Você está na página 1de 11

See discussions, stats, and author profiles for this publication at: https://www.researchgate.

net/publication/287550051

ABORDAGEM FISIOTERAPÊUTICA EM QUEIMADOS: REVISÃO SISTEMÁTICA

Article · January 2014


DOI: 10.5892/ruvrd.v12i2.1531

CITATIONS READS

0 1,852

3 authors, including:

Tereza Cristina dos Reis Ferreira


Centro Universitário do Pará (CESUPA)
8 PUBLICATIONS   3 CITATIONS   

SEE PROFILE

All content following this page was uploaded by Tereza Cristina dos Reis Ferreira on 17 March 2016.

The user has requested enhancement of the downloaded file.


ABORDAGEM FISIOTERAPÊUTICA EM QUEIMADOS: REVISÃO
SISTEMÁTICA

Tereza Cristina dos Reis FERREIRA1

Layse Caroline Felix Silva e SILVA2

Maria Isabel Galletti dos SANTOS2

1. Fisioterapeuta, Mestre em Saúde, Sociedade e Endemias na Amazônia, pela


Universidade Federal do Amazonas-UFAM, Brasil. Docente do curso de fisioterapia pelo Centro Universitário do Pará-
CESUPA. E-mail: terezareisorientacao@yahoo.com.br;
2. Discentes em Fisioterapia pelo Centro Universitário do Pará – CESUPA. E-mail: laysenet_@hotmail.com;
misabelgalletti@hotmail.com.

Recebido em: 30/05/2014 - Aprovado em: 15/09/2014 - Disponibilizado em: 15/12/2014

RESUMO
A queimadura pode ser definida como um trauma capaz de ocasionar variadas lesões que, de acordo com o nível, pode levar
o enfermo a óbito. O fisioterapeuta atua em cada estágio da queimadura, auxiliando a cicatrização e evitando complicações.
Isto vai contribuir aos índices de recuperação, reduzindo sequelas e melhorando fisicamente e psicologicamente a qualidade
de vida, reintegrando o indivíduo ao convívio social. Esse trabalho teve como objetivo realizar uma revisão sistemática com
intuito de oferecer a melhor informação disponível para a tomada de decisão nesse campo e identificar o maior número
possível de estudos relacionados a respeito da abordagem fisioterapêutica em queimados e assim contribuir a cerca da
literatura. Foi realizada uma revisão sistemática, retrospectiva e descritiva da literatura, disponível nas bases de dados
LILACS e SCIELO, em língua brasileira. Foram evidenciados 15 artigos na literatura dentro dos critérios de inclusão e
exclusão. Pode-se concluir que a fisioterapia atua em todas as consequências da queimadura, não apenas na parte motora e
respiratória, mas também na parte psicológica dos indivíduos, tendo excelentes resultados para a recuperação do paciente
queimado.
Palavras-chave: Fisioterapia. Queimaduras. Unidade de queimados. Terapia respiratória. Queimados.

PHYSIOTHERAPEUTIC APPROACH IN BURNED: A SYSTEMATIC REVIEW


ABSTRACT
The burn can be defined as a trauma capable to cause injuries that, depending the level, can take the patient to death. The
physiotherapist acts in each phase at the burn, helping the healing and avoiding complications. This is going to contribute
the indices of recovering, decreasing the damages and improving the quality of life physically and psychologically,
reintegrating the patient to the social life. Realize an systematic review with the intention to offer a better available
information to making-decision in this field and identify the bigger number possible of related studies in respect to the
physiotherapy approach in burned people and then contribute with the literature. Systematic review, retrospective and
descriptive of the literature, available in the database LILACS and SCIELO, in Brazilian language. Were evidenced 15
articles in the literature with the standards for inclusion or exclusion. The physical therapy acts at all burn’s consequences
not just at the motor and respiratory part, but also at the psychological part of this group, having an excellent result for
recovering in burn patients.
Key-words: Physiotherapy. Burns. Burn unit. Respiratory therapy. Burned.

821

Revista da Universidade Vale do Rio Verde, Três Corações, v. 12, n. 2, p. 821-830, ago./dez. 2014
INTRODUÇÃO
A queimadura pode ser definida como de estudos relacionados a respeito da
trauma capaz de ocasionar variadas lesões que, abordagem fisioterapêutica em queimados e
de acordo com o nível, pode levar o enfermo a assim contribuir a cerca da literatura.
óbito, tais como, hiperemia restrita à área METODOLOGIA
queimada, alterações celulares e imunológicas A pesquisa caracteriza-se como revisão
decorrentes do insulto, envolvimento das vias sistemática e descritiva. Quanto ao tipo de
respiratórias e ocorrência de traumatismos publicação, foram incluídos apenas os
associados (BORGES, 2010). As causas mais periódicos nas bases de dados Literatura
frequentes de queimaduras são: a chama de Latino-Americana e do Caribe em Ciências da
fogo, o contato com água fervente ou outros Saúde (LILACS) e Scientific Electronic Library
líquidos quentes e o contato com objetos Online (SciELO) e artigos publicados no
aquecidos. Menos comuns são as queimaduras período de 2000 a 2014 no idioma Português
provocadas pela corrente elétrica, transformada (Brasil). Os descritores utilizados foram:
em calor ao contato com o corpo (VALE, Unidade de queimados x Fisioterapia,
2005). Queimaduras x Fisioterapia, Fisioterapia,
O fisioterapeuta atua em cada estágio da Terapia respiratória x Queimados x
queimadura, obtendo diversos recursos para Fisioterapia, Serviço hospitalar de fisioterapia x
ajudar à lesão cicatrizar de maneira correta e Queimados, Modalidades de fisioterapia x
evitando complicações. Isto vai contribuir à Queimados. Foram adotados com critério de
recuperação, reduzindo sequelas e melhorando exclusão: artigos em outros idiomas que não o
fisicamente e psicologicamente a qualidade de português e artigos publicados antes do ano de
vida, propiciando ao indivíduo um melhor 2000. Após a leitura e fichamento dos dados,
convívio social (SOUZA; SANTOS; estes foram tabulados para análise e elaboração
OLIVATO, 2009). dos resultados e discussão. O período de coleta
Portanto o presente estudo tem como de dados foi de março a maio de 2014.
objetivo realizar uma revisão sistemática com RESULTADOS
intuito de oferecer a melhor informação Foram evidenciados na literatura 12
disponível para a tomada de decisão nesse artigos de acordo com os critérios de inclusão e
campo, através de um processo rigoroso e bem exclusão.
definido e identificar o maior número possível
822

Revista da Universidade Vale do Rio Verde, Três Corações, v. 12, n. 2, p. 821-830, ago./dez. 2014
Tabela I – Artigos sobre a abordagem fisioterapêutica em queimados.

Autores/Ano Tipo de estudo Amostra Resultados Conclusão


Souza, TR;. Relato de caso Estudo de Treinamento muscular por meio Obteve-se melhora da força muscular
Santos, RT; caso de protocolo composto por respiratória, possibilitando retorno da
Olivatto, aumento progressivo do tempo de paciente à respiração espontânea mais
RM respiração espontânea, alternado precocemente, diminuindo assim o
2009 com o suporte ventilatório. Após risco de maiores complicações
36 dias de internação paciente respiratórias associada à ventilação
evoluiu com alta hospitalar. mecânica.
Albuquerque Estudo do tipo 20 A fisioterapia foi de grande O conhecimento inerente às sequelas
, MLL; exploratório, pacientes relevância para a reabilitação dos de queimaduras é importante para a
Silva, GPF; descritivo e pacientes, mostrando que 85% identificação do impacto das
Diniz, transversal, ficaram satisfeitos com os queimaduras em nosso meio. A
DMSM; com exercícios e obtiveram uma fisioterapia age com eficácia no
Figueiredo, abordagem melhora significativa. tratamento de pacientes queimados,
AMF; quantitativa evitando complicações e diminuindo
Câmara, as sequelas funcionais e estéticas.
TMF;Bastos,
VPD
2010
Andrade, Revisão Levantame Essa revisão evidencia que o laser O laser terapêutico pode ser um
AG; bibliográfica nto terapêutico acelera a proliferação recurso valioso no tratamento de
Lima, bibliográfi das células reparativas e aumenta queimados pela sua capacidade de
CF;Albuquer co a organização do colágeno. induzir cicatrização rápida e
que, AKB organizada.
2010
Júnior, GFP; Descritivo e 21 Dezesseis (76,2%) eram do sexo As limitações físicas e psíquicas
Vieira, ACP; transversal indivíduos masculino e cinco (23,8) do sexo causadas pela queimadura diminuem
Alves, GMG feminino. Todos apresentavam a QV de quem sofre esse trauma.
2010 sequelas, sendo que 13 (61,9%) Faz-se, portanto, cada vez mais
sujeitos tinham sequelas tanto necessária a pronta e abrangente
estéticas quanto funcionais. reabilitação desses pacientes, para
minimizar os danos causados pelo
trauma e melhorar sua QV.
Silva, KP; Estudo Análise de As complicações respiratórias A prevalência de complicações
Caparróz, retrospectivo, 155 foram encontradas em 23,9%, respiratórias nesta população foi por
MR; descritivo e prontuários onde a mais prevalente foi lesão lesão inalatória, seguida por
Torquato, JÁ Transversal inalatória (32,5%), sendo que pneumonias. O oxigênio é muito
2010 80% utilizaram ventilação utilizado para tratamento destas
mecânica invasiva e 20% complicações, associado à intubação
ventilação mecânica não-invasiva orotraqueal, ventilação mecânica não
e todos fizeram uso de invasiva e nebulização.
oxigenoterapia.
Spinelli, J; Relato de caso Estudo de Submetido a intubação A conduta tomada de forma precoce e
Rezegue, L; caso orotraqueal precoce e ventilação a condução correta do tratamento da
Fiorin, R; mecânica, com controle rigoroso lesão, tanto em sua repercussão
Bragança, dos sinais vitais. O paciente foi respiratória, quanto em sua
KR extubado sem intercorrências e repercussão sistêmica, foi de grande
2010 mantido em oxigenoterapia, com importância no que diz respeito ao
posterior alta para enfermaria, tratamento e sobrevida desse
com suporte de fisioterapia paciente, visto que esse tipo de lesão
respiratória. Houve retirada apresenta alto índice de mortalidade e
823

Revista da Universidade Vale do Rio Verde, Três Corações, v. 12, n. 2, p. 821-830, ago./dez. 2014
gradual do suporte de oxigênio. complexidade de seu tratamento.
Alta hospitalar após 23 dias.
Daibem, Estudo 5 pacientes A média das pressões intracuff As pressões alteram
CGL; descritivo e encontradas nas primeiras 24 significativamente nas primeiras 72h
Conti, TGT; prospectivo horas foi 40,53 ± 11,8 cmH2O; e que consequentemente acabam por
Silva, nas 48 horas, 21,86 ± 3,92 expor o paciente a riscos causados
MMA; cmH2O, e nas 72 horas, 19,86 ± por pressões inadequadas, sugerindo
Rocha, C 1,38 cmH2O. que há relação entre o aumento da
2011 pressão do cuff ocasionado pelo
edema e o produto do cálculo de
Parkland.
Ferreira, Estudo 11 81,81% pacientes eram do gênero Na presente pesquisa, as alterações da
TCR; individualizad pacientes masculino e 18,18%, do feminino. mecânica respiratória são
Carepa, SS; o, Nesse estudo foi encontrado consideráveis, com exceção do
Spinelli, JL; quantitativo, ausência de dor, discreto aumento volume corrente, o qual apresentou
Bastos, JO; observacional de frequência respiratória e grande variação de seus valores.
Costa, LR e do tipo redução dos valores de PIMAX e
2011 transversal PEMAX.
Takejima, Estudo 776 16,36% dos entrevistados Apesar da eficácia das ações
ML; Netto, prospectivo entrevistad afirmaram possuir algum tipo de preventivas ser conhecida, os
RFB; realizado por os material de prevenção domiciliar pacientes não recebem informações
Toebe, BL; meio de contra queimaduras. 26,67% sobre queimaduras nem mesmo nas
Andretta, entrevista, demonstraram saber o que fazer unidades de saúde, como os Centros
MA; com no caso de uma queimadura, Municipais de Urgências Médicas de
Prestes, MA; questionário 31,44% receberam alguma Curitiba.
Takaki, JL informação decorrente de
2011 campanhas públicas e 2,44%
obtiveram algum dado sobre
queimadura enquanto aguardava
atendimento na Unidade de
Saúde.
Lyra, MC; Protocolo de 24 ratos Os ratos foram queimados em O presente trabalho não apresenta
Júnior, HL; manuseio de região dorsal por imersão em diferenças estatísticas entre a
Neto, SP; animais, água a 70°C, queimaduras de carboxiterapia e o grupo controle.
Orgaes, seguindo as segundo grau e divididos em 3
FAFS; normas pré- grupos: • Grupo A – grupo
Gonella, HÁ estabelecidas controle;
2012 pelo Colégio • Grupo B – duas sessões por
Brasileiro de semana de caboxiterapia até 4
Experimentaçã semanas;
o Animal • Grupo C – três sessões por
(COBEA). semana de carboxiterapia até 4
semanas.

Santana, Estudo de 30 Antes da fisioterapia, a fase Os parâmetros clínicos


CML; intervenção e voluntários predominante foi a inflamatória e, comparados antes e após a submissão
Brito, CF; de campo, após, foi a de remodelação. O dos pacientes ao tratamento
Costa, com a edema regrediu em todos os fisioterapeutico apresentaram valor
ACSM natureza pacientes após a terapia. Houve preditivo significativo em todas as
2012 qualitativa aumento significativo em todas as variáveis, ratificando importância
e quantitativa variáveis estudadas. desse serviçona reabilitação.
Guimarães, Estudo 20 Na avaliação da QV, os melhores O significado positivo de qualidade
IBA; exploratório, pacientes resultados foram encontrados nos de vida relaciona-se, prioritariamente,
Martins, de abordagem domínios "Vitalidade" (77) e aos domínios “Vitalidade” e ao

824

Revista da Universidade Vale do Rio Verde, Três Corações, v. 12, n. 2, p. 821-830, ago./dez. 2014
ABT; analítico- "Saúde mental" (57,6), enquanto “Estado mental” para os pacientes
Guimarães, descritiva e que os piores resultados foram internados na CTQ do IJF. Os
SB corte identificados nos domínios domínios com maior
2013 transversal "Aspectos físicos" (0) e "Aspectos comprometimento são “Aspectos
emocionais" (0). físicos” e “Aspectos emocionais”,
refletindo a percepção de sua
autoimagem diante das queimaduras.
Fonte: Dos autores.

DISCUSSÃO queimados e em todos os casos de suspeita de


O agente causal e a circunstância da intoxicação, está indicado o uso de altas frações
queimadura produzem em cada indivíduo de oxigênio. Os mecanismos envolvidos na
efeitos diferentes, então a equipe gênese da lesão inalatória envolvem tanto os
multiprofissional deve utilizar uma linguagem fatores de ação local quanto os de ação
comum e funcionar como um suporte, sistêmica, o que acaba por aumentar muito as
envolvendo o paciente no seu processo de repercussões da lesão.
reabilitação. A abordagem fisioterapêutica no Os resultados deste estudo mostraram
queimado tem dois fundamentos: a avaliação do que para pacientes com lesão inalatória, a
potencial de sequela da queimadura e avaliação conduta tomada de forma precoce e a condução
da condição psicossocial do indivíduo. Esses correta do tratamento da lesão, tanto na
dois são importantes para que se estabeleça repercussão respiratória quanto sistêmica, foi de
uma relação de colaboração e envolvimento do grande importância no que diz respeito ao
paciente em sua reabilitação. A nível hospitalar tratamento e sobrevida do paciente. Este tipo de
a atuação do fisioterapeuta deve ser precoce e lesão apresenta alto índice de mortalidade e
contínua, desde a fase de internação a alta dada complexidade de seu tratamento. A ênfase no
pelo cirurgião plástico, coincidindo com a alta tratamento precoce mesmo em pacientes sem
fisioterapêutica (BORGES, 2010). quadro clínico de insuficiência respiratória teve
De acordo com os levantamentos impacto na evolução do paciente com lesão
realizados, a principal complicação respiratória inalatória. Souza et al (2004) relataram que o
citada pelos autores foi a lesão inalatória, sendo ponto central na terapêutica dos pacientes
o oxigênio muito utilizado para o tratamento vítimas de grandes queimaduras com lesões
dessas complicações. Souza et al (2004), inalatórias é a compreensão da grande resposta
relatam que a lesão inalatória é considerada a inflamatória existente, com suas repercussões
principal causa de morte nos pacientes

825

Revista da Universidade Vale do Rio Verde, Três Corações, v. 12, n. 2, p. 821-830, ago./dez. 2014
pulmonares e sistêmicas como um fenômeno aumento da pressão do cuff ocasionado pelo
global e não como complicações isoladas. edema e o produto do cálculo de Parkland. O
Nos resultados, em pacientes com estudo de Juliano et al (2007), mostra que as
curativos oclusivos em tórax pode-se perceber medidas do cuff foram irregulares em 80% dos
que houve alterações respiratórias casos, sugerindo-se a necessidade de vigilância
significativas. Houve aumento da frequência das pressões do balonete através da implantação
respiratória pela compensação para manter um de uma rotina de mensurações, para prevenir
volume minuto adequado. Houve também complicações como broncoaspiração em
alterações significativas dos valores da pressão pressões menores e lesões na parede da traqueia
inspiratória máxima (PIMAX) e pressão em pressões maiores que o ideal.
expiratória máxima (PEMAX), devido a Os resultados mostram que as limitações
diminuição de força muscular causada por físicas e psíquicas causadas pela queimadura
diminuição de massa e inatividade, feito que diminuem a qualidade de vida de quem sofre
corrobora com o estudo de Torquato et al esse trauma. No estudo de Costa et al (2009),
(2009), onde o curativo oclusivo levou à os participantes apresentaram grande
diminuição da força muscular inspiratória e descontentamento com a aparência física
expiratória, queda no fluxo expiratório e na alterada pelas sequelas da queimadura,
capacidade vital. O volume minuto e a evidenciando tentativas de escondê-las. Faz-se,
frequência respiratória aumentaram, porém não portanto, cada vez mais necessária, a pronta e
de maneira significativa. O curativo oclusivo abrangente reabilitação desses pacientes, para
pode intensificar ainda mais a restrição da caixa minimizar os danos causados pelo trauma e
torácica imposta pela própria afecção e melhorar a qualidade de vida. A atividade física
diminuir a força muscular e os volumes precoce para este individuo é de extrema
pulmonares, contribuindo para maiores áreas de importância para a manutenção da amplitude
atelectasias e maior probabilidade da ocorrência articular.
de complicações pulmonares. Nos artigos analisados o protocolo
Os resultados encontrados mostram que fisioterapêutico mostrou-se eficaz, pois
as pressões de cuff nas primeiras 72 horas conseguiu obter melhora da força muscular
alteram significativamente e acabam por expor respiratória, possibilitando retorno da paciente à
os pacientes a riscos causados por pressões respiração espontânea mais precocemente,
inadequadas sugerindo que há relação entre o diminuindo assim o risco de maiores
826

Revista da Universidade Vale do Rio Verde, Três Corações, v. 12, n. 2, p. 821-830, ago./dez. 2014
complicações respiratórias associada à alongamento de fibras musculares. Após a
ventilação mecânica; também foi possível sessão fisioterapêutica, deve-se observar a
observar nos resultados uma evolução manutenção dos ganhos obtidos nos exercícios.
satisfatória, por meio do ganho de ADM e força O estudo de Medeiros (2010), relata que
muscular, melhorando a reabilitação não só quando bem empregada, a fisioterapia traz
física mas também psicológica do indivíduo. Os resultados satisfatórios e contribuem muito para
parâmetros clínicos comparados antes e após a a recuperação do paciente.
submissão dos pacientes ao tratamento Pelos resultados encontrados o laser
fisioterapêutico apresenta valor significativo na terapêutico é um recurso valioso para esse tipo
maioria das variáveis, ratificando a importância de paciente, pela capacidade de induzir a
desse serviço ao paciente vítima de cicatrização rápida e organizada. Lamberti et al
queimadura. O estudo de Borges (2010), mostra (2014), concorda com os efeitos e benefícios do
algumas técnicas fisioterapêuticas utilizadas no laser terapêutico como forma de tratamento na
paciente queimado ainda no período de cicatrização de um paciente queimado. O
internação hospitalar, que são na parte resultado de um estudo com ratos evidenciou
respiratória: técnicas de broncodesobstrução, que o grupo submetido à carboxiterapia e o
desinsuflação pulmonar, reexpansão pulmonar, grupo controle não tiveram diferenças
reeducação da função muscular respiratória e estatísticas em seus achados. Porém, Borges
prevenção das deformidades torácicas (2010), relata que a carboxiterapia atua como
subsequentes à lesão. Quanto a reabilitação coadjuvante nos pacientes com sequelas de
motora, os exercícios são: exercício passivo, queimaduras, proporcionando resultados
para redução de edema, preservação ou visíveis no que diz respeito aos movimentos,
recuperação da integridade articular, melhora da cicatrização e regeneração do
prevenindo rigidez articular e encurtamentos de colágeno. O gás carbônico vai agir
tecido moles; exercícios ativos assistidos para quimicamente na modulação das interleucinas
aumentar amplitude de movimento; exercícios pró-inflamatórias, reduzindo a sua ação e
ativos, estimulando o paciente a executar aumentando a ação das interleucinas anti-
sozinho os movimentos, vencendo a gravidade; inflamatórias, o que leva um processo
exercícios resistidos para recuperar força e cicatricial normal. Simultaneamente, em razão
massa muscular; exercícios isométricos, para do efeito mecânico do gás, haverá ruptura do
manter massa muscular; estiramentos, para colágeno cicatricial, que se encontra duro,
827

Revista da Universidade Vale do Rio Verde, Três Corações, v. 12, n. 2, p. 821-830, ago./dez. 2014
denso e aderente às camadas mais profundas, e cicatrização rápida, sendo um recurso valioso
sua posterior substituição. para o paciente queimado. A carboxiterapia não
Quanto à prevenção de queimaduras, o teve efeitos significativos. Deve-se destacar a
presente estudo após a leitura dos artigos importância da educação populacional
analisados mostra que apesar da eficácia das continuada para a prevenção das queimaduras.
ações preventivas ser conhecida, os pacientes A fisioterapia atua em todas as
não recebem informações sobre queimaduras consequências da queimadura, não apenas na
nem mesmo nas unidades de saúde. Então deve- parte motora e respiratória, mas também na
se destacar a importância de educação parte psicológica dos indivíduos, tendo
populacional continuada, como meio de coibir excelentes resultados para a recuperação do
acidentes evitáveis facilitados por: manipulação paciente queimado. Sendo essencial a
inadequada de elementos inflamáveis, ingestão intervenção precoce, ainda no ambiente
concomitante de substâncias neurotrópicas, hospitalar, para que se obtenham os resultados
negligência quanto ao uso de equipamentos de esperados de recuperação e cicatrização e
proteção individual e imprudência nas minimização das sequelas tanto físicas como
atividades domiciliares e cuidados dispensados psicológicas desse indivíduo.
às crianças (GIMENES et al, 2009). REFERÊNCIAS
CONCLUSÃO ALBUQUERQUE, MLL; SILVA, GPF;
Pode-se concluir com esta revisão DINIZ, DMSM; FIGUEIREDO, AMF;
sistemática da literatura que a lesão inalatória é CÂMARA, TMF; BASTOS, VPD. Análise dos
considerada a principal complicação do pacientes queimados com sequelas motoras em
paciente queimado e a oxigenoterapia é muito um hospital de referência na cidade de
utilizada para este tratamento. Houve alterações Fortaleza CE. Rev Bras Queimaduras.
respiratórias significativas em pacientes com 2010;9(3):89-94
curativos oclusivos em tórax e as pressões do
ANDRADE, AG; LIMA, CF;
cuff alteram significativamente e acabam por
ALBUQUERQUE, AKB. Efeitos do laser
expor o paciente a riscos causados por pressões
terapêutico no processo de cicatrização das
inadequadas. Pessoas vítimas de queimaduras
queimaduras: uma revisão bibliográfica. Rev
apresentam diminuição da qualidade de vida,
Bras Queimaduras. 2010;9(1):21-30.
sendo importante a reabilitação. O laser
terapêutico tem a capacidade de induzir a
828

Revista da Universidade Vale do Rio Verde, Três Corações, v. 12, n. 2, p. 821-830, ago./dez. 2014
BORGES F. S. Modalidades terapêuticas nas pacientes com queimaduras internados em um
disfunções estéticas. 2a ed. Revisada e hospital de referência no nordeste brasileiro.
ampliada. São Paulo. Phorte; 2010. Rev Bras Queimaduras. 2013;12(2):103-7.

COSTA MCS; ROSSI, LA; LOPES, LM; JULIANO, SRR; JULIANO, MCR;
CIOFFI, CL. Significados de qualidade de vida: CIVIDANES, JP; HOULY, JGS; GEBARA,
análise interpretativa baseada na experiência de OCE; CIVIDANES, GVL;CATÃO, EC.
pessoas em reabilitação de queimaduras. Rev Medidas dos Níveis de Pressão do Balonete em
Latino-am Enfermagem 2008 março-abril; Unidade de Terapia Intensiva: Considerações
16(2) sobre os Benefícios do Treinamento. Revista
Brasileira de Terapia Intensiva Vol. 19 Nº 3,
DAIBEM, CGL; CONTI, TGT; SILVA, MMA;
Julho-Setembro, 2007.
ROCHA, C. Análise das variações da pressão
do cuff em paciente grande Queimado. Rev JÚNIOR, GFP; VIEIRA, ACP; ALVES,
Bras Queimaduras. 2011;10(1):21-6. GMG. Avaliação da qualidade de vida de
indivíduos queimados pós alta hospitalar. Rev
FERREIRA, TCR; CAREPA, SS; SPINELLI,
Bras Queimaduras. 2010;9(4):140-5.
JL; BASTOS, JO; COSTA, LR. Avaliação da
mecânica respiratória em pacientes queimados LAMBERTI, DB; ARANTES, DP; OURIQUE,
com curativo oclusivo. Rev Bras AAB; PRADO, ALC. Recursos
Queimaduras. 2011; 10(2):50-6. fisioterapêuticos em paciente Queimado: relato
de caso de um sobrevivente Do incêndio na
GIMENES G. A; ALFERES F. C. B. A;
boate kiss. Revista UNINGÁ Review.
DORSA P. P; BARROS A. C. P; GONELLA
Vol.18,n.2,pp.38-41 (Abr - Jun 2014).
H. A. Estudo epidemiológico de pacientes
internados no Centro de Tratamento de LYRA, MC; JÚNIOR, HL; NETO, SP;
Queimados do Conjunto Hospitalar de ORGAES, FAFS; GONELLA, HÁ. Tratamento
Sorocaba. Ver Bras Queimaduras. 2009;8 de queimaduras de carboxiterapia em modelo
(1):14-7. experimental. Rev Bras Queimaduras.
2012;11(1):2-5.
GUIMARÃES, IBA; MARTINS, ABT;
MEDEIROS, VNLO. A fisioterapia
GUIMARÃES, SB. Qualidade de vida de
respiratória diminui o tempo de
829

Revista da Universidade Vale do Rio Verde, Três Corações, v. 12, n. 2, p. 821-830, ago./dez. 2014
permanência e ventilação mecânica de SPINELLI, J; REZEGUE, L; FIORIN, R;
pacientes internados na unidade de BRAGANÇA, KR. Lesão inalatória grave:
tratamento intensivo? (Trabalho de conclusão tratamento precoce e reversão do quadro.
de mestrado) Rio De Janeiro 2010. Relato de caso e revisão de literatura. Rev Bras
INSTITUTO BRASILEIRO DE TERAPIA Queimaduras. 2010;9(1):31-4.
INTENSIVA.
TAKEJIMA, ML; NETTO, RFB; TOEBE, BL;
SANTANA, CML; BRITO CF; COSTA, ANDRETTA, MA; PRESTES, MA; TAKAKI,
ACSM. Importância da fisioterapia na JL. Prevenção de queimaduras: avaliação do
reabilitação do paciente Queimado. Rev Bras conhecimento sobre prevenção de queimaduras
Queimaduras. 2012;11(4):240-5. em usuários das unidades de saúde de Curitiba.
Rev Bras Queimaduras. 2011;10(3):85-8.
SILVA KP; CAPARRÓZ, MR;TORQUATO,
JÁ. Prevalência de complicações respiratórias TORQUATO, JÁ; PARDAL, DMM;
em pacientes com queimaduras internados num LUCATO, JJJ; FU, C; GOMEZ, DS. O
hospital público estadual de São Paulo. Rev curativo compressivo usado em queimadura de
Bras Queimaduras. 2010; 9(4):130-5. tórax influencia na mecânica do sistema
respiratório? Rev Bras Queimaduras.
SOUZA, R. JARDIM, C; SALGE, JM;
2009;8(1):28-33.
CARVALHO, CRR. Lesão por inalação de
fumaça. J Bras Pneumol 2004; 30(5) 557-65 VALE E. C. S. Primeiro atendimento em
queimaduras: abordagem do dermatologista.
SOUZA T. R; SANTOS R. T; OLIVATTO R.
An Bras Dermatol. 2005;80 (1):9-1
M. Treinamento muscular respiratório em lesão
inalatória: relato de caso. Rev Bras
Queimaduras. 2009;8 (3):110-4.

830

Revista da Universidade Vale do Rio Verde, Três Corações, v. 12, n. 2, p. 821-830, ago./dez. 2014

View publication stats

Você também pode gostar