Você está na página 1de 29

ESTRUTURA DA INTRODUÇÃO

REPERTÓRIO

APRESENTAÇÃO DO
TEMA/PROBLEMATIZAÇÃO/TESE
APRESENTAÇÃO DOS
ARGUMENTOS

CONCLUSÃO
ESTRUTURA
LEGISLAÇÃO
A Constituição brasileira de 1988 assegura a
todos os indivíduos DIREITO RELACIONADO AO
TEMA. No entanto, na prática, tal garantia é
deturpada, visto que EXPLICAÇÃO DO
TEMA/PROBLEMA. Esse cenário nefasto ocorre não
só em razão do ARGUMENTO 1, mas também devido à
ARGUMENTO 2. Logo, faz-se imperiosa a análise
dessa conjuntura, com o intuito de mitigar os entraves
para a consolidação dos direitos constitucionais.
APLICAÇÃO
LEGISLAÇÃO
A Constituição brasileira de 1988 assegura a todos os
indivíduos o direito à dignidade, protegendo-os contra
quaisquer formas de violação sexual. No entanto, na
prática, tal garantia é deturpada, visto que são
recorrentes casos de abuso no transporte público
brasileiro. Esse cenário nefasto ocorre não só em razão da
ineficiência estatal, mas também devido à carência de
informações quanto aos métodos de denúncia desse
crime. Logo, faz-se imperiosa a análise dessa conjuntura,
com o intuito de mitigar os entraves para a consolidação
dos direitos constitucionais.
ESTRUTURA
FILME/SÉRIE/LIVRO
O filme ‘’Nome do Filme’’ narra SINOPSE CURTA.
Na obra, EXPLICAÇÃO DA OBRA QUE SE
RELACIONA AO PROBLEMA DO TEMA. De
maneira análoga à história fictícia,
APRESENTAÇÃO DO TEMA/PROBLEMA E DA
TESE. Assim, é lícito afirmar que a ARGUMENTO
1 e a ARGUMENTO 2 contribuem para a
perpetuação desse cenário negativo.
APLICAÇÃO DA ESTRUTURA
A série ‘’Sex Education’’ narra o cotidiano de jovens que estão iniciando a vida
sexual. Na obra, casos de violência dessa natureza são debatidos, com o intuito
de problematizar eventos reais que afligem a sociedade, como a prática de
abuso sexual realizado em transportes públicos. De maneira análoga à história
fictícia, é notório que tal agressão é recorrente no contexto nacional, atingindo
milhares de mulheres – as vítimas principais desse crime. Assim, é lícito afirmar
que a omissão estatal e a dificuldade para denunciar os agressores contribuem
para a perpetuação desse cenário negativo.
ARGUMENTAÇÃO
FALHA DO ESTADO
OMISSÃO ESTATAL, INOBSERVÂNCIA
GOVERNAMENTAL, NEGLIGÊNCIA DO PODER
PÚBLICO, DESÍDIA ESTATAL

De acordo com o filósofo e sociólogo


iluminista, John Locke, esse fato
JOHN
configura uma quebra do contrato
social, uma vez que, ao revogar o
LOCKE
"Estado de Natureza" — momento em
PAI
que o homem não é obrigado a seguir DO LIBERALISMO
leis e tem total liberdade —, com
objetivo de ser governado pelo Estado, CONTRATUALISTA
os cidadãos esperam que esse
amenize as mazelas sociais e promova
a igualdade de direitos a todos, o que
não ocorre atualmente no Brasil. Desse
modo, o contrato é diariamente
quebrado no país, uma vez que...
OUTRAS FORMAS DE DIZER...
• Sob esse viés, o filósofo iluminista John Locke desenvolveu o conceito
de Contrato Social, em que o Estado seria responsável pelo bem-estar
coletivo. Entretanto, a máquina administrativa rompe a tese de Locke,
uma vez que
• Ademais, outra razão fundamental para a consolidação desse
pensamento é o fato de que John Locke, filósofo inglês, pontua que o
Estado deve garantir os direitos dos cidadãos, como DIREITO
REFERENTE AO TEMA. Nesse caso,
• Nesse sentido, segundo o Contrato Social ― proposto pelo
contratualista John Locke ―, cabe ao Estado
fornecer medidas que garantam o bem-estar coletivo. Contudo,
DESENVOLVIMENTO
TÓPICO
Em primeira análise, vale salientar que a negligência estatal influencia FRASAL
consideravelmente no combate às doenças mentais. Sob esse viés, o filósofo iluminista
REPERTÓRIO
John Locke desenvolveu o conceito de Contrato Social, em que o Estado seria
responsável pelo bem-estar coletivo. Entretanto, a máquina administrativa rompe a
EXPLICAÇÃO
tese de Locke, uma vez que não proporciona o investimento em programas que tencionem DO
PROBLEMA
os tratamentos necessários às pessoas que possuem doenças mentais. Nessa lógica,
ainda que o artigo 196 da Constituição Federal assegure a saúde e o acesso aos
CRÍTICA/
serviços e ações que a promovam, o Poder Público inoperante não proporciona o pleno CONCLUSÃO
desenvolvimento dos cidadãos acometidos por essas enfermidades pela escassez de
aplicações financeiras nos projetos, acentuando o impasse, que precisa ser mitigado.
Em primeira análise, vale salientar que a negligência estatal corrobora a TÓPICO
FRASAL
manutenção desse crime na sociedade brasileira.

Sob esse viés, o filósofo iluminista John Locke desenvolveu o conceito de Contrato
REPERTÓRIO
Social, em que o Estado seria responsável pelo bem-estar coletivo.

Entretanto, a máquina administrativa rompe a tese de Locke, uma vez que não investe
EXPLICAÇÃO
em medidas que protegem mulheres dentro de veículos públicos, pois, segundo o Instituto DO
Patrícia Galvão, 97% dessa parcela populacional confirma já ter sofrido assédio enquanto se PROBLEMA
deslocava utilizando esses meios de transporte.

Nessa lógica, ainda que tenha sido criada uma lei contra a importunação sexual, a qual
proíbe toques, beijos ou qualquer ato libidinoso sem o consentimento da pessoa CRÍTICA/
envolvida, verifica-se a ausência de medidas que promovam o cumprimento dessa CONCLUSÃO
legislação, como a insuficiente instalação de câmeras de segurança ou a baixa
presença de força policial, evidenciando, assim, a inoperância do Poder Público frente
a esse grave contexto de desrespeito interpessoal.
JOHN RAWLS
FILÓSOFO POLÍTICO AMERICANO
AUTOR DE “UMA TEORIA DA JUSTIÇA”

Segundo o filósofo John Rawls, em


sua obra “Uma teoria da justiça”, um
governo ético é aquele que
disponibiliza recursos financeiros
para todos os setores públicos,
promovendo uma igualdade de
oportunidades a todos os cidadãos.
Sob essa óptica, torna-se evidente
que...
OUTRAS FORMAS DE DIZER...

• Em primeiro análise, vale ressaltar o Pacto Social, do


contratualista John Rawls, ao inferir que o Estado deve garantir
os direitos imprescindíveis dos indivíduos, como DIREITO
REFERENTE AO TEMA. No entanto, é evidente o rompimento
desse contrato quanto ...
DESENVOLVIMENTO
Ademais, a ausência de compromisso do Estado para com a TÓPICO
FRASAL
saúde mental dos cidadãos é outro ponto que fomenta a
problemática. De certo, a falta de incentivos na área da psiquiatria
EXPLICAÇÃO
e na acessibilidade é a realidade da política do país, resultando nos DO PROBLEMA
diagnósticos tardios e na própria exclusão de uma parcela
significativa da sociedade. Segundo o filósofo John Rawls, em
sua obra “Uma teoria da justiça”, um governo ético é aquele REPERTÓRIO
que disponibiliza recursos financeiros para todos os setores
públicos, promovendo uma igualdade de oportunidades a todos
os cidadãos. Sob essa óptica, torna-se evidente que o Brasil
CRÍTICA/
não é um exemplo do pensamento desse teórico, visto que CONCLUSÃO
negligencia as dificuldades enfrentadas pelos portadores de
doenças mentais, submetendo-os à periferia da cidadania.
Ademais, a ausência de compromisso do Estado para a proteção de mulheres TÓPICO
FRASAL
vítimas de abuso nos transportes públicos é outro ponto que fomenta a problemática.

De certo, a falta de ações estatais adequadas para evitar a prática de atos que atentem
contra a dignidade sexual dessa parcela populacional torna-se evidente, visto que há
EXPLICAÇÃO
dificuldades para identificação e punição dos criminosos. Tal impunidade decorre DO
tanto da superlotação dos meios de transporte, quanto da ausência de investimento PROBLEMA

em vigilância pública – a ser realizada por câmeras de segurança e forças policiais -,


panorama que permite a persistência da importunação sexual no território brasileiro.

Nesse viés, segundo o filósofo John Rawls, em sua obra “Uma teoria da justiça”, um
REPERTÓRIO
governo ético é aquele que disponibiliza recursos financeiros para todos os setores

públicos, promovendo uma igualdade de direitos a todos os cidadãos.

Sob essa óptica, torna-se evidente que o Brasil não é um exemplo do pensamento CRÍTICA/
desse teórico, visto que negligencia a violência sofrida causada cotidianamente às cidadãs CONCLUSÃO
brasileiras.
Friedrich

HEGEL
FILÓSOFO ALEMÃO

De acordo com o filósofo


Friedrich Hegel, o Estado
deve proteger os seus filhos.
DESENVOLVIMENTO
TÓPICO
Além disso, nota-se que o Estado também contribui para a persistência do FRASAL +
estigma em relação às doenças mentais, haja vista que não estimula o EXPLICÃO

autoconhecimento e pouco investe na contratação de profissionais


especializados. De acordo com o filósofo Friedrich Hegel, o Estado deve REPERTÓRIO
proteger os seus filhos. Entretanto, a prática deturpa a teoria, pois, apesar da
existência do “Setembro Amarelo”, campanha que incentiva a valorização da EXPLICAÇÃO
DO
vida, nos demais meses, pouco (ou nada) é feito para ensinar às pessoas que PROBLEMA
ninguém é perfeito, que todos temos limitações e a importância de saber
procurar ajuda. O fator preocupante é que as Unidades Básicas de Saúde, CRÍTICA/
muitas vezes, não possuem psicólogos e psiquiatras para ajudar a quem, CONCLUSÃO

porventura, precisar.
DESENVOLVIMENTO
TÓPICO
Além disso, nota-se que o Estado também contribui para a persistência de casos de
FRASAL +
abusos nos transportes públicos, haja vista que não investe em medidas de proteção EXPLICÃO

às mulheres. De acordo com o filósofo Friedrich Hegel, o Estado deve proteger os REPERTÓRIO
seus filhos. Entretanto, a prática deturpa essa teoria, pois, apesar da existência de

uma lei que coíba a importunação sexual, tais atos persistem na sociedade, uma
EXPLICAÇÃO
vez que não há investimento em equipamentos de segurança em ônibus e metrôs,
DO PROBLEMA
bem como a restrita oferta de linhas de transporte público colabora para a

superlotação de tais veículos, fatos que favorecem a impunidade de práticas

sexuais coercitivas, dificultando, assim, a identificação dos agressores. Desse CRÍTICA/


CONCLUSÃO
modo, é notório que a omissão estatal expõe as vítimas a casos cotidianos de

violações, tirando-lhes um direito fundamental: o consentimento.


Além disso, nota-se que o Estado também contribui para a persistência de casos de TÓPICO
FRASAL
abusos nos transportes públicos, haja vista que não investe em medidas de proteção às

mulheres.

De acordo com o filósofo Friedrich Hegel, o Estado deve proteger os seus REPERTÓRIO
filhos.
Entretanto, a prática deturpa essa teoria, pois, apesar da existência de uma lei
que coíba a importunação sexual, tais atos persistem na sociedade, uma vez EXPLICAÇÃO
DO
que não há investimento em equipamentos de segurança em ônibus e metrôs, PROBLEMA
bem como a restrita oferta de linhas de transporte público colabora para a
superlotação de tais veículos, fatos que favorecem a impunidade de práticas
sexuais coercitivas, dificultando, assim, a identificação dos agressores.

Desse modo, é notório que a omissão estatal expõe as vítimas a casos CRÍTICA/
cotidianos de violações, tirando-lhes um direito fundamental: o consentimento. CONCLUSÃO
Francis

BACON
FILÓSOFO INGLÊS

A respeito desse contexto, é válido


rememorar a ideia associada ao filósofo
Francis Bacon, a qual relaciona o
conhecimento ao poder, isto é, afirma
que o saber fornece meios para alterar o
panorama vivido.
DESENVOLVIMENTO
Diante desse cenário, é fulcral reconhecer que a ignorância TÓPICO
FRASAL
sobre os transtornos mentais é uma das causas da existência
desses paradigmas. A respeito desse contexto, é válido
rememorar a ideia associada ao filósofo Francis Bacon, a REPERTÓRIO
qual relaciona o conhecimento ao poder, isto é, afirma que o
saber fornece meios para alterar o panorama vivido. Nesse
sentido, é transparente que – por desconhecerem os EXPLICAÇÃO
sintomas, os procedimentos e as doenças mentais - os DO
PROBLEMA
indivíduos não buscam ajuda e agravam, ainda mais, o seu
quadro. Logo, é notória a necessidade de educar a
CRÍTICA/
sociedade brasileira para que essa conjuntura seja CONCLUSÃO
atenuada e preconceitos sejam quebrados.
DESENVOLVIMENTO
Diante desse cenário, é fulcral reconhecer que a ignorância da TÓPICO
FRASAL
sociedade acerca dos mecanismos de denúncia desse tipo crime
perpetua esse cenário. A respeito desse contexto, é válido
rememorar a ideia associada ao filósofo Francis Bacon, a qual REPERTÓRIO
relaciona o conhecimento ao poder, isto é, afirma que o saber
fornece meios para alterar o panorama vivido. Nesse sentido, é
transparente que, por desconhecerem as formas adequadas para
o oferecimento da denúncia - que devem apresentar testemunhas EXPLICAÇÃO
DO
e imagens – as vítimas têm dificuldade para reivindicar a PROBLEMA
aplicação da lei. Prova disso é a pesquisa do Instituto Datafolha,
a qual alerta que mais da metade desses casos sequer são
reportados, agravando, assim, a violência sofrida. Logo, é notória
a necessidade de educar a sociedade brasileira para que essa CRÍTICA/
CONCLUSÃO
conjuntura seja atenuada e agressões como essas sejam
denunciadas às autoridades competentes.
DESENVOLVIMENTO
Além disso, o acesso ao cinema garante a efetivação TÓPICO
do livre pensamento através da propagação de um FRASAL

conteúdo altamente reflexivo. De acordo com os


iluministas Diderot e D'Alembert, autores da
REPERTÓRIO
"Enciclopédia", a democratização da educação é
fundamental no combate à alienação dos cidadãos,
garantindo aos mesmos sua efetiva liberdade.
EXPLICAÇÃO
Dessa forma, entende-se que o cinema torna-se um DO
instrumento educacional importante na medida em que PROBLEMA

apresenta o entretenimento como meio de reflexão


social, o que contribui com a construção de cidadãos CRÍTICA/
CONCLUSÃO
críticos dentro da democracia brasileira.
ESTRUTURAS PARA INICIAR OS PARÁGRAFOS DE DESENVOLVIMENTO
DESENVOLVIMENTO 1 DESENVOLVIMENTO 2
Primordialmente, é necessário destacar que ARGUMENTO 1. Outrossim, é igualmente preciso apontar que ARGUMENTO 2.

De início, é notório que ARGUMENTO 1. Ademais, a manutenção desse(A) PROBLEMA DO TEMA é fortalecida
pelo ARGUMENTO 2

Nesse viés, é necessário pontuar que O ARGUMENTO precisa ser Ademais, em segundo plano, CAUSA 2 fomentam PROBLEMA DO
superada para garantia ASPECTO POSITIVO. TEMA.

A princípio, o ARGUMENTO 1 na sociedade brasileira contribui com a Paralelamente ao ARGUMENTO 1, é fundamental o ARGUMENTO 2,
manutenção do PROBLEMA DO TEMA. uma vez que ambos representam impasses para a SOLUÇÃO DO
TEMA APRESENTADO.
De início, é imperioso notar que a ARGUMENTO 1 potencializa os Ademais, é irrefutável o(a) ARGUMENTO 2 na resolução desse
PROBLEMA/TEMA. problema, visto que ele persiste no contexto atual.
Inicialmente, deve-se entender que PROBLEMA/TEMA é resultado Além disso, é pertinente ressaltar que a ARGUMENTO 2 contribui
de(o) CAUSA (ARGUMENTO 1). para a PROBLEMA/TEMA.
Nessa perspectiva, acerca da lógica referente ao PROBLEMA/TEMA, é Consequentemente, tais motivadores geram incontestáveis e sérios
válido retomar o aspecto supracitado quanto à ARGUMENTO 1 nesse efeitos (ao) PROBLEMA DO TEMA.
caso.
Em primeiro lugar, é relevante destacar que o PROBLEMA DO TEMA Consequentemente, PROBLEMA/TEMA resulta
faz com que CONSEQUÊNCIA (ARGUMENTO1). CONSEQUÊNCIA (ARGUMENTO 2).
CONECTIVOS PARA DAR CONTINUIDADE ÀS IDEIAS DOS PARÁGRAFOS
CONECTIVOS DE EXPLICAÇÃO CONECTIVOS DE CONTINUIDADE CONECTIVOS DE CONSEQUÊNCIA
Isso porque Nesse viés, Em decorrência disso,
Nesse panorama,
Nessa perspectiva,
Nesse aspecto,
Nesse sentido,
Nesse contexto,
Nesse cenário,
Isso ocorre devido Sob essa ótica, Consequentemente,
Sob essa óptica,
Isso se explica pela Acerca dessa lógica, Consecutivamente, tal cenário fomenta
o

Essa correlação pode ser estabelecida Nesse aspecto, evidencia-se que A par desse raciocínio, é possível
em decorrência Nesse sentido, é possível inferir que constatar que

Desse modo, Dessa forma, depreende-se que


Dessa forma, é notório que
CONECTIVOS PARA APRESENTAR FUNDAMENTAÇÃO
CITAÇÃO DE TEORIAS/AUTORES CITAÇÃO DE OBRAS
Nesse sentido, é lícito referenciar o CITAR AUTOR E TEORIA Analogamente à obra,
Isso porque, como afirmou CITAR AUTOR E TEORIA
Nesse viés, pode-se analisar o olhar sob a perspectiva do(a) PROFISSÃO E NOME, Desse modo, assim como é retratado no
NOME DO FILÓSOFO, nesse sentido, a partir do conceito de CONCEITO TEÓRICO, definiu que filme
A respeito desse contexto, é válido rememorar a ideia, associada ao PROFISSÃO NOME DO AUTOR, Nesse sentido, a série de televisão da
a qual relaciona emissora XXX, "Nome da Série", mostra
Acerca disso, o PROFISSÃO Nome do Autor, em seus estudos sobre a "Nome da Teoria", afirma que PARTE DO ENREDO, ilustrado pela
protagonista Nome da Personagem, que
EXPLICAÇÃO.

Nesse cenário, o PROFISSÃO E NOME DA AUTORIDADE, em sua obra " Nome da Obra Com Letras Iniciais A esse respeito, o PROFISSÃO E NOME
Maiúsculas", expõe DO AUTOR, em seu livro "Nome do Livro
Esse contexto de CAUSA (ARGUMENTO) exemplifica a teoria das Nome das Teorias, do profissão NOME DA com Inicial Maiúscula", afirma que
AUTORIDADE, que

Nessa senda, é possível mencionar o ..........................., autor da teoria do Nome da Teoria Com
Letras Iniciais Maiúsculas. Consoante sua abordagem,

Nesse viés, é mister ressaltar o pensamento do PROFISSÃO NOME quanto à(ao) ARGUMENTO, pois ele
acredita que RESUMO DA TEORIA. A par desse raciocínio, é possível constatar que
EXEMPLIFICAR COMPROVAR CONCLUIR
É perceptível, então, Prova disso é a/o Logo, é evidente
que Fica claro, pois, que

Isso é perceptível Prova disso, cita-se Dessa forma, inserido nessa lógica,
Dessa forma, reforçam-se, cada vez mais, O PROBLEMA DO TEMA.

Essa situação é Nesse contexto, pesquisas aventadas Dessa forma, reforçam-se, cada vez mais, O PROBLEMA DO TEMA.
exemplificada pelo(a) NOME DO ÓRGÃO revelaram Assim, enquanto o(a) ARGUMENTO se mantiver, o Brasil permanecerá distante
que SOLUÇÃO DO PROBLEMA.

A título de exemplo, Provas dessa análise são dados Assim, enquanto o(a) ARGUMENTO se mantiver, o Brasil permanecerá distante
referentes INFORMAÇÃO SOLUÇÃO DO PROBLEMA.
RELACIONADA AO TEMA, divulgadas Destarte, fica nítido que a ARGUMENTO dificulta a atenuação dos problemas relativos
pelo ÓRGÃO em ANO, os quais aos(às) TEMA/PROBLEMA.
evidenciaram

Logo, é notória a necessidade de AÇÃO GENÉRICA POSITIVA para que essa conjuntura
seja atenuada.
Dessa forma, é essencial que essa temática seja debatida, objetivando o fim do
ARGUMENTOS no que se refere a essas patologias.

Desse modo, constata-se que ARGUMENTO, atestada pela óptica REPERTÓRIO, fere os
princípios constitucionais e impede PROBLEMA/TEMA.

Você também pode gostar