Você está na página 1de 85

Eu sou Vinícius Oliveira, professor de redação há 10 anos e graduado


pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Nos últimos anos,
eu dedico o meu trabalho (e minha vida) à redação do ENEM e da UERJ.
Sou o criador da estratégia A REDAÇÃO ENEM EM 10 PASSOS, a partir
da qual alcancei 1000 pontos no ENEM, ajudando centenas de alunos
a também atingirem seus sonhos.
Minha metodologia é baseada em exemplos concretos de textos, para
que os candidatos saibam exatamente o que fazer e, principalmente, COMO
fazer. É justamente por isso que acredito no conteúdo desta apostila, feita com
todo o cuidado para você.
Conte comigo!
POSTURA DO MEU ALUNO
Você agora é o meu aluno, e eu espero algumas posturas de você. Vamos a elas:
▪ Mantenha a mente aberta.
A maioria dos candidatos trazem vícios e comportamentos de escrita que podem ser nocivos à
sua própria evolução. Por isso, eu peço que você, a partir de agora, tenha um olhar crítico sobre
si mesmo e entenda que nada é absoluto em redação. Isso se aplica não só àqueles alunos que
estagnaram em determinada nota, mas também aos vestibulandos que têm bom desempenho.
▪ Desconstrua o comportamento medíocre
Comportamento medíocre é aquele que mantém você nas zonas de conforto. De verdade, o
conforto dificilmente levará você a resultados INCRÍVEIS. Por isso, eu preciso que o meu aluno
tenha senso crítico para identificar quais são os comportamentos medíocres da sua rotina e
desconstruí-los.

1
BREVE HISTÓRIA DO ENEM
O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) foi criado em 1998 com objetivo de verificar
a qualidade do ensino público no Brasil e não tinha a relevância nacional que tem hoje. Prova
disso é que, na primeira edição, somente 115,6 mil estudantes participaram. Para que você tenha
ideia da dimensão que o exame tomou, no ano passado (em 2019), foram 5.1 milhões de
inscritos.
A partir de 2010, o Enem passa a ser aplicado às pessoas privadas de liberdade (ENEM
PPL).
A redação do ENEM também evoluiu com os anos. Em 98, o candidato deveria escrever
sobre o tema VIVER E APRENDER, e havia apenas um texto motivador para embasar a redação.
Por sua vez, em 2019, o tema foi DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO AO CINEMA NO BRASIL
Em breve, eu vou lhe mostrar uma redação sobre esse tema, blz?
Muitos alunos que escreviam bem durante o curso do Ensino Médio chegam ao vestibular e
ficam com notas insatisfatórias — ou insuficientes — para vagas de medicina. Isso só mostra que
não basta saber escrever: temos que saber o que o ENEM espera de nós. Em outras palavras, é
necessário oferecer aos avaliadores os elementos que eles esperam de um texto nota 1000.
Falando nisso, veja quantas pessoas conseguem a nota máxima no exame:

NOTAS 1000 Em 2017, a nossa


NOTAS 1000 aluna Larissa
Fernandes tirou 1000
usando a estratégia de
introdução “A
Declaração Universal
dos Direitos Humanos
481 (...)”
250
/ 104 77 53 55
2013 2014 2015 2016 2017 2018
Em 2018, das 55 redações
nota 1000, 42 foram escritas
😉 por mulheres!

Na próxima página, eu vou lhe mostrar a lista de todos os temas do ENEM cobrados até hoje,
incluindo o ENEM PPL.

2
2019 Democratização do acesso ao cinema no Brasil
2019 /
Combate ao uso indiscriminado das tecnologias digitais de informação por crianças
PPL
2018 A manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet.
2018 / Formas de organização da sociedade para o enfrentamento de problemas
PPL econômicos no Brasil
2017 Desafios para a formação educacional dos surdos no Brasil
2017 /
Consequências da busca por padrões de beleza idealizados
PPL
2016 Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil
2016 /
Caminhos para combater o racismo no Brasil
PPL
2015 A persistência da violência contra a mulher no Brasil
2015 /
O histórico desafio de se valorizar o professor
PPL
2014 Publicidade infantil em questão no Brasil
2014 /
O que o fenômeno social dos ‘rolezinhos’ representa?
PPL
2013 Efeitos de implantação da Lei Seca no Brasil
2013 /
Cooperativismo como alternativa social
PPL
2012 O movimento imigratório para o Brasil no século XXI
2012 /
O Grupo fortalece o indivíduo?
PPL
2011 Viver em rede no século XXI: os limites entre o público e o privado
2011 /
Cultura e mudança social
PPL
2010 O trabalho na construção da dignidade humana
201o /
Ajuda humanitária
PPL
2009 Valorização do idoso (prova anulada)

2009/2 O indivíduo frente à ética nacional (prova oficial)

2008 A preservação da Floresta Amazônica

3
2007 O desafio de se conviver com as diferenças

2006 O poder de transformação da leitura

2005 O trabalho infantil na sociedade brasileira


Como garantir a liberdade de informação e evitar abusos nos meios de
2004
comunicação?
2003 A violência na sociedade brasileira: como mudar as regras desse jogo?
O direito de votar: como fazer dessa conquista um meio para promover as
2002
transformações sociais de que o Brasil necessita?
2001 Desenvolvimento e preservação ambiental: como conciliar os interesses em conflito?

2000 Direitos da criança e do adolescente: como enfrentar esse desafio nacional?

1999 Cidadania e participação social

1998 Viver e aprender

CORREÇÃO DA PROVA DO ENEM


As provas de redação são avaliadas por dois (ou mais) professores, com base em 5 grandes critérios,
chamados de COMPETÊNCIAS. Vou resumir abaixo, mas depois faremos uma análise DETALHADA de
cada uma delas.

O CANDIDATO DEVE

Não errar gramática


COMPETÊNCIA 1
Mostrar conhecimento gramatical
Compreender o tema
COMPETÊNCIA 2 Compreender o gênero textual
Mostrar área do conhecimento

COMPETÊNCIA 3 Aprofundar a área do conhecimento

Ligar as partes do texto


COMPETÊNCIA 4
Mostrar diversidade de conectivos

COMPETÊNCIA 5 Ser sagaz na proposta

4
▪ PROF, QUEM ORGANIZA AS CORREÇÕES?
Quem organiza as correções são as bancas corretoras: empresas especializadas em concursos
e provas. São elas que fazem o treinamento dos corretores a cada ano.
I. Em 2019, foram mais de 5 mil corretores.
II. O corretor não corrige redações do seu próprio estado.

▪ PROF, AS COMPETÊNCIAS MUDAM?


Não. O que muda é a forma como cada banca se debruça sobre cada competência. Por exemplo,
a FGV interpreta as competências de forma diversa da CESPE e da VUNESP — bancas corretoras
da redação em edições anteriores.
▪ PROF, PRECISO MESMO ESTUDAR AS COMPETÊNCIAS?
Claro. Alguns alunos não gostam de estudar as competências dizendo “prof, eu não vou corrigir
redação”. De verdade, a única forma de apresentar um texto que segue os critérios é conhecer
esses critérios. Aliás, ignorar as competências é uma atitude medíocre (que condenamos nas
páginas anteriores).
▪ PROF, QUAL É O NÍVEL DA REDAÇÃO QUE O ENEM ESPERA?
Você deve escrever uma redação de alto nível. Veja como:

TEMA – DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO AO CINEMA


Em 1988, Ulysses Guimarães promulgou a Carta Magna e estabeleceu que o acesso à
cultura deveria ser garantido a todos. Entretanto, a ineficiente democratização do cinema
mostra que a promessa de Guimarães está distante de ser a realidade no cotidiano moderno.
Com efeito, a efetiva inclusão cinematográfica passa pela oferta de cinemas em locais
marginalizados e de filmes adaptados a pessoas com deficiência.
Em primeiro plano, a falta de acesso às grandes telas evidencia que alguns municípios
brasileiros sofrem com um problema histórico e cruel: a invisibilidade. Esse fenômeno, descrito
pela filósofa Simone de Beauvoir, diz respeito à indiferença com a qual populações
marginalizadas são tratadas. Ora, a exclusão e a invisibilidade denunciadas por Beauvoir se
estendem ao cinema, já que substancial parcela dos brasileiros tem dificuldade de usufruir dessa
importante manifestação cultural. Assim, não é razoável que, mesmo no século XXI, o acesso a
esse importante bem cultural não seja, de fato, democratizado.
Sob outra análise, o cinema não se resume a entretenimento: antes, é uma importante
manifestação cultural, que, todavia, exclui sobretudo a população cega e surda. Nesse viés,
Aristóteles desenvolveu o conceito de Isonomia, relacionado à capacidade de os indivíduos se
adaptarem às necessidades dos outros, o que não ocorre com o cinema no Brasil, haja vista a
falta de condições audiovisuais isonômicas capazes de atender a pessoas com deficiência visual
e auditiva. Dessa forma, enquanto não houver a real democratização da produção

5
cinematográfica, os cegos e os surdos não terão o pleno direito à cultura, garantido por Ulysses
Guimarães.
Para garantir, portanto, a democratização do acesso ao cinema, o Ministério da Cultura
deve, com urgência, levar sessões a municípios que não disponham desse bem cultural, por meio
da implementação de cinemas itinerantes e gratuitos, a fim de levar os filmes a locais
invisibilizados. A ANCINE, por sua vez, precisa solicitar que a indústria cinematográfica
disponibilize recursos audiovisuais inclusivos a cegos e a surdos, como audiodescrição e
intérpretes de libras, que complementem a compreensão daqueles que não enxergam e que
não escutam. Essa iniciativa teria a finalidade de promover a disseminação isonômica das
grandes telas, de modo que “Coringa” e “Vingadores” sejam acessíveis, de fato, a todos.
Professor Vinícius Oliveira

6
‘ Muitos candidatos pensam que, para conseguir nota máxima aqui, basta não errar gramática.
Ledo engano. Há redações em que não houve NENHUM erro sequer, mas nem por isso
mereceram 200 na C1, porque demonstrar excelente domínio de norma é vai muito além de
não errar gramática.

Como um texto pode ser avaliado com 200 na Competência 1?

DEMONSTRAR EXCELENTE DOMÍNIO DA NORMA


200 PONTOS

SEM ERROS OU COM ERROS ESCASSOS

Demonstrar excelente domínio não é fácil e eu sei disso. No entanto, há algumas formas
relativamente simples para impressionar seus avaliadores. Vou lhe mostrar 5 formas:

I) USAR TRAVESSÕES
O travessão ( — ) é um sinal usado para substituir as vírgulas em alguns casos, para dar ênfase a
algum fragmento do texto.
1) Orientações básicas

▪ Travessão nunca é obrigatório, mas demostra domínio. Fuja da mediocridade de quem


diz “Ahhhh, prof, se não é obrigatório, nem vou usar”. Ele serve para substituir as vírgulas
em alguns casos.

Ex: A manipulação do comportamento dos usuários é, ou deveria ser, uma conduta repud iada
COM (,)
pelas autoridades.

Ex: A manipulação do comportamento dos usuários é — ou deveria ser — uma conduta repudiada
COM (—)
pelas autoridades.

7
▪ Travessão deve isolar fragmentos curtos, para não comprometer o entendimento do
texto pelo avaliador.

Ex: A manipulação do comportamento dos usuários é — ou ao menos deveria ser essa a realidade
LONGO
no mundo contemporâneo — uma conduta repudiada pelas autoridades.

Ex: A manipulação do comportamento dos usuários é — ou deveria ser — uma conduta repudiada
CURTO
pelas autoridades.

▪ O conteúdo isolado pelo travessão é um termo acessório da frase. Em outras palavras, se


eu tirar o fragmento isolado pelo travessão, o sentido não deve ser comprometido.

Ex: A manipulação do comportamento dos usuários — deveria ser — uma conduta repudiada pelas
COM (—)
autoridades.

SEM (—) Ex: A manipulação do comportamento dos usuários uma conduta repudiada pelas autoridades.

Reparou que a segunda frase ficou um pouco sem sentido? Isso aconteceu porque o termo
isolado pelos travessões era fundamental para a compreensão (o que é um erro!). O termo
isolado pelos travessões deve ser acessório (se eu tirar, nada muda).
▪ Você deve evitar isolar fragmentos adverbiais com o travessão.

FRAGMENTO Ex: A manipulação do comportamento dos usuários deveria ser — no Brasil — uma conduta
ADVERBIAL repudiada pelas autoridades.

FRAGMENTO Ex: A manipulação do comportamento dos usuários deveria ser — quando afeta toda a sociedade
ADVERBIAL — uma conduta repudiada pelas autoridades.

2) Tipos de uso

A autotutela — fazer justiça por si mesmo — ainda é realidade no Brasil,


INSERIR EXPLICAÇÃO BREVE mesmo na vigência do Poder Judiciário, cuja função é julgar os crimes de
acordo com as leis criadas pelo Estado.

A explicação breve tem a função de garantir que o corretor compreenderá todos os termos do
texto. Pode ser usada também para mostrar conhecimento.

“Desde o Iluminismo, já sabemos — ou deveríamos saber — que uma


INSERIR METACOMENTÁRIO sociedade só progride quando um se mobiliza com o problema do outro.”
(Richard Neves Caputo 2015)

8
O metacomentário é, em linhas gerais, quando o autor comenta o próprio texto para ressaltar
uma incoerência ou fazer alguma ironia, por exemplo. O metacomentário é carregado de juízo
de valor e agrega autoria à redação.

“(...) ainda que leis como a “Maria da Penha” tenham contribuído


bastante para o crescimento do número de denúncias relacionadas à
INSERIR EXEMPLOS BREVES
violência — física, moral, psicológica, sexual — contra a mulher, ainda se
faz presente uma limitação.” (Richard Neves Caputo, 2015)

Os exemplos breves servem para desenvolver melhor uma ideia genérica, o que colabora para
a fundamentação do parágrafo.

II) USAR DOIS PONTOS ( : )


Os dois pontos (:) servem para valorizar uma palavra ou expressão que merece destaque na
frase. Veja como usar os dois pontos:

Escolha uma expressão


A sociedade brasileira precisa combater o controle de dados, que é um
que mereça ser valorizada
dos maiores problemas da internet.
na frase

Faça o deslocamento da
A sociedade brasileira precisa combater um dos maiores problemas da
expressão para o final da frase,
internet: o controle de dados.
usando (:)

O QUE É TÓPICO SENTENCIAL?


Tópico sentencial é um conceito da linguística textual e da teoria da análise do discurso e
equivale simplesmente à palavra ou expressão mais importante da frase. Todas as frases devem
ter uma palavra ou expressão mais importante, ou seja, todas as frases devem ter um tópico
sentencial.
A seguir, veja mais exemplos do uso dos DOIS PONTOS:

A juventude precisa ser engajada e valorizar a liberdade de expressão, sendo a conquista


SEM (:)
mais importante desde a década de 60.

A juventude precisa ser engajada e valorizar a conquista mais importante desde a década de
COM (:)
60: a liberdade de expressão.

9
O poder público deve reestruturar o sistema carcerário para garantir aos preso s a dignidade
SEM (:)
humana, que é um dos princípios mais importantes do ordenamento jurídico.

O poder público deve reestruturar o sistema carcerário para garantir aos presos um dos
COM (:)
princípios mais importantes do ordenamento jurídico: a dignidade humana.

III) DAR TOM FORMAL AO TEXTO


Dar tom formal significa que o leitor terá uma impressão de profissionalismo e maturidade. A
teoria da análise do discurso entende que, a depender da seleção vocabular, aparecem variados
TONS DE ESCRITA:
INFORMAL

NATURAL

FORMAL
VEJA O TOM FORMAL NESTE FRAGMENTO DE REDAÇÃO NOTA 1000:
Esse errôneo enraizamento moral 1se comunica com a continuidade da suposta “diminuição” da figura
feminina, o que eventualmente acarreta a manutenção de práticas de violência das mais variadas naturezas. A
patriarcal 2cultura verde-amarela, durante muitos anos, 3foi de encontro aos princípios do Iluminismo e da Revolução
Francesa: nesse contexto, é fundamental a reforma de valores da sociedade civil.” (Richard Neves Caputo, 2015)

TOM NATURAL TOM FORMAL


1
TEM A VER SE COMUNICA COM
2
SOCIEDADE CULTURA VERDE-AMARELA
3
NÃO SEGUIU FOI DE ENCONTRO A

A formalidade não é uma meta simples de alcançar. Por isso, você deve ter sagacidade
para reunir o maior repertório possível de palavras e construções formais. Veja uma forma
concreta de conferir tom formal já no seu próximo texto:

O Ministério do Meio Ambiente deve punir multando as empresas que agridem a


NORMAL
biodiversidade.

O Ministério do Meio Ambiente deve punir, por meio de multas, as empresas que agridem a
FORMAL
biodiversidade.

IV) USAR VERBOS IRREGULARES


Verbos irregulares são aqueles que não seguem o padrão do seu radical. Veja um exemplo:

10
TRAZ ER
TRAZ
TRAZ EM
TROUXEM

VEJA COMO USAR NA REDAÇÃO:


”Muitos importantes passos já foram dados na tentativa de se reverter esse quadro. Entretanto, para que seja
conquistada uma convivência realmente democrática, hão de ser analisadas as verdadeiras causas desse mal.”
(Richard Neves Caputo 2015) [grifo do prof]

REGULAR IRREGULAR

VERBO VERBO
DEVER HAVER
DEVO HEI

DEVES HÁS

DEVE HÁ

DEVEMOS HAVEMOS

DEVEIS HAVEIS

DEVEM HÃO

VERBOS IRRREGULARES PARA A REDAÇÃO

HÃO Para solucionar a miséria, hão de ser incentivadas políticas públicas de combate à fome.

MANTIVER Enquanto a omissão do Estado se mantiver, haverá miséria no Brasil.

PROPUSER Quando a sociedade se propuser a repudiar o preconceito, o país será mais solidário.

DISPUSER Se o Estado se dispuser a combater notícias falsas, haverá maior credibilidade na mídia.

OBTIVER Cada proposta de lei que obtiver apoio popular deve ser valorizada pelos parlamentares.

11
V) FAZER INVERSÕES SINTÁTICAS SIMPLES

Inversão sintática é a mudança da ordem natural da língua portuguesa:

ORDEM SUBSTANTIVO ADJETIVO


DIRETA

INVERSÃO ADJETIVO SUBSTANTIVO


SINTÁTICA
“Esse errôneo enraizamento moral se comunica com a continuidade da suposta “diminuição” da figura feminina, o que
eventualmente acarreta a manutenção de práticas de violência das mais variadas naturezas. A patriarcal cultura
verde-amarela, durante muitos anos, foi de encontro aos princípios do Iluminismo e da Revolução Francesa: nesse
contexto, é fundamental a reforma de valores da sociedade civil.” (Richard Neves Caputo 2015) [grifo do prof]

As principais inversões sintáticas presentes no fragmento acima são as seguintes:

INVERSÃO SINTÁTICA ORDEM DIRETA

ERRÔNEO ENRAIZAMENTO MORAL ENRAIZAMENTO MORAL ERRÔNEO

PRÁTICAS DE VIOLÊNCIA DAS MAIS VARIADAS PRÁTICAS DE VIOLÊNCIA DAS NATUREZAS MAIS
NATUREZAS VARIADAS

PATRIARCAL CULTURA CULTURA PATRIARCAL

12
PREFERENCALMENTE
ADJETIVOS
SEM ERROS / ERROS ISOLAR FRAGMENTOS
ESCASSOS CURTOS
NÃO ISOLAR ADJUNTOS
ADVERBIAIS

USAR TRAVESSÕES
INSERIR EXPLICAÇÃO
BREVE

TIPOS DE USO INSERIR METACOMENTÁRIO

INSERIR EXEMPLO BREVE

AO FINAL DA FRASE

USAR DOIS PONTOS


PARA VALORIZAR O TÓPICO
SENTENCIAL

DEMONSTRAR EXCELENTE
COMPETÊNCIA 1

DOMÍNIO DA NORMA SELEÇÃO VOCABULAR


DAR TOM FORMAL AO
TEXTO
EVITAR GERÚNDIOS

HÃO

MANTIVER

USAR VERBOS
PROPUSER
IRREGULARES

DISPUSER

OBTIVER

FAZER INVERSÓES
SINTÁTICAS SIMPLES

13
14
15

A COMPETÊNCIA 2 é, na minha opinião, o critério mais exigente, porque avalia o tema e tipo de
texto. NA C2, os avaliadores avaliam se o candidato apresentou repertório e, na C3, a correção
vai verificar se você APROFUNDOU esse repertório, mas falarei disso depois.
Por enquanto, o candidato deve tomar estas atitudes:

MOSTRAR COMPREENSÃO DO TEMA


200 PONTOS

APRESENTAR REPERTÓRIO SOCIOCULTURAL PRODUTIVO

DEMONSTRAR EXCELENTE DOMÍNIO DO TEXTO

Para facilitar a sua compreensão, vou explicar detalhadamente o que você deve fazer para
dominar a C2.

I) COMO DOMINAR O TEMA?

1) Identificar as palavras-chave e as palavras distratoras.

As palavras-chave são aquelas que você considera mais importantes dentro da


PALAVRAS-CHAVE
frase-tema. Se você ignorar, há FUGA DO TEMA.

São palavras que acompanham as palavra-chave e conduzem o texto em


PALAVRAS DISTRATORAS
determinado sentido. Se você ignorar, há TANGENCIAMENTO DO TEMA

Eu peguei os três últimos temas para que você veja a separação das PALAVRAS-CHAVE e das
PALAVRAS DISTRATORAS.

16
CAMINHOS PARA COMBATER A INTOLERÂNCIA RELIGIOSA

DESAFIOS DA FORMAÇÃO EDUCACIONAL DOS SURDOS NO BRASIL

A MANIPULAÇÃO DO COMPORTAMENTO DO USUÁRIO PELO CONTROLE DE DADOS NA INTERNET.

Esse último tema foi muito comentado em 2018 porque foi difícil identificar a palavra-chave, e
muitos participantes acreditaram que o foco era a manipulação, enquanto a chave do tema era
o CONTROLE DE DADOS. Portanto, MUITAS pessoas fugiram ao tema, justamente porque
erraram a palavra-chave.

2) Usar as palavras-chave e distratoras na introdução


No processo de avaliação, os corretores procuram identificar se o candidato compreendeu a
proposta, e uma forma de mostrar isso é usando as palavras da frase-tema já no primeiro
parágrafo do texto.
Veja como:
ENEM 2018 - A 1MANIPULAÇÃO DO 2COMPORTAMENTO DO 3USUÁRIO PELO 4CONTROLE DE DADOS NA INTERNET

Em 1789, o Iluminismo consolidou a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, garantindo pela
primeira vez a liberdade a todos. Entretanto, a 1manipulação promovida pelo 4controle de dados na internet impede
que os 3usuários da rede experimentem a ideologia libertária proposta pelos iluministas. Com efeito, para se g arantir
a efetiva liberdade de 2comportamento, há de se combater a omissão do Estado e o controle simbólico a que os
brasileiros estão submetidos.

— Ah, prof, mas eu não posso copiar fragmentos da coletânea no meu texto.

— Sim, mas essa regra não se aplica à frase-tema. Essa proibição se estende aos candidatos que copiam dados dos
textos motivadores para a redação. De verdade, se você fizer um texto evitando usar as palavras da frase-tema,
haverá fuga ou tangenciamento da proposta.

II) O QUE É REPERTÓRIO SOCIOCULTURAL?


Repertório sociocultural significa qualquer informação interessante que sirva para fundamentar
a argumentação do candidato, devendo ter TRÊS características:

17
Ah, se esse repertório tiver sido extraído do texto motivador, ele será IGNORADO. No entanto,
vamos supor que você tenha guardada uma área do conhecimento para usar na prova. Aí, de
repente, a coletânea do ENEM trouxe JUSTAMENTE a área do conhecimento que você queria
usar. O que fazer?
a) Usar outra ideia
b) Usar a ideia que estava guardada, mas buscando extrapolar os textos motivadores?
Você pode optar pela alternativa B e buscar trazer informações que vão além daquilo que a
coletânea trouxe. Tal como eu fiz em 2016. Veja:

TEXTO I [extraído da coletânea do ENEM 2016]

Em consonância com a Constituição da República Federativa do Brasil e com toda a legislação que assegura a
liberdade de crença religiosa às pessoas, além de proteção e respeito às manifestações religiosas, a laicidade do
Estado deve ser buscada, afastando a possibilidade de interferência de correntes religiosas em matérias sociais,
políticas, culturais etc.

Compare com a minha introdução:

Repare que o repertório é o mesmo, mas eu trouxe alguns detalhes que não estavam no texto
motivador.

▪ COMO GARANTIR O SUCESSO NO USO DO REPERTÓRIO?

1) Não faça ilustrações muito genéricas


Ilustrações genéricas correspondem àquelas ideias que se encaixam em inúmeros temas (não é problema) e não
têm força argumentativa (esse é o problema!). Geralmente, essas ideias são pequenas gambiarras (improvisos), que
devem ser eliminadas. Vamos ver algumas:

“É mais fácil desintegrar um átomo do que acabar com um preconceito”. Com essa frase,
ENEM 2016/2 Albert Einstein criticou toda forma de discriminação, que, no Brasil, se manifesta de var iadas
formas. Nesse sentido, o racismo é um desses preconceitos que devem ser desintegrados (...).

18
Em meados do século passado, o escritor austríaco Stefan Zweig mudou-se para o Brasil
devido à perseguição nazista na Europa. Bem recebido e impressionado com o potencial da
nova casa, Zweig escreveu um livro cujo título é até hoje repetido: “Brasil, país do futuro”.
ENEM 2016
Entretanto, quando se observa a deficiência das medidas na luta contra a intolerância
religiosa no Brasil, percebe-se que a profecia não saiu do papel. Nesse sentido, é preciso
entender suas verdadeiras causas para solucionar esse problema.

Brás Cubas, o defunto-autor de Machado de Assis, diz em suas "Memórias Póstumas" que não
teve filhos e não transmitiu a nenhuma criatura o legado da nossa miséria. Talvez hoje ele
percebesse acertada sua decisão: a postura de muitos brasileiros frente a intolerância
ENEM 2016
religiosa é uma das faces mais perversas de uma sociedade em desenvolvimento. Com isso,
surge a problemática do preconceito religioso que persiste intrinsecamente ligado à realidade
do país, seja pela insuficiência de leis, seja pela lenta mudança de mentalidade social.

As redações que usaram Stefan Zweig e Brás Cubas foram nota 1000 em 2016. Aí você me
pergunta assim:
— Prof, se essas redações foram nota 1000, por que eu não posso usar?
▪ A resposta é simples. Você deve ter cuidado porque o ENEM ficou muito mais
CRITERIOSO de 2016 a 2019.

— Prof, como eu faço pra saber se a minha ideia é pertinente ou improvisada?


▪ Simples. Basta ver se ela tem TEOR ARGUMENTATIVO ou ILUSTRATIVO. Se tiver teor
argumentativo, a ideia tende a ser pertinente. Vejamos:

ENEM 2016 – Caminhos para combater a intolerância religiosa

Stefan Zweig veio para o Brasil e achou que seria a nação do futuro, mas
ILUSTRATIVO
errou.
A intolerância
religiosa é um Brás Cubas tinha razão quando falava que a sociedade era má. ILUSTRATIVO
problema porque
A Constituição Federal proíbe, mas esse crime ainda persiste no Brasil. ARGUMENTATIVO

De verdade, não quero desconstruir o mérito das redações que tiraram nota 1000 comigo em
2016. A única orientação que eu trago aqui é esta: o ENEM ficou mais rígido e passou a preferir
ideias que sejam mais argumentativas do que ilustrativas. Não estou querendo dizer que você
não possa ilustrar e fazer analogias, mas deve evitar fazer ilustrações com ideias MUITO
GENÉRICAS.

A seguir, vou dar exemplos de ilustrações específicas que considero pertinentes.

19
Vamos supor que um tema de redação fale sobre a ESCASSEZ DE ÁGUA. Qual das duas ideias
seria mais pertinente?

Em meados do século passado, o escritor austríaco Stefan Zweig mudou-se para o Brasil devido
à perseguição nazista na Europa. Bem recebido e impressionado com o potencial da nova casa,
ILUSTRAÇÃO Zweig escreveu um livro cujo título é até hoje repetido: “Brasil, país do futuro”. Entretanto,
GENÉRICA quando se observa a escassez hídrica que assola algumas regiões do país, percebe-se que a
profecia não saiu do papel. Nesse sentido, é preciso entender suas verdadeiras causas p ara
solucionar esse problema

“Vidas Secas”, de Graciliano Ramos, descreve o drama de uma família de retirantes


nordestinos, cujo sofrimento foi motivado pela falta de chuva. Entretanto, o conflito e a falta
ILUSTRAÇÃO
de perspectiva de vida dos personagens do romance modernista também são a realidade de
ESPECÍFICA
muitos brasileiros. Com efeito, o descaso na distribuição da água no Brasil obriga muitos
indivíduos a protagonizarem fabianos e sinhás vitórias.

Repare que ambas as ideias ilustram o problema da escassez hídrica, mas a segunda é muito
mais específica do que a primeira e impressionaria os avaliadores. Quem corrige a sua redação
precisa ter a impressão de que as ideias foram lapidadas especificamente para aquele texto,
compreende? Bem-vindo ao ENEM 2019.

2) Vincule sua ideia a uma área do conhecimento


Os avaliadores procuram ver a demonstração de áreas do conhecimento. Portanto, sempre
tente puxar suas ideias para o direito, a história, a filosofia, a sociologia, a biologia etc. mesmo
que de forma breve. Você pode vincular sua ideia a uma área do conhecimento usando
a) Conceitos e definições
b) Fatos e períodos históricos conhecidos
c) Nomes de autores e figuras conhecidas
d) Referência à própria disciplina (história, biologia etc)
e) Referência a estudos e pesquisas sólidos

ESTRATÉGIAS DE LEGITIMAÇÃO DE REPERTÓRIO


De outra parte, a captação velada de informações dá lugar à manipulação. Nesse viés, o conceito de
“Indústria Cultural” – desenvolvido por Theodor Adorno – consiste na estratégia midiática de orientar o
comportamento dos indivíduos de forma simbólica e invisível, a partir de um discurso moldados aos anseios
dos receptores. Nesse sentido, o controle de dados na internet potencializa a manipulação denunciada por
Adorno e representa grave prejuízo à sociedade brasileira, que é conduzida a tomar atitudes com a falsa
impressão de liberdade de escolha. Desse modo, enquanto a manipulação se mantiver, o Brasil será
obrigado a conviver com o principal conflito segundo a “Indústria Cultural”: o controle simbólico.

20
3) Vincule o seu repertório à sua argumentação
Para ser considerado produtivo, o repertório deve estar claramente relacionado à argumentação
desenvolvida pelo candidato. Em outras palavras, a área do conhecimento deve funcionar para
defender a tese proposta pelo participante. Portanto, você deverá utilizar algumas estratégias
de RETOMADA.
RETOMADA consiste na estratégia de repetição da área do conhecimento dentro do texto, a fim
de validar o argumento. Essa repetição pode ser feita indiretamente (Getúlio Vargas >> Vargas),
caso você se sinta à vontade. Veja:
a) Retomada dentro do parágrafo

Em 1930, o então presidente Getúlio Vargas estendeu os benefícios a todas as categorias trabalhistas e afirmou
publicamente que o direito à renda deve ser garantido inclusive na velhice. Entretanto, os problemas previdenciários
do Brasil contemporâneo fragilizam o projeto de Vargas, colocam em risco o direito à aposentadoria aos idosos e
exigem esforços para reestruturar o sistema previdenciário.

De outra parte, o sociólogo Zygmunt Bauman defende, na obra “Modernidade Líquida”, que o individualismo é uma
das principais características — e o maior conflito — da pós-modernidade, e, consequentemente, parcela da
população tende a ser incapaz de tolerar diferenças. Esse problema assume contornos específicos no Brasil, onde,
apesar do multiculturalismo, há quem exija do outro a mesma postura religiosa e seja intolerante àqueles que dela
divergem. Nesse sentido, um caminho possível para combater a rejeição à diversidade de crença é desconstruir o
principal problema da pós-modernidade, segundo Zygmunt Bauman: o individualismo.

Em primeiro plano, a ausência de fiscalização estatal sobre a coleta de dados representa obstáculo para o progresso
do país. A esse respeito, a Constituição Federal de 1988 prevê, no artigo 3º, o objetivo de garantir o desenvolvimento
nacional, de modo a assegurar direitos constitucionais aos indivíduos. Ocorre que o Estad o brasileiro se mostra
incapaz de garantir, no ambiente virtual, o desenvolvimento proposto pela Carta Magna, na medida em que não há
legislações que regulem, efetivamente, a coleta de informações feita, muitas vezes, de forma imprópria e escusa.
Assim, não é razoável que o Brasil objetive tornar-se nação desenvolvida, segundo a garantia constitucional, mas
permaneça inerte ao problema do furto de dados pessoas dos brasileiros.

b) Retomada entre os parágrafos

Em 1930, o então presidente Getúlio Vargas estendeu os benefícios a todas as categorias


trabalhistas e afirmou publicamente que o direito à renda deve ser garantido inclusive na velhice.
INTRODUÇÃO Entretanto, os problemas previdenciários do Brasil contemporâneo fragilizam o projeto de Vargas,
colocam em risco o direito à aposentadoria aos idosos e exigem esforços para reestruturar o
sistema previdenciário.

É urgente, portanto, que a iniciativa de Getúlio Vargas continue produzindo efeitos no Brasil
CONCLUSÃO
contemporâneo. Nesse sentido, a sociedade civil (...).
A Conferência da Terra de 1992, sediada na cidade do Rio de Janeiro, foi importante para
consolidar a política da sustentabilidade baseada em reduzir, reutilizar e reciclar. Entretanto,
INTRODUÇÃO
apesar do compromisso firmado em 92, a população brasileira ainda é indiferente ao futuro do
país, atitude que pode colocar em risco o meio ambiente e a biodiversidade.

(...) a fim de que cada indivíduo desconstrua posturas consumistas. Dessa forma, a nação
CONCLUSÃO
brasileira será conhecida como sociedade sustentável e passará a reduzir, reutilizar e reciclar.

c) Retomada da expressão final da conclusão para ser título

TÍTULO Guerra não oficial

Portanto, o direito à paz e ao bem-estar social devem ser assegurados na prática, como prevê
a Declaração Universal dos Direitos Humanos. Nesse sentido, o Ministério Público Federal deve
EXPRESSÃO
FINAL
propor o fim dos autos de resistência e fiscalizar a atividade policial, por meio de ações judiciais
contra ilegalidade e abuso de poder da PM. (...) Dessa forma, seria garantido o Estado Democrático
de Direito e combatida, no Brasil, a guerra não oficial.

EVITE PARÁGRAFOS SEM RETOMADA

Em primeiro plano, parcela dos brasileiros se mostra contrária aos métodos de prevenção, o que
representa grave problema social. A esse respeito, em 1904, o médico sanitarista Oswaldo Cruz
instituiu a vacinação obrigatória, cujo objetivo era evitar a resistência popular aos métodos
preventivos. Ocorre que a sociedade brasileira comete o equívoco da rejeição a vacinas, capaz de
SEM RETOMADA
motivar o reaparecimento de doenças, a exemplo do sarampo e da rubéola. Com efeito, não é
razoável que a nação seja indiferente à cobertura vacinal e conviva com enfermidades outrora
erradicadas.

Em primeiro plano, parcela dos brasileiros se mostra contrária aos métodos de prevenção, o que
representa grave problema social. A esse respeito, em 1904, o médico sanitarista Oswaldo Cruz
instituiu a vacinação obrigatória, cujo objetivo era evitar a resistência popular aos métodos
COM
preventivos. Ocorre que, mais de cem anos depois, a sociedade brasileira reproduz o mesmo
RETOMADA
equívoco do início do século passado: a rejeição a vacinas, capaz de motivar o reaparecimento
de doenças, a exemplo do sarampo e da rubéola. Com efeito, não é razoável que a nação seja
indiferente à cobertura vacinal conquistada por Oswaldo Cruz e volte a conviver com
enfermidades outrora erradicadas.

22
PALAVRAS QUE AJUDAM A FAZER RETOMADAS

Denunciado Proposto
Repudiado Orientado
Conquistado Experimentado
Combatido Segundo
Verificado Projeto de
Previsto Descrito
Definido Tal como

III) COMO DEMONSTRAR DOMÍNIO DO TIPO DE TEXTO?


Para compreender este tópico, você precisa entender o que são tipos de texto. Vamos estudar
isso agora, sem preguiça!
1) TIPOS DE TEXTO
Os tipos de texto (também chamados de modos de organização do discurso) são as formas
como a linguagem verbal se orienta e cada intenção realça um determinado tipo de texto.

a) Tipo narrativo
O tipo ou modo narrativo consiste na enunciação de fatos que envolvem ações, encadeadas sob
a lógica convencional – tempo cronológico — ou não convencional — psicológico. Quando o
enunciador segue a lógica temporal convencional (a do relógio), predominam os verbos de ação,
em geral no passado. Veja um fragmento narrativo:

TIPO NARRATIVO No ano de 1970, o presidente Emílio Garrastazu Médici investiu na Copa do Mundo no
México, que, inclusive, consagrou o Brasil como país do futebol e colocou os jogadores da
seleção em um lugar de heróis da nação.

Repare que o tempo verbal predominante é o pretérito perfeito do indicativo.

b) Tipo descritivo
O modo de organização descritivo consiste na apresentação de detalhes ou características de
um objeto linguístico em foco, que pode ser um ambiente, uma pessoa, uma época etc.
Predominam neste tipo textual os verbos de situação, em geral no pretérito imperfeito do
indicativo e as expressões qualificativas — adjetivos ou locuções adjetivas. Na descrição, as
características ocorrem simultaneamente e têm organização espacial — e não temporal.

23
As crianças na Idade Média eram destinadas à guerra, se fossem saudáveis e
TIPO DESCRITIVO fortes; ou ao campo, se apresentassem alguma deficiência. Com efeito, não eram raros
os casos de infanticídio, que consistia no sacrifício do infante — lançado ao mar ou ao
precipício caso sua limitação fosse considerada desonrosa à sua família — o que era
legitimado pela lei.

É muito importante que você saiba que existem dois tipos de descrição: a objetiva e a subjetiva.
i. Descrição objetiva – valoriza os fatos e tenta oferecer uma visão realista do objeto,
fenômeno ou tempo descrito.
ii. Descrição subjetiva – valoriza a opinião de quem descreve e oferece uma visão
argumentativa do objeto, fenômeno ou tempo descrito.

DESCRIÇÃO OBJETIVA croquete de frango problema social


DESCRIÇÃO SUBJETIVA delicioso e incrível croquete grave problema

c) Tipo injuntivo
O texto injuntivo é aquele que visa a orientar o interlocutor a tomar alguma atitude.

TIPO INJUNTIVO Coloque a criança em contato com a publicidade veiculada na televisão. Deixe-
a sozinha por cerca de cinco horas diárias. Evite qualquer contato físico com ela durante
esse momento. Pronto! Em breve você terá problemas com o seu filho.

Repare que, no fragmento acima (de uma redação extremamente ousada), há forte presença de
verbos no imperativo, que, inclusive, caracterizam a injunção, assim como os verbos no
infinitivo, no futuro do presente. Veja também o pronome de tratamento “você”, que faz
referência à segunda pessoa do discurso.

d) Tipo dissertativo
O tipo dissertativo subdivide-se em dois tipos: expositivo e argumentativo. Vamos a eles:
i. Tipo dissertativo-expositivo
O tipo dissertativo-expositivo é utilizado pelo enunciador que pretende falar sobre determinado
assunto, sem fazer qualquer juízo de valor. Em outras palavras, a dissertação expositiva não
permite a defesa de ponto de vista. Veja abaixo um fragmento expositivo:

24
Vírus atenuados levam esta denominação pois passam por um processo
TIPO no qual sua virulência é reduzida a níveis considerados seguros para a aplicação
DISSERTATIVO- clínica (vacinação). O método de Pasteur é o mais utilizado para a obtenção de
EXPOSITIVO vírus atenuados. Neste procedimento, vírus patogênicos são utilizados para
promover infecções sequenciais em culturas celulares “in vitro”, ou em ovos
embrionados.

ii. Tipo dissertativo-argumentativo


Finalmente, o enunciador utiliza o modo dissertativo-argumentativo quando tem a intenção de
falar sobre determinado assunto trazendo seu juízo de valor sobre ele. Assim, a dissertação-
argumentativa necessariamente emite uma opinião sobre o objeto linguístico, no caso da
redação do ENEM, a situação-problema do tema.

TIPO O Ato-Institucional de número 5 foi nocivo à sociedade brasileira, suspendeu


DISSERTATIVO- direitos constitucionais (a exemplo do habeas corpus) e se mostra grave mazela, que
ARGUMENTATIVO produz efeitos negativos até hoje. Os governos militares foram, na verdade, prejudiciais
ao povo brasileiro e às liberdades individuais.

2) GÊNERO TEXTUAL
Muita gente fala que a redação do ENEM é um tipo textual, mas isso é um equívoco. A prova
discursiva do ENEM é um GÊNERO TEXTUAL.
— Poxa, prof, mas qual é a diferença entre TIPO e GÊNERO textual?
Simples: os gêneros textuais são conjuntos de tipos textuais. Em outras palavras, a junção de
tipos de texto (narração, descrição, dissertação, injunção) forma um gênero, com características
específicas.

RECEITA DE BOLO

Bolo é um alimento à base de massa de farinha e pode ser cozido ao forno. Aliás, o bolo de farinha de
trigo era feito constantemente na Antiguidade Clássica para a comemoração de conquistas de guerras
ou quando os soldados voltavam de combates bélicos.

MODO DE PREPARO

1. Bata as claras em neve e reserve

2. Misture as gemas, a margarina e o açúcar até obter uma massa homogênea

3. Acrescente o leite e a farinha de trigo aos poucos sem parar de bater

4. Por último, adicione as claras em neve e o fermento

5. Despeje a massa em uma forma grande de furo central untada e enfarinhada

6. Asse em forno médio 180 °C, preaquecido por aproximadamente 40 minutos até que, ao furar
com um garfo, este saia limpo.

A arte de fazer bolo é interessante e positiva, porque consolida a união na família, além de ser, sem
dúvida, uma divertida estratégia para reunir os amigos.

25
A RECEITA DE BOLO é um gênero textual composto por vários tipos textuais, com prevalência
do injuntivo. A REDAÇÃO ENEM também é um gênero, mas o tipo que predomina é o
dissertativo-argumentativo, o que não exclui a presença dos outros (só não dá pra usar o
injuntivo na redação do ENEM, ok?).

Veja como os gêneros textuais são cobrados na prova objetiva:


(Enem 2016)
Receita
Tome-se um poeta não cansado,
Uma nuvem de sonho e uma flor,
Três gotas de tristeza, um tom dourado,
Uma veia sangrando de pavor.
Quando a massa já ferve e se retorce
Deita-se a luz dum corpo de mulher,
Duma pitada de morte se reforce,
Que um amor de poeta assim requer.

SARAMAGO, J. Os poemas possíveis. Alfragide: Caminho, 1997.

Os gêneros textuais caracterizam-se por serem relativamente estáveis e podem reconfigurar-se


em função do propósito comunicativo. Esse texto constitui uma mescla de gêneros, pois
a) introduz procedimentos prescritivos na composição do poema.
b) explicita as etapas essenciais à preparação de uma receita.
c) explora elementos temáticos presentes em uma receita.
d) apresenta organização estrutural típica de um poema.
e) utiliza linguagem figurada na construção do poema.

Repare que o gênero poema está contaminado com as características do gênero receita, o que
torna a primeira alternativa correta.

3) O QUE É JUÍZO DE VALOR?


O juízo de valor é a capacidade que os indivíduos têm de avaliar, criticar, sugerir, discordar etc. e
é OBRIGATÓRIO em todos os parágrafos da redação, porque caracteriza a própria
argumentação. Portanto, a quantidade de juízo de valor é diretamente proporcional à
profundidade argumentativa.
Sem a presença das palavras com juízo de valor, o seu texto será predominantemente
expositivo, descritivo ou narrativo, o que pode prejudicar a nota da sua COMPETÊNCIA 2.
Vamos comparar dois fragmentos a seguir:

A coleta de dados ocorre constantemente nas sociedades modernas e tende a ser


SEM JUÍZO DE VALOR aproveitada por grandes empresas, que moldam seus discursos para manipular o
comportamento dos usuários e aumentar as vendas dos produtos ou serviços.

26
A coleta de dados é uma estratégia nociva à população e tende a ser aproveitada por
COM JUÍZO DE VALOR empresas com interesses velados, que moldam seus discursos para manipular o
comportamento dos usuários, o que fragiliza a liberdade de escolha.

PALAVRAS COM JUÍZO DE VALOR

1. Cultural 11. Impossibilita . Negativo


2. Degradante 12. Impróprio 22. Negligente
3. Denunciado 13. Imprudente 23. Nocivo
4. Desconstruir 14. Inadequado 24. Obstáculo
5. Desestimula 15. Incapaz 25. Omissão
6. Desigual 16. Incoerente 26. Precária
7. Desprestígio 17. Indiferente 27. Problema
8. Distante 18. Ineficiente 28. Repudiar
9. Fragiliza 19. Inércia 29. Silenciado
10. Grave 20. Inviabiliza 30. Subjugar

27
28

A COMPETÊNCIA 3 avalia se o candidato sabe selecionar, relacionar, organizar e interpretar as


ideias dentro do texto, e é importante separar cada um desses três processos.

Em resumo, essa competência é a que mais avalia a capacidade de DESENVOLVIMENTO e


reflexão do candidato, dentro, é claro, de um PROJETO DE TEXTO ESTRATÉGICO. Vamos nos
debruçar agora sobre esses aspectos.

I) O QUE É PROJETO DE TEXTO ESTRATÉGICO?


Consiste na capacidade de a redação apresentar claramente qual caminho argumentativo está
obedecendo. Caso os avaliadores não identifiquem o seu projeto de texto, a C3 não merecerá
200 pontos. Portanto, vamos traçar algumas estratégias:
1) Faça antecipação argumentativa na introdução

Em 1789, o Iluminismo consolidou a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, garantindo pela primeira vez
a liberdade a todos. Entretanto, a manipulação promovida pelo controle de dados na internet impede que os
usuários da rede experimentem a ideologia libertária proposta pelos iluministas. Com e feito, para se garantir a
efetiva liberdade de comportamento, há de se combater a omissão do Estado e o controle simbólico a que os
brasileiros estão submetidos.

2) Obedeça a antecipação argumentativa na mesma ordem, nos parágrafos de


desenvolvimento
Em primeiro plano, a ausência de fiscalização estatal sobre a coleta de dados representa obstáculo
para o progresso do país. A esse respeito (...).

De outra parte, a captação velada de informações dá lugar à manipulação. Nesse viés (...).

29
3) Dê a proposta de intervenção para A1 e A2 na ordem, no último parágrafo

Impende, pois, que os usuários da internet não tenham o seu comportamento manipulado no Brasil. Nesse
sentido, o Ministério Público deve combater, com urgência, a coleta escusa de dados dos indivíduos, po r meio
de ações judiciais, como Ação Civil Pública, para que seja desconstruída a omissão estatal. Por sua vez, os
indivíduos precisam perceber a manipulação, como as ofertas específicas de produtos sugeridos, por intermédio
de discussões nas mídias sociais realizadas com frequência, a fim de desestimular o controle simbólico do
comportamento, de forma que os usuários da rede experimentem a liberdade de fato.

II) COMO APROFUNDAR O DESENVOLVIMENTO?


Os parágrafos de desenvolvimento são os mais difíceis de construir, apesar de ter uma estrutura
muito simples. O grande impasse que aflige os candidatos é a FALTA DE CONTEÚDO. Ora, o
que fazer para reunir conteúdo nas suas redações?

1) Estude os temas ANTES de fazer as suas redações.


De verdade, nem todas as suas redações devem ser em forma de simulado, porque, em regra,
somos surpreendidos pelos temas.
— Poxa, prof, mas no dia da prova eu não vou ter nada para consultar!
— Eu sei, mas você não está no dia da prova! Você está se preparando e tentando reunir
repertório. Portanto, se você tratar cada redação como se fosse um simulado, SEMPRE terá
dificuldades com o desenvolvimento e sempre terá notas insatisfatórias.
Vamos supor que você vá fazer uma redação sobre OS EFEITOS DOS ALIMENTOS
TRANSGÊNICOS NA VIDA DO BRASILEIRO.
Você vai respirar, sentar diante de um computador e fazer o seguinte:

30
Você jogará o assunto que você deseja pesquisar, junto da palavra infográfico e depois clicará
em IMAGENS. Os INFOGRÁFICOS são gêneros textuais que nasceram com o advento da
internet e reúnem MUITA informação com didática visual. Em outras palavras, é uma estratégia
fácil de pegar ideias. Repare que o Google traz algumas abas verdes onde você poderá clicar e ir
estudando. Sem preguicinha, ok?

2) Prefira CONCEITOS a citações


Muitos alunos reúnem frases de filósofos etc. para colocar no desenvolvimento, o que não é,
necessariamente, um problema. Ocorre que os CONCEITOS tendem a ser mais interessantes,
já que não é preciso decorar frases, e você pode moldar o texto de acordo com o seu argumento,
tal como eu fiz abaixo:

De outra parte, a captação velada de informações dá lugar à manipulação. Nesse viés, o conceito de “Indústria
Cultural” – desenvolvido por Theodor Adorno – consiste na estratégia midiática de orientar o comportamento dos
indivíduos de forma simbólica e invisível, a partir de um discurso moldados aos anseios dos receptores. Nesse sentido,
o controle de dados na internet potencializa a manipulação denunciada por Theodor Adorno e representa grave
prejuízo à sociedade brasileira, que é conduzida a tomar atitudes com a falsa impressão de liberdade de escolha.
Desse modo, enquanto a manipulação se mantiver, o Brasil será obrigado a conviver com o principal conflito
segundo a “Indústria Cultural”: o controle simbólico.

Repare que eu incluí a palavra COMPORTAMENTO e RECEPTORES, que têm muito a ver com
o tema do ENEM 2018. Portanto, o desenvolvimento de conceitos pode se encaixar
perfeitamente nos temas.

3) Aplique raciocínios lógicos nos desenvolvimentos


Eu reuni CINCO raciocínios e vou aplica-los no tema do ENEM 2018 a seguir.

31
a) Comparar teoria e prática
Dentro dos temas de redação, existem previsões teóricas (leis, normas etc.), que quase sempre
não são aplicados no cotidiano

A coleta velada (escondida) é proibida pelo Marco Civil da Internet, mas ainda é a realidade no Brasil.

b) Perceber causas
Tudo tem causa, blz? Portanto, esse tipo de raciocínio se aplica para TODOS os assuntos, sem
exceção.

O controle de dados na internet é motivado pelo interesse econômico e político, que buscam a manipulação dos
usuários, seja para aferir lucros, seja para orientar ideologias.

c) Prever consequências
Tudo que tem causa também tem consequência, blz? Portanto, esse tipo de raciocínio também
se aplica para TODOS os assuntos, sem exceção.

A manipulação dos usuários por meio do controle dos seus dados na internet fragiliza a liberdade de escolha dos
indivíduos e tem consequências nocivas a toda a sociedade.

d) Identificar incoerências
Particularmente, esse é o tipo de raciocínio de que eu mais gosto. Identificar incoerências é
perceber coisas que não fazem sentido no Brasil. Por exemplo, não faz sentido que a internet
tenha sido criada para potencializar a liberdade das pessoas, mas seja uma ferramenta de
controle, compreende?

É contraditório que os indivíduos modernos tenham como principal característica a liberdade de escolha, mas
tenham seu comportamento manipulado pelo controle de dados na internet.

e) Propor soluções
Você pode trazer soluções dentro dos seus desenvolvimentos, apesar de não ser muito bem
visto por grande parte dos avaliadores. Na verdade, o ideal é que você concentre suas propostas
de intervenção na conclusão, mas, se faltarem ideias, faça pequenas propostas, tal como esta:

O desenvolvimento de senso crítico por parte dos usuários da rede é importante para coibir grandes empresas
e autoridades estatais que coletam dados na internet.

32
4) Reúna ideias que sirvam para vários temas, mas que não sejam ilustrações genéricas
Inevitavelmente, o vestibulando pós-moderno precisa ser sagaz, o que nos obriga a criar
estratégias para evitar surpresas indesejáveis. Para isso, você pode reunir algumas ideias que
sejam produtivas para mais de um tema, tomando o cuidado para não cair nos clichês que
condenamos na C2.
Por exemplo, eu gosto MUITO do artigo 3º da Constituição Federal, porque se aplica a várias
discussões. Veja abaixo:

ARTIGO 3º - Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil:

I - construir uma sociedade livre, justa e solidária;


II - garantir o desenvolvimento nacional;
III - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;
IV - promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de
discriminação.

A partir do artigo 3º, é possível escrever sobre muitos temas:

Em primeiro plano, a ausência de fiscalização estatal sobre a coleta de dados representa obstáculo para o progresso
do país. A esse respeito, a Constituição Federal de 1988 prevê, no artigo 3º, o objetivo de garantir o
desenvolvimento nacional, de modo a assegurar direitos constitucionais aos indivíduos. Ocorre que o Estado
brasileiro se mostra incapaz de garantir, no ambiente virtual, o desenvolvimento proposto pela Carta Magna, na
medida em que não há legislações que regulem, efetivamente, a coleta de informações feita, muitas vezes, de forma
imprópria e escusa. Assim, não é razoável que o Brasil objetive tornar-se nação desenvolvida, mas permaneça inerte
ao problema do furto de dados pessoas dos brasileiros.

5) O avaliador deve respeitar a relevância do que está sendo escrito nos parágrafos!
Óbvio, os corretores só vão respeitar a relevância daquilo que é, de fato, relevante. Compare
estes fragmentos abaixo:

Atualmente, existem muitas pessoas na fila do Sistema Único de Saúde esperando um órgão,
INTRODUÇÃO COM seja um coração, ou um rim, ou um fígado. Muitos problemas existem até que os pacientes
SENSO COMUM sejam contemplados, havendo aqueles que não conseguem esperar e acabam morrendo na
fila do SUS. É importante que se analisem esses problemas para que seja alcançada a
solução.

No ano de 1964, médicos do Rio de Janeiro realizaram o primeiro transplante de rim do Brasil,
INTRODUÇÃO efetivando a primeira doação de órgão vital do país e uma conquista para a medicina
RELEVANTE brasileira. Entretanto, há quem seja indiferente aos transplantes viscerais, o que se mostra
grave problema social, sendo capaz de agravar o quadro daqueles que aguardam na fila do
Sistema Único de Saúde.

Repare que ambos os fragmentos se debruçam sobre o mesmo assunto, mas não com o mesmo
nível de relevância. Essa diferença é chamada de PRINCÍPIO DA INFORMATIVIDADE,
fundamental para a C3.

33
34

A competência 4 avalia dois aspectos:

I) ORIENTAÇÕES BÁSICAS DA C4

1) Promover a coesão interparágrafos

Em primeiro plano
DESENV 1 Sob uma primeira análise
A princípio

De outra parte
Nesse contexto
Além disso
DESENV 2 Sob esse viés
De modo análogo
Outrossim
Por outro lado (para ideia oposta)

Portanto
Diante disso
Pois (depois do verbo)
CONCLUSÃO
Então
Dessa forma
Logo

O objetivo da lista acima é trazer os conectivos mais interessantes e produtivos (os que mais
aparecem em redações nota 1000). Eu poderia encher muito mais as listas acima, mas você
perderia o parâmetro da excelência. A ligação entre parágrafos é relativamente simples e um
requisito obrigatório para o ENEM.

35
Os avaliadores têm visão quantitativa e qualitativa dos recursos coesivos. Portanto, avaliam a
diversidade de recursos que você mobiliza e a excelência no uso de cada um.
2) Evitar conectivos de baixo prestígio

 Tendo em vista os argumentos citados acima


 Conclui-se que
 (verbo ser + infinitivo) É preciso observar que etc.

3) Não cometer desvios na coesão interparágrafos


A COESÃO INTERPARAGRAFAL NÃO PERMITE DESVIOS!

Apesar do constante controle de dados promovido na internet, há também casos de empresas que
ERRO utilizam as informações dos usuários para moldar anúncios e propagandas, o que estimula o consumismo
na sociedade contemporânea.

Além do constante controle de dados promovido na internet, há também casos de empresas que utilizam
OK as informações dos usuários para moldar anúncios e propagandas, o que estimula o consumismo na
sociedade contemporânea.

4) Evitar a repetição vocabular por descuido


O simples fato de haver repetição de palavras em um texto não invalida a nota máxima, já que
se espera certa repetição dentro do texto dissertativo:

i. Repetição de palavras-chave e distratoras


ii. Repetição por ênfase e retomada
iii. Repetição por paralelismo sintático

A reforma da previdência seria útil à população e solucionaria variados desafios, tais como o déficit
i. previdenciário promovido pelas super-aposentadorias.

O controle ocorre não só sobre os dados dos usuários, mas também sobre o comportamento desses
ii. mesmos usuários, cuja liberdade de escolha foi subtraída.

O controle de dados, promovido ora por grandes empresas, ora por autoridades estatais, fragiliza a
iii. liberdade de escolha dos usuários da rede.

Caso a repetição não se encaixe nos três casos acima, os corretores descontarão pontos da C4.

36
5) Não fazer monobloco
Monobloco é o texto sem nítida divisão em parágrafos,
e a nota máxima que a redação pode chegar na C4 são
80 pontos, já que demonstra TOTAL
desconhecimento de coesão.
Aliás, o monobloco pode acontecer em virtude da
inobservância do RECUO do lado esquerdo do
parágrafo, que deveria ser nítido aos avaliadores.

II) ORIENTAÇÕES AVANÇADAS DA C4


Há vários tipos de coesão que o candidato poderá usar no seu texto, mas vou me debruçar sobre
DOIS deles, que são MUITO produtivos:

São mecanismos cuja função principal é retomar ou antecipar


COESÃO REFERENCIAL
palavras ou ideias dentro de um texto.

São conjunções, locuções conjuntivas e expressões que reafirmam


OPERADORES ARGUMENTATIVOS
o raciocínio argumentativo do autor do texto.

1) COESÃO REFERENCIAL
1.1) Substituição por pró-formas gramaticais
1.1.1) PRONOMES
a) Pronomes pessoais do caso RETO / OBLÍQUO

(...) as demais crenças – sobretudo africanas – eram marginalizadas e se mantiveram vivas


LHE, LHES
porque os negros lhes deram aparência cristã

(...) as demais crenças – sobretudo africanas – eram marginalizadas e se mantiveram vivas


ELE, ELA, ELES, ELAS
porque os negros deram aparência cristã a elas.

SE, SI, CONSIGO


(...) as demais crenças – sobretudo africanas – eram marginalizadas e se mantiveram vivas
porque os negros lhes deram aparência cristã.

O, A, OS, AS O controle de dados afeta as pessoas e as coloca em situação de subserviência.

37
b) Pronomes possessivos

SEU, SUA, SEUS, SUAS A filósofa Hannah Arendt desenvolve em suas obras o conceito de “Banalidade do Mal”.

c) Pronomes relativos

QUE, O QUAL E VARIAÇÕES O controle de dados afeta a população brasileira, que fica vulnerável à manipulação.

** prefira usar O QUAL, OS QUAIS, A QUAL e AS QUAIS quando houver preposição para
contrair. Do contrário, use apenas QUE.

USE ASSIM O controle de dados afeta a população brasileira, que fica vulnerável à manipulação.

O controle de dados afeta a população brasileira, a qual fica vulnerável à manipulação. [só
ASSIM NÃO
uma sugestão!]

ASSIM O controle de dados promove a manipulação, da qual a população é a maior vítima.

Quando você usar somente a palavra QUE, seu texto passa ser mais fluente. Tenha cuidado com
a repetição inadequada do QUE, chamada de queísmo.

O autor ensina que a realidade colonial do Brasil até o século XIX estava compactada no
CUJO, CUJA, CUJOS, CUJAS
interior da casa grande, cuja religião oficial era católica (...)

** Nunca use CUJO O, CUJOS OS, CUJA A nem CUJAS AS.


Esse problema assume contornos específicos no Brasil, onde, apesar do multiculturalismo, há quem
ONDE
exija do outro a mesma postura religiosa

** Não use ONDE em referência a situações / circunstâncias

ERRADO O Brasil vive o caos econômico, onde todos são afetados.

ERRADO As sociedades modernas têm como característica o individualismo, onde fica nítida a hostilidade.

d) Pronomes demonstrativos

(...) uma religião que subjugue as outras, o que deve, pois, ser repudiado em um Estado laico,
O (+ QUE)
a fim de combater a intolerância de crença.

38
AQUELE E VARIAÇÕES (...) e seja intolerante àqueles que dela divergem.

O país que é um dos maiores exportadores de comida do mundo é o mesmo que apresenta
MESMO
miséria em seu território.

A palavra MESMO é classificada com pronome relativo de ênfase. Isso significa que a gramática
textual aconselha seu uso para enfatizar o sentido de uma palavra (e não para substituir uma
palavra!).
Portanto, frases como esta seriam inadequadas:

ERRADO Antes de entrar no elevador, verifique se o mesmo se encontra no andar.

ERRADO Prenderam os rapazes, mas os mesmos logo foram libertos.

A Constituição Federal de 1988 – norma de maior hierarquia no sistema jurídico brasileiro –


ESSE E VARIAÇÕES assegura a todos a liberdade de crença. Entretanto, os frequentes casos de intolerância
religiosa mostram que os indivíduos ainda não experimentam esse direito na prática.

** ESSE retoma a expressão “liberdade de crença”.

Assim, o constante controle de dados submeterá os indivíduos a este grave problema: a


ESTE E VARIAÇÕES
manipulação do comportamento.

** ESTE antecipa a expressão “manipulação de comportamento”

Vamos compreender a diferença entre ESSE e ESTE em profundidade. Já lhe adianto que há
DUAS regras que orientam o uso do ESTE (e variações).

39
ESTE | REGRA 1 | NOÇÃO DE PROXIMIDADE (NO TEXTO, NO TEMPO E NO ESPAÇO)

PROXIMIDADE NO Hão de ser estabelecidas medidas para melhorar as condições de vida dos idosos.
TEXTO Estes tendem a ser negligenciados pelo Estado.
PROXIMIDADE NO
TEXTO Brasil e China são exportadores. Esta produz carne, e aquele produz soja.

PROXIMIDADE NO
TEMPO Esta semana vou assistir à videoaula.

PROXIMIDADE NO
ESPAÇO Este país é sul-americano e tem dimensões continentais.

Repare que o ESTE serve para retomada por proximidade se ele não estiver acompanhando um
substantivo! Portanto, a frase abaixo estaria errada:

Hão de ser estabelecidas medidas para melhorar as condições de vida dos idosos.
ERRADO!
Estes cidadãos tendem a ser negligenciados pelo Estado.

Há duas formas de corrigir a frase acima:

Estes tendem (...) → tira o substantivo cidadãos, e o pronome vem sozinho na função de sujeito.

Esses cidadãos tendem (...) → mantém o substantivo cidadãos, e o pronome acompanha o substantivo.

** Eu sei que esse assunto é um pouco complexo, então você precisa se concentrar e anotar,
para compreender bem. Vamos à segunda regra do ESTE.

40
ESTE | REGRA 2 | ANTECIPAÇÃO DE ALGUMA PALAVRA / EXPRESSÃO

Se a corrupção se mantiver, o Brasil conviverá com este problema: desigualdade.

Há pessoas que dependem disto: da fama.

Muitas famílias no Brasil vivem deste modo: abaixo da linha da miséria.

Fechamos as regras do ESTE. Vamos agora para o ESSE. Há APENAS UMA regra que orienta o
uso do ESSE (e variações).

ESSE | REGRA ÚNICA | RETOMADA DE ALGUMA PALAVRA / EXPRESSÃO / IDEIA

Hão de ser estabelecidas medidas para melhorar as condições de vida dos idosos. Essa parcela da população tende
a ser negligenciados pelo Estado.

**Repare que o pronome ESSE retoma um substantivo e, ao mesmo tempo, acompanha um


substantivo!
Cuidado para não confundir os dois usos

Hão de ser estabelecidas medidas para melhorar as condições de vida dos idosos. Estes
CERTO
tendem a ser negligenciados pelo Estado.

Hão de ser estabelecidas medidas para melhorar as condições de vida dos idosos. Essa
CERTO
parcela da população tende a ser negligenciada pelo Estado.

Hão de ser estabelecidas medidas para melhorar as condições de vida dos idosos. Esses
ERRADO!
tendem a ser negligenciados pelo Estado. [errada!]

Vamos a mais exemplos de retomada:


Se a corrupção se mantiver, o Brasil conviverá com a desigualdade. Esse problema é
RETOMADA frequente no Brasil.
RETOMADA Há pessoas que dependem da fama. Desse modo, a sociedade será cada vez mais fútil.
Muitas famílias no Brasil vivem abaixo da linha da miséria. Desse modo, não haverá
RETOMADA desenvolvimento.

Se quiser comparar, veja isto:

ANTECIPAÇÃO RETOMADA
Se a corrupção se mantiver, o Brasil conviverá com Se a corrupção se mantiver, o Brasil conviverá com a
este problema: desigualdade. desigualdade. Esse problema é frequente no Brasil.

Há pessoas que dependem da fama. Desse modo, a


Há pessoas que dependem disto: da fama.
sociedade será cada vez mais fútil.

Muitas famílias no Brasil vivem deste modo: Muitas famílias no Brasil vivem abaixo da linha da miséria.
abaixo da linha da miséria. Desse modo, não haverá desenvolvimento.

41
Fechamos ESTE X ESSE? Vamos continuar a aula de COMPETÊNCIA 4.

f) Pronome indefinido

QUEM Não há no Brasil quem esteja livre da violência urbana.

QUEM Nas sociedades modernas, quem não consome é alvo de preconceito.

OUTROS No Brasil, há indivíduos que impõem suas ideologias aos outros.

1.1.2) Definitivação
1) Artigos definidos

O Estado definiu a forma ideal de coibir os crimes da internet. A estratégia é monitorar os logaritmos
O, A, OS, AS
e verificar as empresas que usaram as informações dos usuários.

2) Artigos indefinidos

Há de se definir estratégias para evitar o controle de dados. Uma delas poderia ser a publicidade da
coleta das informações.
UM, UMA
UNS, UMAS
O controle de dados precisa ocorrer de forma ética. Um caminho para isso seria a publicidade da
coleta das informações por parte das empresas.

1.1.3) Substituição por zero


1) Zeugma (elipse)

(x) No Brasil, há políticos que confundem o interesse público e o (x) privado.

1.1.4) Numerais

Na medicina brasileira, houve vários transplantes de órgãos vitais, sendo o primeiro realizado no Rio
PRIMEIRO ETC
de Janeiro.

42
1.2) Substituição por elementos lexicais

1.2.1) Relação de sinonímia

PALAVRA (...) indivíduos e instituições públicas cooperem para mitigar a intolerância religiosa. Cabe aos
EQUIVALENTE cidadãos repudiar a inferiorização das crenças e dos costumes presentes no território brasileiro

PERÍFRASE
um caminho possível para combater a rejeição à diversidade de crença é desconstruir o principal
problema da pós-modernidade segundo Zygmunt Bauman

1.2.2 Relação de hiperonímia

HIPÔNIMO - (...) como disserta Gilberto Freyre em “Casa-grande e Senzala”. O autor ensina que a realidade
HIPERÔNIMO colonial do Brasil até o século XIX estava compactada no interior da casa grande (...)

HIPÔNIMO - O Poder Judiciário condena a justiça com as próprias mãos, mas há ineficiência nas funções desse
HIPERÔNIMO órgão estatal.

1.2.3 Nomes genéricos

REMISSÃO (...) o individualismo é uma das principais características – e o maior conflito – da pós-modernidade
METADISCURSIVA (...). Esse problema assume contornos específicos no Brasil,

REMISSÃO No dia 1º de maio, ocorreu a queda de um edifício em São Paulo. Esse desastre tende a se repetir
METADISCURSIVA caso o Estado mantenha sua omissão ante as políticas de moradia.

** A REMISSÃO METADISCURSIVA ocorre quando o candidato resume o conteúdo da frase


anterior e, ao mesmo tempo, faz uma avaliação do que foi dito.

1.2.4 Nominalização

DERIVAÇÃO Muitas empresas têm como estratégia controlar os dados dos usuários da rede. Esse controle é
REGRESSIVA facilitado pela falta de criticidade por parte da população.

1.2.5 Siglonímia

O Ministério Público Federal deve intervir no problema das drogas. A iniciativa do MPF é importante
SIGLA
porque traria maior sensação de segurança.

43
A ONU lançou campanhas de sensibilização para o autismo. Essa iniciativa das Nações Unidas
SIGLA
evidencia a preocupação internacional com o autismo.

2) OPERADORES ARGUMENTATIVOS
Os operadores argumentativos são palavras ou expressões que colaboram para a progressão do
texto e mostram a posição do candidato em relação à ideia desenvolvida. Para usá-los bem, é
necessário conhecer as principais noções semânticas.
i. Quebra de expectativa / contradição
ii. Confirmação de expectativa / conclusão
iii. Adição /ênfase

A Constituição Federal de 1988 – norma de maior hierarquia no sistema jurídico brasileiro –


assegura a todos a liberdade de crença. Entretanto, os frequentes casos de intolerância
religiosa mostram que os indivíduos ainda não experimentam esse direito na prática.
QUEBRA DE EXPECTATIVA
/ CONTRADIÇÃO
No entanto, não é razoável que ainda haja uma religião que subjugue as outras (...)

(...) de modo a assegurar direitos constitucionais aos indivíduos. Ocorre que o Estado
brasileiro se mostra incapaz de garantir, no ambiente virtual

A Constituição Federal de 1988 – norma de maior hierarquia no sistema jurídico brasileiro –


assegura a todos a liberdade de crença. Entretanto, os frequentes casos de intolerância
religiosa mostram que os indivíduos ainda não experimentam esse direito na p rática. Com
efeito, um diálogo entre sociedade e Estado sobre os caminhos para combater a
CONFIRMAÇÃO DE intolerância religiosa é medida que se impõe.
EXPECTATIVA /
CONCLUSÃO Assim, observada a ação conjunta entre população e poder público, alçará o país à
verdadeira posição de Estado Democrático de Direito.
Nesse sentido, um caminho possível para combater a rejeição à diversidade de crença é
desconstruir o principal problema da pós-modernidade segundo Zygmunt Bauman: o
individualismo.

44
Urge, portanto, que indivíduos e instituições públicas cooperem para mitigar a intolerância
religiosa.

No entanto, não é razoável que ainda haja uma religião que subjugue as outras, o que deve,
pois, ser repudiado em um Estado laico (...) [pois depois do verbo]

Desse modo, enquanto a manipulação se mantiver, o Brasil será obrigado a conviver com
o principal conflito segundo a “Indústria Cultural”: o controle simbólico.

Com efeito, um diálogo entre sociedade e Estado sobre os caminhos para combater a
intolerância religiosa é medida que se impõe.

No entanto, não é razoável que ainda haja uma religião que subjugue as outras, o que deve,
pois, ser repudiado em um Estado laico (...)

(...) o individualismo é uma das principais características – e o maior conflito – da pós-


modernidade, e, consequentemente, parcela da população tende a ser incapaz de tolerar
diferenças.
ADIÇÃO / ÊNFASE

Em primeiro plano, a ausência de fiscalização estatal sobre a coleta de dados representa


obstáculo para o progresso do país. A esse respeito, a Constituição Federal de 1988 prevê,
no artigo 3º, o objetivo de garantir o desenvolvimento nacional (...)

De outra parte, a captação velada de informações dá lugar à manipulação. Nesse viés, o


conceito de “Indústria Cultural” – desenvolvido por Theodor Adorno – consiste na estratégia
midiática de orientar o comportamento dos indivíduos de forma simbólica e invisível (...).

45
46

A COMPETÊNCIA 5 avalia a capacidade que o candidato tem de oferecer propostas de


intervenção para os diversos problemas sociais invocados por meio dos temas.

1) ORIENTAÇÕES BÁSICAS

a) A proposta de intervenção consiste em atos de fala, que são fragmentos argumentativos


que expressam desejo. Esses atos de fala se baseiam em expressões desiderativas, cuja
função é manifestar desejos do enunciador

b) O candidato deve acertar o tempo e o modo verbal das propostas, seguindo esta ordem
de preferência:

47
c) Não serão consideradas propostas de intervenção os trechos em discurso indireto
(fragmentos de lei, citações etc), que veiculam o discurso de outro enunciador, tal como:

(...) Ainda, conforme afirma a Declaração dos Direitos Humanos, a educação deve visar à ARTIGO 26
plena expansão da personalidade humana e ao reforço dos direitos do Homem e das EM DISCURSO
INDIRETO
liberdades fundamentais

d) É comum que os candidatos façam conclusão propositiva, concentrando todas as


intervenções no último parágrafo. Essa prática é comum, mas não obrigatória. Em outras
palavras, você pode diluir suas propostas em todos os parágrafos. Falarei sobre isso
quando abordarmos os temas que pedem proposta.

e) A competência 5 não é quantitativa, mas sim qualitativa. Em outras palavras, vale mais a
qualidade das propostas do que a quantidade.

f) É obrigatória a presença de uma única proposta, mas o candidato pode trazer DUAS, e
será avaliada a mais completa delas.

g) Caso o texto seja baseado no assunto (e não no tema), a C5 será zerada.

2) ORIENTAÇÕES AVANÇADAS
2.1) Proposta completa
É aquela que apresenta 5 ELEMENTOS, a saber:

48
Com base no exemplo abaixo, falaremos sobre cada um dos elementos

a) AGENTE

O Ministério da Saúde deve desconstruir, com urgência, as notícias falsas acerca das
PROPOSTA
vacinas, por meio de campanhas nas mídias sociais e televisivas, para que haja adesão
COMPLETA
às campanhas de vacinação no Brasil

i. O agente não deve ser genérico (governo, nação, povo), mas sim relativamente
específico (Poder Legislativo, Ministério da Saúde, cidadãos).

ii. É interessante (mas não obrigatório) que o agente inicie a frase propositiva.

iii. Em caso de duplicidade de agentes, contabiliza-se como um elemento.

O Ministério da Saúde, juntamente com as escolas, deve desconstruir, com urgência, as


AGENTE DUPLICADO notícias falsas acerca das vacinas, por meio de campanhas nas mídias sociais e
= 1 ELEMENTO televisivas, para que se resolva o impasse da falta de adesão às medidas de prevenção de
doenças.

iv. Consideram-se agentes nulos (não são contatos como elementos válidos).

VERBOS SEM SUJEITO


Deve haver, Precisa-se, É urgente que haja (...)
HUMANO/ANIMADO

PRONOMES E
EXPRESSÕES Alguém, algum, ninguém, nenhum, uns, outros, todos, a gente,
INDEFINIDOS
1º PESSOA DO
Nós (expresso ou oculto)
PLURAL

IMPERATIVO SEM
Faça a sua parte!
VOCATIVO

VOCÊ
Você poderia ajudar, se fosse ajudado.
INDETERMINANTE

v. Caso haja especificação, pode-se validar alguns dos elementos nulos listados acima.

ELEMENTO VÁLIDO Nós, estudantes do Ensino Médio, devemos acolher os estudantes surdos (...).

vi. As palavras TODOS e PESSOAS são considerados agentes válidos.


vii. O agente pode ser válido mesmo quando sua aplicação é incorreta

ELEMENTO VÁLIDO O Poder Executivo deve julgar as empresas que coletam dados de forma escondida.

49
** Os avaliadores são orientados a não descontar pontos dos alunos que se equivocam com as
funções dos TRÊS PODERES, desde que o agente seja compatível com o campo semântico da
proposta.

b) AÇÃO

O Ministério da Saúde deve desconstruir, com urgência, as notícias falsas acerca das
PROPOSTA
vacinas, por meio de campanhas nas mídias sociais e televisivas, para que haja adesão
COMPLETA
às campanhas de vacinação no Brasil.

i. A ação interventiva pode iniciar com o verbo modalizado (deve, pode etc)
ii. Caso o candidato especifique demais a ação, haverá problemas na construção do
meio de ação.

A AÇÃO ESPECÍFICA DEMAIS O Ministério da Saúde deve realizar campanhas nas mídias sociais e televisivas, por
DIFICULTA O MEIO meio de (?) para que haja adesão às campanhas de vacinação no Brasil.

iii. Consideram-se ações nulas

VERBOS SEM SUJEITO


Deve haver, Precisa-se, É urgente que haja (...)
HUMANO/ANIMADO

Dar o primeiro passo

Conscientizar (e variações)
OS ATOS DE FALA
EXTREMAMENTE
GENÉRICOS
Medidas são necessárias para resolver o impasse.

Nós devemos respeitar para sermos respeitados.

iv. É possível que um elemento seja nulo na ação, mas válido como meio, finalidade ou
detalhamento.

O Ministério da Saúde deve desconstruir, com urgência, as notícias falsas acerca das
ELEMENTO VÁLIDO
vacinas, por meio de campanhas nas mídias sociais e televisivas, para que se resolva o
(finalidade)
impasse da falta de adesão às medidas de prevenção de doenças.

c) MEIO
O Ministério da Saúde deve desconstruir, com urgência, as notícias falsas acerca das
PROPOSTA
vacinas, por meio de campanhas nas mídias sociais e televisivas, para que haja adesão
COMPLETA
às campanhas de vacinação no Brasil.

50
i. Pode ser trazido depois da ação interventiva.

ii. Uma estrutura pode funcionar como AGENTE ou MEIO, a depender de como se
organiza a frase.
O Ministério da Saúde deve desconstruir, com urgência, as notícias falsas acerca das
MEIO vacinas, por meio de campanhas nas mídias sociais e televisivas, para que haja adesão
às campanhas de vacinação no Brasil.
O Ministério da Saúde, juntamente com as mídias sociais e televisivas, deve desconstruir,
AGENTE com urgência, as notícias falsas acerca das vacinas, por meio de campanhas, para que
haja adesão às campanhas de vacinação no Brasil.

iii. Alguns fragmentos adverbiais de modo podem não ser elemento válido

O Ministério da Saúde deve desconstruir, com urgência, as notícias falsas acerca das
NÃO É MEIO!
vacinas, de forma eficaz, para que haja adesão às campanhas de vacinação no Brasil.

O fragmento de forma eficaz não mostra nitidamente como deve ser desconstruído o problema
das notícias falsas acerca das vacinas.
d) FINALIDADE
O Ministério da Saúde deve desconstruir, com urgência, as notícias falsas acerca das
PROPOSTA
vacinas, por meio de campanhas nas mídias sociais e televisivas, para que haja adesão
COMPLETA
às campanhas de vacinação no Brasil.

i. A finalidade (ou efeito) pode vir ao final da proposta, na forma de estruturas de


O Ministério da Saúde deve desconstruir, com urgência, as notícias falsas acerca das
FINALIDADE vacinas, por meio de campanhas nas mídias sociais e televisivas, para que haja adesão
às campanhas de vacinação no Brasil.
O Ministério da Saúde deve desconstruir, com urgência, as notícias falsas acerca das
CONSEQUÊNCIA vacinas, por meio de campanhas nas mídias sociais e televisivas, de modo que haja
adesão às campanhas de vacinação no Brasil.
O Ministério da Saúde deve desconstruir, com urgência, as notícias falsas acerca das
CONCLUSÃO vacinas, por meio de campanhas nas mídias sociais e televisivas. Assim, haverá maior
adesão às campanhas de vacinação no Brasil.

ii. Caso haja duas finalidades, a segunda pode ser considerada um DETALHAMENTO.

O Ministério da Saúde deve desconstruir, com urgência, as notícias falsas acerca das
FINALIDADE vacinas, por meio de campanhas nas mídias sociais e televisivas. Assim, será ampliada a
cobertura vacinal no país. [FINALIDADE]
O Ministério da Saúde deve desconstruir, com urgência, as notícias falsas acerca das
FINALIDADE + vacinas, por meio de campanhas nas mídias sociais e televisivas, para que haja maior
DETALHAMENTO adesão às campanhas de vacinação no Brasil. Assim, será ampliada a cobertura vacinal
no país. [DETALHAMENTO]

** Para ser considerado detalhamento da finalidade, deve haver relação clara de causa-efeito!

51
CAUSA EFEITO
(...) maior adesão às campanhas de vacinação no
(...) será ampliada a cobertura vacinal no país.
Brasil.

FINALIDADE DETALHAMENTO DA FINALIDADE

iii. Uma única finalidade pode servir para DUAS propostas

Para haver adesão às campanhas de vacinação, o Ministério da Saúde deve desconstruir


FINALIDADE
as notícias falsas (...), e as escolas podem desenvolver aulas de biologia, mostrando a
COMPARTILHADA
importância da cobertura vacinal (...).

e) DETALHAMENTO
O Ministério da Saúde deve desconstruir, com urgência, as notícias falsas acerca das
PROPOSTA
vacinas, por meio de campanhas nas mídias sociais e televisivas, para que haja adesão
COMPLETA
às campanhas de vacinação no Brasil.

i. O detalhamento não é um elemento independente, porque ele fica vinculado aos


demais elementos.

O Ministério da Saúde, como responsável pela profilaxia da população, deve


DETALHAMENTO DO
desconstruir as notícias falsas acerca das vacinas, por meio de campanhas nas mídias
AGENTE
sociais e televisivas, para que haja adesão às campanhas de vacinação no Brasil.

O Ministério da Saúde deve desconstruir, com urgência, as notícias falsas acerca das
DETALHAMENTO DA
vacinas, por meio de campanhas nas mídias sociais e televisivas, para que haja adesão
AÇÃO
às campanhas de vacinação no Brasil.

O Ministério da Saúde deve desconstruir as notícias falsas acerca das vacinas, por meio
DETALHAMENTO DO
de campanhas nas mídias sociais e televisivas, capazes de alcançar substancial parcela
MEIO
dos brasileiros, para que haja adesão às campanhas de vacinação no Brasil.

O Ministério da Saúde deve desconstruir as notícias falsas acerca das vacinas, por meio
DETALHAMENTO DA
de campanhas nas mídias sociais e televisivas, para que haja adesão , com cobertura
FINALIDADE
eficaz, às campanhas de vacinação no Brasil.

ii. Havendo mais de um detalhamento, o avaliador vai considerar como apenas um


elemento válido
iii. As informações referentes a LUGAR e TEMPO não são consideradas detalhamentos.
O Ministério da Saúde deve desconstruir, no Brasil, as notícias falsas que foram
LUGAR E TEMPO disseminadas nos últimos anos acerca das vacinas, por meio de campanhas nas mídias
sociais e televisivas, para que haja adesão às campanhas de vacinação no Brasil.

52
3) MARCAÇÃO GRAMATICAL DOS ELEMENTOS
Neste tópico, você vai ver como deixar claro cada um dos elementos, para que os avaliadores
não tenham dúvidas na hora de encontrá-los.

3.1) MARCAÇÃO DO AGENTE


O agente da ação pode ser

SUJEITO Os cidadãos devem se atentar à coleta de dados promovida na internet (...)

ADJUNTO
ADVERBIAL É fundamental a atenção à coleta de dados promovida na internet, por parte dos cida dãos (...)

OBJETO
INDIRETO Aos cidadãos cabe ter atenção à coleta de dados promovida na internet (...).

A função sintática exercida pelo agente interventivo não é tão importante, já que o foco deve
ser a CLAREZA na apresentação desse elemento.

3.2) MARCAÇÃO DA AÇÃO


Para evidenciar a ação interventiva, é IDEAL que o candidato utilize verbos de ação
(obviamente), em vez de verbos de ligação:

VERBO DE AÇÃO Os cidadãos devem perceber o controle de dados promovido na internet (...)

VERBO DE LIGAÇÃO É importante, por parte dos indivíduos, a percepção do controle de dados na internet.

3.3) MARCAÇÃO DO MEIO


Esse elemento é representado por adjuntos adverbiais de meio, apresentando diversas
possibilidades de representação dentro do texto, mas nem todas podem ser claras. Portanto,
em uma ordem de preferência, faça assim:
Os cidadãos devem perceber o controle de dados promovido na internet, por meio da análise
POR MEIO
crítica dos conteúdos e produtos apresentados (...)
Os cidadãos devem perceber o controle de dados promovido na internet, através da análise
ATRAVÉS
crítica dos conteúdos e produtos apresentados (...)
POR
Os cidadãos devem perceber o controle de dados promovido na internet, pela análise crítica
dos conteúdos e produtos apresentados (...)
Os cidadãos devem perceber o controle de dados promovido na internet, analisando
GERÚNDIO
criticamente os conteúdos e produtos apresentados (...)

Equivalem a POR MEIO DE:


i. Por intermédio de
ii. Por parte de

53
3.4) MARCAÇÃO DA FINALIDADE
Siga as marcações nesta ordem de preferência:
Os cidadãos devem perceber o controle de dados promovido na internet, por meio da análise
A FIM DE crítica dos conteúdos e produtos apresentados, a fim de evitar a manipulação do
comportamento dos usuários (...)
Os cidadãos devem perceber o controle de dados promovido na internet, por meio da análise
PARA crítica dos conteúdos e produtos apresentados, para evitar a manipulação do comportamento
dos usuários (...)
Os cidadãos devem perceber o controle de dados promovido na internet, por meio da análise
DE MODO QUE crítica dos conteúdos e produtos apresentados, de modo que se evite a manipulação do
comportamento dos usuários (...)
Os cidadãos devem perceber o controle de dados promovido na internet, por meio da análise
COM + SUBSTANTIVO crítica dos conteúdos e produtos apresentados, com o intuito de evitar a manipulação do
comportamento dos usuários (...)
Os cidadãos devem perceber o controle de dados promovido na internet, por meio da análise
ASSIM, ENTÃO ETC crítica dos conteúdos e produtos apresentados, e assim será evitada a manipulação do
comportamento dos usuários (...)
Os cidadãos devem perceber o controle de dados promovido na internet, por meio da análise
GERÚNDIO crítica dos conteúdos e produtos apresentados, visando a evitar a manipulação do
comportamento dos usuários (...)

3.5) MARCAÇÃO DO DETALHAMENTO


O detalhamento é campeão de possibilidades de representação gramatical. Vamos ver:

Os cidadãos devem perceber o controle de dados promovido na internet, por meio da análise
COMO crítica dos conteúdos apresentados, como propagandas e ofertas, a fim de evitar a
manipulação do comportamento dos usuários (...)
Os cidadãos devem perceber o controle de dados promovido na internet, por meio da análise
crítica dos conteúdos apresentados, cujo objetivo seja a coleta de informações, a fim de evitar
a manipulação do comportamento dos usuários (...)
Os cidadãos devem perceber o controle de dados promovido na internet, por meio da análise
crítica dos conteúdos apresentados, com objetivo seja a coleta de informações, a fim de evitar
ESTRUTURAS a manipulação do comportamento dos usuários (...)
ADJETIVAS
Os cidadãos devem perceber o controle de dados promovido na internet, por meio da análise
crítica dos conteúdos apresentados, que sejam capazes de coletar de informações, a fim de
evitar a manipulação do comportamento dos usuários (...)
Os cidadãos devem perceber o controle de dados promovido na internet, por meio da análise
crítica dos conteúdos apresentados, capazes de coletar informações, a fim de evitar a
manipulação do comportamento dos usuários (...)
Os cidadãos devem perceber o controle de dados promovido na internet, por meio da análise
ESTRUTURAS
EXPLICATIVAS crítica dos conteúdos apresentados, a fim de evitar a manipulação do comportamento dos
usuários, já que isso poderia limitar a liberdade de escolha da população.
Os cidadãos devem perceber o controle de dados promovido na internet, por meio da análise
ESTRUTURAS
CONSECUTIVAS crítica dos conteúdos apresentados, a fim de evitar a manipulação do comportamento dos
usuários e com isso garantir a liberdade de escolha da população.

54
** Lembro que, se o fragmento não for uma consequência CLARA ou um resultado EXPLÍCITO
E DIRETO da finalidade, não será considerado como detalhamento.
As mídias televisivas devem, por meio de campanhas regulares, mostrar os riscos da coleta
É DETALHAMENTO DA
FINALIDADE de dados, para que se evite a manipulação, e, assim, haverá a liberdade idealizada pelos
iluministas.
NÃO É As mídias televisivas devem, por meio de campanhas regulares, mostrar os riscos da coleta
DETALHAMENTO DA de dados, para que se evite a manipulação, e, assim, serão punidos os responsáveis pelo
FINALIDADE
controle simbólico.

Caso haja relação causa-efeito, o detalhamento será válido.


CAUSA EFEITO DIRETO

EVITAR A MANIPULAÇÃO GARANTIR A LIBERDADE

FINALIDADE DETALHAMENTO

Caso não haja relação causa-efeito, o fragmento será mais uma finalidade (e não um
detalhamento).
AÇÃO OUTRA AÇÃO

EVITAR A MANIPULAÇÃO PUNIR OS RESPONSÁVEIS

FINALIDADE OUTRA FINALIDADE

4) O GERÚNDIO NA PROPOSTA
O gerúndio pode representar
As escolas devem promover o respeito aos surdos, oferecendo aulas com psicólogos que
MEIO
estimulem o respeito mútuo (...).
FINALIDADE
As escolas devem promover o respeito aos surdos, por meio de aulas com psicólogos que
estimulem o respeito mútuo, oferecendo a inclusão devida a essa parcela excluída.
As escolas devem promover o respeito aos surdos, por meio de aulas com psicólogos que
DETALHAMENTO estimulem o respeito mútuo, a fim de promover a inclusão devida a essa parcela excluída,
oferecendo melhores condições de desenvolvimento.

5) PRINCÍPIOS DA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO

a) Aplicabilidade

As propostas de intervenção podem ser simples, desde que não sejam banalizadas no nosso
cotidiano. Compreender essa diferença é fundamental. A diferença é tênue e relativamente
subjetiva, portanto você é quem deve avaliar o que é razoável para integrar o seu texto e o que
tende a ficar banalizado. Vamos a sugestões:

BANAL Cabe aos indivíduos desvirar pneus e vasos de planta nas lajes para evitar a proliferação de mosquitos (...).

Cabe aos indivíduos incentivar a vacinação contra a febre amarela, por meio de debates nas mídias sociais
OK
(...).

55
b) Factibilidade

Esse princípio se refere à facilidade/dificuldade de a proposta se colocada em prática.

+ FACTÍVEL Cabe aos indivíduos repudiar comentários de cunho racista em conversas cotidianas.

- FACTÍVEL Cabe aos indivíduos realizar passeadas contra o racismo no Brasil (...).

c) Relevância

É preciso que o avaliador respeite a relevância do que está sendo proposto, o que só ocorrerá
se houver criatividade na intervenção.

Os cidadãos devem desestimular o trabalho análogo à escravidão, por meio da consulta a lojas em
RELEVANTE aplicativos de denúncia, como o Moda Livre, a fim de evitar consumir o produto da escravidão
moderna.

O aplicativo Moda Livre classifica lojas da indústria têxtil de acordo com a relação que elas mantêm com
o trabalho análogo à escravidão. Ocorre que muitos indivíduos sequer conhecem esse recurso, que
colaboraria para a disseminação do problema.

d) Articulação

O princípio da articulação é simples e tem relação com os problemas desenvolvidos nos argumentos. Em
outras palavras, as propostas de intervenção devem solucionar ESPECIFICAMENTE os problemas
trazidos pelo candidato nos desenvolvimentos.

56
Caso você faça apenas uma proposta, ela deve dar conta dos dois problemas levantados nos
desenvolvimentos, tal como mostro abaixo:

MOBILIDADE URBANA 2 PROPOSTAS 1 PROPOSTA

Algumas empresas de ônibus


O Ministério Público deve zelar
patrocinam campanhas de
pelos interesses da coletividade,
vereadores e prefeitos para
por meio da investigação a
conseguir posterior negociação e
autoridades públicas que
D1 benefício político. Esse problema
representam as vontades das
ocorre em virtude da inabilidade O Ministério Público deve zelar pelos
empresas de ônibus, a fim de que a
nata do brasileiro em separar o interesses da coletividade, por meio da
mobilidade urbana atenda, com
interesse público dos anseios investigação a autoridades públicas que
eficiência, toda a população.
particulares. representam as vontades das empresas
de ônibus. Essa iniciativa teria a
A maioria dos ônibus brasileiros finalidade de evitar a circulação de
pertence a frotas antigas, cuja veículos antigos, cuja emissão de gases
emissão de gases poluentes se Os cidadãos podem denunciar, por poluentes é superior ao permitido pela lei
encontra acima do ideal, segundo a meio das mídias sociais, as e colaboram para o efeito estufa.
ONG WWF-Brasil. A poluição empresas que mantêm ônibus
D2
atmosférica coloca em risco a antigos, para que haja renovação
qualidade de vida da população das da frota, reduzindo, assim, a
cidades — a curto prazo — e acarreta emissão de gases de efeito estufa.
o aquecimento global — a médio e
longo prazo.

e) Respeito aos Direitos Humanos


O Movimento Escola sem Partido impetrou uma ação junto ao TRF-1 pedindo a suspensão do
item que prevê a anulação. O Desembargador do TRF-1 e o STF acataram a decisão e impediram
que os avaliadores zerassem redações sob esse argumento. Todavia, a COMPETÊNCIA 5 pode
ser zerada, caso haja o desrespeito ao conteúdo destes documentos:
▪ Carta da ONU (1945)
▪ Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948)
▪ Declaração de Durban (2001)
▪ Diretrizes para Educação em Direitos Humanos (2012)

Veja alguns fragmentos que vão de encontro aos direitos humanos:


Cabe ao governo construir escolas destinadas somente a alunos surdos e orientar os pais
ENEM 2017 a matricularem os filhos nessas instituições exclusivas, a fim de dar-lhes melhores
condições de aprendizado.

“É instituída a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência, destinada a assegurar e a promover, em
condições de igualdade, o exercício dos direitos e das liberdades fundamentais por pessoa com deficiência, visando
à sua inclusão social e cidadania.” (LEI 13.146/2015 - Estatuto da Pessoa com Deficiência)

ENEM O preconceito contra os negros deve ser repudiado, de modo que aqueles que cometem
2016/2 atitudes racistas devem ter sua conduta banida pelo Estado.

57
A Constituição Federal preceitua no inciso XLVII de seu artigo 5º que:

XLVII - não haverá penas:

a) de morte, salvo em caso de guerra declarada, nos termos do art. 84, XIX;
b) de caráter perpétuo;
c) de trabalhos forçados;
d) de banimento;
e) cruéis.

Portanto, para desestimular a hegemonia religiosa, deveriam ser proibidas as ações de


ENEM 2016
evangelização e de cultos ao ar livre (...)

A Constituição Federal preceitua no inciso XLVII de seu artigo 5º que:

VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na
forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias.

POSSO SER A FAVOR DA PENA DE MORTE E DO ABORTO?


Essa dúvida é MUITO recorrente entre os candidatos, e ainda bem que o Inep não se omitiu em
relação a isso. Bom, em vez de eu mesmo responder, veja o que diz o próprio Inep no Manual
do Estudante do INEP:

• Como saber se o participante está ferindo os direitos humanos na redação?

A prova de redação do Enem sempre assinalou que o participante respeitasse os direitos humanos (DH). Em 2013, após
a publicação das Diretrizes Nacionais para a Educação em Direitos Humanos — ocorrida em 2012 —, o próprio edital
do Exame tornou obrigatório o respeito aos DH, sob pena de a redação receber nota 0 (zero).

Depois dessa determinação, os temas de redação passaram a suscitar maiores discussões sobre o assunto, como
ocorreu nas edições de 2014 e 2015. As redações que feriram os DH no Enem 2014, cujo tema foi Publicidade infantil
em questão no Brasil, são as que apresentaram propostas com a intenção de tolher* a liberdade de expressão da
mídia. Foram encontradas outras proposições, como as de tortura e execução sumária para quem abusa de crianças.
Nesse Exame, as proposições foram avaliadas com nota zero por ferirem os DH quando também apresentaram
sugestões de “acabar com esses bandidos”, “matar todos esses pais idiotas” e similares. Se o candidato, entr etanto,
apresentasse um mediador (o governo, as autoridades, as leis, por exemplo), houve o entendimento de garantia, por
parte do candidato, do papel de mediador exercido por uma autoridade, fundamental para se considerar que a
expressão de uma opinião não fere os DH.

No Enem 2015, com o tema A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira , configurou-se como
desrespeito aos DH a incitação de qualquer tipo de violência contra a mulher, a formulação de propostas de
intervenção pautadas na supremacia de gênero e as propostas que, baseadas na condição feminina, atentaram contra
quaisquer aspectos da dignidade da pessoa humana.

Para o desenvolvimento do tema de 2015, proposições de ações discriminatórias ou que atentassem contra a
integridade física ou moral de mulheres, ou dos que defendem seus direitos, também foram consideradas desrespeito
aos DH, tais como: o cerceamento de livre arbítrio; a desigualdade de remuneração ou de tratamento; a imposição de
escolhas religiosas, políticas ou afetivas. Também foram observadas as propostas com conotação de violência, como
castigo para comportamentos femininos e as propostas que incitavam violência contra os infratores das leis de
proteção à mulher: linchamento público, mutilação, tortura, execução sumária ou privação de liberdade por agentes
não legitimados para isso.

58
Exemplos de propostas que receberam nota 0 (zero) na redação no Enem 2015:

▪ “ser massacrado na cadeia”;


▪ “deve sofrer os mesmos danos causados à vítima, não em todas as situações, mas em algumas ou
até mesmo a pena de morte”;
▪ “fazer sofrer da mesma forma a pessoa que comete esse crime”;
▪ “deveria ser feita a mesma coisa com esses marginais”;
▪ “as mulheres fazerem justiça com as próprias mãos”;
▪ “merecem apodrecer na cadeia”;
▪ “muitos dizem [...] devem ser castrados, seria uma boa ideia”.

Em resumo, na prova de redação do Enem, constituem desrespeito aos DH propostas que incitam a violência, ou seja,
propostas nas quais transparece a ação de indivíduos na administração da punição, como as que defendem a
“justiça com as próprias mãos” ou a lei do “olho por olho, dente por dente” [grifo meu]. Por isso, as propostas de
pena de morte ou prisão perpétua para os agressores não caracterizam desrespeito aos DH, por remeterem ao Estado
a administração da punição ao agressor, ou seja, nesse caso, as punições não dependem da decisão individual,
caracterizando-se como contratos sociais cujos efeitos todos devem conhecer e respeitar em uma sociedade.

59
60

A redação do ENEM obedece ao raciocínio lógico INDUTIVO, pois parte de uma ideia específica
– a opinião do candidato – e é defendida por ideias mais gerais – argumentos selecionados na
realidade contemporânea ou histórica. Diferentemente de outros vestibulares, o ENEM
dificilmente aceita outras formas de raciocínio. Portanto, vamos nos debruçar sobre o indutivo
somente.

PLANEJAMENTO DO TEXTO INDUTIVO

1) ESTABELEÇA A TESE
Para conferir argumentatividade ao texto, é importante que você selecione, no seu repertório
de vida, uma opinião clara (precisa ficar evidente na leitura do avaliador), contundente (precisa
ser assertiva e firme) e produtiva (deve possibilitar a vinda de argumentos). Portanto, leia o tema
e pergunte a si mesmo: “qual é a minha opinião sobre isso?” Com base na última edição do
ENEM, vamos a um exemplo:

Garanta que

i. a sua tese tenha sentido.


ii. haja juízo de valor evidente.
iii. a tese não seja específica demais, o que vai dificultar a criação de argumentos.

61
TESE SEM SENTIDO O controle de dados se mostra eficaz no Brasil
TESE COM SENTIDO O controle de dados se mostra prejudicial ao Brasil

TESE SEM JUÍZO DE


VALOR EVIDENTE O controle de dados se mostra comum no Brasil

TESE COM JUÍZO DE


VALOR EVIDENTE O controle de dados se mostra prejudicial ao Brasil

TESE ESPECÍFICA
DEMAIS O controle de dados promove o consumismo.

TESE ESPECÍFICA O controle de dados representa obstáculo para a liberdade de escolha

Princípios gerais da TESE

i. Argumentatividade
As teses, logicamente, precisam expressar subjetividade, ou seja, são proposições que mostram
as impressões do sujeito enunciador. Repare: a tese precisa ser subjetiva (no conteúdo) e
objetiva (na forma). Ocorre que muitos alunos criam pseudoteses, que se confundem com as
evidências ou com os fatos e não emitem juízo de valor explícito.

× No Brasil, é comum que a população surda não tenha acesso à educação.

ii. Assertividade
A opinião é o elemento que funda a argumentação. Uma sugestão para garantir a tese seja clara
e contundente é evitar fazê-la de forma propositiva, ou seja, em forma de sugestão. Veja abaixo:
TESE
PROPOSITIVA
O poder público poderia combater o controle de dados na internet

TESE
ASSERTIVA
O controle de dados fragiliza as liberdades individuais

iii. Relevância
Na edição de 2008, o ENEM solicitou ao candidato que redigisse sobre a preservação da Floresta
Amazônica. Nessa ocasião muitas redações se basearam nas teses:

A Amazônia é muito importante

A Amazônia é o pulmão do mundo

Apesar de apresentarem juízo de valor, essas proposições não evidenciam situações-problema.


A relevância da tese no ENEM se baseia na capacidade de levantar problemas sociais de forma
evidente.

62
iv. Objetividade
Ao formular a tese, o candidato deve ser o mais objetivo possível. Em outras palavras, é
interessante criar uma frase verbal curta, já que haverá momento oportuno para desenvolvê-la.
Veja uma tese com falta de objetividade:

O poder público brasileiro, responsável pela formulação das leis, é predominantemente corrupto e assim vem
sendo indiferente à formação educacional dos surdos

2) CRIE OS ARGUMENTOS
Os argumentos são frases verbais curtas, capazes de levar o leitor a pensar como o escritor do
texto.

a) Tipos de argumento
Há, pelo menos, duas formas de construir os argumentos

O controle de dados é prejudicial, porque promove a manipulação do comportamento


EXPLICAÇÃO
dos usuários.

Substancial parcela da população ainda carece de senso de coletividade, o que pode


CONSEQUÊNCIA
intensificar posturas individualistas e preconceituosas na sociedade.

b) Princípios gerais dos argumentos

i. Fundamentação
Os argumentos precisam justificar, fundamentar, explicar a tese. Mesmo que não seja possível
colocar a conjunção “porque” entre a tese e o argumento, tenha consciência de que haja valor
explicativo entre eles.

63
Imagine que você vá desenvolver uma redação sobre o tema “Desafios da mobilidade urbana
no Brasil”. No seu planejamento, a tese ficou sendo esta:

O poder público é ineficaz na gestão da mobilidade urbana no Brasil.

Na sequência, é necessário entender os motivos que levam a essa ineficácia do poder público
acerca da mobilidade. Vamos ao exemplo:

ARGUMENTO Há prevalência do interesse das grandes empresas em detrimento da coletividade.

b) Objetividade
A frase argumentativa deve ser curta, porque será desenvolvida posteriormente. Veja:

O interesse privado das minorias detentoras do poder econômico sempre foi prioridade no Brasil. A esse
respeito, o culto ao carro foi incentivado como a principal política de desenvolvimento nacional no governo
de Juscelino Kubitschek e possibilitou que os grandes empresários estabelecessem multinacionais como a
Ford e a Toyota. Ocorre que a maioria da população ficou à margem do progresso proposto pelo presidente,
já que só teria acesso à mobilidade quem pudesse adquirir veículos automotivos particulares.
Historicamente, portanto, há pouco — ou nenhum — interesse em democratizar o direito de locomoção das
pessoas no meio urbano.

c) Informatividade
O princípio da informatividade é um dos grandes diferenciais das redações. O avaliador espera
ler um texto cujas ideias fujam ao senso comum e agreguem valor. Os seus argumentos devem
possibilitar o surgimento dessas ideias relevantes e surpreender os avaliadores.
A esse respeito, Luiz Antônio Marcuschi — um dos maiores linguistas do Brasil — afirma: “A rigor,
informatividade diz respeito ao grau de expectativa ou falta de expectativa, de conhecimento
ou desconhecimento e mesmo incerteza do texto oferecido.”
Imagine que o tema seja A IMPORTÂNCIA DO COMBATE À DENGUE NO BRASIL, e o candidato
tenha selecionado TRÊS argumentos na ocasião do planejamento:

Há, no país, a cultura enraizada de descartar, de modo irresponsável, pneus, garrafas e outros
A1 recipientes que acumulam a água da chuva.

A2 Há, por parte do poder público, a cultura de desvalorização do combate a doenças endêmicas.

Há, no país, investimento ineficiente em laboratórios de biomedicina, o que dificulta o combate


A3 à dengue.

64
Repare que todos os argumentos explicam a tese, mas o primeiro oferece poucas possibilidades
para a demonstração de informatividade no texto.
Imagine, ainda, que você vá fazer uma redação sobre “Os desafios da mobilidade urbana no
Brasil” e, em um rompante de “inspiração”, escreva esta introdução sobre mobilidade:

No Brasil, muitas pessoas saem de casa pela manhã para ir ao trabalho e encontram dificuldades para chegar ao
destino, como o grande fluxo de veículos automotores nas avenidas, ruas e estradas; a má-conservação dos
transportes coletivos e a sua superlotação; e, inclusive, a alta tarifa cobrada pelas empresas de ônibus. Todas
essas dificuldades são consequência do descaso do poder público na administração da mobilidade urbana no
país, que coloca em risco a qualidade de vida dos cidadãos.

Eu gostaria que você soubesse que a introdução que você acabou de ler não tem nenhum erro
gramatical e apresenta um ponto de vista bem claro — segundo o qual o poder público age com
descaso quanto à mobilidade. No entanto, eu considero — honestamente — que as ideias trazidas
são muito rasas e não exploram o problema com relevância.
Eu, se fosse o avaliador, já esperava mesmo que o aluno falasse que o brasileiro enfrenta ônibus
lotados. Eu, se fosse avaliador, tinha certeza de que o aluno diria que o transporte público no
Brasil é caro e lotado. Ora, se o aluno só diz coisas esperadas, é porque ele é previsível.
Bom, vou fazer, então, uma nova redação sobre mobilidade urbana agora. Só que dessa vez vou
sair da mesmice do parágrafo anterior. Veja:

No século XVIII, Adam Smith estabeleceu os alicerces do liberalismo ao afirmar que a prosperidade das sociedades
dependia exclusivamente esforço de cada indivíduo na busca de seus próprios interesses. Com efeit o, essa ideologia
serviu de base para o desenvolvimento da mobilidade urbana no Brasil, na medida em que o culto ao automóvel
era — e ainda é — a realidade no país. Entretanto, a política individualista na mobilidade é capaz de trazer prejuízos
à sociedade contemporânea, devendo, pois, ser descontruída pelo poder público e pela população.

Pronto. A segunda introdução traz informações mais relevantes do que a primeira, porque utiliza
Adam Smith — o pai do liberalismo moderno – e diz qual foi o embrião da mobilidade urbana no
Brasil: o individualismo. No desenvolvimento, fará total sentido falar sobre Juscelino Kubitschek,
mantendo a informatividade.

COMO ALCANÇAR A INFORMATIVIDADE?

Finalizada a fase do planejamento, o aluno já terá organizado todas as suas ideias. Entretanto, o que fazer quando não há
ideias?

O professor Othon Moacyr Garcia, no livro “Comunicação em Prosa Moderna”, afirma que “A experiência é, certamente, a
fonte principal das nossas ideias.” Segundo ele, adquirir experiência é observar, de modo que “não estará em condições de
escrever quem não dispuser de uma capacidade mínima de refletir, que dizer, de selecionar, ordenar e associar impressões e
ideias advindas da observação dos fatos.”

Para os estudantes que se submeteram à competição de alto rendimento, a estratégia é PESQUISAR MUITO ANTES DE
ESCREVER. Muitos alunos afirmam que, no dia da prova, não haverá fontes de pesquisa. Isso é fato. Entretanto, estamos na
jornada de preparação e precisamos reunir repertório. Portanto, NUNCA se debruce sobre um tema sem antes ter feito longa
pesquisa sobre ele. Aliás, a pesquisa deve ser prévia! Na hora de fazer o texto, abandone todas as consultas.

65
INTRODUÇÃO
A microestrutura do parágrafo de introdução se manifesta desta forma:

1) ABORDAGEM DO TEMA
Abordagens do tema são formas criativas de iniciar cada texto. Abaixo vou ilustrar algumas delas,
mas existem INFINITAS possibilidades (literalmente!). Aliás, todas as abordagens terão como
base a proposta de redação aplicada pela Faculdade de Medicina de Campos (FMC).

PROVA DE REDAÇÃO – FACULDADE DE MEDICINA DE CAMPOS (2017/2)

TEXTO 1 - Dúvidas Frequentes sobre Doação de Órgãos – O que é morte encefálica?

É a morte do cérebro, incluindo tronco cerebral que desempenha funções vitais como o controle da respiração. Quando
isso ocorre, a parada cardíaca é inevitável. Embora ainda haja batimentos cardíacos, a pessoa com morte cerebral não
pode respirar sem os aparelhos e o coração não baterá por mais de algumas poucas horas. Por isso, a morte encefálica
já caracteriza a morte do indivíduo. Todo o processo pode ser acompanhado por um médico de confiança da família do
doador. É fundamental que os órgãos sejam aproveitados para a doação enquanto ainda há circulação sanguínea
irrigando-os, ou seja, antes que o coração deixe de bater e os aparelhos não possam mais manter a respiração do
paciente. Mas, se o coração parar, só poderão ser doadas as córneas.
Disponível em: http://www.fheming.mg.gov.br/mg-transplantes/ duvidas-frequeentes-sobre-doacao-de-orgaos. Acesso em: 10 abr. 2017.

TEXTO 2 – Marisa Letícia não tem atividade cerebral e família autoriza doação de órgãos.

Na manhã desta quinta-feira (2 de fevereiro), um exame de doppler transcraniano foi realizado no Hospital Sírio-Libanês,
em São Paulo, onde ela foi internada, e constatou não haver atividade cerebral na ex-primeira-dama. Com base neste
exame, o ex-presidente Lula autorizou a doação de órgãos do corpo da mulher.
Disponível em: http://www.atribuna.com.br/nocias/noticiasdetalhe/ atualidades / família-autoriza-doacao-de-orgaos-da-exprimeira-dama-marisa-leticia /?cHash=9674e6add190a49fd7357
807e63-cea7a. Acesso em: 10 abr. 2017.

TEXTO 3 – Após ter morte cerebral constatada, mulher responde a estímulos em São Paulo São Paulo

Três dias depois de diagnosticada com morte cerebral, a manicure Nayara Cristina Patracão, de 24 anos, apresentou
reflexos tronco ce-rebrais – respondeu a estímulos de dor. A jovem está internada na UTI da Casa de Saúde de São
Carlos, a 232 quilômetros de São Paulo, desde o dia 7, depois de sofrer uma parada cardiorrespiratória durante uma
lipoaspiração. Três médicos do hospital haviam constatado a morte cerebral. Ontem, o diagnóstico feito por profissionais
amigos da família foi de inchaço do cérebro, decorrente da complicação apresentada na cirurgia.

66
Disponível em: http://www.em.com.br/app/noticia/nacional/ 2013/01/18 /internanacional, 344269 / apos-ter-morte-cerebralconstatada-mulher- responde-a-
estimulos-em-sao-paulo.shtml. Acesso em: 10 abr. 2017.

TEXTO 4 – Morte encefálica, uma certeza? O conceito de “morte cerebral” como critério de morte

Foram analisados criticamente os critérios utilizados para diagnóstico de morte encefálica no Brasil; abordamos aspectos
históricos sobre o diagnóstico de Morte Encefálica (ME), no nosso e em outros países, e analisamos alguns critérios
adotados para o diagnóstico, com base na perspectiva bioética e tecnocientífica, citando também os interesses e o
despreparo dos profissionais frente à morte e o seu diagnóstico. (...) O diagnóstico de morte encefálica está totalmente
atrelado às doações de órgãos, ficando até em segundo plano os critérios de morte. Testes incorporados ao protocolo,
mesmo que gerando controvérsias quanto aos resultados, continuam sendo adotados, não sabendo se, ao certo,
beneficiam ou prejudicam os pacientes.
RODRIGUES, Carlos Frederico Almeida; STYCHNICKI, Adriano Seikiti; BOCCALON, Bernardo; CEZAR, Guilherme da Silva. Morte encefálica, uma certeza? O conceito de
―morte cerebral‖ como critério de morte. Revista - Centro Universitário São Camilo. Nº 7, 2013. P. 271-281. Disponível em: http://www.saocamilo-
sp.br/pdf/bioethikos/105/1811.pdf. Acesso em: 10 abr. 2017.

PROPOSTA

Você é a favor da doação de órgãos? Se um familiar apresentasse morte cerebral, você autorizaria a retirada de órgãos,
mesmo sabendo de relatos de reversão desse quadro? A partir da leitura dos textos, desenvolva o seguinte tema:
AUTORIZAR OU NÃO A DOAÇÃO DE ÓRGÃOS DE UM FAMILIAR APÓS MORTE CEREBRAL?

Discuta, num texto dissertativo, se a doação de órgãos deve ou não ser autorizada por um familiar diante do diagnóstico
de morte encefálica. Defenda um ponto de vista sobre o tema, apresentando argumentos consistentes, de maneira clara
e encadeada. Preste atenção à progressão textual, à coesão e à coerência. O texto deve ser escrito na modalidade culta
da língua portuguesa e deve ter entre 20 e 25 linhas.

ATENÇÃO O nível de informatividade varia de acordo com cada tipo de abordagem.

a) Mencionar dados estatísticos

No Brasil, aproximadamente 32 mil pessoas estão à espera de um transplante de órgão vital ou não vital,
de acordo com a Associação Brasileira de Transplante de Órgãos. Entretanto, muitos indivíduos preferem investir na
cultura da indiferença em vez de fomentar a solidariedade, cujos efeitos minimizariam os problemas
experimentados pelos milhares de brasileiros que dependem da doação.

b) Flashes argumentativos ou introdução fotográfica

Individualismo. Indiferença. Intransigência. Essas são características comuns àqueles que se mostram
contrários à doação de órgãos, mesmo diante da certeza de que muitos pacientes morrem diariamente na fila do
Sistema Único de Saúde. Com efeito, a cultura de transplantes, no Brasil, ainda não é realidade, o que se mostra
grave problema social.

c) Alusão histórica

No ano de 1964, médicos do Rio de Janeiro realizaram o primeiro transplante de rim do Brasil. O procedimento
de 64 representou a primeira doação de órgão vital do país e uma conquista para a medicina brasileira. Entretanto,
há quem seja indiferente aos transplantes viscerais, o que se mostra grave problema social, sendo capaz de agravar
o quadro daqueles que aguardam na fila do Sistema Único de Saúde.

67
d) Contestação

Costumes e crenças religiosas são atributos marcantes do Brasil, em virtude da herança católica enraizada há
muito tempo no país. Ocorre que essas mesmas características são obstáculos para a cultura de doação de órgãos
no Brasil. Todavia, a baixa adesão aos transplantes viscerais se mostra grave problema social, o que deve ser
desconstruído sob pena de prejuízos à nação brasileira.

e) Definição

Morte encefálica consiste na perda total e irreparável das funções cerebrais e é um dos pressupostos para
tornar válida e legal a doação de órgãos no Brasil. Entretanto, muitos brasileiros ainda nutrem expectativa
equivocada de vida após a falência do cérebro, prejudicando quem aguarda por órgãos e inviabilizando os
transplantes. Com efeito, não é razoável que costumes e crenças religiosas sejam obstáculo para o fomento à cultura
de doação de órgãos no país.

f) Testemunho autorizado

O Supremo Tribunal Federal — guardião maior do Estado Democrático de Direito — condena qualquer
imposição estatal ao direito de dispor sobre órgãos e tecidos humanos, de modo que apenas a família pode autorizar
transplantes. Ocorre que não há campanhas mostrando a importância da doação, o que se mostra grave problema
social, cujas consequências são as frequentes mortes de pessoas na fila de espera.

g) Exemplificação

A realidade da fila de espera por um transplante é cruel sobretudo para um grupo: as crianças. No Brasil, há
muitas esperando órgãos vitais e não vitais, o que transforma cada dia de sobrevivência em uma vitória. Entretanto,
a ineficiência do poder público e a indiferença da população tornam falho o processo de doação de órgãos no país,
motivando óbitos que seriam facilmente evitados caso houvesse cultura de doadores no país.

h) Contextualização

No Brasil, o tipo de doação de órgãos aceita pela lei é a consentida, caso em que a família, expressamente,
autoriza o procedimento cabendo aos médicos apenas a tentativa de convencimento. Entretanto, os constantes
casos de recusa pelos familiares mostram que não há cultura de doação de órgãos no Brasil, o que se mostra grave
problema social e aumenta o tempo de espera na fila de transplantes.

68
2) TESE / CRÍTICA
Tese ou crítica consistem na frase verbal que servirá de núcleo para todo o texto e podem vir
logo após a abordagem, tal como no exemplo abaixo:
TEMA: O PROBLEMA DA CULTURA DE

Em 1748, o filósofo Montesquieu desenvolveu a obra “O Espírito das Leis”,


segundo a qual as sociedades devem obedecer às normas instituídas, sob pena de haver
TEMA: O PROBLEMA DA
desequilíbrio social. iEntretanto, parcela dos indivíduos contemporâneos é iiincapaz de
CULTURA DE
TRANSGRESSÃO ÀS LEIS aplicar a iiiideia de Montesquieu, na medida em IVque a cultura de transgressão às leis
se mostra um iiproblema cada vez mais comum. Com efeito, há de se analisar não só a
“cordialidade”, de Sérgio Buarque, mas também a hierarquia das normas.

a) Orientações específicas da tese


I. Construa a tese curta e em um período separado, começando, de preferência, com
um conectivo de adversidade.
II. Garanta que a sua tese seja uma frase verbal contendo pelo menos uma palavra com
juízo de valor
III. A tese deve ter nítida relação (retomada) com a área do conhecimento da abordagem
IV. Garanta que a tese tenha relação nítida com o tema

3) ANTECIPAÇÃO ARGUMENTATIVA
Antecipação argumentativa, tal como vimos no tópico da C2, consiste na estratégia de
evidenciar, na introdução, os dois argumentos que serão posteriormente trabalhados nos
desenvolvimentos.

Em 1748, o filósofo Montesquieu desenvolveu a obra “O Espírito das Leis”,


segundo a qual as sociedades devem obedecer às normas instituídas, sob pena de haver
TEMA: O PROBLEMA DA
desequilíbrio social. Entretanto, parcela dos indivíduos contemporâneos é incapaz de
CULTURA DE
TRANSGRESSÃO ÀS LEIS aplicar a ideia de Montesquieu, na medida em que a cultura de transgressão às leis se
mostra um problema cada vez mais comum. Com efeito, há de se analisar não só a
“cordialidade”, de Sérgio Buarque, mas também a hierarquia das normas.

a) Orientações específicas da antecipação argumentativa


I. Deve vir depois da tese
II. Garanta que A1 e A2 fiquem nítidos para o leitor
III. Os fragmentos devem ser curtos
IV. Não faça fechamentos genéricos

69
FECHAMENTO GENÉRICO Com efeito, devem ser analisadas as causas do problema, a fim de alcançar as soluções.

FECHAMENTO COM ANTECIPAÇÃO Com efeito, há de se analisar não só a “cordialidade”, de sérgio buarque, mas também a hierarquia
ARGUMENTATIVA das normas.

DESENVOLVIMENTO

Veja como se comportam os parágrafos do desenvolvimento:

1) TÓPICO FRASAL (TF)


O tópico frasal é a frase que resume o argumento defendido no parágrafo.

Sob uma primeira análise, a cordialidade – fenômeno popularmente conhecido como


“jeitinho brasileiro” – dá lugar à cultura de desrespeito às leis. Nesse viés, o sociólogo Sérgio Buarque
de Holanda definiu como cordial o cidadão que busca burlar as normas para benefício próprio. Ocorre
A1 = TF que, em todas as classes sociais, substancial parcela dos indivíduos pratica a “cordialidade” definida
pelo sociólogo, por meio de atitudes antiéticas capazes, que fragilizam a eficácia das normas e se
mostram obstáculo à ordem social. Todavia, enquanto a cordialidade for a regra, a obediência às
leis será a exceção.

a) Orientações específicas do tópico frasal

i. Deve ser uma frase verbal completa: sujeito, verbo e objeto.


ii. Garanta que o tópico frasal mencione diretamente o tema
iii. Precisa haver juízo de valor no tópico frasal
iv. Não deve ser um fato. Deve ser um ato de fala.
Ato de fala é a frase cujo conteúdo é exclusivamente linguístico e não se materializou no mundo
concreto.

70
ATO DE FALA Chuvas torrenciais afetam o cotidiano da população.

FATO Choveu torrencialmente, o que afetou o cotidiano da população

b) Estruturas de tópico frasal


Abaixo, vou listar algumas estruturas de tópicos que fiz no ano passado, o que não impede que
você utilize outras formas.

I. x inviabiliza y X. é urgente que se desconstrua x


II. x representa obstáculo para y XI. x evidencia y
III. x fragiliza y XII. x motiva y
IV. x dá lugar a y XIII. x se mostra incapaz de y
V. persiste x XIV. x se mostra ineficaz
VI. x vai de encontro a y XV. x torna ineficaz y
VII. x pode colocar em risco y XVI. x impede y
VIII. x afeta y XVII. há de se desconstruir x
IX. x é nocivo a y XVIII. x favorece y

Você pode complementar a frase para que o tópico frasal cumpra todos os requisitos. Veja:

De outra parte, persiste no Brasil a cultura de violência, incentivada diariamente pelo próprio
Estado. Nesse sentido, em 1966, o então presidente Castelo Branco instituiu os autos de resistência, que s ão
documentos capazes de justificar as mortes cometidas pelos policiais militares, às vezes de forma arbitrária
PERSISTE X e fora do permitido pela lei. Ocorre que a impunidade oficializada poe Castelo Branco em 66 ainda produz
efeitos negativos e permite o abuso de poder cometido pela PM brasileira. Porém, enquanto a polícia
permanecer amparada pelos autos de resistência, a sociedade será obrigada a viver diariamente com um dos
mais graves problemas do Estado Democrático de Direito: a sensação de insegurança.

c) Princípios gerais do tópico frasal

I. Objetividade
O tópico frasal deve ser curto, porque haverá momento para fundamentá-lo depois. Caso ele seja
extenso, o parágrafo tende a ficar confuso. É preciso organizar a leitura do avaliador e, sobretudo, mostrar
a ele que você conhece a microestrutura textual. Por isso, não é interessante nutrir o tópico frasal com
áreas do conhecimento.
II. Argumentatividade
O tópico frasal deve ser minimamente argumentativo para que os avaliadores não julguem seu parágrafo
como expositivo. Há alunos que ficam tão ávidos por demostrar áreas do conhecimento, que deixam de

71
lado o caráter argumentativo do desenvolvimento. Depois do tópico frasal, você ficará um pouco mais à
vontade para expor seus fundamentos.
III. Relevância
O tópico frasal do gênero textual redação ENEM precisa levantar problemas sociais. Em outras palavras,
ele deve ser relevante para a discussão travada no texto. Do contrário, você terá dificuldades para
fundamentar e para fazer propostas de intervenção.

2) FUNDAMENTAÇÃO
A fundamentação é o momento expositivo do parágrafo, capaz de desenvolver a área do conhecimento,
de forma breve.

De outra parte, persiste a cultura de desobediência


às determinações legais. Nesse viés, Hans Kelsen – filósofo do século XX –
desenvolveu a ideia de que há hierarquia entre as leis, e a vontade do povo deve ser
submissa às normas de um Estado Democrático de Direito. No entanto, a sociedade
FUNDAMENTAÇÃO contemporânea subverte a proposta de Kelsen: os cidadãos colocam suas vontades
acima das normas legais instituídas pelo Estado, o que fortalece a cultura de
transgressão às leis e motiva a existência de um falso Estado de Direito. Assim, não é
razoável que a hierarquia estabelecida Hans Kelsen seja tratada com indiferença em
uma nação que almeja tornar-se desenvolvida.

a) Características gerais da fundamentação


i. Pode ser um ato de fala ou um fato.
ii. Pode ser um fragmento descritivo, narrativo ou dissertativo-expositivo.
iii. Deve ser curto, mas suficientemente claro e relevante.
iv. Deve mostrar conhecimento.

3) CONTEXTUALIZAÇÃO

A contextualização marca o início da comparação com o indivíduo contemporâneo (ou brasileiro, a


depender do tema). É o momento de intensificar as críticas dentro do parágrafo.

De outra parte, persiste a cultura de desobediência


às determinações legais. Nesse viés, Hans Kelsen – filósofo do século XX – desenvolveu a
ideia de que há hierarquia entre as leis, e a vontade do povo deve ser submissa às normas
de um Estado Democrático de Direito. iNo entanto, a sociedade contemporânea iiisubverte
CONTEXTUALIZAÇÃO a iiproposta de Kelsen: os cidadãos colocam suas vontades acima das normas legais
instituídas pelo Estado, o que fortalece a cultura de iiitransgressão às leis e motiva a
existência de um iiifalso Estado de Direito. Assim, não é razoável que a hierarquia
estabelecida Hans Kelsen seja tratada com indiferença em uma nação que almeja tornar-
se desenvolvida.

a) Orientações específicas da contextualização

i. Pode iniciar com conectivo adversativo (ocorre que, no entanto etc).

72
ii. Deve ter nítida relação com a fundamentação. Por isso, a retomada da área do conhecimento.
iii. Precisa ter juízo de valor muito evidente. Por isso, sugiro que você mobilize pelo menos 3
palavras.

4) FECHAMENTO

O fechamento do parágrafo de desenvolvimento tem duas funções:

i. Funciona como conclusão da microestrutura


ii. Reafirma o juízo de valor da contextualização

De outra parte, persiste a cultura de desobediência


às determinações legais. Nesse viés, Hans Kelsen – filósofo do século XX –
desenvolveu a ideia de que há hierarquia entre as leis, e a vontade do povo deve
ser submissa às normas de um Estado Democrático de Direito. No entanto, a
CONTEXTUALIZAÇÃO sociedade contemporânea subverte a proposta de Kelsen: os cidadãos colocam
suas vontades acima das normas legais instituídas pelo Estado, o que fortalece a
cultura de transgressão às leis e motiva a existência de um falso Estado de Direito.
Assim, não é razoável que a hierarquia estabelecida Hans Kelsen seja tratada
com indiferença em uma nação que almeja tornar-se desenvolvida.

a) Orientações específicas do fechamento

i. Deve ter pelo menos uma palavra com juízo de valor


ii. Pode iniciar com conectivos de conclusão
iii. Pode fazer nova retomada da área do conhecimento

b) Estruturas de fechamento de parágrafo

A seguir, vou lhe mostrar as estruturas que usei em redações, o que não impede que você crie outras, ok?

ESTRUTURA RESULTADO
não é razoável que x permaneça em um
não é razoável que o preconceito linguístico permaneça em um país que almeja
país que almeja tornar-se nação
tornar-se nação desenvolvida.
desenvolvida.

enquanto x se mantiver, o brasil será enquanto o preconceito linguístico se mantiver, o brasil será obrigado a
obrigado a conviver com um dos mais conviver com um dos mais graves problemas para a nação: o preconceito
graves problemas para y: z linguístico.

enquanto o preconceito linguístico for a regra, a nação igualitária será a


enquanto x for a regra, y será a exceção.
exceção.

enquanto a variação linguística for sinônimo de linguagem inferior, haverá


enquanto x for sinônimo de y, haverá z.
preconceito.

é incoerente que haja preconceito linguístico em uma nação multicultural como


é incoerente que x.
o brasil.

73
é contraditório que, mesmo sendo
é contraditório que, mesmo sendo nação pós-moderna, o preconceito
nação pós-moderna, x ainda seja a
linguístico ainda seja a realidade no brasil.
realidade no brasil.

x inviabiliza y e coloca em risco z. o preconceito linguístico inviabiliza a construção de uma sociedade solidária e
coloca em risco o desenvolvimento nacional.

CONCLUSÃO

1) RETOMADA DA ABORDAGEM DO TEMA

Consiste na estratégia de apresentação do parágrafo propositivo.

A ideologia de Montesquieu, portanto, precisa ser colocada em prática no Brasil . Desse


modo, os indivíduos devem repudiar atitudes cordiais, como descreveu Sérgio Buarque de Holanda,
RETOMADA DA por meio de discussões nas mídias sociais capazes de denunciar, com veemência, posturas
ABORDAGEM antiéticas diárias cometidas pela população. Essa iniciativa social teria a finalidade de promover
a correta hierarquia entre a lei e as vontades individuais, e, assim, garantir a prevalência do
verdadeiro Estado de Direito.

a) Orientações específicas da retomada da abordagem

i. Deve ter tom conclusivo


ii. Pode reaproveitar a área do conhecimento da introdução
iii. Deve ter valor propositivo

74
2) PROPOSTA DE INTERVENÇÃO

A ideologia de Montesquieu, portanto, precisa ser colocada em prática no Brasil. Desse


modo, os indivíduos devem repudiar atitudes cordiais, como descreveu Sérgio Buarque de
Holanda, por meio de discussões nas mídias sociais capazes de denuncia r, com veemência,
PROPOSTA 1 posturas antiéticas diárias cometidas pela população. Essa iniciativa social teria a finalidade
de promover a correta hierarquia entre a lei e as vontades individuais, e, assim, garantir a
prevalência do verdadeiro Estado de Direito.

A proposta de intervenção do ENEM é dividida em cinco elementos, a saber:

i. Agente
ii. Ação
iii. Meio
iv. Finalidade
v. Detalhamento

A ideologia de Montesquieu, portanto, precisa ser colocada em prática no Brasil. Desse


modo, os indivíduos devem repudiar atitudes cordiais, como descreveu Sérgio Buarque de Holanda,
por meio de discussões nas mídias sociais capazes de denunciar, com veemência, posturas
AGENTE antiéticas diárias cometidas pela população. Essa iniciativa social teria a finalidade de promover
a correta hierarquia entre a lei e as vontades individuais, e, assim, garantir a prevalência do
verdadeiro Estado de Direito.

a) Orientações específicas do AGENTE

i. Deve, preferencialmente, iniciar a frase, na posição de sujeito oracional.


ii. Agente sociais gerais = sociedade, sociedade civil, indivíduos, cidadãos.
iii. Agentes sociais específicos = jovens, mulheres, homens, crianças, idosos, entidades do
terceiro setor etc.
iv. Agentes estatais gerais = governo, poder público, Estado [evite usá-los!]
v. Agentes estatais específicos = Poder Legislativo, Ministério Público, prefeituras
vi. Agente estatais temáticos = ANTT, ANAC, DETRAN, ANVISA, ANM, Ministério do Meio
Ambiente etc.
vii. Escolas são agentes estatais específicos.

b) Sugestões de AGENTES
i. Ministério Público (leia a Lei Complementar 72) iii. Agências Reguladoras (regulam serviços públicos)

ii. Conselhos profissionais (que regulam profissões) ▪ ANATEL (Agência Nacional de Telecomunicações)
▪ ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica)
▪ CFM (Conselho Federal de Medicina) ▪ ANCINE (Agência Nacional do Cinema)
▪ CFBM (Conselho Federal de Biomedicina) ▪ ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil)
▪ CFF (Conselho Federal de Farmácia) ▪ ANTAQ (Agência Nacional de Transportes Aquaviários)
▪ CFN (Conselho Federal de Nutrição) ▪ ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres)
▪ ANP (Agência Nacional do Petróleo)
▪ ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)
▪ ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar)
▪ ANA (Agência Nacional de Águas)
▪ ANM (Agência Nacional de Mineração)

75
A ideologia de Montesquieu, portanto, precisa ser colocada em prática no Brasil. Desse
modo, os indivíduos devem repudiar atitudes cordiais, como descreveu Sérgio Buarque de Holanda,
por meio de discussões nas mídias sociais capazes de denunciar, com veemência, posturas
AÇÃO* antiéticas diárias cometidas pela população. Essa iniciativa social teria a finalidade de promover
a correta hierarquia entre a lei e as vontades individuais, e, assim, garantir a prevalência do
verdadeiro Estado de Direito.

* O fragmento da ação contém um detalhamento. Veremos adiante.

a) Orientações específicas da AÇÃO

i. Deve iniciar com o verbo de ação (deve, pode, precisa)


ii. Se for muito específica, pode dificultar a criação do meio de ação.

A ideologia de Montesquieu, portanto, precisa ser colocada em prática no Brasil. Desse


modo, os indivíduos devem repudiar atitudes cordiais, como descreveu Sérgio Buarque de Holanda,
por meio de discussões nas mídias sociais capazes de denunciar, com veemência, posturas
MEIO* antiéticas diárias cometidas pela população. Essa iniciativa social teria a finalidade de promover
a correta hierarquia entre a lei e as vontades individuais, e, assim, garantir a prevalência do
verdadeiro Estado de Direito.

* O fragmento do meio contém um detalhamento. Veremos adiante.

a) Orientações específicas do MEIO de ação

i. Deve ser marcado com os conectivos de advérbios de meio (por meio, por intermédio, a partir)
ii. A palavra ATRAVÉS pode iniciar o meio de ação, mas não é recomendada.
iii. Deve ser relativamente específica

b) Sugestões do MEIO

▪ discussões ▪ campanhas
▪ debates ▪ ações/processos judiciais
▪ aulas ▪ fiscalizações
▪ palestras ▪ edição de leis (mais eficazes)
▪ reuniões ▪ veiculação de conteúdos nas mídias
▪ denúncias ▪ protestos sociais

A ideologia de Montesquieu, portanto, precisa ser colocada em prática no Brasil. Desse


modo, os indivíduos devem repudiar atitudes cordiais, como descreveu Sérgio Buarque de Holanda,
por meio de discussões nas mídias sociais capazes de denunciar, com veemência, posturas
FINALIDADE* antiéticas diárias cometidas pela população. Essa iniciativa social teria a finalidade de promover
a correta hierarquia entre a lei e as vontades individuais, e, assim, garantir a prevalência do
verdadeiro Estado de Direito.

* O fragmento da finalidade contém um detalhamento. Veremos adiante.

76
a) Orientações específicas da FINALIDADE

i. Pode ser veiculada depois do meio de ação


ii. Deve ser marcada por conectivos ou expressões conectivas adverbiais de finalidade
iii. Pode ser iniciada por vírgula, caso o candidato tenha feito duas propostas
iv. Pode ser um novo período do parágrafo, caso o candidato tenha feito apenas uma proposta.

A ideologia de Montesquieu, portanto, precisa ser colocada em prática no Brasil. Desse


modo, os indivíduos devem repudiar atitudes cordiais, como descreveu Sérgio Buarque de Holanda,
por meio de discussões nas mídias sociais capazes de denunciar, com veemência, posturas
DETALHAMENTO antiéticas diárias cometidas pela população. Essa iniciativa social teria a finalidade de promover
a correta hierarquia entre a lei e as vontades individuais, e, assim, garantir a prevalência do
verdadeiro Estado de Direito.

a) Orientações específicas do DETALHAMENTO

i. Não é um elemento autônomo, já que vem vinculado ao agente, e/ou à ação, e/ou ao meio,
e/ou à finalidade.
ii. Pode ser iniciado com as expressões com, como, de modo etc.
iii. Garanta que o detalhamento não será confundido com algum dos outros elementos.

TENTE APRESENTAR OS 5 ELEMENTOS NA ORDEM LÓGICA:

Logo, é necessário que o Ministério da Educação, em parceria com instituições de apoio


ao surdo, proporcione a este maiores chances de se inserir no mercado, mediante a
implementação do suporte adequado para a formação escolar e acadêmica desse indivíduo –
AGENTE *com profissionais especializados em atendê-lo –, a fim de gerar maior igualdade na
AÇÃO qualificação e na disputa por emprego. É imprescindível , ainda, que as famílias desses deficientes
exijam do poder público a concretude dos princípios constitucionais de proteção a esse grupo , por
MEIO meio do aprofundamento no conhecimento das leis que protegem essa camada, para que, a partir
FINALIDADE da obtenção do saber, esse empenho seja fortalecido e, assim, essa parcela receba o
*DETALHAMENTO acompanhamento necessário para atingir a formação educacional e a contribuição à
sociedade.

Redação nota 1000 (2017), por Alan de Castro Nabor

Atenção: o fragmento em vermelho só será detalhamento da finalidade, se for uma consequência direta dela, tal como vimos
anteriormente no estudo da C5.

CASO OS ELEMENTOS NÃO SIGAM A ORDEM LÓGICA, GARANTA QUE ELES SEJAM CLAROS:

77
Destarte, para que as pessoas com deficiência na audição consigam o acesso pleno ao
sistema educacional , é preciso que o Ministério da Educação, em parceria com as instituições de
AGENTE ensino, promova cursos de Libras para os professores, por meio de oficinas de especialização à
noite *– horário livre para a maioria dos profissionais – de maneira a garantir que as escolas e
AÇÃO
universidades possam ter turmas para surdos, facilitando o acesso desse grupo ao estudo. Em
MEIO adição, o Estado deve divulgar propagandas *institucionais ratificando a importância do
FINALIDADE respeito aos deficientes auditivos, com postagens nas redes sociais, para que a discriminação
*DETALHAMENTO dessa minoria seja reduzida, levando à maior inclusão.

Redação nota 1000 (2017), por Mariana Camelier Mascarenhas

3) FINAL FELIZ
O “final feliz” consiste na finalização do texto capaz de evidenciar perspectiva otimista ante os
problemas apresentados ao longo do texto.

Urge, portanto, que o presente seja construído com base na reflexão das experiências traumáticas do
passado para que a sociedade do porvir seja mais democrática. Assim como se percebe na Constituição
Federal de 1988, a realidade pretérita deve servir de parâmetro para a formulação de medidas legislativas
I
que visem à construção da coletividade segundo propõe o artigo 5º da Carta Magna: sociedade livre, justa
e solidária.

A união do povo e governo faz-se, portanto, indispensável para mitigar a violência contra a mulher.
Ao povo, por meio de redes sociais na internet, cabe compartilhar postagens denunciando atos
preconceituosos contra o sexo feminino. Ao Estado, por meio de mídias televisivas, cabe desenvolver
II
propagandas com artistas famosos com o objetivo de atrair a atenção da população à necessidade de
valorização das mulheres. Assim, a nação verde-e-amarela poderá vivenciar os direitos previstos na Lei
Maior promulgada em 1988.

É urgente, portanto, que indivíduos e instituições públicas cooperem para mitigar a intolerância
religiosa. Cabe aos cidadãos repudiar a inferiorização das crenças e dos costumes presentes no território
brasileiro, por meio de debates nas mídias sociais capazes de descontruir a prevalência de uma religião
III sobre as demais. Ao Ministério Público, por sua vez, promover as ações judiciais pertinentes quando houver
atitudes individualistas ofensivas à diversidade de crença. Assim, observada a ação conjunta entre
população e poder público, alçará o país à verdadeira posição de Estado Democrático de Direito.

“Final feliz” é o último elemento microestrutural colabora para imprimir o tom de fechamento ao texto,
capaz de dar ao avaliador a impressão de desfecho da redação. Entretanto, é necessário tomar alguns
cuidados.

a) Orientações específicas do FINAL FELIZ

i. Cuidado para que o seu final feliz não seja utópico:

78
Ora, se é mundo capitalista, é desigual
“Dessa forma, as desigualdades sociais não existirão mais no mundo capitalista”. sempre. O que pode haver é a REDUÇÃO
da desigualdade.

Dificilmente, uma nação alcança sucesso


“Assim, o Brasil alcançará sucesso em todas as áreas da sociedade”. em todas as áreas – econômica, social,
política

Erradicar a emissão de gases poluentes é


“Nesse sentido, não haverá mais gases poluentes sendo lançados na atmosfera”. uma tarefa impossível para qualquer
sociedade.

79

A modalização consiste nas escolhas lexicais que o falante mobiliza para alcançar seus objetivos linguísticos. Em outras
palavras, tem a ver com o jeito como o falante constrói o texto.

1) EXPRESSÕES MODALIZADORAS

Vamos aprofundar um pouco o assunto da modalização. O linguista Ataliba Castilho defende que existem recursos discursivos
capazes de evidenciar as intenções do enunciador em um texto.

a) MODALIZAÇÃO EPISTÊMICA – o enunciador opera o texto com base na observação, considerando que
suas afirmações sejam verdadeiras.

I. ASSEVERATIVOS é evidente que, com efeito, fica claro que.


II. QUASE-ASSEVERATIVOS possivelmente, talvez, provavelmente.
III. DELIMITADORES a maioria dos brasileiros, significativa parcela dos indivíduos, grande parte dos cidadãos.

Veja a utilização das expressões modalizadoras:

i
I. ASSEVERATIVOS É urgente que a sociedade compreenda que iiiparcela dos brasileiros ainda mantém atitudes
II. QUASE-ASSEVERATIVOS preconceituosas em relação aos surdos, o que iideveria ser desconstruído. Nesse sentido, a
III. DELIMITADORES
sociedade ainda inão evoluiu como coletividade e imostra-se incapaz de garantir a diversidade.

80

Para potencializar a sua preparação, eu montei 10 questões objetivas que se debruçam sobre a montagem de um texto
argumentativo, assim como também faz o ENEM. Vamos a elas:

TEXTO I PARA AS QUESTÕES 1 E 2

No século XVI, os primeiros navios negreiros saíam, sobretudo, da costa ocidental africana e chegavam ao
Brasil trazendo à força africanos, que eram obrigados a trabalhar em condições desumanas, além do fato de os
europeus submetê-los a torturas constantes. A liberdade chegou-lhes em 1988 motivada por questões econômicas e
sem inclusão social dos negros, que, mesmo no presente século, eles continuam sendo excluídos socialmente. Com
efeito, é urgente que os indivíduos deste presente século compartilhem postagens no “Facebook” que sejam capazes
de promover a igualdade e a divulgar independente da raça e da cor.

QUESTÃO 1) O problema apresentado pelo parágrafo argumentativo acima se relaciona com a questão do racismo
no Brasil. Pode-se dizer que o autor:

a) Entende que o problema do racismo seja uma questão de políticas públicas, já que o governo vigente não
disponibiliza políticas afirmativas, como bolsas e cotas para negros.
b) Atesta que existam outras formas de racismo, não só contra a raça negra, mas também contra a raça branca,
cujo nome é “racismo reverso”.
c) Demonstra que o preconceito racial contra os negros tem origens históricas, na medida em que não houve
valorização dessa raça no momento da Lei Áurea.
d) Afirma que existam pessoas que fazem postagens no Facebook veiculando mensagens de ódio aos negros.
e) Não traz quaisquer propostas de solução ao problema do racismo, mas se preocupa em desenvolver uma
alusão histórica sobre o tema.

QUESTÃO 2) Ao ler o TEXTO I, podemos subentender que a tese do autor sobre o tema é a seguinte:

a) Os negros eram obrigados a trabalhar em situações desumanas


b) Os navios negreiros saíam da costa ocidental, principalmente
c) O poder público não disponibiliza políticas afirmativas no presente século
d) Historicamente, não houve — e ainda não há — intenção de incluir o negro na sociedade
e) Os europeus submetiam os negros a torturas constantes

TEXTO II PARA AS QUESTÕES 3 E 4

Em primeiro plano, a automedicação pode trazer efeitos colaterais indesejados. A química demonstra que os
medicamentos agem de forma diversa no organismo dos seres humanos, uma vez que sempre haverá di ferença de
um metabolismo para o outro. Com efeito, o potencial hidrogeniônico da substância — que é uma escala peculiar a
todo composto químico — pode variar em função do peso do paciente, levando em consideração sua idade e o seu
nível de enfermidade. Em virtude disso, não é adequado que uma pessoa administre o mesmo medicamento usado
por um amigo ou parente, na medida em que não haverá garantia de resultado, podendo até agravar o problema.
Portanto, é fundamental que as farmácias solicitem a receita médica antes da venda de um medicamento que traga
complicações ao paciente.

81
QUESTÃO 3) O TEXTO II versa sobre o problema da automedicação e foi desenvolvido, de modo interdisciplinar,
por meio da estratégia seguinte:

a) Testemunho autorizado
b) Comparação com outras nações
c) Apelo emotivo ao leitor
d) Causa e consequência
e) Argumento de autoridade com sociólogo

QUESTÃO 4) O conceito de informatividade foi definido por Ingedore Villaça como sendo a característica dos
textos serem produzidos com informações relevantes, capazes de fugir das informações banais do senso comum.
O fragmento que faz jus à informatividade, de modo mais evidente, está em:

a) Em primeiro plano, a automedicação pode trazer efeitos colaterais indesejados.


b) O potencial hidrogeniônico da substância — que é uma escala peculiar a todo composto químico — pode variar
c) não é adequado que uma pessoa administre o mesmo medicamento usado por um amigo ou parente
d) é fundamental que as farmácias solicitem a receita médica
e) não haverá garantia de resultado

TEXTO III PARA A QUESTÃO 5

Outrossim, o uso de medicamentos sem receita e de forma exagerada pode provocar a resistência de bactérias
a antibióticos. As bactérias, ao longo do tempo, sofrem mutações e começam a adaptar-se aos antibióticos que são
utilizadas para combatê-las. Com o consumo demasiado de medicamentos que atuam sobre as bactérias, ocorre
maior adaptação bacteriana e a consequente ineficácia do medicamento produzido pelos farmacêuticos, com base
em critérios rígidos de dosagem. Assim, ante a resistência de bactérias a antibióticos e à falta de medicamentos para
combatê-las, a sociedade fica exposta às doenças causadas por micro-organismos nocivos à integridade do
organismo humano. Nesse sentido, é interessante que o Poder Legislativo invista em laboratórios para pesquisas em
busca de substâncias que eliminem as bactérias adaptadas.

QUESTÃO 5) Acerca do texto acima, é possível afirmar corretamente:

a) O texto foi desenvolvido por meio do testemunho autorizado, na medida em que o autor lança mão de
informações relevantes envolvendo o campo da biologia, especificamente da imunologia.
b) O texto foi desenvolvido por meio da exemplificação, na medida em que o autor traz exemplos concretos de
pessoas que foram prejudicadas pela automedicação, sobretudo por terem tido o seu sistema imunológico
prejudicado pela presença de substâncias advindas da automedicação.
c) O texto foi desenvolvido com evidente interdisciplinaridade, na medida em que se debruça sobre a imunologia,
campo da biomedicina que estuda o conjunto dos mecanismos de defesa do organismo contra antígenos.
d) O texto foi desenvolvido por meio da causa e consequência, na medida em que o autor apresenta a resistência
a bactérias como o problema que causa a automedicação entre os brasileiros.
e) O texto foi desenvolvido por meio do argumento de autoridade com sociólogo, na medida em que o autor
lança mão de informações relevantes envolvendo o campo da biologia, especificamente da imunologia.

82
TEXTO IV PARA AS QUESTÕES DE 6 A 10.

A AIDS na adolescência

A adolescência é um período da vida caracterizado por intenso crescimento e desenvolvimento, que se


manifesta por transformações físicas, psicológicas e sociais. Ela representa um período de crise, na qual o
adolescente tenta se integrar a uma sociedade que também está passando por intensas modificações e que exige
muito dele. Dessa forma, o jovem se vê frente a um enorme leque de possibilidades e opções e, por sua vez, quer
explorar e experimentar tudo a sua volta. Algumas dessas transformações e dificuldades que a juventude enfrenta,
principalmente relacionadas à sexualidade, bem como ao abuso de drogas ilícitas, aumentam as chances dos
adolescentes de adquirirem a infecção por HIV, fazendo-se necessária a realização de programas de prevenção e
controle da AIDS na adolescência.

Estudos de vários países têm demonstrado a crescente ocorrência de AIDS entre os adolescentes, sendo
que, atualmente, as taxas de novas infecções são maiores entre a população jovem. Quase metade dos novos
casos de AIDS ocorre entre os jovens com idade entre 15 e 24 anos. Considerando que a maioria dos doentes está
na faixa dos 20 anos, conclui-se que a grande parte das infecções aconteceu no período da adolescência, uma vez
que a doença pode ficar por longo tempo assintomática.

Existem algumas características comportamentais, socioeconômicas e biológicas que fazem com que os
jovens sejam um grupo propenso à infecção pelo HIV. Dentre as características comportamentais, destaca-se a
sexualidade entre os adolescentes. Muitas vezes, a não utilização dos preservativos está relacionada ao abuso de
álcool e outras drogas, os quais favorecem a prática do sexo inseguro. Outras vezes os jovens prescindem do
preservativo quando em relacionamentos estáveis, justificando que seu uso pode gerar desconfiança em relação
à fidelidade do casal, apesar de que, no mundo, hoje, o uso de preservativo nas relações poderia significar uma
prova de amor e proteção para com o outro. Observa-se, também, que muitas jovens abrem mão do preservativo
por medo de serem abandonadas ou maltratadas por seus parceiros. Por outro lado, o fato de estar apaixonado
faz com que o jovem crie uma imagem falsa de segurança, negando os riscos inerentes à ausência do preservativo.

Outro fator importante a ser levado em consideração é o grande apelo erótico emitido pelos meios de
comunicação, frequentemente direcionado ao adolescente. A televisão informa e forma opiniões, unificando
padrões de comportamento, independente da tradição cultural, colocando o jovem frente a uma educação sexual
informal que propaga o sexo como algo não planejado e comum, dizendo que “todo mundo faz sexo, mas poucos
adoecem”.
(Disponível em: http://www.boasaude.com.br/artigos-de-saude/3867/-1/a-aids-na-adolescencia.html. Adaptado. Acesso em: 19/04/2016.)

QUESTÃO 6) De acordo com as informações textuais, podemos inferir que

a) as notificações da AIDS e do HIV são obrigatórias e urgentes.


b) o número de casos de AIDS se mantém em escala ascendente entre casais homoafetivos
c) o adolescente busca a si mesmo e não há constantes flutuações de humor.
d) a AIDS deixou de ser uma doença letal e se tornou uma condição crônica passível de controle.
e) o consumo de álcool e drogas pode ser uma das causas para o contágio pelo vírus da AIDS

QUESTÃO 7) O palavra PRESCINDEM, no fragmento “Outras vezes os jovens prescindem do preservativo quando
em relacionamentos estáveis (...)” equivale a

a) dispensam
b) necessitam
c) fazem uso
d) reivindicam

83
e) controlam
QUESTÃO 8) A adolescência é um período da vida caracterizado por intenso crescimento e desenvolvimento, que se
manifesta por transformações físicas, psicológicas e sociais. Ela representa um período de crise, na qual o adolescente
tenta se integrar a uma sociedade que também está passando por intensas modificações e que exige muito dele.

Com base no fragmento acima, assinale a assertiva correta:

a) o pronome relativo que inicia a oração “que se manifesta por transformações físicas, psicológicas e sociais .”
tem como referente o substantivo vida.
b) O pronome pessoal ela tem função dêitica e anafórica, ou seja, localiza o enunciado no tempo e no espaço e
retoma a palavra adolescência.
c) O pronome pessoal ela tem função dêitica e catafórica, ou seja, localiza o enunciado no tempo e no espaço e
retoma a palavra adolescência.
d) Os dois pronomes relativos da oração que também está passando por intensas modificações e que exige muito
dele têm como referente o substantivo sociedade.
e) Os pronomes relativos da oração que também está passando por intensas modificações e que exige muito dele
têm como referente o substantivo adolescente e sociedade, respectivamente.

QUESTÃO 9) O fragmento A adolescência é um período da vida caracterizado por intenso crescimento e


desenvolvimento, que se manifesta por transformações físicas, psicológicas e sociais. foi reescrito sem alteração
do sentido original e sem erros gramaticais em:

a) os adolescentes imaturos sofrem transformações físicas e psicológicas da sociedade, a qual se caracteriza


por intenso crescimento e desenvolvimento.
b) O crescimento intenso e o desenvolvimento caracterizam a adolescência, o qual se manifesta por
transformações de ordem psicológica, social e física.
c) O intenso crescimento e desenvolvimento são característicos de um período da vida chamado adolescência,
que se manifesta por transformações físicas, sociais e psicológicas.
d) Físicas, sociais ou psicológicas, as mudanças que caracterizam a intensidade dos adolescentes manifestam-se
em um período da vida restrito à adolescência.
e) A adolescência, período da vida caracterizado por crescimento e desenvolvimento físico e psicológico,
manifesta-se por meio de transformações sociais intensas.

QUESTÃO 10) No primeiro parágrafo do texto sobre adolescência, fica clara a seguinte assertiva:

a) O autor inicia sua redação por meio da estratégia de abordagem flashes argumentativos.
b) O autor inicia sua redação de modo interdisciplinar com história, na medida em que define o que é a
adolescência.
c) O autor inicia o texto por meio da estratégia da definição do tema/assunto, na medida em que se vale de
características da adolescência para iniciar a redação.
d) O autor do texto inicia sua redação por meio da definição do que seja adolescência, mas não dá nenhuma
proposta de intervenção para minorar os problemas dela advindos.
e) O autor inicia a sua redação por meio de propostas de intervenção, que serão desenvolvidas no decorrer da
produção textual.

GABARITO
01 | C
02 | D
03 | D
04 | D
05 | C
06 | E
07 | A
08 | D
09 | C
10 | C

84

Você também pode gostar