Você está na página 1de 77

SUMÁRIO

PARTE I CAPÍTULO 2
INTRODUÇÃO AO DIREITO PENAL EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO DIREITO PENAL
1. TEMPOS PRIMITIVOS.........................................97
CAPÍTULO 1 2. DIREITO GREGO...................................................98
3. DIREITO ROMANO...............................................98
NOÇÕES GERAIS
4. DIREITO GERMÂNICO.........................................98
1. CONCEITO DE DIREITO PENAL.......................89
5. DIREITO CANÔNICO............................................98
2. FUNÇÃO DO DIREITO PENAL..........................89
6. PERÍODO HUMANITÁRIO...................................99
3. BEM JURÍDICO.................................................... 90
7. EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO DIREITO
4. CARACTERÍSTICAS DO DIREITO PENAL..... 90 PENAL BRASILEIRO............................................99
5. DENOMINAÇÃO: DIREITO CRIMINAL 7.1. Ordenações do Reino de Portugal.......99
OU DIREITO PENAL?........................................... 91 7.2. Código Criminal de 1830........................99
6. CIÊNCIAS CRIMINAIS......................................... 91 7.3. Código Penal de 1890...........................100
6.1. Criminologia............................................... 91 7.4. Consolidação das Leis Penais de
6.2. Política criminal........................................92 1932...........................................................100
7.5. Código Penal de 1940...........................100
6.3. Direito processual penal.........................92
7.6. Código Penal de 1969............................101
6.4. Execução penal........................................ 93
7. CLASSIFICAÇÕES................................................ 93 • Tabelas resumo – evolução histórica do
direito penal.......................................................... 101
7.1. Direito penal objetivo e subjetivo........ 93
7.2. Direito penal material (substanti-
CAPÍTULO 3
vo) e direito penal formal (adjetivo).... 93
7.3. Direito penal comum e direito pe- ESCOLAS PENAIS
nal especial............................................... 93 1. ESCOLA CLÁSSICA...........................................104
7.4. Direito penal de emergência e di- 2. ESCOLA POSITIVA.............................................104
reito penal simbólico............................... 94 3. TERCEIRA ESCOLA...........................................105
7.5. Direito penal promocional..................... 94 4. ESCOLA MODERNA ALEMÃ...........................105
5. ESCOLA TÉCNICO-JURÍDICA.........................106
7.6. Direito penal subterrâneo e direito
penal paralelo........................................... 94 6. ESCOLA CORRECIONALISTA.........................106

• Tabelas resumo – introdução ao direito 7. DEFESA SOCIAL.................................................106


penal: noções gerais............................................94 • Tabela resumo – escolas penais......................107
10
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

CAPÍTULO 4 2.8.2. Proibição do excesso e


proibição da proteção
MODELOS DE DIREITO PENAL
deficiente.....................................141
1. INTRODUÇÃO......................................................109
2.9. Princípio da vedação à dupla pu-
2. ABOLICIONISMO PENAL.................................109
nição pelo mesmo fato (ne bis in
3. DIREITO PENAL MÁXIMO (LEI E idem)...........................................................141
ORDEM, TOLERÂNCIA ZERO E A
TEORIA DAS JANELAS QUEBRADAS)...........111 • Tabelas resumo – princípios de direito penal...... 143
4. DIREITO PENAL DO INIMIGO..........................113
5. DIREITO PENAL MÍNIMO..................................114 CAPÍTULO 6
5.1. Considerações gerais..............................114 FONTES DO DIREITO PENAL
5.2. Garantismo................................................115
1. CONCEITO............................................................147
5.3. Direito de intervenção............................115
6. VELOCIDADES DO DIREITO PENAL..............116 2. FONTES MATERIAIS, DE PRODUÇÃO
OU SUBSTANCIAIS............................................147
7. JUSTIÇA RETRIBUTIVA X JUSTIÇA
RESTAURATIVA.................................................... 117 3. FONTES FORMAIS OU DE
CONHECIMENTO................................................147
8. JUSTIÇA CONSENSUAL....................................119
3.1. Direta ou imediata..................................147
• Tabelas resumo – modelos de direito penal....120
3.2. Mediata ou indireta................................148
• Tabelas resumo – fontes do direito penal.........150
CAPÍTULO 5
PRINCÍPIOS DE DIREITO PENAL
1. CONCEITO............................................................123
2. PRINCÍPIOS EM ESPÉCIE................................123 PARTE II
2.1. Princípio da legalidade.........................123 LEI PENAL
2.1.1. Conceito......................................123
2.1.2. Princípio da anterioridade.....125
CAPÍTULO 1
2.1.3. Princípio da irretroativida-
de ou retroatividade da lei CARACTERÍSTICAS, CLASSIFICAÇÃO
penal benéfica..........................125 E INTERPRETAÇÃO DA LEI PENAL
2.2. Princípio da personalidade, pes- 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS.............................153
soalidade, responsabilidade pes- 2. CARACTERÍSTICAS DA LEI PENAL..............153
soal ou intranscendência......................125
3. CLASSIFICAÇÃO DA LEI PENAL....................153
2.3. Princípio da individualização da
pena...........................................................126 3.1. Lei penal em branco (norma cega)....154
2.4. Princípio da humanidade.....................126 4. INTERPRETAÇÃO DA LEI PENAL..................156
2.5. Princípio da isonomia ................................... 127 4.1. Conceito e classificação........................156
2.6. Princípio da intervenção mínima....... 127 4.2. Interpretação extensiva.........................157
2.6.1. Conceito...................................... 127 4.3. Interpretação analógica (intra legem).......157
2.6.2. Princípios decorrentes............128 4.4. Analogia....................................................158
2.6.2.1. Princípio da lesividade • Tabelas resumo – características,
ou ofensividade..................... 128
classificação e interpretação da lei penal..... 159
2.6.2.2. Princípio da insignifi-
cância ou bagatela................128
CAPÍTULO 2
2.6.2.3. Adequação social................. 138
2.7. Princípio da culpabilidade...................139
LEI PENAL NO TEMPO
2.8. Princípio da proporcionalidade...........140 1. TEMPO DO CRIME.............................................162
2.8.1. Conceito......................................140 2. SUCESSÃO DE LEIS PENAIS NO TEMPO.......162
11
Sumário

2.1. Lei nova incriminadora (ou neo- 4.5. Deputados estaduais.............................189


criminalização)........................................163 4.6. Vereadores ..............................................190
2.2. Lei penal mais severa (novatio le-
5. PODER EXECUTIVO...........................................190
gis in pejus ou lex gravior)...................163
5.1. Presidente da República.......................190
2.2.1. Crime permanente...................164
2.2.2. Crime continuado....................164 5.1.1. Imunidade formal ....................191
2.3. Abolitio criminis (abolição do crime).....164 5.1.1.1. Relativa à prisão.............. 191
2.3.1. Princípio da continuidade 5.1.1.2. Relativa ao processo...... 191
normativo-típica.......................165 5.1.2. Irresponsabilidade penal
2.4. Lei nova favorável (novatio legis in relativa ou temporária.............191
mellius ou lex mitior).............................165 5.2. Governadores........................................... 192
2.5. Vacatio legis.............................................166 5.3. Prefeitos.................................................... 192
2.6. Lei intermediária.....................................166 • Tabelas resumo – lei penal em relação às
2.7. Leis intermitentes................................... 167 pessoas.........................................................................193
2.8. Lei penal em branco.............................. 167
• Tabela comparativa – imunidades
2.9. Combinação de leis penais.................. 169 parlamentares antes e depois da EC
2.10. Jurisprudência......................................... 170 35/2001.................................................................... 195
2.11. Competência para aplicação da lei Quadro comparativo – imunidades e
nova mais favorável................................ 171 prerrogativas do poder legislativo e
• Tabelas resumo – lei penal no tempo................. 171 executivo................................................................ 196

CAPÍTULO 3 CAPÍTULO 5
LEI PENAL NO ESPAÇO CONFLITO APARENTE DE NORMAS
1. LUGAR DO CRIME............................................. 173
1. CONCEITO............................................................198
2. TERRITORIALIDADE.......................................... 174
2. CRITÉRIO DA ESPECIALIDADE......................198
3. EXTRATERRITORIALIDADE ............................175
4. PENA CUMPRIDA NO ESTRANGEIRO......... 177 3. CRITÉRIO DA SUBSIDIARIDADE ..................199

• Tabelas resumo – lei penal no espaço............... 178 4. CRITÉRIO DA ABSORÇÃO OU DA


CONSUNÇÃO (LEX CONSUMENS
CAPÍTULO 4 DEROGAT CONSUMPTAE)...............................199
LEI PENAL EM RELAÇÃO ÀS PESSOAS 5. CRITÉRIO DA SUCESSIVIDADE.....................201
1. INTRODUÇÃO......................................................180 6. CRITÉRIO DA ALTERNATIVIDADE................202
2. IMUNIDADES DIPLOMÁTICAS........................180
• Tabelas resumo – conflito aparente de
3. IMUNIDADES CONSULARES...........................181 normas.................................................................. 203
4. PODER LEGISLATIVO (IMUNIDADES
PARLAMENTARES)............................................182
4.1. Imunidade parlamentar absoluta,
CAPÍTULO 6
substancial, material, real ou in- EFICÁCIA DE SENTENÇA ESTRANGEIRA
violabilidade.............................................183
1. HOMOLOGAÇÃO DE SENTENÇA
4.2. Imunidade parlamentar relativa, ESTRANGEIRA...................................................204
formal, processual, adjetiva ou
imunidade propriamente dita..............186 2. HIPÓTESES DE HOMOLOGAÇÃO.................205
4.2.1. Relativa à prisão (freedom 2.1. Obrigação de reparar o dano, res-
from arrest)...............................186 tituições e outros efeitos civis............205
4.2.2. Relativa ao processo...............188 2.2. Imposição de medida de segurança...... 206
4.3. Imunidades e estado de sítio...............189 • Tabelas resumo – homologação de
4.4. Renúncia...................................................189 sentença estrangeira..........................................207
12
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

CAPÍTULO 7 2.5. Crime de subjetividade passiva


única e de dupla subjetividade
CONTAGEM DE PRAZO E FRAÇÕES DA
passiva...................................................... 227
PENA
2.6. Crime de dano e de perigo................. 227
1. CONTAGEM DE PRAZO...................................208
2.7. Crime unissubjetivo e plurissubje-
2. FRAÇÕES NÃO COMPUTÁVEIS DA PENA.....209 tivo.............................................................229
• Tabelas resumo – contagem de prazo e 2.8. Crime simples e complexo...................229
frações da pena................................................... 210 2.9. Crime progressivo (de passagem)
e progressão criminosa........................230

PARTE III 2.10. Crime habitual........................................230


TEORIA GERAL DO CRIME 2.11. Crime material, formal e de mera
conduta....................................................230
2.12. Crime unissubsistente e pluris-
CAPÍTULO 1 subsistente................................................231
INTRODUÇÃO À TEORIA GERAL DO CRIME 2.13. Crime de forma livre e de forma
1. CONCEITO DE CRIME.......................................213 vinculada...................................................231
2. CRIMINALIZAÇÃO PRIMÁRIA E 2.14. Crime vago, multivitimário ou de
SECUNDÁRIA......................................................214 vítimas difusas.........................................231
3. SUJEITOS ATIVO E PASSIVO DO CRIME....214 2.15. Crime remetido........................................231
3.1. Sujeito ativo.............................................214 2.16. Crime condicionado...............................231
3.2. Sujeito passivo........................................ 217
2.17. Crime de atentado ou de em-
3.2.1. Conceito e espécies................. 217 preendimento...........................................231
3.2.2. Vitimização primária, se- 2.18. Crime militar próprio e impróprio......232
cundária e terciária.................218
2.19. Crime político e comum.......................232
4. OBJETOS JURÍDICO E MATERIAL DO
CRIME....................................................................219 2.20. Crimes transeuntes ou de fato
transitório (delicta facti transeun-
5. DISTINÇÃO ENTRE CRIME E
tis) e crimes não transeuntes ou
CONTRAVENÇÃO PENAL.................................219
de fato permanente (delicta facti
5.1. Crítica às contravenções penais.........221 permanentis)...........................................232
5.2. Considerações sobre o artigo 28 da
3. OUTRAS CLASSIFICAÇÕES............................233
Lei 11.343/2006 (Lei de Drogas)...........221
3.1. Crime exaurido ou crime esgotado...... 233
• Tabelas resumo – introdução à teoria
geral do crime..................................................... 222 3.2. Crime profissional..................................233
3.3. Crime à distância (crimes de es-
paço máximo), crime em trânsito
CAPÍTULO 2 e crime plurilocal...................................233
CLASSIFICAÇÃO DOS CRIMES 3.4. Crime de trânsito...................................233
1. INTRODUÇÃO.....................................................225 3.5. Crime de circulação..............................233
2. PRINCIPAIS CLASSIFICAÇÕES 3.6. Crime de ação violenta.........................233
DOUTRINÁRIAS.................................................225 3.7. Crime de ação astuciosa......................233
2.1. Crime comum, próprio e de mão 3.8. Crime organizado..................................233
própria......................................................225
3.9. Crime de ação única e de ação
2.2. Crime instantâneo, permanente e múltipla (de conteúdo variado)..........233
instantâneo de efeitos permanentes......226
3.10. Crime de lockout ou de locaute.........233
2.3. Crime comissivo, omissivo, omis-
sivo impróprio e comissivo impró- 3.11. Crime a prazo.........................................233
prio............................................................226 3.12. Crime funcional ou delicta in officio.... 233
2.4. Crime mono-ofensivo e pluriofensivo.....227 3.13. Crime de responsabilidade.................234
13
Sumário

3.14. Crime de tendência interna trans- CAPÍTULO 3


cendente (crimes de intenção)...........234
FATO TÍPICO: CONDUTA
3.14.1. Crime de resultado cortado..... 234
1. INTRODUÇÃO..................................................... 247
3.14.2. Crime mutilado de dois atos.... 234
3.15. Crimes do colarinho azul (blue- 2. CONDUTA............................................................ 247
-collar crimes), crimes do colari- 2.1. Teoria causalista.................................... 247
nho branco (white-collar crimes)
2.1.1. Críticas.......................................248
e crimes sem colarinho (collarless
crimes)......................................................234 2.2. Teoria neokantista.................................248
3.16. Crimes parcelares.................................235 2.2.1. Críticas....................................... 249
3.17. Crime de catálogo.................................235 2.3. Teoria finalista........................................ 249
3.18. Crimes aberrantes.................................235 2.3.1. Críticas....................................... 249
3.19. Crime principal e acessório (para- 2.4. Teoria finalista bipartite, brasileira
sitário).......................................................235 ou dissidente...........................................250
3.20. Crime de menor potencial ofensi-
2.4.1. Críticas.......................................250
vo, de médio potencial ofensivo e
de maior potencial ofensivo................235 2.5. Teoria social............................................250
3.21. Crime hediondo e equiparado a 2.5.1. Crítica..........................................251
hediondo..................................................236
2.6. Funcionalismo penal..............................251
3.22. Crime natural, crime de plástico e
crime vazio.............................................. 237 2.6.1. Funcionalismo teleológico,
moderado, dualístico ou
3.23. Crime de opinião ou de palavra......... 237
da política criminal..................251
3.24. Crime de expressão............................... 237
2.6.1.1. Críticas......................................... 252
3.25. Crime independente, de conexão
teleológica, de conexão conse- 2.6.2. Funcionalismo radical, sis-
quencial e de conexão ocasional....... 237 têmico ou monista..................252
3.26. Crime falho.............................................. 237 2.6.2.1. Críticas........................................253
3.27. Crime-obstáculo..................................... 237 2.7. Teoria da ação significativa.................253
3.28. Crime de impressão..............................238 2.8. Teoria adotada pelo Código Penal....253
3.29. Crime de mera suspeita, sem ação 2.9. Ausência de conduta............................254
ou de mera posição...............................238
3.30. Crime putativo, imaginário ou er- • Tabelas resumo – fato típico: conduta......... 255
roneamente suposto..............................238
3.31. Crime gratuito........................................238
CAPÍTULO 4
3.32. Crime-anão ou liliputiano....................239
FATO TÍPICO: DOLO E CULPA
3.33. Crime de atuação pessoal ou de
conduta infungível.................................239 1. DOLO..................................................................... 257
3.34. Crime espúrio ou promíscuo..............239 1.1. Teorias do dolo....................................... 257
3.35. Crime multitudinário.............................239 1.2. Elementos do dolo................................. 257
3.36. Crime de ímpeto e crime preme-
1.3. Características do dolo........................258
ditado........................................................239
3.37. Crime de acumulação ou crime de 1.4. Dolo normativo e dolo natural............259
dano acumulativo..................................239 1.5. Espécies de dolo....................................259
3.38. Crime achado.........................................239
1.5.1. Dolo direto e indireto.............259
3.39. Delitos de esquecimento ou de
olvidamento.............................................239 1.5.2. Dolo de 1º grau e dolo de
2º grau (dolo de conse-
3.40. Crime de hermenêutica........................ 240
quências necessárias ou
• Tabelas resumo – classificação dos crimes....240 de efeitos colaterais)..............260
14
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

1.5.3. Dolo de 3º grau........................261 CAPÍTULO 6


1.5.4. Dolo cumulativo........................261 FATO TÍPICO: NEXO CAUSAL
1.5.5. Dolo de dano e dolo de 1. CONCEITO........................................................... 276
perigo..........................................261
2. TEORIAS DO NEXO CAUSAL......................... 276
1.5.6. Dolo genérico e dolo espe- 2.1. Teoria da equivalência dos ante-
cífico...........................................262 cedentes (teoria da equivalência
1.5.7. Dolo presumido (in re ipsa).....262 das condições, teoria da condição
simples, teoria da condição gene-
1.5.8. Dolo geral ou erro sucessivo....262
ralizadora ou teoria da conditio
1.5.9. Dolo de ímpeto (repentino) sine qua non).......................................... 276
e dolo premeditado (pre-
2.2. Causalidade adequada (ou teoria
meditado)..................................262
da condição qualificada ou indivi-
1.5.10. Dolo abandonado ..................262 dualizadora) ........................................... 278
1.5.11. Dolo global ou unitário..........262 2.3. Teoria da imputação objetiva..............280
2. CULPA...................................................................262 2.3.1. Imputação objetiva na vi-
são de Günther Jakobs.........282
2.1. Conceito...................................................262
2.3.2. Méritos e críticas....................283
2.1.1. Elementos.................................263
3. CONCAUSAS.......................................................284
2.2. Modalidades de culpa..........................264
3.1. Causas absolutamente dependentes.284
2.3. Culpa consciente e inconsciente........264 3.2. Causas absolutamente indepen-
2.4. Culpa própria e culpa imprópria dentes ......................................................284
(culpa por extensão, por equipa- 3.3. Causas relativamente indepen-
ração ou por assimilação)...................266 dentes.......................................................284
2.5. Graus de culpa....................................... 267 4. NEXO CAUSAL NOS CRIMES
2.6. Compensação de culpas...................... 267 OMISSIVOS PRÓPRIOS E IMPRÓPRIOS.... 287
2.7. Concorrência de culpas ou coau- 4.1. Crimes omissivos próprios ou puros.....287
toria sem previsão ou coautoria 4.2. Crimes omissivos impróprios (co-
sem consciência..................................... 267 missivos por omissão ou espúrios)..... 287
2.8. Culpa presumida.................................... 267 5. DUPLA CAUSALIDADE.................................... 289
2.9. Exclusão da culpa.................................. 267 6. ERRO SOBRE O NEXO CAUSAL
3. CRIME PRETERDOLOSO OU (ABERRATIO CAUSAE)..................................... 289
PRETERINTENCIONAL.................................... 268
• Tabelas resumo – nexo causal..............................291
3.1. Conceito................................................... 268
3.2. Elementos do crime preterdoloso...... 268 CAPÍTULO 7
4. CRIMES QUALIFICADOS PELO FATO TÍPICO: TIPICIDADE E TIPO PENAL
RESULTADO........................................................ 268
1. TIPICIDADE......................................................... 292
5. ERRO DE TIPO................................................... 270
1.1. Conceito................................................... 292
• Tabelas resumo – fato típico: dolo e culpa...... 270 1.2. Tipicidade conglobante........................ 292
1.3. Tipicidade direta/imediata e indi-
CAPÍTULO 5 reta/mediata...........................................293
FATO TÍPICO: RESULTADO 1.3.1. Excludentes de tipicidade.....294
1. CONCEITO E PREVISÃO LEGAL.....................274 2. TIPO PENAL........................................................294
2. ESPÉCIES.............................................................274 2.1. Conceito...................................................294
• Tabelas resumo – resultado............................275 2.2. Panorama histórico...............................295
15
Sumário

2.3. Espécies...................................................295 6.2.7. Hipóteses inadmissíveis.........312


2.4. Estrutura..................................................295 6.2.8. Hipóteses admissíveis............312
2.5. Elementos do tipo..................................296 6.2.8.1. Legítima defesa sucessiva....312
3. MODALIDADES..................................................296 6.2.8.2. Legítima defesa real x
legítima putativa ................. 312
3.1. Tipo simples e tipo misto.....................296
6.2.8.3. Legítima defesa
3.2. Tipo básico e tipo derivado................. 297 putativa x legítima
3.3. Tipo fechado e aberto.......................... 297 defesa putativa .................... 312
3.4. Tipo congruente/simétrico e in- 6.2.8.4. Legítima defesa real x
congruente/assimétrico........................ 297 legítima defesa subjetiva.....312
3.5. Tipo normal e tipo anormal................ 298 6.2.9. Principais diferenças en-
3.6. Tipo de injusto (ou tipo-total de tre estado de necessidade
injusto)...................................................... 298 e legítima defesa......................313
6.2.10. Ticking bomb scenario
• Tabelas resumo – tipicidade................................298
theory..........................................313
• Tabelas resumo – tipo penal................................299 6.3. Estrito cumprimento de dever legal...... 313
6.4. Exercício regular de direito..................314
CAPÍTULO 8
6.4.1. Conceito......................................314
ANTIJURIDICIDADE (ILICITUDE)
6.4.2. Lesões em práticas espor-
1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS.............................301 tivas.............................................315
2. ANTIJURIDICIDADE FORMAL E 6.4.3. Relações sexuais no âmbi-
ANTIJURIDICIDADE MATERIAL.....................301 to do matrimônio.....................315
3. INJUSTO E ANTIJURIDICIDADE...................302 6.4.4. Intervenções médicas ou
cirúrgicas...................................315
4. ANTIJURIDICIDADE GENÉRICA E
ESPECÍFICA........................................................302 6.4.5. Trote acadêmico.......................316

5. RELAÇÃO ENTRE TIPICIDADE E 6.4.6. Ofendículos................................316


ANTIJURIDICIDADE ........................................302 6.4.7. Principais diferenças en-
tre estrito cumprimento
6. CAUSAS DE EXCLUSÃO DA
de dever legal e exercício
ANTIJURIDICIDADE (DESCRIMINANTES
regular de direito..................... 317
OU JUSTIFICANTES)............................................. 302
6.5. Consentimento do ofendido................. 317
6.1. Estado de necessidade........................304
6.5.1. Conceito...................................... 317
6.1.1. Conceito.....................................304
6.5.2. Requisitos ................................. 317
6.1.2. Teorias.......................................304
6.6. Excesso nas causas de exclusão
6.1.3. Espécies....................................305
da antijuridicidade..................................318
6.1.4. Requisitos.................................305
6.6.1. Conceito......................................318
6.2. Legítima defesa .................................... 307
6.6.2. Hipóteses em se verifica o
6.2.1. Conceito..................................... 307 excesso.......................................318
6.2.2. Requisitos.................................308 6.6.3. Modalidades de excesso........319
6.2.3. Legítima defesa de tercei- • Tabelas resumo – antijuridicidade ou
ro por agente de seguran- ilicitude................................................................. 320
ça pública (p. único).................311
6.2.4. Legítima defesa subjetiva.......311 CAPÍTULO 9
6.2.5. Legítima defesa putativa.......312
CULPABILIDADE
6.2.6. Legítima defesa recíproca
1. CONCEITO........................................................... 328
(legítima defesa x legítima
defesa)........................................312 2. CULPABILIDADE FORMAL E MATERIAL....329
16
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

3. CULPABILIDADE EM RAZÃO DO FATO......329 5.3.3.2.  Quanto à origem.....................343

4. TEORIAS DA CULPABILIDADE......................329 5.3.4. Teoria da actio libera in


causa..........................................344
4.1. Teoria psicológica (causalista)............329
6. CAUSAS QUE NÃO EXCLUEM A
4.2. Teoria psicológico-normativa
IMPUTABILIDADE..............................................346
(neokantista)............................................330
4.3. Teoria normativa pura (finalista)........330 6.1. Emoção e paixão....................................346

4.3.1. Teoria limitada da culpabi- 6.2. Semi-imputabilidade.............................346


lidade..........................................331 • Tabelas resumo – imputabilidade................. 346
4.4. Teoria funcional.......................................331
4.4.1. Culpabilidade na ótica de CAPÍTULO 11
Claus Roxin................................331 CULPABILIDADE: POTENCIAL CONS-
4.4.2. Culpabilidade na ótica de CIÊNCIA DA ILICITUDE
Günther Jakobs.......................332 1. CONCEITO...........................................................350
4.4.2.1. Tipo positivo e Tipo
2. PANORAMA HISTÓRICO..................................351
negativo de culpabilidade..... 332
3. CRITÉRIOS DE DETERMINAÇÃO DA
5. COCULPABILIDADE .........................................332
CONSCIÊNCIA DA ILICITUDE.........................351
6. CAUSAS DE EXCLUSÃO DA
4. CAUSA EXCLUDENTE DA POTENCIAL
CULPABILIDADE (EXCULPANTES OU
DIRIMENTES).....................................................334 CONSCIÊNCIA DA ILICITUDE: ERRO
DE PROIBIÇÃO INEVITÁVEL OU
• Tabelas resumo – culpabilidade.................... 335
ESCUSÁVEL..........................................................351

CAPÍTULO 10 • Tabelas resumo – potencial consciência


da ilicitude........................................................... 352
CULPABILIDADE: IMPUTABILIDADE
1. PREVISÃO LEGAL.............................................338 CAPÍTULO 12
2. CONCEITO...........................................................338 CULPABILIDADE: EXIGIBILIDADE DE
3. MOMENTO PARA DETERMINAÇÃO DA CONDUTA DIVERSA
INIMPUTABILIDADE.........................................338 1. CONCEITO...........................................................354
4. SISTEMAS OU CRITÉRIOS DE 2. CAUSAS QUE EXCLUEM A
IDENTIFICAÇÃO DA IMPUTABILIDADE......339 EXIBIGILIDADE DE CONDUTA DIVERSA....354
5. CAUSAS QUE EXCLUEM A 2.1. Coação moral irresistível......................355
IMPUTABILIDADE (GERAM
INIMPUTABILIDADE)........................................340 2.1.1. Conceito.....................................355

5.1. Doença mental, desenvolvimento 2.1.2. Requisitos.................................355


mental incompleto ou retardado........340 2.1.3. Consequências.........................357
5.2. Menoridade..............................................341 2.2. Obediência hierárquica........................357
5.2.1. Superveniência da maio- 2.2.1. Conceito.....................................357
ridade nos crimes perma-
nentes........................................342 2.2.2. Requisitos.................................357
5.3. Embriaguez completa acidental........343 2.2.3. Consequências.........................358
5.3.1. Conceito de embriaguez.......343 2.3. Inexigibilidade de conduta diversa
(causa supralegal de exclusão da
5.3.2. Fases da embriaguez............343
culpabilidade).........................................358
5.3.3. Espécies....................................343 • Tabelas resumo – exigibilidade de
5.3.3.1.  Quanto à intensidade..............343 conduta diversa.................................................. 359
17
Sumário

CAPÍTULO 13 3. ERRO DE TIPO ESSENCIAL X DELITO


PUTATIVO POR ERRO DE TIPO....................375
PANORAMA DAS TEORIAS DO CRIME
4. COMPETÊNCIA..................................................375
1. TEORIA CAUSALISTA, CAUSAL-
NATURALISTA, TEORIA CLÁSSICA, • Tabelas resumo – erro de tipo........................376
TEORIA NATURALÍSTICA, TEORIA
MECANICISTA OU SISTEMA LISZT- CAPÍTULO 15
BELING.................................................................362 ERRO DE PROIBIÇÃO
2. TEORIA NEOKANTISTA...................................363 1. CONCEITO........................................................... 378
3. TEORIA FINALISTA...........................................364 2. ERRO DE PROIBIÇÃO INEVITÁVEL X
ERRO DE PROIBIÇÃO EVITÁVEL................... 378
4. TEORIA FINALISTA BIPARTITE,
BRASILEIRA OU DISSIDENTE.......................365 3. DISTINÇÃO ENTRE ERRO DE TIPO E
ERRO DE PROIBIÇÃO...................................... 378
5. TEORIA SOCIAL.................................................366
4. ERRO SOBRE ELEMENTO NORMATIVO.... 379
6. FUNCIONALISMO TELEOLÓGICO,
MODERADO, DUALÍSTICO OU DA 5. ERRO DE PROIBIÇÃO E
POLÍTICA CRIMINAL........................................366 DESCONHECIMENTO DA LEI........................380

7. FUNCIONALISMO RADICAL, 6. ESPÉCIES DE ERRO DE PROIBIÇÃO............381


SISTÊMICO OU MONISTA...............................366 7. DESCRIMINANTES PUTATIVAS.....................381
8. TEORIA DA AÇÃO SIGNIFICATIVA................ 367 8. ERRO DE PROIBIÇÃO X DELITO
PUTATIVO POR ERRO DE PROIBIÇÃO........383
CAPÍTULO 14 • Tabelas resumo – erro de proibição..................383
ERRO DE TIPO
1. CONCEITO...........................................................368 CAPÍTULO 16
2. ESPÉCIES (ERRO DE TIPO ESSENCIAL CONSUMAÇÃO E TENTATIVA
X ERRO DE TIPO ACIDENTAL)......................368
1. ITER CRIMINIS...................................................386
2.1. Erro de tipo essencial...........................368 1.1. Fase interna (cogitação)......................386
2.2. Erro de tipo inevitável x erro de 1.2. Fase externa............................................386
tipo evitável.............................................368 1.2.1. Preparação...............................386
2.3. Erro de tipo espontâneo x erro de 1.2.2. Execução...................................386
tipo determinado por terceiro............369
1.2.3. Consumação.............................388
2.4. Erro de tipo acidental........................... 370 1.2.4. Crime exaurido........................390
2.4.1. Erro quanto ao objeto (er- 2. TENTATIVA..........................................................390
ror in objecto)........................... 371
2.1. Considerações gerais............................390
2.4.2. Erro quanto à pessoa (er- 2.2. Elementos da tentativa.........................390
ror in persona).......................... 371
2.3. Teorias fundamentadoras da pu-
2.4.3. Erro na execução (aberra- nição da tentativa...................................391
tio ictus)..................................... 372 2.3.1. Teoria adotada pelo Códi-
2.4.4. Erro quanto ao nexo causal go Penal.....................................391
(aberratio causae)................... 373 2.4. Critério para diminuição de pena.....392
2.4.5. Resultado diverso do pre- 2.5. Crimes que não admitem tentativa.......392
tendido (aberratio criminis 2.6. Crimes punidos somente na for-
ou aberratio delicti)................ 374 ma tentada..............................................393
2.4.6. Erro de tipo quanto às 2.7. Tentativa e dolo eventual.....................393
qualificadoras........................... 374 2.8. Tentativa e crime de ímpeto................394
18
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

2.9. Nomenclatura e classificação.............394 5.5.1. Flagrante provocado ou


2.9.1. Tentativa branca (incruen- preparado x flagrante es-
ta) x tentativa vermelha perado........................................405
(cruenta)....................................394 • Tabelas resumo – consumação e tentativa..... 407
2.9.2. Tentativa perfeita (acaba-
da, frustrada ou crime fa-
lho) x tentativa imperfeita
CAPÍTULO 17
(inacabada ou tentativa CONCURSO DE PESSOAS
propriamente dita)..................394
1. CONCEITO............................................................413
2.9.3. Tentativa inidônea, impos-
sível, inútil, inadequada, 2. REQUISITOS.........................................................413
quase-crime ou crime oco....394 3. TEORIAS SOBRE O CONCURSO DE
2.9.4. Tentativa supersticiosa ou PESSOAS..............................................................414
irreal...........................................394 3.1. Teoria monista (monística, unitá-
2.9.5. Tentativa falha..........................394 ria ou igualitária)....................................414
3.2. Teoria pluralista (cumplicidade do
3. DESISTÊNCIA VOLUNTÁRIA E
delito distinto, autonomia da cum-
ARREPENDIMENTO EFICAZ..........................395
plicidade)..................................................414
3.1. Considerações gerais............................395
3.3. Teoria dualista.........................................415
3.2. Desistência voluntária..........................395
4. AUTORIA...............................................................415
3.2.1. Conceito.....................................395
4.1. Teorias.......................................................415
3.2.2. Requisitos.................................395
4.2. Autoria mediata......................................417
3.2.3. Natureza jurídica....................396
4.3. Autoria colateral e autoria incerta....420
3.3. Arrependimento eficaz.........................396
4.4. Autoria de reserva................................420
3.3.1. Conceito.....................................396
4.5. Autoria por convicção..........................420
3.3.2. Requisitos................................. 397
4.6. Multidão delinquente............................420
3.3.3. Natureza jurídica....................398
4.7. Coautoria..................................................421
3.3.4. Comunicabilidade da de-
4.7.1. Coautoria sucessiva................421
sistência voluntária e do
arrependimento eficaz...........398 5. PARTICIPAÇÃO....................................................421
4. ARREPENDIMENTO POSTERIOR.................398 5.1. Conceito....................................................421
4.1. Conceito...................................................398 5.2. Teorias de acessoriedade (puni-
ção do partícipe)....................................422
4.2. Requisitos................................................399
4.3. Natureza jurídica....................................401 5.3. Participação em cadeia, partici-
pação de participação ou partici-
4.4. Situações especiais................................401 pação mediata........................................424
5. CRIME IMPOSSÍVEL.........................................403 5.4. Participação sucessiva.........................424
5.1. Conceito...................................................403 5.5. Participação por omissão em cri-
5.2. Teorias sobre o crime impossível.......403 me comissivo..........................................424
5.3. Espécies...................................................404 5.6. Participação negativa, conivência,
5.3.1. Crime impossível por ab- concurso absolutamente negativo
soluta impropriedade do ou crime silente......................................424
objeto.........................................404 5.7. Participação dolosa em crime cul-
poso e participação culposa em
5.3.2. Crime impossível por ab-
crime doloso............................................424
soluta ineficácia do meio......404
5.4. Momento de avaliação da idonei- 6. PUNIÇÃO DO AUTOR E DO PARTÍCIPE......424
dade do meio ou do objeto.................405 7. PARTICIPAÇÃO DE MENOR
5.5. Crime impossível e crime putativo....405 IMPORTÂNCIA....................................................425
19
Sumário

8. COOPERAÇÃO DOLOSAMENTE 2. BREVE HISTÓRIA DA PENA DE PRISÃO...... 449


DISTINTA (PARTICIPAÇÃO EM CRIME 2.1. Sistemas penitenciários.......................450
MENOS GRAVE).................................................426
3. REGRAS DE BANGKOK E REGRAS DE
9. CIRCUNSTÂNCIAS INCOMUNICÁVEIS........ 427 MANDELA...........................................................452
10. CASOS DE IMPUNIBILIDADE........................428 4. MODALIDADES DE PENA PRIVATIVA
11. COAUTORIA E PARTICIPAÇÃO EM DE LIBERDADE..................................................453
CRIME CULPOSO..............................................428 5. REGIMES PENITENCIÁRIOS..........................454
12. COAUTORIA E PARTICIPAÇÃO NOS 5.1. Regime fechado.....................................454
CRIMES OMISSIVOS.........................................428 5.2. Regime semiaberto...............................455
13. CONCURSO DE AGENTES NO CRIME 5.3. Regime aberto........................................456
DE INFANTICÍDIO..............................................429 5.4. Regime especial para mulheres........457
• Tabelas resumo – concurso de pessoas..........429 5.5. Regime de cumprimento de pena
do índio....................................................458

PARTE IV 6. CRISE DA PENA DE PRISÃO.........................458


TEORIA GERAL DA PENA 6.1. Considerações gerais............................458
6.2. Brasil.........................................................459

CAPÍTULO 1 6.2.1. Estado de coisas inconsti-


tucional (ADPF-347)..............460
ASPECTOS GERAIS
• Tabelas resumo – pena privativa de
1. CONCEITO DE PENA........................................ 437 liberdade.......................................................................461
2. FINALIDADES DA PENA................................. 437
2.1. Teorias absolutas (retributivas).......... 437 CAPÍTULO 3
2.2. Teorias relativas (preventivas ou APLICAÇÃO DA PENA PRIVATIVA DE
utilitárias).................................................438 LIBERDADE
2.3. Teorias ecléticas, mistas, unifica-
1. PRIMEIRA FASE DA DOSIMETRIA
doras ou unitárias.................................438
DA PENA (FIXAÇÃO DA PENA-
2.4. Finalidades da pena na doutrina......440 BASE CONSIDERANDO AS
2.4.1. Garantismo (Luigi Ferrajoli).... 440 CIRCUNSTÂNCIAS JUDICIAIS)......................465
2.4.2. Teoria unificadora dialéti- 1.1. Considerações gerais............................465
ca (Roxin)..................................440 1.2. Análise das circunstâncias judiciais.... 466
2.5. Teoria agnóstica ou negativa (Za- 1.2.1. Culpabilidade...........................466
ffaroni).......................................................441
1.2.2. Antecedentes........................... 467
3. FUNDAMENTOS DA PENA..............................441 1.2.3. Conduta social..........................471
4. PRINCÍPIOS RELACIONADOS À PENA........441 1.2.4. Personalidade do agente.......471
5. PENAS PERMITIDAS........................................442 1.2.5. Motivos do crime.....................471
6. PENAS PROIBIDAS...........................................443 1.2.6. Circunstâncias do crime....... 472
7. COMINAÇÃO DAS PENAS...............................444 1.2.7. Consequências do crime....... 472
• Tabelas resumo – teoria geral da pena 1.2.8. Comportamento da vítima ......472
(aspectos gerais).......................................................445 1.3. Leis especiais......................................... 472
1.4. Jurisprudência em teses: apli-
CAPÍTULO 2 cação da pena – circunstâncias
judiciais.................................................... 473
PENA PRIVATIVA DE LIBERDADE
1.5. Praticando a dosimetria da pena
1. CONCEITO...........................................................449 privativa de liberdade (1ª fase)........... 474
20
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

2. SEGUNDA FASE DA DOSIMETRIA 2.2.2.5. Contra ascendente,


DA PENA (FIXAÇÃO DA PENA descendente, irmão ou
INTERMEDIÁRIA CONSIDERANDO cônjuge (alínea e)................483
AGRAVANTES E ATENUANTES)................... 474 2.2.2.6. Com abuso de
autoridade ou
2.1. Considerações gerais............................ 474
prevalecendo-se de
2.2. Análise das agravantes genéricas.... 476 relações domésticas,
2.2.1. Reincidência (art. 61, inci- de coabitação ou de
hospitalidade, ou com
so I)............................................. 476
violência contra a
2.2.1.1. Conceito e requisitos.......... 476 mulher na forma da lei
2.2.1.2. Efeitos da reincidência...... 479 específica (alínea f).............483

2.2.1.3. Reincidência na Lei 2.2.2.7. Com abuso de poder


das Contravenções ou violação de dever
Penais (Decreto-lei inerente a cargo,
3.688/41)..............................480 ofício, ministério ou
profissão (alínea g)..............483
2.2.1.4. Crimes militares
próprios e políticos.............480 2.2.2.8. Contra criança, maior
de 60 anos, enfermo
2.2.1.5. Espécies de reincidência......480 ou mulher grávida
2.2.1.6. Natureza jurídica da (alínea h)................................484
reincidência...........................481 2.2.2.9. Quando o ofendido
2.2.1.7. Prova da reincidência.........481 estava sob a
imediata proteção da
2.2.1.8. Reincidente, primário,
autoridade (alínea i)...........484
tecnicamente primário
e multirreincidente...............481 2.2.2.10. Em ocasião de
incêndio, naufrágio,
2.2.1.9. Reincidência e acordo
inundação ou qualquer
de não persecução penal.....482 calamidade pública,
2.2.1.10. Reincidência e ou de desgraça
liberdade provisória............482 particular do ofendido
(alínea j).................................484
2.2.2. Ter o agente cometido o
crime (art. 61, inciso II)..........482 2.2.2.11. Em estado de
embriaguez
2.2.2.1. Por motivo fútil ou preordenada (alínea l)........485
torpe (alínea a)....................482
2.2.3. Agravantes no concurso
2.2.2.2. Para facilitar ou
de pessoas (art. 62)...............485
assegurar a execução,
a ocultação, a 2.2.3.1. Promove, ou organiza
impunidade ou a cooperação no crime
vantagem de outro ou dirige a atividade
crime (alínea b)....................482 dos demais agentes
(inciso I).................................485
2.2.2.3. À traição, de
emboscada, 2.2.3.2. Coage ou induz
ou mediante outrem à execução
dissimulação, ou outro material do crime
recurso que dificultou (inciso II)................................486
ou tornou impossível 2.2.3.3. Instiga ou determina
a defesa do ofendido a cometer o crime
(alínea c)................................482 alguém sujeito à sua
2.2.2.4. Com emprego autoridade ou não-
de veneno, fogo, punível em virtude de
explosivo, tortura ou condição ou qualidade
outro meio insidioso pessoal (inciso III)................486
ou cruel, ou de que 2.2.3.4. Executa o crime,
podia resultar perigo ou nele participa,
comum (alínea d)................483 mediante paga
21
Sumário

ou promessa de 3. 3ª FASE (FIXAÇÃO DA PENA


recompensa (inciso IV)......486 DEFINITIVA CONSIDERANDO CAUSAS
2.3. Análise das atenuantes genéricas DE AUMENTO E DIMINUIÇÃO)......................493
(art. 65)....................................................486 3.1. Considerações gerais............................493
2.3.1. Ser o agente menor de 21 3.2. Concurso de causas de aumento
anos na data do fato, ou ou de diminuição...................................493
maior de 70 anos na data 3.3. Critérios para aplicação das cau-
da sentença (inciso I).............487 sas de aumento e de diminuição.......494
2.3.2. Desconhecimento da lei 3.4. Praticando a dosimetria da pena
(inciso II)....................................487 – 3ª fase..................................................494
2.3.3. Ter o agente (inciso III)..........487 3.5. Observações gerais...............................495
2.3.3.1. Cometido o crime por 3.6. Leis especiais.........................................498
motivo de relevante
valor social ou moral 3.7. Praticando a dosimetria da pena
(alínea a)................................ 487 – todas as fases ...................................498
2.3.3.2. Procurado, por sua 4. FIXAÇÃO DO REGIME INICIAL DE
espontânea vontade CUMPRIMENTO DE PENA PRIVATIVA
e com eficiência, logo DE LIBERDADE..................................................499
após o crime, evitar-
lhe ou minorar-lhe as 4.1. Critérios para fixação do regime
consequências, ou ter, inicial.........................................................499
antes do julgamento, 4.2. Pena de reclusão...................................499
reparado o dano
4.3. Pena de detenção ou prisão
(alínea b)............................... 487
simples.....................................................500
2.3.3.3. Cometido o crime
sob coação a que 4.4. Detração....................................................501
podia resistir, ou 4.5. Fixação do regime em caso de
em cumprimento de aplicação simultânea de reclusão
ordem de autoridade e detenção...............................................502
superior, ou sob a
influência de violenta • Tabelas resumo – aplicação da pena
emoção, provocada privativa de liberdade..............................................502
por ato injusto da
vítima (alínea c)................... 488
2.3.3.4. Confessado
CAPÍTULO 4
espontaneamente, EXECUÇÃO DA PENA PRIVATIVA DE
perante a autoridade, LIBERDADE
a autoria do crime
(alínea d)...............................489 1. INTRODUÇÃO......................................................510
2.3.3.5. Cometido o crime 2. OBJETIVOS DA EXECUÇÃO............................510
sob a influência de
multidão em tumulto, 3. COMPETÊNCIA PARA EXECUÇÃO PENAL.... 510
se não o provocou 4. TRANSFERÊNCIA E INCLUSÃO DE
(alínea e)................................ 490
PRESOS EM ESTABELECIMENTOS
2.3.4. Atenuante inominada (art. PENAIS FEDERAIS DE SEGURANÇA
66)..............................................490 MÁXIMA.................................................................511
2.4. Concurso de circunstâncias agra- 5. INÍCIO DA EXECUÇÃO.......................................512
vantes e atenuantes..............................490
5.1. Pressuposto.............................................512
2.5. Leis especiais..........................................491
5.2. Guia de recolhimento e prisão do
2.6. Jurisprudência em teses: aplica- sentenciado..............................................512
ção da pena – agravantes e ate-
5.3. Exame criminológico..............................513
nuantes.....................................................492
5.4. Ordem de cumprimento das penas....513
2.7. Praticando a dosimetria da pena
– 2ª fase..................................................493 6. DIREITOS DO PRESO........................................513
22
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

6.1. Visita íntima.............................................514 11. REGRESSÃO DE REGIME................................532


6.2. Considerações sobre a revista ín- 11.1. Hipóteses ...............................................532
tima............................................................514 11.1.1. Praticar fato definido como
6.3. Regras sobre o emprego de algemas.... 515 crime doloso ou falta grave
(art. 118, I, da LEP)..................532
7. DEVERES DO PRESO........................................516
11.1.2. Sofrer condenação, por
8. SEPARAÇÃO DOS PRESOS.............................516
crime anterior, cuja pena,
9. EXECUÇÃO PROVISÓRIA DA PENA.............. 517 somada ao restante da
9.1. Réu preso.................................................. 517 pena em execução, torne
incabível o regime (art. 118,
9.2. Réu solto (execução provisória II, da LEP).................................534
decorrente de condenação em
segunda instância).................................518 11.1.3. Transferência do regime
aberto, se frustrar os fins
10. PROGRESSÃO DE REGIME............................522 da execução ou não pagar,
10.1. Requisitos................................................523 podendo, a multa cumu-
10.1.1. Requisito objetivo....................523 lativamente imposta (art.
118, § 1º, da LEP).....................535
10.1.1.1.  Antes da Lei 13.964/2019.....523
11.1.4. Violação dos deveres ine-
10.1.1.2.  Após a Lei 13.964/2019........ 524
rentes à monitoração ele-
10.1.1.3.  Requisito específico trônica (art. 146-C, pará-
para crime contra a grafo único, I, da LEP)...........536
administração pública....... 526
11.2. Regressão para regime mais gra-
10.1.2. Requisito subjetivo.................526 voso que o fixado na sentença con-
10.1.2.1. Requisito específico denatória..................................................537
para condenado por 11.3. Admissibilidade de regressão por
integrar organização salto (per saltum)...................................537
criminosa ou por
crime praticado por 11.4. Regressão ou sustação cautelar
meio de organização de regime.................................................537
criminosa............................... 527
12. EXCESSO OU DESVIO......................................537
10.2. Requisitos especiais para pro-
gressão de regime de mulher 13. LIVRAMENTO CONDICIONAL........................538
gestante ou que for mãe ou res- 14. AUTORIZAÇÕES DE SAÍDA............................538
ponsável por crianças ou pessoas 14.1. Permissão de saída...............................538
com deficiência......................................528
14.2. Saída temporária...................................538
10.3. Ingresso em regime aberto.................530
15. PRISÃO DOMICILIAR........................................540
10.4. Progressão de regime e prática de
falta grave................................................530 16. MONITORAÇÃO ELETRÔNICA.......................542
10.5. Vedação à progressão por salto 17. REGIME DISCIPLINAR DIFERENCIADO
(per saltum).............................................530 (RDD)....................................................................543
10.6. Cálculo da progressão envolvendo 18. REMIÇÃO.............................................................544
execução por crimes diversos............530
18.1. Trabalho...................................................544
10.7. Progressão de regime e colabora-
18.2. Estudo.......................................................545
ção premiada...........................................531
18.3. Regras gerais..........................................547
10.8. Lei de migração (Lei 13.445/2017)...... 531
18.4. Jurisprudência em teses: remição
10.9. Falta de vagas no regime adequado...... 531
de pena....................................................548
10.10. Inadmissibilidade de modificação,
pelo juiz da execução, de regime 19. DETRAÇÃO..........................................................549
inicial equivocadamente fixado na 19.1. Conceito e fundamento........................549
sentença condenatória.........................532 19.2. Abrangência do termo “prisão
10.11. Egresso.....................................................532 provisória”................................................549
23
Sumário

19.3. Prisão administrativa............................549 6.5.2.1. Crime ou contravenção


contra mulher no
19.4. Medidas de segurança.........................549
ambiente doméstico............ 571
19.5. Medidas cautelares diversas da 6.5.2.2. Crimes militares.................. 572
prisão........................................................549
7. MOMENTO DA SUBSTITUIÇÃO..................... 572
19.6. Detração analógica ou anômala........550
19.6.1. Conceito.....................................550 8. REGRAS PARA SUBSTITUIÇÃO.................... 572
8.1. Colaboração premiada.........................573
19.6.2. Penas restritivas de direitos.....550
9. RECONVERSÃO DA PENA RESTRITIVA
19.6.3. Pena de multa..........................551
DE DIREITOS EM PRIVATIVA DE
19.7. Aplicabilidade em processos dis- LIBERDADE.........................................................573
tintos..........................................................551
9.1. Reconversão obrigatória (des-
19.8. Suspensão condicional da pena........552 cumprimento injustificado da res-
20. JURISPRUDÊNCIA EM TESES: FALTA trição imposta).......................................573
GRAVE EM EXECUÇÃO PENAL.....................552 9.2. Reconversão facultativa (super-
veniência de condenação a pena
21. AGRAVO EM EXECUÇÃO.................................555 privativa de liberdade por outro
• Tabelas resumo – execução da pena crime)........................................................ 574
privativa de liberdade..............................................556 9.3. Impossibilidade de execução pro-
visória das penas restritivas de
direitos...................................................... 576
CAPÍTULO 5 10. PENAS RESTRITIVAS DE DIREITOS EM
PENAS RESTRITIVAS DE DIREITOS ESPÉCIE............................................................... 576
1. INTRODUÇÃO.....................................................562 10.1. Prestação pecuniária............................ 576
10.1.1. Execução................................... 577
2. REGRAS DE TÓQUIO........................................563
10.1.2. Prestação de outra
3. NATUREZA JURÍDICA......................................563 natureza.................................... 577
4. CLASSIFICAÇÃO................................................563 10.2. Perda de bens e valores...................... 578
10.2.1. Execução................................... 578
5. DURAÇÃO............................................................564
10.3. Prestação de serviço à comunida-
6. REQUISITOS PARA SUBSTITUIÇÃO............565 de ou a entidades públicas................. 579
6.1. Requisitos objetivos...............................565 10.3.1. Execução................................... 579
6.1.1. Natureza do crime..................565 10.3.2. Leis especiais...........................580
6.1.2. Quantidade de pena apli- 10.4. Interdição temporária de direitos.......581
cada............................................566 10.4.1. Proibição do exercício de
cargo, função ou ativida-
6.2. Requisitos subjetivos............................ 567 de pública, bem como de
6.2.1. Não ser o acusado reinci- mandato eletivo .......................581
dente em virtude da prática 10.4.1.1. Lei de Abuso de
do mesmo crime doloso...........567 Autoridade (Lei
13.869/2019)........................ 582
6.2.2. Suficiência da pena restri-
tiva de direito...........................568 10.4.2. Proibição do exercício de
profissão, atividade ou
6.3. Acordo de não persecução penal......569 ofício que dependam de
6.4. Substituição da pena para estran- habilitação especial, de
geiro..........................................................569 licença ou autorização do
poder público...........................582
6.5. Crimes hediondos e equiparados......569
10.4.3. Suspensão de autorização
6.5.1. Tráfico de drogas....................570 ou de habilitação para di-
6.5.2. Hipóteses específicas de rigir veículo...............................582
não cabimento da substi- 10.4.4. Proibição de frequentar
tuição..........................................571 determinados lugares............583
24
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

10.4.5. Proibição de inscrever-se 6.2. Requisitos subjetivos............................602


em concurso, avaliação ou 7. CONDIÇÕES........................................................602
exame públicos........................583
8. COMPETÊNCIA..................................................604
10.4.6. Execução das interdições
temporárias de direitos.........583 9. INÍCIO DO PERÍODO DE PROVA...................604
10.5. Limitação de fim de semana..............584 10. FISCALIZAÇÃO DO CUMPRIMENTO
DAS CONDIÇÕES..............................................604
10.5.1. Execução...................................584
11. CASSAÇÃO DO SURSIS...................................604
• Tabelas resumo – penas restritivas de
direitos.................................................................. 585 12. REVOGAÇÃO DO SURSIS...............................605
12.1. Revogação obrigatória.........................605
CAPÍTULO 6 12.2. Revogação facultativa..........................605
13. PRORROGAÇÃO DO PERÍODO DE PROVA....606
PENA DE MULTA
14. TÉRMINO DO PERÍODO DE PROVA............ 607
1. CONCEITO ..........................................................588
15. OUTRAS QUESTÕES........................................ 607
2. FUNDO PENITENCIÁRIO.................................588 15.1. Crimes hediondos e equiparados...... 607
3. APLICAÇÃO DA PENA DE MULTA................588 15.2. Sursis e Lei de Drogas.........................608
3.1. Exceções ao critério do dia-multa.....589 15.3. Lei Maria da Penha...............................609
4. CORREÇÃO MONETÁRIA................................590 15.4. Suspensão dos direitos políticos.......609
5. PAGAMENTO VOLUNTÁRIO DA MULTA.....590 15.5. Sursis a estrangeiros............................609
15.6. Sursis sucessivos e simultâneos........609
6. EXECUÇÃO DA PENA DE MULTA.................590
15.7. Sursis e indulto......................................609
7. SUSPENSÃO DA EXECUÇÃO DA PENA
DE MULTA............................................................593 15.8. Sursis e habeas corpus.........................610

8. PRESCRIÇÃO DA PENA DE MULTA.............593 • Tabelas resumo – suspensão condicional


da pena..................................................................... 610
9. INADMISSIBLIDADE DE HABEAS
CORPUS CONTRA PENA DE MULTA..........593
10. CUMULAÇÃO DE PENAS DE MULTA...........593 CAPÍTULO 8
11. PENA DE MULTA NOS CRIMES LIVRAMENTO CONDICIONAL
CONTRA AS LICITAÇÕES E
1. PREVISÃO LEGAL..............................................615
CONTRATOS ADMINISTRATIVOS.................594
2. CONCEITO............................................................616
12. PENA DE MULTA NA LEI DE DROGAS.......594
3. NATUREZA JURÍDICA.......................................616
13. PENA DE MULTA E LEI MARIA DA
PENHA.................................................................595 4. COMPETÊNCIA...................................................616

• Tabelas resumo – pena de multa.................. 596 5. REQUISITOS.........................................................616


5.1. Requisitos objetivos................................ 617
5.2. Requisitos subjetivos............................620
CAPÍTULO 7 6. CONDIÇÕES........................................................622
SUSPENSÃO CONDICIONAL DA PENA 6.1. Obrigatórias ou legais..........................622
(SURSIS) 6.2. Facultativas ou judiciais.......................622
1. PREVISÃO LEGAL.............................................599 7. INÍCIO E EXECUÇÃO.........................................622
2. CONCEITO...........................................................600 8. REVOGAÇÃO DO LIVRAMENTO
3. NATUREZA JURÍDICA......................................600 CONDICIONAL....................................................623
4. SISTEMAS...........................................................600 8.1. Revogação obrigatória......................... 624
5. ESPÉCIES.............................................................601 8.2. Revogação facultativa.......................... 624
6. REQUISITOS.........................................................601 9. SUSPENSÃO DO LIVRAMENTO
6.1. Requisitos objetivos................................601 CONDICIONAL....................................................626
25
Sumário

10. PRORROGAÇÃO DO LIVRAMENTO 5.4. Crime continuado específico..............640


CONDICIONAL....................................................626 5.5. Crime continuado e sucessão de
11. EXTINÇÃO DA PENA........................................ 628 leis no tempo...........................................641
12. OUTRAS QUESTÕES........................................ 628 5.6. Crime continuado e suspensão
12.1. Livramento condicional cautelar........ 628 condicional do processo........................641
12.2. Livramento condicional a estran- 5.7. Crime continuado e criminoso
geiros........................................................ 628 profissional ou habitual.........................641
12.3. Livramento condicional e habeas 5.8. Distinção entre crime continuado
e crime habitual.....................................642
corpus....................................................... 628
5.9. Jurisprudência em teses: crime
• Tabelas resumo – livramento condicional........629 continuado...............................................642
6. OBSERVAÇÕES GERAIS..................................643
6.1. Pena de multa........................................643
CAPÍTULO 9
6.2. Prescrição e concurso de crimes......643
CONCURSO DE CRIMES
6.3. Concurso de crimes moderado ou
1. CONCEITO...........................................................633 limitado....................................................644
2. SISTEMAS DE APLICAÇÃO DE PENA.........633 6.4. Concorrência de concurso de cri-
mes ou concurso de concurso de
3. CONCURSO MATERIAL (OU REAL)..............633 crimes.......................................................644
3.1. Conceito e requisitos.............................633 6.5. Concurso de crimes e Juizado Es-
3.2. Espécies...................................................634 pecial Criminal........................................644
3.3. Regra para fixação da pena................634 6.6. Concurso de crimes e contraven-
3.4. Aplicação cumulativa de reclusão ções penais.............................................645
e detenção...............................................634 6.7. Concurso de crimes na execução
3.5. Cumulação de pena privativa de penal.........................................................645
liberdade com pena restritiva de • Tabelas resumo – concurso de crimes........ 645
direitos......................................................634
3.6. Cumprimento simultâneo ou su-
cessivo de penas restritivas de CAPÍTULO 10
direitos......................................................635 LIMITE DAS PENAS
4. CONCURSO FORMAL (OU IDEAL)................635 1. REGRAS GERAIS...............................................649
4.1. Conceito e requisitos.............................635
2. CONDENAÇÃO POR FATO POSTERIOR
4.2. Espécies...................................................635 E NOVA UNIFICAÇÃO.......................................650
4.2.1. Homogêneo ou heterogêneo.....635
3. FUGA DO ESTABELECIMENTO PENAL.......651
4.2.2. Próprio (perfeito ou nor-
mal) ou impróprio (imper- • Tabelas resumo – limite das penas.............. 652
feito ou anormal).....................635
4.2.2.1. Concurso formal
próprio, perfeito ou CAPÍTULO 11
normal....................................635 EFEITOS DA CONDENAÇÃO
4.2.2.2. Concurso formal 1. INTRODUÇÃO.....................................................653
impróprio, imperfeito
ou anormal............................ 636 2. EFEITOS PENAIS E EXTRAPENAIS DA
CONDENAÇÃO...................................................653
4.3. Jurisprudência em teses: concur-
so formal.................................................. 637 3. EFEITOS EXTRAPENAIS GENÉRICOS
(AUTOMÁTICOS, DISPENSAM
5. CRIME CONTINUADO......................................638
MOTIVAÇÃO).......................................................654
5.1. Conceito e requisitos.............................638
3.1. Tornar certa a obrigação de inde-
5.2. Natureza jurídica...................................640 nizar o dano causado pelo crime
5.3. Regra para fixação da pena................640 (art. 91, I)..................................................654
26
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

3.2. Confisco dos instrumentos, bem CAPÍTULO 13


como do produto ou proveito do
MEDIDAS DE SEGURANÇA
crime (art. 91, II).....................................655
3.2.1. Confisco de bens ou va- 1. PREVISÃO LEGAL............................................. 672
lores equivalentes ao pro- 2. CONCEITO........................................................... 672
duto ou proveito do crime
3. PRESSUPOSTOS............................................... 673
(art. 91, §§ 1º e 2º)..................656
4. EFEITOS EXTRAPENAIS ESPECÍFICOS 4. ESPÉCIES DE MEDIDA DE SEGURANÇA......675
(NÃO AUTOMÁTICOS, EXIGEM 5. DURAÇÃO DA MEDIDA DE SEGURANÇA......676
MOTIVAÇÃO).......................................................656 5.1. Prazo mínimo.......................................... 676
4.1. Confisco de bens corresponden- 5.2. Prazo máximo......................................... 676
tes à diferença entre o valor do
patrimônio do condenado e aque- 6. INTERNAÇÃO PROVISÓRIA............................ 676
le que seja compatível com o seu 7. EXECUÇÃO DAS MEDIDAS DE
rendimento lícito (art. 91-A, caput SEGURANÇA...................................................... 677
a § 4º).......................................................656 7.1. Regras gerais.......................................... 677
4.2. Confisco dos instrumentos utili- 7.2. Detração em medida de segurança.....678
zados para a prática de crimes
7.3. Conversão do tratamento ambu-
por organizações criminosas e
latorial em internação........................... 678
milícias (art. 91-A, § 5º)....................... 657
7.4. Desinternação progressiva.................. 678
4.3. Perda de cargo, função pública ou
mandato eletivo (art. 92, I)..................658 7.5. Conversão da pena em medida de
segurança................................................ 678
4.3.1. Perda de mandato eletivo
de deputados federais e • Tabelas resumo – medidas de segurança....... 679
senadores.................................659
4.4. Incapacidade para o exercício do
pátrio poder, tutela ou curatela
CAPÍTULO 14
(art. 92, II)................................................660 AÇÃO PENAL
4.5. Inabilitação para dirigir veículo 1. CONCEITO...........................................................683
(art. 92, III)...............................................662
2. CARACTERÍSTICAS DO DIREITO DE
5. EFEITOS DA CONDENAÇÃO AÇÃO.....................................................................683
PREVISTOS EM OUTROS DISPOSITIVOS..... 663
3. CONDIÇÕES DA AÇÃO PENAL......................683
• Tabelas resumo – efeitos da condenação........665
4. CLASSIFICAÇÃO DAS AÇÕES PENAIS.......684
4.1. Ação penal pública................................684
CAPÍTULO 12
4.1.1. Princípios..................................684
REABILITAÇÃO
4.2. Ação penal pública incondicionada..... 685
1. CONCEITO........................................................... 668 4.3. Ação penal pública condicionada.....685
2. FINALIDADE....................................................... 668 4.3.1. Representação do ofendido..... 685
2.1. Assegurar ao condenado o sigilo 4.3.2. Requisição do Ministro da
dos registros sobre o processo e Justiça....................................... 686
a condenação.......................................... 668 4.4. Ação penal privada............................... 686
2.2. Suspender os efeitos extrapenais 4.4.1. Considerações gerais............. 686
específicos da condenação (art.
92 do CP)................................................. 669 4.4.2. Princípios.................................. 687
4.4.3. Ação penal exclusivamen-
3. REQUISITOS........................................................ 669
te privada.................................. 687
3.1. Procedimento.......................................... 670
4.4.4. Ação penal privada perso-
• Tabelas resumo – reabilitação.........................671 nalíssima................................... 687
27
Sumário

4.4.5. Ação penal privada subsi- 4.3. Jurisprudência em teses: do in-


diária da pública..................... 688 dulto e da comutação de pena.......... 707
5. AÇÃO PENAL NOS CRIMES COMPLEXOS......688 5. RETROATIVIDADE DE LEI QUE NÃO
6. AÇÃO PENAL NOS CRIMES EM ESPÉCIE.......688 MAIS CONSIDERA O FATO COMO
CRIMINOSO (ABOLITIO CRIMINIS).............. 708
6.1. Crimes contra a pessoa (Título I da
Parte Especial do Código Penal)......... 689 6. PRESCRIÇÃO...................................................... 708
6.2. Crimes contra o patrimônio (Títu- 7. DECADÊNCIA..................................................... 708
lo II da Parte Especial do Código
Penal)......................................................... 691 8. PEREMPÇÃO....................................................... 709

6.3. Crimes contra a propriedade ima- 9. RENÚNCIA AO DIREITO DE QUEIXA............710


terial (Título III da Parte Especial 10. PERDÃO DO OFENDIDO..................................710
do Código Penal)....................................693
11. RETRATAÇÃO DO AGENTE............................... 711
6.4. Crimes contra a dignidade sexual
(Título VI da Parte Especial do 12. PERDÃO JUDICIAL............................................ 712
Código Penal)..........................................693 12.1. Conceito.................................................... 712
6.5. Crimes contra a família (Título VII 12.2. Hipóteses legais...................................... 712
da Parte Especial do Código Penal).....693
12.3. Natureza jurídica do perdão judicial.....713
6.6. Crimes contra a Administração
Pública (Título XI da Parte Espe- 12.4. Natureza jurídica da decisão que
cial do Código Penal)............................693 concede o perdão judicial....................713

• Tabelas resumo – ação penal......................... 694 12.5. Incisos revogados...................................714


• Tabelas resumo – extinção da punibilidade..... 715

CAPÍTULO 15
CAPÍTULO 16
EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE
PRESCRIÇÃO
1. PUNIBILIDADE................................................... 698
1. CONCEITO............................................................ 719
2. CAUSAS DE EXTINÇÃO DA
PUNIBILIDADE................................................... 698 2. FUNDAMENTO.................................................... 719
2.1. Conceito .................................................. 698 3. NATUREZA JURÍDICA....................................... 719
2.2. Hipóteses................................................. 698 4. INFRAÇÕES IMPRESCRITÍVEIS.................... 720
2.3. Distinções................................................ 699
5. ESPÉCIES DE PRESCRIÇÃO.......................... 722
2.4. Causas gerais e específicas de
extinção da punibilidade...................... 699 6. PRESCRIÇÃO DA PRETENSÃO PUNITIVA.....724
2.5. Efeitos....................................................... 700 6.1. Prescrição da pretensão punitiva
em abstrato ou propriamente dita..... 724
2.6. Independência das causas de ex-
tinção da punibilidade.......................... 700 6.1.1. Conceito..................................... 724
2.7. Comunicabilidade das causas de 6.1.2. Prazo prescricional................. 724
extinção da punibilidade....................... 701 6.1.3. Termo inicial da prescrição.... 726
3. MORTE DO AGENTE......................................... 702 6.1.4. Causas interruptivas da
4. ANISTIA, GRAÇA E INDULTO......................... 703 prescrição................................. 728
4.1. Anistia....................................................... 703 6.1.4.1. Comunicabilidade
das causas
4.2. Graça e indulto....................................... 703
interruptivas da
4.2.1. Crimes hediondos e equi- prescrição da
parados......................................705 pretensão punitiva .........731
• Quadro comparativo – anistia, graça e 6.1.5. Causas impeditivas da
indulto....................................................................707 prescrição ................................. 731
28
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

6.1.6. Praticando o cálculo da 13. PRESCRIÇÃO E ABSORÇÃO DE PENAS.....747


prescrição da pretensão 14. PRESCRIÇÃO NA LEGISLAÇÃO ESPECIAL..... 747
punitiva em abstrato.............. 734
14.1. Lei de Drogas..........................................747
6.2. Prescrição da pretensão punitiva 14.2. Falta grave e prescrição da falta
superveniente, intercorrente ou disciplinar (execução penal).................747
subsequente............................................735
14.3. Estatuto da Criança e do Adoles-
6.2.1. Conceito e pressupostos.......735 cente......................................................... 748
6.2.2. Prazos prescricionais............. 736 • Tabelas resumo – prescrição.........................749
6.2.3. Termo inicial............................. 736
6.2.4. Praticando o cálculo da
prescrição da pretensão PARTE V
superveniente........................... 736 PARTE ESPECIAL DO
6.3. Prescrição da pretensão punitiva CÓDIGO PENAL
retroativa.................................................. 737
6.3.1. Conceito..................................... 737 TÍTULO I
6.3.2. Prazos prescricionais............. 737 DOS CRIMES CONTRA A PESSOA
6.3.3. Termo inicial............................. 737
CAPÍTULO I
6.3.4. Inaplicabilidade da pres-
DOS CRIMES CONTRA A VIDA............................. 757
crição retroativa entre
a data do fato e o rece- 1. FUNDAMENTO CONSTITUCIONAL ............. 757
bimento da denúncia ou 2. CONVENÇÃO AMERICANA DE
queixa......................................... 738 DIREITOS HUMANOS ..................................... 757
6.3.5. Praticando a prescrição da
3. CRIMES CONTRA A VIDA............................... 757
pretensão punitiva retroa-
tiva.............................................. 738 4. HOMICÍDIO (ART. 121)...................................... 757
6.4. Prescrição virtual, antecipada ou 4.1. Homicídio simples (caput)................... 758
em perspectiva....................................... 740 4.1.1. Objeto jurídico ........................ 758
7. PRESCRIÇÃO DA PRETENSÃO 4.1.2. Objeto material........................ 758
EXECUTÓRIA...................................................... 740
4.1.3. Figura típica............................. 758
7.1. Conceito................................................... 740
4.1.4. Sujeito ativo ............................ 759
7.2. Pressuposto............................................ 740
4.1.5. Sujeito passivo ....................... 759
7.3. Prazos....................................................... 740
4.1.6.
Elemento subjetivo ................ 759
7.3.1. Termo inicial ............................ 740
4.1.7.
Consumação e tentativa ....... 759
7.4. Causas interruptivas............................. 742
4.1.8.
Classificação ........................... 760
7.4.1. Incomunicabilidade das
4.1.9.
Homicídio simples hedion-
causas interruptivas da
do (hipóteses).......................... 760
prescrição da pretensão
executória.................................. 742 4.2. Homicídio “privilegiado” (§ 1º)............ 760
7.5. Causa impeditiva................................... 743 4.2.1. Obrigatoriedade da redu-
ção ............................................. 760
7.6. Praticando o cálculo da prescri-
ção da pretensão executória............... 743 4.2.2. Incomunicabilidade das
causas de diminuição ........... 760
8. PRESCRIÇÃO E CONCURSO DE CRIMES......743
4.2.3. Homicídio privilegiado
9. PRESCRIÇÃO DAS PENAS
não é crime hediondo ............ 761
RESTRITIVAS DE DIREITO.............................. 744
4.2.4. Hipóteses de homicídio “pri-
10. PRESCRIÇÃO DA PENA DE MULTA............. 744
vilegiado”...........................................761
11. PRESCRIÇÃO E MEDIDA DE SEGURANÇA...... 745 4.2.4.1. Relevante valor social
12. PRESCRIÇÃO E DETRAÇÃO........................... 746 ou moral................................. 761
29
Sumário

4.2.4.2. Domínio da violenta 4.3.3. Homicídio qualificado é


emoção, logo em hediondo em todas as fi-
seguida a injusta guras.......................................... 775
provocação da vítima ........ 764
4.3.4. Homicídio privilegiado-
4.3. Homicídio qualificado (§ 2º)............... 764
-qualificado (homicídio
4.3.1. Espécies de qualificadoras híbrido)...................................... 775
e comunicabilidade aos
4.3.5. Qualificadoras e dolo
demais agentes....................... 765
eventual..................................... 777
4.3.2. Hipóteses de homicídio
qualificado................................ 766 4.3.6. Pluralidade de qualifica-
doras.......................................... 778
4.3.2.1. Mediante paga
ou promessa de 4.4. Causas de aumento de pena do
recompensa, ou por homicídio doloso: § 4º (2ª parte)
outro motivo torpe e § 6º........................................................ 778
(inciso I)..................................766
4.4.1. Praticado contra pessoa
4.3.2.2. Motivo fútil (inciso II)...........767 menor de 14 ou maior de
4.3.2.3. Com emprego de 60 anos § 4º (2ª parte)......... 778
veneno, fogo, explosivo,
4.4.2. Praticado por milícia pri-
asfixia, tortura ou
outro meio insidioso ou vada, sob o pretexto de
cruel, ou de que possa prestação de serviço de
resultar perigo comum segurança, ou por grupo
(inciso III)................................. 768 de extermínio (§ 6º)................ 779
4.3.2.4. À traição, de 4.5. Homicídio culposo (§ 3º)..................... 780
emboscada, ou
4.5.1. Causas de aumento de
mediante dissimulação
pena do homicídio culposo
ou outro recurso que
dificulte ou torne (§ 4º, 1ª parte)......................... 780
impossível a defesa do 4.5.1.1. Se o crime resulta de
ofendido (inciso IV)............. 770 inobservância de regra
4.3.2.5. Para assegurar a técnica de profissão,
execução, a ocultação, arte ou ofício........................ 780
a impunidade ou 4.5.1.2. Se o agente deixa
vantagem de outro de prestar imediato
crime (inciso V)..................... 771 socorro à vítima.................... 781
4.3.2.6. Contra a mulher por 4.5.1.3. Se o agente não
razões da condição procura diminuir as
de sexo feminino consequências do seu ato......782
(feminicídio) (inciso VI)....... 771
4.5.1.4. Fuga para evitar
4.3.2.7. Contra autoridade prisão em flagrante............ 782
ou agente descrito
4.5.2. Perdão judicial (§ 5º)............. 782
nos arts. 142 e 144
da Constituição 4.6. Ação penal............................................... 783
Federal, integrantes 4.7. Lei 9.099/1995...................................... 783
do sistema prisional e
da Força Nacional de 4.8. Acordo de não persecução penal
Segurança Pública, no (art. 28-A do CPP)................................. 783
exercício da função ou 4.9. Concurso de crimes ............................. 783
em decorrência dela,
4.10. Distinção de infrações.......................... 784
ou contra seu cônjuge,
companheiro ou 5. INDUZIMENTO, INSTIGAÇÃO
parente consanguíneo OU AUXÍLIO A SUICÍDIO OU A
até terceiro grau, em AUTOMUTILAÇÃO (ART. 122)......................... 785
razão dessa condição
(homicídio funcional) 5.1. Introdução............................................... 785
(inciso VII)..............................774 5.2. Objeto jurídico ....................................... 787
30
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

5.3. Objeto material ..................................... 787 6.15. Distinção de infrações .........................800


5.4. Figura típica............................................ 787 7. ABORTO (ARTS. 124 A 128)............................801
5.5. Sujeito ativo ........................................... 789 7.1. Conceito de aborto ................................801
5.6. Sujeito passivo ...................................... 789
7.2. Espécies de aborto ...............................801
5.7. Elemento subjetivo ............................... 789
7.3. Considerações gerais sobre o
5.8. Consumação e tentativa....................... 789
aborto criminoso....................................802
5.9. Classificação .......................................... 790
7.3.1. Objeto jurídico e início da
5.10. Figuras qualificadas pelo resulta-
vida.............................................802
do (§§ 1º e 2º)......................................... 790
5.11. Causas de aumento de pena (§ 3º)......790 7.3.2. Objeto material........................803
5.12. Causas de aumento de pena (§§ 7.3.3. Sujeito ativo..............................803
4º e 5º)..................................................... 792 7.3.4. Sujeito passivo.........................803
5.13. Normas explicativas (§§ 6º e 7º)....... 792
7.3.5. Elemento subjetivo.................804
5.14. Questões especiais................................ 793
7.3.6. Consumação e tentativa........804
5.14.1. Pacto de morte (ambicídio).....793
7.3.7. Classificação doutrinária.......804
5.14.2. Roleta russa ou duelo
americano................................. 793 7.3.8. Ação penal................................804
5.15. Ação penal............................................... 793 7.3.9. Lei 9.099/1995.......................804
5.16. Competência........................................... 794 7.4. Acordo de não persecução penal
5.17. Lei 9.099/1995...................................... 794 (art. 28-A do CPP).................................804
5.18. Acordo de não persecução penal 7.4.1. Distinção de infrações...........804
(art. 28-A do CPP)................................. 794
7.5. Crimes em espécie................................805
5.19. Distinção de infrações.......................... 794
7.5.1. Aborto provocado pela
6. INFANTICÍDIO (ART. 123)................................ 796
gestante ou com seu con-
6.1. Escorço histórico................................... 796 sentimento (art. 124)..............805
6.2. Conceito de infanticídio ...................... 796
7.5.2. Aborto provocado por ter-
6.3. Objeto jurídico ....................................... 796 ceiro sem o consentimento
6.4. Objeto material ..................................... 796 da gestante (art. 125)............806
6.5. Figura típica............................................ 796 7.5.3. Aborto provocado por ter-
6.5.1. Durante o parto ou logo ceiro com o consentimento
após.............................................797 da gestante (art. 126).............806
6.5.2. Sob a influência do estado 7.6. Causa de aumento de pena (art.
puerperal....................................797 127)............................................................ 807
6.6. Sujeito ativo ............................................797 7.7. Aborto legal ou permitido (art. 128)........808
6.6.1. Concurso de agentes..............797 7.7.1. Excludente de ilicitude ......... 808
6.7. Sujeito passivo ...................................... 798
7.7.2. Pessoa que pode praticar
6.8. Elemento subjetivo ............................... 798 o aborto .................................... 808
6.9. Consumação e tentativa ..................... 798 7.7.3. Hipóteses de aborto legal
6.10. Compatibilidade do infanticídio ou permitido............................. 808
com o art. 26 do Código Penal.......... 798
7.7.3.1. Aborto necessário ou
6.11. Classificação...........................................800 terapêutico (art. 128, I)...... 808
6.12. Ação penal...............................................800 7.7.3.2. Aborto sentimental,
6.13. Lei 9.099/1995......................................800 humanitário, ético ou
piedoso (art. 128, II)............ 808
6.14. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP).................................800 7.8. Aborto eugênico ou eugenésico.........810
31
Sumário

7.8.1. Aborto de feto anencéfalo.....810 8.4.1. Lesão culposa e Lei


7.8.2. Microcefalia................................811 9.099/1995 ............................. 826
8.4.2. Lesão corporal culposa e
• Tabela resumo – crime de aborto.................. 813
Código de Trânsito Brasi-
leiro............................................. 826
CAPÍTULO II
DAS LESÕES CORPORAIS.......................................814 8.4.3. Causas de aumento de
pena da lesão culposa (§
8. LESÃO CORPORAL (ART. 129)........................814 7º)............................................... 826
8.1. Considerações gerais.............................815 8.4.4. Perdão judicial (§ 8º)............. 826
8.1.1. Conceito de lesão corporal....815 8.5. Lesão corporal leve no contexto de
8.1.2. Objeto jurídico .........................815 violência doméstica (§ 9º)................... 826
8.1.3. Objeto material ........................815 8.5.1. Previsão legal e aplicabili-
8.1.4. Figura típica..............................815 dade........................................... 826

8.1.5. Sujeito ativo .............................815 8.5.2. Causas de aumento de


pena da lesão leve no con-
8.1.6. Sujeito passivo ........................815 texto de violência domésti-
8.1.7. Elemento subjetivo..................815 ca (§ 11)...................................... 828
8.1.8. Consumação e tentativa ........816 8.5.3. Causas de aumento de
8.1.9. Classificação ............................816 pena da lesão grave, gra-
víssima e seguida de mor-
8.1.10. Autolesão...................................816 te no contexto de violência
8.1.11. Consentimento do ofendido ......816 doméstica (§ 10)...................... 828
8.1.12. Princípio da insignificância......816 8.5.4. Incompatibilidade com as
8.1.13. Lesões em práticas espor- agravantes descritas no
tivas............................................. 817 art. 61, II, e e f ......................... 828
8.2. Acordo de não persecução penal 8.6. Causa de aumento de pena: lesão
(art. 28-A do CPP).................................. 817 dolosa contra integrantes dos ór-
gãos de segurança pública................. 828
8.3. Lesão corporal dolosa........................... 817
8.7. Lesão corporal e crime hediondo...... 829
8.3.1. Lesão corporal leve (caput)......817
8.8. Concurso de crimes.............................. 829
8.3.1.1. Previsão legal e conceito.......817
8.9. Distinção de infrações ......................... 829
8.3.1.2. Lei 9.099/1995 ................... 817
8.3.2. Lesão corporal grave em • Quadro esquemático – lesão corporal
sentido amplo (§§ 1º e 2º)..... 817 dolosa.................................................................... 830

8.3.2.1. Lesão corporal grave • Lesão corporal culposa.................................... 830


(ou lesão corporal
• Ação penal no crime de lesão corporal......... 831
grave em sentido
estrito) (§ 1º).......................... 818
CAPÍTULO III
8.3.2.2. Lesão corporal
DA PERICLITAÇÃO DA VIDA E DA SAÚDE..........831
gravíssima (§ 2º)................. 820
8.3.2.3. Lesão corporal 9. PERIGO DE CONTÁGIO VENÉREO (ART.
seguida de morte (§ 3º).... 824 130).........................................................................831
8.3.2.4. Lesão corporal 9.1. Objeto jurídico ........................................831
“privilegiada” (§ 4º)............ 825 9.2. Objeto material........................................831
8.3.3. Substituição da pena da 9.3. Figura típica.............................................831
lesão dolosa leve (§ 5º).........825
9.4. Sujeito ativo ........................................... 832
8.3.3.1. Causas de aumento de
pena da lesão corporal
9.5. Sujeito passivo ...................................... 832
dolosa (§ 7º)......................... 825 9.6. Elemento subjetivo................................ 832
8.4. Lesão corporal culposa (§ 6º)............825 9.7. Consumação e tentativa....................... 832
32
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

9.8. Classificação .......................................... 832 12.5. Sujeito passivo ......................................840


9.9. Figura qualificada (§ 1º).......................833 12.6. Elemento subjetivo ...............................840
9.10. Ação penal (§ 2º)...................................833 12.7. Consumação e tentativa .....................840
9.11. Lei 9.099/1995......................................833 12.8. Classificação...........................................840
9.12. Acordo de não persecução penal 12.9. Figuras qualificadas (§§ 1º e 2º)........840
(art. 28-A do CPP).................................833 12.10. Causas de aumento de pena (§ 3º).......841
9.13. Concurso de crimes .............................833 12.11. Ação penal................................................841
9.14. Distinção de infrações..........................833 12.12. Lei 9.099/1995.......................................841
10. PERIGO DE CONTÁGIO DE MOLÉSTIA 12.13. Acordo de não persecução penal
GRAVE (ART. 131)...............................................834 (art. 28-A do CPP)..................................841
10.1. Objeto jurídico........................................834 12.14. Distinção de infrações...........................841
10.2. Objeto material.......................................834 13. EXPOSIÇÃO OU ABANDONO DE
RECÉM-NASCIDO (ART. 134).........................843
10.3. Figura típica............................................834
13.1. Objeto jurídico .......................................843
10.4. Sujeito ativo............................................834
13.2. Objeto material .....................................843
10.5. Sujeito passivo ......................................835
10.6. Elemento subjetivo ...............................835 13.3. Figura típica............................................843
10.7. Consumação e tentativa.......................835 13.4. Sujeito ativo ...........................................843
10.8. Classificação...........................................835 13.5. Sujeito passivo.......................................843
10.9. Ação penal...............................................835 13.6. Elemento subjetivo................................844
10.10. Lei 9.099/1995......................................835 13.7. Consumação e tentativa .....................844
10.11. Acordo de não persecução penal 13.8. Classificação...........................................844
(art. 28-A do CPP).................................835 13.9. Figuras qualificadas (§§ 1º e 2º)........844
10.12. Distinção de infrações..........................835 13.10. Ação penal...............................................844
11. PERIGO PARA A VIDA OU SAÚDE DE 13.11. Lei 9.099/1995......................................844
OUTREM (ART. 132)..........................................836 13.12. Acordo de não persecução penal
11.1. Objeto jurídico .......................................836 (art. 28-A do CPP).................................844
11.2. Objeto material .....................................836 13.13. Distinção de infrações..........................845
11.3. Figura típica............................................836 14. OMISSÃO DE SOCORRO (ART. 135)............845
11.4. Sujeito ativo ........................................... 837 14.1. Objeto jurídico .......................................845
11.5. Sujeito passivo....................................... 837 14.2. Objeto material.......................................846
11.6. Elemento subjetivo................................ 837 14.3. Figura típica............................................846
11.7. Consumação e tentativa....................... 837 14.4. Sujeito ativo ...........................................846
11.8. Subsidiariedade expressa.................... 837 14.5. Sujeito passivo ...................................... 847
11.9. Classificação .......................................... 837 14.6. Crime de perigo concreto.................... 847
11.10. Causa de aumento de pena (p. 14.7. Elemento subjetivo ...............................848
único)........................................................ 837 14.8. Consumação e tentativa .....................848
11.11. Ação penal............................................... 837 14.9. Classificação do crime ........................848
11.12. Lei 9.099/1995...................................... 837 14.10. Causas de aumento .............................848
11.13. Acordo de não persecução penal 14.11. Ação penal...............................................848
(art. 28-A do CPP).................................838
14.12. Lei 9.099/1995......................................848
11.14. Distinção de infrações..........................838
14.13. Acordo de não persecução penal
12. ABANDONO DE INCAPAZ (ART. 133).........839
(art. 28-A do CPP).................................848
12.1. Objeto jurídico........................................839
14.14. Distinção de infrações..........................848
12.2. Objeto material.......................................839
15. CONDICIONAMENTO DE
12.3. Figura típica............................................839 ATENDIMENTO MÉDICO-HOSPITALAR
12.4. Sujeito ativo ...........................................839 EMERGENCIAL (ART. 135-A).........................850
33
Sumário

15.1. Objeto jurídico .......................................850 17.8. Rixa qualificada ou complexa (p.


15.2. Objeto material.......................................850 único)........................................................860
15.3. Figura típica.............................................851 17.9. Ação penal................................................861
15.3.1. Afixação de aviso ....................851 17.10. Lei 9.099/1995.......................................861
15.4. Sujeito ativo.............................................851 17.11. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)................................. 862
15.5. Sujeito passivo.......................................852
17.12. Concurso de crimes.............................. 862
15.6. Elemento subjetivo................................852
15.7. Consumação e tentativa.......................852
CAPÍTULO V
15.8. Classificação...........................................852 DOS CRIMES CONTRA A HONRA........................ 862
15.9. Causas de aumento (p. único)............852 18. INTRODUÇÃO..................................................... 862
15.10. Ação penal...............................................852 18.1. Conceito de honra................................. 862
15.11. Lei 9.099/1995......................................852 18.2. Espécies de honra.................................863
15.12. Acordo de não persecução penal 18.3. Distinção entre calúnia, injúria e
(art. 28-A do CPP).................................852 difamação................................................863
15.13. Distinção de infrações..........................852
19. CALÚNIA (ART. 138).........................................864
16. MAUS-TRATOS (ART. 136)..............................853 19.1. Objeto jurídico........................................864
16.1. Objeto jurídico .......................................854 19.2. Objeto material .....................................864
16.2. Objeto material.......................................854 19.3. Figura típica............................................864
16.3. Figura típica............................................854 19.4. Sujeito ativo............................................865
16.4. Sujeito ativo ...........................................855 19.5. Sujeito passivo ......................................865
16.5. Sujeito passivo.......................................855 19.6. Elemento subjetivo ............................... 866
16.6. Elemento subjetivo ...............................856 19.7. Consumação e tentativa....................... 866
16.7. Consumação e tentativa .....................856 19.8. Classificação........................................... 866
16.8. Classificação ..........................................856 19.9. Propalação ou divulgação da ca-
16.9. Figuras qualificadas (§§ 1º e 2º)........856 lúnia (§ 1º)................................................ 866
16.10. Causa de aumento de pena (§ 3º)....856 19.10. Calúnia contra os mortos (§ 2º)......... 866
16.11. Incompatibilidade com agravantes ......857 19.11. Exceção da verdade (§ 3º).................. 866

16.12. Ação penal............................................... 857 19.12. Causas de aumento de pena ............. 867

16.13. Lei 9.099/1995...................................... 857 19.13. Retratação .............................................. 867

16.14. Acordo de não persecução penal 19.14. Competência........................................... 867


(art. 28-A do CPP)................................. 857 19.15. Lei 9.099/1995...................................... 868
16.15. Distinção de infrações.......................... 857 19.16. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)................................. 868
CAPÍTULO IV 19.17. Distinção de infrações.......................... 868
DA RIXA........................................................................859 20. DIFAMAÇÃO (ART. 139)................................... 870
17. RIXA (ART. 137)..................................................859 20.1. Objeto jurídico........................................ 870
17.1. Objeto jurídico .......................................859 20.2. Objeto material ..................................... 870
17.2. Objeto material .....................................859 20.3. Figura típica............................................ 870
17.3. Figura típica............................................859 20.4. Sujeito ativo ........................................... 872
17.4. Sujeitos ativo e passivo .......................859 20.5. Sujeito passivo ...................................... 872
17.5. Elemento subjetivo................................860 20.6. Elemento subjetivo................................ 872
17.6. Consumação e tentativa.......................860 20.7. Consumação e tentativa....................... 872
17.7. Classificação...........................................860 20.8. Classificação........................................... 872
34
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

20.9. Exceção da verdade (p. único)............ 872 22.3.1. Conceito de retratação.......... 889
20.10. Exceção de notoriedade ..................... 873 22.3.2. Aplicação restrita à calú-
20.11. Causas de aumento de pena ............. 873 nia e à difamação de ação
penal privada........................... 889
20.12. Exclusão do crime ............................... 873
22.3.3. Natureza jurídica, requisi-
20.13. Retratação ............................................. 873
tos e efeitos.............................. 889
20.14. Competência.......................................... 874
22.4. Pedido de explicações (art. 144)........ 889
20.15. Lei 9.099/1995..................................... 874
22.4.1. Significado ...............................890
20.16. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)................................. 874 22.4.2. Procedimento...........................890
20.17. Distinção de infrações......................... 874 22.5. Consequência ........................................890
22.6. Ação penal nos crimes contra a
21. INJÚRIA (ART. 140)........................................... 875
honra (art. 145).......................................890
21.1. Objeto jurídico ....................................... 875
22.7. Jurisprudência em teses: crimes
21.2. Objeto material ..................................... 875 contra a honra.........................................891
21.3. Figura típica............................................ 875 • Quadro comparativo – crimes contra a
21.4. Sujeito ativo ........................................... 876 honra......................................................................892
21.5. Sujeito passivo....................................... 876
21.6. Elemento subjetivo ............................... 876 CAPÍTULO VI
DOS CRIMES CONTRA A LIBERDADE
21.7. Consumação e tentativa ..................... 877
INDIVIDUAL.................................................................894
21.8. Classificação .......................................... 877
21.9. Exceção da verdade ............................. 877 SEÇÃO I
21.10. Perdão judicial (§ 1º)............................. 877 DOS CRIMES CONTRA A LIBERDADE
PESSOAL......................................................................894
21.11. Figura qualificada: injúria real (§ 2º)....878
21.12. Figura qualificada: injúria qualifi- 23. FUNDAMENTO CONSTITUCIONAL .............894
cada por preconceito ou racismo 24. CONSTRANGIMENTO ILEGAL (ART. 146)......894
impróprio (§ 3º)...................................... 878
24.1. Objeto jurídico........................................895
21.13. Causas de aumento de pena ..............881
24.2. Objeto material .....................................895
21.14. Exclusão do crime .................................881
24.3. Figura típica............................................895
21.15. Retratação ...............................................881
24.4. Sujeito ativo ...........................................895
21.16. Competência........................................... 882
24.5. Sujeito passivo ......................................895
21.17. Lei 9.099/1995...................................... 882
24.6. Elemento subjetivo ...............................895
21.18. Acordo de não persecução penal
24.7. Consumação e tentativa .....................895
(art. 28-A do CPP)................................. 882
24.8. Classificação ..........................................895
21.19. Concurso de crimes ............................. 882
24.9. Causa de aumento de pena (§ 1º)..... 896
21.20. Distinção de infrações.......................... 882
24.10. Cúmulo material de penas (§ 2º)..... 896
22. DISPOSIÇÕES COMUNS AOS CRIMES
24.11. Excludentes do crime (§ 3º)............... 896
CONTRA A HONRA (ART. 141).......................884
24.12. Ação penal............................................. 897
22.1. Causas de aumento de pena (art.
141)............................................................884 24.13. Lei 9.099/1995..................................... 897
22.2. Exclusão do crime (art. 142)............... 886 24.14. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)................................. 897
22.2.1. Aplicação restrita aos cri-
mes de injúria e difamação.....886 24.15. Concurso de infrações ....................... 897
22.2.2. Natureza jurídica das ex- 24.16. Distinção de infrações......................... 897
cludentes................................... 886 25. AMEAÇA (ART. 147).......................................... 899
22.2.3. Hipóteses legais...................... 887 25.1. Objeto jurídico........................................ 899
22.3. Retratação (art. 143)............................. 889 25.2. Objeto material ..................................... 899
35
Sumário

25.3. Figura típica............................................ 899 27.11. Lei 9.099/1995.......................................910


25.4. Sujeito ativo............................................900 27.12. Acordo de não persecução penal
25.5. Sujeito passivo.......................................900 (art. 28-A do CPP)..................................910
25.6. Elemento subjetivo ...............................900 27.13. Concurso de crimes ..............................910
25.7. Consumação e tentativa .....................900 27.14. Distinção de infrações ...........................911
25.8. Classificação............................................901 28. REDUÇÃO A CONDIÇÃO ANÁLOGA À
25.9. Ação penal ..............................................901 DE ESCRAVO (ART. 149)..................................912
25.10. Lei 9.099/1995.......................................901 28.1. Nomenclatura..........................................913
25.11. Acordo de não persecução penal 28.2. Fundamento constitucional .................913
(art. 28-A do CPP)..................................901 28.3. Objeto jurídico.........................................913
25.12. Concurso de crimes...............................901 28.4. Objeto material........................................913
25.13. Distinção de infrações...........................901 28.5. Figura típica.............................................913
26. PERSEGUIÇÃO (ART. 147-A) .........................902 28.5.1. Consentimento do ofendido.... 914
26.1. Introdução ..............................................902 28.5.2. Elemento normativo do tipo.... 915
26.2. Objeto jurídico .......................................903
28.6. Sujeito ativo ............................................915
26.3. Objeto material ......................................903
28.7. Sujeito passivo .......................................915
26.4. Figura típica (caput).............................903
28.8. Elemento subjetivo ................................915
26.4.1. Lei 11.340/2006 (Lei Ma-
28.9. Consumação e tentativa ......................915
ria da Penha) ..........................904
28.10. Cúmulo material obrigatório................915
26.5. Sujeito ativo ...........................................904
26.6. Sujeito passivo.......................................904 28.11. Figuras equiparadas (§ 1º)...................915
26.7. Elemento subjetivo ...............................904 28.12. Causas de aumento da pena (§ 2º) ......916
26.8. Consumação e tentativa......................905 28.13. Classificação............................................916
26.9. Classi icação...........................................905 28.14. Competência ...........................................916
26.10. Causas de aumento de pena (§ 1º) ....905 28.15. Ação penal................................................ 917
26.11. Cúmulo material obrigatório (§ 2º) ......906 28.16. Lei 9.099/1995....................................... 917
26.12. Ação penal (§ 3º) ..................................906 28.17. Acordo de não persecução penal
26.13. Lei 9.099/1995 .....................................906 (art. 28-A do CPP).................................. 917
26.14. Acordo de não persecução penal 28.18. Exploração de trabalha escravo e
(art. 28-A do CPP)................................ 907 confisco de propriedade rurais e
urbanas..................................................... 917
27. SEQUESTRO E CÁRCERE PRIVADO
(ART. 148)............................................................ 907 28.19. Trabalho escravo e proibição de
homenagens em bens públicos.......... 917
27.1. Objeto jurídico........................................ 907
28.20. Concurso de crimes ............................. 917
27.2. Objeto material.......................................908
28.21. Distinção de infrações .......................... 917
27.3. Figura típica............................................908
27.4. Sujeito ativo ...........................................908 29. TRÁFICO DE PESSOAS (ART. 149-A)...........918
27.5. Sujeito passivo.......................................908 29.1. Introdução................................................919
27.5.1. Consentimento da vítima .....908 29.2. Objeto jurídico........................................ 920
27.6. Elemento subjetivo ...............................908 29.3. Objeto material....................................... 920
27.7. Consumação e tentativa .....................908 29.4. Sujeito ativo ........................................... 920
27.8. Classificação...........................................908 29.5. Sujeito passivo ...................................... 920
27.9. Figuras qualificadas (§§ 1º e 2º)........909 29.6. Figura típica............................................ 920
27.9.1. Presença de mais de uma 29.6.1. Consentimento do ofendido.... 921
qualificadora ............................910 29.7. Elemento subjetivo ............................... 922
27.10. Ação penal................................................910 29.8. Consumação e tentativa ..................... 922
36
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

29.9. Classificação .......................................... 922 31.2. Revogação tácita do caput do art.


29.10. Competência...........................................923 151 ............................................................935
29.11. Causas de aumento de pena (§ 1º).......923 31.3. Objeto jurídico........................................936

29.12. Causa de diminuição de pena (§ 2º).....923 31.4. Objeto material .....................................936


31.5. Figura típica............................................936
29.13. Livramento condicional....................... 924
29.14. Ação penal............................................. 924 31.5.1. Elemento normativo do tipo..... 936

29.15. Lei 9.099/1995..................................... 924 31.5.2. Violação de correspon-


dência entre cônjuges .......... 937
29.16. Acordo de não persecução penal
31.6. Sujeito ativo............................................938
(art. 28-A do CPP)................................. 924
31.7. Sujeito passivo.......................................938
29.17. Concurso de crimes ............................. 924
31.8. Elemento subjetivo ...............................938
SEÇÃO II 31.9. Consumação e tentativa .....................938
DOS CRIMES CONTRA A INVIOLABILIDADE 31.10. Pena.........................................................938
DO DOMICÍLIO............................................................925 31.11. Classificação ..........................................938
30. VIOLAÇÃO DE DOMICÍLIO (ART. 150).......... 926 31.12. Sonegação ou destruição de cor-
30.1. Fundamento constitucional ................ 926 respondência (§ 1º, inciso I)................938
30.2. Objeto jurídico ....................................... 926 31.13. Violação de comunicação telegrá-
fica, radioelétrica ou telefônica (§
30.3. Objeto material ..................................... 926
1º, incisos II a IV)....................................939
30.3.1. Escritório de advocacia ........ 927 31.14. Causa de aumento de pena (§ 2º).....941
30.4. Figura típica............................................ 927 31.15. Figura qualificada (§ 3º).......................941
30.4.1. Elementos normativos do 31.16. Competência............................................941
tipo: modalidades de in-
31.17. Ação penal ..............................................941
vasão.......................................... 928
31.18. Lei 9.099/1995......................................942
30.5. Sujeito ativo ........................................... 928
31.19. Acordo de não persecução penal
30.6. Sujeito passivo....................................... 928 (art. 28-A do CPP).................................942
30.7. Elemento subjetivo................................ 929 31.20. Concurso de crimes .............................942
30.8. Consumação e tentativa....................... 929 31.21. Distinção de infrações.........................942
30.9. Classificação........................................... 929 32. CORRESPONDÊNCIA COMERCIAL
30.10. Figura qualificada (§ 1º)...................... 929 (ART. 152)............................................................944
30.11. Revogação do § 2º pela Lei de 32.1. Objeto jurídico........................................944
Abuso de Autoridade.............................931 32.2. Objeto material.......................................944
30.12. Excludentes de antijuridicidade (§ 32.3. Figura típica............................................944
3º)...............................................................931
32.3.1. Elemento normativo do tipo..... 944
30.13. Ação penal...............................................933
32.3.2. Princípio da insignificância...... 944
30.14. Lei 9.099/1995......................................933
32.4. Sujeito ativo............................................944
30.15. Acordo de não persecução penal
32.5. Sujeito passivo.......................................944
(art. 28-A do CPP).................................933
32.6. Elemento subjetivo ...............................944
30.16. Distinção e concurso de crimes .......933
32.7. Consumação e tentativa.......................944
SEÇÃO III 32.8. Classificação...........................................945
DOS CRIMES CONTRA A INVIOLABILIDADE 32.9. Ação penal .............................................945
DE CORRESPONDÊNCIA.........................................935 32.10. Lei 9.099/1995......................................945
31. VIOLAÇÃO DE CORRESPONDÊNCIA 32.11. Acordo de não persecução penal
(ART. 151).............................................................935 (art. 28-A do CPP).................................945
31.1. Fundamento constitucional.................935 32.12. Distinção de infrações .........................945
37
Sumário

SEÇÃO IV 34.12. Distinção de infrações..........................952


DOS CRIMES CONTRA A
35. INVASÃO DE DISPOSITIVO
INVIOLABILIDADE DOS SEGREDOS....................945
INFORMÁTICO (ART. 154-A)...........................953
33. DIVULGAÇÃO DE SEGREDO (ART. 153).....945 35.1. Introdução...............................................953
33.1. Objeto jurídico .......................................946 35.2. Objeto jurídico........................................953
33.2. Objeto material.......................................946 35.3. Objeto material.......................................953
33.3. Figura típica............................................946 35.4. Figura típica............................................953
33.3.1. Elemento normativo do tipo .....946 35.5. Sujeito ativo............................................954
33.4. Sujeito ativo ........................................... 947 35.6. Sujeito passivo.......................................954
33.5. Sujeito passivo....................................... 947 35.7. Elemento subjetivo ...............................954
33.6. Elemento subjetivo................................ 947 35.8. Consumação e tentativa .....................954
33.7. Consumação e tentativa....................... 947 35.9. Classificação...........................................954
33.8. Classificação........................................... 947 35.10. Figura equiparada (§ 1º).....................954
33.9. Figura qualificada (§ 1º-A)................... 947 35.11. Causa de aumento de pena (§ 2º)....955
33.9.1. Objeto jurídico ........................ 947 35.12. Figura qualificada (§ 3º)......................955
33.9.2. Objeto material ....................... 947 35.12.1. Causa de aumento de
pena da figura qualificada
33.9.3. Figura típica.............................948 (§ 4º)..........................................955
33.9.4. Elemento normativo do tipo .....948 35.13. Causa de aumento pena em razão
33.9.5. Sujeito ativo ............................948 do sujeito passivo (§ 5º)......................955
33.9.6. Sujeito passivo .......................948 35.14. Competência...........................................956
35.15. Ação penal ............................................956
33.9.7. Elemento subjetivo ................948
35.16. Lei 9.099/1995.....................................956
33.9.8. Consumação e tentativa .......948
35.17. Acordo de não persecução penal
33.9.9. Classificação ...........................948 (art. 28-A do CPP).................................956
33.10. Ação penal ............................................948 35.18. Concurso de crimes ............................956
33.11. Lei 9.099/1995......................................948 35.19. Distinção de infrações.........................956
33.12. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP).................................948
TÍTULO II
33.13. Distinção de infrações .......................949
DOS CRIMES CONTRA O PATRIMÔNIO
34. VIOLAÇÃO DO SEGREDO
PROFISSIONAL (ART. 154).............................950 1. FUNDAMENTO CONSTITUCIONAL..............958
34.1. Objeto jurídico.........................................951 2. NOMENCLATURA..............................................958
34.2. Objeto material........................................951 3. FURTO (ART. 155).............................................958
34.3. Figura típica.............................................951 3.1. Introdução...............................................958
34.3.1. Elemento normativo do tipo.....951 3.2. Objeto jurídico .......................................959
34.4. Sujeito ativo.............................................951 3.3. Objeto material.......................................959
34.5. Sujeito passivo.......................................952 3.4. Figura típica ...........................................962
34.6. Elemento subjetivo................................952 3.4.1. Furto famélico..........................962
34.7. Consumação e tentativa.......................952 3.4.2. Princípio da insignificân-
34.8. Classificação...........................................952 cia ou bagatela........................962
34.9. Ação penal .............................................952 3.5. Sujeito ativo............................................963
34.10. Lei 9.099/1995......................................952 3.6. Sujeito passivo ......................................963
34.11. Acordo de não persecução penal 3.7. Elemento subjetivo ...............................963
(art. 28-A do CPP).................................952 3.7.1. Furto de uso.............................963
38
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

3.8. Consumação e tentativa.......................964 4.1. Objeto jurídico.........................................981


3.8.1. Crime impossível.....................964 4.2. Objeto material........................................981
3.9. Classificação...........................................964 4.3. Figura típica.............................................981
3.10. Causa de aumento de pena – re- 4.4. Sujeito ativo.............................................981
pouso noturno (§ 1º).............................965
4.5. Sujeito passivo....................................... 982
3.11. Causa de diminuição de pena (fur-
to “privilegiado” ou mínimo) (§ 2º)....966 4.6. Elemento subjetivo................................ 982
3.12. Furto qualificado (§§ 4º a 7º)............. 968 4.7. Consumação e tentativa....................... 982
3.12.1. Qualificadoras do § 4º........... 968 4.8. Classificação........................................... 982
3.12.1.1. Com destruição 4.9. Causa especial de exclusão da an-
ou rompimento de tijuridicidade (§ 2º)............................... 982
obstáculo à subtração
da coisa (I)............................ 968 4.10. Ação penal............................................... 982
3.12.1.2. Com abuso de 4.11. Lei 9.099/95.......................................... 982
confiança, ou
4.12. Acordo de não persecução penal
mediante fraude,
escalada ou destreza (II)... 970 (art. 28-A do CPP)................................. 982

3.12.1.3. Com emprego de


CAPÍTULO II
chave falsa (III)..................... 975
DO ROUBO E DA EXTORSÃO.................................983
3.12.1.4. Mediante concurso de
duas ou mais pessoas (IV)....975 5. ROUBO (ART. 157).............................................983
3.12.2. Qualificadora do § 4º-A: 5.1. Introdução...............................................983
emprego de explosivo ou 5.2. Roubo próprio (caput)..........................985
de artefato análogo que 5.2.1. Objeto jurídico.........................985
cause perigo comum............. 975
5.2.2. Objeto material........................985
3.12.3. Qualificadora do § 5º: Veí-
5.2.3. Figura típica.............................985
culo automotor que venha
a ser transportado para 5.2.3.1.  Questões especiais.................. 985
outro Estado ou exterior........976 5.2.4. Sujeito ativo.............................. 987
3.12.4. Qualificadora do § 6º: 5.2.5. Sujeito passivo......................... 987
Subtração de semovente
5.2.6. Elemento subjetivo................. 987
domesticável de produção,
ainda que abatido ou divi- 5.2.7. Consumação e tentativa........ 987
dido em partes no local da 5.2.8. Classificação............................. 988
subtração...................................977
5.2.9. Concurso de crimes............... 988
3.12.5. Qualificadora do § 7º: Sub- 5.3. Roubo impróprio ou roubo por
tração de substâncias ex- aproximação (§ 1º)................................. 989
plosivas ou de acessórios
que, conjunta ou isolada- 5.3.1. Figura típica............................. 989
mente, possibilitem sua 5.3.2. Elemento subjetivo ................990
fabricação, montagem ou
5.3.3. Consumação e tentativa........990
emprego.................................... 978
5.3.4. Distinções entre o roubo
3.13. Ação penal............................................... 979 próprio e o impróprio..............991
3.14. Lei 9.099/1995...................................... 979 5.4. Causas de aumento de pena (rou-
3.15. Acordo de não persecução penal bo majorado ou circunstanciado)
(art. 28-A do CPP)................................. 979 (§§ 2º, 2º-A e 2º-B)...............................991
3.16. Jurisprudência em teses: furto.......... 979 5.4.1. Causas de aumento do § 2º....991
5.4.1.1. Se há o concurso de
3.17. Distinção de infrações..........................980
duas ou mais pessoas
4. FURTO DE COISA COMUM (ART. 156).........981 (inciso II)................................. 991
39
Sumário

5.4.1.2. Se a vítima está em 5.9. Acordo de não persecução penal


serviço de transporte (art. 28-A do CPP)............................... 1004
de valores e o
5.10. Jurisprudência em teses: roubo...... 1004
agente conhece tal
circunstância (inciso III)..... 992 5.11. Distinção de infrações........................ 1005
5.4.1.3. Se a subtração for 6. EXTORSÃO (ART. 158).................................... 1006
de veículo automotor
6.1. Introdução............................................. 1006
que venha a ser
transportado para 6.2. Objeto jurídico.......................................1007
outro Estado ou para 6.3. Objeto material......................................1007
o exterior (inciso IV)........... 992
6.4. Figura típica...........................................1007
5.4.1.4. Se o agente mantém a
6.4.1. Sextorsão................................. 1008
vítima em seu poder,
restringindo sua 6.5. Sujeito ativo.......................................... 1009
liberdade (inciso V)............. 993 6.6. Sujeito passivo .................................... 1009
5.4.1.5. Se a subtração for de 6.7. Elemento subjetivo ............................. 1009
substâncias explosivas
6.8. Consumação e tentativa ................... 1009
ou de acessórios
que, conjunta ou 6.9. Classificação......................................... 1009
isoladamente, 6.10. Causas de aumento de pena (ex-
possibilitem sua torsão majorada) (§ 1º)........................ 1010
fabricação, montagem
6.11. Extorsão qualificada pela lesão
ou emprego (inciso VI)....... 994
grave ou morte (§ 2º).......................... 1010
5.4.1.6. Se a violência ou 6.12. Extorsão qualificada pela restri-
grave ameaça é ção da liberdade da vítima (“se-
exercida com emprego questro relâmpago”) (§ 3º)................. 1010
de arma branca
(inciso VII)............................. 994 6.13. Ação penal.............................................. 1012
5.4.1.7. Se a violência ou
6.14. Lei 9.099/1995..................................... 1012
ameaça é exercida 6.15. Acordo de não persecução penal
com emprego de arma (art. 28-A do CPP)................................ 1012
de fogo (inciso I).................. 995 6.16. Distinção de infrações......................... 1012
5.4.1.8.  Se há destruição 7. EXTORSÃO MEDIANTE SEQUESTRO
ou rompimento de (ART. 159)........................................................... 1013
obstáculo mediante o
emprego de explosivo 7.1. Hediondez............................................... 1013
ou de artefato análogo 7.2. Objeto jurídico....................................... 1013
que cause perigo 7.3. Objeto material...................................... 1013
comum (inciso II)................. 998
7.4. Figura típica........................................... 1013
5.4.2. Causa de aumento do § 7.5. Sujeito ativo .......................................... 1014
2º-B............................................999
7.6. Sujeito passivo ..................................... 1014
5.4.3. Pluralidade de causas de
7.7. Elemento subjetivo .............................. 1014
aumento de pena....................999
7.8. Consumação e tentativa .................... 1014
5.5. Roubo qualificado (§ 3º).................... 1000
7.9. Classificação.......................................... 1015
5.5.1. Considerações gerais........... 1000
7.10. Figuras qualificadas (§ 1º).................. 1015
5.5.2. Roubo qualificado pela le- 7.10.1. Duração do sequestro
são grave (inciso I) ............... 1001 superior a 24 horas, se-
5.5.3. Roubo qualificado pela questrado menor de 18
morte (latrocínio) (inciso II)....1002 ou maior de 60 anos, ou
crime cometido por asso-
5.6. Hediondez.............................................. 1003 ciação criminosa (§ 1º)......... 1015
5.7. Ação penal............................................. 1004 7.10.2. Resultado lesão grave ou
5.8. Lei 9.099/1995.................................... 1004 morte (§ 2º e § 3º)................ 1015
40
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

7.11. Delação premiada (§ 4º)..................... 1016 9.3.4. Sujeito ativo............................ 1023


7.11.1. Colaboração premiada 9.3.5. Sujeito passivo....................... 1023
e perdão judicial na Lei 9.3.6. Elemento subjetivo............... 1023
9.807/1999.............................. 1017
9.3.7. Consumação e tentativa...... 1023
7.11.2. Colaboração premiada na
Lei 12.850/2013..................... 1017 9.3.8. Classificação........................... 1023
7.12. Ação penal.............................................. 1018 9.4. Esbulho possessório: art. 161, § 1º,
7.13. Lei 9.099/1995..................................... 1018 inciso II................................................... 1024

7.14. Acordo de não persecução penal 9.4.1. Objeto jurídico....................... 1024


(art. 28-A do CPP)................................ 1018 9.4.2. Objeto material...................... 1024
7.15. Distinção de infrações......................... 1018 9.4.3. Figura típica........................... 1024
8. EXTORSÃO INDIRETA (ART. 160)................. 1019 9.4.4. Sujeito ativo............................ 1025
8.1. Objeto jurídico....................................... 1019 9.4.5. Sujeito passivo....................... 1025
8.2. Objeto material...................................... 1019 9.4.6. Elemento subjetivo............... 1025
8.3. Figura típica........................................... 1019 9.4.7. Consumação e tentativa...... 1025
8.4. Sujeito ativo.......................................... 1020 9.4.8. Classificação ......................... 1026
8.5. Sujeito passivo..................................... 1020 10. SUPRESSÃO OU ALTERAÇÃO DE
MARCA EM ANIMAIS (ART. 162)................ 1026
8.6. Elemento subjetivo.............................. 1020
8.7. Consumação e tentativa..................... 1020 10.1. Objeto jurídico...................................... 1026

8.8. Classificação......................................... 1020 10.2. Objeto material..................................... 1026

8.9. Ação penal............................................. 1020 10.3. Figura típica.......................................... 1027


8.10. Lei 9.099/1995.................................... 1020 10.4. Sujeito ativo.......................................... 1027
8.11. Acordo de não persecução penal 10.5. Sujeito passivo..................................... 1027
(art. 28-A do CPP)............................... 1020 10.6. Elemento subjetivo ............................. 1027
8.12. Concurso de crimes............................ 1020 10.7. Consumação e tentativa..................... 1027
10.8. Classificação......................................... 1027
CAPÍTULO III 10.9. Ação penal............................................. 1027
DA USURPAÇÃO........................................................ 1021
10.10. Lei 9.099/1995.................................... 1027
9. ALTERAÇÃO DE LIMITES, USURPAÇÃO
10.11. Acordo de não persecução penal
DE ÁGUAS E ESBULHO POSSESSÓRIO
(art. 28-A do CPP)............................... 1027
(ART. 161)............................................................. 1021
9.1. Considerações gerais........................... 1021
CAPÍTULO IV
9.2. Alteração de limites (art. 161, caput)....1021 DO DANO................................................................... 1028
9.2.1. Objeto jurídico........................ 1021
11. DANO (ART. 163)............................................. 1028
9.2.2. Objeto material....................... 1021
11.1. Objeto jurídica ..................................... 1028
9.2.3. Figura típica............................ 1021
11.2. Objeto material..................................... 1028
9.2.4. Sujeito ativo............................ 1022
11.3. Figura típica.......................................... 1028
9.2.5. Sujeito passivo....................... 1022
11.4. Sujeito ativo.......................................... 1028
9.2.6. Elemento subjetivo............... 1022
11.5. Sujeito passivo..................................... 1029
9.2.7. Consumação e tentativa...... 1022
9.2.8. Classificação........................... 1022 11.6. Elemento subjetivo.............................. 1029
9.3. Usurpação de águas (art. 161, § 1º, 11.7. Consumação e tentativa..................... 1029
inciso I)................................................... 1023 11.8. Classificação......................................... 1029
9.3.1. Objeto jurídico....................... 1023 11.9. Figura qualificada................................ 1029
9.3.2. Objeto material...................... 1023 11.9.1. Com violência à pessoa ou
9.3.3. Figura típica........................... 1023 grave ameaça (inciso I)....... 1029
41
Sumário

11.9.2. Com emprego de substân- 15.1. Objeto jurídico ..................................... 1036


cia inflamável ou explosiva, 15.2. Objeto material..................................... 1036
se o fato não constitui crime
mais grave (inciso II)................1030 15.3. Figura típica.......................................... 1036

11.9.3. Contra o patrimônio da 15.4. Sujeito ativo.......................................... 1037


União, de Estado, do Dis- 15.5. Sujeito passivo..................................... 1037
trito Federal, de Município 15.6. Elemento subjetivo.............................. 1038
ou de autarquia, fundação
15.7. Consumação e tentativa..................... 1038
pública, empresa pública,
sociedade de economia 15.8. Classificação......................................... 1039
mista ou empresa con- 15.9. Causas de aumento de pena (§ 1º).....1039
cessionária de serviços 15.9.1. Depósito necessário (inci-
públicos (inciso III)................ 1030 so I)........................................... 1039
11.9.4. Por motivo egoístico ou com 15.9.2. Na qualidade de tutor,
prejuízo considerável para a curador, síndico, liquida-
vítima (inciso IV)...........................1031 tário, inventariante, tes-
11.10. Ação penal.............................................. 1031 tamenteiro ou depositário
11.11. Lei 9.099/1995..................................... 1031 judicial (inciso II)................... 1039
11.12. Acordo de não persecução penal 15.9.3. Em razão de ofício, empre-
(art. 28-A do CPP)................................ 1031 go ou profissão (inciso III).......1039
11.13. Concurso de crimes............................. 1031 15.10. Apropriação indébita privilegiada
(art. 170)................................................. 1040
11.14. Distinção de infrações........................ 1032
15.11. Ação penal............................................. 1040
12. INTRODUÇÃO OU ABANDONO DE
ANIMAIS EM PROPRIEDADE ALHEIA 15.12. Lei 9.099/1995.................................... 1040
(ART. 164).......................................................... 1033 15.13. Acordo de não persecução penal
12.1. Objeto jurídico...................................... 1033 (art. 28-A do CPP)............................... 1040
12.2. Objeto material..................................... 1033 15.14. Distinção de infrações........................ 1040
12.3. Figura típica.......................................... 1033 16. APROPRIAÇÃO INDÉBITA
PREVIDENCIÁRIA (ART. 168-A)................... 1042
12.4. Sujeito ativo.......................................... 1034
16.1. Posição topográfica............................. 1042
12.5. Sujeito passivo..................................... 1034
16.2. Objeto jurídico...................................... 1042
12.6. Elemento subjetivo ............................. 1034
16.3. Objeto material ................................... 1043
12.7. Consumação e tentativa..................... 1034
16.4. Figura típica.......................................... 1043
12.8. Classificação......................................... 1034
16.5. Sujeito ativo ......................................... 1044
12.9. Ação penal............................................. 1034
16.6. Sujeito passivo .................................... 1044
12.10. Lei 9.099/1995.................................... 1034
16.7. Elemento subjetivo ............................. 1044
12.11. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1034 16.8. Consumação e tentativa..................... 1044
13. DANO EM COISA DE VALOR 16.9. Classificação ........................................ 1045
ARTÍSTICO, ARQUEOLÓGICO OU 16.10. Figuras equiparadas (§ 1º)................ 1045
HISTÓRICO (ART. 165)................................... 1035 16.11. Extinção da punibilidade (§ 2º)........ 1046
13.1. Revogação............................................. 1035 16.12. Perdão judicial ou aplicação iso-
14. ALTERAÇÃO DE LOCAL lada da pena de multa (§ 3º)........... 1046
ESPECIALMENTE PROTEGIDO (ART. 16.13. Apropriação indébita previdenciá-
166) ..................................................................... 1035 ria privilegiada (art. 170)................... 1047
14.1. Revogação............................................. 1035 16.14. Competência ........................................ 1047
16.15. Ação penal............................................. 1048
CAPÍTULO V 16.16. Lei 9.099/1995.................................... 1048
DA APROPRIAÇÃO INDÉBITA.............................. 1035
16.17. Acordo de não persecução penal
15. APROPRIAÇÃO INDÉBITA (ART. 168)........ 1035 (art. 28-A do CPP)............................... 1048
42
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

16.18. Concurso de crimes............................ 1048 18.10.3. Defraudação de penhor


16.19. Distinção de infrações........................ 1048 (inciso III).................................. 1061
18.10.4. Fraude na entrega de coi-
17. APROPRIAÇÃO DE COISA HAVIDA
sa (inciso IV)........................... 1062
POR ERRO, CASO FORTUITO OU
FORÇA DA NATUREZA (ART. 169)............. 1050 18.10.5. Fraude para recebimento
de indenização ou valor de
17.1. Objetividade jurídica .......................... 1050
seguro (inciso V)................... 1062
17.2. Objeto material ................................... 1050
18.10.6. Fraude no pagamento por
17.3. Figura típica.......................................... 1050 meio de cheque (inciso VI).....1063
17.4. Sujeito ativo .......................................... 1051 18.10.6.1. Objeto material.................. 1063
17.5. Sujeito passivo ..................................... 1051 18.10.6.2. Figura típica....................... 1063
17.6. Elemento subjetivo .............................. 1051 18.10.6.3. Sujeito ativo ...................... 1064
17.7. Consumação e tentativa...................... 1051 18.10.6.4. Sujeito passivo ................. 1064
17.8. Classificação ........................................ 1052 18.10.6.5. Elemento subjetivo............ 1064
17.9. Figuras equiparadas (art. 169, pa- 18.10.6.6. Consumação e tentativa ....1064
rágrafo único, do Código Penal)...... 1052 18.10.6.7. Reparação do dano.......... 1065
17.9.1. Apropriação de tesouro 18.11. Causa de aumento de pena em ra-
(inciso I)................................... 1052 zão da natureza da vítima (§ 3º).........1066
17.9.2. Apropriação de coisa 18.11.1. Estelionato previdenciário........1066
achada (inciso II)................... 1052
18.11.1.1. Inaplicabilidade do
17.10. Figura privilegiada (art. 170)............ 1053 princípio da insignifi-
17.11. Ação penal ........................................... 1054 cância.......................................1066

17.12. Lei 9.099/1995 ................................... 1054 18.11.1.2. Momento consumativo......1067

17.13. Acordo de não persecução penal 18.11.1.3. Reparação do dano.......... 1068


(art. 28-A do CPP)............................... 1054 18.11.1.4. Competência....................... 1068
17.14. Distinção de infrações........................ 1054 18.12. Causa de aumento de pena em
razão da idade da vítima (§ 4º)....... 1069
CAPÍTULO VI 18.13. Competência......................................... 1069
DO ESTELIONATO E OUTRAS FRAUDES.........1055 18.14. Ação penal (§ 5º).................................. 1071
18. ESTELIONATO (ART. 171)...............................1055 18.15. Lei 9.099/1995.....................................1073
18.1. Objeto jurídico......................................1055 18.16. Acordo de não persecução penal
18.2. Objeto material.....................................1055 (art. 28-A do CPP)................................1073
18.3. Figura típica.......................................... 1056 18.17. Jurisprudência em teses: estelio-
nato..........................................................1074
18.3.1. Questões especiais............... 1056
18.18. Distinção de infrações.........................1074
18.4. Sujeito ativo.......................................... 1059
19. DUPLICATA SIMULADA (ART. 172).............1078
18.5. Sujeito passivo..................................... 1059
19.1. Objeto jurídico ......................................1078
18.6. Elemento subjetivo ............................. 1059
19.2. Objeto material ....................................1078
18.7. Consumação e tentativa ................... 1059
19.3. Figura típica...........................................1078
18.8. Classificação......................................... 1059
19.4. Sujeito ativo...........................................1079
18.9. Estelionato privilegiado (§ 1º)........... 1059
19.5. Sujeito passivo .....................................1079
18.10. Figuras equiparadas (§ 2º)............... 1060
19.6. Elemento subjetivo ..............................1079
18.10.1. Disposição de coisa alheia
19.7. Consumação e tentativa......................1079
como própria (inciso I)......... 1060
19.8. Classificação .........................................1079
18.10.2.
Alienação ou oneração
fraudulenta de coisa pró- 19.9. Figura equiparada (p. único)............ 1080
pria (inciso II)......................... 1060 19.10. Ação penal ........................................... 1080
43
Sumário

19.11. Lei 9.099/1995.................................... 1080 22.11. Ação penal ........................................... 1085


19.12. Acordo de não persecução penal 22.12. Lei 9.099/1995 ................................... 1085
(art. 28-A do CPP)............................... 1080 22.13. Acordo de não persecução penal
19.13. Distinção de infrações........................ 1080 (art. 28-A do CPP)............................... 1086
20. ABUSO DE INCAPAZES (ART. 173)............. 1081 22.14. Distinção de infrações........................ 1086
20.1. Objeto jurídico....................................... 1081 23. OUTRAS FRAUDES (ART. 176).................... 1087
20.2. Objeto material .................................... 1081 23.1. Objeto jurídico...................................... 1087
20.3. Figura típica........................................... 1081 23.2. Objeto material ................................... 1087
20.4. Sujeito ativo .......................................... 1081 23.3. Figura típica.......................................... 1087
20.5. Sujeito passivo ..................................... 1081 23.4. Sujeito ativo.......................................... 1089
20.6. Elemento subjetivo .............................. 1081 23.5. Sujeito passivo .................................... 1089
20.7. Consumação e tentativa...................... 1081
23.6. Elemento subjetivo ............................. 1089
20.8. Classificação ......................................... 1081
23.7. Consumação e tentativa..................... 1089
20.9. Ação penal ........................................... 1082
23.8. Perdão judicial .................................... 1089
20.10. Lei 9.099/1995.................................... 1082
23.9. Classificação ........................................ 1089
20.11. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1082 23.10. Ação penal .......................................... 1089
20.12. Distinção de infrações........................ 1082 23.11. Lei 9.099/95........................................ 1089
23.12. Acordo de não persecução penal
21. INDUZIMENTO À ESPECULAÇÃO (ART.
(art. 28-A do CPP)............................... 1089
174)...................................................................... 1082
21.1. Objeto jurídico...................................... 1083 24. FRAUDES E ABUSOS NA FUNDAÇÃO
OU ADMINISTRAÇÃO DE SOCIEDADE
21.2. Objeto material ................................... 1083
POR AÇÕES (ART. 177).................................. 1090
21.3. Figura típica.......................................... 1083
24.1. Objeto jurídico...................................... 1090
21.4. Sujeito ativo ......................................... 1083
24.2. Objeto material .................................... 1091
21.5. Sujeito passivo .................................... 1083
24.3. Figura típica........................................... 1091
21.6. Elemento subjetivo ............................. 1083
24.4. Sujeito ativo .......................................... 1091
21.7. Consumação e tentativa ................... 1083
24.5. Sujeito passivo ..................................... 1091
21.8. Classificação ........................................ 1083
24.6. Elemento subjetivo .............................. 1091
21.9. Ação penal ........................................... 1083
24.7. Consumação e tentativa...................... 1091
21.10. Lei 9.099/1995.................................... 1083
24.8. Subsidiariedade expressa ................. 1091
21.11. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1083 24.9. Classificação ......................................... 1091
21.12. Distinção de infrações........................ 1084 24.10. Figuras equiparadas (§ 1º)............... 1092
22. FRAUDE NO COMÉRCIO (ART. 175).......... 1084 24.10.1. Fraude sobre as condições
econômicas da sociedade
22.1. Objeto jurídico...................................... 1084
(inciso I)................................... 1092
22.2. Objeto material ................................... 1084
24.10.2. Falsa cotação das ações
22.3. Figura típica.......................................... 1084 ou de outros títulos da so-
22.4. Sujeito ativo ......................................... 1085 ciedade (inciso II).................. 1092
22.5. Sujeito passivo .................................... 1085 24.10.3.
Empréstimo ou uso de
22.6. Elemento subjetivo.............................. 1085 bens ou haveres da so-
ciedade sem autorização
22.7. Consumação e tentativa..................... 1085
(inciso III)................................. 1092
22.8. Classificação ........................................ 1085
24.10.4. Compra ou venda de ações
22.9. Forma qualificada (§ 1º)..................... 1085 emitidas pela própria so-
22.10. Figura privilegiada (§ 2º)................... 1085 ciedade (inciso IV)................ 1093
44
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

24.10.5. Penhor ou caução de 26.9. Ação penal ............................................ 1100


ações da sociedade (inciso 26.10. Lei 9.099/1995 .................................... 1100
V)............................................... 1093
26.11. Acordo de não persecução penal
24.10.6. Distribuição de lucros ou
(art. 28-A do CPP)................................ 1100
dividendos fictícios (inciso
VI).............................................. 1094 26.12. Distinção de infrações......................... 1100
24.10.7. Aprovação fraudulenta de CAPÍTULO VII
contas ou parecer (inciso DA RECEPTAÇÃO....................................................... 1101
VII)............................................ 1094
27. RECEPTAÇÃO (ART. 180)................................. 1101
24.10.8. Crimes praticados por li- 27.1. Introdução............................................... 1101
quidante (inciso VIII)............ 1094
27.2. Receptação dolosa simples (caput).....1102
24.10.9. Crimes praticados pelos
27.2.1. Própria (1ª parte).................... 1102
representantes de socie-
dade anônima estrangeira 27.2.1.1. Objeto jurídico.................... 1102
(inciso IX)................................. 1094 27.2.1.2. Objeto material................... 1103
24.11. Negociação ilícita de voto (§ 2º)..... 1095 27.2.1.3. Receptação como
crime autônomo (§ 4º)..... 1104
24.12. Extinção da punibilidade .................. 1095
27.2.1.4. Extinção da punibilida-
24.13. Ação penal............................................. 1096 de do crime anterior...........1105
24.14. Lei 9.099/1995 ................................... 1096 27.2.1.5. Figura típica........................ 1105
24.15. Acordo de não persecução penal 27.2.1.6. Sujeito ativo......................... 1105
(art. 28-A do CPP)............................... 1096 27.2.1.7. Sujeito passivo.................... 1105
25. EXERCÍCIO IRREGULAR DE 27.2.1.8. Elemento subjetivo ........... 1106
CONHECIMENTO DE DEPÓSITO OU
27.2.1.9. Consumação e tentativa........1106
“WARRANT” (ART. 178)...................................1097
27.2.1.10. Classificação........................ 1106
25.1. Objeto jurídico.......................................1097
27.2.2. Receptação imprópria (p.
25.2. Objeto material ....................................1097 final)........................................... 1106
25.3. Figura típica...........................................1097 27.3. Receptação dolosa qualificada
25.4. Sujeito ativo ......................................... 1098 pelo exercício de atividade comer-
cial ou industrial (§ 1º)......................... 1107
25.5. Sujeito passivo .................................... 1098
27.4. Receptação dolosa privilegiada (§
25.6. Elemento subjetivo ............................. 1098 5º, p. final).............................................. 1108
25.7. Consumação e tentativa..................... 1098 27.5. Receptação dolosa majorada pela
25.8. Classificação......................................... 1098 natureza da vítima (§ 6º).................... 1108
25.9. Ação penal ........................................... 1098 27.6. Receptação culposa (§ 3º)................. 1109
25.10. Lei 9.099/1995.................................... 1098 27.6.1. Perdão judicial (§ 5º)............. 1110
25.11. Acordo de não persecução penal 27.7. Medidas de prevenção e repres-
(art. 28-A do CPP)............................... 1098 são à receptação no Código de
Trânsito Brasileiro................................. 1110
26. FRAUDE À EXECUÇÃO (ART. 179).............. 1099
27.8. Ação penal............................................... 1110
26.1. Objeto jurídico...................................... 1099
27.9. Lei 9.099/1995...................................... 1110
26.2. Objeto material ................................... 1099
27.10. Acordo de não persecução penal
26.3. Figura típica.......................................... 1099 (art. 28-A do CPP)................................. 1110
26.4. Sujeito ativo ......................................... 1099 27.11. Distinção de infrações........................... 1111
26.5. Sujeito passivo .................................... 1099 28. RECEPTAÇÃO DE ANIMAL (ART. 180-A).... 1113
26.6. Elemento subjetivo.............................. 1099 28.1. Introdução............................................... 1113
26.7. Consumação........................................... 1100 28.2. Objeto jurídico........................................ 1113
26.8. Classificação ......................................... 1100 28.3. Objeto material....................................... 1113
45
Sumário

28.4. Figura típica............................................ 1114 3.11. Acordo de não persecução penal


28.5. Receptação de animal como cri- (art. 28-A do CPP)................................ 1124
me autônomo ......................................... 1114 3.12. Figuras qualificadas............................. 1124
28.6. Sujeito ativo ........................................... 1114 3.12.1. Art. 184, § 1º............................ 1124
28.7. Sujeito passivo ...................................... 1114 3.12.1.1. Figura típica........................ 1125
28.8. Elemento subjetivo ............................... 1114 3.12.1.2. Objeto material................... 1125
28.9. Consumação e tentativa ..................... 1115 3.12.1.3. Elemento normativo
28.10. Classificação........................................... 1115 do tipo ................................. 1126
28.11. Ação penal............................................... 1115 3.12.1.4. Elemento subjetivo............. 1126
28.12. Lei 9.099/1995..................................... 1115 3.12.1.5. Consumação e tentativa ..... 1126

28.13. Acordo de não persecução penal 3.12.1.6. Lei 9.099/1995.................. 1126


(art. 28-A do CPP)................................. 1115 3.12.1.7. Acordo de não
persecução penal (art.
29. JURISPRUDÊNCIA EM TESES: CRIMES 28-A do CPP)...................... 1126
PATRIMONIAIS................................................... 1115
3.12.2. Art. 184, § 2º........................... 1126
CAPÍTULO VIII 3.12.2.1. Figura típica........................ 1126
DISPOSIÇÕES GERAIS............................................. 1116 3.12.2.2. Objeto material................... 1126
30. IMUNIDADE PENAL ABSOLUTA OU 3.12.2.3. Elemento normativo
ESCUSA ABSOLUTÓRIA (ART. 181).............. 1116 do tipo................................... 1126
31. IMUNIDADE PENAL RELATIVA OU 3.12.2.4. Elemento subjetivo............. 1126
ESCUSA RELATIVA (ART. 182)...................... 1118 3.12.2.5. Consumação e tentativa ..... 1126
32. INAPLICABILIDADE DAS IMUNIDADES 3.12.2.6. Lei 9.099/1995...................1127
(ART. 183)............................................................ 1119
3.12.2.7. Acordo de não
Quadro comparativo – crimes persecução penal (art.
patrimoniais........................................................ 1120 28-A do CPP).......................1127
3.12.3. Art. 184, § 3º............................1127
TÍTULO III 3.12.3.1. Figura típica.........................1127
DOS CRIMES CONTRA A PROPRIEDA- 3.12.3.2. Objeto material....................1127
DE IMATERIAL 3.12.3.3. Elemento normativo
do tipo ..................................1127
CAPÍTULO I
DOS CRIMES CONTRA A PROPRIEDADE 3.12.3.4. Elemento subjetivo ............1127
INTELECTUAL............................................................ 1122 3.12.3.5. Consumação e tentativa .......1127

1. FUNDAMENTO CONSTITUCIONAL ............ 1122 3.12.3.6. Lei 9.099/1995...................1127


3.12.3.7. Acordo de não
2. DIREITO AUTORAL.......................................... 1122 persecução penal (art.
3. VIOLAÇÃO DE DIREITO AUTORAL 28-A do CPP).......................1127
(ART. 184)........................................................... 1123 3.12.4. Exceções e limitações ao
3.1. Objeto jurídico ...................................... 1123 direito de autor (§ 4º)............1127
3.2. Objeto material .................................... 1123 3.13. Destruição dos objetos apreendi-
dos ........................................................... 1128
3.3. Figura típica........................................... 1123
3.14. Súmulas aplicáveis............................... 1128
3.4. Sujeito ativo .......................................... 1123
3.14.1. Súmula 574 do Superior
3.5. Sujeito passivo ..................................... 1123
Tribunal de Justiça................ 1128
3.6. Elemento subjetivo............................... 1123
3.14.2. Súmula 502 do Superior
3.7. Consumação e tentativa .................... 1123 Tribunal de Justiça................ 1129
3.8. Causas de exclusão da tipicidade.... 1124 3.15. Distinção de infrações ........................ 1129
3.9. Classificação.......................................... 1124 4. USURPAÇÃO DE NOME OU
3.10. Lei 9.099/1995..................................... 1124 PSEUDÔNIMO ALHEIO (ART. 185).............. 1129
46
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

5. AÇÃO PENAL NOS CRIMES CONTRA A 3.9. Classificação ......................................... 1136


PROPRIEDADE INTELECTUAL (ART. 186)......1129 3.10. Competência.......................................... 1136
6. COMPETÊNCIA NOS CRIMES CONTRA 3.11. Ação penal.............................................. 1136
A PROPRIEDADE INTELECTUAL................. 1130
3.12. Lei 9.099/1995..................................... 1136
Quadro resumo – violação de direito 3.13. Acordo de não persecução penal
autoral (art. 184)................................................ 1130 (art. 28-A do CPP)................................ 1136
CAPÍTULO II 3.14. Concurso de crimes............................. 1136
DOS CRIMES CONTRA O PRIVILÉGIO DE 3.15. Distinção de infrações......................... 1136
INVENÇÃO................................................................... 1132
4. ATENTADO CONTRA A LIBERDADE
CAPÍTULO III DE CONTRATO DE TRABALHO E
DOS CRIMES CONTRA AS MARCAS DE BOICOTAGEM VIOLENTA (ART. 198)........... 1138
INDÚSTRIA E COMÉRCIO....................................... 1132 4.1. Objeto jurídico....................................... 1138
CAPÍTULO IV 4.2. Objeto material .................................... 1138
DOS CRIMES DE CONCORRÊNCIA DESLEAL.....1132 4.3. Figura típica .......................................... 1138
4.3.1. Celebração de contrato de
TÍTULO IV trabalho (1ª parte).................. 1138
DOS CRIMES CONTRA A ORGANIZA- 4.3.2. Não fornecimento ou não
ÇÃO DO TRABALHO aquisição de matéria-pri-
1. FUNDAMENTO CONSTITUCIONAL............. 1133 ma ou produto industrial
ou agrícola (2ª parte)........... 1138
2. CRIMES CONTRA A ORGANIZAÇÃO
4.4. Sujeito ativo........................................... 1139
DO TRABALHO................................................. 1133
4.5. Sujeito passivo...................................... 1139
3. ATENTADO CONTRA A LIBERDADE DE
4.6. Elemento subjetivo............................... 1139
TRABALHO (ART. 197).................................... 1133
4.7. Consumação e tentativa...................... 1139
3.1. Objeto jurídico....................................... 1134
4.8. Cúmulo material obrigatório.............. 1139
3.2. Objeto material...................................... 1134
4.9. Classificação ......................................... 1139
3.3. Figura típica........................................... 1134
4.10. Competência.......................................... 1139
3.3.1. Exercer ou não exercer arte,
ofício, profissão ou indústria 4.11. Ação penal.............................................. 1139
(inciso I, 1ª parte)........................1134 4.12. Lei 9.099/1995..................................... 1139
3.3.2. Trabalhar ou não traba- 4.13. Acordo de não persecução penal
lhar durante certo período (art. 28-A do CPP)................................ 1139
ou em determinados dias 4.14. Distinção de infrações......................... 1139
(inciso I, 2ª parte).................. 1134
5. ATENTADO CONTRA A LIBERDADE DE
3.3.3. Abrir ou fechar estabeleci- ASSOCIAÇÃO (ART. 199)................................ 1140
mento de trabalho (inciso
5.1. Objeto jurídico....................................... 1140
II, 1ª parte)............................... 1134
5.2. Objeto material ..................................... 1141
3.3.4. Participar de parede (inci-
so II, 2ª parte)......................... 1134 5.3. Conduta típica........................................ 1141
5.4. Sujeito ativo ........................................... 1141
3.3.5. Participar de paralisação
de atividade econômica 5.5. Sujeito passivo ...................................... 1141
(inciso II, 3ª parte) ................ 1135 5.6. Elemento subjetivo ............................... 1141
3.4. Sujeito ativo .......................................... 1135 5.7. Consumação e tentativa ..................... 1141
3.5. Sujeito passivo...................................... 1135 5.8. Cúmulo material obrigatório ............ 1142
3.6. Elemento subjetivo............................... 1135 5.9. Classificação.......................................... 1142
3.7. Consumação e tentativa .................... 1135 5.10. Competência.......................................... 1142
3.8. Cúmulo material obrigatório.............. 1136 5.11. Ação penal.............................................. 1142
47
Sumário

5.12. Lei 9.099/1995..................................... 1142 8.3.2. Sabotagem.............................. 1148


5.13. Acordo de não persecução penal 8.4. Sujeito ativo........................................... 1148
(art. 28-A do CPP)................................ 1142 8.5. Sujeito passivo...................................... 1148
6. PARALISAÇÃO DE TRABALHO, 8.6. Elemento subjetivo............................... 1148
SEGUIDA DE VIOLÊNCIA OU
8.7. Consumação e tentativa...................... 1148
PERTURBAÇÃO DA ORDEM (ART. 200)..... 1143
8.8. Classificação ......................................... 1148
6.1. Objeto jurídico....................................... 1143
8.9. Competência ......................................... 1149
6.2. Objeto material...................................... 1143
8.10. Ação penal.............................................. 1149
6.3. Figura típica........................................... 1143
6.4. Sujeito ativo .......................................... 1143 8.11. Lei 9.099/1995..................................... 1149

6.5. Sujeito passivo...................................... 1143 8.12. Acordo de não persecução penal


(art. 28-A do CPP)................................ 1149
6.6. Elemento subjetivo............................... 1144
8.13. Distinção de infrações ........................ 1149
6.7. Consumação e tentativa .................... 1144
6.8. Cúmulo material obrigatório ............ 1144 9. FRUSTRAÇÃO DE DIREITO
ASSEGURADO POR LEI TRABALHISTA
6.9. Classificação ......................................... 1144 (ART. 203).......................................................... 1150
6.10. Competência.......................................... 1144
9.1. Objeto jurídico ...................................... 1150
6.11. Ação penal.............................................. 1144
9.2. Objeto material...................................... 1150
6.12. Lei 9.099/1995..................................... 1144
9.3. Figura típica........................................... 1150
6.13. Acordo de não persecução penal
9.4. Sujeito ativo .......................................... 1150
(art. 28-A do CPP)................................ 1144
9.5. Sujeito passivo...................................... 1150
7. PARALISAÇÃO DE TRABALHO DE
INTERESSE COLETIVO (ART. 201).............. 1145 9.6. Elemento subjetivo................................ 1151
7.1. Interpretação constitucional do 9.7. Consumação e tentativa....................... 1151
dispositivo .............................................. 1145 9.8. Cúmulo material obrigatório ............. 1151
7.2. Objeto jurídico....................................... 1146 9.9. Classificação........................................... 1151
7.3. Objeto material .................................... 1146 9.10. Figuras equiparadas (§ 1º).................. 1151
7.4. Figura típica........................................... 1146 9.10.1. Obriga ou coage alguém
7.5. Sujeito ativo........................................... 1146 a usar mercadorias de
7.6. Sujeito passivo ..................................... 1146 determinado estabeleci-
mento, para impossibilitar
7.7. Elemento subjetivo............................... 1146
o desligamento do serviço
7.8. Consumação e tentativa .................... 1146 em virtude de dívida (inci-
7.9. Classificação ......................................... 1146 so I)............................................. 1151
7.10. Competência.......................................... 1146 9.10.1.1. Objeto jurídico .................... 1151
7.11. Ação penal.............................................. 1147 9.10.1.2. Objeto material ................... 1151
7.12. Lei 9.099/1995..................................... 1147 9.10.1.3. Figura típica......................... 1151
7.13. Acordo de não persecução penal 9.10.1.4. Sujeito ativo ........................ 1151
(art. 28-A do CPP)................................ 1147 9.10.1.5. Sujeito passivo ................... 1151
8. INVASÃO DE ESTABELECIMENTO 9.10.1.6. Elemento subjetivo ............ 1151
INDUSTRIAL, COMERCIAL OU 9.10.1.7. Consumação e tentativa.... 1151
AGRÍCOLA. SABOTAGEM (ART. 202)......... 1147
9.10.1.8. Distinção de infrações....... 1151
8.1. Objeto jurídico ...................................... 1147
9.10.2. Impede alguém de se des-
8.2. Objeto material .................................... 1148
ligar de serviços de qual-
8.3. Figuras típicas ...................................... 1148 quer natureza, mediante
8.3.1. Invasão ou ocupação de coação ou por meio da
estabelecimento..................... 1148 retenção de seus docu-
48
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

mentos pessoais ou con- 11.9. Competência ......................................... 1159


tratuais (inciso II)................... 1152 11.10. Ação penal.............................................. 1159
9.10.2.1. Objeto jurídico ................... 1152 11.11. Lei 9.099/1995..................................... 1159
9.10.2.2. Objeto material .................. 1152 11.12. Acordo de não persecução penal
9.10.2.3. Figura típica........................ 1152 (art. 28-A do CPP)................................ 1159
9.10.2.4. Sujeito ativo ....................... 1152 11.13. Distinção de infrações ........................ 1159
9.10.2.5. Sujeito passivo .................. 1152 12. ALICIAMENTO PARA O FIM DE
9.10.2.6. Elemento subjetivo............. 1152 EMIGRAÇÃO (ART. 206)................................. 1160
9.10.2.7. Consumação e tentativa .....1152 12.1. Objeto jurídico ...................................... 1160
9.11. Causas de aumento da pena (§ 2º).....1152 12.2. Objeto material .................................... 1160
9.12. Competência ......................................... 1153 12.3. Figura típica........................................... 1160
9.13. Ação penal.............................................. 1153 12.4. Sujeito ativo .......................................... 1160
9.14. Lei 9.099/1995..................................... 1153 12.5. Sujeito passivo ..................................... 1160
9.15. Acordo de não persecução penal 12.6. Elemento subjetivo .............................. 1160
(art. 28-A do CPP)................................ 1153 12.7. Consumação e tentativa .................... 1160
9.16. Distinção de infrações ........................ 1153 12.8. Classificação ......................................... 1160
10. FRUSTRAÇÃO DE LEI SOBRE A 12.9. Competência .......................................... 1161
NACIONALIZAÇÃO DO TRABALHO 12.10. Ação penal............................................... 1161
(ART. 204).......................................................... 1155
12.11. Lei 9.099/1995...................................... 1161
10.1. Introdução.............................................. 1155
12.12. Acordo de não persecução penal
10.2. Objeto jurídico....................................... 1155 (art. 28-A do CPP)................................. 1161
10.3. Objeto material .................................... 1156 12.13. Distinção de infrações ......................... 1161
10.4. Figura típica........................................... 1156 13. ALICIAMENTO DE TRABALHADORES
10.5. Sujeito ativo........................................... 1156 DE UM LOCAL PARA OUTRO DO
10.6. Sujeito passivo ..................................... 1156 TERRITÓRIO NACIONAL (ART. 207)........... 1162
10.7. Elemento subjetivo............................... 1156 13.1. Objeto jurídico ...................................... 1162
10.8. Consumação e tentativa...................... 1156 13.2. Objeto material .................................... 1162
10.9. Cúmulo material obrigatório.............. 1156 13.3. Figura típica........................................... 1162
10.10. Classificação ......................................... 1156 13.4. Sujeito ativo .......................................... 1162
10.11. Competência ......................................... 1156 13.5. Sujeito passivo ..................................... 1162
10.12. Ação penal.............................................. 1156 13.6. Elemento subjetivo .............................. 1162
10.13. Lei 9.099/1995..................................... 1156 13.7. Consumação e tentativa .................... 1162
10.14. Acordo de não persecução penal 13.8. Classificação ......................................... 1162
(art. 28-A do CPP)................................ 1156
13.9. Figura equiparada (§ 1º)..................... 1163
10.15. Distinção de infrações ........................ 1156
13.9.1. Objeto jurídico ....................... 1163
11. EXERCÍCIO DE ATIVIDADE
13.9.2. Objeto material ...................... 1163
COM INFRAÇÃO DE DECISÃO
ADMINISTRATIVA (ART. 205)....................... 1157 13.9.3. Sujeito ativo ........................... 1163
11.1. Objeto jurídico....................................... 1157 13.9.4. Sujeito passivo ...................... 1163
11.2. Objeto material .................................... 1157 13.9.5. Elemento subjetivo................ 1163
11.3. Figura típica........................................... 1157 13.9.6. Consumação e tentativa ...... 1163
11.4. Sujeito ativo .......................................... 1158 13.9.7. Classificação .......................... 1163
11.5. Sujeito passivo ..................................... 1158 13.10. Causa de aumento de pena (§ 2º).......1163
11.6. Elemento subjetivo .............................. 1158 13.11. Competência ......................................... 1164
11.7. Consumação e tentativa .................... 1158 13.12. Ação penal.............................................. 1164
11.8. Classificação ......................................... 1159 13.13. Lei 9.099/1995..................................... 1164
49
Sumário

13.14. Acordo de não persecução penal 3.9. Classificação .......................................... 1171


(art. 28-A do CPP)................................ 1164 3.10. Ação penal............................................... 1171
13.15. Distinção de infrações......................... 1164 3.11. Lei 9.099/1995...................................... 1171
3.12. Acordo de não persecução penal
TÍTULO V (art. 28-A do CPP)................................. 1171
DOS CRIMES CONTRA O SENTIMEN- 3.13. Distinção de infrações ......................... 1171
TO RELIGIOSO E CONTRA O RESPEITO 4. VIOLAÇÃO DE SEPULTURA (ART. 210)....... 1171
AOS MORTOS 4.1. Objeto jurídico .......................................1172
4.2. Objeto material .....................................1172
CAPÍTULO I
DOS CRIMES CONTRA O SENTIMENTO 4.3. Figura típica............................................1172
RELIGIOSO.................................................................. 1166 4.4. Sujeito ativo ...........................................1172
1. INTRODUÇÃO.................................................... 1166 4.5. Sujeito passivo ......................................1172
2. ULTRAJE A CULTO E IMPEDIMENTO 4.6. Elemento subjetivo ...............................1172
OU PERTURBAÇÃO DE ATO A ELE 4.7. Consumação e tentativa.......................1172
RELATIVO (ART. 208)...................................... 1166
4.8. Classificação...........................................1172
2.1. Objeto jurídico....................................... 1166
4.9. Ação penal.............................................. 1173
2.2. Figura típica........................................... 1166
4.10. Lei 9.099/1995..................................... 1173
2.3. Objeto material .....................................1167
2.4. Sujeito ativo ...........................................1167 4.11. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)................................ 1173
2.5. Sujeito passivo ......................................1167
4.12. Distinção e concurso de crimes ...... 1173
2.6. Elemento subjetivo .............................. 1168
5. DESTRUIÇÃO, SUBTRAÇÃO OU
2.7. Consumação e tentativa .................... 1168
OCULTAÇÃO DE CADÁVER (ART. 211)..........1174
2.8. Classificação ......................................... 1168
5.1. Objeto jurídico .......................................1174
2.9. Causa de aumento de pena (p.
único)....................................................... 1168 5.2. Objeto material .....................................1174
2.10. Ação penal.............................................. 1168 5.3. Figura típica............................................1174
2.11. Lei 9.099/1995..................................... 1168 5.4. Sujeito ativo ...........................................1174
2.12. Acordo de não persecução penal 5.5. Sujeito passivo ......................................1174
(art. 28-A do CPP)................................ 1169 5.6. Elemento subjetivo................................1174
2.13. Distinção de infrações......................... 1169
5.7. Consumação e tentativa.......................1174

CAPÍTULO II 5.8. Classificação ..........................................1174


DOS CRIMES CONTRA O RESPEITO AOS 5.9. Ação penal...............................................1174
MORTOS...................................................................... 1170 5.10. Lei 9.099/1995......................................1174
3. IMPEDIMENTO OU PERTURBAÇÃO DE 5.11. Acordo de não persecução penal
CERIMÔNIA FUNERÁRIA (ART. 209)......... 1170 (art. 28-A do CPP)................................ 1175
3.1. Objeto jurídico ...................................... 1170 5.12. Distinção e concurso de crimes ...... 1175
3.2. Objeto material .................................... 1170
6. VILIPÊNDIO A CADÁVER (ART. 212)........... 1175
3.3. Figura típica........................................... 1170
6.1. Objeto jurídico....................................... 1175
3.4. Sujeito ativo .......................................... 1170
6.2. Objeto material .....................................1176
3.5. Sujeito passivo ..................................... 1170
6.3. Figura típica............................................1176
3.6. Elemento subjetivo............................... 1170
6.4. Sujeito ativo ...........................................1176
3.7. Consumação e tentativa...................... 1170
3.8. Causa de aumento de pena (p. 6.5. Sujeito passivo ......................................1176
único)....................................................... 1170 6.6. Elemento subjetivo ...............................1176
50
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

6.7. Consumação e tentativa .....................1176 2.19. Distinção de infrações......................... 1186


6.8. Classificação ..........................................1176 3. ATENTADO VIOLENTO AO PUDOR
6.9. Ação penal...............................................1176 (ART. 214)........................................................... 1188
6.10. Lei 9.099/1995......................................1176 4. VIOLAÇÃO SEXUAL MEDIANTE
FRAUDE (ART. 215)......................................... 1188
6.11. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP).................................1176 4.1. Modificações trazidas pela Lei
6.12. Distinção e concurso de crimes .......1176 12.015/2009.......................................... 1188
4.2. Objeto jurídico....................................... 1189
TÍTULO VI 4.3. Objeto material .................................... 1189
DOS CRIMES CONTRA A DIGNIDADE 4.4. Figura típica........................................... 1189
SEXUAL 4.5. Pluralidade de condutas..................... 1190
1. INTRODUÇÃO.................................................... 1178 4.6. Sujeito ativo........................................... 1190

CAPÍTULO I 4.7. Sujeito passivo...................................... 1190


DOS CRIMES CONTRA A LIBERDADE 4.8. Elemento subjetivo .............................. 1190
SEXUAL........................................................................ 1178
4.9. Consumação e tentativa...................... 1190
2. ESTUPRO (ART. 213)....................................... 1178
4.10. Classificação.......................................... 1190
2.1. Modificações trazidas pela Lei
12.015/2009.......................................... 1178 4.11. Fim de obter vantagem econô-
mica e aplicação cumulativa de
2.2. Hediondez............................................... 1179 multa (p. único)..................................... 1190
2.3. Objeto jurídico....................................... 1179 4.12. Ação penal.............................................. 1190
2.4. Objeto material...................................... 1179 4.13. Lei 9.099/1995..................................... 1190
2.5. Figura típica........................................... 1179 4.14. Acordo de não persecução penal
2.5.1. Pluralidade de condutas....... 1181 (art. 28-A do CPP)................................ 1190
2.6. Sujeito ativo .......................................... 1182 4.15. Distinção de infrações.......................... 1191
2.7. Sujeito passivo ..................................... 1182 5. IMPORTUNAÇÃO SEXUAL (ART. 215-A)..... 1191
2.8. Elemento subjetivo .............................. 1182 5.1. Introdução............................................... 1191
2.9. Consumação e tentativa .................... 1183 5.2. Objeto jurídico....................................... 1192
2.10. Prova da materialidade....................... 1184 5.3. Objeto material...................................... 1192
2.11. Classificação.......................................... 1184 5.4. Figura típica........................................... 1192
2.12. Figuras qualificadas (§§ 1º e 2º)....... 1184 5.5. Sujeito ativo........................................... 1192
2.13. Causa de aumento de pena (art. 5.6. Sujeito passivo...................................... 1192
226, IV).................................................... 1185
5.7. Elemento subjetivo............................... 1193
2.13.1. Estupro coletivo...................... 1185
5.8. Consumação e tentativa...................... 1193
2.13.2. Estupro corretivo.................... 1186
5.9. Classificação.......................................... 1194
2.14. Ação penal.............................................. 1186
5.10. Subsidiariedade expressa................... 1194
2.15. Lei 9.099/1995..................................... 1186
5.11. Ação penal.............................................. 1194
2.16. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)................................ 1186 5.12. Lei 9.099/1995..................................... 1194
2.17. Cadastro Nacional de Pessoas 5.13. Acordo de não persecução penal
Condenadas por Estupro.................... 1186 (art. 28-A do CPP)................................ 1194
2.18. Concurso de crimes............................. 1186 5.14. Distinção de infrações......................... 1194
51
Sumário

6. ATENTADO AO PUDOR MEDIANTE • Quadro comparativo – invasão de


FRAUDE (ART. 216).......................................... 1195 dispositivo informático x registro não
7. ASSÉDIO SEXUAL (ART. 216-A)................... 1195 autorizado da intimidade sexual x
divulgação de cena de estupro, ou de
7.1. Objeto jurídico....................................... 1195 estupro de vulnerável, de cena sexo ou de
7.2. Objeto material .................................... 1195 pornografia x crimes especiais do ECA.......... 1205
7.3. Figura típica........................................... 1195
CAPÍTULO II
7.4. Sujeito ativo .......................................... 1196 DOS CRIMES SEXUAIS CONTRA
7.5. Sujeito passivo ......................................1197 VULNERÁVEIS........................................................... 1206

7.6. Elemento subjetivo ...............................1197 9. SEDUÇÃO (ART. 217)...................................... 1206


7.7. Consumação e tentativa.......................1197 10. ESTUPRO DE VULNERÁVEL (ART. 217-A).......1206
7.8. Classificação ..........................................1197 10.1. Introdução............................................. 1206

7.9. Causa de aumento de pena (§ 2º)....1197 10.2. Caráter hediondo..................................1207


10.3. Objeto jurídico.......................................1207
7.10. Intervenção mínima e descrimina-
lização...................................................... 1198 10.4. Objeto material......................................1207
7.11. Ação penal ............................................ 1198 10.5. Figura típica...........................................1207
10.6. Sujeito ativo ......................................... 1209
7.12. Lei 9.099/1995 .................................... 1198
7.13. Acordo de não persecução penal 10.6.1. Pluralidade de agentes
(art. 28-A do CPP)................................ 1198 (estupro coletivo)................... 1209
10.7. Sujeito passivo .................................... 1209
• Quadro comparativo – crimes contra a
liberdade sexual (estupro x estupro de 10.8. Elemento subjetivo ............................... 1211
vulnerável x violação sexual mediante 10.8.1. Estupro corretivo..................... 1211
fraude x importunação sexual x assédio
10.9. Erro de tipo e erro de proibição........ 1211
sexual)......................................................................... 1200
10.10. Consumação e tentativa .................... 1212
CAPÍTULO I-A 10.11. Classificação.......................................... 1212
DA EXPOSIÇÃO DA INTIMIDADE SEXUAL....... 1200 10.12. Figuras qualificadas (§§ 3º e 4º)..... 1212
8. REGISTRO NÃO AUTORIZADO DA 10.13. Infiltração de agentes de polícia
INTIMIDADE SEXUAL (ART. 216-B)............ 1200 na internet.............................................. 1213
8.1. Introdução............................................. 1200 10.14. Ação penal ............................................ 1213
8.2. Objeto jurídico....................................... 1201 10.15. Lei 9.099/1995 .................................... 1213
8.3. Objeto material...................................... 1201
10.16. Acordo de não persecução penal
8.4. Figura típica........................................... 1201 (art. 28-A do CPP)................................ 1213
8.5. Sujeito ativo.......................................... 1202 10.17. Concurso de crimes............................. 1214
8.6. Sujeito passivo..................................... 1202 10.18. Distinção de infrações......................... 1214
8.7. Elemento subjetivo.............................. 1202
11. CORRUPÇÃO DE MENORES (ART. 218).... 1215
8.8. Consumação e tentativa..................... 1202
11.1. Objeto jurídico....................................... 1215
8.9. Classificação......................................... 1203
11.2. Objeto material .................................... 1215
8.10. Figura equiparada (p. único)............ 1203
11.3. Figura típica........................................... 1215
8.11. Ação penal ........................................... 1203
11.4. Sujeito ativo .......................................... 1215
8.12. Lei 9.099/1995 ................................... 1203
8.13. Acordo de não persecução penal 11.5. Sujeito passivo ..................................... 1216
(art. 28-A do CPP)............................... 1203 11.6. Elemento subjetivo .............................. 1216
8.14. Concurso de crimes............................ 1203 11.7. Consumação e tentativa...................... 1216
8.15. Distinção de infrações........................ 1204 11.8. Classificação.......................................... 1216
52
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

11.9. Infiltração de agentes de polícia 13.13. Efeito da condenação (§ 3º)............. 1224


na internet.............................................. 1216 13.14. Infiltração de agentes de polícia
11.10. Ação penal ............................................ 1216 na internet ............................................ 1225
11.11. Lei 9.099/1995..................................... 1216 13.15. Ação penal............................................. 1225
11.12. Acordo de não persecução penal 13.16. Lei 9.099/1995.................................... 1225
(art. 28-A do CPP)................................ 1217 13.17. Acordo de não persecução penal
11.13. Distinção de infrações......................... 1217 (art. 28-A do CPP)............................... 1225
12. SATISFAÇÃO DE LASCÍVIA MEDIANTE 13.18. Distinção de infrações........................ 1225
PRESENÇA DE CRIANÇA OU 14. DIVULGAÇÃO DE CENA DE ESTUPRO
ADOLESCENTE (ART. 218-A) ....................... 1217 OU DE CENA DE ESTUPRO DE
12.1. Introdução.............................................. 1218 VULNERÁVEL, DE CENA DE SEXO OU
12.2. Objeto jurídico....................................... 1218 DE PORNOGRAFIA (ART. 218-C)................ 1226
12.3. Objeto material .................................... 1218 14.1. Introdução............................................. 1226
12.4. Figura típica........................................... 1218 14.2. Posição topográfica..............................1227
12.5. Sujeito ativo .......................................... 1218 14.3. Objeto jurídico.......................................1227
12.6. Sujeito passivo ..................................... 1218 14.4. Objeto material......................................1227
12.7. Elemento subjetivo .............................. 1219 14.5. Figura típica...........................................1227
12.8. Consumação e tentativa...................... 1219 14.6. Sujeito ativo.......................................... 1228
12.9. Classificação.......................................... 1219 14.7. Sujeito passivo..................................... 1228
12.10. Infiltração de agentes de polícia 14.8. Elemento subjetivo.............................. 1228
na internet.............................................. 1219 14.9. Consumação e tentativa..................... 1229
12.11. Ação penal ............................................ 1219 14.10. Classificação......................................... 1229
12.12. Lei 9.099/1995..................................... 1219 14.11. Subsidiariedade expressa.................. 1229
12.13. Acordo de não persecução penal 14.12. Causa de aumento de pena (§ 1º).......1229
(art. 28-A do CPP)................................ 1219
14.13. Exclusão de ilicitude (§ 2º)................ 1230
12.14. Distinção de infrações......................... 1219
14.14. Ação penal............................................. 1230
13. FAVORECIMENTO DA PROSTITUIÇÃO
14.15. Lei 9.099/1995.................................... 1230
OU DE OUTRA FORMA DE
EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇA 14.16. Acordo de não persecução penal
OU ADOLESCENTE OU DE (art. 28-A do CPP)............................... 1230
VULNERÁVEL (ART. 218-B).......................... 1220 14.17. Concurso de crimes............................ 1230
13.1. Caráter hediondo................................. 1220 14.18. Distinção de infrações........................ 1230
13.2. Revogação tácita do art. 244-A do • Quadro comparativo – crimes sexuais
ECA ......................................................... 1221 contra vulnerável...............................................1232
13.3. Objeto jurídico....................................... 1221
13.4. Objeto material .................................... 1221 CAPÍTULO III
13.5. Figura típica........................................... 1221 DO RAPTO................................................................. 1233

13.6. Sujeito ativo ......................................... 1222


CAPÍTULO IV
13.7. Sujeito passivo .................................... 1222 DISPOSIÇÕES GERAIS........................................... 1233
13.8. Elemento subjetivo ............................. 1222
15. AÇÃO PENAL (ART. 225).............................. 1233
13.9. Consumação e tentativa..................... 1222
16. AUMENTO DE PENA (ART. 226)................. 1235
13.10. Classificação......................................... 1222
13.11. Fim de obter vantagem econô- CAPÍTULO V
mica e aplicação cumulativa de DO LENOCÍNIO E DO TRÁFICO DE PESSOA
multa (§ 1º)............................................ 1223 PARA FIM DE PROSTITUIÇÃO OU OUTRA
13.12. Figuras equiparadas (§ 2º)............... 1223 FORMA DE EXPLORAÇÃO SEXUAL.................... 1236
53
Sumário

17. SIGNIFICADO DE “LENOCÍNIO”.................. 1236 20.2. Objeto material ................................... 1244


18. MEDIAÇÃO PARA SERVIR A LASCÍVIA 20.3. Figura típica.......................................... 1245
DE OUTREM (ART. 227)................................ 1236 20.3.1. Inadmissibilidade do princí-
18.1. Objeto jurídico...................................... 1237 pio da adequação social.........1245
18.2. Objeto material ................................... 1237 20.4. Sujeito ativo ......................................... 1245
18.3. Figura típica.......................................... 1237 20.5. Sujeito passivo..................................... 1246
18.4. Sujeito ativo ......................................... 1237 20.6. Elemento subjetivo ............................. 1246
18.5. Sujeito passivo .................................... 1237 20.7. Consumação e tentativa..................... 1246
18.6. Elemento subjetivo ............................. 1238 20.8. Classificação .........................................1247
18.7. Consumação e tentativa..................... 1238 20.9. Intervenção mínima e descrimina-
lização ....................................................1247
18.8. Classificação ........................................ 1238
20.10. Ação penal ............................................1247
18.9. Figura qualificada (§ 1º)..................... 1238
20.11. Lei 9.099/1995.....................................1247
18.10. Figura qualificada (§ 2º).................... 1238
20.12. Acordo de não persecução penal
18.11. Fim de lucro e aplicação cumula- (art. 28-A do CPP)................................1247
tiva de multa (§ 3º)............................. 1239
20.13. Distinção de infrações.........................1247
18.12. Intervenção mínima e descrimina-
lização..................................................... 1239 21. RUFIANISMO (ART. 230).............................. 1248

18.13. Ação penal ........................................... 1239 21.1. Objeto jurídico...................................... 1248

18.14. Lei 9.099/1995 ................................... 1239 21.2. Objeto material ................................... 1248
18.15. Acordo de não persecução penal 21.3. Figura típica.......................................... 1248
(art. 28-A do CPP)............................... 1240 21.4. Sujeito ativo ......................................... 1249
18.16. Distinção de infrações........................ 1240 21.5. Sujeito passivo .................................... 1249
19. FAVORECIMENTO DA PROSTITUIÇÃO 21.6. Elemento subjetivo ............................. 1249
OU OUTRA FORMA DE EXPLORAÇÃO 21.7. Consumação e tentativa..................... 1249
SEXUAL (ART. 228) ........................................ 1241 21.8. Classificação ........................................ 1249
19.1. Objeto jurídico....................................... 1241 21.9. Figura qualificada (§ 1º) .................... 1250
19.2. Objeto material .................................... 1241
21.10. Figura qualificada (§ 2º) ................... 1250
19.3. Figura típica........................................... 1241
21.11. Intervenção mínima e descrimina-
19.4. Sujeito ativo .......................................... 1241 lização..................................................... 1250
19.5. Sujeito passivo ..................................... 1241 21.12. Ação penal ............................................ 1251
19.6. Elemento subjetivo.............................. 1242 21.13. Lei 9.099/1995 .................................... 1251
19.7. Consumação e tentativa..................... 1242 21.14. Acordo de não persecução penal
19.8. Classificação......................................... 1242 (art. 28-A do CPP)................................ 1251
19.9. Figura qualificada (§ 1º)..................... 1242 21.15. Concurso de crimes............................. 1251
19.10. Figura qualificada (§ 2º).................... 1242 21.16. Distinção de infrações......................... 1251
19.11. Fim de lucro e aplicação cumula- 22. TRÁFICO INTERNO DE PESSOA PARA
tiva de multa (§ 3º)............................. 1243 FIM DE EXPLORAÇÃO SEXUAL (ARTS.
19.12. Intervenção mínima e descrimina- 231 A 232)......................................................... 1252
lização..................................................... 1243 23. PROMOÇÃO DE MIGRAÇÃO ILEGAL
19.13. Ação penal............................................. 1243 (ART. 232-A)..................................................... 1252
19.14. Lei 9.099/1995.................................... 1243 23.1. Objeto jurídico...................................... 1252
19.15. Acordo de não persecução penal 23.2. Objeto material ................................... 1253
(art. 28-A do CPP)............................... 1243 23.3. Figura típica.......................................... 1253
19.16. Distinção de infrações........................ 1243 23.4. Sujeito ativo.......................................... 1253
20. CASA DE PROSTITUIÇÃO (ART. 229)....... 1244 23.5. Sujeito passivo..................................... 1253
20.1. Objeto jurídico...................................... 1244 23.6. Elemento subjetivo ............................. 1253
54
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

23.7. Consumação e tentativa..................... 1253 25.9. Figuras equiparadas (p. único).......... 1261
23.8. Classificação ........................................ 1253 25.10. Intervenção mínima e descrimina-
23.9. Causas de aumento da pena (§ lização...................................................... 1261
2º) ........................................................... 1253 25.11. Ação penal ............................................ 1261
23.10. Concurso material obrigatório 25.12. Lei 9.099/1995 .................................... 1261
(§ 3º)....................................................... 1254
25.13. Acordo de não persecução penal
23.11. Competência ........................................ 1254
(art. 28-A do CPP)............................... 1262
23.12. Ação penal .......................................... 1254
25.14. Distinção de infrações........................ 1262
23.13. Lei 9.099/1995.................................... 1254
23.14. Acordo de não persecução penal CAPÍTULO VII
(art. 28-A do CPP)............................... 1254 DISPOSIÇÕES GERAIS .......................................... 1263
23.15. Distinção de infrações........................ 1254
26. AUMENTO DE PENA (ART. 234-A) ........... 1263
• Quadro comparativo – lenocínio
e tráfico de pessoa para fim de 27. SEGREDO DE JUSTIÇA (ART. 234-B)...... 1264
prostituição ou outra forma de 28. JURISPRUDÊNCIA EM TESES: CRIMES
exploração sexual x crimes contra a CONTRA A DIGNIDADE SEXUAL................ 1265
dignidade sexual de vulneráveis...................1256

CAPÍTULO VI TÍTULO VII


DO ULTRAJE PÚBLICO AO PUDOR................... 1257
DOS CRIMES CONTRA A FAMÍLIA
24. ATO OBSCENO (ART. 233)........................... 1257
1. FUNDAMENTO CONSTITUCIONAL ........... 1268
24.1. Objeto jurídico...................................... 1257
2. CONVENÇÃO AMERICANA DE
24.2. Objeto material ................................... 1257
DIREITOS HUMANOS ................................... 1268
24.3. Figura típica.......................................... 1257
24.4. Sujeito ativo ......................................... 1258 CAPÍTULO I
24.5. Sujeito passivo .................................... 1258 DOS CRIMES CONTRA O CASAMENTO........... 1268
24.6. Elemento subjetivo ............................. 1258 3. BIGAMIA (ART. 235)....................................... 1268
24.7. Consumação e tentativa..................... 1258 3.1. Objeto jurídico ..................................... 1268
24.8. Classificação ........................................ 1258 3.2. Objeto material ................................... 1268
24.9. Intervenção mínima e descrimina-
3.3. Figura típica (caput)........................... 1268
lização..................................................... 1258
3.4. Sujeito ativo.......................................... 1269
24.10. Ação penal ........................................... 1259
24.11. Lei 9.099/1995 ................................... 1259 3.5. Sujeito passivo .................................... 1269

24.12. Acordo de não persecução penal 3.6. Elemento subjetivo ............................. 1269
(art. 28-A do CPP)............................... 1259 3.7. Consumação e tentativa ................... 1269
24.13. Distinção de infrações........................ 1259 3.8. Bigamia privilegiada (§ 1º)................ 1269
25. ESCRITO OU OBJETO OBSCENO (ART. 3.9. Causa de exclusão da tipicidade
234)..................................................................... 1260 (§ 2º)........................................................1270
25.1. Objeto jurídico...................................... 1260 3.10. Termo inicial da prescrição da pre-
25.2. Objeto material ................................... 1260 tensão punitiva .....................................1270
25.3. Figura típica.......................................... 1260 3.11. Classificação .........................................1270
25.4. Sujeito ativo ......................................... 1260 3.12. Ação penal..............................................1270
25.5. Sujeito passivo .................................... 1260 3.13. Lei 9.099/1995.....................................1270
25.6. Elemento subjetivo ............................. 1260 3.14. Acordo de não persecução penal
25.7. Consumação e tentativa..................... 1260 (art. 28-A do CPP)................................1270
25.8. Classificação......................................... 1260 3.15. Concurso de crimes .............................1271
55
Sumário

4. INDUZIMENTO A ERRO ESSENCIAL E 6.8. Classificação .........................................1277


OCULTAÇÃO DE IMPEDIMENTO (ART. 6.9. Subsidiariedade expressa...................1277
236)......................................................................1272
6.10. Ação penal ............................................1277
4.1. Objeto jurídico ......................................1272
6.11. Lei 9.099/1995.....................................1277
4.2. Objeto material ....................................1272
6.12. Acordo de não persecução penal
4.3. Figura típica...........................................1272 (art. 28-A do CPP)................................1277
4.4. Sujeito ativo ..........................................1272 6.13. Distinção de infrações ........................1278
4.5. Sujeito passivo .....................................1273
7. SIMULAÇÃO DE CASAMENTO (ART. 239).....1278
4.6. Elemento subjetivo...............................1273
7.1. Objeto jurídico ......................................1278
4.7. Consumação e tentativa ....................1273
7.2. Objeto material ....................................1278
4.8. Classificação .........................................1273
7.3. Figura típica...........................................1278
4.9. Ação penal (p. único) ..........................1273
7.4. Sujeito ativo ..........................................1278
4.10. Lei 9.099/1995.....................................1273
7.5. Sujeito passivo .....................................1278
4.11. Acordo de não persecução penal
7.6. Elemento subjetivo ..............................1279
(art. 28-A do CPP)................................1273
7.7. Consumação e tentativa ....................1279
4.12. Distinção de infrações ........................1273
7.8. Classificação .........................................1279
5. CONHECIMENTO PRÉVIO DE
7.9. Subsidiariedade expressa...................1279
IMPEDIMENTO (ART. 237).............................1274
7.10. Ação penal ............................................1279
5.1. Objeto jurídico ......................................1274
7.11. Lei 9.099/1995.....................................1279
5.2. Objeto material ....................................1274
7.12. Acordo de não persecução penal
5.3. Figura típica...........................................1274
(art. 28-A do CPP)................................1279
5.4. Sujeito ativo ..........................................1274
7.13. Distinção de infrações.........................1279
5.5. Sujeito passivo .....................................1274
8. ADULTÉRIO (ART. 240)...................................1279
5.6. Elemento subjetivo ............................. 1275
5.7. Consumação e tentativa ................... 1275 • Quadro comparativo – simulação
de autoridade para celebração de
5.8. Classificação ........................................ 1275 casamento x simulação de casamento x
5.9. Ação penal ........................................... 1275 usurpação de função pública........................1280
5.10. Lei 9.099/1995.................................... 1275
5.11. Acordo de não persecução penal CAPÍTULO II
(art. 28-A do CPP)............................... 1275 DOS CRIMES CONTRA O ESTADO DE
FILIAÇÃO.................................................................... 1280
5.12. Distinção de infrações ...................... 1275
9. REGISTRO DE NASCIMENTO
• Quadro comparativo – bigamia x INEXISTENTE (ART. 241)............................... 1280
induzimento a erro essencial
e ocultação de impedimento x contrair 9.1. Objeto jurídico ..................................... 1280
casamento........................................................... 1276 9.2. Objeto material ................................... 1280
6. SIMULAÇÃO DE AUTORIDADE PARA 9.3. Figura típica.......................................... 1280
CELEBRAÇÃO DE CASAMENTO (ART. 9.4. Sujeito ativo ......................................... 1280
238)......................................................................1276 9.5. Sujeito passivo .................................... 1280
6.1. Objeto jurídico ......................................1276 9.6. Elemento subjetivo .............................. 1281
6.2. Objeto material ....................................1276 9.7. Consumação e tentativa .................... 1281
6.3. Figura típica...........................................1277 9.8. Classificação ......................................... 1281
6.4. Sujeito ativo ..........................................1277 9.9. Termo inicial diferenciado de
6.5. Sujeito passivo......................................1277 prescrição da pretensão punitiva..... 1281
6.6. Elemento subjetivo ..............................1277 9.10. Ação penal.............................................. 1281
6.7. Consumação e tentativa ....................1277 9.11. Lei 9.099/1995..................................... 1281
56
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

9.12. Acordo de não persecução penal CAPÍTULO III


(art. 28-A do CPP)................................ 1281 DOS CRIMES CONTRA A ASSISTÊNCIA
FAMILIAR....................................................................1287
9.13. Distinção e concurso de crimes ...... 1281
12. FUNDAMENTO CONSTITUCIONAL.............1287
10. PARTO SUPOSTO. SUPRESSÃO OU
13. ABANDONO MATERIAL (ART. 244)............1287
ALTERAÇÃO DE DIREITO INERENTE
AO ESTADO CIVIL DE RECÉM- 13.1. Objeto jurídico ......................................1287
NASCIDO (ART. 242)...................................... 1282 13.2. Objeto material ....................................1287
10.1. Objeto jurídico ..................................... 1282 13.3. Figura típica...........................................1287
13.3.1. Tipo penal misto e cumu-
10.2. Objeto material ................................... 1282
lativo......................................... 1288
10.3. Figuras típicas...................................... 1282
13.3.2. Inobservância da ordem
10.3.1. Tipo penal misto e cumu- da obrigação alimentícia
lativo......................................... 1283 prevista no Código Civil ..... 1288
10.4. Sujeito ativo ......................................... 1283 13.3.3. Elemento normativo do
tipo .......................................... 1288
10.5. Sujeito passivo .................................... 1283
13.4. Sujeito ativo ......................................... 1288
10.6. Elemento subjetivo ............................. 1283
13.5. Sujeito passivo .................................... 1289
10.7. Consumação e tentativa ................... 1283
13.6. Elemento subjetivo ............................. 1289
10.8. Classificação ........................................ 1283 13.7. Consumação e tentativa ................... 1289
10.9. Forma privilegiada e perdão judi- 13.8. Classificação ........................................ 1289
cial (p. único) ........................................ 1284 13.9. Valor da pena de multa .................... 1289
10.10. Termo inicial de prescrição dife- 13.10. Figura equiparada (p. único) ........... 1289
renciado................................................. 1284 13.11. Detração ............................................... 1290
10.11. Ação penal............................................. 1284 13.12. Ação penal............................................. 1290
13.13. Lei 9.099/1995.................................... 1290
10.12. Lei 9.099/1995.................................... 1284
13.14. Acordo de não persecução penal
10.13. Acordo de não persecução penal (art. 28-A do CPP)............................... 1290
(art. 28-A do CPP)............................... 1284 13.15. Distinção de infrações ....................... 1290
10.14. Concurso e distinção de crimes ..... 1284 14. ENTREGA DE FILHO MENOR A
PESSOA INIDÔNEA (ART. 245)................... 1292
11. SONEGAÇÃO DE ESTADO DE FILIAÇÃO
(ART. 243).......................................................... 1285 14.1. Objeto jurídico ..................................... 1292
14.2. Objeto material ................................... 1292
11.1. Objeto jurídico ..................................... 1285
14.3. Figura típica.......................................... 1292
11.2. Objeto material ................................... 1285 14.4. Sujeito ativo ......................................... 1292
11.3. Figura típica.......................................... 1286 14.5. Sujeito passivo .................................... 1292
11.4. Sujeito ativo ......................................... 1286 14.6. Elemento subjetivo ............................. 1292
14.7. Consumação e tentativa ................... 1292
11.5. Sujeito passivo .................................... 1286
14.8. Classificação ........................................ 1292
11.6. Elemento subjetivo ............................. 1286 14.9. Figuras qualificadas (§§ 1º e 2º)...... 1293
11.7. Consumação e tentativa ................... 1286 14.10. Ação penal............................................. 1293
11.8. Classificação ........................................ 1286 14.11. Lei 9.099/1995.................................... 1293
14.12. Acordo de não persecução penal
11.9. Ação penal............................................. 1286
(art. 28-A do CPP)............................... 1293
11.10. Lei 9.099/1995.................................... 1286 15. ABANDONO INTELECTUAL (ART. 246).... 1294
11.11. Acordo de não persecução penal 15.1. Objeto jurídico ..................................... 1294
(art. 28-A do CPP)............................... 1286 15.2. Objeto material..................................... 1294
11.12. Distinção de infrações ....................... 1286 15.3. Figura típica.......................................... 1294
57
Sumário

15.3.1. Elemento normativo do 17.9. Ação penal.............................................. 1301


tipo .......................................... 1294 17.10. Lei 9.099/1995..................................... 1301
15.3.2. Ensino domiciliar ................. 1294 17.11. Acordo de não persecução penal
15.4. Sujeito ativo ......................................... 1295 (art. 28-A do CPP)................................ 1301
15.5. Sujeito passivo .................................... 1295 18. SUBTRAÇÃO DE INCAPAZES (ART. 249).....1302
15.6. Elemento subjetivo ............................. 1295 18.1. Objeto jurídico ..................................... 1302
15.7. Consumação e tentativa ................... 1295 18.2. Objeto material ................................... 1302
15.8. Classificação ........................................ 1295
18.3. Figura típica.......................................... 1302
15.9. Ação penal............................................. 1295
18.4. Sujeito ativo ......................................... 1302
15.10. Lei 9.099/1995.................................... 1295
18.5. Sujeito passivo .................................... 1302
15.11. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1296 18.6. Elemento subjetivo ............................. 1302
18.7. Consumação e tentativa ................... 1302
16. ABANDONO MORAL (ART. 247)................. 1296
18.8. Classificação ........................................ 1302
16.1. Introdução............................................. 1296
18.9. Subsidiariedade expressa ................ 1303
16.2. Objeto jurídico ..................................... 1296
16.3. Objeto material ................................... 1296 18.10. Perdão judicial (§ 2º).......................... 1303

16.4. Figura típica.......................................... 1296 18.11. Ação penal............................................. 1303

16.4.1. Concurso de crimes..............1297 18.12. Lei 9.099/1995.................................... 1303


16.5. Sujeito ativo ..........................................1297 18.13. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1303
16.6. Sujeito passivo......................................1297
18.14. Concurso e distinção de infrações..... 1303
16.7. Elemento subjetivo ..............................1297
16.8. Consumação e tentativa ....................1297
16.9. Classificação......................................... 1298 TÍTULO VIII
16.10. Ação penal............................................. 1298 DOS CRIMES CONTRA A INCOLUMI-
16.11. Lei 9.099/1995.................................... 1298 DADE PÚBLICA
16.12. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1298 CAPÍTULO I
DOS CRIMES DE PERIGO COMUM..................... 1305
16.13. Distinção de infrações ....................... 1298
19. INCÊNDIO (ART. 250).................................... 1305
CAPÍTULO IV 19.1. Objeto jurídico ..................................... 1305
DOS CRIMES CONTRA O PÁTRIO PODER,
19.2. Objeto material ................................... 1305
TUTELA OU CURATELA......................................... 1299
19.3. Figura típica.......................................... 1305
17. INDUZIMENTO A FUGA, ENTREGA
ARBITRÁRIA OU SONEGAÇÃO DE 19.4. Sujeito ativo ......................................... 1306
INCAPAZES (ART. 248)................................. 1299 19.5. Sujeito passivo .................................... 1306
17.1. Objeto jurídico ..................................... 1299 19.6. Elemento subjetivo ............................. 1306
17.2. Objeto material ................................... 1300 19.7. Consumação e tentativa ................... 1306
17.3. Figuras típicas...................................... 1300 19.8. Exame pericial...................................... 1306
17.3.1. Tipo penal misto cumula- 19.9. Classificação ........................................ 1306
tivo e alternativo.................... 1300
19.10. Causas de aumento de pena (§ 1º) .... 1307
17.4. Sujeito ativo.......................................... 1300
19.10.1. Se o crime é cometido com
17.5. Sujeito passivo..................................... 1300 intuito de obter vantagem
17.6. Elemento subjetivo ............................. 1300 pecuniária em proveito pró-
17.7. Consumação e tentativa ................... 1300 prio ou alheio (inciso I)............ 1307
17.8. Classificação ......................................... 1301 19.10.2. Se o incêndio é (inciso II):....1307
58
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

19.10.2.1. Em casa habitada ou 20.14. Ação penal.............................................. 1314


destinada a habitação
20.15. Lei 9.099/1995..................................... 1314
(alínea “a”)............................1307
20.16. Acordo de não persecução penal
19.10.2.2. Em edifício público
ou destinado a uso (art. 28-A do CPP)................................ 1314
público ou obra de 20.17. Concurso de crimes............................. 1314
assistência social ou
20.18. Distinção de infrações......................... 1314
de cultura (alínea “b”).......1307
19.10.2.3. Em embarcação, 21. USO DE GÁS TÓXICO OU ASFIXIANTE
aeronave, comboio ou (ART. 252)........................................................... 1315
veículo de transporte 21.1. Objeto jurídico....................................... 1316
coletivo (alínea “c”)............ 1308
21.2. Objeto material .................................... 1316
19.10.2.4. Estação ferroviária ou
aeródromo (alínea “d”)..... 1308 21.3. Figura típica........................................... 1316
19.10.2.5. Em estaleiro, fábrica 21.4. Sujeito ativo .......................................... 1316
ou oficina (alínea “e”)........ 1308 21.5. Sujeito passivo ..................................... 1316
19.10.2.6. Em depósito de 21.6. Elemento subjetivo .............................. 1316
explosivo, combustível
ou inflamável (alínea “f”).......1308
21.7. Consumação e tentativa .................... 1316
19.10.2.7. Em poço petrolífico ou 21.8. Necessidade de perícia ..................... 1316
galeria de mineração 21.9. Classificação.......................................... 1316
(alínea “g”)........................... 1308
21.10. Modalidade culposa (p. único).......... 1317
19.10.2.8. Em lavoura, pastagem,
21.11. Formas majoradas pelo resultado
mata ou floresta
(alínea “h”)........................... 1308
(art. 258)................................................. 1317

19.11. Modalidade culposa (§ 2º)................ 1309 21.12. Ação penal.............................................. 1317


19.12. Formas majoradas pelo resultado 21.13. Lei 9.099/1995..................................... 1317
(art. 258)................................................ 1309 21.14. Acordo de não persecução penal
19.13. Ação penal............................................. 1309 (art. 28-A do CPP)................................ 1317
19.14. Lei 9.099/1995.................................... 1309 21.15. Concurso de crimes............................. 1317
19.15. Acordo de não persecução penal 21.16. Distinção de infrações......................... 1317
(art. 28-A do CPP)............................... 1309 22. FABRICO, FORNECIMENTO,
19.16. Concurso de crimes............................. 1310 AQUISIÇÃO POSSE OU TRANSPORTE
19.17. Distinção de infrações......................... 1310 DE EXPLOSIVOS OU GÁS TÓXICO, OU
ASFIXIANTE (ART. 253)................................. 1319
20. EXPLOSÃO (ART. 251)...................................... 1311
22.1. Derrogação em relação ao enge-
20.1. Objeto jurídico ...................................... 1312 nho explosivo pelo art. 16 do Es-
20.2. Objeto material .................................... 1312 tatuto do Desarmamento.................... 1319
20.3. Figura típica........................................... 1312 22.2. Objeto jurídico ...................................... 1319
20.4. Sujeito ativo .......................................... 1312 22.3. Objeto material .................................... 1319
20.5. Sujeito passivo ..................................... 1312 22.4. Figura típica........................................... 1319
20.6. Elemento subjetivo .............................. 1312 22.4.1. Elemento normativo do
20.7. Consumação e tentativa .................... 1312 tipo ........................................... 1319
20.8. Exame pericial ..................................... 1312 22.5. Sujeito ativo .......................................... 1319
20.9. Classificação ......................................... 1313 22.6. Sujeito passivo ..................................... 1319
20.10. Figura privilegiada (§ 1º).................... 1313 22.7. Elemento subjetivo.............................. 1320
20.11. Causas de aumento de pena (§ 2º).....1313 22.8. Consumação e tentativa ................... 1320
20.12. Modalidade culposa (§ 3º)................. 1313 22.9. Classificação......................................... 1320
20.13. Formas majoradas pelo resultado 22.10. Formas majoradas pelo resultado
(art. 258)................................................. 1313 (art. 258)................................................ 1320
59
Sumário

22.11. Ação penal............................................. 1320 25.1. Objeto jurídico ..................................... 1326


22.12. Lei 9.099/1995................................... 1320 25.2. Objeto material ................................... 1326
22.13. Acordo de não persecução penal 25.3. Figura típica ......................................... 1326
(art. 28-A do CPP)............................... 1320 25.4. Sujeito ativo ......................................... 1326
22.14. Distinção de infrações....................... 1320 25.5. Sujeito passivo .....................................1327
23. INUNDAÇÃO (ART. 254)................................. 1321 25.6. Elemento subjetivo ..............................1327
23.1. Objeto jurídico ...................................... 1321 25.7. Consumação e tentativa......................1327
23.2. Objeto material ................................... 1322 25.8. Classificação .........................................1327
23.3. Figura típica.......................................... 1322 25.9. Modalidade culposa (p. único)..........1327
23.4. Sujeito ativo ......................................... 1322 25.10. Formas majoradas pelo resultado
23.5. Sujeito passivo .................................... 1322 (art. 258).................................................1327
23.6. Elemento subjetivo ............................. 1322 25.11. Ação penal..............................................1327
23.7. Consumação e tentativa ................... 1322 25.12. Lei 9.099/1995.....................................1327
23.8. Classificação ........................................ 1322 25.13. Acordo de não persecução penal
23.9. Modalidade culposa............................ 1322 (art. 28-A do CPP)................................1327
23.10. Formas majoradas pelo resultado 25.14. Distinção de infrações ........................1327
(art. 258)................................................ 1322 26. SUBTRAÇÃO, OCULTAÇÃO OU
23.11. Ação penal............................................. 1322 INUTILIZAÇÃO DE MATERIAL DE
23.12. Lei 9.099/1995................................... 1322 SALVAMENTO (ART. 257)............................. 1328
23.13. Acordo de não persecução penal 26.1. Objeto jurídico ..................................... 1328
(art. 28-A do CPP)............................... 1323 26.2. Objeto material ................................... 1328
23.14. Concurso de crimes .......................... 1323 26.3. Figuras típicas...................................... 1328
23.15. Distinção de infrações ..................... 1323 26.4. Sujeito ativo ......................................... 1329
24. PERIGO DE INUNDAÇÃO (ART. 255)......... 1324 26.5. Sujeito passivo .................................... 1329
24.1. Objeto jurídico...................................... 1324 26.6. Elemento subjetivo.............................. 1329
24.2. Objeto material ................................... 1324 26.7. Consumação e tentativa..................... 1329
24.3. Figura típica.......................................... 1324 26.8. Classificação ........................................ 1329
24.4. Sujeito ativo ......................................... 1324 26.9. Formas majoradas pelo resultado
24.5. Sujeito passivo .................................... 1324 (art. 258)................................................ 1329

24.6. Elemento subjetivo ............................. 1324 26.10. Ação penal............................................. 1330


24.7. Consumação e tentativa..................... 1324 26.11. Lei 9.099/1995.................................... 1330
24.8. Classificação ........................................ 1324 26.12. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1330
24.9. Formas majoradas pelo resultado
(art. 258)................................................ 1325 26.13. Concurso de crimes............................ 1330
24.10. Ação penal........................................... 1325 26.14. Distinção de infrações ....................... 1330
24.11. Lei 9.099/1995.................................... 1325 27. DIFUSÃO DE DOENÇA OU PRAGA
24.12. Acordo de não persecução penal (ART. 259).......................................................... 1331
(art. 28-A do CPP)............................... 1325 27.1. Revogação do dispositivo pelo art.
24.13. Distinção de infrações....................... 1325 61 da Lei dos Crimes Ambientais..... 1331

• Quadro comparativo – inundação CAPÍTULO II


dolosa x inundação culposa x perigo de
DOS CRIMES CONTRA A SEGURANÇA
inundação...........................................................1325
DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO E
25. DESABAMENTO OU TRANSPORTE E OUTROS SERVIÇOS
DESMORONAMENTO (ART. 256)............... 1326 PÚBLICOS................................................................... 1331
60
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

28. PERIGO DE DESASTRE FERROVIÁRIO 29.4. Sujeito ativo.......................................... 1336


(ART. 260)........................................................... 1331 29.5. Sujeito passivo .................................... 1336
28.1. Objeto jurídico ..................................... 1332 29.6. Elemento subjetivo ............................. 1336
28.2. Objeto material..................................... 1332 29.7. Consumação e tentativa ................... 1337
28.3. Figuras típicas...................................... 1332 29.8. Classificação ........................................ 1337
28.3.1. Destruindo, danificando 29.9. Figura qualificada (§ 1º)..................... 1337
ou desarranjando, total ou 29.10. Finalidade de obtenção de vanta-
parcialmente, linha férrea, gem econômica (§ 2º)........................ 1337
material rodante ou de tra-
ção, obra-de-arte ou insta- 29.11. Modalidade culposa de sinistro (§
lação (I).................................... 1332 3º)............................................................ 1337
29.12. Formas majoradas pelo resultado
28.3.2. Colocando obstáculo na
(art. 263)................................................ 1337
linha (II).................................... 1332
29.13. Competência......................................... 1338
28.3.3. Transmitindo falso aviso
acerca do movimento dos 29.14. Ação penal............................................. 1338
veículos ou interrompendo 29.15. Lei 9.099/1995.................................... 1338
ou embaraçando o funcio- 29.16. Acordo de não persecução penal
namento de telégrafo, te- (art. 28-A do CPP)............................... 1338
lefone ou radiotelegrafia
29.17. Concurso de crimes............................ 1338
(III)............................................. 1332
29.18. Distinção de infrações ....................... 1338
28.3.4. Praticando outro ato de
que possa resultar desas- 30. ATENTADO CONTRA A SEGURANÇA
tre (IV)...................................... 1333 DE OUTRO MEIO DE TRANSPORTE
(ART. 262).......................................................... 1339
28.4. Sujeito ativo.......................................... 1333
30.1. Objeto jurídico ..................................... 1339
28.5. Sujeito passivo..................................... 1333
30.2. Objeto material..................................... 1340
28.6. Elemento subjetivo.............................. 1333
30.3. Figura típica.......................................... 1340
28.7. Consumação e tentativa ................... 1333
30.4. Sujeito ativo ......................................... 1340
28.8. Classificação......................................... 1333
30.5. Sujeito passivo..................................... 1340
28.9. Figura qualificada (§ 1º)..................... 1333
30.6. Elemento subjetivo ............................. 1340
28.10. Modalidade culposa de desastre
ferroviário (§ 2º).................................. 1333 30.7. Consumação e tentativa ................... 1340
28.11. Formas majoradas pelo resultado 30.8. Classificação ........................................ 1340
(art. 263)................................................ 1334 30.9. Figura qualificada (§ 1º)..................... 1340
28.12. “Surfe de trem”................................... 1334 30.10. Modalidade culposa (§ 2º)............... 1340
28.13. Competência........................................ 1334 30.11. Formas majoradas pelo resultado
28.14. Ação penal........................................... 1334 (art. 263)................................................. 1341

28.15. Lei 9.099/1995.................................... 1334 30.12. Ação penal.............................................. 1341


30.13. Lei 9.099/1995..................................... 1341
28.16. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1334 30.14. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)................................ 1341
28.17. Concurso de crimes............................ 1334
30.15. Concurso de crimes............................. 1341
28.18. Distinção de infrações........................ 1335
31. ARREMESSO DE PROJÉTIL (ART. 264).......1342
29. ATENTADO CONTRA A SEGURANÇA
DE TRANSPORTE MARÍTIMO, FLUVIAL 31.1. Objeto jurídico ..................................... 1342
OU AÉREO (ART. 261).................................... 1336 31.2. Objeto material ................................... 1342
29.1. Objeto jurídico ..................................... 1336 31.3. Figura típica.......................................... 1342
29.2. Objeto material ................................... 1336 31.4. Sujeito ativo.......................................... 1342
29.3. Figura típica.......................................... 1336 31.5. Sujeito passivo .................................... 1342
61
Sumário

31.6. Elemento subjetivo.............................. 1342 33.11. Ação penal............................................. 1348


31.7. Consumação e tentativa ................... 1342 33.12. Lei 9.099/1995................................... 1348
31.8. Classificação......................................... 1342 33.13. Acordo de não persecução penal
31.9. Figuras qualificadas pelo resulta- (art. 28-A do CPP)............................... 1348
do (p. único) ......................................... 1343 33.14. Distinção de infrações ..................... 1348
31.10. Ação penal............................................. 1343
CAPÍTULO III
31.11. Lei 9.099/1995.................................... 1343
DOS CRIMES CONTRA A SAÚDE PÚBLICA.... 1349
31.12. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1343 34. FUNDAMENTO CONSTITUCIONAL ......... 1349
31.13. Concurso de crimes............................ 1343 35. EPIDEMIA
 (ART. 267)..................................... 1349
31.14. Distinção de infrações........................ 1343 35.1. Objeto jurídico ..................................... 1349
32. ATENTADO CONTRA A SEGURANÇA 35.2. Objeto material..................................... 1349
DE SERVIÇO DE UTILIDADE PÚBLICA 35.3. Figura típica.......................................... 1349
(ART. 265)......................................................... 1344 35.4. Sujeito ativo ......................................... 1350
32.1. Objeto jurídico ..................................... 1344 35.5. Sujeito passivo..................................... 1350
32.2. Objeto material..................................... 1344 35.6. Elemento subjetivo ............................. 1350
32.3. Figura típica.......................................... 1344 35.7. Consumação e tentativa..................... 1350
32.4. Sujeito ativo.......................................... 1344 35.8. Classificação......................................... 1350
32.5. Sujeito passivo..................................... 1344 35.9. Causa de aumento de pena (§ 1º).......1350
32.6. Elemento subjetivo ............................. 1344 35.10. Modalidade culposa (§ 2º)................ 1350
32.7. Consumação e tentativa ................... 1344 35.11. Ação penal.............................................. 1351
32.8. Classificação......................................... 1344 35.12. Lei 9.099/1995..................................... 1351
32.9. Causa de aumento de pena (p. 35.13. Acordo de não persecução penal
único) ..................................................... 1345 (art. 28-A do CPP)................................ 1351
32.10. Competência......................................... 1345 35.14. Distinção de infrações ........................ 1351
32.11. Ação penal............................................. 1345 36. INFRAÇÃO DE MEDIDA SANITÁRIA
32.12. Lei 9.099/1995.................................... 1345 PREVENTIVA (ART. 268)............................... 1352
32.13. Acordo de não persecução penal 36.1. Objeto jurídico ..................................... 1352
(art. 28-A do CPP)............................... 1345 36.2. Objeto material ................................... 1352
32.14. Distinção de infrações ....................... 1345 36.3. Figura típica.......................................... 1352
33. INTERRUPÇÃO OU PERTURBAÇÃO DE 36.4. Sujeito ativo .........................................1355
SERVIÇO TELEGRÁFICO, TELEFÔNICO, 36.5. Sujeito passivo ....................................1355
INFORMÁTICO, TELEMÁTICO OU DE
36.6. Elemento subjetivo .............................1355
INFORMAÇÃO DE UTILIDADE PÚBLICA
(ART. 266).......................................................... 1346 36.7. Consumação e tentativa ................... 1355
33.1. Objeto jurídico ..................................... 1346 36.8. Classificação.........................................1355
33.2. Objeto material ................................... 1346 36.9. Causa de aumento de pena (p.
único) ..................................................... 1355
33.3. Figura típica.......................................... 1347
36.10. Formas majoradas pelo resultado
33.4. Sujeito ativo ......................................... 1347
(art. 285)................................................ 1356
33.5. Sujeito passivo .................................... 1347
36.11. Ação penal........................................... 1356
33.6. Elemento subjetivo ............................. 1347
36.12. Lei 9.099/1995................................... 1356
33.7. Consumação e tentativa..................... 1347 36.13. Acordo de não persecução penal
33.8. Classificação......................................... 1347 (art. 28-A do CPP)............................... 1356
33.9. Figuras equiparadas (§ 1º)................ 1347 37. OMISSÃO DE NOTIFICAÇÃO DE
33.10. Causa de aumento de pena (§ 2º)......1348 DOENÇA (ART. 269)....................................... 1356
62
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

37.1. Objeto jurídico ..................................... 1356 39.7. Consumação e tentativa .................... 1361
37.2. Objeto material..................................... 1356 39.8. Classificação ......................................... 1361
37.3. Figuras típicas...................................... 1356 39.9. Modalidade culposa (p. único)......... 1362
37.4. Sujeito ativo.......................................... 1357 39.10. Formas majoradas pelo resultado
37.5. Sujeito passivo..................................... 1357 (art. 285)................................................ 1362
37.6. Elemento subjetivo.............................. 1357 39.11. Ação penal........................................... 1362
37.7. Consumação e tentativa ................... 1357 39.12. Lei 9.099/1995................................... 1362
37.8. Classificação ........................................ 1357 39.13. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1362
37.9. Formas majoradas pelo resultado
(art. 285)................................................ 1357 39.14. Distinção de infrações ....................... 1362
37.10. Ação penal............................................. 1358 40. FALSIFICAÇÃO, CORRUPÇÃO,
37.11. Lei 9.099/1995.................................... 1358 ADULTERAÇÃO OU ALTERAÇÃO
DE SUBSTÂNCIA OU PRODUTOS
37.12. Acordo de não persecução penal
ALIMENTÍCIOS (ART. 272)............................ 1363
(art. 28-A do CPP)............................... 1358
40.1. Objeto jurídico ..................................... 1363
38. ENVENENAMENTO DE ÁGUA POTÁVEL
OU DE SUBSTÂNCIA ALIMENTÍCIA OU 40.2. Objeto material ................................... 1363
MEDICINAL (ART. 270).................................. 1358 40.3. Figura típica.......................................... 1364
38.1. Objeto jurídico...................................... 1358 40.4. Sujeito ativo ......................................... 1364
38.2. Objeto material ................................... 1358 40.5. Sujeito passivo..................................... 1364
38.3. Figura típica.......................................... 1359 40.6. Elemento subjetivo ............................. 1364
38.4. Sujeito ativo.......................................... 1359 40.7. Consumação e tentativa ................... 1364
38.5. Sujeito passivo..................................... 1359 40.8. Classificação ........................................ 1364
38.6. Elemento subjetivo ............................. 1359 40.9. Desproporcionalidade da pena ....... 1365
38.7. Consumação e tentativa..................... 1359 40.10. Figura equiparada (§ 1º-A).............. 1365
38.8. Classificação ........................................ 1359 40.11. Modalidade culposa (§ 2º)................ 1365
38.9. Exclusão do rol de crimes hedion- 40.12. Formas majoradas pelo resultado
dos .......................................................... 1359 (art. 285)................................................ 1365
38.10. Figura equiparada (§ 1º)................... 1359 40.13. Ação penal........................................... 1366

38.11. Modalidade culposa (§ 2º)................ 1360 40.14. Lei 9.099/1995................................... 1366


40.15. Acordo de não persecução penal
38.12. Formas majoradas pelo resultado
(art. 28-A do CPP)............................... 1366
(art. 285)................................................ 1360
40.16. Distinção de infrações ..................... 1366
38.13. Ação penal........................................... 1360
38.14. Lei 9.099/1995................................... 1360 41. FALSIFICAÇÃO, CORRUPÇÃO,
ADULTERAÇÃO OU ALTERAÇÃO
38.15. Acordo de não persecução penal DE PRODUTO DESTINADO A FINS
(art. 28-A do CPP)............................... 1360 TERAPÊUTICOS OU MEDICINAIS (ART.
38.16. Concurso de crimes........................... 1360 273)..................................................................... 1367
38.17. Distinção de infrações....................... 1360 41.1. Objeto jurídico...................................... 1368
39. CORRUPÇÃO OU POLUIÇÃO DE ÁGUA 41.2. Objeto material..................................... 1368
POTÁVEL (ART. 271)......................................... 1361 41.2.1. Lei penal explicativa............. 1368
39.1. Objeto jurídico ...................................... 1361 41.3. Figura típica.......................................... 1368
39.2. Objeto material .................................... 1361 41.4. Sujeito ativo.......................................... 1369
39.3. Figura típica........................................... 1361 41.5. Sujeito passivo .................................... 1369
39.4. Sujeito ativo .......................................... 1361 41.6. Elemento subjetivo.............................. 1369
39.5. Sujeito passivo ..................................... 1361 41.7. Consumação e tentativa..................... 1369
39.6. Elemento subjetivo .............................. 1361 41.8. Classificação ........................................ 1369
63
Sumário

41.9. Figura equiparada (§ 1º).................... 1369 43.12. Acordo de não persecução penal
41.10. Figura equiparada (§ 1º-B)................ 1370 (art. 28-A do CPP)................................1377
41.11. Crime hediondo..................................... 1371 43.13. Distinção de infrações ......................1377
41.12. Modalidade culposa (§ 2º)................. 1371 44. PRODUTO OU SUBSTÂNCIA NAS
41.13. Formas majoradas pelo resultado CONDIÇÕES DOS DOIS ARTIGOS
(art. 285)................................................. 1371 ANTERIORES (ART. 276)................................1378

41.14. Competência..........................................1372 44.1. Objeto jurídico ......................................1378

41.15. Ação penal..............................................1372 44.2. Objeto material ....................................1378

41.16. Lei 9.099/1995.....................................1372 44.3. Figuras típicas.......................................1378


44.4. Sujeito ativo...........................................1378
41.17. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)................................1372 44.5. Sujeito passivo .....................................1378
41.18. Distinção de infrações ........................1372 44.6. Elemento subjetivo...............................1378
44.7. Consumação e tentativa..................... 1379
42. EMPREGO DE PROCESSO PROIBIDO
OU DE SUBSTÂNCIA NÃO PERMITIDA 44.8. Classificação ........................................ 1379
(ART. 274)...........................................................1374 44.9. Formas majoradas pelo resultado
42.1. Objeto jurídico ......................................1374 (art. 285)................................................ 1379
42.2. Objeto material ....................................1374 44.10. Ação penal........................................... 1379
42.3. Figura típica...........................................1374 44.11. Lei 9.099/1995................................... 1379
42.4. Sujeito ativo.......................................... 1375 44.12. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1379
42.5. Sujeito passivo..................................... 1375
44.13. Distinção de infrações ..................... 1379
42.6. Elemento subjetivo.............................. 1375
45. SUBSTÂNCIA DESTINADA À
42.7. Consumação e tentativa ................... 1375
FALSIFICAÇÃO (ART. 277)............................ 1380
42.8. Classificação ........................................ 1375
45.1. Objeto jurídico...................................... 1380
42.9. Formas majoradas pelo resultado 45.2. Objeto material..................................... 1380
(art. 285)................................................ 1375
45.3. Figura típica.......................................... 1380
42.10. Ação penal........................................... 1375
45.4. Sujeito ativo ......................................... 1380
42.11. Lei 9.099/1995................................... 1375
45.5. Sujeito passivo..................................... 1380
42.12. Acordo de não persecução penal
45.6. Elemento subjetivo............................... 1381
(art. 28-A do CPP)............................... 1375
45.7. Consumação e tentativa .................... 1381
42.13. Distinção de infrações ..................... 1375
45.8. Classificação.......................................... 1381
43. INVÓLUCRO OU RECIPIENTE COM
45.9. Formas majoradas pelo resultado
FALSA INDICAÇÃO (ART. 275).....................1376
(art. 285)................................................. 1381
43.1. Objeto jurídico ......................................1376
45.10. Ação penal.............................................. 1381
43.2. Objeto material......................................1376
45.11. Lei 9.099/1995..................................... 1381
43.3. Figuras típicas.......................................1376 45.12. Acordo de não persecução penal
43.4. Sujeito ativo ..........................................1376 (art. 28-A do CPP)................................ 1381
43.5. Sujeito passivo......................................1377 46. OUTRAS SUBSTÂNCIAS NOCIVAS À
43.6. Elemento subjetivo...............................1377 SAÚDE PÚBLICA (ART. 278)........................ 1382
43.7. Consumação e tentativa......................1377 46.1. Objeto jurídico ..................................... 1382
43.8. Classificação .........................................1377 46.2. Objeto material ................................... 1382
43.9. Formas majoradas pelo resultado 46.3. Figuras típicas...................................... 1382
(art. 285).................................................1377 46.4. Sujeito ativo ......................................... 1382
43.10. Ação penal............................................1377 46.5. Sujeito passivo..................................... 1382
43.11. Lei 9.099/1995.....................................1377 46.6. Elemento subjetivo.............................. 1382
64
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

46.7. Consumação e tentativa ................... 1383 50.7. Elemento subjetivo ............................. 1389
46.8. Classificação ........................................ 1383 50.8. Consumação e tentativa ................... 1389
46.9. Modalidade culposa (p. único)......... 1383 50.9. Classificação ........................................ 1389
46.10. Formas majoradas pelo resultado 50.10. Fim de lucro e aplicação cumula-
(art. 285)................................................ 1383 tiva de multa (p. único) ..................... 1390
46.11. Ação penal............................................. 1383 50.11. Formas majoradas pelo resultado
(art. 285)................................................ 1390
46.12. Lei 9.099/1995................................... 1383
50.12. Ação penal........................................... 1390
46.13. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1383 50.13. Lei 9.099/1995................................... 1390
46.14. Distinção de infrações ..................... 1383 50.14. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1390
47. SUBSTÂNCIA AVARIADA (ART. 279)......... 1384
50.15. Distinção de infrações....................... 1390
48. MEDICAMENTO EM DESACORDO COM
51. CHARLATANISMO (ART. 283)..................... 1393
RECEITA MÉDICA (ART. 280)...................... 1384
51.1. Objeto jurídico ..................................... 1393
48.1. Objeto jurídico ..................................... 1384
51.2. Objeto material..................................... 1393
48.2. Objeto material..................................... 1385
51.3. Figura típica.......................................... 1393
48.3. Figura típica.......................................... 1385
51.4. Sujeito ativo.......................................... 1393
48.4. Sujeito ativo ......................................... 1385
51.5. Sujeito passivo .................................... 1393
48.5. Sujeito passivo .................................... 1386
51.6. Elemento subjetivo.............................. 1393
48.6. Elemento subjetivo.............................. 1386
51.7. Consumação e tentativa ................... 1393
48.7. Consumação e tentativa ................... 1386
51.8. Classificação......................................... 1393
48.8. Classificação ........................................ 1386
51.9. Formas majoradas pelo resultado
48.9. Modalidade culposa (p. único)......... 1386 (art. 285)................................................ 1393
48.10. Formas majoradas pelo resultado 51.10. Ação penal............................................. 1394
(art. 285)................................................ 1386
51.11. Lei 9.099/1995.................................... 1394
48.11. Ação penal............................................. 1386
51.12. Acordo de não persecução penal
48.12. Lei 9.099/1995................................... 1386 (art. 28-A do CPP)............................... 1394
48.13. Acordo de não persecução penal 51.13. Concurso de crimes ........................... 1394
(art. 28-A do CPP)............................... 1386
51.14. Distinção de infrações........................ 1394
48.14. Distinção de infrações ..................... 1387
52. CURANDEIRISMO (ART. 284)...................... 1394
49. COMÉRCIO CLANDESTINO 52.1. Objeto jurídico...................................... 1394
OU FACILITAÇÃO DE USO DE
ENTORPECENTES (ART. 281)...................... 1387 52.2. Objeto material ................................... 1395
52.3. Sujeito ativo.......................................... 1395
50. EXERCÍCIO ILEGAL DA MEDICINA,
ARTE DENTÁRIA OU FARMACÊUTICA 52.4. Sujeito passivo..................................... 1395
(ART. 282).......................................................... 1387 52.5. Figuras típicas...................................... 1395
50.1. Fundamento constitucional............... 1387 52.5.1. Liberdade de crença reli-
50.2. Objeto jurídico...................................... 1388 giosa......................................... 1395
50.3. Objeto material..................................... 1388 52.6. Elemento subjetivo.............................. 1395

50.4. Figura típica.......................................... 1388 52.7. Consumação e tentativa..................... 1395


52.8. Classificação......................................... 1396
50.4.1. Protético.................................. 1388
52.9. Aplicação cumulativa de multa (p.
50.4.2. Acupuntura............................. 1389
único) ..................................................... 1396
50.4.3. Estado de necessidade ...... 1389 52.10. Formas majoradas pelo resultado
50.5. Sujeito ativo ......................................... 1389 (art. 285)................................................ 1396
50.6. Sujeito passivo .................................... 1389 52.11. Ação penal............................................. 1396
65
Sumário

52.12. Lei 9.099/1995.................................... 1396 3.4.1. Número mínimo de inte-


52.13. Acordo de não persecução penal grantes..................................... 1404
(art. 28-A do CPP)............................... 1396 3.4.2. Estabilidade e permanên-
52.14. Concurso e distinção de crimes....... 1396 cia da associação.................. 1405
• Distinção – exercício ilegal da medicina 3.4.3. Questões especiais .............. 1405
x charlatanismo x curandeirismo..................1398 3.5. Sujeito ativo ......................................... 1406
3.6. Sujeito passivo .................................... 1406
TÍTULO IX 3.7. Elemento subjetivo.............................. 1406
DOS CRIMES CONTRA A PAZ PÚBLICA 3.8. Consumação e tentativa ................... 1406

1. INCITAÇÃO AO CRIME.................................... 1399 3.9. Classificação ........................................ 1406

1.1. Objeto jurídico...................................... 1399 3.10. Causas de aumento de pena (p.


único) ..................................................... 1406
1.2. Objeto material ................................... 1399
3.10.1. Associação armada ..............1407
1.3. Figura típica.......................................... 1399
3.10.2. Participação de criança ou
1.4. Sujeito ativo ......................................... 1399
adolescente ............................1407
1.5. Sujeito passivo..................................... 1399
3.11. Associação para a prática de cri-
1.6. Elemento subjetivo ............................. 1399 mes hediondos..................................... 1408
1.7. Consumação e tentativa..................... 1400 3.12. Crime contra a ordem econômica
1.8. Classificação ........................................ 1400 e acordo de leniência.......................... 1408
1.9. Ação penal............................................. 1400 3.13. Ação penal............................................. 1408
1.10. Lei 9.099/1995.................................... 1400 3.14. Lei 9.099/1995.................................... 1408
1.11. Acordo de não persecução penal 3.15. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1400 (art. 28-A do CPP)............................... 1408
1.12. Distinção de infrações ....................... 1400 3.16. Distinção de infrações........................ 1408
2. APOLOGIA DE CRIME OU CRIMINOSO 4. CONSTITUIÇÃO DE MILÍCIA PRIVADA
(ART. 287)........................................................... 1401 (ART. 288-A)..................................................... 1409
2.1. Objeto jurídico....................................... 1401 4.1. Objeto jurídico....................................... 1410
2.2. Objeto material .................................... 1401 4.2. Objeto material...................................... 1410
2.3. Figura típica........................................... 1401 4.3. Figura típica........................................... 1410
2.4. Sujeito ativo.......................................... 1402 4.3.1. Número mínimo de inte-
2.5. Sujeito passivo..................................... 1403 grantes .................................... 1410
2.6. Elemento subjetivo ............................. 1403 4.3.2. Prática de crimes previs-
2.7. Consumação e tentativa ................... 1403 tos no Código Penal ............. 1410
2.8. Classificação......................................... 1403 4.3.3. Autonomia ............................... 1411
2.9. Ação penal............................................. 1403 4.4. Sujeito ativo............................................ 1411
2.10. Lei 9.099/1995.................................... 1403 4.5. Sujeito passivo....................................... 1411
2.11. Acordo de não persecução penal 4.6. Elemento subjetivo ............................... 1411
(art. 28-A do CPP)............................... 1403 4.7. Consumação e tentativa ..................... 1411
2.12. Concurso de crimes............................ 1403 4.8. Classificação .......................................... 1411
2.13. Distinção de infrações ....................... 1403 4.9. Ação penal............................................... 1411
3. ASSOCIAÇÃO CRIMINOSA (ART. 288)...... 1404 4.10. Lapso para progressão de regime.... 1411
3.1. Introdução ............................................ 1404 4.11. Lei 9.099/1995...................................... 1411
3.2. Objeto jurídico...................................... 1404 4.12. Acordo de não persecução penal
3.3. Objeto material..................................... 1404 (art. 28-A do CPP)................................. 1411
3.4. Figura típica.......................................... 1404 4.13. Concurso de crimes ............................. 1411
66
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

4.14. Distinção entre o crime de associa- 6.2. Objeto material...................................... 1421


ção criminosa (art. 288) e constitui- 6.3. Figura típica........................................... 1421
ção de milícia (art. 288-A) ......................1411
6.4. Sujeito ativo.......................................... 1422
• Quadro comparativo – associação 6.5. Sujeito passivo..................................... 1422
criminosa x constituição de milícia
privada x organização criminosa x 6.6. Elemento subjetivo.............................. 1422
associação para o tráfico de drogas x 6.7. Consumação e tentativa ................... 1422
concurso de pessoas.........................................1413 6.8. Classificação ........................................ 1422
6.9. Figura qualificada (p. único) ............ 1422
TÍTULO X 6.10. Competência......................................... 1423
DOS CRIMES CONTRA A FÉ PÚBLICA 6.11. Ação penal............................................. 1423
1. INTRODUÇÃO.................................................... 1414 6.12. Lei 9.099/1995.................................... 1423

2. ESPÉCIES DE FALSIDADE............................. 1414 6.13. Acordo de não persecução penal


(art. 28-A do CPP)............................... 1423
3. PRINCÍPIO DA INSIGNIFICÂNCIA................ 1415
6.14. Distinção e concurso de infrações......1423

CAPÍTULO I 7. PETRECHOS PARA FALSIFICAÇÃO DE


DA MOEDA FALSA................................................... 1415 MOEDA (ART. 291).......................................... 1424

4. CONVENÇÃO INTERNACIONAL .................. 1415 7.1. Objeto jurídico...................................... 1424


7.2. Objeto material..................................... 1424
5. MOEDA FALSA (ART. 289)............................ 1415
7.3. Figura típica.......................................... 1424
5.1. Objeto jurídico ...................................... 1415
7.4. Sujeito ativo.......................................... 1424
5.2. Objeto material .................................... 1415
7.5. Sujeito passivo..................................... 1424
5.3. Figura típica........................................... 1416
7.6. Elemento subjetivo.............................. 1425
5.3.1. Recorte e aposição de cé-
dulas verdadeiras sobre 7.7. Consumação e tentativa ................... 1425
outras........................................ 1416 7.8. Classificação......................................... 1425
5.3.2. Falso grosseiro....................... 1417 7.9. Competência......................................... 1425
5.4. Sujeito ativo .......................................... 1417 7.10. Ação penal............................................. 1425
5.5. Sujeito passivo ..................................... 1417 7.11. Lei 9.099/1995.................................... 1425
5.6. Elemento subjetivo............................... 1417 7.12. Acordo de não persecução penal
5.7. Consumação e tentativa .................... 1417 (art. 28-A do CPP)............................... 1425
5.8. Classificação.......................................... 1417 7.13. Concurso e distinção de infrações......1425
5.9. Figura equiparada (§ 1º)..................... 1417 8. EMISSÃO DE TÍTULO AO PORTADOR
SEM PERMISSÃO LEGAL (ART. 292)........ 1426
5.9.1. Figuras típicas........................ 1417
8.1. Objeto jurídico...................................... 1426
5.10. Figura privilegiada (§ 2º).................... 1418
8.2. Objeto material..................................... 1426
5.11. Figura qualificada (§ 3º)..................... 1418
8.3. Figura típica.......................................... 1426
5.12. Figura qualificada (§ 4º)..................... 1419
8.4. Sujeito ativo ......................................... 1427
5.13. Competência.......................................... 1419
8.5. Sujeito passivo..................................... 1427
5.14. Ação penal............................................. 1420
8.6. Elemento subjetivo.............................. 1427
5.15. Lei 9.099/1995.................................... 1420
8.7. Consumação e tentativa ................... 1427
5.16. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1420 8.8. Classificação......................................... 1427
5.17. Distinção de infrações ....................... 1420 8.9. Figura privilegiada (p. único) ........... 1427
6. CRIMES ASSIMILADOS AO DE MOEDA 8.10. Competência......................................... 1427
FALSA (ART. 290)............................................ 1421 8.11. Ação penal............................................. 1427
6.1. Objeto jurídico....................................... 1421 8.12. Lei 9.099/1995.................................... 1427
67
Sumário

8.13. Acordo de não persecução penal CAPÍTULO III


(art. 28-A do CPP)............................... 1427 DA FALSIDADE DOCUMENTAL........................... 1437
11. FALSIFICAÇÃO DO SELO OU SINAL
CAPÍTULO II PÚBLICO (ART. 296)...................................... 1437
DA FALSIDADE DE TÍTULOS E OUTROS
PAPÉIS PÚBLICOS.................................................. 1428 11.1. Objeto jurídico...................................... 1437
11.2. Objeto material..................................... 1437
9. FALSIFICAÇÃO DE PAPÉIS PÚBLICOS
(ART. 293)......................................................... 1428 11.3. Figura típica.......................................... 1438
9.1. Objeto jurídico...................................... 1429 11.4. Sujeito ativo.......................................... 1438
9.2. Objeto material ................................... 1429 11.5. Sujeito passivo..................................... 1438
9.3. Figura típica.......................................... 1430 11.6. Elemento subjetivo.............................. 1438
9.4. Sujeito ativo ......................................... 1430 11.7. Consumação e tentativa..................... 1438
9.5. Sujeito passivo .................................... 1430 11.8. Classificação......................................... 1438
9.6. Elemento subjetivo.............................. 1430 11.9. Figuras equiparadas (§ 1º)................ 1438
9.7. Consumação e tentativa ................... 1430 11.10. Ação penal............................................. 1439
9.8. Classificação ........................................ 1430 11.11. Lei 9.099/1995.................................... 1439
9.9. Figura equiparada (§ 1º).................... 1430 11.12. Acordo de não persecução penal
9.10. Supressão de carimbo ou sinal de (art. 28-A do CPP)............................... 1439
inutilização de papéis públicos (§ 11.13. Distinção de infrações ....................... 1439
2º)............................................................ 1432 12. FALSIFICAÇÃO DE DOCUMENTO
9.11. Uso de papéis públicos com ca- PÚBLICO (ART. 297)....................................... 1440
rimbo ou sinal de inutilização su-
12.1. Falsidade material............................... 1440
primidos (§ 3º)..................................... 1432
12.2. Objeto jurídico....................................... 1441
9.12. Figura privilegiada (§ 4º).................. 1432
12.3. Objeto material...................................... 1441
9.13. Competência......................................... 1432
12.4. Figura típica.......................................... 1442
9.14. Ação penal............................................. 1432
12.5. Sujeito ativo.......................................... 1443
9.15. Lei 9.099/1995.................................... 1432
12.6. Sujeito passivo..................................... 1443
9.16. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1433 12.7. Elemento subjetivo.............................. 1443
9.17. Distinção de infrações ....................... 1433 12.8. Consumação e tentativa ................... 1443

10. PETRECHOS DE FALSIFICAÇÃO (ART. 12.9. Exame de corpo de delito.................. 1443


294)..................................................................... 1435 12.10. Classificação......................................... 1443
10.1. Objeto jurídico...................................... 1435 12.11. Figuras equiparadas (§ 3º)............... 1443
10.2. Objeto material..................................... 1435 12.12. Figura equiparada (§ 4º)................... 1444
10.3. Figura típica.......................................... 1435 12.13. Competência......................................... 1445
10.4. Sujeito ativo.......................................... 1435 12.14. Ação penal............................................. 1446
10.5. Sujeito passivo..................................... 1435 12.15. Lei 9.099/1995.................................... 1446
10.6. Elemento subjetivo.............................. 1435 12.16. Acordo de não persecução penal
10.7. Consumação e tentativa..................... 1435 (art. 28-A do CPP)............................... 1446
10.8. Classificação......................................... 1435 12.17. Concurso de crimes............................ 1446
10.9. Ação penal............................................. 1436 12.17.1. Falsificação de diversos
documentos............................ 1446
10.10. Lei 9.099/1995.................................... 1436
10.11. Acordo de não persecução penal 12.17.2. Falsidade e estelionato........ 1447
(art. 28-A do CPP)............................... 1436 12.17.3. Falsidade e uso...................... 1447
10.12. Concurso e distinção de infrações......1436 12.18. Distinção de infrações........................ 1448
68
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

13. FALSIFICAÇÃO DE DOCUMENTO 14.15. Lei 9.099/1995.................................... 1457


PARTICULAR (ART. 298)............................... 1449 14.16. Acordo de não persecução penal
13.1. Falsidade material............................... 1449 (art. 28-A do CPP)............................... 1457
13.2. Objeto jurídico ..................................... 1449 14.17. Concurso de crimes ........................... 1457
13.3. Objeto material..................................... 1450 14.18. Distinção de infrações ....................... 1457
13.4. Figura típica.......................................... 1450 15. FALSO RECONHECIMENTO DE FIRMA
13.5. Sujeito ativo.......................................... 1450 OU LETRA (ART. 300).................................... 1460
13.6. Sujeito passivo..................................... 1450 15.1. Objeto jurídico...................................... 1460
13.7. Elemento subjetivo.............................. 1450 15.2. Objeto material..................................... 1460
13.8. Consumação e tentativa..................... 1450 15.3. Figura típica.......................................... 1460
13.9. Exame de corpo de delito.................. 1450 15.4. Sujeito ativo .......................................... 1461
13.10. Classificação......................................... 1450 15.4.1. Concurso de pessoas............ 1461
13.11. Competência.......................................... 1451 15.5. Sujeito passivo...................................... 1461
13.12. Ação penal.............................................. 1451 15.6. Elemento subjetivo............................... 1461
13.13. Lei 9.099/1995..................................... 1451 15.7. Consumação e tentativa...................... 1461
13.14. Acordo de não persecução penal 15.8. Classificação.......................................... 1461
(art. 28-A do CPP)................................ 1451 15.9. Ação penal.............................................. 1461
13.15. Distinção e concurso de infrações.......1451 15.10. Lei 9.099/1995..................................... 1461
14. FALSIDADE IDEOLÓGICA (ART. 299)........ 1452 15.11. Acordo de não persecução penal
14.1. Falsidade ideológica (moral ou in- (art. 28-A do CPP)................................ 1461
telectual)................................................ 1452 15.12. Distinção de infrações ........................ 1461
14.2. Objeto jurídico...................................... 1452 16. CERTIDÃO OU ATESTADO
14.3. Objeto material..................................... 1452 IDEOLOGICAMENTE FALSO (ART. 301).... 1462
14.4. Figura típica.......................................... 1452 16.1. Objeto jurídico...................................... 1462
14.4.1. Abuso de folha assinada..... 1453 16.2. Objeto material ................................... 1462
14.4.2. Simulação............................... 1454 16.3. Figura típica.......................................... 1462
14.4.3. Sujeição a posterior verifi- 16.4. Sujeito ativo ......................................... 1463
cação e falsidade em autos 16.5. Sujeito passivo..................................... 1463
processuais............................. 1454 16.6. Elemento subjetivo.............................. 1463
14.4.4. Declaração de pobreza........ 1455 16.7. Consumação e tentativa..................... 1463
14.4.5. Requerimentos e petições 16.8. Classificação......................................... 1463
de advogado........................... 1455
16.9. Falsidade material de atestado ou
14.5. Sujeito ativo.......................................... 1455 certidão (§ 1º)........................................ 1464
14.6. Sujeito passivo..................................... 1455 16.10. Fim de lucro e aplicação cumula-
14.7. Elemento subjetivo.............................. 1455 tiva de multa (§ 2º)............................. 1464
14.8. Consumação e tentativa..................... 1455 16.11. Ação penal............................................. 1464
14.8.1. Exame de corpo de delito .....1456 16.12. Lei 9.099/1995.................................... 1464
14.9. Classificação......................................... 1456 16.13. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1464
14.10. Sanção.................................................... 1456
16.14. Concurso de crimes ........................... 1464
14.11. Termo inicial de prescrição dife-
renciado................................................. 1456 16.15. Distinção de infrações........................ 1464
14.12. Causas de aumento de pena (p. 17. FALSIDADE DE ATESTADO MÉDICO
único) ..................................................... 1456 (ART. 302)......................................................... 1465
14.13. Competência......................................... 1457 17.1. Objeto jurídico...................................... 1465
14.14. Ação penal............................................. 1457 17.2. Objeto material..................................... 1465
69
Sumário

17.3. Figura típica.......................................... 1465 20.2. Objeto material..................................... 1472


17.4. Sujeito ativo.......................................... 1466 20.3. Sujeito ativo.......................................... 1473
17.5. Sujeito passivo..................................... 1466 20.4. Sujeito passivo .................................... 1473
17.6. Elemento subjetivo.............................. 1466 20.5. Figura típica.......................................... 1473
17.7. Consumação e tentativa..................... 1466 20.5.1. Cópias, certidões e traslados
17.8. Fim de lucro e aplicação cumula- de documento original .............1473
tiva de multa (p. único) ..................... 1466 20.6. Elemento subjetivo.............................. 1473
17.9. Sanção mais branda........................... 1466 20.7. Consumação e tentativa..................... 1473
17.10. Classificação......................................... 1466
20.8. Classificação ........................................ 1473
17.11. Ação penal............................................. 1466
20.9. Ação penal..............................................1474
17.12. Lei 9.099/1995.................................... 1466
20.10. Lei 9.099/1995.....................................1474
17.13. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1466 20.11. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)................................1474
17.14. Concurso e distinção de infrações......1467
20.12. Distinção de infrações.........................1474
18. REPRODUÇÃO OU ADULTERAÇÃO DE
SELO OU PEÇA FILATÉLICA (ART. 303)......1467 20.12.1. Supressão de documento,
furto, apropriação indébita
18.1. Revogação tácita e substituição
e dano.......................................1474
do dispositivo ........................................1467
19. USO DE DOCUMENTO FALSO (ART. 20.12.2. Tipos penais semelhantes
304)..................................................................... 1468 relacionados a documen-
tos (artigos 305 x 314 x
19.1. Objeto jurídico...................................... 1468 337 x 356 x art. 3º, I, da
19.2. Objeto material..................................... 1468 Lei 8.137/1990)..................... 1475
19.3. Figura típica.......................................... 1468 20.12.3. Crime eleitoral........................1477
19.3.1. Exigência ou solicitação
da autoridade........................ 1468 CAPÍTULO IV
DE OUTRAS FALSIDADES.....................................1477
19.3.2. Carteira Nacional de Ha-
bilitação................................... 1469 21. FALSIFICAÇÃO DO SINAL EMPREGADO
NO CONTRASTE DE METAL PRECIOSO
19.3.3. Autodefesa ............................ 1469
OU NA FISCALIZAÇÃO ALFANDEGÁRIA,
19.4. Exame de corpo de delito.................. 1470 OU PARA OUTROS FINS (ART. 306)............1477
19.5. Sujeito ativo.......................................... 1470 21.1. Objeto jurídico.......................................1477
19.6. Sujeito passivo..................................... 1470 21.2. Objeto material......................................1477
19.7. Elemento subjetivo.............................. 1470 21.3. Figura típica...........................................1477
19.8. Consumação e tentativa ................... 1470 21.4. Sujeito ativo.......................................... 1478
19.9. Classificação......................................... 1470 21.5. Sujeito passivo..................................... 1478
19.10. Ação penal............................................. 1470 21.6. Elemento subjetivo.............................. 1478
21.7. Consumação e tentativa..................... 1478
19.11. Lei 9.099/1995..................................... 1471
21.8. Classificação......................................... 1478
19.12. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)................................ 1471 21.9. Figura privilegiada (parágrafo
único)...................................................... 1478
19.13. Competência.......................................... 1471
21.10. Ação penal............................................. 1479
19.14. Concurso de crimes ............................ 1471 21.11. Lei 9.099/1995.................................... 1479
19.15. Distinção de infrações......................... 1471 21.12. Acordo de não persecução penal
20. SUPRESSÃO DE DOCUMENTO (ART. (art. 28-A do CPP)............................... 1479
305)..................................................................... 1472 21.13. Distinção de infrações........................ 1479
20.1. Objeto jurídico ..................................... 1472 22. FALSA IDENTIDADE (ART. 307)................. 1479
70
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

22.1. Falsidade pessoal................................ 1479 24.11. Competência ........................................ 1487


22.2. Objeto jurídico...................................... 1480 24.12. Ação penal........................................... 1487
22.3. Objeto material..................................... 1480 24.13. Lei 9.099/1995................................... 1487
22.4. Figura típica.......................................... 1480 24.14. Acordo de não persecução penal
22.4.1. Conduta omissiva.................. 1480 (art. 28-A do CPP)............................... 1487
22.4.2. Autodefesa.............................. 1480 24.15. Distinção de infrações....................... 1487
22.5. Sujeito ativo........................................... 1481 25. SIMULAÇÃO DA FIGURA DE
22.6. Sujeito passivo...................................... 1481 PROPRIETÁRIO OU POSSUIDOR DE
22.7. Elemento subjetivo .............................. 1481 AÇÃO, TÍTULO OU VALOR EM NOME
DE ESTRANGEIRO (ART. 310)..................... 1488
22.8. Consumação e tentativa...................... 1481
25.1. Objeto jurídico...................................... 1488
22.9. Classificação.......................................... 1481
25.2. Objeto material..................................... 1488
22.10. Subsidiariedade expressa................... 1481
25.3. Figura típica.......................................... 1488
22.11. Ação penal.............................................. 1481
22.12. Lei 9.099/1995..................................... 1481 25.4. Sujeito ativo ......................................... 1489
22.13. Acordo de não persecução penal 25.5. Sujeito passivo..................................... 1489
(art. 28-A do CPP)................................ 1481 25.6. Elemento subjetivo.............................. 1489
22.14. Distinção de infrações ........................ 1481 25.7. Consumação e tentativa..................... 1489
23. USO DE DOCUMENTO DE IDENTIDADE 25.8. Classificação......................................... 1489
ALHEIA (ART. 308)......................................... 1483
25.9. Competência......................................... 1489
23.1. Objeto jurídico ..................................... 1484
25.10. Ação penal........................................... 1489
23.2. Objeto material ................................... 1484
23.3. Figura típica.......................................... 1484 25.11. Lei 9.099/1995.................................... 1489
23.4. Sujeito ativo.......................................... 1484 25.12. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1489
23.5. Sujeito passivo..................................... 1484
23.6. Elemento subjetivo ............................. 1484 26. ADULTERAÇÃO DE SINAL
IDENTIFICADOR DE VEÍCULO
23.7. Consumação e tentativa ................... 1484
AUTOMOTOR (ART. 311)................................. 1490
23.8. Classificação......................................... 1485
26.1. Objeto jurídico...................................... 1490
23.9. Subsidiariedade expressa.................. 1485
23.10. Ação penal........................................... 1485 26.2. Objeto material..................................... 1490
23.11. Lei 9.099/1995.................................... 1485 26.3. Figura típica........................................... 1491
23.12. Acordo de não persecução penal 26.4. Sujeito ativo.......................................... 1492
(art. 28-A do CPP)............................... 1485 26.5. Sujeito passivo..................................... 1492
23.13. Distinção de infrações....................... 1485
26.6. Elemento subjetivo.............................. 1492
24. FRAUDE DE LEI SOBRE
ESTRANGEIROS (ART. 309)......................... 1486 26.7. Consumação e tentativa ................... 1492
24.1. Objeto jurídico ..................................... 1486 26.8. Classificação ........................................ 1492
24.2. Objeto material..................................... 1486 26.9. Figura equiparada (§ 2º)................... 1492
24.3. Figura típica.......................................... 1486 26.10. Ação penal............................................. 1493
24.4. Sujeito ativo.......................................... 1486 26.11. Lei 9.099/1995.................................... 1493
24.5. Sujeito passivo .................................... 1486
26.12. Acordo de não persecução penal
24.6. Elemento subjetivo ............................. 1486 (art. 28-A do CPP)............................... 1493
24.7. Consumação e tentativa..................... 1486 26.13. Concurso de crimes ........................... 1493
24.8. Classificação......................................... 1486
24.9. Subsidiariedade expressa.................. 1487 CAPÍTULO V
24.10. Atribuição de falsa qualidade a DAS FRAUDES EM CERTAMES DE
estrangeiro (p. único) ......................... 1487 INTERESSE PÚBLICO............................................. 1493
71
Sumário

27. FRAUDES EM CERTAMES DE 8. EXTRATERRITORIALIDADE.......................... 1506


INTERESSE PÚBLICO (ART. 311-A)............ 1493
9. RITO PRÓPRIO................................................. 1506
27.1. Objeto jurídico...................................... 1494
10. ANÁLISE DOS TIPOS PENAIS:
27.2. Objeto material ................................... 1494
PECULATO......................................................... 1506
27.3. Sujeito ativo ......................................... 1494
10.1. Nomenclatura....................................... 1506
27.4. Sujeito passivo .................................... 1494
10.2. Espécies de peculato.......................... 1506
27.5. Figura típica.......................................... 1494
27.6. Elemento subjetivo ............................. 1495 11. PECULATO-APROPRIAÇÃO E
PECULATO-DESVIO (PECULATO
27.7. Consumação e tentativa ................... 1495
PRÓPRIO) (ART. 312, CAPUT)...................... 1506
27.8. Classificação......................................... 1495
11.1. Objeto jurídico...................................... 1506
27.9. Figura equiparada (§ 1º).................... 1495
11.2. Objeto material..................................... 1507
27.10. Figura qualificada (§ 2º)................... 1495
11.3. Figura típica.......................................... 1509
27.11. Ação penal............................................. 1496
11.4. Sujeito ativo........................................... 1510
27.12. Lei 9.099/1995................................... 1496
11.5. Sujeito passivo...................................... 1510
27.13. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1496 11.6. Elemento subjetivo................................ 1511
27.14. Distinção de infrações........................ 1496 11.7. Consumação e tentativa....................... 1511
11.8. Classificação........................................... 1511
TÍTULO XI
11.9. Ação penal.............................................. 1512
DOS CRIMES CONTRA A ADMINISTRA- 11.10. Lei 9.099/1995..................................... 1512
ÇÃO PÚBLICA
11.11. Acordo de não persecução penal
1. CONCEITO AMPLO DE (art. 28-A do CPP)................................ 1512
ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA......................... 1498
2. PRINCÍPIO DA INSIGNIFICÂNCIA............... 1498 12. PECULATO-FURTO (PECULATO
IMPRÓPRIO) (ART. 312, § 1º)......................... 1512
3. PROGRESSÃO DE REGIME ......................... 1498
12.1. Figura típica........................................... 1512
4. ESTRUTURA DOS CRIMES CONTRA A
12.2. Elemento subjetivo............................... 1513
ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA ........................ 1499
12.3. Consumação e tentativa...................... 1513
CAPÍTULO I 13. PECULATO CULPOSO (ART. 312, § 2º)...... 1514
DOS CRIMES PRATICADOS POR
13.1. Reparação do dano no peculato
FUNCIONÁRIO PÚBLICO CONTRA A
culposo e extinção da punibilida-
ADMINISTRAÇÃO EM GERAL.............................. 1499
de (art. 312, § 3º).................................. 1514
5. CRIMES FUNCIONAIS.................................... 1499 13.2. Concurso de crimes............................. 1514
6. CONCEITO DE FUNCIONÁRIO PÚBLICO 13.3. Distinção de infrações ........................ 1514
PARA FINS PENAIS (ART. 327)..................... 1500
14. PECULATO MEDIANTE ERRO DE
6.1. Funcionário público por definição OUTREM (PECULATO-ESTELIONATO)
(art. 327, caput) .................................. 1500 (ART.313)............................................................. 1515
6.1.1. Alcance do artigo 327, 14.1. Objeto jurídico....................................... 1515
caput......................................... 1501
14.2. Objeto material...................................... 1515
6.2. Funcionário público por equipa-
ração (art. 327, § 1º)............................ 1501 14.3. Figura típica........................................... 1515

6.2.1. Alcance do artigo 327, § 1º.....1503 14.4. Sujeito ativo........................................... 1515

6.3. Causa de aumento de pena (art. 14.5. Sujeito passivo...................................... 1516


327, § 2º) ............................................. 1504 14.6. Elemento subjetivo............................... 1516
6.3.1. Alcance do artigo 327, § 14.7. Consumação e tentativa...................... 1516
2º.............................................. 1504 14.8. Classificação.......................................... 1516
7. EFEITOS DA CONDENAÇÃO........................ 1505 14.9. Ação penal.............................................. 1516
72
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

14.10. Lei 9.099/1995..................................... 1516 18.3. Figura típica.......................................... 1523


14.11. Acordo de não persecução penal 18.4. Sujeito ativo.......................................... 1523
(art. 28-A do CPP)................................ 1516 18.5. Sujeito passivo..................................... 1523
15. INSERÇÃO DE DADOS FALSOS 18.6. Elemento subjetivo.............................. 1523
EM SISTEMA DE INFORMAÇÕES 18.7. Consumação e tentativa..................... 1523
(PECULATO ELETRÔNICO) (ART. 313-A).......1516
18.8. Classificação......................................... 1523
15.1. Objeto jurídico....................................... 1517
18.9. Subsidiariedade expressa.................. 1523
15.2. Objeto material...................................... 1517
18.10. Ação penal............................................. 1523
15.3. Figura típica........................................... 1517
18.11. Lei 9.099/1995.................................... 1523
15.4. Sujeito ativo........................................... 1517
18.12. Acordo de não persecução penal
15.5. Sujeito passivo...................................... 1518 (art. 28-A do CPP)............................... 1524
15.6. Elemento subjetivo............................... 1518 18.13. Distinção de infrações........................ 1524
15.7. Consumação e tentativa...................... 1518
19. EMPREGO IRREGULAR DE VERBAS
15.8. Classificação.......................................... 1518 OU RENDAS PÚBLICAS (ART. 315)............ 1524
15.9. Ação penal.............................................. 1518 19.1. Objeto jurídico...................................... 1524
15.10. Lei 9.099/1995..................................... 1518 19.2. Objeto material..................................... 1524
15.11. Acordo de não persecução penal 19.3. Figura típica.......................................... 1524
(art. 28-A do CPP)................................ 1518
19.4. Sujeito ativo.......................................... 1525
15.12. Distinção de infrações......................... 1518
19.5. Sujeito passivo..................................... 1525
16. MODIFICAÇÃO OU ALTERAÇÃO 19.6. Elemento subjetivo.............................. 1525
NÃO AUTORIZADA DE SISTEMA
DE INFORMAÇÕES (PECULATO 19.7. Consumação e tentativa..................... 1525
ELETRÔNICO) (ART. 313-B)........................... 1519 19.8. Classificação......................................... 1525
16.1. Objeto jurídico....................................... 1519 19.9. Competência......................................... 1525
16.2. Objeto material...................................... 1519 19.10. Ação penal............................................. 1526
16.3. Figura típica........................................... 1519 19.11. Lei 9.099/1995.................................... 1526
16.4. Sujeito ativo.......................................... 1520 19.12. Acordo de não persecução penal
16.5. Sujeito passivo..................................... 1520 (art. 28-A do CPP)............................... 1526
16.6. Elemento subjetivo.............................. 1520 19.13. Distinção de infrações ....................... 1526
16.7. Consumação e tentativa..................... 1520 20. CONCUSSÃO (ART. 316).................................1527
16.8. Classificação......................................... 1520 20.1. Objeto jurídico.......................................1527
16.9. Causas de aumento de pena (p. 20.2. Objeto material......................................1527
único)...................................................... 1520
20.3. Figura típica...........................................1527
16.10. Ação penal............................................. 1520
20.4. Sujeito ativo.......................................... 1529
16.11. Lei 9.099/1995.................................... 1520
20.5. Sujeito passivo..................................... 1529
16.12. Acordo de não persecução penal
20.6. Elemento subjetivo.............................. 1529
(art. 28-A do CPP)............................... 1520
16.13. Distinção de infrações ....................... 1520 20.7. Consumação e tentativa..................... 1529
20.8. Classificação......................................... 1529
17. TABELA COMPARATIVA – ESPÉCIES
DE PECULATO................................................... 1521 20.9. Competência......................................... 1530

18. EXTRAVIO, SONEGAÇÃO OU 20.10. Ação penal............................................. 1530


INUTILIZAÇÃO DE LIVRO OU 20.11. Lei 9.099/1995.................................... 1530
DOCUMENTO (ART. 314)............................... 1522 20.12. Acordo de não persecução penal
18.1. Objeto jurídico...................................... 1522 (art. 28-A do CPP)............................... 1530
18.2. Objeto material..................................... 1522 20.13. Distinção de infrações ....................... 1530
73
Sumário

20.14. Excesso de exação (§ 1º)..................... 1531 22.4. Sujeito ativo.......................................... 1544


20.14.1. Conceito.................................... 1531 22.5. Sujeito passivo..................................... 1544
20.14.2. Objeto material....................... 1531 22.6. Elemento subjetivo.............................. 1544

20.14.3. Figura típica............................ 1531 22.7. Consumação e tentativa..................... 1544


22.8. Classificação......................................... 1544
20.14.4. Sujeito ativo............................ 1532
22.9. Competência......................................... 1544
20.14.5. Sujeito passivo....................... 1532
22.10. Ação penal............................................. 1544
20.14.6. Elemento subjetivo............... 1532
22.11. Lei 9.099/1995.................................... 1544
20.14.7. Consumação e tentativa...... 1532
22.12. Acordo de não persecução penal
20.14.8. Excesso de exação qualifi- (art. 28-A do CPP)............................... 1545
cado (art. 316, § 2º)............. 1532 22.13. Distinção de infrações........................ 1545
20.14.9. Ação penal.............................. 1533 23. PREVARICAÇÃO (ART. 319).......................... 1545
20.14.10. Lei 9.099/1995................... 1533 23.1. Objeto jurídico...................................... 1546
20.14.11. Acordo de não persecução 23.2. Objeto material..................................... 1546
penal (art. 28-A do CPP).... 1533 23.3. Figura típica.......................................... 1546
21. CORRUPÇÃO PASSIVA (ART. 317).............. 1533 23.4. Sujeito ativo.......................................... 1546
21.1. Objeto jurídico...................................... 1533 23.5. Sujeito passivo..................................... 1546
21.2. Objeto material..................................... 1534 23.6. Elemento subjetivo.............................. 1546
21.3. Espécies de corrupção passiva ...... 1534 23.7. Consumação e tentativa..................... 1546
21.4. Figura típica.......................................... 1534 23.8. Classificação......................................... 1547
21.4.1. Falta de menção a “ato de 23.9. Ação penal............................................. 1547
ofício”....................................... 1535 23.10. Lei 9.099/1995................................... 1547
21.4.2. Corrupção ativa x corrup- 23.11. Acordo de não persecução penal
ção passiva............................. 1536 (art. 28-A do CPP)............................... 1547
21.5. Sujeito ativo.......................................... 1538 23.12. Distinção de infrações...................... 1547
21.6. Sujeito passivo..................................... 1538 24. PREVARICAÇÃO IMPRÓPRIA (ART.
21.7. Elemento subjetivo.............................. 1538 319-A).................................................................. 1548
21.8. Consumação e tentativa..................... 1538 24.1. Denominação........................................ 1548
21.9. Classificação......................................... 1538 24.2. Objeto jurídico...................................... 1548
21.10. Causa de aumento (§ 1º).................... 1539 24.3. Objeto material..................................... 1548
21.11. Corrupção passiva privilegiada (§ 24.4. Figura típica.......................................... 1548
2º)............................................................ 1539 24.5. Sujeito ativo.......................................... 1548
21.12. Ação penal........................................... 1540 24.6. Sujeito passivo..................................... 1548
21.13. Lei 9.099/1995................................... 1540 24.7. Elemento subjetivo.............................. 1549
21.14. Acordo de não persecução penal 24.8. Consumação e tentativa..................... 1549
(art. 28-A do CPP)............................... 1540 24.9. Classificação......................................... 1549
21.15. Concurso de crimes........................... 1540 24.10. Ação penal........................................... 1549
21.16. Distinção de infrações ........................ 1541 24.11. Lei 9.099/1995.................................... 1549
21.17. Sugestão de leitura............................. 1542 24.12. Acordo de não persecução penal
22. FACILITAÇÃO DE CONTRABANDO OU (art. 28-A do CPP)............................... 1549
DESCAMINHO (ART. 318)............................. 1543 24.13. Concurso de crimes........................... 1549
22.1. Objeto jurídico...................................... 1543 25. CONDESCENDÊNCIA CRIMINOSA
22.2. Objeto material..................................... 1543 (ART. 320).......................................................... 1549
22.3. Figura típica.......................................... 1543 25.1. Objeto jurídico...................................... 1550
74
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

25.2. Objeto material..................................... 1550 28.1. Objeto jurídico...................................... 1556


25.3. Figura típica.......................................... 1550 28.2. Objeto material..................................... 1556
25.4. Sujeito ativo.......................................... 1550 28.3. Figura típica.......................................... 1556
25.5. Sujeito passivo..................................... 1550 28.4. Sujeito ativo.......................................... 1556
25.6. Elemento subjetivo.............................. 1550 28.5. Sujeito passivo..................................... 1557
25.7. Consumação e tentativa..................... 1550 28.6. Elemento subjetivo.............................. 1557
25.8. Classificação.......................................... 1551 28.7. Consumação e tentativa..................... 1557
25.9. Ação penal.............................................. 1551 28.8. Classificação......................................... 1557
25.10. Lei 9.099/1995.................................... 1551 28.9. Figuras qualificadas (§§ 1º e 2º)...... 1557
25.11. Acordo de não persecução penal 28.10. Ação penal............................................. 1557
(art. 28-A do CPP)................................ 1551 28.11. Lei 9.099/1995.................................... 1557
25.12. Distinção de infrações......................... 1551 28.12. Acordo de não persecução penal
26. ADVOCACIA ADMINISTRATIVA (ART. (art. 28-A do CPP)............................... 1557
321)................................................................... 1551 29. EXERCÍCIO FUNCIONAL ILEGALMENTE
26.1. Objeto jurídico...................................... 1552 ANTECIPADO OU PROLONGADO (ART.
26.2. Objeto material..................................... 1552 324)..................................................................... 1558
26.3. Figura típica.......................................... 1552 29.1. Objeto jurídico...................................... 1558
26.4. Sujeito ativo.......................................... 1552 29.2. Objeto material..................................... 1558
26.5. Sujeito passivo..................................... 1552 29.3. Figura típica.......................................... 1558
26.6. Elemento subjetivo.............................. 1552 29.4. Sujeito ativo.......................................... 1559
26.7. Consumação e tentativa..................... 1552 29.5. Sujeito passivo..................................... 1559
26.8. Classificação......................................... 1552 29.6. Elemento subjetivo.............................. 1559
26.9. Figura qualificada (parágrafo úni- 29.7. Consumação e tentativa..................... 1559
co)............................................................ 1553 29.8. Classificação......................................... 1559
26.10. Ação penal............................................. 1553 29.9. Ação penal............................................. 1559
26.11. Lei 9.099/1995.................................... 1553 29.10. Lei 9.099/1995.................................... 1559
26.12. Acordo de não persecução penal 29.11. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1553 (art. 28-A do CPP)............................... 1559
26.13. Distinção de infrações........................ 1553 30. VIOLAÇÃO DE SIGILO FUNCIONAL
27. VIOLÊNCIA ARBITRÁRIA (ART. 322)........ 1554 (ART. 325)......................................................... 1560
27.1. Objeto jurídico...................................... 1554 30.1. Objeto jurídico...................................... 1560
27.2. Objeto material..................................... 1554 30.2. Objeto material..................................... 1560
27.3. Figura típica.......................................... 1554 30.3. Figura típica.......................................... 1560
27.4. Sujeito ativo..........................................1555 30.3.1. Lei 11.671/2008 (dispõe so-
bre a transferência e inclu-
27.5. Sujeito passivo.....................................1555
são de presos em estabele-
27.6. Elemento subjetivo..............................1555 cimentos penais federais de
27.7. Consumação e tentativa.....................1555 segurança máxima)...................1561
27.8. Classificação.........................................1555 30.4. Sujeito ativo........................................... 1561
27.9. Cúmulo material obrigatório.............1555 30.5. Sujeito passivo...................................... 1561
27.10. Ação penal.............................................1555 30.6. Elemento subjetivo............................... 1561
27.11. Lei 9.099/1995....................................1555 30.7. Consumação e tentativa...................... 1561
27.12. Acordo de não persecução penal 30.8. Classificação.......................................... 1561
(art. 28-A do CPP)...............................1555 30.9. Subsidiariedade expressa ................. 1561
28. ABANDONO DE FUNÇÃO (ART. 323)....... 1556 30.10. Figuras equiparadas (§ 1º)................ 1561
75
Sumário

30.11. Figura qualificada (§ 2º).................... 1562 33.13. Acordo de não persecução penal
30.12. Ação penal............................................. 1562 (art. 28-A do CPP)............................... 1568
30.13. Lei 9.099/1995................................... 1562 33.14. Concurso de crimes............................ 1568
30.14. Acordo de não persecução penal 33.15. Distinção de infrações........................ 1568
(art. 28-A do CPP)............................... 1562 34. DESOBEDIÊNCIA (ART. 330)...................... 1570
30.15. Distinção de infrações...................... 1562 34.1. Objeto jurídico...................................... 1570
31. VIOLAÇÃO DO SIGILO DE PROPOSTA 34.2. Objeto material..................................... 1570
DE CONCORRÊNCIA (ART. 326)................. 1563 34.3. Figura típica.......................................... 1572
31.1. Revogação do art. 326 do Código 34.4. Sujeito ativo.......................................... 1572
Penal ...................................................... 1563
34.5. Sujeito passivo..................................... 1573
CAPÍTULO II 34.6. Elemento subjetivo.............................. 1573
DOS CRIMES PRATICADOS POR 34.7. Consumação e tentativa..................... 1573
PARTICULAR CONTRA A ADMINISTRAÇÃO 34.8. Classificação......................................... 1573
EM GERAL.................................................................. 1563
34.9. Ação penal............................................. 1573
32. USURPAÇÃO DE FUNÇÃO PÚBLICA
34.10. Lei 9.099/1995................................... 1573
(ART. 328).......................................................... 1563
34.11. Acordo de não persecução penal
32.1. Objeto jurídico...................................... 1563
(art. 28-A do CPP)............................... 1573
32.2. Objeto material..................................... 1563
34.12. Distinção de infrações...................... 1573
32.3. Figura típica.......................................... 1563
35. DESACATO (ART. 331)...................................1574
32.4. Sujeito ativo.......................................... 1564
35.1. Convencionalidade do tipo penal.....1574
32.5. Sujeito passivo..................................... 1564
35.2. Objeto jurídico...................................... 1575
32.6. Elemento subjetivo.............................. 1564
35.3. Objeto material..................................... 1575
32.7. Consumação e tentativa..................... 1564
35.4. Figura típica.......................................... 1575
32.8. Classificação......................................... 1564
35.5. Sujeito ativo...........................................1576
32.9. Figura qualificada (p. único)............. 1564
35.6. Sujeito passivo......................................1577
32.10. Ação penal............................................. 1564
35.7. Elemento subjetivo...............................1577
32.11. Lei 9.099/1995.................................... 1564
35.8. Consumação e tentativa......................1577
32.12. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1565 35.9. Classificação......................................... 1578
32.13. Distinção de infrações........................ 1565 35.10. Ação penal........................................... 1578
33. RESISTÊNCIA (ART. 329).............................. 1565 35.11. Lei 9.099/1995................................... 1578
33.1. Objeto jurídico...................................... 1565 35.12. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1578
33.2. Objeto material..................................... 1566
35.13. Concurso de crimes........................... 1578
33.3. Figura típica.......................................... 1566
35.14. Distinção de infrações........................ 1578
33.4. Sujeito ativo.......................................... 1566
33.5. Sujeito passivo..................................... 1567 36. TRÁFICO DE INFLUÊNCIA (ART. 332)...... 1579

33.6. Elemento subjetivo.............................. 1567 36.1. Objeto jurídico...................................... 1579

33.7. Consumação e tentativa..................... 1567 36.2. Objeto material..................................... 1579


33.8. Classificação......................................... 1567 36.3. Figura típica.......................................... 1579
33.9. Figura qualificada (§ 1º)..................... 1567 36.4. Sujeito ativo.......................................... 1580
33.10. Cúmulo material obrigatório (art. 36.5. Sujeito passivo..................................... 1580
329, § 2º) ............................................. 1567 36.6. Elemento subjetivo.............................. 1580
33.11. Ação penal............................................. 1567 36.7. Consumação e tentativa..................... 1580
33.12. Lei 9.099/1995.................................... 1567 36.8. Classificação......................................... 1580
76
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

36.9. Causa de aumento de pena (p. 38.18. Concurso de crimes............................. 1591


único)...................................................... 1580 38.19. Distinção de infrações......................... 1591
36.10. Ação penal........................................... 1580
39. CONTRABANDO (ART. 334-A).................... 1592
36.11. Lei 9.099/1995.................................... 1580
39.1. Objeto jurídico...................................... 1593
36.12. Acordo de não persecução penal
39.2. Objeto material..................................... 1593
(art. 28-A do CPP)................................ 1581
36.13. Distinção de infrações....................... 1581 39.3. Figura típica.......................................... 1593
39.4. Sujeito ativo.......................................... 1594
37. CORRUPÇÃO ATIVA (ART. 333)................... 1581
39.5. Sujeito passivo..................................... 1594
37.1. Adoção da teoria pluralista................ 1581
39.6. Elemento subjetivo.............................. 1594
37.2. Objeto jurídico...................................... 1582
39.7. Consumação e tentativa..................... 1594
37.3. Objeto material..................................... 1582
39.8. Prova pericial........................................ 1594
37.4. Figura típica.......................................... 1582
37.5. Sujeito ativo.......................................... 1583 39.9. Classificação......................................... 1594

37.6. Sujeito passivo..................................... 1583 39.10. Figuras equiparadas (§ 1º)............... 1594

37.7. Elemento subjetivo.............................. 1583 39.11. Causa de aumento de pena (§ 3º)......1595


37.8. Consumação e tentativa..................... 1584 39.12. Medidas de prevenção e repres-
são à receptação no Código de
37.9. Classificação......................................... 1584
Trânsito Brasileiro............................... 1595
37.10. Causa de aumento de pena (p.
39.13. Competência........................................ 1596
único)...................................................... 1584
39.14. Ação penal............................................. 1596
37.11. Ação penal............................................. 1584
39.15. Lei 9.099/1995.................................... 1596
37.12. Lei 9.099/1995.................................... 1584
39.16. Acordo de não persecução penal
37.13. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1596
(art. 28-A do CPP)............................... 1584
37.14. Distinção de infrações...................... 1584 39.17. Distinção de infrações........................ 1596

38. DESCAMINHO (ART. 334)............................ 1585 40. IMPEDIMENTO, PERTURBAÇÃO OU


FRAUDE DE CONCORRÊNCIA (ART.
38.1. Introdução ............................................ 1586 335)..................................................................... 1598
38.2. Objeto jurídico...................................... 1586
40.1. Revogação tácita do artigo 355...... 1598
38.3. Objeto material..................................... 1586
41. INUTILIZAÇÃO DE EDITAL OU DE
38.4. Figura típica.......................................... 1586 SINAL (ART. 336)............................................ 1598
38.5. Sujeito ativo.......................................... 1587
41.1. Objeto jurídico...................................... 1599
38.6. Sujeito passivo..................................... 1587
41.2. Objeto material..................................... 1599
38.7. Elemento subjetivo.............................. 1587
41.3. Figura típica.......................................... 1599
38.8. Consumação e tentativa..................... 1587
41.4. Sujeito ativo.......................................... 1599
38.9. Prova pericial........................................ 1588
41.5. Sujeito passivo..................................... 1599
38.10. Classificação......................................... 1588
41.6. Elemento subjetivo.............................. 1599
38.11. Figuras equiparadas (§ 1º)................ 1589
41.7. Consumação e tentativa..................... 1599
38.12. Causa de aumento (§ 3º)................... 1590
41.8. Classificação......................................... 1599
38.13. Medidas de prevenção e repres-
são à receptação no Código de 41.9. Ação penal............................................. 1599
Trânsito Brasileiro............................... 1590 41.10. Lei 9.099/1995................................... 1599
38.14. Competência.......................................... 1591 41.11. Acordo de não persecução penal
38.15. Ação penal.............................................. 1591 (art. 28-A do CPP)............................... 1599
38.16. Lei 9.099/1995..................................... 1591 42. SUBTRAÇÃO OU INUTILIZAÇÃO DE
38.17. Acordo de não persecução penal LIVRO OU DOCUMENTO (ART. 337)......... 1600
(art. 28-A do CPP)................................ 1591 42.1. Objeto jurídico...................................... 1600
77
Sumário

42.2. Objeto material..................................... 1600 46. CONCEITO DE FUNCIONÁRIO


42.3. Figura típica.......................................... 1600 PÚBLICO ESTRANGEIRO (ART. 337-D)...... 1611
42.4. Sujeito ativo.......................................... 1600 47. CORRUPÇÃO ATIVA EM TRANSAÇÃO
COMERCIAL INTERNACIONAL (ART.
42.5. Sujeito passivo...................................... 1601
337-B).................................................................. 1611
42.6. Elemento subjetivo............................... 1601
47.1. Objeto jurídico........................................ 1611
42.7. Consumação e tentativa...................... 1601
47.2. Objeto material....................................... 1611
42.8. Classificação.......................................... 1601 47.3. Figura típica............................................ 1611
42.9. Subsidiariedade expressa ................. 1601 47.4. Sujeito ativo........................................... 1612
42.10. Ação penal.............................................. 1601 47.5. Sujeito passivo...................................... 1612
42.11. Lei 9.099/1995..................................... 1601 47.6. Elemento subjetivo............................... 1612
42.12. Acordo de não persecução penal 47.7. Consumação e tentativa...................... 1612
(art. 28-A do CPP)................................ 1601
47.8. Classificação.......................................... 1612
42.13. Distinção de infrações......................... 1601
47.9. Causas de aumento (p. único)........... 1612
43. SONEGAÇÃO DE CONTRIBUIÇÃO 47.10. Ação penal.............................................. 1612
PREVIDENCIÁRIA (ART. 337-A).................. 1602
47.11. Lei 9.099/1995..................................... 1613
43.1. Posição topográfica............................. 1602 47.12. Acordo de não persecução penal
43.2. Objeto jurídico...................................... 1602 (art. 28-A do CPP)................................ 1613
43.3. Objeto material..................................... 1602 47.13. Distinção de infrações ........................ 1613
43.4. Figura típica.......................................... 1602 48. TRÁFICO DE INFLUÊNCIA
EM TRANSAÇÃO COMERCIAL
43.5. Sujeito ativo.......................................... 1603
INTERNACIONAL (ART. 337-C).................... 1614
43.6. Sujeito passivo..................................... 1604
48.1. Objeto jurídico....................................... 1614
43.7. Elemento subjetivo.............................. 1604 48.2. Objeto material...................................... 1614
43.8. Consumação e tentativa..................... 1604 48.3. Figura típica........................................... 1614
43.9. Classificação......................................... 1605 48.4. Sujeito ativo........................................... 1615
43.10. Extinção da punibilidade (§ 1º)....... 1605 48.5. Sujeito passivo...................................... 1615
43.11. Perdão judicial ou aplicação iso- 48.6. Elemento subjetivo............................... 1615
lada da pena de multa (§ 2º)........... 1606 48.7. Consumação e tentativa...................... 1615
43.12. Diminuição de pena ou aplicação 48.8. Classificação.......................................... 1615
isolada de multa (§§ 3º e 4º)........... 1606 48.9. Causas de aumento de pena (p.
43.13. Competência........................................ 1606 único)....................................................... 1615
43.14. Ação penal........................................... 1606 48.10. Ação penal.............................................. 1615
43.15. Lei 9.099/1995................................... 1606 48.11. Lei 9.099/1995..................................... 1615
43.16. Acordo de não persecução penal 48.12. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1606 (art. 28-A do CPP)................................ 1615
43.17. Concurso de crimes............................ 1606 48.13. Distinção de infrações......................... 1615

43.18. Distinção de infrações ........................1607


CAPÍTULO II-B
44. JURISPRUDÊNCIA EM TESES: CRIMES DOS CRIMES EM LICITAÇÕES E
CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA......1609 CONTRATOS ADMINISTRATIVOS........................ 1616
49. FUNDAMENTO CONSTITUCIONAL............. 1616
CAPÍTULO II-A
DOS CRIMES PRATICADOS POR 50. CONCEITO DE LICITAÇÃO E DE
PARTICULAR CONTRA A ADMINISTRAÇÃO CONTRATO ADMINISTRATIVO..................... 1617
PÚBLICA ESTRANGEIRA........................................ 1610 51. CONFRONTO COM A LEI 8.666/1993....... 1617
45. INTRODUÇÃO ................................................... 1610 52. PENA DE MULTA............................................. 1620
78
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

53. COMPETÊNCIA................................................. 1621 56.12. Distinção de crimes............................ 1632


54. CONTRATAÇÃO DIRETA ILEGAL (ART. 57. MODIFICAÇÃO OU PAGAMENTO
337-E).................................................................. 1621 IRREGULAR EM CONTRATO
54.1. Objeto jurídico...................................... 1622 ADMINISTRATIVO (ART. 337-H)................. 1632
54.2. Objeto material..................................... 1622 57.1. Objeto jurídico...................................... 1632
54.3. Figura típica.......................................... 1622 57.2. Objeto material..................................... 1632
54.4. Sujeito ativo.......................................... 1623 57.3. Figura típica.......................................... 1632
54.5. Sujeito passivo..................................... 1623 57.4. Sujeito ativo.......................................... 1634
54.6. Elemento subjetivo.............................. 1623 57.5. Sujeito passivo..................................... 1634
54.7. Consumação e tentativa..................... 1623 57.6. Elemento subjetivo.............................. 1634
54.8. Classificação......................................... 1624 57.7. Consumação e tentativa..................... 1634
54.9. Ação penal............................................. 1624 57.8. Classificação......................................... 1634
54.10. Lei 9.099/1995.................................... 1624 57.9. Ação penal............................................. 1634
54.11. Acordo de não persecução penal 57.10. Lei 9.099/1995.................................... 1634
(art. 28-A do CPP)............................... 1624 57.11. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1634
55. FRUSTRAÇÃO DE CARÁTER
COMPETITIVO DE LICITAÇÃO (ART. 58. PERTURBAÇÃO DE PROCESSO
337-F)................................................................. 1626 LICITATÓRIO (ART. 337-I)............................. 1636
55.1. Objeto jurídico...................................... 1626 58.1. Objeto jurídico...................................... 1636
55.2. Objeto material..................................... 1626 58.2. Objeto material..................................... 1636
55.3. Figura típica.......................................... 1626 58.3. Figura típica.......................................... 1636
55.4. Sujeito ativo.......................................... 1628 58.4. Sujeito ativo.......................................... 1636
55.5. Sujeito passivo..................................... 1628 58.5. Sujeito passivo..................................... 1636
55.6. Elemento subjetivo.............................. 1628 58.6. Elemento subjetivo.............................. 1636
55.7. Consumação e tentativa..................... 1628 58.7. Consumação e tentativa..................... 1636
55.8. Classificação......................................... 1628 58.8. Classificação......................................... 1637
55.9. Ação penal............................................. 1628 58.9. Ação penal............................................. 1637
55.10. Lei 9.099/1995.................................... 1628 58.10. Lei 9.099/1995.................................... 1637
55.11. Acordo de não persecução penal 58.11. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1628 (art. 28-A do CPP)............................... 1637
56. PATROCÍNIO DE CONTRATAÇÃO 59. VIOLAÇÃO DE SIGILO EM LICITAÇÃO
INDEVIDA (ART. 337-G)................................ 1630 (ART. 337-J)...................................................... 1638
56.1. Objeto jurídico...................................... 1630 59.1. Objeto jurídico...................................... 1638
56.2. Objeto material..................................... 1630 59.2. Objeto material..................................... 1638
56.3. Figura típica.......................................... 1630 59.3. Figura típica.......................................... 1638
56.4. Sujeito ativo........................................... 1631 59.4. Sujeito ativo.......................................... 1638
56.5. Sujeito passivo...................................... 1631 59.5. Sujeito passivo..................................... 1638
56.6. Elemento subjetivo............................... 1631 59.6. Elemento subjetivo.............................. 1639
56.7. Consumação e tentativa...................... 1631 59.7. Consumação e tentativa..................... 1639
56.8. Classificação.......................................... 1631 59.8. Classificação......................................... 1639
56.9. Ação penal.............................................. 1631 59.9. Ação penal............................................. 1639
56.10. Lei 9.099/1995..................................... 1631 59.10. Lei 9.099/1995.................................... 1639
56.11. Acordo de não persecução penal 59.11. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)................................ 1631 (art. 28-A do CPP)............................... 1639
79
Sumário

60. AFASTAMENTO DE LICITANTE (ART. 63.1. Objeto jurídico...................................... 1650


337-K)................................................................ 1640 63.2. Objeto material..................................... 1650
60.1. Objeto jurídico...................................... 1640 63.3. Figura típica.......................................... 1650
60.2. Objeto material..................................... 1640 63.4. Sujeito ativo........................................... 1651
60.3. Figura típica.......................................... 1640
63.5. Sujeito passivo...................................... 1651
60.4. Sujeito ativo.......................................... 1640
63.6. Elemento subjetivo............................... 1651
60.5. Sujeito passivo...................................... 1641
63.7. Consumação e tentativa...................... 1651
60.6. Elemento subjetivo............................... 1641
63.8. Classificação......................................... 1652
60.7. Consumação e tentativa...................... 1641
63.9. Ação penal............................................. 1652
60.8. Classificação.......................................... 1641
63.10. Lei 9.099/1995.................................... 1652
60.9. Cúmulo material obrigatório.............. 1641
63.11. Acordo de não persecução penal
60.10. Figura equiparada (p. único)............. 1641
(art. 28-A do CPP)............................... 1652
60.11. Ação penal.............................................. 1641
64. OMISSÃO GRAVE DE DADO OU DE
60.12. Lei 9.099/1995..................................... 1641
INFORMAÇÃO POR PROJETISTA (ART.
60.13. Acordo de não persecução penal 337-O)................................................................ 1653
(art. 28-A do CPP)............................... 1642
64.1. Objeto jurídico...................................... 1653
61. FRAUDE EM LICITAÇÃO OU
CONTRATO (ART. 337-L).............................. 1642 64.2. Objeto material..................................... 1653
61.1. Objeto jurídico...................................... 1643 64.3. Figura típica.......................................... 1653
61.2. Objeto material..................................... 1643 64.4. Sujeito ativo.......................................... 1655
61.3. Figura típica.......................................... 1643 64.5. Sujeito passivo..................................... 1655
61.4. Sujeito ativo.......................................... 1644 64.6. Elemento subjetivo.............................. 1656
61.5. Sujeito passivo..................................... 1644 64.7. Consumação e tentativa..................... 1656
61.6. Elemento subjetivo.............................. 1644 64.8. Classificação......................................... 1656
61.7. Consumação e tentativa..................... 1644 64.9. Ação penal............................................. 1656
61.8. Classificação......................................... 1644 64.10. Lei 9.099/1995.................................... 1656
61.9. Ação penal............................................. 1645 64.11. Acordo de não persecução penal
61.10. Lei 9.099/1995.................................... 1645 (art. 28-A do CPP)............................... 1656
61.11. Acordo de não persecução penal 64.12. Causa de aumento de pena (§ 2º)......1656
(art. 28-A do CPP)............................... 1645
65. JURISPRUDÊNCIA EM TESES – DOS
62. CONTRATAÇÃO INIDÔNEA (ART. 337-M)....1645 CRIMES DA LEI DE LICITAÇÃO (LEI
62.1. Objeto jurídico...................................... 1646 8.666/1993)...................................................... 1657
62.2. Objeto material..................................... 1646
62.3. Figura típica.......................................... 1646 CAPÍTULO III
DOS CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO
62.4. Sujeito ativo.......................................... 1647
DA JUSTIÇA.............................................................. 1658
62.5. Sujeito passivo..................................... 1647
66. REINGRESSO DE ESTRANGEIRO
62.6. Elemento subjetivo.............................. 1647
EXPULSO (ART. 338)..................................... 1658
62.7. Consumação e tentativa..................... 1647
66.1. Objeto jurídico...................................... 1658
62.8. Classificação......................................... 1647
66.2. Objeto material..................................... 1658
62.9. Ação penal............................................. 1648
66.3. Figura típica.......................................... 1659
62.10. Lei 9.099/1995.................................... 1648
66.4. Sujeito ativo.......................................... 1659
62.11. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1648 66.5. Sujeito passivo..................................... 1659
62.12. Figura qualificada (§ 1º)..................... 1648 66.6. Elemento subjetivo.............................. 1659
62.13. Figura equiparada (§ 2º)................... 1648 66.7. Consumação e tentativa..................... 1660
63. IMPEDIMENTO INDEVIDO (ART. 337-N)......1649 66.8. Classificação......................................... 1660
80
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

66.9. Nova expulsão ..................................... 1660 69.5. Sujeito passivo......................................1676


66.10. Competência......................................... 1660 69.6. Elemento subjetivo...............................1676
66.11. Ação penal............................................. 1660 69.7. Consumação e tentativa......................1676
66.12. Lei 9.099/1995................................... 1660 69.8. Classificação..........................................1676
66.13. Acordo de não persecução penal 69.9. Ação penal..............................................1676
(art. 28-A do CPP)............................... 1660
69.10. Lei 9.099/1995.....................................1676
66.14. Distinção de infrações...................... 1660
69.11. Acordo de não persecução penal
67. DENUNCIAÇÃO CALUNIOSA (ART. 339).......1661 (art. 28-A do CPP)................................1676
67.1. Evolução legislativa.............................. 1661 69.12. Distinção de infrações.........................1676
67.2. Objeto jurídico...................................... 1662 70. FALSO TESTEMUNHO OU FALSA
67.3. Objeto material..................................... 1662 PERÍCIA (ART. 342).........................................1677
67.4. Figura típica...........................................1667 70.1. Objeto jurídico.......................................1677
67.5. Sujeito ativo.......................................... 1668 70.2. Objeto material......................................1677
67.6. Sujeito passivo..................................... 1668 70.3. Figura típica...........................................1677
67.7. Elemento subjetivo.............................. 1668 70.4. Sujeito ativo...........................................1678
67.8. Consumação e tentativa..................... 1669 70.5. Sujeito passivo......................................1678
67.9. Classificação..........................................1670 70.6. Elemento subjetivo...............................1678
67.10. Causas de aumento (§ 1º)...................1670
70.7. Consumação e tentativa......................1679
67.11. Causas de diminuição (§ 2º)..............1670
70.8. Questões especiais...............................1679
67.12. Ação penal..............................................1670
70.9. Classificação......................................... 1683
67.13. Lei 9.099/1995.....................................1670
70.10. Causas de aumento de pena (§ 1º).....1684
67.14. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)................................1670 70.11. Retratação ou declaração da ver-
dade (§ 2º) ........................................... 1685
67.15. Distinção de infrações ........................1670
70.12. Competência........................................ 1685
68. COMUNICAÇÃO FALSA DE CRIME OU
70.13. Ação penal........................................... 1686
DE CONTRAVENÇÃO (ART. 340).................1673
70.14. Lei 9.099/1995....................................1687
68.1. Objeto jurídico.......................................1673
68.2. Objeto material......................................1673 70.15. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)................................1687
68.3. Figura típica...........................................1673
68.4. Sujeito ativo...........................................1673 71. CORRUPÇÃO ATIVA DE TESTEMUNHA
OU PERITO (ART. 343).................................. 1688
68.5. Sujeito passivo......................................1674
71.1. Denominação........................................ 1688
68.6. Elemento subjetivo...............................1674
71.2. Adoção da teoria pluralista............... 1688
68.7. Consumação e tentativa......................1674
71.3. Objeto jurídico...................................... 1688
68.8. Classificação..........................................1674
71.4. Objeto material..................................... 1688
68.9. Ação penal..............................................1674
71.5. Figura típica.......................................... 1688
68.10. Lei 9.099/1995....................................1674
68.11. Acordo de não persecução penal 71.6. Sujeito ativo.......................................... 1689
(art. 28-A do CPP)................................1674 71.7. Sujeito passivo..................................... 1689
68.12. Distinção de infrações ........................1674 71.8. Elemento subjetivo.............................. 1689
69. AUTOACUSAÇÃO FALSA (ART. 341).......... 1675 71.9. Consumação e tentativa..................... 1689
69.1. Objeto jurídico...................................... 1675 71.10. Classificação........................................ 1689
69.2. Objeto material..................................... 1675 71.11. Causas de aumento (p. único) ....... 1690
69.3. Figura típica.......................................... 1675 71.12. Ação penal........................................... 1690
69.4. Sujeito ativo...........................................1676 71.13. Lei 9.099/1995................................... 1690
81
Sumário

71.14. Acordo de não persecução penal 74.7. Elemento subjetivo.............................. 1698


(art. 28-A do CPP)............................... 1690 74.8. Consumação e tentativa..................... 1698
71.15. Distinção de crimes........................... 1690 74.9. Classificação......................................... 1698
72. COAÇÃO NO CURSO DO PROCESSO 74.10. Ação penal........................................... 1698
(ART. 344).......................................................... 1691 74.11. Lei 9.099/1995.................................... 1698
72.1. Objetividade jurídica ........................... 1691 74.12. Acordo de não persecução penal
72.2. Objeto material .................................... 1691 (art. 28-A do CPP)............................... 1698
72.3. Figura típica........................................... 1691 74.13. Distinção de infrações........................ 1698
72.4. Sujeito ativo ..........................................1692 75. FRAUDE PROCESSUAL (ART. 347)........... 1699
72.5. Sujeito passivo......................................1692 75.1. Objeto jurídico...................................... 1699
72.6. Elemento subjetivo...............................1692 75.2. Objeto material..................................... 1699
72.7. Consumação e tentativa......................1692 75.3. Figura típica.......................................... 1699
72.8. Classificação..........................................1692 75.4. Sujeito ativo.......................................... 1700
72.9. Cúmulo material obrigatório ............1692 75.5. Sujeito passivo..................................... 1700
72.10. Ação penal........................................... 1693 75.6. Elemento subjetivo.............................. 1700
72.11. Lei 9.099/1995.................................... 1693 75.7. Consumação e tentativa..................... 1700
72.12. Acordo de não persecução penal 75.8. Cadeia de custódia e coleta de
(art. 28-A do CPP)............................... 1693 vestígios................................................. 1700
72.13. Distinção de infrações...................... 1693 75.9. Classificação.......................................... 1701
73. EXERCÍCIO ARBITRÁRIO DAS 75.10. Ação penal.............................................. 1701
PRÓPRIAS RAZÕES (ART. 345).................. 1694
75.11. Lei 9.099/1995..................................... 1701
73.1. Objeto jurídico...................................... 1694
75.12. Acordo de não persecução penal
73.2. Objeto material..................................... 1694 (art. 28-A do CPP)................................ 1701
73.3. Figura típica.......................................... 1694 75.13. Distinção de infrações......................... 1701
73.4. Sujeito ativo.......................................... 1695 76. FAVORECIMENTO PESSOAL (ART. 348)......1702
73.5. Sujeito passivo..................................... 1695 76.1. Objeto jurídico...................................... 1702
73.6. Elemento subjetivo.............................. 1695 76.2. Objeto material..................................... 1702
73.7. Consumação e tentativa..................... 1695 76.3. Figura típica.......................................... 1703
73.8. Classificação......................................... 1696 76.4. Sujeito ativo.......................................... 1704
73.9. Cúmulo material obrigatório (p. 76.5. Sujeito passivo..................................... 1704
único)...................................................... 1696
76.6. Elemento subjetivo.............................. 1704
73.10. Ação penal............................................. 1696
76.7. Consumação e tentativa..................... 1704
73.11. Lei 9.099/1995.................................... 1696
76.8. Classificação......................................... 1704
73.12. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)............................... 1696 76.9. Escusa absolutória (art. 348, § 2º).....1704
73.13. Distinção de infrações........................ 1696 76.10. Ação penal............................................. 1704
76.11. Lei 9.099/1995.................................... 1704
74. SUBTRAÇÃO OU DANO DE COISA
PRÓPRIA EM PODER DE TERCEIRO 76.12. Acordo de não persecução penal
(ART. 346)..........................................................1697 (art. 28-A do CPP)............................... 1705
74.1. Denominação ........................................1697 76.13. Distinção de infrações ....................... 1705
74.2. Objeto jurídico.......................................1697 77. FAVORECIMENTO REAL (ART. 349).......... 1706
74.3. Objeto material......................................1697 77.1. Objeto jurídico...................................... 1706
74.4. Figura típica...........................................1697 77.2. Objeto material..................................... 1706
74.5. Sujeito ativo.......................................... 1698 77.3. Figura típica.......................................... 1706
74.6. Sujeito passivo..................................... 1698 77.4. Sujeito ativo...........................................1707
82
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

77.5. Sujeito passivo......................................1707 80.12. Modalidade culposa (§ 4º)................. 1714


77.6. Elemento subjetivo...............................1707 80.13. Ação penal............................................ 1714
77.7. Consumação e tentativa......................1707 80.14. Lei 9.099/1995.................................... 1714
77.8. Classificação..........................................1707 80.15. Acordo de não persecução penal
77.9. Ação penal..............................................1707 (art. 28-A do CPP)................................ 1714
77.10. Lei 9.099/1995.....................................1707 80.16. Distinção de infrações....................... 1714
77.11. Acordo de não persecução penal 81. EVASÃO MEDIANTE VIOLÊNCIA
(art. 28-A do CPP)................................1707 CONTRA A PESSOA (ART. 352).................. 1715
77.12. Distinção de infrações ........................1707 81.1. Objeto jurídico....................................... 1715
78. FAVORECIMENTO REAL IMPRÓPRIO 81.2. Objeto material...................................... 1715
(ART. 349-A)..................................................... 1709 81.3. Figura típica........................................... 1716
78.1. Denominação........................................ 1709 81.4. Sujeito ativo........................................... 1716
78.2. Objeto jurídico...................................... 1709 81.5. Sujeito passivo...................................... 1716
78.3. Objeto material..................................... 1709 81.6. Elemento subjetivo............................... 1716
78.4. Figura típica........................................... 1710 81.7. Consumação e tentativa...................... 1716
78.5. Sujeito ativo........................................... 1710 81.8. Classificação.......................................... 1716
78.6. Sujeito passivo....................................... 1711 81.9. Cúmulo material obrigatório...............1717
78.7. Elemento subjetivo................................ 1711 81.10. Ação penal...............................................1717
78.8. Consumação e tentativa....................... 1711 81.11. Lei 9.099/1995......................................1717
78.9. Classificação........................................... 1711 81.12. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP).................................1717
78.10. Ação penal............................................... 1711
81.13. Concurso de crimes..............................1717
78.11. Lei 9.099/1995...................................... 1711
81.14. Distinção de infrações..........................1717
78.12. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)................................ 1712 82. ARREBATAMENTO DE PRESO (ART. 353).....1718
79. EXERCÍCIO ARBITRÁRIO OU ABUSO 82.1. Objeto jurídico....................................... 1718
DE PODER (ART. 350).................................... 1712 82.2. Objeto material...................................... 1718
79.1. Revogação pela Lei de Abuso de 82.3. Figura típica........................................... 1718
Autoridade.............................................. 1712 82.4. Sujeito ativo........................................... 1718
80. FUGA DE PESSOA PRESA OU 82.5. Sujeito passivo...................................... 1718
SUBMETIDA A MEDIDA DE 82.6. Elemento subjetivo............................... 1718
SEGURANÇA (ART. 351)................................. 1712
82.7. Consumação e tentativa...................... 1718
80.1. Objeto jurídico....................................... 1712
82.8. Classificação.......................................... 1719
80.2. Objeto material...................................... 1712
82.9. Cúmulo material obrigatório.............. 1719
80.3. Figura típica........................................... 1713
82.10. Ação penal.............................................. 1719
80.4. Sujeito ativo........................................... 1713
82.11. Lei 9.099/1995..................................... 1719
80.5. Sujeito passivo...................................... 1713
82.12. Acordo de não persecução penal
80.6. Elemento subjetivo............................... 1713 (art. 28-A do CPP)................................ 1719
80.7. Consumação e tentativa...................... 1713 82.13. Distinção de infrações ........................ 1719
80.8. Classificação.......................................... 1713
83. MOTIM DE PRESOS (ART. 354)...................1720
80.9. Qualificadora pelo emprego de
83.1. Objeto jurídico.......................................1720
arma, concurso de pessoas ou
arrombamento (§ 1º)............................ 1713 83.2. Objeto material......................................1720
80.10. Cúmulo material obrigatório (§ 2º) .....1714 83.3. Figura típica...........................................1720
80.11. Qualificadora pela qualidade do 83.4. Sujeito ativo...........................................1720
sujeito ativo (§ 3º)................................ 1714 83.5. Sujeito passivo.......................................1721
83
Sumário

83.6. Elemento subjetivo................................1721 86.8. Classificação..........................................1729


83.7. Consumação e tentativa.......................1721 86.9. Ação penal..............................................1729
83.8. Classificação...........................................1721 86.10. Lei 9.099/1995....................................1729
83.9. Cúmulo material obrigatório...............1721 86.11. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)................................1729
83.10. Ação penal...............................................1721
86.12. Distinção de infrações.........................1729
83.11. Lei 9.099/1995......................................1721
87. EXPLORAÇÃO DE PRESTÍGIO (ART. 357)......1730
83.12. Acordo de não persecução penal
(art. 28-A do CPP)................................1722 87.1. Objeto jurídico.......................................1730
87.2. Objeto material......................................1730
84. PATROCÍNIO INFIEL (ART. 355, CAPUT)...... 1722
87.3. Figura típica...........................................1730
84.1. Objeto jurídico.......................................1722
87.4. Sujeito ativo............................................1731
84.2. Objeto material......................................1722
87.5. Sujeito passivo.......................................1731
84.3. Figura típica...........................................1722
87.6. Elemento subjetivo................................1731
84.4. Sujeito ativo.......................................... 1723
87.7. Consumação e tentativa.......................1731
84.5. Sujeito passivo..................................... 1723
87.8. Classificação...........................................1731
84.6. Elemento subjetivo.............................. 1723
87.9. Causa de aumento de pena (p.
84.7. Consumação e tentativa..................... 1723 único)........................................................1731
84.8. Classificação ........................................ 1723 87.10. Ação penal...............................................1731
84.9. Competência......................................... 1723 87.11. Lei 9.099/1995......................................1731
84.10. Ação penal........................................... 1723 87.12. Acordo de não persecução penal
84.11. Lei 9.099/1995.................................... 1723 (art. 28-A do CPP)................................1732
84.12. Acordo de não persecução penal 87.13. Distinção de infrações.........................1732
(art. 28-A do CPP)................................1724
88. VIOLÊNCIA OU FRAUDE EM
85. PATROCÍNIO SIMULTÂNEO OU ARREMATAÇÃO JUDICIAL (ART. 358).......1732
TERGIVERSAÇÃO (ART. 355, P. ÚNICO)....1724
88.1. Objeto jurídico.......................................1732
85.1. Objeto jurídico.......................................1724
88.2. Objeto material......................................1732
85.2. Objeto material......................................1724
88.3. Figura típica.......................................... 1733
85.3. Figura típica...........................................1724
88.4. Sujeito ativo.......................................... 1733
85.4. Sujeito ativo.......................................... 1725
88.5. Sujeito passivo..................................... 1733
85.5. Sujeito passivo......................................1726
88.6. Elemento subjetivo.............................. 1733
85.6. Elemento subjetivo...............................1726
88.7. Consumação e tentativa..................... 1733
85.7. Consumação e tentativa......................1726
85.8. Classificação .........................................1726 88.8. Classificação......................................... 1733
85.9. Ação penal..............................................1726 88.9. Cúmulo material obrigatório............. 1733
85.10. Lei 9.099/1995.....................................1726 88.10. Ação penal............................................. 1733
85.11. Acordo de não persecução penal 88.11. Lei 9.099/1995.................................... 1733
(art. 28-A do CPP)................................1726 88.12. Acordo de não persecução penal
86. SONEGAÇÃO DE PAPEL OU OBJETO (art. 28-A do CPP)............................... 1733
DE VALOR PROBATÓRIO (ART. 356).........1727 88.13. Distinção de infrações...................... 1734
86.1. Objeto jurídico.......................................1727 89. DESOBEDIÊNCIA A DECISÃO JUDICIAL
86.2. Objeto material......................................1727 SOBRE PERDA OU SUSPENSÃO DE
86.3. Figura típica...........................................1727 DIREITO (ART. 359)........................................ 1734
86.4. Sujeito ativo...........................................1728 89.1. Objeto jurídico...................................... 1734
86.5. Sujeito passivo......................................1728 89.2. Objeto material..................................... 1735
86.6. Elemento subjetivo...............................1728 89.3. Figura típica.......................................... 1735
86.7. Consumação e tentativa......................1728 89.4. Sujeito ativo.......................................... 1735
84
MANUAL DE DIREITO PENAL  –  Parte Geral e Parte Especial  •  Jamil Chaim Alves

89.5. Sujeito passivo..................................... 1735 92. ASSUNÇÃO DE OBRIGAÇÃO NO


89.6. Elemento subjetivo.............................. 1735 ÚLTIMO ANO DO MANDATO OU
LEGISLATURA (ART. 359-C) .........................1741
89.7. Consumação e tentativa..................... 1735
92.1. Objeto jurídico........................................1741
89.8. Classificação......................................... 1736
92.2. Objeto material.......................................1741
89.9. Ação penal............................................. 1736
92.3. Figura típica............................................1741
89.10. Lei 9.099/1995.................................... 1736
92.4. Sujeito ativo...........................................1742
89.11. Acordo de não persecução penal
92.5. Sujeito passivo......................................1742
(art. 28-A do CPP)............................... 1736
92.6. Elemento subjetivo...............................1742
89.12. Distinção de infrações........................ 1736
92.7. Consumação e tentativa......................1742
CAPÍTULO IV 92.8. Classificação..........................................1742
DOS CRIMES CONTRA AS FINANÇAS 92.9. Ação penal..............................................1743
PÚBLICAS...................................................................1737 92.10. Lei 9.099/1995.....................................1743
90. CONTRATAÇÃO DE OPERAÇÃO DE 92.11. Acordo de não persecução penal
CRÉDITO (ART. 359-A)...................................1737 (art. 28-A do CPP)................................1743
90.1. Objeto jurídico.......................................1737 92.12. Concurso de crimes............................1743
90.2. Objeto material......................................1737 93. ORDENAÇÃO DE DESPESA NÃO
90.3. Figura típica...........................................1737 AUTORIZADA (ART. 359-D) .........................1743

90.4. Sujeito ativo...........................................1738 93.1. Objeto jurídico.......................................1743


93.2. Objeto material......................................1743
90.5. Sujeito passivo......................................1738
93.3. Figura típica...........................................1744
90.6. Elemento subjetivo...............................1738
93.4. Sujeito ativo...........................................1744
90.7. Consumação e tentativa......................1738
93.5. Sujeito passivo......................................1744
90.8. Classificação..........................................1738
93.6. Elemento subjetivo...............................1744
90.9. Figuras equiparadas (p. único)......... 1739
93.7. Consumação e tentativa......................1744
90.10. Ação penal ........................................... 1739
93.8. Classificação..........................................1744
90.11. Lei 9.099/1995.................................... 1739
93.9. Ação penal..............................................1745
90.12. Acordo de não persecução penal
93.10. Lei 9.099/1995....................................1745
(art. 28-A do CPP)............................... 1739
93.11. Acordo de não persecução penal
91. INSCRIÇÃO DE DESPESAS NÃO (art. 28-A do CPP)................................1745
EMPENHADAS EM RESTOS A PAGAR
93.12. Concurso de crimes.............................1745
(ART. 359-B)......................................................1740
94. PRESTAÇÃO DE GARANTIA GRACIOSA
91.1. Objeto jurídico.......................................1740
(ART. 359-E)......................................................1745
91.2. Objeto material......................................1740
94.1. Objeto jurídico.......................................1745
91.3. Figura típica...........................................1740
94.2. Objeto material......................................1746
91.4. Sujeito ativo...........................................1740
94.3. Figura típica...........................................1746
91.5. Sujeito passivo......................................1740 94.4. Sujeito ativo...........................................1746
91.6. Elemento subjetivo...............................1740 94.5. Sujeito passivo......................................1746
91.7. Consumação e tentativa......................1740 94.6. Elemento subjetivo...............................1746
91.8. Classificação..........................................1740 94.7. Consumação e tentativa......................1746
91.9. Ação penal...............................................1741 94.8. Classificação..........................................1746
91.10. Lei 9.099/1995......................................1741 94.9. Ação penal..............................................1746
91.11. Acordo de não persecução penal 94.10. Lei 9.099/1995.....................................1746
(art. 28-A do CPP).................................1741 94.11. Acordo de não persecução penal
91.12. Concurso de crimes..............................1741 (art. 28-A do CPP)................................1746
85
Sumário

95. NÃO CANCELAMENTO DE RESTOS A 96.6. Elemento subjetivo...............................1749


PAGAR (ART. 359-F)....................................... 1747 96.7. Consumação e tentativa..................... 1750
95.1. Objeto jurídico....................................... 1747 96.8. Classificação......................................... 1750
95.2. Objeto material...................................... 1747 96.9. Ação penal............................................. 1750
95.3. Figura típica........................................... 1747 96.10. Lei 9.099/1995.................................... 1750
95.4. Sujeito ativo...........................................1748 96.11. Acordo de não persecução penal
95.5. Sujeito passivo......................................1748 (art. 28-A do CPP)............................... 1750
95.6. Elemento subjetivo...............................1748 97. OFERTA PÚBLICA OU COLOCAÇÃO DE
95.7. Consumação e tentativa......................1748 TÍTULOS NO MERCADO (ART. 359-H)...... 1751
95.8. Classificação..........................................1748 97.1. Objeto jurídico....................................... 1751
95.9. Ação penal..............................................1748 97.2. Objeto material...................................... 1751
95.10. Lei 9.099/1995.....................................1748 97.3. Figura típica........................................... 1751
95.11. Acordo de não persecução penal 97.4. Sujeito ativo........................................... 1751
(art. 28-A do CPP)................................1748 97.5. Sujeito passivo...................................... 1751
96. AUMENTO DE DESPESA TOTAL 97.6. Elemento subjetivo............................... 1751
COM PESSOAL NO ÚLTIMO ANO DO 97.7. Consumação e tentativa...................... 1751
MANDATO OU LEGISLATURA (ART.
97.8. Classificação.......................................... 1751
359-G).................................................................1749
97.9. Ação penal............................................. 1752
96.1. Objeto jurídico.......................................1749
97.10. Lei 9.099/1995................................... 1752
96.2. Objeto material......................................1749
97.11. Acordo de não persecução penal
96.3. Figura típica...........................................1749
(art. 28-A do CPP)............................... 1752
96.4. Sujeito ativo...........................................1749
BIBLIOGRAFIA................................................. 1753
96.5. Sujeito passivo......................................1749

Você também pode gostar