Você está na página 1de 5

Painel / Meus cursos /

Acesso à Informação
/
Módulo 1: O direito de acesso à informação no Brasil: contexto, conceitos, abrangência e operacionalização /
Exercício Avaliativo - Módulo 1

Iniciado em quinta, 17 fev 2022, 08:46

Estado Finalizada

Concluída em quinta, 17 fev 2022, 09:09

Tempo
22 minutos 50 segundos
empregado

Notas 10,00/10,00

Avaliar 40,00 de um máximo de 40,00(100%)

Questão 1 Dentre as alternativas abaixo, identifique aquela que NÃO é uma diretriz da Lei de Acesso à Informação - LAI (Lei
nº 12.527/2011).
Correto

Atingiu 1,00 de 1,00 Escolha uma opção:

a. Observância da publicidade como preceito geral e do sigilo como exceção.

b. Divulgação de informações de interesse público, independentemente de solicitações.


c. Desenvolvimento do controle social da Administração Pública.

d. Garantia do respeito ao sigilo das informações públicas.  Muito bem, a afirmativa não é uma diretriz
da LAI. Embora a LAI  tenha previsto que as informações sigilosas devem ser protegidas, suas diretrizes
privilegiam a transparência e a publicidade, em especial diante do "princípio da máxima divulgação”. 

e. Fomento ao desenvolvimento da cultura de transparência na Administração Pública.

Sua resposta está correta.


A alternativa correta é a letra d. Embora a LAI tenha previsto que as informações sigilosas devem ser protegidas,
suas diretrizes privilegiam a transparência e a publicidade, em especial diante do "princípio da máxima
divulgação”. Portanto, garantia do respeito ao sigilo das informações públicas não é uma das diretrizes previstas
no art. 3º da Lei nº 12.527/2011. 

Questão 2 Leia com atenção o trecho abaixo e julgue-o VERDADEIRO ou FALSO, lembrando-se do que estudou sobre a
abrangência subjetiva da LAI:
Correto
A Lei de Acesso à Informação é uma lei nacional e deve ser observada pela Administração direta de todos os entes da
Atingiu 1,00 de 1,00
federação brasileira - União, Estados, Distrito Federal e Municípios. Contudo, as entidades da Administração indireta -
autarquias, fundações públicas, empresas públicas, sociedades de economia mista, entre outras - não estão
submetidas à LAI.

Escolha uma opção:

Verdadeiro

Falso 

Muito bem, o item é falso!  A Administração indireta também está sujeita à LAI, assim como as entidades
privadas sem fins lucrativos que recebam recursos públicos diretamente do orçamento ou mediante
subvenções sociais, contratos de gestão, etc. Caso ainda tenha dúvidas, revise o assunto no tópico "Abrangência
Subjetiva: Quem está sujeito à LAI?”.

Questão 3 O direito de acesso à informação deve ser compreendido em sentido amplo. Ao determinar que a regra é a
publicidade e o sigilo, a exceção, a Lei nº 12.527/2011 inverteu a lógica da prestação de informações por parte
Correto
do poder público - se, anteriormente, eram os cidadãos que precisavam demonstrar sua legitimidade para
Atingiu 1,00 de 1,00 requerer determinada informação, a partir da Lei nº 12.527/2011, o ônus de provar que tal informação não
pode ser concedida é da Administração.

Conforme estudado no Módulo I, preencha as lacunas a seguir:

A Lei de Acesso à Informação prevê o acesso a informações de interesse coletivo  , vinculadas à

noção de controle social, mas também a informações de interesse particular  , como reconheceu a

C i i ã f d l P d li i d i f õ d id  l ó i
Constituição federal. Podem ser solicitadas informações produzidas   pela própria

Administração e aquelas por ela acumuladas  , isto é, que estão sob a posse de determinada
instituição pública.

Abaixo segue o texto com as lacunas preenchidas.


A Lei de Acesso à Informação prevê o acesso a informações de interesse coletivo, vinculadas à noção de controle
social, mas também a informações de interesse particular, como reconheceu a Constituição federal. Podem ser
solicitadas informações produzidas pela própria Administração e aquelas por ela acumuladas, isto é, que estão
sob a posse de determinada instituição pública. 
Isso significa que podem ser solicitadas informações relativas à gestão pública e informações particulares,
informações produzidas pela Administração e também aquelas por ela acumuladas. O Estado é quem precisa
demonstrar as razões pelas quais o acesso à determinada informação não é possível, apresentando o respectivo
fundamento legal.
Caso ainda tenha dúvidas, revise o assunto no tópico "Abrangência Objetiva”.

Questão 4 A respeito da transparência ativa e da transparência passiva, julgue a afirmativa a seguir classificando-a como
VERDADEIRA ou FALSA:
Correto
Quando determinada informação é muito demandada por meio da transparência passiva, isto é, por meio de pedidos
Atingiu 1,00 de 1,00
de acesso à informação, recomenda-se sua disponibilização na internet, por meio da chamada transparência ativa.

Escolha uma opção:

Verdadeiro 
Falso

Exato, a afirmativa é verdadeira. Na transparência passiva, os cidadãos solicitam da Administração informações


de seu interesse. Já na transparência ativa, a Administração disponibiliza as informações sem necessariamente
ser provocada pelos cidadãos. Quando determinada informação é muito demandada via transparência passiva,
é boa prática disponibilizá-la na internet. Caso ainda tenha dúvidas, revise o assunto no tópico "Direito de
Acesso à Informação: como exercê-lo”

Questão 5 À luz da Lei de Acesso à Informação, as alternativas abaixo estão corretas, à exceção de uma. Assinale-a:

Correto
Escolha uma opção:
Atingiu 1,00 de 1,00
a. Os Serviços de Informação ao Cidadão (SIC) são obrigatórios no âmbito do Poder Executivo federal.
b. O governo federal definiu o e-SIC como sistema central de pedidos de informação do Poder Executivo
federal. 
c. Solicitações que contenham apenas teor de denúncia devem ser encaminhadas ao canal adequado, uma
vez que não são pedidos de acesso à informação.

d. Pessoas jurídicas podem realizar pedidos de acesso à informação.


e. O sistema e-SIC permite a interposição de até cinco pedidos de acesso à informação por mês, por
cidadão. A partir da sexta solicitação, o requerente deve realizar o pagamento de taxa mediante Guia de
Recolhimento da União.  Exato, essa é exceção! O acesso à informação no Brasil é gratuito, salvo nas
hipóteses de custos de reprodução de documentos. Além disso, não há limite de número para a
interposição de pedidos e recursos.

Sua resposta está correta.


A alternativa correta é a letra E.  O acesso à informação no Brasil é gratuito, salvo nas hipóteses de custos de
reprodução de documentos. Além disso, não há limite de número para a interposição de pedidos e recursos.
Caso ainda tenha dúvidas, revise o assunto no tópico "Prazos e Procedimentos para o Acesso à Informação”.

Questão 6 Após ler atentamente o trecho abaixo, julgue-o VERDADEIRO ou FALSO, lembrando-se das características dos
pedidos de acesso à informação:
Correto
Os pedidos de acesso à informação devem conter a identificação do cidadão e a especificação da informação
Atingiu 1,00 de 1,00
requerida. Ademais, os requerentes devem motivar os pedidos de forma fundamentada, explicitando o uso que farão
da informação após sua disponibilização.

Escolha uma opção:

Verdadeiro

Falso 

Muito bem, o item é falso! Um dos aspectos mais importantes da LAI é a vedação de quaisquer exigências
relativas aos motivos determinantes da solicitação de informações (Lei nº 12.527/2011, art. 10, § 3º). O cidadão
não precisa explicar a razão de seu pedido ou dizer o que fará com a informação. Pedir é seu direito, não
importa o porquê!
Caso ainda tenha dúvidas revise o assunto no subtópico "O que é um pedido de acesso à informação? ”
Caso ainda tenha dúvidas, revise o assunto no subtópico O que é um pedido de acesso à informação? .

Questão 7 Pedidos de acesso à informação têm por objeto dado ou informação produzida ou acumulada pela
Administração. Contudo, é comum que os cidadãos protocolem no SIC ou no e-SIC demandas que não têm esse
Correto
objetivo. Em face dessas manifestações de ouvidoria - denúncias, reclamações, solicitações de providências
Atingiu 1,00 de 1,00 administrativas e consulta - os servidores responsáveis devem indicar o canal adequado ou, se possível,
redirecionar a demanda internamente para o tratamento pertinente.
Correlacione os conceitos e suas definições:

Situação na qual o cidadão deseja receber do


poder público um pronunciamento sobre uma
condição hipotética ou concreta bastante Consulta
específica, em que é necessária uma análise (por
vezes jurídica) do contexto em que o cidadão se 
encontra.

Demonstração de insatisfação relativa a algum Reclamação


serviço público.

Demanda direcionada aos órgãos e entidades


da Administração Pública que tenha por objeto Pedido de acesso à informação
um dado ou informação.

Requerimento de adoção de providência por Solicitação de Providências Administrativas


parte da Administração.

Comunicação de prática de ato ilícito cuja


solução dependa da atuação de órgão de Denúncia
controle interno ou externo.

Sua resposta está correta.


Abaixo segue a correlação dos conceitos e suas respectivas definições:
Consulta é a situação na qual o cidadão deseja receber do poder público um pronunciamento sobre uma
condição hipotética ou concreta bastante específica, em que é necessária uma análise (por vezes jurídica) do
contexto em que o cidadão se encontra.
Reclamação é a demonstração de insatisfação relativa a algum serviço público.
Pedido de acesso à informação é a demanda direcionada aos órgãos e entidades da Administração Pública
que tenha por objeto um dado ou informação.
Solicitação de Providências Administrativas é o requerimento de adoção de providência por parte da
Administração.
Denúncia é a Comunicação de prática de ato ilícito cuja solução dependa da atuação de órgão de controle
interno ou externo.

Caso ainda tenha dúvidas, revise o assunto no subtópico "O que não é pedido de Acesso?”.

Questão 8 A respeito dos recursos e prazos estabelecidos pelo Decreto nº 7.724/2012, assinale a única alternativa correta:

Correto
Escolha uma opção:
Atingiu 1,00 de 1,00
a. O órgão ou entidade possui 30 dias para responder ao pedido inicial, prorrogáveis por igual período.

b. Diante de negativa de acesso à informação, o requerente pode recorrer apenas à autoridade máxima do
órgão e à CGU.
c. Quando o órgão se omite no pedido inicial, o cidadão deve procurar o Ministério Público Federal para
garantir a resposta. 
d. O cidadão deve recorrer em até cinco (5) dias, contados do recebimento da resposta. A Administração
tem dez (10) dias para responder aos recursos, em regra.
e. A Comissão Mista de Reavaliação de Informações (CMRI) emite sua decisão até a terceira reunião
ordinária subsequente à interposição do recurso.  Parabéns, esse é o item correto. A CMRI é a última
instância administrativa da Lei de Acesso à Informação e deve decidir os recursos interpostos contra as
decisões emitidas pela CGU. Essas decisões devem ocorrer até a terceira reunião ordinária subsequente à
interposição do recurso.

Sua resposta está correta.


A alternativa E está correta. Quando o cidadão faz um pedido de acesso à informação, a Administração tem
vinte dias para protocolar a resposta (prorrogáveis por mais 10), caso não seja possível a disponibilização
imediata da informação solicitada. Se a entidade não responde ao pedido, o cidadão pode protocolar a
chamada “reclamação” perante a autoridade de monitoramento da LAI. Se a omissão permanecer, o requerente
pode interpor “reclamação infrutífera” perante a CGU.
Diante de negativa de acesso à informação, existem quatro instâncias recursais em que o cidadão pode ter seu
pedido reavaliado. São elas: a autoridade hierarquicamente superior ao responsável pela resposta, a autoridade
máxima da entidade, a CGU e a CMRI. O cidadão sempre tem 10 dias para interpor recurso; a Administração, em
regra, tem cinco dias para se manifestar, com a exceção da CGU, quando opta por solicitar esclarecimentos
g , p , ç ,q p p
adicionais, e da CMRI.
O Decreto nº 7.724/2012 facultou à CGU a possibilidade de solicitar esclarecimentos adicionais aos
órgãos/entidades recorridos nos casos considerados mais complexos. Nessas situações, a decisão deve ser
emitida em até 30 dias (prorrogáveis por mais 30) após o recebimento dos esclarecimentos adicionais
considerados satisfatórios (Lei nº 9.784/1999).
Já a CMRI deve emitir decisão até a terceira reunião ordinária subsequente à interposição do recurso. Caso
ainda tenha dúvidas, revise o assunto no subtópico “Recursos à CMRI”.

Questão 9 A CGU é a terceira instância administrativa da Lei de Acesso à Informação. Quando um recurso é interposto
perante a CGU, ela pode se manifestar em cinco dias, em casos menos complexos, ou pode decidir por solicitar
Correto
esclarecimentos adicionais ao órgão recorrido. O Ouvidor-Geral da União, autoridade competente para julgar os
Atingiu 1,00 de 1,00 recursos de 3ª instância da LAI, pode decidir por um dos seguintes encaminhamentos: perda do objeto,
desprovimento, acolhimento, não conhecimento e provimento.
Correlacione os tipos de decisão que a CGU pode tomar como instância recursal com suas respectivas
definições:

São os casos em que a informação é fornecida espontaneamente pelo Perda do objeto


próprio recorrido antes de a CGU decidir o recurso.

A CGU entende que as razões da negativa são adequadas, nos termos legais.
Desprovimento

Diante da omissão reiterada, a CGU determina que o órgão preste uma Acolhimento
resposta ao cidadão.

O recurso sequer é conhecido por não tratar de pedido de acesso à


informação (denúncia, reclamação ou consulta, por exemplo), ou por não Não conhecimento
atender a alguma exigência básica que possibilite a sua análise pela CGU,
como, por exemplo, ter sido apresentado no prazo.

Determina que a informação seja fornecida.


Provimento

Sua resposta está correta.


Abaixo são apresentados os tipos de decisão e sua respectiva definição:
Provimento - Determina que a informação seja fornecida.
Provimento parcial - Determina que apenas parte da informação seja fornecida.
Desprovimento - A CGU entende que as razões da negativa são adequadas, nos termos legais.
Não conhecimento - O recurso sequer é conhecido por não tratar de pedido de acesso à informação
(denúncia, reclamação ou consulta, por exemplo), ou por não atender a alguma exigência básica que
possibilite a sua análise pela CGU, como, por exemplo,
ter sido apresentado no prazo.
Perda de objeto - São os casos em que a informação é fornecida espontaneamente pelo próprio recorrido
antes de a CGU decidir o recurso.
Perda parcial de objeto - São os casos em que parte da informação é fornecida espontaneamente pelo
próprio recorrido antes de a CGU decidir o recurso.
Acolhimento - Diante da omissão reiterada, determina que o órgão preste uma resposta ao cidadão.

Caso ainda tenha dúvidas, revise o assunto no subtópico "Tipos de Decisão da CGU”.

Questão 10 A respeito da inovação em sede recursal, julgue o trecho a seguir:


Correto Em regra, o objeto do pedido não pode ser alterado nas instâncias recursais. Contudo, esse entendimento pode
ser flexibilizado, caso o atendimento do novo pedido seja simples ou de natureza complementar ao
Atingiu 1,00 de 1,00
requerimento inicial. 

Escolha uma opção:

Verdadeiro 
Falso

Muito bem, o item é verdadeiro. De fato, a CGU reconhece que a regra da inovação em sede recursal pode ser
flexibilizada, em atendimento aos princípios da eficiência e da celeridade. Isto é, recomenda-se que as inovações
em sede recursal sejam acolhidas, nos casos em que a Administração estiver em condições de atender ao
pedido do cidadão no prazo, sem que ele precise interpor novo pedido de acesso à informação.  Caso ainda
tenha dúvidas, revise o assunto no subtópico "Inovação Recursal”.

◄ Conteúdo - Módulo1 Seguir para... Orientações sobre o Módulo 2 ►

Você também pode gostar