Você está na página 1de 7

• Gestação

• Prevenção ao câncer de colo e mama

• Atenção ao direito reprodutivo

• Climatério

• A Assistência de Enfermagem à gestante


começa no diagnóstico da gravidez com a
1ª consulta de pré-natal e continua por todo
o período de gestação.

• O enfermeiro deverá seguir o cronograma


de solicitações de exames conforme Paracetamol 500-700 mg
mostra o fluxograma para diagnóstico de
gravidez, apresentado a seguir: Hioscina 10 mg
Dimenidrato 50 mg
Cloridrato de pirodixina 10 mg
Metoclopramida de 10 mg
Hidroxido de Aluminio
Dipirona, Nistatina
Ácido fólico 0,4 mg e Sulfato Ferroso
Nitrofurantoína,Cefalexina e Amoxicilina Clavulanato

Rotina e recomendações:

• Acolhimento: duvidas, medos, angustias;

• Identificar e classificar risco;

• Adesão ao pré natal;

• Levantar expectativas;

• SAE;
• Preenchimento de ficha obstétrica; • 9. Interpretação de exames laboratoriais e
• Exame físico geral e específico; encaminhar para avaliação médica, se
• Agendamento para o primeiro grupo; necessário.
• Agendamento para a primeira consulta;
• 10. Acompanhamento das condutas
• Preenchimento do SIS;
adotadas pelo médico da equipe ou do
• Abertura do Cartão da gestante; serviço especializado.
• Agendamento Coleta papanicolaou;
• Orientações gerais; • 11. Abordagem da dinâmica familiar com a
• Prescrever ácido fólico 40 gotas (0,4mg) gestação (relação com o companheiro,
ao dia até a 14°semana; filhos, outros membros da família).
• Prescrever carbonato de cálcio 1.250mg • 12. Abordagem da situação de trabalho;
1cp/dia a partir de 16° até 37° semana. sobrecarga com a gestação, direitos
• Levantamento do grau de vulnerabilidade. trabalhistas, adaptações necessárias para
intercorrências com a gestação.

• 13. Orientações de enfermagem


específicas durante grupos de gestante
(ANEXO 3 do protocolo).

• 14. Incentivar aleitamento materno;


abordar tipos e posições de parto.

• 15. Agendamento de retorno de acordo


com o fluxograma de acompanhamento
e/ou necessidades.

• 16. Preencher o cartão de pré-natal.

• 1. Revisão do prontuário obstétrico e coleta


de dados atuais.

• 2. Anotação da idade gestacional. (>36sem)

• 3. Controle do calendário de vacinação. • OBJETIVO


• 4. Exame físico e/ou gineco-obstétrico Atender a mulher e a família no ambiente
(mamas, palpação uterina, altura uterina, em que vivem, através de uma visita
ausculta BCF, etc). domiciliar (VD) previamente agendada e
com participação do maior número
• 5. Calcular o ganho de peso, anotar no
possível de membros da família.
gráfico e observar o sentido da curva para
avaliação do estado nutricional. - Cuidados com o RN: plano
alimentar / ambiente / cuidados
• 6. Aferição da pressão arterial, lembrar do
específicos / vestuário / rede de
risco de pré-eclampsia.
apoio ao RN e puérpera.
• 7. Anotar no gráfico e avaliar o crescimento
- Rever sinais de parto.
fetal através do sentido da curva (após 16ª
semana).

• 8. Exame especular, se necessário.


Recomendações de conteúdo:
Mudanças fisiológicas. • Evitar café, chá preto, mates, doces, álcool
e fumo.
Evolução do feto.
Sialorreia (salivação excessiva)
Sexualidade.
• Explicar que é um sintoma comum no início
Atividade Física.
da gestação;
Alimentação.
• Orientar dieta semelhante à indicada para
Auto cuidado e auto estima. náuseas e vômitos;
Mitos e tabus. • Orientar a gestante para deglutir a saliva e
tomar líquidos em abundância
Amamentação.
(especialmente em época de calor).
Cuidados com RN.
Fraquezas e desmaios
Sinais e tipos de parto.
• Orientar a gestante para que não faça
Aspectos emocionais. mudanças bruscas de posição e evite a
inatividade;
Direitos trabalhistas da gestante.
• Indicar dieta fracionada;
Puerpério.
• Explicar à gestante que sentar-se com a
Planejamento Familiar.
cabeça abaixada ou deitar-se em decúbito
lateral esquerdo, respirando profunda e
pausadamente, alivia a sensação de
fraqueza e desmaio;
Náuseas leves • Evitar ambientes com pouca ventilação;
• Explicar que esses são sintomas comuns • Orientar ingesta hídrica;
no início da gestação;
• Avaliar Pressão Arterial.
• Orientar a gestante para: repouso durante
o dia, dieta fracionada, alimentos com Cólicas, Dores Abdominais, Flatulência e
pouco carboidrato e ricos em proteínas, Obstipação Intestinal
evitar frituras e gorduras. • Certificar-se de que não sejam contrações
Náuseas e/ou vômitos intensos uterinas;

• Orientar a agendar consulta médica para • Em caso de cólicas, eventualmente,


avaliar a necessidade de usar prescrever Escopolamina solução oral 10
medicamentos em casos de vômitos mg/ml frasco: 40 gts 2 vezes ao dia. Não
frequentes; usar para tratamento prolongado. Em
casos de queixa intensa e persistente,
• Avaliar perda de peso. orientar e agendar consulta médica para
avaliar a necessidade de outros
Pirose (azia)
medicamentos.
Orientar a gestante para:
• Se houver flatulência e/ou obstipação
• Dieta fracionada, evitando frituras; intestinal:

• Ingerir água gelada; – Orientar dieta rica em resíduos: frutas


ricas em fibras, verduras, mamão, ameixas
• Ao dormir, manter o tronco elevado em
e cereais integrais (ex.: Farelo de trigo);
relação ao restante do corpo;
– Recomendar o aumento da ingestão de
• Após as refeições, não deitar antes de 1 ou líquidos e evitar alimentos de alta
2h;
fermentação, tais como repolho, couve, do aumento do útero ou ansiedade da
ovo, feijão, leite e açúcar; gestante;

– Recomendar caminhadas leves (se não • Recomendar repouso em decúbito lateral


for contra-indicado). esquerdo;
Hemorroidas • Ouvir a gestante e conversar sobre as suas
angústias;
• Orientar alimentos ricos em fibras, a fim de
evitar a obstipação intestinal; • Estar atento para outros achados no
exame cardiopulmonar, pois pode tratar-se
• Evitar o uso de papel higiênico colorido ou
de doença cardíaca ou respiratória;
áspero, ou utilizar umedecido e fazer
higiene perianal com água e sabão neutro, • Solicitar avaliação médica, se necessário.
após a evacuação;
Dor nas Mamas
• Orientar banho de assento com chá de
camomila; 2 colheres (sopa) cheias de flor • Recomendar o uso constante de sutiã, com
para 1 litro de água. boa sustentação, após descartar qualquer
alteração no exame das mamas.
• Solicitar avaliação médica, caso haja dor
Dor Lombar
ou sangramento anal persistente.

Leucorreias • Correção da postura ao sentar-se e ao


andar;
• Explicar que um aumento de fluxo vaginal
é comum na gestação; • Orientar sobre uso de sapatos com saltos
baixos e confortáveis;
• Não prescrever cremes vaginais, desde
que não haja sinais e sintomas de infecção • Aplicação de calor local;
vaginal. A presença de fluxo vaginal pode • Orientar exercícios para alívio de dor
estar relacionada a complicações (alongamento, etc);
consideráveis, como rotura prematura de
membranas, parto prematuro ou • Orientar como abaixar-se e sobre o
endometrite pós-parto, entre outras; posicionamento por períodos prolongados,
em que estiver em pé (dobrando ou
• O diagnóstico pode ser clínico ou posicionando uma das pernas em um
laboratorial. degrau);
• Se for possível, deve-se solicitar análise Se a dor persistir, solicitar avaliação médica.
microscópica da secreção vaginal.
Cefaleia
Queixas Urinárias
• Repouso em local com pouca
• Explicar que, geralmente, o aumento do luminosidade e boa ventilação;
número de micções é comum no início e no
final da gestação. • Afastar hipertensão arterial e pré-
eclampsia;
• Solicitar avaliação médica, caso exista dor
ao urinar, dor suprapúbica, urgência • Conversar com a gestante sobre suas
miccional, aumento da frequência urinária tensões, conflitos e temores;
e presença de sangramento visível na
• Solicitar avaliação médica imediata na
urina.
presença de dor aguda e intensa;
Falta de ar ou Dificuldade para respirar
• Se dor recorrente agendar consulta médica
• Explicar que esses sintomas são e orientar sobre os sinais de alerta, como
frequentes na gestação, em decorrência frequência, intensidade, etc.

Sangramento nas Gengivas


• Recomendar o uso de escova de dente • Atentar para a extensão do processo,
macia e massagem na gengiva; principalmente em localizações diferentes
dos membros inferiores (pensar em pré-
• Encaminhar ao atendimento odontológico,
eclâmpsia);
sempre que possível.
• Valorizar a possibilidade de fenômenos
Varizes
trombóticos;
• Evitar permanecer muito tempo em pé,
• Se fisiológico, não recomendar a dieta
sentada ou com as pernas cruzadas;
hipossódica.
• Repousar (20 minutos), várias vezes ao
Anemia Ferropriva
dia, com as pernas elevadas (se possível);
→ Sulfato Ferroso de acordo com a
• Não usar roupas muito justas, ligas nas dosagem de Hemoglobina:
pernas e nem meias 3/4 ou 7/8.
• Hb ≥11 g/dl / ausência de anemia a partir
Cãibras
da 20ª, semana:
• Massagear o músculo contraído e dolorido Manter a suplementação de Sulfato ferroso
e aplicar calor local; 40 mg de ferro elementar/dia -1
• Evitar excesso de exercícios; comprimido ao dia e Ácido fólico* 5 mg ao
dia, 1 hora antes da refeição.
• Sugerir alimentos ricos em potássio, cálcio
e vitamina B1 (Ex: banana, tomate, etc). • Hb ≤11 mg/dl e > 8 mg/dl: anemia leve e
moderada:

Encaminhar para consulta médica


Cloasma Gravídico
• OBS.: O acompanhamento e tratamento
• Orientar o uso de bloqueador solar (fator da anemia diagnosticada através da
acima de 15) conforme orientação do dosagem de hemoglobina será realizado
fabricante; pela(o) enfermeira(o) e o médico
generalista, de acordo com o fluxograma
• Explicar que é comum na gravidez e que
de atendimento ou conforme necessidade.
costuma diminuir ou desaparecer, em
tempo variável, após o parto; *Embora o ácido fólico não esteja
associado à anemia ferropriva, é indicado
• Recomendar não expor o rosto
1 comprimido ao dia até a 14ª semana na
diretamente ao Sol (usar boné, chapéu ou
prevenção de má formação do tubo neural
sombrinha).

Estrias

• Explicar que são resultado da distensão • A visita domiciliar da puérpera deverá ser
dos tecidos e que não existe método eficaz realizada assim que ela chegar ao
de prevenção. As estrias, que no início domicílio e até o sétimo dia após o parto,
apresentavam cor arroxeada, tendem, com visando acolher e garantir toda assistência
o tempo, a ficar nacaradas (de cor de enfermagem.
perolada);
Dados do parto – verificar:
• Ainda que polêmica, na tentativa de
preveni-las pode ser recomendada a - Cartão obstétrico, atendimento ao parto e
massagem local, com creme hidratante recém-nascido, intercorrências, dados do
compatível com a gravidez, livre de parto, uso de medicamentos e fechamento
conservantes ou qualquer outro do SIS PRENATAL.
alergênico.

Edema
Ouvir e orientar a puérpera em relação às - Inspeção da região vulvar; exame vaginal
ansiedades, dúvidas e possíveis e decolo do útero. Toque vaginal bi-manual
dificuldades. (DIP)

Condições de saúde puerperal – verificar: - Exame especular e exame citopatológico


(SN)
Aleitamento, não oferecer bicos de
borracha, dor, fluxo vaginal, sangramento,
queixas urinárias, febre, planejamento,
atividade sexual, condições • O SUS garante ao adolescente as ações e
psicoemocionais e sociais, direitos da
os serviços de saúde.
mulher.
• A exigência, como a obrigatoriedade da
Exame físico – identificar
presença de um responsável para
Mamas, períneo e genitais externos, acompanhamento no serviço de saúde,
estado geral, inspeção geral, possíveis que possa afastar ou impedir o exercício
intercorrências, presença de transtornos pleno do adolescente de seu direito
obstétricos e formação de vínculo mãe / fundamental à saúde e à liberdade,
filho. constitui lesão ao direito maior de uma vida
saudável (M.S., 2005).
Identificar dinâmica familiar.

Avaliar situação vacinal.

Prescrever suplementação de ferro.

Programar consulta médica de puerpério


até 42 dias após o parto. • A saúde do casal exerce impacto na
fertilidade e na gestação, portanto, a
assistência de enfermagem à pré-
concepção tem o objetivo de orientar e
assistir as mulheres/casais em idade fértil,
• Sinais da “boa pega”: que desejam engravidar, com o intuito de
prevenir eventos que possam alterar a
Pontos-chaves da pega adequada: evolução saudável de uma futura
• A boca está bem aberta; gestação.

• O lábio inferior voltado para fora; • A/O Enfermeira(o) deverá, ao assistir a


mulher e/ou ao casal, prevenir, detectar e
• O queixo toca a mama; encaminhar fatores que possam interferir
• Há mais aréola visível acima da boca do na fertilidade e na concepção.
que abaixo. Assistência de enfermagem

• Na pré concepção.

• Na anti concepção.

• Atenção em saúde sexual e em saúde


reprodutiva das pessoas que exercem o
• EXAME FÍSICO DAS MAMAS
sexo como profissão.
- Inspeção estática e dinâmica;
• Atenção às pessoas vítimas de violência
- Palpação da região axilar, supra e doméstica e violência sexual.
infraclavicular, mamas, aréola e papila
Pré concepção:
mamária.
• Avaliação clínica e ginecológica completa;
• EXAME FÍSICO GINECOLÓGICO
• Análise da escolha do método Alterações no climatério
anticoncepcional;
• Aparelho gênito-urinário;
• Encaminhar às atividades educativas;
• Sistema nervoso;
• Realizar o preenchimento adequado das
• Tegumento;
fichas de solicitação de DIU e métodos
definitivos. • Psicomotoras;
Anticoncepção • Cavidade bucal;
• Esclarecer e orientar o método mais • Cardiovascular;
adequado a cada caso:
• Locomotor;
- Anticoncepcionais orais combinados;
• Metabólicas.
- Minipílula;

- Anticoncepcional injetável
(mensal/trimestral);

- Preservativo masculino / feminino;

- DIU.

• Protocolo de anticoncepção de
emergência.

• Segundo a OMS, o climatério corresponde


à transição da mulher do ciclo reprodutivo
para a fase de senectude (senescência ou
senilidade).

• Caracteriza-se por duas fases:

1- Transição menopausal: - variação de mais


de 7

dias entre os ciclos - falha de dois ciclos ou de


60

dias entre os ciclos.

2- Pós-menopausa: amenorreia, considerada

apenas a partir de um ano do último ciclo


menstrual.

• O climatério acontece entre 40 e 59 anos


podendo

ser precoce (antes de 40 anos) ou tardio (após


52

a 55 anos). No Brasil a média de idade de

mulheres no climatério é de 42 a 52 anos


(FEBRASGO, 2004).

Você também pode gostar