Você está na página 1de 10

CURSO TÉCNICO EM QUÍMICA

UNIDADE CURRICULAR: QUÍMICA APLICADA A PROCESSOS QUÍMICOS


PROF.: CLEYSLA MENDES

PREPARO DAS SOLUÇOES SOLIDAS E


LIQUIDAS

Alunos:

Eliete Quirino

Marli Alves

Aparecida de Goiânia, 03 de mês de 2021

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Departamento Regional de Goiás


Av. Araguaia, nº 1.544 - Edifício Albano Franco - Casa da Indústria - Vila Nova – CEP 74645-070 – Goiânia-GO
Fone: (62) 3219-1300 – Fax: (62) 3224-0677 – www.sistemafieg.org.br
1. Introdução

A solução química sólida é formada por solventes e também por solutos.


As mais comuns em nosso dia a dia estão presentes em ligas metálicas, como
o bronze, que é resultado de uma mistura homogênea de cobre e estanho.
Soluções químicas líquidas: contêm solvente líquido e soluto que pode ser
sólido, líquido ou gasoso.

A diluição consiste em adicionar solvente a uma solução, sem modificar a


quantidade de soluto.
Em uma diluição, a quantidade de solvente e o volume da solução aumentam,
enquanto a quantidade de soluto permanece igual. Como resultado, a
concentração da solução diminui.

A Cinética química é a parte da química que estuda as velocidades das reações e


os fatores que a influenciam.

2. Objetivo:

 Revisar o preparo de soluções, bem como os cálculos matemáticos;


 Aprimorar as habilidades de manuseio de reagentes e matérias de laboratório;
 Preparar e diluir soluções;
 Estabelecer clara relação entre as diversas formas de expressar concentrações
de soluções.

3. Materiais

3.1. Equipamento

 Balão Volumétrico
 Balança analítica
 Bastão de vidro
 Béquer
 Funil
Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Departamento Regional de Goiás
Av. Araguaia, nº 1.544 - Edifício Albano Franco - Casa da Indústria - Vila Nova – CEP 74645-070 – Goiânia-GO
Fone: (62) 3219-1300 – Fax: (62) 3224-0677 – www.sistemafieg.org.br
 Pipeta
 Pietado

3.2. Reagentes

 Acido bórico
 Agua destilada
 HCL
 Ferro
 Hidróxido de sódio
 Sacarose

4. Procedimentos Experimentais

Procedimento 1-Soluto solido

 Calculou a massa de NAOH necessária para preparar 10 ml de uma solução de


NAOH de concentração de 0,1 mol/L Dados massa molar do NAOH = 40 g /mol L
 Pesou a quantidade calculada em balança analítica utilizando um béquer.
 Em seguida dissolveu com o mínimo de agua purificada utilizou um bastão de
vidro para homogeneizar. Com auxílio de um funil transferiu quantativamente a
solução para um balão volumétrico de 100 mL . Complementar o volume da
solução com agua purificada a te a aferição do balão no menisco, tampou e
agitou para completa homogeneização.

Procedimento 2- Soluto Liquido


 Observou no rotulo do frasco do reagente liquido HCl a densidade e a
porcentagem ou pureza ou título (m/m) do ácido a partir desses dados,
calculou. Rotulou o volume de HCL necessário para prepara 100mL de uma
solução de HCl de concentração de 0,06 mol/L dados da massa molar 9MM)
HCl (36,5 g mol/L.).
 Com o auxílio de uma pipeta medir o volume calculado e transfeririu
diretamente para um balão volumétrico de 10 mL que contenha em seu interior
aproximadamente 10 mL de agua purificada até a aferição do balão no
menisco, tampou e agitou para completa homogeneização

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Departamento Regional de Goiás


Av. Araguaia, nº 1.544 - Edifício Albano Franco - Casa da Indústria - Vila Nova – CEP 74645-070 – Goiânia-GO
Fone: (62) 3219-1300 – Fax: (62) 3224-0677 – www.sistemafieg.org.br
Parte 2- Diluições de solução

Procedimento 3:

 Mediu com o auxílio de uma pipeta volumétrica, 10 mL de de uma solução de


HCl 0,1 mol /L
 Transferiu este volume para um balão volumétrico de 50 ml
 Completou com agua até o traço de aferição
 Agitou o a para homogeneizar a solução
 Calculou a concentração da solução preparada
 Procedeu com a solução em estoque de NAOH

Procedimento 4:

 Preparou 50 ml de uma de NaCl 1,6 g/L e evidenciou no relatório a massa de


soluto utilizada
 Preparou 100 mL de uma solução de ácido bórico 0,1%(m/m)
 Preparou 250 mL de solução de HCl ,0 6mol/L

Procedimento 5:

 Preparou 250 ml de solução de sacarose 0,1 mol/L


 Em dois balões, adicionou alíquotas da solução em estoque da sacarose e
completou o volume. Balão 1 + 10 mL e balão 2 + 30 mL
 Calculou a concentração final em g/l e mol/L
 Registrou os cálculos no relatório

Parte 6 Cinética Química

Objetivo:

Verificar a interferência da superfície de contato temperatura e


concentração catalisadores na velocidade de uma reação.

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Departamento Regional de Goiás


Av. Araguaia, nº 1.544 - Edifício Albano Franco - Casa da Indústria - Vila Nova – CEP 74645-070 – Goiânia-GO
Fone: (62) 3219-1300 – Fax: (62) 3224-0677 – www.sistemafieg.org.br
Procedimento

 Preparou 2 tubos de ensaio 5,0 mL cada um de solução 6,0mol/L de HCl.


 A um dos tubos adicionou 0,5 g de ferro (Lascas de ferro) e uma quantidade,
quantidade de ferro em pó em outro tubo.
 Agitou os tubos de ensaio, enquanto cronometra e observou o que aconteceu e
comparou os tempos de reação.
 Documente o que aconteceu nos dois tubos

Resultados e Discussão

Foram realizados os cálculos para o preparo das soluções solidas


e das soluções liquidas.
A pratica da cinética química foram realizados teste com o ferro
em pó e o ferro em lascas houve liberação de gás primeiro do ferro em
pó, o ferro em lasca demorou um tempo maior para liberação de gás e
em uma velocidade bem menor em comparação ao ferro em pó.
Sabemos que as reações para ocorrer dependem do contato
entre as substâncias reagentes; assim quanto maior a superfície de
contato, maior será o número de colisões entre as partículas e
consequentemente maior será a velocidade da reação.

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Departamento Regional de Goiás


Av. Araguaia, nº 1.544 - Edifício Albano Franco - Casa da Indústria - Vila Nova – CEP 74645-070 – Goiânia-GO
Fone: (62) 3219-1300 – Fax: (62) 3224-0677 – www.sistemafieg.org.br
Calculo hidróxido de sódio

Dados para cálculo HCl

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Departamento Regional de Goiás


Av. Araguaia, nº 1.544 - Edifício Albano Franco - Casa da Indústria - Vila Nova – CEP 74645-070 – Goiânia-GO
Fone: (62) 3219-1300 – Fax: (62) 3224-0677 – www.sistemafieg.org.br
Cálculos HCl

Calculo diluição de soluções

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Departamento Regional de Goiás


Av. Araguaia, nº 1.544 - Edifício Albano Franco - Casa da Indústria - Vila Nova – CEP 74645-070 – Goiânia-GO
Fone: (62) 3219-1300 – Fax: (62) 3224-0677 – www.sistemafieg.org.br
Calculo Concentração comum

Calculo Título em Massa

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Departamento Regional de Goiás


Av. Araguaia, nº 1.544 - Edifício Albano Franco - Casa da Indústria - Vila Nova – CEP 74645-070 – Goiânia-GO
Fone: (62) 3219-1300 – Fax: (62) 3224-0677 – www.sistemafieg.org.br
Calculo HCl

Calculo sacarose

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Departamento Regional de Goiás


Av. Araguaia, nº 1.544 - Edifício Albano Franco - Casa da Indústria - Vila Nova – CEP 74645-070 – Goiânia-GO
Fone: (62) 3219-1300 – Fax: (62) 3224-0677 – www.sistemafieg.org.br
Calculo sacarose

5. Conclusão

Ao final da realização da pratica experimental, o observado foi que há etapas,


conhecimentos, equipamentos e matérias que são essências para o preparo de uma
solução assim como a realização correta dos cálculos, onde são utilizados para
diversos procedimentos de analises em um laboratório químico.
A cinética química estuda-se a velocidade das reações químicas. Existe uma
energia mínima para que os reagentes se transformem em produto, essa “energia
mínima” dá se o nome de “energia de ativação”, quanto maior for a energia de
ativação, menor será a velocidade da reação.

6. Referências Bibliográficas

https://pt.wikipedia.org/wiki/Solu%C3%A7%C3%A3o_s%C3%B3lida

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Departamento Regional de Goiás


Av. Araguaia, nº 1.544 - Edifício Albano Franco - Casa da Indústria - Vila Nova – CEP 74645-070 – Goiânia-GO
Fone: (62) 3219-1300 – Fax: (62) 3224-0677 – www.sistemafieg.org.br

Você também pode gostar