Você está na página 1de 1

A EFICÁCIA DA FISIOTERAPIA RESPIRATÓRIA NO

TRATAMENTO DA BRONQUIOLITE EM CRIANÇAS


HOSPITALIZADAS
FINATO, Natalia Maria et al. A eficácia da fisioterapia respiratória no
tratamento da bronquiolite em crianças hospitalizadas. 2019.

Nome: MATEUS BARROS LARA DE OLIVEIRA Matrícula: 201920357


Disciplina: Envolvimento Prático Orientado 2 E-mail: d201920357@uftm.edu.br

INTRODUÇÃO RESULTADOS
A bronquiolite é a infecção do trato respiratório inferior mais A tabela abaixo mostra a descrição dos artigos selecionados segundo
comum em crianças menores de um ano de idade. Nos Estados o autor e data do estudo, população estudada, grupo ou protocolo,
Unidos a bronquiolite é responsável por mais de 100.000 variáveis analisadas e resultados.
hospitalizações anuais, aproximadamente 5% a 30% necessitam de
cuidados intensivos. No Brasil, um estudo com 5.304 crianças,
demonstrou que 113 (2,1%) foram internadas por bronquiolite viral.
Dentre os fatores de risco que predispõe a forma mais grave da
doença temos a prematuridade, displasia broncopulmonar,
cardiopatia congênita e a imunodeficiência. O patógeno mais
comum é o Vírus Sincicial Respiratório (VSR), que possui
distribuição mundial. Seu quadro clínico típico inclui febre baixa,
congestão nasal, tosse, taquipnéia e aumento do esforço respiratório
e o diagnóstico se baseia na história clínica e exame físico. O
tratamento é baseado na sintomatologia e conta com a
oxigenioterapia e a hidratação. Os broncodilatadores, a inalação
com solução salina hipertônica e o Continuous Positive Airway
Pressure (CPAP) nasal para os casos mais graves também são
utilizados, no entanto há poucas evidências sobre os benefícios e a
real eficácia dessas intervenções. O único tratamento cujos
benefícios são comprovados é a oxigenioterapia. A fisioterapia
respiratória (FR) tem como objetivo a higiene brônquica,
desinsulflação pulmonar e recrutamento alveolar, além de atuar na
adequação da mecânica ventilatória e promover melhor relação
ventilação-perfusão. Diversas técnicas são utilizadas como
posicionamento, aumento do fluxo expiratório (AFE), vibração,
tapotagem e aspiração de vias aéreas.

OBJETIVO
O objetivo pautou-se em realizar uma revisão bibliográfica
atualizada sobre a eficácia da fisioterapia respiratória no
tratamento da bronquiolite em crianças hospitalizadas.

MATERIAIS E MÉTODO CONCLUSÃO


Foi realizada uma estratégia de busca sobre a eficácia da FR no Constatou-se que as recentes publicações têm sugerido que a FR pode
contribuir no tratamento da bronquiolite em crianças hospitalizadas,
tratamento da bronquiolite em crianças hospitalizadas, tendo como
pois atua na prevenção e tratamento de complicações pulmonares
referências publicações em espanhol, inglês e português. Os decorrentes da doença. No entanto as técnicas devem ser bem
seguintes descritores foram usados em diversas combinações: indicadas, a partir de avaliação criteriosa, levando em consideração
fisioterapia, fisioterapia respiratória, bronquiolite, bronquiolite muitos 17 fatores, dentre eles a gravidade da doença, sua escolha
viral, tratamento, physical therapy, chest physiotherapy, correta e sua associação com técnicas farmacológicas. A aplicação
bronchiolitis, viral bronchiolitis e treatment. A busca foi realizada criteriosa e avaliação constante são de extrema importância, dentro
nas bases de dados eletronicas: BIREME, Scielo Brazil, LILACS, deste contexto e levando em consideração as limitações metodológicas
PubMed, GOPUBMED e GOOGLE acadêmico de 2011 até 2016, dos estudos, são necessárias mais pesquisas que avaliem a eficácia das
evitando-se publicações semelhantes. diferentes técnicas e suas associações utilizadas pelo fisioterapeuta no
tratamento da bronquiolite.

RESUMO
Introdução: A bronquiolite é a infecção do trato respiratório inferior mais comum em crianças menores de um ano de idade, seu tratamento é
baseado na sintomatologia. Apesar de haver poucas evidências sobre seus benefícios, a fisioterapia respiratória tem resultado na melhora dos
lactentes acometidos. O presente estudo tem objetivo de realizar uma revisão bibliográfica atualizada sobre a eficácia da fisioterapia respiratória
no tratamento da bronquiolite em crianças hospitalizadas. Metodologia: Foi efetuada uma estratégia de busca primária e secundária nas bases
de dados: BIREME, SciELO, LILACS, PubMed, GOPUBMED e GOOGLE acadêmico de 2011 até 2016. Resultados: Foram selecionados 11
artigos, apresentados em forma de tabela contendo autor, data do estudo, população estudada, grupo ou protocolo, variáveis analisadas e
resultados. Conclusão: A fisioterapia respiratória pode contribuir na prevenção e tratamento de complicações pulmonares, entretanto deve
haver indicação e aplicação criteriosa considerando sua associação com técnicas farmacológicas e a gravidade da doença. Existem limitações
metodológicas nos estudos, sendo assim são necessárias mais pesquisas que avaliem a eficácia de diferentes abordagens.

Você também pode gostar