Você está na página 1de 6

1

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO


PEDAGOGIA

VOLNIN GUIMARÃES DOMINGUES JÚNIOR


LEIDIMAR ALVES DE LIMA
KEILA SANTOS PEREIRA

O PEDAGOGO EM ESPAÇOS EDUCATIVOS

Água Boa - MT
2010
2

VOLNIN GUIMARÃES DOMINGUES JÚNIOR


LEIDIMAR ALVES DE LIMA
KEILA SANTOS PEREIRA

O PEDAGOGO EM ESPAÇOS EDUCATIVOS

Trabalho de Atividade de Portifolio apresentado à


Universidade Norte do Paraná - UNOPAR, como
requisito parcial para a atividade de: O Trabalho do
Pedagogo nos Espaços Educativos.

Orientador: Prof. Vilze Vidotte Costa

Água Boa - MT
2010
1

INTRODUÇÃO

Escola Nova Esperança- associação Pestalozzi, situada na Avenida


Tropical na cidade de Água Boa no estado de Mato Grosso.
No ano de 1986 surgiram as primeiras idéias a respeito de um
espaço com fins educacionais destinado à criança carente, para atendimento das
mesmas desde o pré-adolescente, adolescentes, e crianças com necessidades
especiais.
A professora Nelci Soares Dickmann, a qual trabalhava com
educação especial, propôs à comunidade de Água Boa, a sua pareceria para a
criação da Sociedade Pestalozzi.
A referida educadora teve total apoio das autoridades competentes,
dos pais e muitos amigos que aderiram a essa causa.
Decisão tomada, passou-se então a elaboração do estatuto,
destacando-se a colaboração da prof. Nelci Soares Dickmann, Délcio Rorato e Luiz
Schuster.
Em 1987 foi aprovado o estatuto, sob a coordenação do primeiro
presidente eleito da Sociedade Pestalozzi, Dalcy Militão Bagolim, sendo a primeira
diretora, a Sra. Nelci Soares Dickmann.
No mesmo ano, tiveram início as atividades educacionais, tendo
como primeiros professores, Maria Pereira, Joana Vieira, dentre outros, com
formação do curso de magistério.
Houve toda a assistência na área da saúde, alimentação e
socialização, com finalidade de preparar as crianças e adolescentes especiais, a
integração na sociedade.
2

DESENVOLVIMENTO

A educação é formal e atende à educação básica.


A escola conta com a seguinte equipe multidisciplinar e funcionários:
01 diretora, 01 coordenadora pedagógica, 08 salas de aula, 11 professores, 01
fisioterapeuta, 01 fonoaudiólogo, 01 psicólogo, 01 auxiliar de enfermagem, 02
secretárias, 01 cozinheira, 02 auxiliares de limpeza, 01 motorista, 98 alunos
matriculados com uma procura considerável de vagas.
Na instituição existe uma pedagoga formada na área, que é a
coordenadora Kátia Spuri Donato, que trabalha com a formação continuada. Seu
serviço de coordenação escolar tem por objetivo promover o contínuo
aperfeiçoamento das atividades pedagógicas do estabelecimento, visando a
melhoria do processo ensino-aprendizagem.
Algumas de suas atribuições são planejar, executar e avaliar,
sistematicamente, a ação pedagógica; manter a direção da escola informada sobre o
desempenho de suas atividades; participar da elaboração do plano curricular e do
calendário escolar; adequar os métodos didático-pedagógicos à filosofia educacional
assumida pela escola; analisar, avaliar e concluir, juntamente com os professores,
os programas e planos de cursos de acordo com as normas do órgão competente;
acompanhar o desenvolvimento das atividades curriculares, supervisionando o
processo pedagógico em todas as fases do planejamento, da avaliação e do
replanejamento; assessorar os professores na elaboração do planejamento e na sua
execução, compatibilizando com o plano curricular da escola; analisar e avaliar a
produtividade do ensino-aprendizagem na unidade escolar, acompanhando a
avaliação do aluno junto ao professor; orientar os professores no desenvolvimento
das atividades técnicas-pedagógicas da escola; coordenar as atividades curriculares
com base nas diretrizes e prioridades estabelecidas para a educação especial.
3

CONCLUSÃO

Diante do que vimos, a escola tem a carência de uma ampliação no


espaço físico, para melhor acolher as crianças com necessidades especiais. Teria
que ter uma condução urbana capaz de transportar para essa unidade, com rampa
para cadeirantes, ar condicionado e poltronas acolchoadas para atender as crianças
e adolescentes.
Portanto o presente trabalho vem mostrar que cabe ao pedagogo
auxiliar no processo de desenvolvimento que permite ao indivíduo a desenvolver-se,
instrumentos estes que os capacitarão para um melhor rendimento e propondo
medidas para o seu desempenho, com obtenção de dados e informações a fim de
obter um aumento na produtividade tanto pessoal quanto organizacional.
Lidar com educando tornou-se hoje uma atividade completamente diferente
do que se fazia a algum tempo atrás. Hoje em plena era da informação, as escolas
enfrentam um desafio importantíssimo na educação e nesse impasse de mudanças
são necessárias para uma nova estrutura organizacional em busca de melhor
atender as condições de cada pessoa, preparando-as e qualificando-as de acordo
com o perfil desejado pela escola sendo então devidamente preparadas e
motivadas.
4

REFERÊNCIAS:

COSTA, Vilze Vidotte. O Trabalho do Pedagogo nos Espaços Educativos. São


Paulo: Pearson Education do Brasil, 2009.

LIBANEO, José Carlos. Pedagogia e Pedagogos, para que? 5. ed. São Paulo:
Cortez, 2002.

CARVALHO, Antônio Vieira. Aprendizagem Organizacional em Tempos de


Mudança. São Paulo: Pioneira, 1999.