Você está na página 1de 3

Maggie

Nem tudo o que frustra é mal

Por Arnaldo V. Carvalho

LITERATURA EM MICRO-FASCÍCULOS

I Início
II Estupefato
III Maggie
IV O bunker
V Uma decisão perturbadora
VI Maggie loira
VII Recepção da obra
VIII A carta
XIX Segredos de Maggie
X A casa caiu
XI Passeio
XII O ciúme de Maggie
XIII A guerra das IAs
XIV Tarde demais
XV Maggie insone
XVI O novo romance
XVII Violeta
XVIII Maggie vai ter um bebê
XIX Vida dupla
XX Só quero ser eu
XXI O bebê de rosemaggie
XXII Entrevista em Palo Alto
XXIII Duas recepções no aeroporto
XXIV A mãe de Maggie
XXV Preso na torre
XXVI Nasce o bebê ou um bebê
XXVII Maggie e a IA
XXVIII Violetas na janela
XXIX Segredos de liquidificador
XXX O destino da máquina de escrever
XXXI - Epílogo
I
Início

Imagine um futuro quando a inteligência artificial terá acesso a uma velocidade de


processamento quântico, isto é, que percorra dimensões e nos retorne o máximo de
posições, composições e cálculos possíveis muito acima da velocidade da luz. Imagine que,
por uma decisão dos programadores, essa inteligência, acessada pelo computador,
encontra-se sob a diretriz do servir a humanidade, e que sua criatividade não é realmente
uma capacidade intuitiva, mas apenas um algoritmo extremamente complexo. Mas essa
inteligência, ainda assim, sob essas limitações, aprende, e apresenta resultados os quais -
se fosse inteligência humana - a mais benevolente das criaturas (pura ironia).

Neste tempo, um escritor se senta pela primeira vez para escrever utilizando uma
máquina dessas, conectada à tal inteligência. Ele começa a sua história, digitando:

“Sob os sóis duplos de Sion… o romance começa”.

Ele só reparou que um pequeno sinal luminoso havia sido disparado no canto da tela
- desde a primeira palavra, “sob” - após terminar de escrever “começa”. O número 11, ao
lado do sinal, indicava que até ali, o computador havia realizado 11 proposições diferentes,
sendo destas, 5 na primeira palavra. Foram essas as proposições, descobertas após um
clique o sinal:

1. Sob: Olá, me restringi às palavras de seu idioma (com exceção de


nomes próprios) para dizer que após “sob”, você tem 599.998 mil
possibilidades de inserção de palavras. Você gostaria que eu
sugerisse uma?
2. Sob: Sob o céu azul é um filme estaduniense sobre a radiação na
Terra. Foi indicado ao Oscar de melhor roteiro original sem uso de IA
em 2058”. COMPRE O ACESSO AO FILME AQUI.
3. Sob: Você já escreveu essa palavra 38 vezes, e a apagou 37 desde que
começou a utilizar o computador, na última semana. Talvez esteja por
baixo (mas esta piada não sei se é boa). De qualquer forma, se
precisar de um incentivo conte comigo.
4. Sob: Você quis mesmo escrever essa palavra? Possíveis correções
(basta clicar): SOBRE, SOMBRA, SUA, SOU, SUB, SOBRA.
5. Sob: Caso não queira que eu sugira nada, por favor me avise clicando
aqui, ou aperte “control” e escreva normalmente: lerei entendendo que
está falando comigo.
6. os: Para seu idioma, após “sob os é possível adicionar 347.422
diferentes palavras. Gostaria que eu sugerisse uma?
7. sóis: Como você vive em um sistema solar, com apenas um sol, imagino
que você esteja escrevendo alguma coisa ficcional ou codificada. Por
seu padrão de escrever e apagar muitas vezes, chego a calcular que
há, baseada no big data de comportamentos de escrita e cruzada com
suas entradas desde que iniciou, que há 98,735% de chance de ser uma
escrita fictícia.
8. duplos: Pense se não poderá ser redundante dizer que os sóis são
duplos, pois já se escreveu que há mais de um sol e dependendo do que
escrever depois, isto pode ficar evidente de outras maneiras.
9. de: É possível que a próxima palavra seja o nome de um planeta.
Dentre os catalogados pela Agência Espacial Mundial, há 10.847
planetas plenos, e 17,5 bilhões de planetas possivelmente habitáveis
matematicamente calculados. Se desejar, indique um sistema ou
galáxia, ou a proximidade para com a Terra, ou ainda me diga se, com
base nos nomes dos planetas do sistema solar, eu poderia lhe sugerir
um nome (tecle CONTROL e me escreva).
10.Sion: Sion é uma variante de Zion, originalmente uma fortaleza
conquistada pelo rei Davi, o segundo rei israelita segundo as
tradições deste povo. Os registros, indicam que se tratava de uma
região elevada onde foi erguido um templo com este nome, e em seguida
Zion toda a região passou a ser assim chamada. Finalmente, Zion
tornou-se também sinônimo para a cidade de Jerusalém. Acabou, por
extensão, também sendo associado ao Estado de Israel, e ainda, com um
lugar imaginário ideal, utópico. Parece uma excelente opção para uma
história de ficção científica, pois remete a mistério e terra
disputada. Deseja que eu continue escrevendo a história para você, de
acordo com sua personalidade conforme eu a tenho montada em meus
dados? (aperte CONTROL e escreva SIM).
11.…: Você digitou reticências; Há nesse momento 20% de chance de você
me ler antes de seguir a escrita; 22,6% de chance de você apagar o
que escreveu, e 57,4% de chance de escrever em seguida: o romance
começa.

Você também pode gostar