Você está na página 1de 43

REFLEXÕES TEOLÓGICAS

EIXO TEMÁTICO:
NOVO TESTAMENTO

ATOS DOS APÓSTOLOS


2
INTRODUÇÃO

O livro Atos dos Apóstolos forma uma ponte entre o


registro da vida de Jesus Cristo e os ensinamentos nos
quatro evangelhos e os escritos e as obras de Seus
apóstolos. Atos ilustra como o Salvador continuou a dirigir
Sua Igreja por meio dos influxos do Espírito Santo através
daqueles que portavam as chaves do sacerdócio. O
Espírito Santo revelava a verdade aos apóstolos, que,
então, conduziam e ensinavam à Igreja. Os apóstolos
também realizavam milagres em nome de Jesus Cristo.
Estudando esse livro, aprenderemos como a Igreja
começou a se disseminar de Jerusalém “até os confins da
terra” (Atos 1:8). Estudar esse livro também vai nos
inspirar a servir corajosamente como testemunhas de
Jesus Cristo.

3
LIÇÃO 1 - INTRODUÇÃO AO LIVRO DE ATOS

Talvez originalmente "ATOS", o segundo livro endereçado


a Teófilo (veja Lucas 1:3), não tivesse nenhum título. Os
manuscritos gregos intitulavam o livro de "ATOS", e
muitos acrescentavam: “dos Apóstolos”. A palavra grega
traduzida por "ATOS" (praxeis) era, frequentemente,
empregada para descrever realizações de pessoas
importantes. Atos apresenta as personalidades de
destaque nos primeiros anos da igreja, especialmente
Pedro (capítulos 1 a 12) e Paulo (capítulos 13 a 28). O
livro, entretanto, pode ser mais apropriadamente chamado
de "Atos do Espírito Santo por meio dos Apóstolos", visto
que sua soberania na superintendência da obra foi mais
significativa que a de qualquer pessoa. O Espírito Santo
dirigiu, controlou e fortaleceu a Igreja, e promoveu seu
crescimento em número, poder espiritual e influência.
Autor e Data
Uma vez que o Evangelho de Lucas foi o primeiro livro
endereçado a Teófilo (Lc 1:3), é lógico concluir que Lucas
também seja o autor de Atos, embora ele não tenha sido
citado em nenhum dos dois livros. Lucas foi uma figura
obscura, citada apenas três vezes no Novo Testamento
(Cl 4:14, II Tm 4:11 e Filemon 1:24). Lucas era amigo
bem próximo de Paulo, além de companheiro de viagem e
médico particular (Cl 4:14). Cuidadoso pesquisador (Lc
1:1-4) e historiador rigoroso, Lucas demonstrou um íntimo
conhecimento das leis e costumes romanos, bem como
da geografia da Palestina, da Ásia Menor e da Itália. Ao
4
escrever Atos, ele utilizou fontes escritas (Atos 15:23-29,
23:26-30), e também, sem dúvida, encontrou-se com
figuras-chave, tais como Pedro, João e outros na Igreja de
Jerusalém. Os dois anos de aprisionamento de Paulo em
Cesaréia (Lc 24:27) proporcionaram a Lucas uma grande
oportunidade de encontrar-se com Filipe e suas filhas (os
quais eram considerados fontes de informação
importantes nos primeiros dias da Igreja). Finalmente, o
uso frequente que Lucas faz dos pronomes na primeira
pessoa do plural "nós" e "nos" (Atos 16:10-17; 20:5-21,
18:1-28, 16) revela que ele foi testemunha ocular de
muitos eventos registrados em Atos.
CONTEXTO
Lucas escreve sua carta a Teófilo (que quer dizer amado
por Deus) é desconhecido na história (e a outros que
lessem). Não se sabe se ele era um cristão que Lucas
estava instruindo ou um pagão que ele tentava converter.
O endereçamento feito ao: "Excelentíssimo Teófilo", pelo
autor, sugere que o destinatário era um oficial romano de
alguma importância (At 24:3; 26:25). Atos é uma
narração coordenada de fatos (Lc 1:1), daqueles eventos
importantes.
TEMAS HISTÓRICOS E TEOLÓGICOS
Atos, a primeira obra escrita sobre a história da igreja,
registra a resposta inicial à Grande Comissão (Mt 28:19-
20) e oferece informação sobre as três primeiras décadas
de existência da Igreja - material que não é encontrado
em nenhuma outra parte do Novo Testamento. Embora,
inicialmente, não seja uma obra de cunho doutrinário,
5
Atos enfatiza que Jesus de Nazaré é o Messias tão
esperado por Israel, mostra que o evangelho é oferecido a
todas as pessoas (não somente aos judeus) e destaca a
obra do Espírito Santo (mencionado mais de 50 vezes).
Atos também faz uso frequente do Antigo Testamento, por
exemplo, em Atos 2:16-21 (Joel 2:28-32); 2:25-28
(Salmos 16:8-11); 2:35 (Salmos 110:1); 4:11 (Salmos
118:22); 4:25-26 (Salmos 2:1-2); 7:49-50 (Isaías 66:1-2);
8:32-33 (Isaías 53:7-8); 28:26-27 (Isaías 6:9-10). O que
fica muito bem claro para nós, estudantes da Bíblia, é
que, o livro de Atos descreve as transições abundantes:
do ministério de Jesus ao dos apóstolos, da Antiga
Aliança à Nova Aliança; de Israel, nação testemunha de
Deus à Igreja, composta de judeus e gentios. Atos
descreve a obra prática da Nova Aliança na vida da Igreja.

6
LIÇÃO 2 - O NASCIMENTO DA IGREJA

Texto: Atos 1 e 2

Aproxime-se do texto e reflita: Como você avalia a


reputação da Igreja de Cristo no mundo de hoje? Por
quê?
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________
CONTEXTO:
Lucas inicia o livro de Atos onde termina seu Evangelho,
oferecendo detalhes do nascimento e dos primeiros anos
da Igreja que Jesus tinha prometido edificar. Os dois livros
juntos, Lucas e Atos, formam um relato abrangente e
contínuo da ação dos seguidores de Jesus, os que têm:
"Transtornado o mundo" (Atos 17:6), levando as boas
novas da vida, morte e ressurreição de Jesus Cristo: "Até
os confins da terra" (Atos 1:8).
Os capítulos de abertura de Atos apresentam os
apóstolos e outros discípulos reunidos em Jerusalém um
pouco antes da festa de Pentecostes. Após a ascensão
de Cristo ao céu e o período de oração, chegou o tempo
do cumprimento da promessa de habitação do Espírito
(veja João 14:16-17, 26; 16:5-15). A partir deste
maravilhoso e grande milagre do derramamento de Deus,
resultou o nascimento da Igreja, que proporcionou o poder
7
sobrenatural aos cristãos para levar a mensagem de
mudança de vida do evangelho a todas as nações. O
capítulo 2 de Atos é concluído com um retrato da vida da
igreja do século I.

CHAVES IMPORTANTES:
QUEM É O ESPIRITO SANTO? É o Agente divino que
cria, sustenta e preserva a vida espiritual daqueles que
depositam sua confiança em Jesus Cristo. Ele não é
meramente uma influência ou um poder emanado de
Deus. É uma pessoa, o terceiro membro da Trindade,
igual a Deus Pai e Deus Filho em todos os sentidos.
Dentre muitas características que o Espírito Santo
manifesta, podemos afirmar que: ele age com a mente,
com emoção e vontade, ele ama os crentes, comunica-se
com eles, ensina-os, guia-os, conforta-os e repreende-os.
Ele pode ser insultado, magoado, apagado, resistido e
blasfemado. Desde o Pentecoste o Espírito Santo habita
em todos os cristãos que verdadeiramente são discípulos
de Jesus, convertidos e arrependidos. Ele ilumina a
mente de cada servo para que compreenda a Palavra de
Deus e Nela se fortaleça. Ele enche-os, sela-os,
intercede e capacita-os para resistir ao pecado e a servir
a Deus.
PONTO DE DISCUSSÃO IMPORTANTE:
No Antigo Testamento o Espírito Santo atuava de forma
direta fazendo a Obra na vida de todos os profetas. Mas
não habitava neles? Qual a diferença entre a experiência
8
do Antigo Testamento e a experiência a partir do Novo
Testamento?
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________
Algumas questões precisam ser destacadas por nós como
pontos importantes no texto de Atos 1;
• A verdade da ressurreição e a prova de que
ressuscitou - v. 2-3
• A promessa do batismo com o Espírito Santo (v.4-5)
A promessa do batismo se registra em Mateus 3:11,
Lucas 3:16 e João 1:33 e alguns pontos são importantes
deixarmos bem ajustados biblicamente falando:
O que é batismo? A Palavra significa imersão, mergulho.
Logo, quando pensamos em batismo com o Espírito
Santo, estamos falando de um ato de sermos
mergulhados no poder de Deus. É a ação do derramar de
Deus completamente em nossas vidas. Até então essa
ação do Espírito Santo não havia acontecido. O Espírito
Santo sempre esteve presente nos atos do Velho
Testamento, mas agora, o Espírito Santo seria o que iria
continuar na terra a Obra como próprio Deus e é por isso
que Jesus falou aos discípulos que Ele precisava ir para
que o Espírito Santo viesse. Leia João 14:15-20 e 16:7-
16.
É necessário destacar também, que todo crente é
batizado no Espírito Santo no ato de crer em Jesus.
Biblicamente falando, o batismo no Espírito Santo não é
9
algo posterior a conversão. Ele está em nós porque nos
convence do pecado e faz a obra em nós acerca da
conversão (mudança de mente - regeneração, mudança
de atitudes - santificação) - Confira em Romanos 8:9-11;
I Co 6:19-20; Tito 3:5-6; Efésios 3:16.
Um dos grandes desafios deixados por Jesus é que os
discípulos seriam testemunhas (Atos 1:8). O que você
tem entendido sobre isso? Você acha que a Igreja atual
tem sido testemunha de Jesus?
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________
A palavra testemunha significa "mártir" origina-se dessa
palavra grega; ela designa alguém que fala a verdade de
acerca de Cristo ( o que geralmente resultava em morte).
Após a ascensão de Jesus, os discípulos se reuniram
conforme registrado em Atos 1:12-26 e permaneceram
juntos até o cumprimento da promessa no dia de
Pentecostes. Mas o que precisa ser destacado neste
momento?
A obediência e perseverança, o estar juntos em oração e
sem dúvida já o nascimento da Igreja de Jesus.
Será que não é para isso também que a Igreja existe?

DEUS ENVIA SEU ESPÍRITO E HÁ UMA MENSAGEM


PODEROSA A SER PREGADA.

10
Lendo o capítulo 2 precisamos destacar:
Pentecostes - significa festa das semanas ou colheita,
celebrada 50 dias após a Páscoa.
Vento impetuoso e línguas como de fogo (v.2-3) - foi um
indicador que confirmou a chegada da Promessa do
derramamento do Espírito Santo, tanto que atraiu os que
estavam em Jerusalém para o lugar onde os discípulos
estavam. Aconteceu somente esta vez em cumprimento
inclusive de Joel 2, conforme o próprio Apóstolo Pedro
declara em sua mensagem neste dia (Atos 2:16-21).
Toda a mensagem é Cristocêntrica, o enfoque não é no
milagre e nem tampouco nos discípulos, mas Pedro
aponta para o cumprimento da Palavra e a Pessoa de
Jesus Cristo.
A mensagem principal é ARREPENDEI-VOS E CREDE -
a Igreja precisa ter a mensagem focada no Pecado e
Graça, na salvação por meio de Jesus Cristo.
A conversão de 3000 pessoas se dá pelo ato de ouvir
sobre o poder de Jesus e da ressurreição produzindo vida
eterna.
A conversão exige compromisso e obediência - confira em
Atos 2:37-41.
UMA IGREJA PERMANECENDO NA PROPOSTA DO
EVANGELHO:
Lendo Atos 2:42-47 compreendemos o que levava o
crescimento do Reino: comunhão, seriedade para com o
discipulado e Vida cristã, cooperação mútua, oração.
11
CONCLUSÃO
O que você tem feito como Igreja? Você entende que sua
responsabilidade é muito grande como discípulo? Lembre
sempre que Igreja não foi feita para ter programas que
atraia a multidão. O maior poder de atração é a vida cheia
do Espírito Santo. Busque para sua vida ser cheio do
Espírito Santo.

12
LIÇÃO 3 - OS SINAIS QUE ACOMPANHAVAM OS
DISCÍPULOS

ATOS 3

Introdução

Os discípulos continuam sua trajetória de vida cristã e


agora a Igreja cresce, mas Pedro e João continuam
mostrando para nós o valor da oração, da frequência em
uma comunidade cristã onde se reuniam conforme o
costume. Para os judeus a hora tinha três turnos: 6 horas
da manhã, meio dia e 3 da tarde.
A partir deste texto, podemos destacar 5 verdades
importantes:
1. O valor da vida comprometida com a oração (v.1) - Os
discípulos sempre foram marcados pelo compromisso
com a oração. Eles oraram para receber a promessa do
Pai (1:14); Diante das ameaças eles oraram pedindo
intrepidez e coragem para continuarem a pregar a Palavra
(4:31); Diante do crescimento da Igreja, os apóstolos
tomaram uma importante decisão (6:4).
Qual tem sido a sua experiência de vida de oração?
2. Vida respaldada pelo exemplo (v. 2-4) - Sempre
costumamos dizer as pessoas para não olharem para nós
como homens, mas para Jesus. Parece que os discípulos
cometeram um grande erro ao dizerem isso ao portador
de deficiência física, porém, vemos que o olhar mostra
13
que os discípulos tinham algo muito sério a ser dito e
oferecido. Eles tinham a mensagem e autoridade da
mensagem. Hoje temos visto um grande erro porque as
pessoas. muitas vezes, não tem visto nos discípulos do
século XXI as marcas de Jesus. Existem dois versículos
que nos desafia (I Coríntios 11:1 e II Coríntios 3:2).
3. Vida com evidências de poder (v. 6-8) - Pedro e João
não tinham riquezas materiais, mas tinham Jesus. Não é
o poder deles que fez o homem levantar e andar, mas o
poder de Jesus. Quando Pedro fala "em nome de Jesus",
a autoridade está por trás da palavra de um homem
limitado, mas que sabia em quem cria. Deus realiza os
seus milagres por meio de homens. Podemos ver isso de
forma clara porque no texto diz que a voz e a mão que
levanta o homem foram de Pedro. A Igreja precisa estar
disponível nas mãos do Senhor para realizar grandes
coisas para Deus.
Hoje a Igreja tem o que os discípulos não tinham: carro,
som, efeitos especiais, som de última geração, locais
ricos e confortáveis para se reunir, mas perdeu o poder.
O que você pensa sobre isto?
4. Os discípulos tinham uma vida cheia de compaixão (v.
4-8) - Eles não se prenderam a religiosidade. Eles tinham
a hora nona para orar, mas na caminhada tinha uma vida
que precisava ser vista e ajudada. A compaixão nos faz
ver a necessidade do outro. Eles não tinham esmolas
para dar, mas tinham o poder de Jesus para oferecer.
Tinham amor para colocar um homem de pé. Tinham
condições de trazer a esperança a uma vida sem
14
esperança. Vamos discutir um pouco sobre o lugar que
temos ocupado no mundo onde estamos? O que a
cidade tem visto acontecer a partir de você? Não basta
vir orar, tem que perceber o que está ao redor. Nossos
vizinhos e suas necessidades e quem caminha pelas ruas
ou mergulhados nos vícios.
5. Eles foram um instrumento para que o milagre
acontecesse (v. 8-9) - Que alegria devem ter sentido
Pedro e João naquele momento. Um homem sair
saltando de alegria e confundindo todos que estavam
presentes e os discípulos felizes entendendo que tudo
havia sido realizado pelo poder de Jesus. Quando a
Igreja se coloca nas mãos de Deus, ela celebra grandes
coisas. O que poderá acontecer através de você?
UMA MENSAGEM PODEROSA FOCADA EM JESUS -
(v.11-26)
Lendo o texto que trata deste primeiro milagre de curas
após o Pentecostes, vemos algumas verdades que nos
dias atuais tem contrariado a mensagem que Pedro
pregou naquele dia, analise:
1. O poder não era do homem, era de Jesus - "Foi em
nome de Jesus", (v. 12-26) Se você ler o texto
atentamente verá que Pedro do momento que vê que
todos admiravam o milagre olhando para eles como se
fossem o autor do milagre, começa a pregar trazendo
todo o direcionamento para a glória de Deus. Ele chega a
dizer: "vocês estão admirados como se nós fôssemos o
autor de tudo isto".

15
2. A fé tem seu lugar na ação do milagre - (v.16) A fé não
é a causa do milagre, mas o instrumento. Deus usou os
discípulos que pela fé viam aquele homem poder ser
curado. E a fé do homem em confiar lhe proporcionou sair
andando e saltando.
3. A mensagem poderosa começa anunciando somente a
Palavra de Deus e o cumprimento Dela - Todo o texto
mostra que Jesus é anunciado como Aquele presente no
Antigo Testamento (3:22), como o Autor da Vida (3:15), o
servo de Deus (3:13), o Santo e o Justo (3:14), como
Àquele que perdoaria os pecados,
4. A mensagem poderosa continua sendo pregada (v.19-
26) - Ninguém nasce salvo, o arrependimento e
conversão levam a salvação. O cancelamento dos
pecados vem através do arrependimento e mudança de
mentalidade.

CONCLUSÃO
A igreja experimenta o poder de Deus através de homens
que se comprometeram em dar o melhor de si. O que
pode ser revisto em sua vida para que grandes coisas
aconteçam?

16
LIÇÃO 4 - AS MARCAS DE UMA IGREJA CHEIA DO
ESPÍRITO SANTO

Atos 4 e 5

INTRODUÇÃO

Temos sempre visto o crescimento das igrejas


evangélicas no Brasil. Em cada cidade vemos nomes e
denominações novas. Surgem sempre novidades e o que
mais importa é o marketing de cada igreja. Mas
analisando os textos você pode perceber as marcas de
uma Igreja cheia do Espírito Santo.
1. A marca da perseguição e do sofrimento (4:1-3) - A
Igreja que deseja viver na contramão do mundo passará
por perseguições. Ela é luz em meio às trevas, ela não
está no mundo para ser igual, mas para revelar a obra de
santificação que o Espírito Santo produz. Os discípulos
foram presos por terem feito um bem a um homem
somado da mensagem pregada. A Igreja de hoje tem
buscado um evangelho light com muitas facilidades e
programas atrativos, mas o Evangelho nos leva a
renúncia de si mesmo, o compromisso da cruz ((Mateus
16:24; Marcos 8:34; Lucas 9:23).
2. A marca do crescimento pelo testemunho(4:4) - Muitos
creram pela palavra e chegou ao número de 5000). Que
mensagem era essa? Simplesmente Jesus! Interessante
que mesmo com a perseguição e prisão dos discípulos,
as conversões aconteciam. O testemunho era verdadeiro
17
e cheio do Espírito Santo. Não era uma verdade pregada
tão somente, mas vivida, real e verdadeira. Nenhum
poder pode parar o avanço de um povo cheio do Espírito
Santo.
3. A marca da adversidade (4:5-6) - A Igreja não só
enfrenta perseguição como adversidades. Nós não
vamos agradar o mundo que jaz no maligno. A Igreja
caminha em busca dos valores eternos e divinos, já a
sociedade vai a passos largos ao padrão que confronta o
que a Bíblia diz e quem Jesus é. Jesus disse que por
amor ao Evangelho padeceríamos perseguições e
seríamos odiados (Mateus 10:22, João 15:21).
4. A marca da mensagem que glorifica e exalta
unicamente Jesus (4:8-13) - Jesus é apresentado como:
Aquele que fora crucificado, mas ressuscitou; Ele é a
Pedra rejeitada, mas hoje a Principal para a edificação da
vida; É o Único que pode dar ao homem a salvação.
5. A marca da obediência única e exclusiva a Deus (v.14-
20) - Houve uma tentativa de calar aqueles discípulos,
mas eles sabiam quem era Jesus. Deixam claro que a
obediência era somente a Deus quando se trata das
coisas espirituais.
O que você faria se alguém lhe dissesse que é proibido
falar de Cristo? Você alguma vez deixou de falar porque
era proibido? Nós às vezes podemos falar e não falamos
não é mesmo? Leia a oração que fizeram após serem
soltos (4:23-31)

18
PROBLEMAS QUE TENTAM SUFOCAR O
CRESCIMENTO (4:32-37; 5:1-11)
Vemos nos primeiros versículos 32-37 que a Igreja estava
marcada por pontos essenciais no dia a dia:
1. Marca da unidade (v.32) - era só um o coração..., ou
seja, eles buscavam estarem unidos nas decisões. Isso é
muito importante. Há muitas igrejas que não crescem
porque vivem de divisões, contendas e partidarismo. A
unidade nos faz respeitar as diferenças de pensamentos e
a busca pelo que é essencial e para o bem comum.
2. Marca do testemunho pessoal (v.33) - Como é
importante uma Igreja de discípulos que produzam fruto
de arrependimento e compromisso.
3. Marca de fidelidade na cooperação financeira (v.34-36)
- Muitas Igrejas estão sofrendo porque os membros não
são fiéis nos dízimos e ofertas. Não há cooperação, não
há compromisso com os desafios e por isso não
conseguem avançar nos desafios, os ministérios ficam
limitados. A fidelidade leva a Igreja a avançar, ajudar os
necessitados e cair na graça do povo.
Mas também o capítulo 5:1-10 vai relatar um casal que
apresentou marcas negativas na visão do que é ser igreja:
1. A hipocrisia disfarçada - O casal tentou imitar àqueles
que eram fiéis, mas com o coração sem amor. Eles não
eram obrigados a dar, mas tentavam ser igual. Eles
ofertaram sem estar com o coração verdadeiramente
consciente do por que ofertavam.

19
2. Usaram de mentira combinada - Ananias e Safira
combinaram reter parte do que diziam estar dando e com
isso sofreram as consequências da mentira. Quantas
vezes corremos o risco da cumplicidade no que é errado e
mentiroso. Ananias não teria cometido nenhum pecado se
não vendesse sua propriedade; ou se vendesse e não
desse nada ou só a metade. Seu pecado foi dar parte,
dizendo que estava dando tudo. Seu pecado foi mentir ao
Espírito e enganar a igreja. Por trás da hipocrisia de
Ananias estava a atividade sutil de Satanás. O perverso
inimigo que já havia atacado a igreja através da
perseguição, agora a ataca sedutoramente por meio da
corrupção.
RESULTADOS DE UMA IGREJA CHEIA DO ESPÍRITO
SANTO
Sinais e prodígios -(v.12); conversões constantes (v.14);
curas e reconhecimento do que Deus estava fazendo (v.
15-16); manifestação de Deus na vida dos discípulos (v.
17-20); nada faz calar uma Igreja (v.29-32).

20
Lição 5 - PERFIL DE DISCÍPULOS QUE MARCAM A
HISTÓRIA DE UMA IGREJA

Atos 6 e 7

INTRODUÇÃO

A Igreja cresceu (6:1) e junto com o crescimento a


murmuração, críticas e demandas. Como resolver o
problema? Os discípulos precisavam de tempo para
estudar a Palavra e ensinar como um ato do discipulado,
fazendo novos discípulos e enraizando-os no alicerce da
Palavra. Precisavam escolher pessoas que pudessem
atender a vida da Igreja na questão do cuidado com as
viúvas e necessitados.
Qual era o perfil necessário? (v.3) Ser de boa reputação;
cheio do Espírito Santo e de sabedoria.
Estevão foi o escolhido e qual era o seu perfil?
Irrepreensível (v.3) - é aquele que não deixa razão para
que alguém se levante para falar mal. Tem bom
testemunho na sociedade, no trabalho, na escola, na
família.
Cheio do Espírito Santo (6.3,5). Todo homem está cheio
de alguma coisa. Está cheio do Espírito ou de si mesmo.
Está cheio de Deus ou de pecado.
Cheio de fé (6.5). Estêvão fora salvo pela fé, vivia pela fé,
vencia o mundo pela fé e era cheio de fé.

21
Cheio de sabedoria (6.3). Sabedoria é mais do que
conhecimento; é o uso correto do conhecimento. E olhar
para a vida com os olhos de Deus.
Cheio de graça (6.8). Havia em Estevão abundante
graça. Sua vida era uma fonte de bênção. Seu coração
era generoso, suas mãos eram dadivosas, e sua vida, um
vaso transbordante de graça. Estevão era um homem
cheio de doçura.
Cheio de poder (6.8). Estevão era um homem revestido
com o poder de Deus para fazer milagres e muitos sinais
entre o povo. Ele falava e fazia; pregava e demonstrava.
Suas palavras eram irresistíveis, e suas obras,
irrefutáveis.
Suas palavras eram irresistíveis (6.10- 14). Um homem
cheio do Espírito, de fé, sabedoria, graça e poder. É
amado pelo céu e odiado pelo inferno; faz maravilhas
entre os homens e ganha a oposição dos inimigos da
cruz. Não foi diferente com Estevão.
Sua paz era inexplicável (6.15). Todos os que estavam
assentados..., viram o seu rosto como se fosse rosto de
anjo. A serenidade de Estevão reprova a fúria dos
acusadores. A paz de Estevão denuncia o ódio dos
membros do Sinédrio. Tratava-se da descrição de uma
pessoa que fica perto de Deus e reflete algo da sua glória,
como resultado de estar na sua presença.
Seu compromisso como defensor é com a Verdade de
Deus (7:1-53) - toda a mensagem dele é baseada em
provar aos homens que Deus estava na direção da
22
história e que eles eram resistentes ao agir do Espírito
Santo. Não temeu em nenhum momento desagradar os
homens ou até mesmo morrer por conta de um discurso
que confrontava a religiosidade e tradição deles, mas
ousadamente a Verdade.
Em meio às ameaças, consegue saber para onde está
indo (v.55-56) - Os céus abertos e o Filho do Homem, em
pé... Somente alguém com total intimidade com Deus
consegue ser forte ao ponto de contemplar a glória de
Deus.
Que tipo de crentes temos sido? Que perfil temos
apresentado em nossas vidas, como discípulos de Jesus?
Que igreja temos hoje?
Conclusão
Os cristãos ainda são perseguidos ao redor do mundo.
Cerca de 200 milhões de irmãos e irmãs na fé enfrentam
constantemente sofrimentos, torturas e até a morte,
simplesmente por causa de seu compromisso com Jesus
Cristo. O que você pode fazer por eles? Como você pode
encorajá-los? Acesse www.portasabertas.org.br e fique
informado sobre a Igreja Perseguida.

23
LIÇÃO 6 - A EXPANSÃO DO EVANGELHO PARA
FORA DE JERUSALÉM

Atos 8:4-40

Introdução

Atos 1:8 - é um dos versos mais significativos de todo o


livro. Não somente serve como um modelo para o plano
geral de Deus, mas também funciona como um tipo de
esboço para os registros inspirados de Lucas. Os
capítulos de 1 a 7 especificam as ações das testemunhas
de Cristo em Jerusalém. No capítulo 8, que é iniciado com
a perseguição liderada por Saulo, o evangelho começa a
ser expandido como Cristo havia ordenado.
Lucas registra a viagem de Filipe a Samaria e seu
ministério naquela região, a fim de revelar a verdade
maravilhosa que Jesus, o Messias prometido aos judeus,
era também o Rei e Salvador dos gentios. A mensagem
do Evangelho foi, e é, um evangelho mundial. Todas as
nações e línguas seriam convidadas e incluídas no reino
de Deus (veja Isaías 56:3 e Daniel 7:14). Filipe foi
instruído soberana e repentinamente a deixar, um
crescente ministério em Samaria para seguir em direção
ao sul, pelo deserto. Ali ele encontrou um alto oficial da
corte de Candace, rainha da Etiópia, lendo (mas sem
compreender) o profeta Isaías. A história que se segue
entre Filipe e o eunuco etíope, oferece uma imagem
maravilhosa do amor universal de Deus e seu plano

24
surpreendente para levar as boas novas de Cristo a todos
que não conheciam. Mesmo havendo oposição, a verdade
é que nada pode deter o poder de Deus e o seu plano
eterno para encher o céu de adoradores: "De todas as
nações, tribos, povos e línguas" (Ap 7:9)
UMA PERSEGUIÇÃO QUE GERA FRUTOS:
Com a morte de Estevão, a perseguição faz com que haja
a diáspora (fuga daqueles que precisam fugir da morte
por ser um crente em Jesus) v. 3-4 e assim, o Evangelho
começa a ser divulgado cumprindo o IDE por todo o
mundo.
Samaria era onde estavam os samaritanos (uma mistura
de judeus e gentios). Esses samaritanos se afastaram da
adoração a Yahweh, em Jerusalém, e estabeleceram sua
adoração no monte Gerizim, em Samaria. Como
resultado, os judeus repudiavam os samaritanos e os
consideravam hereges. Os dois grupos eram rivais e
mantinham inimizades.
O Evangelho chega à Samaria, cumprindo Atos 1:8 -"
Jerusalém, Samaria e até os confins da terra".
Leia agora Atos 8:6-25 e responda: Simão foi um cristão
verdadeiro ou não? Explique sua resposta:
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________

25
POR QUE A IMPOSIÇÃO DE MÃOS E O
RECEBIMENTO DO ESPÍRITO SANTO?

Nos versículos 14-17 trata de algo muito interessante


teologicamente falando, porque para alguns, o derramar
do Espírito Santo é uma segunda bênção porque se
baseiam nesta experiência, ou seja, algumas
denominações acreditam que a pessoa se converte a
Jesus e a partir daí precisam buscar o batismo com
Espírito Santo. No entanto, o texto é claro em afirmar que
ali haviam crentes que tinham sido batizados no batismo
de João, ou seja, que precisavam se arrepender e crer
(v.16), mas nunca tinham ouvido falar sobre o Espírito
Santo. A imposição de mãos aconteceu porque os judeus
(Pedro e João) estavam ali com a responsabilidade de
relatar sobre a experiência do que acontecia em Samaria,
uma vez que acreditavam que o Evangelho jamais
alcançaria pessoas como os samaritanos e outros. Tal
experiência vai comprovar que não poderiam resistir a
verdade de que o Evangelho também havia alcançado os
samaritanos (v.25).
A experiência aqui é relatada aqui como algo que Deus
permitiu acontecer para quebrar o preconceito, revelando
o Evangelho para todos os que creem. Hoje estamos
firmados na certeza de que todo cristão é convertido ao
Senhor Jesus e já tem o Espírito Santo no ato da
conversão (Romanos 8:9; I Co 12:13; Efésios 1:13-14; II
Co 1:22).

26
UMA QUESTÃO PARA REFLETIR:
Leia os versículos 26-40: Por que Deus chamou Filipe
para deixar um ministério próspero na opinião de muitos,
e o enviou para falar a um indivíduo solitário no deserto?
Quais são as implicações desse ato divino em nossas
vidas?
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________

Através de Filipe o Evangelho chegava a muitas outras


cidades. (v. 40)
Conclusão
Nossa vida precisa estar sempre pautada na Palavra de
Deus. Há muitas formas do inimigo das nossas almas
nos enganar, caso não estejamos ligados no Senhor.
Vemos no texto de Atos 8, a figura de Simão que
confunde poder de Deus com poder mágico que tanto
estava acostumado. Por outro lado, precisamos ter
cuidado com o preconceito em acharmos que o
Evangelho não alcança a todos e muitas vezes somos
exclusivistas limitando o poder de Deus. Feliz é aquele
que como Filipe, pode estar aberto ao que o Espírito
Santo quer fazer e deixa ser usado.

27
LIÇÃO 7 - A CONVERSÃO DE SAULO, A SOBERANIA
E GRAÇA DE DEUS

Atos 9
INTRODUÇÃO

Saulo era o nome hebreu, Paulo seu nome grego. Ele era
da tribo de Benjamim. Era um cidadão romano. Quero
iniciar trazendo uma palavra muito interessante do Pastor
Hernandes Dias Lopes, acerca da conversão de Paulo:
"Paulo, não se converteu, ele foi convertido (9.3-6). A
causa da conversão de Paulo foi a graça soberana de
Deus. O apóstolo não se decidiu por Cristo; ele estava
perseguindo a Cristo. Na verdade foi Cristo quem se
decidiu por ele. Paulo estava caçando os cristãos para
prendê-los, e Cristo estava caçando Paulo para salvá-lo.
Não era Paulo quem estava buscando a Jesus, era Jesus
quem estava buscando a Paulo. A salvação de Paulo não
foi iniciativa dele; foi iniciativa de Jesus. Não foi Paulo
quem clamou por Jesus; foi Jesus quem chamou pelo
nome de Paulo. A salvação é obra exclusiva de Deus.
Não é o homem que se reconcilia com Deus; é Deus
quem está em Cristo reconciliando consigo o mundo (2Co
5.18). Paulo não é salvo por seus méritos; ele era uma
fera selvagem, um perseguidor implacável, um assassino
insensível. Seus predicados religiosos, nos quais confiava
(circuncidado, fariseu, hebreu de hebreus, da tribo de
Benjamim). A ação do Espírito Santo na vida da igreja
considerou esterco (Fp 3.8,9). Aos olhos de Deus, a
nossa justiça não passa de trapo de imundícia (Is 64.6)".
28
A conversão de Paulo é a prova da Soberania e da Graça
de Deus porque através da ação de Deus na vida de
Paulo, o Evangelho chega aos gentios, conduzindo a
Igreja na expansão do cristianismo: "Até aos confins da
terra". Nenhum outro era tão habilitado para essa tarefa
como um: "Hebreu de hebreus" (Fp 3:5 e Gl 1:14). Deus
mudou a vida de Paulo dentro de poucos dias e o fez
compreender alguns pontos que para nós também são
importantes:
1. Deus tem formas específicas e singulares para se
revelar (v.3-6) - No caso de Paulo, Deus usou a luz e a
voz. Jesus se revelou somente a Paulo em glória visível e
por isso ele passa a ser apóstolo.
2. Na soberania e Graça de Deus, ele usa um homem
com passado comprometedor (v.13-16) - não há
limitações para a Graça de Deus.
3. Deus reduz o "poder" de um homem para fazê-lo
entender quem Ele é (v.4-9) - Paulo cai em terra, se
submete às ordens, precisa ser guiado pela mão, se torna
dependente da vontade de Deus e por três dias a
comunhão e oração à Deus é sua prática.
4. Deus sempre usa alguém para ser útil na obra que Ele
tem (v.10-12, 17-18) - A obra de Deus sempre está em
parceria com o homem. Aqui Ananias é o discipulador
que vai levar o discípulo a estar na posição que Deus
planejou. Paulo se torna um instrumento da Graça de
Deus (v. 20-31)

29
5. Paulo deixa claro que é necessário ser submisso para
conseguir estar no centro dos planos de Deus (v.17-18;
19-20) - Não sei se você consegue destacar no texto
algumas atitudes que Paulo tem frente sua experiência:
Ele depende dos seus soldados, ele cego não tem como
não depender de outros, ele recebe de Ananias a
saudação de "irmão" e isto nos remete a pergunta: Como
que um perseguidor pode receber de um ameaçado uma
saudação carinhosas de irmão? Somente o Evangelho faz
isso!
Mas também é interessante que logo por obediência, o
homem "dono de si", submete-se ao batismo como prova
de um novo homem nascendo espiritualmente.
Precisamos valorizar o batismo porque é a confirmação
de que somos verdadeiramente comprometidos e
submissos.
6. Paulo nos ensina um caminho diferente do que as
Igrejas estão vivendo hoje: O Evangelho que nos leva a
perder tudo materialmente falando e até a posição social
resultando em perseguições (9:22-25; 13:49-50;
Filipenses 4: 11-13).
7. Deus refinou as aptidões naturais de Saulo, que era um
líder com uma forte força de vontade. Ele era um homem
de firmes convicções, resoluto, corajoso, motivado, hábil
no uso de seu tempo e de seus talentos, e um pensador e
orador profundamente talentoso. Mas o Espírito Santo
também eliminou características indesejáveis e as
substituiu por outras mais apropriadas. Ele substituiu o
ódio cruel de Paulo por amor, seu espírito inquieto e
30
agressivo em espírito pacífico, sua atitude áspera e dura
ao tratar as pessoas por um comportamento gentil, seu
orgulho pela humildade. Somente o Espírito Santo pode
santificar uma vida assim.
Como você pode ver Deus sempre trata o que somos
para sermos usados em Sua Obra. O que você é pode ser
muito bem refinado pelo Espírito Santo para louvor de
Sua Glória. O que você hoje pode oferecer a Deus para
realizar grandes feitos para Ele? Quais as questões
indesejáveis que você acha que o Senhor quer substituir?
O que você precisa fazer para a sua santificação?
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________
A semelhança de Ananias, quando Deus usou você na
vida de alguém? Você tem se colocado nas mãos de
Deus para ser um Ananias?
Quem você conhece que é como Paulo era, contrário ao
Evangelho? Faça uma lista e comece a clamar por elas e
observe o que Deus vai fazer. Prepare-se para ser o um
Ananias discipulador.
8. Como é importante trabalho do discipulado. Veja que
através de Ananias, Paulo se fortaleceu, através de Paulo
os gentios e tantos outros foram alcançados, ensinados e
se tornaram servos.
Conclusão

31
Uma das grandes lições que aprendemos nesta
experiência de conversão de Paulo é que ninguém pode
ser impedimento na obra de evangelização. Às vezes
queremos limitar o poder do Espírito Santo ditando que
este ou aquele é muito difícil se converter e passamos a
não crer no poder de Deus. Mas se Deus transformou um
violento em um servo que escreveu a maior parte do Novo
Testamento, quem somos nós para limitarmos a ação do
Espírito Santo.

32
LIÇÃO 8 - O EVANGELHO CHEGA AOS GENTIOS

ATOS 9:32 a 12:25

INTRODUÇÃO

Após relatar a espantosa conversão de Saulo, Lucas


retorna ao ministério de Pedro. Nos primeiros nove
capítulos, a obra de convencimento e regeneração
realizada pelo Espírito de Deus limitou-se aos judeus. No
capítulo 10, Lucas descreve a atividade soberana do
Espírito Santo sobre um gentio, oficial do exército que
servia na costa do Mediterrâneo. Esse foi um momento
decisivo na história da Igreja. O único Deus verdadeiro - o
Deus dos hebreus - está prestes a revelar seu plano
eterno aos gentios.
Para confirmar a aceitação dos gentios, por parte de
Deus, e sua plena inclusão no reino como herdeiros da
graça, Lucas registra a experiência dos novos convertidos
com o Espírito Santo. Exatamente como aconteceu com
os judeus crentes no Pentecostes, os novos gentios
convertidos tiveram o mesmo sinal da atuação do Espírito
Santo. Os cristãos judeus que acompanhavam Pedro a
Jope ficaram impressionados. Para mostrar que o
encontro evangelístico de Pedro com o gentio Cornélio
não foi uma coincidência, Lucas menciona a expansão
que ultrapassava os limites e que estava começando a
acontecer na Antioquia. Esse esforço dos cristãos de
Chipre e de Cirene para pregar aos não judeus contava
com o poder e a bênção de Deus.
33
DISCUTINDO O TEXTO
Quais as afirmações de Pedro a partir de Atos 9:32-43
que lhe chama atenção? Que autoridade e que prontidão
Pedro apresenta nestes versículos não é mesmo? O que
Pedro possuía naquele tempo que cada um de nós temos
perdido?
No texto do capítulo 10 vemos um homem chamado
Cornélio que usando a linguagem popular era "quase um
crente" mas veja que Deus revela a Pedro e ao próprio
sobre a necessidade de conhecer a Verdade que liberta.
Assim sendo, é muito importante entendermos esmola,
boas obras, comportamentos e virtudes não trazem a
salvação. Cornélio era um homem nota dez para a
sociedade (v.22), mas faltava-lhe algo.
A Igreja não pode se iludir com a idéia que muitos trazem
de que: "o Sr. Fulano é quase um crente, nem precisa
ouvir o Evangelho" A salvação só vem por meio do
arrependimento, conversão e obediência a Jesus.
(confira nos versículos 23-48)
Quando o Evangelho chega entre os gentios, mais uma
vez somos lembrados de que a partir de Jerusalém,
Judéia, Samaria e confins da terra seriam alcançados,
mas como deve ter sido desafiador quebrar tabus e
preconceitos. Foi preciso coragem de Pedro e dos
discípulos para que o Evangelho expandisse. Você acha
que a Igreja ainda vive preconceitos e exclusividades? O
que podemos fazer para libertar a Igreja destes
sentimentos e atitudes?

34
A experiência extraordinária da manifestação do Espírito
Santo (v.44-47) trouxe a Pedro e aos demais a
conscientização de que não podiam privar àqueles irmãos
de serem aceitos como Igreja. Antes eram considerados
"imundos", "gentinhas" mas Deus os havia escolhido
também e Pedro deixa muito claro toda a questão.(leia
Atos 11:17-18).
Como um homem pode levar toda a família a conhecer a
Salvação? Leia Atos 10:23-24; 30-33 - O que poderá
acontecer se as famílias resgatarem novamente o hábito
de se reunirem para ouvir de Deus?
VERDADE PARA HOJE
Nós somos imediatistas ao excluir de nosso grupo
aqueles que consideramos indesejáveis, aqueles que não
nos fazem elogios, discordam de nossas opiniões e de
nossos preconceitos, não reforçam nossa autoestima e
nosso ego, ou aqueles que têm um estilo de vida muito
diferente. O mundo em geral, expressa sua intolerância e
extremismo nos conflitos em todos os níveis, desde um
preconceito silencioso até uma guerra mortal. Nem a
igreja está imune a isso. Muitos que têm outra cultura, cor
de pele, classe social e econômica, escolaridade não se
sentem muitas vezes bem vindos à Igreja. Essa
intolerância tem que ser banida do nosso meio porque
agride o coração do Senhor Jesus, Dono da Igreja.
Precisamos lutar pela visão do "olhar de Jesus" que não
faz acepção de pessoas. Devemos combater o pecado
que mata, mas, não matarmos o pecador com nossos
olhares e desprezos.
35
LIÇÃO 9 - O EVANGELHO LIBERTADOR QUE PAULO
NÃO SE ENVERGONHA

Atos 13-17

Introdução

Todos temos visto que o Evangelho tem chegado em


muitos locais. O que incomoda o coração é que o
Evangelho genuíno de Jesus tem sido de alguma forma
deturpado de uma tal maneira que chega a inquietar o
coração. É o Evangelho da prosperidade, dos cultos
cheios de crendice, dos artistas, dos animadores de palco
e dos que vivem colocando Deus nos "desafios".
Porém, mergulhando no livro de Atos vamos descobrindo
que o Evangelho pregado pelos discípulos após o
Pentecostes, era um Evangelho de lutas, de dor, de
perdas, de confronto, de desafios, de prisões, de
resistência e perseverança. O tempo é da Igreja voltar ao
Evangelho.
DISCUTINDO O TEXTO
Em Atos 13 Paulo conseguimos ver o quanto é necessário
sermos dirigidos pelo Espírito Santo e usarmos do dom de
discernimento de espírito. Nos versículos 4-12 mostra a
realidade dos que às vezes estão entre nós, mas não
estão verdadeiramente com o coração no crescimento da
Obra de Deus (v.8). O que desejava Elimas? E qual foi a
atitude de Paulo? (v. 9-11).

36
A manifestação do céu incomoda o reino das trevas (Atos
14:8-28) - Como que o homem tem facilidade de idolatrar
pessoas humanas e não dar a glória a Deus! Você pode
perceber que bastou que um milagre acontecesse para
que Paulo e Barnabé fossem levantados como
semideuses na classificação das pessoas. Porém Paulo e
Barnabé resistem o culto ao homem e direciona ao Deus
verdadeiro (v.15-17) levando-os à rejeição. O Inimigo de
nossas almas trabalha sempre nos pontos que podem nos
levar ao desvio de adoração: Vaidade, egoísmo, falsa
adoração e idolatria.
Outro texto bastante interessante que nos leva a reflexão
diante da contramão de um Evangelho que agrade a
todos e que resiste a ação de Satanás, está em Atos
16:13-23 - Mais uma vez o Evangelho alcança pessoas,
converte vidas e Satanás tenta usar dos seus métodos
para desfocar a visão da glória de Deus. Veja que o
Inimigo usa de elogios e até de bajulações, mas Paulo
estava em comunhão com o Espírito Santo e não permite
que tal interferência permanecesse no meio do
crescimento do Reino. A erva era daninha. Precisamos
ter cuidado porque nem todos que falam em nome de
Deus realmente estão glorificando a Deus.
Quando se usa da Verdade podemos ser
incompreendidos e levados a caminhos de dores, mas
Deus faz com que todas as coisas concorram para o bem
(Atos 16:22-34).
O EVANGELHO QUE PAULO NAO SE ENVERGONHOU
- Atos 17:15-34
37
Agora Paulo está no lugar dos filósofos, dos homens
cultos e também lá tem pessoas a serem alcançadas.
Jesus veio para todos os homens e é com o Evangelho
verdadeiro que Paulo tem compromisso.
O Evangelho de Paulo, não tinha compromisso com
homens, mas anunciava Jesus e ressurreição. (v.18) -
Existe outra mensagem mais poderosa?
O Evangelho de Paulo ultrapassa a religiosidade e coloca
Deus como único e merecedor de adoração - (v.23-26).
O Evangelho de Paulo anuncia um Deus que é dono de
tudo e de todos (v. 26-29).
O Evangelho de Paulo ordena o arrependimento para
salvação (v. 30-31).

Conclusão
Este Evangelho que Paulo não se envergonha é o que
você tem vivido? Buscado? Ensinado? Vamos pensar
sobre isso?

38
LIÇÃO 10 - O LIVRO DE ATOS PARA NÓS

Atos 20:17-38

INTRODUÇÃO

Paulo agora se reúne com os anciãos da Igreja de Éfeso


e apresenta a sua carta de serviço e o sentimento do
dever cumprido. Algumas questões estão presentes na
vida de Paulo que merecem destaque:
1. Paulo mostra sua autoridade baseado em seu
testemunho (v.18)
2. Sua vida de serviço o legitimava como líder e servo de
Jesus (v. 19-21)
3. Sua vida não deixou de ser marcada por perseguições
(v.19b)
4. Sua obediência em fazer a vontade de Deus mesmo
sabendo que o que lhe aguardava não eram aplausos
(v.22-23)
5. Seu foco e missão era cumprir a vontade de Deus
(v.24)
6. Sua consciência do dever cumprido (v.26-27, 31)
7. Seu senso de responsabilidade e zelo pela Igreja do
Senhor (v. 28-29)
8. Uma mensagem diferente das ouvidas nos últimos
tempos (v. 33-35)
39
Diante de tudo que já estudamos no livro de Atos, o que
você pode destacar hoje acerca de obediência, missão da
Igreja, comunhão, evangelização, ação do Espírito Santo,
lutas contra o preconceito, o Evangelho de Cristo e o
alcance ao mundo perdido, as boas obras e a
necessidade de arrependimento, o Evangelho de Cristo e
não a glória e vaidade humana?

40
LIÇÃO 11- Onde subsiste a Igreja de Atos em nossos
dias?

A pergunta pode ser respondida sob diferentes


perspectivas.

Do ponto de vista teológico, lembramos que no prólogo do


livro é dito que o livro é escrito pra Teófilo. Não sabemos
quem ele seja, mas uma das teorias de interpretação
muito usada na antiguidade é relativa à etimologia desse
nome, "amigo de Deus". Portanto, o livro seria dirigido a
todos os "amigos de Deus", também a nós. Por isso, a
igreja ali apresentada seria presente na nossa vida, na
nossa vida de comunidade, nas igrejas de hoje.
Outro aspecto presente em Atos, livro escrito por Lucas,
são os conflitos típicos de uma comunidade: há o conflito
da perseguição do império romano contra os cristãos, que
se tornam numerosos e também o conflito interno, onde,
de uma parte, se encontram aqueles que queriam
permanecer na ortodoxia judaica, excluindo aqueles que
não eram judeus, enquanto outros, Paulo por exemplo,
acreditavam que a mensagem de Jesus era destinada a
todos, independente da própria origem. Nesse sentido, a
igreja de Atos é um espelho também da nossa, pois como
então, também nós nos deparamos com conflitos, tanto
internos quanto externos.
Há um outro aspecto que é importante. É famoso o
"sumário" de Atos 2,42:
41
Eles mostravam-se assíduos ao ensinamento dos
apóstolos, à comunhão fraterna, à fração do pão e às
orações.
Nessa frase são apresentadas 4 características da
comunidade:
- a união com o ensinamento de Cristo, que através dos
apóstolos chega até nós;
- a comunhão fraterna: não havia necessitados entre eles;
todos repartiam o que tinham;
- a oração.
Essas características representam um ideal, algo que
devemos buscar e tornar realidade na nossa própria
comunidade. Tratam-se de características que nunca
serão completamente realizadas, pois sempre terá algo a
ser feito a mais, para realizá-las plenamente.
O livro de Atos dos Apóstolos mostra como somos
chamados a replicar a comunidade das origens. As suas
dificuldades são presentes ainda hoje e o seu ideal deve
ser o nosso. Não sabemos se a história foi exatamente
como contada por Lucas, que escreveu algum tempo
depois dos fatos acontecidos, mas sabemos que quis nos
transmitir um ensinamento sobre como deve ser a
verdadeira igreja, a verdadeira comunidade que coloca
em prática a mensagem de Cristo.
Descreva em poucas palavras os ensinamentos que
extraiu da leitura do livro de Atos:

42
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________

Pr. Carlos Henrique Soares

BIBLIOGRAFIA
Mac Arthur, John - Atos - Estudos bíblicos - São Paulo -
Cultura Cristã - 2010
Lopes, Hernandes Dias - Atos - Ação do Espírito Santo
na Vida da Igreja - São Paulo - Editora Hagnos - 2011

43

Você também pode gostar