Você está na página 1de 24

Edição de Imagens

LIVRO 05
Introdução à
Teoria da Cor
Sumário

Sistemas de Cores Cores no Krita


RGB e CMYK Círculo Cromático
Sistema RGB Paleta de Cores do Krita
Sistema CMYK
RGB e CMYK 1

No meio digital, temos uma variedade quase que infinita de cores. Para encontrar a
tonalidade que vai se encaixar na composição, é importante conhecer pelo menos o
básico da teoria da cor. 2

Todos já devem ter se deparado com esses dois sistemas: o RGB e o CMYK, que são
os dois mais populares.
3

O RGB é utilizado no digital. Ele é um sistema


também conhecido como sistema de adição e
ele acontece como somatório de luzes. Neste
não trabalhamos com pigmento de tinta ou com 4

uma cor física, trabalhamos sempre com luzes


no RGB. Por isso ele é o sistema que está
presente nos monitores, na TV, tela de celular
ou até em lâmpadas. 5
RGB e CMYK 1

Temos também o CMYK, que é o sistema de cor feito para se misturar pigmentos,
para trabalharmos com a cor física, e ele é muito usado para impressões. 2

Os sistemas são diferentes, porque tem propósitos diferentes.


A diferença entre eles: o RGB é o somatório das cores
por meio da luz. Ele é chamado de sistema de adição 3

porque sempre que somamos uma cor com a outra,


vamos obter um resultado mais claro, e somando as
três, vamos ter o branco. No RGB, o branco é a
presença de todas as cores e o preto a ausência de 4

todas.
No CMYK é o oposto. Sempre que eu somar uma cor
com a outra, eu vou obter uma de tonalidade mais 5
escura. Quando eu somar as três, eu vou ter o preto.
Aqui na sigla, CMYK, o “K” representa a cor preta.
RGB e CMYK 1

Para conseguir o sistema RGB no


Krita, vamos fazer o seguinte,
abra um arquivo totalmente novo e 2

altere a camada de background


para preto.
Em seguida, crie três camadas 3

para cor (RED, BLUE e GREEN).


Em cada uma, clique com o botão
direito e clique em propriedades
da camada. 4

5
RGB e CMYK 1

Em seguida, crie três camadas para cor (RED, BLUE e


GREEN). Em cada uma, clique com o botão direito e clique
em propriedades da camada. 2

Na janela da camada, mude o “Modo de Mistura” para


“adição”. Isso porque o RGB trabalha com somatória de
cores. 3

5
RGB e CMYK 1

O próximo passo é desenhar três


círculos e preenche-los com as
cores: na camada RED desenhe 2

um círculo vermelho, na camada


GREEN desenhe um círculo
verde, e na camada BLUE
desenhe um círculo azul. 3

Faça os círculos se interpolarem,


como se segue:
4

Veja na prática o sistema RGB: a


soma do vermelho com o verde
resulta em amarelo, pelo
somatório das luzes. 5
RGB e CMYK 1

No CMYK, a soma resulta em uma tonalidade mais escura, e ao somar as três,


teremos o preto. No CMYK, o “K” representa a cor preta. 2

O preto foi adicionado nesse grupo porque para fazer o preto, precisamos misturar
essas três cores, ou seja, gasta-se muito pigmento. Vale mais a pena usar diretamente
o preto, que é o pigmento mais barato. Por isso que nas impressoras, você vai ter
essas três cores mais o preto. 3

E no tradicional, quando misturarmos


alguma cor na tinta, não vamos gastar
os tubos de azul, magenta e amarelo. 4

Usamos o preto para economizar tinta.


Então o preto foi adicionado exatamente
para isso, para simplificar e baratear.
5
RGB e CMYK 1

Para fazer o CMYK no Krita, abra um arquivo novo


e deixe a camada de background em branco. 2

Acesse no menu a opção “imagem”, clique em


“propriedades”, na janela que vai aparecer, clique
em “espaço decor da imagem”. Os arquivos do
Krita são criadosno modelo 3

“RGB/alfa” por padrão. Altere o


modelo para “CMYK/alfa”.
Em seguida, crie três camadas 4

para cor (CYAN, MAGENTA e


YELLOW). Em cada uma, clique
com o botão direito e clique em
propriedades da camada. 5

Na janela da camada, mude o


“Modo de Mistura” para “adição”.
RGB e CMYK 1

O próximo passo é desenhar três


círculos e preenche-los com as
cores: na camada CYAN desenhe 2

um círculo azul claro, na camada


MAGENTA desenhe um círculo
rosa avermelhado, e na camada
YELLOW desenhe um círculo 3

amarelo.
Faça os círculos se interpolarem.
4

Veja na prática o sistema CMYK: a


soma do magenta com o amarelo
resulta em vermelho, pelo
somatório das tintas. 5
Sistema RGB 1

Abra no Krita o arquivo RGB que criamos e deixe invisível as três camadas
com as cores RGB. Imagine que a camada background é um muro preto. O
RGB trabalha com um sistema de luzes, vamos acender então a luz vermelha 2
e verde. O resultado da soma das duas é o amarelo.
Vamos agora acender as luzes vermelha e azul. O resultado da soma das duas é o
magenta. Vamos agora acender as luzes verde e azul. O resultado da soma das duas é o azul ciano.
3
Ao acender as três luzes, o resultado é o branco. Este é o sistema de cores utilizado em todos os
dispositivos que funcionam através de luzes. Ou seja, os monitores de computadores, televisões e
celulares são RGB.
E por causa dos monitores de computador, que os programas de ilustração vem com o sistema RGB
como padrão. 4

5
Sistema CMYK 1

Agora, abra no Krita o arquivo CMYK que criamos e deixe invisível as três
camadas. Imagine que o resultado é uma folha de papel em branco. O CMYK
trabalha com mistura de pigmentos, vamos imaginar três tubos de tinta: o azul 2
ciano, o magenta e o amarelo.
Para fazer um azul mais escuro: misture azul ciano com magenta, o resultado vai ser esse azul mais
escuro. Para criar o vermelho, misture o magenta com o amarelo. Para fazer o verde, basta misturar o
amarelo com o azul ciano. Para conseguir o preto, basta misturar as três cores. 3

O sistema RGB vai misturar as cores pela luz, enquanto que o sistema CMYK vai misturar as cores pelo
pigmento. Podemos usar o CMYK também no digital, basta alterar a configuração no programa que
estivermos trabalhando, como fizemos no Krita. Normalmente isso é feito quando se precisa fazer uma
impressão de um trabalho digital. 4

5
Círculo Cromático 1

Até aqui falamos sobre as cores primárias e mostramos que com as três cores
primárias é possível criar qualquer cor. 2

Agora vamos falar sobre cores secundárias e as cores terciárias. A razão para
aprendermos estas outras cores é que temos à disposição uma quantidade tão grande
de cores que podemos ficar perdidos.
3
É como, por exemplo, colocarmos todos os seus arquivos do computador na área de
trabalho. Por mais que arrumemos da melhor maneira possível e que deixe tudo bem
organizado, vai ser difícil de encontrar aquela foto ou aquele arquivo que você queira
abrir. 4

Com as cores é a mesma coisa: imagine só se eu tiver todas as cores disponíveis para
mim ao mesmo tempo. Isso geraria um pouco de dificuldade.
Vamos então quebrar em alguns grupos e escolher exatamente o grupo que queremos 5

acessar, e dentro deste grupo trabalhar as gamas e as variedades de cores.


Círculo Cromático 1

Vamos discutir então as cores secundárias.


Observem os dois esquemas, tanto o RGB, quanto
o CMYK. 2

No RGB nós temos como cores primárias o


vermelho, o verde e o azul. Nas cores secundárias
eu vamos ter o amarelo, o ciano e o magenta. 3

Essas três cores secundárias são exatamente as


três cores primárias no CMYK. E olhando as cores
secundárias do CMYK, vamos ter o azul, o
vermelho e o verde, que são as cores primárias do
4

RGB.
Então esses dois sistemas trabalham juntos, as
primárias de um vão ser as secundárias do outro e 5

vice-versa.
Círculo Cromático 1

Vamos trabalhar, a partir de agora,


só com o CMYK, já que estamos
falando de mistura de cor, pintura, 2

pigmento.
Para isso, abra o arquivo CMKY que
criamos, e diminua o esquema de 3
cores para um canto da tela.
Crie uma camada a mais no Krita,
escolha um pincel e vamos começar
a organizar essas cores.
4

Para selecionar uma cor qualquer para usar no pincel,


posicione o pincel em cima da cor, aperte a tecla “control”,
o pincel vai mudar para a ferramenta seletor de cores. 5

Agora é só clicar que o pincel assume a nova cor.


Círculo Cromático 1

Faça um triângulo com as cores


primárias utilizando o pincel e a
ferramenta de seleção de cores. 2

Selecione depois a cores secundarias


e faça um triangulo invertido.
3
Com isso, nós temos três cores
primárias: o ciano, o magenta e o
amarelo. E três cores secundárias: o
azul, o verde e o vermelho. 4

Para criar uma cor terciária, vamos misturar uma cor primária com uma cor
secundária. Para fazer isso, vou criar uma nova camada apenas para misturar as
cores. Lembrando que esta nova camada tem que ter a sua propriedade “modo de
mistura” alterado para “adição”. 5
Círculo Cromático 1

Então, por exemplo: se misturar o


vermelho com o amarelo,
conseguimos um laranja. 2

O amarelo com o verde, eu vou


conseguir um verde mais claro. O
verde com o ciano, eu vou 3
conseguir um verde meio azulado.
O ciano com o azul, vamos ter um
azul intermediário a esses dois. O
azul com o magenta, vamos
4

conseguir um roxo. E o magenta


com o vermelho, vamos conseguir
meio que uma cor intermediária,
também entre o magenta e o 5

vermelho.
Círculo Cromático 1

Com isso eu temos 1 2 cores, que vão compor um


círculo cromático. 2

O esquema de cores que iremos fazer fazendo para


criar um círculo cromático vai ser baseado nessas 1 2
cores.
3
Temos três cores primárias, três cores secundárias e
seis cores terciárias.
Vamos marcar: primárias, secundárias e terciárias. 4

Com isso temos um círculo cromático muito


simplificado, bem básico que já vai ajudar a fazer
alguns estudos de cores. 5
Paleta de cores do Krita 1

Antes de continuar, vamos


apresentar a Paleta de cores do
Krita. 2

Para acessa-la, clique em


“configurações” no menu superior,
clique em “áreas acopláveis” e 3
finalmente em “paleta”.

5
Paleta de cores do Krita 1

A paleta que está sendo mostrada ao lado é a


chamada “concept-cookie”, mas existem outras que
podem ser selecionadas. 2

Para trocar de paleta, basta clicar no botão ao lado do


nome da palheta que está sendo mostrada.
3
Observe que do lado direito do rodapé da janela
temos botões para adicionar cor em uma paleta,
modificar uma cor, ou mesmo editar toda a paleta.
4

5
Paleta de cores do Krita 1

Clicando na troca de paleta à esquerda,


veja as paletas que estão à disposição,
pré-definidas para uso imediato. 2

Outra forma de encontrar novas paletas


de cores é pesquisar no google.
Você pode encontrar paletas de cores de 3

filmes, desenhos, ou de
quadros famosos.
Estas cores podem ser
facilmente copiadas 4

para o Krita usando a


ferramenta “seletor de
cores”.
5
Referências
Referências

Livro Digital Painting with Krita


Curso Alura - Desenvolvendo uma pintura digital
Ilustração da Capa - O mundo de Edena - Moebius

I n ks cape S cri bu s P exel s


Só mais uma coisa...

@laertecoutinho1

O professor não é dono do saber.


O professor é um curador de conhecimento, que tem a experiência adequada
para selecionar o que é relevante neste mar infinito de informação.
@marcomacielpro Produzido em 2021
marco@iftm.edu.br

Você também pode gostar