Você está na página 1de 3

1

O  MODELO  DO  CÍRCULO  FAMILIAR  


 
O  método  do  círculo  familiar  representa  uma  ótima  técnica  que  visa  ajudar  à  pessoa/paciente  e  ao  médico  a  compreender  
melhor  as  suas  relações  (da  pessoa/paciente),  e  colocá-­‐las  no  âmbito  da  família.  É  uma  ferramenta  simples  que  permite  à  
pessoa/paciente  explicar  graficamente  as  suas  relações  com  sua  família  e  seu  meio  social.  Este  método  de  trabalho  tem  a  
vantagem  de  envolver  diretamente  o  paciente  no  processo  de  fornecimento  de  dados  sobre  o  seu  mundo  físico  e  emocional,  
uma  vez  que  é  ele  mesmo  quem  deve  construir  os  círculos  de  tal  modo  que,  ao  desenhar  está  assinalando  cada  personagem  do  
seu  entorno,  seus  relacionamentos,  a  distância  ou  a  proximidade.  Através  do  desenho,  a  pessoa/paciente  pode  expressar  
melhor  as  suas  emoções  e  em  particular  os  conflitos  ocultos.  
 
Com  este  sistema,  como  assinalaram  Jover  Casas  e  Moreno  Corredor,  podemos  coletar  informações,  de  forma  gráfica  e  rápida,  
sobre  a  família,  o  que  possibilitará  ajudar  a  pessoa/paciente  a  compreender  as  relações  que  ocorrem  em  sua  casa  e  no  seu  
ambiente  social,  facilitando  a  mudança  de  foco  de  atenção  para  o  ecossistema  em  torno  da  pessoa.  
 
QUANDO  REALIZAR  O  MODELO  DE  CÍRCULOS  
                               
A  construção  do  modelo  de  círculos  requer  muito  pouco  tempo  (cerca  de  5  minutos),  por  isso  pode  ser  feito  enquanto  o  
paciente  está  na  consulta.  Podemos  convidá-­‐lo,  por  exemplo,  para  completar  o  círculo  enquanto  o  médico/profissional  de  saúde  
faz  alguma  outra  coisa,  como  estudar  dados  da  história  médica.    
Pode-­‐se  sugerir  à  pessoa/paciente  completar  o  círculo  na  sala  de  espera  no  tempo  que  julgar  conveniente.  Pode-­‐se  também  
solicitar  à  pessoa/paciente  completar  o  círculo  em  casa  e  podemos  aproveitar  esta  ocasião  para  sugerir  que  outros  membros  da  
família  (marido,  esposa,  filhos,  filhas)  façam  o  seu  próprio  círculo,  ajudando  aos  mesmos  a  desenhar  e  orientar  o  seu  
preenchimento.  Depois,  poderão  vir  à  consulta  em  conjunto,  ou  em  duplas,  no  caso  de  casais,  para  consulta  e  para  refletirem  o  
padrão  dos  círculos.  
 
 
INTERPRETAÇÃO  DO  MODELO  CÍRCULOS  
 
Fleitas  de  Revilla  apontaram  os  passos  que  devem  ser  seguidos  para  interpretar  corretamente  o  padrão  de  círculos,  indicados  
abaixo.  
-­‐ O  primeiro  passo  na  interpretação  do  padrão  de  círculos  é  convidar  o  paciente  para  explicar  o  que  ele/a  desenhou.  Ao  se  
expressarem  alguns  pacientes  respondem  facilmente,  enquanto  outros  têm  dificuldade,  dão  uma  resposta  curta  e  depois  
ficam  em  silêncio.  Nestes  casos  é  aconselhável  incentivá-­‐los  a  expressar  o  que  significam  os  círculos  desenhados.  Nesta  
primeira  fase,  a  pessoa/paciente  deve  falar  abertamente  e  não  deve  ser  interrompida/o.  É  importante  que  conte,  de  forma  
espontânea,  qual  significado  relacional  e  emocional  tem  em  cada  círculo.  O  médico  de  família/profissional  de  saúde  deve  
estar  muito  atento  para  identificar  comunicação  não-­‐verbal  que  vem  junto  com  as  reflexões  e  comentários  sobre  uma  
determinada  pessoa.  
 
-­‐ O  segundo  passo,  que  se  inicia  tão  logo  a  pessoa/paciente  tenha  finalizado  seu  relato  sobre  o  significado  dos  círculos  e  
neste  contexto  se  pode  fazer  perguntas  para  esclarecer  alguns  aspectos  do  já  exposto  na  fase  anterior  pelo  paciente.  
Poderá  ser  explorado,  com  curiosidade,  sobre  o  que  está  desenhado  no  círculo,  sobre  a  vida  do  paciente,  sobre  as  pessoas  
que  estão  nele,  sobre  a  proximidade  ou  distância  de  certas  pessoas  e  sobre  as  distâncias  e  limites  do  espaço  de  uma  
pessoa  em  relação  ao  paciente.  
 
 
O  médico/profissional  de  saúde    não  deve  interpretar  os  desenhos.  É  a  pessoa/paciente  que  deve  comunicar  o  seu  significado.  
Com  círculos  de  ecomapa  o  paciente  é  visto  de  forma  diferente,  e  percebe  tudo  o  que  está  ao  seu  redor  influencia  sua  vida  e  
está  ligado  de  alguma  forma.  
 
Com  o  modelo  dos  círculos  temos  informações,  entre  outras,  acerca  dos  seguintes  aspectos:  
 
o Relação  afetiva,  próxima  ou  distante,  dos  membros  da  família.  
o Relacionamento  com  os  amigos,  vizinhos  ou  colegas  de  trabalho.  
o Os  lugares  ocupados  pelas  pessoas  em  um  nível  emocional.  
o A  influência  das  instituições,  igreja,  lazer  nos  seus  relacionamentos  ou  rede  de  suporte  social  
o Problemas  e  conflitos  com  o  meio  sócio-­‐ambiental.    
   

1
Adaptado  por  Maria  Inez  Padula  Anderson  a  partir  de  FLEITAS,  L.,  CASAS,  I.J.  El  modelo  del  Círculo  Familiar  in  Herramientas  para  la  Práctica  de  la  Atención  
Familiar  –  disponível  en  http://www.fundesfam.org/revista%20fundesfam%201/010herramientas.htm
Nome:                     Data:  
 
CÍRCULO  FAMILIAR  
• Deixe  que  este  círculo  represente  seu  círculo  familiar  como  você  o  percebe  agora.  
• Desenhe  um  círculo  para  representar  você  e  coloque-­‐o  no  centro.  
• Desenhe  outros  círculos  para  representar  membros  da  sua  família  e  outras  pessoas  que  são  importantes  para  você.    
• Você  pode  colocar  as  pessoas  tanto  dentro  como  fora  do  círculo  
• Cada   círculo   pode   ser   grande   ou   pequeno.   Cada   círculo   pode   ser   colocado   longe   ou   perto   de   você.   Depende   da  
importância   (tamanho   do   círculo)   e   da   proximidade   que   você   sente   em   relação   à     pessoa   (longe   ou   perto   do   seu  
circulo).  
• Se   você   quiser,   pode   adicionar   hábitos   de   lazer,   trabalho,   animais   de   estimação   ou   mesmo   ideias   que   também   são  
importantes  para  você,  de  alguma  forma.  
• Por  favor,  identifique  cada  círculo  com  um  nome  ou  uma  inicial  de  modo  a  saber  quem  ou  o  que  representa.  
• Não  fique  preocupado  se  vai  ficar  feio  ou  bonito.  Também,  não  tem  certo  ou  errado.  
• Nem  leve  muito  tempo  para  iniciar  a  fazer!  Somente,  inicie!  

 
 
Fonte:  Traduzido  e  adaptado  Por  Maria  Inez  Padula  Anderson  de  Segovia,  I.,  instrumentos  de  Salud  Familiar  -­‐  
https://trabajosocialudla.files.wordpress.com/2010/06/2-­‐_circulo_familiar.pdf  
 

Você também pode gostar