Você está na página 1de 9

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE

FACULDADE DE ENGENHARIAS

Engenharia Civil

Laboratório de Física I

Relatório

Erro de Medição

Discentes:

Chivanze, Valdemiro Luís;

Gumbe, Zefanias Gomes;

Home, Xavier João;

Muba, David Sérgio.

Docente:

Maputo 29 de Março de 2019


UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE

FACULDADE DE ENGENHARIAS

Discentes:

Chivanze, Valdemiro Luís;

Gumbe, Zefanias Gomes;

Home, Xavier João;

Muba, David Sérgio.

Docente:

Maputo 29 de Março de 2019


Índice
Introdução ......................................................................................................................... 4
Objectivos ......................................................................................................................... 4
Objectivos Gerais ......................................................................................................... 4
Objectivos específicos .................................................................................................. 4
Metodologias .................................................................................................................... 4
Materas usados ................................................................................................................. 4
1. Medição de Comprimento, área e volume ................................................................ 5
2. Medição de Tempo .................................................................................................... 6
3. Medição de Massa e peso .......................................................................................... 6
Conclusão ......................................................................................................................... 9
Erro de Medição

Introdução
Este relatório, debruça sobre Erro de medição, tendo como base a experiência feito no
labaratorio, dado enfâse a medição de comprimento, area e volume, medição do tempo e
pot últim, medição de massa e peso.

Todas as medições são susceptiveis a imperfeicões, que dão origem ao erro de medição,
cujos esses podem surgir através das imperfeições dos equipamentos ou através dos
nosso orgãos de sentidos que são limitados. Por isso deve-se sempre procurar minimiza-
los, através do uso de instrumentos mais precisos, leitura cuidadosa dos valores lidos.

Objectivos
Objectivos Gerais
 Ampliar os conhecimentos no campo medição e fazer uma analise critica dos
erros cometidos na experiencia e buscar soluções para a sua minimização.

Objectivos específicos
 Medir o comprimente, a área e volume;
 Medir o tempo;
 Medir a massa e peso

Metodologias
Para a elaboração deste relatório, primeiramente, colectou-se os dados na aula de
Laboratório e posteriormente fez-se s cálculos e compilou-se toda a informação em um
único documento, esse relatório.

Materas usados
 Grave;
 Massa;
 Cronometro;
 Balaca; e
 Dinamómetro.

Laboratório de Física I Página 4


Erro de Medição

1. Medição de Comprimento, área e volume


Traçou-se uma recta numa folha A4, que foi posteriormente graduado em centímetro, de
modo que funcione como uma régua. Feito isso, mediu-se a maior dimensão do corpo
em madeira, cuja sua forma é de um paralelepípedo. Repetiu-se o processo oito vezes,
tenso sido obtido o mesmo resultado, apresentado na tabela abaixo.

Através do método estatístico, determinou-se o erro cometido na medição do


comprimento do corpo de madeira. Tendo como base os valores da tabela, que nos
fornece o valor da leitura , que é a média aritmética dos valores medidos e o valor real
̅ (próximo a real).

i x 𝑥̅ 8 𝑐𝑚
1 8
8∙8
2 8 𝑥 8𝑐𝑚
8
3 8
4 8 ∆𝑥 𝑥 − 𝑥̅
5 8
6 8 ∆𝑥 (8 − 8 )𝑐𝑚
7 8
8 8 ∆𝑥 −0 𝑐𝑚

De seguida, mediu em uma única vez, com régua graduada em milímetro o


comprimento, a largura e a altura do corpo de madeira, cuja sua forma é de um
paralelepípedo. Tendo se calculando o seu respectivo volume.

() 8 ( ) 5 ( ) 6

𝑉 𝐴𝑏 ∙

5𝑐𝑚 ∙ 6𝑐𝑚 ∙ 8 𝑐𝑚

5 ,65𝑐𝑚3
Posteriormente traçou-se uma circunferência com auxílio de uma moeda de 10 meticais,
mediu-se o seu diâmetro, sendo este expressado em termos de algarismo significativos e
determinou-se através do método do diferencial logarítmico, o erro cometido na sua
medição.

Laboratório de Física I Página 5


Erro de Medição
𝑑2
𝐴 𝜋𝑟 2 𝜋 4
d=2.6 2 62 3 14∙6 76
𝐴 𝜋 5 3066𝑐𝑚2 5
4 4

𝜋𝑑
∆𝐴 2𝑑 1 5707
0 95 3
𝐴 5 3066 5 3066

2. Medição de Tempo
Quanto a medição do tempo, preparou-se o cronómetro e, em uma altura de dois metros,
deixou-se cair um objecto e, durante a queda do mesmo cronometrou-se o tempo da sua
queda. Repetindo o procedimento oito vezes e registando o tempo na tabela abaixo.

Feito isso achou-se o erro cometido da queda, através do método estatístico.

i t 47:69:87:63:65:59:66:75 527
1 00:00:47 𝑥 65 875𝑚𝑠
8 8
2 00:00:69
3 00:00:87 𝑡̅ 65𝑚𝑠
4 00:00:63
∆𝑥 𝑥 − 𝑥̅ (65 875 − 65)𝑚𝑠 0 875𝑚𝑠
5 00:00:65
6 00:00:59
7 00:00:66
8 00:00:75

3. Medição de Massa e peso


Primeiro mediu-se a massa de um corpo com auxilio da balança, obtendo assim 50
que equivale a 0 05 no SI de unidades, correspondendo assim a massa do corpo
medido.

Posteriormente calculou-se o valor de peso, recorrendo a expressão ∙ ,


2
considerando 98 .
𝐷𝑎𝑑𝑜𝑠 𝑅𝑒𝑠𝑜𝑙𝑢çã𝑜

𝑚𝑐 0 05𝑘𝑔 𝑃 𝑚∙𝑔

𝑔 9 8𝑚 𝑠 2 𝑃 0 05𝑘𝑔 ∙ 9 8𝑚 𝑠 2

𝑃 0 49𝑁

Laboratório de Física I Página 6


Erro de Medição

Posteriormente a isso, mediu-se a força de gravidade do corpo em questão, isto é, o


corpo cuja massa é 0 05 usando um dinamómetro. O instrumento usado indicou que
o objecto tem 0 5 de peso. O qual se defere do resultado obtido, quando ao uso da
expressão ∙ . Repetiu-se o facto três vezes sendo os resultados:

Ensaio Massa Peso dado por ∙ Peso dado pelo dinamómetro

1 0 05 0 49 05
2 0 05 0 49 05
3 0 05 0 49 05

Feito isso, repetiu-se os mesmos procedimentos anteriores, mas agora com outros
corpos sucessivamente superiores, com objectivo de comparar os resultados, quando
usado a expressão ∙ e o instrumento dinamómetro. Cuja isto é demonstrado
resumidamente da tabela abaixo.

Ensaio Massa Peso dado por ∙ Peso dado pelo dinamómetro


1 95g 0.931N 0.95N
2 103.75g 1.017N 1N
3 147.5g 1.445N 1.475N
4 155g 1.519N 1.55N
5 170g 1.666N 1.7N
6 175g 1.715N 1.725N

Com bases nos dados da tabela elaborou-se um gráfico de e determinou-se


o declive.

Laboratório de Física I Página 7


Erro de Medição

Grafio de P versus m
175

165

155

145

135

125

115

105

95
0 0,2 0,4 0,6 0,8 1 1,2 1,4

Declive da recta:
∆𝑝 1 017;0931
𝑣 𝑡𝑔𝜃 5 747𝑁 𝑚
∆𝑚 0,1037;0,095

Fisicamente, o declive a velocidade.

Analisando as experiências realizadas, os valores dos pesos medidos a partir do


dinamômetro são diferentes dos resultados obtidos pela formula P = m x g, o que quer
dizer que houveram erraos na medição os quais poderiam ser minimizados das seguintes
formas:

 Leitura cuidadosa dos resultados apresentados pelo dinamômetro;


 Leitura exata d do valor apresentado pela balança durante o processo da medição
da massa; e
 O uso de instrumentos mais precisos.

Laboratório de Física I Página 8


Erro de Medição

Conclusão
Neste relatório, concluiu-se que durante o processo de medição, sempre ocorre um erro
de medição, ou seja, que toda a medição é susceptível de imperfeições. E que esses
erros podem ter origem, por parte ds instrumentos usados no processo de medição, por
possuir imperfeições e também por parte dos nossos orgãos de sentido, devida as suas
limitações. Por ultimo concluiu-se que esses erros não podem ser evitados, mas sim,
minimizados atraves de uma dada de tecnicas como, uso de instrumentos precisos,
leituras cuidadosas das metidas lidas.

Laboratório de Física I Página 9

Você também pode gostar