Você está na página 1de 7

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE CARATINGA

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE CARATINGA


CAMPUS UNEC DE NANUQUE
CURSO: QUÍMICA BACHARELADO

ADELSON RODRIGUES DE SOUZA

ANÁLISE QUÍMICA

Nanuque
2010
ADELSON RODRIGUES DE SOUZA

ANÁLISE GRAVIMÉTRICA

Relatório apresentado ao Campus


UNEC de Nanuque ao professor
Lincon A. Vilas Boas como pré
requisito na obtenção parcial de nota
da unidade de ensino de Química
Analítica II.

Nanuque
2010
1. INTRODUÇÃO

A Química Analítica envolve métodos voltados para a determinação dos


componentes de uma amostra. Os métodos qualitativos e quantitativos geram
informações sobre a identidade e quantificação das espécies atômicas ou
moleculares ou mesmo grupos funcionais presentes na amostra.

A análise gravimétrica na química analítica, consiste em determinar a quantidade


proporcionada de um elemento, radical ou composto presente em uma amostra,
eliminando todas as substâncias que interferem e convertendo o constituiente ou
componente desejado em um composto de composição definida, que seja suscetível
de pesar-se.

Os cálculos são realizados com base no peso atômico e peso molecular, e se


fundamentam em uma constância na composição das substâncias puras e na
(estequiometria) das reações químicas.

Na literatura em química analítica, a análise gravimétrica é muitas vezes citada como


gravimetria, não devendo ser confundida, contudo, com a gravimetria da Geofísica.

Esse método é utilizado em muitas áreas da industria, da ciência, da medicina, entre


outros. Sendo um dos mais importantes métodos de identificação de substâncias na
química no momento. E a análise gravimétrica é o tema do estudo desta aula
prática.
2. PROCEDIMENTO

Utilizou-se os seguintes materiais de Laboratório Balança semi analítica, Balões


volumétrico, Funil de separação, cadinhos de porcelana, estufa, béqueres, papel de
filtro, mufla e proveta.

Fez-se o uso dos seguintes reagentes: ácido nítrico concentrado, hidróxido de


amônio concentrado ou diluído 1/1, oxalato de amônio, alaranjado de metila a 1% e
solução de oxalato de amônio a 0,1%.

2.1 Teor de umidade

Pesou-se o recipiente de análise (béquer) e anotou o peso; em seguida pesou cerca


de 1g da amostra num béquer e anotou o peso da amostra.deixou na estufa à
temperatura de 100 a 110°C por cerca de 1 hora.

2.2 Teor de oxido de cálcio

2.2.1 Preparo da amostra.

Pesou-se 1g da amostra de calcário em béquer e anotou o peso; Adicionou-se na


amostra um pouco de água e 10 mL de ácido nítrico concentrado até a dissolução
completa da amostra; em seguida com uso de um bico busen ferveu a solução
transferiu o material para um balão volumétrico de 250 mL em seguida completou o
volume com água destilada.

2.2.2 Preparo do meio racional

Em um béquer limpo e seco de 250mL pesou cerca de 3g de oxalato de amônio, em


seguida adicionou aproximadamente 100 mL de água adicionou 5 mL de ácido
clorídrico concentrado e alguma s gotas de solução alaranjado de metila; aqueceu o
béquer com a substancia até cerca de 70° C foi adicionado a este béquer 25 ml da
solução da amostra preparada anteriormente; em seguida neutralizou a amostra
com hidróxido de amônio até a coloração mudou do vermelho para o amarelo;
deixou o precipitado em repouso por cerca de 30 minutos em seguida filtrou-se o
mesmo com papel filtro; ao termino da filtração lavou o precipitado umas quatro
vezes com solução diluída de oxalato de amônio a 0,1 %; transferiu o papel com o
filtrado para um cadinho seco e pesado, incinerou e levou á mufla o material a 500°
C durante uma hora, em seguida retirou o material esfriou e pesou e anotou os
resultados.

3. RESULTADOS E DISCUSSÃO

Pra calcular o teor de umidade da amostra foi necessário pesar o recipiente


analisado que foi um béquer que pesou após estar seco 33,015g, o peso da
amostra úmida foi de 1,018g, ao retirar da estufa o peso do béquer com a amostra
foi de 33,251g. o calculo do percentual de umidade é o seguinte;
Peso do béquer seco = 33,015g
Peso da amostra úmida= 1,018g
Peso do béquer com a amostra seca= 33,251g
Calcular a massa da amostra seca:
m. do béquer + m. amostra seca = 33,251g, menos o peso do béquer= 33,015g total= 0,236g

Calcular o percentual de umidade da amostra:


Massa da amostra úmida, está para 100 enquanto a massa da amostra seca está para X
1,018g__________100% logo X =23,18% então 100% menos
0,236g_____X____X 23,18% a taxa de umidade é igual a
76,82%

O teor de oxido de cálcio foi calculado encima da informações colhidas nas analises
da aula que são as seguintes: peso da amostra úmida =1,008g de calcário; peso do
cadinho= 42,045g; peso do cadinho e precipitado ( oxido de cálcio)
resultante=42,354g. Para calcular o teor do oxido de cálcio e do cálcio é necessário
ter-se a massa molecular de cada elemento.
1 mol de CaO =56,077g→1mol de Ca=40,078g
Teor de Oxido de cálcio:
peso do cadinho e precipitado 42,354g menos o peso do cadinho 42,045 é igual ao peso do CaO
seco 0,309g.
amostra, 1,008g __________100%
0,309g de CaO_____X______ X
Então X = 30,65% de CaO
presente na amostra.
Teor de cálcio:

1 mol de CaO =56,077g_______1mol de Ca=40,078g Então X = 0,220g de Ca presente


0,309g de CaO___X________X
no produto.

amostra, 1,008g __________100% Então X = 21,82% de Ca presente


0,220g de CaO_____X_____ X na amostra.

4. CONCLUSÃO

As analises feita nesta aula prática é uma das mais utilizadas na química analítica,
onde a mesma é de grande importância pra ciência de analise, pois possibilita
através de um processo químico identificação e quantificação de determinados
substâncias em um composto.

Os resultados obtidos no teor de umidade da amostra foi 76,82% de umidade


significando que a amostra seca significasse apenas 23,18%. Um percentual de
umidade acima do esperado, podendo ter tido erro na pesagem do instrumento ou
mesmo da amostra.

Foi encontrado 30,65% de CaO na amostra analisada equivalendo a 0,309g sendo


que 0,220g desse produto é o Ca, equivalendo assim 21,82% da amostra em
analise.
1. REFERÊNCIAS

Ewing, Galen W.; 1914-E95m; Métodos instrumentais de analise química; tradução


[de] Aurora Giora Albanese [e] Joaquim Teodoro de Souza Campos. São Paulo,
Edgard Blucher. Ed. da Universidade de São Paulo, 1972. Págs. 150, 151 e 161.

Helena Castro; Carvalho, Mª de Jesus; Fialho, Mª Margarida (1997); Técnicas


Laboratoriais de Química II-1ª edição; Texto Editora; Capítulo I; págs. 70-74 e 181.

Morgan, Nina (1996); A Nova Enciclopédia das Ciências - a Química; Círculo de


Leitores; págs. 18, 19 e 134

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SÃO PAULO, química geral, Gravimetria, São


Paulo, 2005. Disponível em
http://www.dracena.unesp.br/graduacao/arquivos/quimica_geral/Gravimetria.pdf,
acesso em 27 de novembro de 2010 às 15:58 horas

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ, Química analítica quantitativa, Belém, 2008


disponível em http://www.ufpa.br/quimicanalitica/discipli.htm, acesso em 27 de
novembro de 2010 às 15:23 horas.

Vogel, Arthur Israel, 1905-Química analítica qualitativa/ Arthur I. Vogel; [tradução


por Antonio Gimeno da] 5. ed. ver. por G. Svehla.-São Paulo: Mestre Jou, 1981
págs. 327-352.