Você está na página 1de 7

Plano Editorial

Julho 2006
Missão
Uma agência que noticia processos ocorridos no espaço público político (governo, Estado e
cidadania), com foco nos interesses do cidadão brasileiro.

Público-Alvo

Cidadãos e cidadãs brasileiras que tenham acesso à internet ou aos veículos que reproduzem
os conteúdos produzidos pela Agência Brasil.

Objetivos
• Consolidar-se como um jornal online público, de alta credibilidade;
• Contribuir para a universalização do direito à informação no Brasil;
• Produzir um jornalismo objetivo e apartidário, de qualidade elevada, desafiador, original,
inovador e envolvente;
• Assegurar a cobertura de processos, noticiando os acontecimentos da agenda diária a par-
tir de sua história, das circunstâncias em que ocorrem e das expectativas que colocam para o
futuro e para a cidadania;
• Apresentar de maneira equânime as diferenças de opinião na sociedade brasileira, sem
influência de interesses particulares, partidários e comerciais;
• Acompanhar os processos e os grande debates da cidadania nacional, promovendo-os e
estimulando-os em nossa cobertura;
• Noticiar fatos relativos ao governo federal, levando ao cidadão brasileiro informações de
utilidade pública que tenham reflexo direto em sua vida;
• Noticiar fatos relativos ao Estado brasileiro, explicitando seu impacto na vida dos cidadãos;
• Noticiar fatos relativos à cidadania e à sociedade civil organizada, seus valores e ações;
• Noticiar fatos internacionais de interesse da sociedade brasileira e que tenham vínculo com as
ações de política externa do Brasil, em especial fatos e processos ligados à realidade sul-americana;
• Desenvolver uma fórmula editorial diferenciada, calcada nos interesses do cidadão;
• Utilizar linguagem sóbria e respeitosa, isenta de julgamento de valor ou discriminação de
qualquer natureza; que fale com o leitor de maneira direta e clara; e precisa, livre de jargões,
contendo termos técnicos na medida do estritamente necessário, sempre bem explicados;
• Evitar discrepâncias de linguagem e publicação de material fora dos parâmetros éticos e
técnicos adotados pela agência, bem como reduzir a ocorrência de erros;
• Desenvolver uma nova linguagem para a reportagem na era digital;
• Estimular que os cidadãos se apropriem das ferramentas de comunicação proporcionadas
pela internet e se tornem cidadãos digitais produtores de informação.

Metas Editoriais
• Manter uma produtividade de 150 matérias diárias, com o objetivo de atingir, no futuro,
uma produção diária de 200 matérias;
• Garantir a atualização regular da primeira página a intervalos curtos de tempo (de uma em
uma hora), com um conjunto de matérias que tenha, além de atualidade, variedade, impacto
e personalidade;
• Ampliar de forma gradativa o volume de matérias produzidas pelas sucursais e pela rede
de correspondentes;

Pontos Fortes e Fracos
I - Pontos Fortes Editoriais

• Credibilidade em ascensão;
• Reconhecimento da qualidade por meio da obtenção de prêmios de jornalismo;
• Crescente entendimento sobre o que é foco no cidadão;
• Grandes reportagens de alta qualidade, com ampla repercussão e aproveitamento;
• Capilaridade e alcance da informação produzida em todas as regiões do país;
• Novo projeto gráfico moderno e inovador;
• Capacidade ascendente de interação com o público;
• Reconhecimento da qualidade alcançada entre os formadores de opinião;
• Crescente respeitabilidade nos ambientes jornalísticos;
• Pioneirismo na utilização de recursos multimídia na Web;
• Cobertura abrangente do universo de Brasília;
• Ampliação da oferta de material exclusivo.

II - Pontos Fracos Editoriais

• Pauta baseada, em grande parte, apenas nas agendas diárias do governo e das instituições;
• Boa parte das matérias ainda são “declaratórias”;
• Matérias incompreensíveis pelo uso de jargões variados (econômicos, jurídicos etc) e por
vícios de redação;
• Baixa qualidade e muitos erros técnicos (ainda ouvimos um lado e não o outro, traduzimos
inadequadamente o que uma fonte quis dizer, entre outras falhas inaceitáveis);
• Texto quase sempre burocrático, pouco explicativo e que não fala com o leitor;
• Erros de ortografia e gramática ocorrem com freqüência;
• Integração ainda incompleta da fotografia com a reportagem escrita;
• Dependência de informações produzidas em Brasília;
• Presença, ainda que decrescente, de linguagem e critérios oficialescos – como quando a
matéria menospreza os atores não-pertencentes ao governo que participam de um evento ou
estão envolvidos em determinada discussão;
• Dificuldade de ir além do registro da diversidade de opiniões, ou seja, testar os argumentos
expostos e pesquisar mais a fundo os assuntos noticiados.

III - Pontos Fracos Operacionais

• Baixa motivação de parte dos profissionais, mesmo entre a minoria que tem bom pique profissional;
• Frágil integração e controle da produção das sucursais e dos correspondentes;
• Repórteres e editores com pouco conhecimento da realidade dos movimentos sociais e da
sociedade civil;
• Número insuficiente de computadores, gravadores e fones de ouvido, o que nos obriga a usar
equipamento pessoal ou até mesmo a não conseguir desempenhar determinadas tarefas;
• Ambiente de trabalho sucateado, pouco atraente, hostil e desconfortável;
• Desatualização dos profissionais no uso de tecnologias digitais, como MP3 e foto;
• Falta de equipamento para todos os fotógrafos, como número de câmeras e lentes insufi-
ciente para o uso coletivo;
• Poucos repórteres com domínio de língua estrangeira suficiente para executar re-
portagens fora do país;
• Conflitos éticos e de interesse ainda ocorrem na redação;
• Repórteres com pouco treinamento para atuar no rádio como multimídia, o que gera maté-
rias de baixa qualidade;
• Impossibilidade de contratação de colaborações eventuais e repórteres free-lancers
quando necessário;
• Método de trabalho pouco eficiente;


• Falhas constantes de fluxos internos e multimídia;
• Ausência de uma metodologia de retornos qualitativos sobre as pautas;
• Falta de controle sobre recursos para viagens e contratação de trabalhos free lancer.

IV - Pontos Fortes Operacionais

• Reunião privilegiada das mídias TV, Rádio e Online numa mesma estrutura para a produção
de conteúdo multimídia;
• Caráter público da empresa que mantém a Agência Brasil como garantia de independência
em relação ao mercado;
• Proximidade e facilidade de acesso à maioria das instituições públicas federais e às princi-
pais organizações da sociedade civil;
• Gestão participativa;
• Adoção da nova jornada de trabalho (prorrogação de jornada);
• Implantação de novas ferramentas de gestão;
• Estrutura de administração e chefia simples e ágil.

Ações Editoriais
• Utilizar os recursos multimídia oferecidos pela Web 2.0 para ampliar a interação entre o
público e a redação, com o objetivo de garantir a execução dos objetivos anteriores;
• Contribuir para a construção de um jornalismo efetivamente multimídia na Radiobrás, da
pauta à edição;
• Ampliar o aproveitamento de conteúdos produzidos pelo rádio e pela televisão;
• Ampliar a produção de infográficos e outros conteúdos visuais, que se revelam como um
grande diferencial da Agência Brasil;
• Melhorar os fluxos e métodos de trabalho, a partir de um esforço concentrado de equipe na
condução das rotinas editoriais;
• Manter um diálogo permanente com a Central de Pauta, auxiliando em sua consolidação e
desenvolvimento;
• Produzir regularmente reportagens exclusivas, que aprofundem assuntos de relevância na-
cional, e reportagens que sejam marcantes em nosso campo de competência, com especial
atenção à vida nacional;
• Promover a integração da fotografia com a arte;
• Promover a integração da fotografia e da arte com o restante da redação por meio da par-
ticipação nas reuniões de pauta e de reuniões regulares;
• Consolidar uma linguagem visual focada na facilidade de acesso e no bom atendimento das
necessidades dos usuários;
• Consolidar e aprimorar a feitura das pautas por meio de um levantamento criterioso dos
assuntos e uma preparação cuidadosa das reuniões existentes com esse fim;
• Dedicar atenção particular à qualificação do material fotográfico;
• Consolidar o uso do manual de redação.

Ações Operacionais
• Adotar a definição de papéis especificada neste plano;
• Contratar imediatamente seis repórteres;
• Concluir o processo de reestruturação da sucursal de São Paulo;
• Ampliar, fortalecer e qualificar equipe de arte;
• Ampliar e reorganizar a rede de correspondentes;
• Aprofundar a sinergia entre agência, rádio e TV, da concepção da pauta à execução das
reportagens, para garantir a ampliação da produtividade;


• Estruturar um programa de oficinas e seminários sobre jornalismo para repórteres, edi-
tores e estagiários, com vistas ao aprimoramento profissional da equipe e à qualificação e
otimização do seu desempenho;
• Promover intensa freqüência obrigatória dos profissionais da agência aos cursos de capaci-
tação em língua portuguesa;
• Manter o acompanhamento da produtividade de cada um dos repórteres e editores da
Agência Brasil e divulgar as informações em um quadro público na redação;
• Estabelecer critérios de premiação baseados na produtividade dos repórteres;
• Treinar os repórteres para o uso das novas tecnologias digitais de comunicação;
• Dar transparência às escalas de viagem, com envolvimento da redação no processo de
definição das prioridades;
• Realizar uma reforma física na redação e comprar novos equipamentos de trabalho (fones,
cadeiras, gravadores e máquinas fotográficas).

ORGANOGRAMA

Editor-Chefe

Editor Multimídia Editor Executivo

Fotografia Arte Programação Web Chefia de Reportagem Editores

Fotógrafos Repórteres

Definição de Papéis e Atribuições

1. Editoria Executiva

Descrição: Coordena o fluxo do jornalismo da Agência Brasil. Monitora a pauta e o trabalho


de reportagem e coordena o processo de edição de texto.
Atribuições:
• Identificar temas do dia que necessitam de planejamento especial para repórteres, editores
e infográficos;
• Identificar assuntos que necessitam de coberturas especiais, como viagens e contratação
de trabalhos free-lancer para texto ou imagem;
• Detectar deficiências da cobertura diária e supri-las da melhor maneira com material noti-
cioso em áudio, vídeo, infografia, fotos e texto;
• Coordenar o fluxo de produção das notícias ao longo do dia – desde o planejamento da ex-
ecução da pauta até o fechamento da cobertura;
• A partir das sugestões da Central de Pauta e da Coordenação de Pauta, acompanhar a
produção diária de repórteres e editores;
• Organizar horários e tarefas dos editores;
• Estruturar mecanismo de retorno dos editores e chefes de reportagem para a Central de Pauta;
• Manter atualizada a primeira página, em conjunto com o editor chefe, o editor multimídia e
o editor de primeira página.


Rotina de Trabalho:
06h00 – Abertura da Agência Brasil por editor da manhã;
07h00 – Primeira atualização da página da Agência Brasil com material da noite;
11h00 – Reunião com editor-chefe e editor multimídia após encontro da Coordenação de Pau-
ta. Este encontro da Agência vai repassar as prioridades da empresa, identificar as deficiências,
planejar a cobertura do dia e definir as necessidade de material multimídia;
14h00 – Balanço dos encaminhamentos com equipe da editoria executiva;
15h30 – Reunião sobre balanço da produção com editoria multimídia;
19h30 – Reunião com o editor-chefe e editor multimídia para balanço do dia e avaliação quali-
tativa do trabalho. Preparação da manhã seguinte a partir do retorno da Chefia de Reportagem
e da Central de Pauta;

2. Editoria Multimídia

Descrição: Coordena o fluxo da produção multimídia da Agência Brasil (fotos, vídeos, áudios
e infografia). Monitora a pauta e o trabalho de reportagem e coordena a edição multimídia.
Atribuições:
• Acompanhar o fluxo de produção de notícias em áudio e vídeo dos veículos da Radiobrás;
• Coordenar o processo de digitalização de vídeos, de acordo com as necessidades da
Agência Brasil;
• Trabalhar com a Editoria de Fotografia e a Editoria de Arte para garantir o suprimento de
imagens à Agência Brasil com agilidade e qualidade;
• Coordenar o fluxo de produção da Editoria de Arte;
• Manter atualizada a área multimídia da primeira página, em conjunto com a Editoria Executiva;
• Com base nas sugestões da Central de Pauta e da Coordenação de Pauta, planejar a produção
da Editoria de Arte e o aproveitamento do material noticioso dos veículos da Radiobrás.
Rotina de Trabalho:
08h00 – Seleção, edição e digitalização do material produzido pela manhã (progamas Notí-
cias da Manhã e Repórter Nacional);
09h00 – Primeira atualização multimídia da página;
11h00 – Reunião com editor-chefe e editor executivo para definição dos principais assuntos
do dia, necessidade de imagens, áudios, tabelas e infográficos;
15h30 – Reunião sobre balanço da produção com Editoria Executiva;
19h00 – Reunião com editor-chefe e editor executivo para balanço do dia e avaliação “qualita-
tiva” do trabalho. Preparação da manhã seguinte a partir das pautas recebidas das produções
da TV e do Rádio.

3. Coordenação de Reportagem

Estrutura: três coordenadores de reportagem.


Descrição: Comanda e coordena os repórteres, faz o acompanhamento sistemático de todo
o noticiário em andamento, no dia, opera a execução do conteúdo produzido pela reportagem.
Atribuições:
• Distribuir, de acordo com a pauta, o trabalho dos repórteres;
• Reorientar o reportariado de acordo com a determinação da Coordenação de Pauta;
• Ser a ponte para o relacionamento entre os diferentes veículos da empresa (rádio, radio-
agência e televisão) no que se refere à operacionalização da informação jornalística;
• Estabelecer horários e regras de organização do trabalho dos repórteres em comum acordo
com a chefia da Agência Brasil;
• Servir como ponte para o relacionamento entre a agência e a Diretoria de Jornalismo no que
se refere à execução da pauta;
• Fazer o controle da produção dos repórteres multimídia a partir de critérios pré-estabeleci-
dos e definidos em comum acordo com os repórteres e com a chefia;
• Produzir ao menos dois relatórios diários sobre o andamento da pauta;
• Organizar as escalas de plantão e de feriados prolongados.

4. Editores

Descrição: Editor é quem edita. O trabalho é a ponta de um processo de produção que


começa com a definição da pauta, passa pela coordenação de reportagem, chega ao repórter,
passa pela mão do editor e chega ao cidadão brasileiro.
Atribuições:
• Assumir a responsabilidade pelo conteúdo que liberam para a internet;
• Pegar flashes enviados pelos repórteres da rua e editá-los de forma que tenham coerência
para ir ao ar;
• Contribuir com a elaboração de pautas;
• Ler diariamente a pauta;
• Avaliar o trabalho dos repórteres no que se refere ao conteúdo;
• Ficar atento para a contextualização das matérias;
• Estabelecer contatos com fontes;
• Garantir a agilidade da informação publicada;
• Orientar os repórteres sobre enfoque e abordagem, de acordo com a pauta;
• Em comum acordo com a Coordenação de Reportagem, sugerir a um repórter para ampliar
determinada matéria, ouvindo outras fontes;
• Liberdade pra avaliar e eventualmente não aproveitar matérias e flashes de dando retorno
aos repórteres e coordenadores de reportagem.

5. Editor de Primeira Página

Descrição: Coordenam o processo de atualização e edição da primeira página, em parceria


com o editor executivo, o editor multimídia e o editor-chefe. Auxiliam na organização, definição
e direção do trabalho de edição;
• Executar as mesmas tarefas dos editores;
• Evitar que erros de informação, titulação, ortografia e gramática ocorram;
• Atualizar a primeira página de acordo com critérios e horários pré-estabelecidos;
• Executar a rotina de atualização da primeira página;
• Contribuir com a elaboração da fórmula editorial da Agência Brasil;
• Trabalhar junto ao editor multimídia e ao editor de fotografia para garantir agilidade;
• Estabelecer critérios e padrões de edição para a primeira página em comum acordo com a
chefia de redação.

6. Repórteres

Descrição: Repórteres da Radiobrás são multimídia. Trabalham para a Agência Brasil e para
a Rádio e para a televisão. Captam e apuram notícias de acordo com as orientações da pauta.
Devem ser ágeis e conscientes de sua função cidadã.
Atribuições:
• Escrever e gravar matérias para os veículos de comunicação da Radiobras;
• Dominar todas as linguagens do jornalismo;
• Viajar para realizar reportagens quando solicitado;
• Contribuir com a elaboração de pautas;
• Enviar flashes por telefone sempre que estiverem de posse de uma informação relevante;
• Contextualizar as matérias que escrevem;
• Ler a pauta;
• Participar de reuniões na redação sempre que convidados;
• Contribuir com a formação de um banco de contatos de assessores e outras fontes (sempre
que isso for possível) para facilitar o trabalho dos colegas.