Você está na página 1de 11

1

APA12 – Perfil esperado do jovem


profissional e suas competências

Qual o perfil ideal para um bom


administrador?
Na administração contemporânea, ser um
profissional com conhecimentos técnicos específicos
para utilização dos recursos necessários para a
administração não é o suficiente
Partindo da afirmação de Maximiano (2000) sobre a Administração ser inerente a
qualquer situação que haja pessoas utilizando recursos para atingir algum objetivo, poder-
se-ia concluir simplesmente que o um bom administrador é aquele profissional com
conhecimentos técnicos específicos suficientes para utilização dos recursos necessários.
Entretanto, estes recursos são amplos e sabendo que o ato de administrar consiste em
planejar, organizar, controlar, coordenar e comandar, abre-se um leque de habilidades que
o um bom administrador precisa ter.

Mais que o conhecimento técnico, um bom administrador precisa ter uma visão holística
da organização e do cenário em que está inserida, precisa ser capaz de identificar
prioridades, oportunidades, saber operacionalizar ideias, delegar funções, sendo capaz de
administrar também as equipes envolvidas, ou seja, o recurso humano da organização.

Precisa apresentar um perfil de liderança, inquieto na busca de dados, astuto na análise


das informações, corajoso para tomar decisões, enérgico ao motivar as equipes e firme ao
cobrar resultados, além de ético e, sobretudo, profissional, sendo o próprio exemplo ao
“vestir a camisa” da organização.

Conforme Chiavenatto, o administrador deve estar em constante análise e verificação,


para que não se perca o foco de seus princípios básicos. Hoje, diante da velocidade das
inovações tecnológicas, empresa e mercado podem sofrer fortes alterações, o
administrador, consciente dessas influências, precisa estar atento na realização de suas
funções:

Planejamento: seja estratégico, tático ou operacional, precisa considerar fazer alterações


na definição do objetivo e no modo para alcançá-lo.

Organização: definir os recursos, prazos e funções para a operacionalização das tarefas


conforme o planejado.
2

Controle: verificar o andamento operacional e o cumprimento das metas, identificando


prós e contras para providenciar solução.

Coordenação/Direção: ter uma visão holística dos processos acompanhando os


envolvidos, identificando e incentivando as potencialidades e solicitando correções
quando necessárias.

Fonte: https://administradores.com.br/artigos/qual-o-perfil-ideal-para-um-bom-
administrador

Conheça as 9 competências
profissionais indispensáveis no século
XXI
1 ano atrás
Adicionar comentário
por RockContent

Escrito por RockContent


A cada dia que passa o mundo se inova. Sempre que novas tecnologias são
desenvolvidas, as anteriores tendem a se tornar obsoletas e novas
competências profissionais também surgem. Vivendo em um mundo em
constante desenvolvimento, surge a necessidade de nos mantermos
atualizados.

Dessa forma, tanto o trabalhador quanto o mundo dos negócios têm que se
modernizar para não perder o seu lugar ao sol.
3

Os grandes avanços nos meios de comunicação estão muito comuns nos


últimos anos, principalmente desde a popularização da internet. Para se
manter ativo no mercado de trabalho, é necessário que toda pessoa se
atente às novas demandas.

Estamos imergindo cada vez mais na era digital, portanto, familiarizar-se com
essas novidades é um exemplo de habilidade indispensável para um
profissional do século XXI.

Quer saber mais sobre essas competências profissionais que o mercado de


trabalho demanda? Então, continue a leitura conosco!

1. Habilidade tecnológica
Com o grande avanço tecnológico e o fato de a sociedade estar,
praticamente, toda imersa nas tecnologias e internet, é bastante importante
estar atento às novas tendências e ter conhecimento para inserir, da melhor
maneira, sua empresa ou produto no mercado.

Ou seja, não basta ser um profissional qualificado na área em que atua, é


necessário saber usar a tecnologia e as ferramentas disponíveis para atender
a demanda de seus clientes.

2. Criatividade
Pensando que estamos, realmente, vivendo uma era tecnológica e que daqui
a alguns anos algumas profissões não existirão mais, pois suas funções serão
substituídas por máquinas, consideramos a criatividade como uma
importante competência profissional para esse século.

Isso se dá porque os robôs não possuem ideias inovadoras, como nós


podemos ter com essa nossa máquina maravilhosa chamada cérebro. Então,
ao ser um profissional criativo, você, com certeza, terá mais opções no
mercado de trabalho, devido às mudanças rápidas que estamos vivendo
atualmente, por conta da tecnologia.

Encontrar soluções rápidas e criativas, de maneira que torna a empresa ou


o produto, inovador, terá bastante valor profissionalmente. Esteja atento a
isso e exercite sua criatividade.
4

3. Aprendizado constante
Como já foi citado, estamos vivendo a era tecnológica e, com isso, temos
um grande fluxo de conhecimento sendo veiculado através da internet.
Encontramos de tudo por lá, tudo mesmo. E, por mais simples que possa
parecer, há sempre um conhecimento envolvido.
Com a quantidade de pessoas inseridas na era virtual, ficou mais acessível,
para alguns, a chance de realizar cursos e graduações online. Isso porque,
além da comodidade de estudar pelo computador estando em casa, os
valores são de fácil acesso.
Desfrutar de conhecimento contínuo é vital para o mercado de trabalho, já
que ele está sempre se reinventando. Criar diferenciais competitivos, como
aprender uma nova língua ou obter certificado de proficiência da mesma,
fazer pós-graduação ou cursos complementares da sua área de atuação,
fazem de você um profissional mais completo e fundamental para a
competitividade que existe no mercado de trabalho.

4. Estabilidade emocional
Basicamente é saber lidar com as pressões do dia a dia, de maneira calma.
Não é que as empresas esperam que os profissionais sejam robôs sem
reações. Você terá liberdade de ficar estressado, mas ter estabilidade
emocional é saber lidar da melhor maneira possível dentro das situações,
contornando as emoções e as pessoas, para tomar decisões em ocasiões
desafiadoras.

Há algumas empresas que simulam situações de tensão e/ou pressão nos


processos seletivos, para perceberem como os candidatos se comportam.
Então, é importante estar com a cabeça tranquila, apesar de vivenciar
momentos de tensão na empresa. Para isso, pratique exercícios físicos,
tenha momentos de lazer e alimente-se de maneira saudável.

5. Flexibilidade
Estamos falando de um mercado de trabalho muito concorrido em um
momento bastante tecnológico. As coisas ficam obsoletas com uma rapidez
maior do que antigamente e inovar é essencial para o mercado se manter
ativo, com novidades para os clientes.

Dessa maneira, ser flexível para se adaptar às mudanças que o mercado


pede é essencial para se manter dentro dele. Ajuda, também, a saber lidar
em variadas situações cotidianas que pedem maleabilidade.
5

6. Pensamento crítico
Pessoas que possuem pensamento crítico já se destacam no mercado de
trabalho atualmente, para o futuro isso deve aumentar. Isso quer dizer que
elas sabem analisar e tomar decisões diante de situações, típico
pensamento de perfil de liderança. Ou seja, sucesso profissional.

7. Visão de negócio
Com a internet, fica mais fácil a interação entre as pessoas — de qualquer
lugar que elas estejam, até mesmo de países diferentes —, tornando
menores as fronteiras que existem no mundo. Situações que ocorrem em
países geograficamente distantes têm impactado várias partes do mundo,
mostrando como o mercado está conectado mundialmente. Mudanças
econômicas, políticas, sociais e até mesmo climáticas têm tido influência
muito além do próprio país.
Por isso, ter visão de negócio, estar atento ao mercado e público interno e
externo é importantíssimo para enxergar oportunidades profissionais,
mudanças e, melhor, as ameaças.

8. Boa comunicação
A esfera profissional é composta por diferentes tipos de pessoas que
possuem diferentes culturas, religiões, crenças, até mesmo indivíduos de
países distintos estão veiculadas no mesmo projeto de uma empresa. Saber
se comunicar bem com as pessoas torna o ambiente corporativo mais
agradável, deixando a equipe mais unida e existindo trocas saudáveis de
ideias.

Tendo uma boa comunicação, educação, respeito ao próximo e postura


profissional levará a um bom relacionamento interpessoal na empresa de
maneira geral. Algumas estatísticas comprovam que competências
comportamentais são os maiores índices de demissão, por mais que o
profissional possua uma ótima competência técnica.

9. Estímulos internos
É fundamental para o desenvolvimento profissional a automotivação. E o
profissional que assim se mantém possui mais comprometimento com a
profissão, com o crescimento pessoal e metas estipuladas para si mesmo.
6

Além disso, o ambiente externo não lhe proporcionará motivação, mas,


manter-se motivado, com certeza influenciará as pessoas ao redor a se
sentirem assim.

Com o mundo passando por tantas crises econômicas, estar preparado


para o mercado de trabalho, tendo as competências profissionais exigidas
atualmente é um grande passo para o sucesso na carreira.

Fonte: https://blog.fluenglish.com.br/conheca-as-9-competencias-profissionais-
indispensaveis-no-seculo-xxi/

As 8 competências do profissional
do Século XXI
Descubra as principais ferramentas para se tornar
um grande profissional da atualidade e se destacar
no mercado
27 abril 2017

Já parou pra pensar que estamos no Século XXI mas, muitas vezes, agimos como se
estivéssemos no Século XVIII? Os resquícios da Revolução Industrial ainda influenciam
em nossa forma de agir e trabalhar. É extremamente importante que possamos ser
entendidos como profissionais com infinitas competências para aprender a lidar com
diversos problemas que podem surgir por aí, e não mais como simples ferramentas de um
processo; processos esses que, apesar de terem similaridade com os do passado, se fazem
presentes na nossa nova realidade.

Para tanto, são necessários conhecimentos técnicos e práticos que certamente vão ajudar
no desenvolvimento e aplicação resoluções para os desafios do dia-a-dia, tanto pessoal
quanto profissionalmente. Parece desafiador ler tudo isso, não é? Mas essa é a nossa vida.
Muitos falam sobre a “receita do sucesso”; a verdade é que não há receita pronta, mas há
quem possa fazer o “bolo” com maestria, aplicando ferramentas simples e eficazes nas
diversas situações que o mercado nos cobra diariamente.

Uma escola de negócios paulistana resolveu dar destaque e desenvolver as 8


competências do profissional do século XXI na grade dos cursos que oferta. Há um ano,
a FAPPES - Faculdade Paulista de Pesquisa e Ensino Superior implementou o Blox, um
sistema educacional onde os alunos têm autonomia para escolher as disciplinas que vão
7

estudar. São centenas de opções de disciplinas que, por sua vez, aplicam todas as 8
ferramentas. São elas:

1 - Organização

Um grande profissional precisa estar sempre organizado para não deixar que sua vida
vire um caos. A organização diz respeito não só da ciência de ter uma agenda e um local
de trabalho bem arrumados, mas também engloba a organização mental, muito
importante para qualquer pessoa que deseja uma vida saudável em amplos aspectos.

2 - Senso crítico

É de grande valia ter discernimento na vida corrida que nos persegue. Saber diferenciar
o inovador do mirabolante e ter o senso crítico para saber quando parar ou mudar
alguma atitude ou projeto é extremamente valioso.

3 - Comunicabilidade

Saber se expressar de forma clara e objetiva nunca é demais. A comunicabilidade é


capaz de abrir um leque incrível de oportunidades, trocas de experiências e novas ideias,
esclarecimentos e consolidar um bom networking.

4 - Interação

Conhecer e interagir com as pessoas a sua volta, seja na vida profissional ou na pessoal,
é muito saudável. A interação muitas vezes diz respeito ao interesse e a vontade de
sempre enriquecer relacionamentos.

5 - Cidadania

Cidadania quer dizer respeito; respeitar ao próximo e a si mesmo. Trabalhando em


parceira com a empatia, a humildade e a solidariedade, o cidadão se torna uma pessoa
capaz de expandir e passar adiante seus valores e pensamentos.

6 - Aplicabilidade

É de extrema importância saber onde e quando aplicar determinadas ideias,


conhecimentos e experiências. Não adianta ter a receita do bolo sem saber fazê-lo; a
aplicabilidade trará discernimento em fazer tudo que precisa ser feito no momento e em
condições corretas.

7 - Flexibilidade

Ser flexível é estar disposto a transformar situações ruins em novas oportunidades. Ter
tempo para se divertir e saber separar a atenção necessária às diferentes situações da
vida cotidiana, sem precisar levar nada ao “extremo”.

8 - Inovação

No mundo em que vivemos, não podemos estar no patamar do “mais do mesmo”. Ser
8

capaz de inovar, em qualquer aspecto, significa estar aberto ao mundo que vivemos
hoje, compreendendo-o e estudando-o sempre, sem perder as oportunidades
apresentadas à nossa frente a todo momento.

As 8 ferramentas do Século XXI são essenciais para que você deixe de ser uma, afinal,
um grande profissional não é mais aquele que só “serve” para o que está destinado a fazer
no seu trabalho, mas sim aquele que sabe aplicar seus conhecimentos em qualquer
situação profissional e pessoal.

“Apresentar novas competências que o mundo e o mercado do Século XXI nos exige
atualmente é fundamental para transformar nossos estudantes em grandes profissionais.
Sabendo quais são e principalmente como aplicá-las nas diferentes situações da vida,
formamos jovens preparados para lidar com a pluralidade das situações e, muitas vezes,
saber transformar um problema em uma oportunidade de crescimento”, explica Thiago
Dantas, COO - Chief Operating Officer da FAPPES.

Fonte: https://administradores.com.br/noticias/as-8-competencias-do-profissional-do-
seculo-xxi

COMPORTAMENTO EMPREENDEDOR

Competências do século 21: A importância de


desenvolvê-las nos jovens
Estar atento às mudanças e novas exigências do mercado pode ser
um grande diferencial para a inserção no mundo do trabalho.

A educação já reconhece a necessidade de desenvolver as


competências do século 21. São elas que vão fornecer aos jovens
recursos para enfrentar um mercado de trabalho que exige cada vez
mais. Mas faltam estudos na área. Para competir por posições
promissoras no mercado de trabalho em constante mudança, o aluno
precisa desenvolver o pensamento crítico, a solução de problemas,
comunicação, colaboração, criatividade e inovação.

Mas como inserir esse desenvolvimento no contexto de sala de aula


atual? Essa questão deixa governantes, professores e pais
preocupados. Para facilitar o entendimento desse conceito, o National
Research Council elaborou o Education for life and work: developing
transferable knowledge and skills in the 21st Century, uma lista de
quais são as competências do século 21 e o que fazer para desenvolvê-
las.
9

Os pesquisadores dividiram as competências em três grupos de


domínio. O primeiro já é conhecido dos educadores: o cognitivo. Ele
envolve capacidades que os métodos de ensino tradicionais já dão
conta, como o poder de interpretação, alfabetização, habilidade de
escutar, entre outros.

Os outros domínios não são tão palpáveis no aprendizado. São


eles: intrapessoal e interpessoal. O primeiro envolve a forma como
cada indivíduo lida com as próprias emoções. Autodidatismo,
perseverança e flexibilidade são algumas das competências exigidas
para ter esse domínio.

O domínio interpessoal compreende características que ajudam a lidar


com outras pessoas. Saber passar informações, comunicar-se e ter
empatia são algumas das competências que o aluno tem quando o
desenvolve bem.

Isso não quer dizer que as competências cognitivas sejam totalmente


excluídas. O ideal é compreender uma intersecção das três e criar
ambientes propícios para o desenvolvimento de cada uma das
competências, tanto dentro da sala de aula, quanto fora.

Baixe a lista das competências do século 21 e saiba o que fazer


para desenvolvê-las (PDF em inglês)

Fonte: http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/competencias-do-seculo-21-a-
importancia-de-desenvolve-las-nos-jovens,225fe495e571f510VgnVCM1000004c00210aRCRD

Atividade 12

Escolha 1 (um) destes 2 filmes:


1) Um Senhor Estagiário com Robert de Niro
2) O Diabo veste Prada com Meryl Streep

Com o Filme 1 responda: o Estagiário em questão pode ser considerado um


profissional para o século XXI? Justifique.
10

Com o Filme 2 responda: a Andy Sachs conseguiu um emprego que “um


milhão de garotas morreria para conseguir”. Ela não estava feliz? Justifique o
porquê? Ela tinha o perfil da funcionária da Agência? Explique.

Esta Foto de Autor Desconhecido está licenciado em CC BY-NC-ND

Esta Foto de Autor Desconhecido está licenciado em CC BY-SA-NC


11

Esta Foto de Autor Desconhecido está licenciado em CC BY

Você também pode gostar