Você está na página 1de 10

Boa companhia

Aqui estão alguns truques para se sentir feliz.

Alguns se sentem deprimidos, alguns sentem raiva ou culpa: Como se lida com isso? Um diz:
"Estou em boa companhia."

Risadas no grupo

Muitos tornam-se felizes por esta sentença: ". Estou em boa companhia" É muito simples.

Eu não estou apenas na boa companhia aqui, mas eu estabeleço algo para me juntar a uma boa
companhia. Isso significa que, por amor, eu me misturo com aqueles que não estão ainda
autorizados a estar em boa companhia. Então de repente eu sinto forte, bom, sólido e forte.

Meditação: Os mortos encontram seus túmulos

Eu vou fazer uma meditação com você. Feche os olhos. Você permanece no seu centro, e ao mesmo
tempo você está na frente de você mesmo. Então, você está recolhido no interior, e seu segundo eu
está de pé fora de você, a alguma distância.

Agora as pessoas parecem diferentes, homens e mulheres, e você vê como o seu duplo se relaciona
com os outros, como acontece alguma coisa, como algo que quer se unir de um lado, e como
qualquer outra coisa quer sair porque é livre, como se muitos mortos do passado estão finalmente
encontrando seus túmulos.

Depois de um tempo: Como vocês estão fazendo com isso? Bom?

Como é a felicidade em um relacionamento bem sucedido de casal?

Eu vejo tantos rostos felizes aqui. Assim, a felicidade que sonhamos é sempre a felicidade com um
parceiro. Existe alguma sonhada felicidade que não? Quais são os ganhos de lotaria, em
comparação com um parceiro? O que se faz com prémios de lotaria? Uma procura por um parceiro.
Então, essa é a verdadeira felicidade. Portanto é importante que nós sabemos como uma parceria
bem-sucedida acontece.

A parceria sempre é bem sucedido se a relação com a mãe é bem-sucedida. Sem mãe, sem marido.
Sem a mãe, sem esposa. Somente aqueles que têm sua vida totalmente tomado de sua mãe com
gratidão ...

Ah, bem, eu deixo você verificar isso para vocês.

Meditação: A felicidade de nossa mãe

Feche os olhos. Ver sua mãe atrás de você. Todas as coisas que ela lhe ofereceu em estar lá para
você como sua mãe. Como muito do que você tomou? Como grande parte da sua riqueza, de todas
as coisas que ela oferecia, quanto é que nós tomamos? Qual a porcentagem? Cinco por cento já é
elevado.

Agora vamos construir isso. Mais e mais e mais, mais e mais, mais amplo que engloba, mais, todo o
seu amor. Nós acumulamos, tomamos isso, olhamos nos olhos de nossa mãe e dizemos: "Querida
mamãe, essa felicidade, quanta abundância." Abrimos nosso coração grande, largo e mais amplo,
mais amplo ainda. Nós só podemos ter tudo quando o nosso coração se tornou muito amplo: "Sim,
mamãe querida, agora vou levá-la com toda a sua riqueza que Deus me deu através de você. Agora
eu vou levá-la e tudo, a plenitude completa. Agora eu cheguei com você, porque eu finalmente
tomei tudo. Com gratidão, com amor. "

A felicidade vem

Não podemos suportar essa plenitude se não encontrarmos um parceiro a quem podemos passar
adiante. Esta é a base do relacionamento do casal e da felicidade, tomando o que é dado e passando
adiante.

Em seguida, vem a próxima felicidade. O nosso parceiro também flui mais. Ambos transbordamos.
Como parceiros, também transbordamos. Agora tudo se desdobra, para além da felicidade original.

Estas perspectivas não são lindas?

Mais sobre a felicidade

Onde estávamos? Nós temos estado com a felicidade. Para a felicidade, há sempre tempo. Nossa
mãe é o começo da felicidade em todos os aspectos. Essa felicidade se realiza mais bela no
relacionamento do casal e, em seguida, na passagem da vida para os filhos. Esse é a próximo grande
felicidade.

Então, partimos para o trabalho. Passamos o amor pelo servir. É isso aí. Trabalho que serve, que
serve a vida, faz as pessoas felizes instantaneamente.

Algo mais. O que temos tido da nossa mãe foi nosso primeiro sucesso. Trazendo nossa mãe é uma
história de sucesso. Se formos bem sucedidos naquilo que marcou o nosso primeiro sucesso, os
sucessos seguintes são o resultado do primeiro sucesso. Aqueles que têm encontrado sua mãe e
tomaram-na plenamente têm sucesso no seu trabalho e em seus relacionamentos.

Aqueles que tomaram a sua mãe estão radiantes. Essas pessoas radiantes são amadas. Elas são
amados instantaneamente, atraem outros. Vou facilmente a essas pessoas, sem qualquer hesitação.
Eu sei que vai ser útil para mim também. E aqui, novamente, a chave para o sucesso e riqueza está a
nossa mãe, a tomada de sucesso do que a nossa mãe nos deu. Sem a mãe, uma pessoa é pobre. Com
a mãe, essa pessoa é rica. Essa riqueza continua crescendo em sua própria vontade. Tão logo
tomamos nossa mãe e entramos em harmonia com ela, nós nos tornamos ricos, devidamente ricos,
em todos os aspectos. Esta é também a chave para a boa sorte.

Mais eu não preciso dizer. Já disse tudo sobre a felicidade. Ou há algo ainda está faltando? É algo
que falta em nossa felicidade?
Regras da felicidade

Existem alguns obstáculos para a felicidade. Elas são baseadas em falsas interpretações. A
felicidade segue determinadas regras.

Mais

A primeira regra para a felicidade é mais. Esta é uma regra de felicidade. Assim que eu me limitar a
felicidade diminui, tornando-se cada vez menos até que finalmente termina. Assim, a felicidade é a
atitude interior de mais. Imagine um casal. Ambos tiveram a sua mãe e se tornaram um casal.
Agora, o dia começa. Imagine dentro, você está dizendo: "Hoje, um pouco mais, um pouco mais."
Todos os dias um pouco mais. Imagine a rapidez com que o casal se torna feliz. Eu pude ver isso em
você imediatamente, como isso traz felicidade.

Por outro lado, se eles dissessem: "Hoje, é demais para mim." A felicidade é interrompida. Na
felicidade algo é adicionado a cada dia, na nossa atitude interior, tornando-se mais amplo, deixando
mais e mais à vontade, no ato de servir. Esta é a frase-chave: Servir com amor.

Devo dizer mais sobre as regras da felicidade? Você não se cansa de felicidade, eu posso vê-lo já.
Não significa que você deva se cansar. Para estar satisfeito significa: agora eu paro. Na felicidade,
há sempre algo que ainda não existe. Isso não significa que há uma falta, mas sim que há sempre
espaço para se expandir.

Este curso é apenas um curso de um dia, mas a plenitude que experimentamos hoje se sente como
um mês inteiro.

O próprio

Por um lado, isso inclui a felicidade mais e mais. Por outro lado, ela coloca um limite. Uma visão
mostrada neste trabalho é muitos ultrapassaram uma fronteira com amor cego. Quando queremos ter
algo do outro, que lhe pertence, isso transgrede uma barreira importante. O grande felicidade se
move entre dois que permanecem indivíduos. Isto contradiz muitas idéias.

Vamos voltar para a nossa mãe e ao pai mais uma vez. Assim, lá é o pai ... ah, vou fazer isso como
um exercício:

Meditação: Unique

Feche os olhos. Agora olhamos para a nossa mãe, e olhamos para o nosso pai, e vemos os dois
como completos neles mesmos. Ambos estão completos, ambos originais em sua própria maneira. E
assim vemos como um casal. Mãe única, pai único, como duas pessoas únicas que são atraídas uma
pelo outra.

E então a nossa mãe toma nosso pai como o indivíduo único que ele é, cheia de respeito pela sua
individualidade e auto-confiança, por seu próprio destino, para a própria felicidade dele. Nosso pai
leva a nossa mãe, da mesma forma, como única. Ambos ficar como estão, e ainda assim de repente,
o amor une, e eles criam uma nova vida juntos, embora, juntos, estejam estão sozinhos.
Somos o resultado disso. Em nós, eles estão unidos, e ainda somos diferentes e, portanto, também
separados. É a nossa mãe, é o nosso pai, e nós estamos em frente a eles, mesmo que os dois estejam
unidos em nós mesmos. Nós dizemos a nossa mãe: "Eu respeito a sua grandeza. Aqui você é
grande, e eu ainda sou pequeno. "Dizemos o mesmo para o nosso pai:" Aqui você é grande. Eu
ainda sou pequeno. Eu permaneço seu filho. Como uma criança recebo de vocês. Você dá, eu
recebo. "Assim, tornamo-nos ricos, mas como indivíduos, cada um por si mesmo e por si mesma.

Quais são as consequências? Renunciamos a qualquer preocupação com nossos pais, sobre o seu
destino. Eles são orientados de uma forma diferente, assim como nós somos. Somos todos guiados
por outro, eterno poder, cada um de nós em nosso serviço único. Só assim poderemos realmente dar
e receber, percebendo e reconhecendo a nós mesmos e uns aos outros como independentes, com os
nossos próprios limites.

Conclusão: Permanecer dentro de seu limites

Todos os problemas são originários na transgreção das fronteiras, especialmente o limite de baixo
para cima, quando as crianças querem ter algo sobre os seus pais. E, inversamente, há uma
transgressão de cima para baixo, quando os pais esperam que seus filhos carreguem algo por eles,
que é o destino dos pais. Então, quando há os limites todos são completos.

Embaraços, como experimentamos tantas vezes neste trabalho, são todos transgressões de
fronteiras. Quando alguém carrega o destino de outra pessoa, há transgreção de fronteira.

Transgressões

Transgressões em ajudar

Gostaria de dizer algo sobre isso. Mas eu não estou certo se posso fazê-lo aqui. Você é forte o
suficiente para isso? Cada impulso de ajudar é uma transgressão. Alguns de vocês acenam de
cabeça. Eles entendem imediatamente.

Apesar disso, nós ajudamos. Espero ter ajudado aqui. Mas eu tenho honrado os limites. Sem
qualquer curiosidade, começamos com um movimento da outra pessoa. Nós lhes permitemimos
mover-se sobre sua própria vontade. Desta forma, protegemos eles de nós, de nossas intenções, do
que julgamos ser melhor para eles. Damo-lhes este espaço, nós respeitamos seus limites.
Precisamente porque os limites são respeitados, a confiança mútua pode fluir

Transgressão no relacionamento do casal

Às vezes nós transgridimos as fronteiras. Em um relacionamento de casais, parceiros transgridem


limites por um tempo. Então ambos voltam para o campo dentro de seus limites e se respeitam
mutuamente mantendo seus limites no lugar.

Meditação: Eu aqui, você aí, nós dois

Devemos ir em frente? Você já deve estar exausto de tanta felicidade. Vou fazer um pequeno
exercício com você, um exercício de felicidade. Feche os olhos novamente.

Olhamos para o nosso parceiro, e vemos onde transgredimos uma fronteira, por exemplo, em uma
expectativa especial que vai além do que é apropriado dentro do nosso relacionamento de casal. Nós
desistimos dessa expectativa. Nós percebemos o efeito que isso tem na nossa alma neste momento.
Nós encontramos o chão sob nossos próprios pés e ficamos firmes.

Em seguida, estabelecemos um limite às expectativas dos nossos parceiros, através do qual


podemos perder algo de nós mesmos. Sentimos como podemos crescer quando estabelecemos este
limite. Este é o adeus a qualquer decepção. O outro permanece dentro de si próprio. Mantemo-nos
em nós mesmos. De repente, ambos os parceiros se sentem seguros. O nosso parceiro se sente
seguro, e assim como nós, firmemente enraizado em sua posição. Agora, a química pode fluir
novamente, porque ambos os lados têm firmeza e segurança.

Nós resumimos isso em uma frase: "Eu aqui, você aí, os dois de nós."

felicidade completa

Ainda mais sobre a felicidade? Um pouco mais sobre o que faz casais felizes?

Por que um homem procura uma mulher? Por que uma mulher procura um homem? Cada um está
incompleto, apesar de serem completos em si mesmos. Você consegue imaginar um homem sem
uma mulher? O que resta dele? Ou uma mulher sem um homem, o que resta dela? A palavra
"homem" só tem sentido quando a palavra "mulher" também está presente no pensamento e da
palavra "mulher" só faz sentido quando a palavra "homem" também está presente.

Então, o homem, como um homem inteiro, procura uma mulher inteira, que é realmente uma
mulher. O homem como um homem distinto, um ser de sua autoria, e a mulher como uma mulher é
como um ser separado dela própria. Quando eles começam a se relacionar, o que faz o homem
reconhecer na mulher? Ele reconhece a si mesmo, a parte dele que o faz completo. E no homem a
mulher se reconhece, o que faz com que ela completa.

Portanto, a mulher unicamente se reconhece no homem se ela reconhece o homem como ele é. E o
mesmo é verdade para o homem, ele só se reconhece se reconhece a aceita a mulher como ela é.
Então, em um nível mais elevado tornam-se um - e felizes.

Eu acho que essas foram minhas últimas palavras para hoje. Agora, tão cheio de felicidade,
podemos ir para casa e desfrutar da felicidade mais e mais e mais. Tudo de melhor para você.

TEXTO ORIGINAL EM INGLÊS

Good company

Here are some tricks for feeling happy.

Some feel depressed, some feel anger or guilt: How does one deal with that? One says, “I am in
good company.”
Laughter in the group

Many become happy through this one sentence: “I am in good company.” It’s that simple.

I am not only in good company here, but I set out to join good company. This means, out of love, I
mingle with those who are not yet allowed to be in good company. Then suddenly I feel strength,
solid, good strength.

Meditation: The dead find their graves

I’ll do a meditation with you. Close your eyes. You collect yourselves in your center, and at the
same time you stand in front of yourselves. So, you are recollected inside, and your second self is
standing outside you, at some distance.

Now different people appear, men and women, and you watch how your double relates to others,
how something happens, how something wants to come together on one side, and how something
else wants to leave because it is free, as if many dead from the past are finally finding their graves.

After a while: How are you doing with this? Good?

How does happiness succeed in a couples relationship?

I see so many happy faces here. So, the happiness we dream of is always the happiness with a
partner. Is there any dreamt-of happiness other than that? What are lottery winnings in comparison
with a partner? What does one do with lottery winnings? One looks for a partner. So, that’s the real
happiness. Therefore it matters that we know how a partnership succeeds.

The partnership always succeeds if the relationship with the mother succeeds. Without mother, no
husband. Without mother, no wife. Only those who have fully taken their life from their mother
with gratitude ...

Ah well, I let you check this out for yourselves.

Meditation: Happiness from our mother

Close your eyes. See your mother before you. All the things she has offered you in being there for
you as your mother. How much of it have you taken? How much of her wealth, of all the things she
offered, how much did we take? What percentage? Five percent is already high.

Now we build that up. More and more and still more, on and on, wider, more encompassing, all her
love. We pile it up, we take it, we look into our mother’s eyes and say: “Dear mama, such
happiness, such abundance.” We open our heart wide, wide, and wider, wider still. We can only take
it all when our heart has become really wide: “Yes, dear mama, now I take you with all of your
wealth that god gave me through you. Now I take you and everything, the complete fullness. Now I
have arrived with you, because I finally take it all. With gratitude, with love.”
The next happiness

We cannot bear this fullness unless we find a partner to whom we can pass it on. This is the
foundation of the couple relationship and of happiness, taking what is given and passing it on.

Then comes the next happiness. Our partner also flows over. Both of us flow over. As partners we
also flow over. Now everything doubles up, beyond the original happiness.

Are these not beautiful prospects?

More about happiness

Where were we? We have been with happiness. For happiness there is always time. Our mother is
the beginning of happiness in every regard. This happiness fulfills itself most beautifully in the
couple relationship, and then in passing life on to children. That’s the next great happiness.

Then we set out to work. We pass love on through serving. That’s it. Work that serves, that serves
life, makes people happy instantly.

Something else. What we have taken from our mother was our first success. Taking our mother is a
success story. Where we succeed in that we have already scored our first success. The successes
thereafter are the result of the first success. Those who have found their mother and taken her fully
have success in their work and in their relationships.

Those who have taken their mother are radiant. Such radiant people are loved. They are loved
instantly, they attract others. I go easily to such people, without any hesitation. I know they will be
helpful to me as well. And here again, the key to success and wealth is taking our mother, the
successful taking of what our mother gave us. Without one’s mother, a person is poor. With the
mother, that person is rich. This wealth keeps on growing quite on its own accord. As soon as we
have taken our mother and come into harmony with her, we become rich, properly rich, in every
regard. This is also the key to good luck.

More I need not say. I have said everything about happiness. Or is there still something missing? Is
something missing in our happiness?

Rules of happiness

There are certain obstacles to happiness. They are based on faulty interpretations. Happiness
follows certain rules.

More

The first rule for happiness is: More. This a rule of happiness. As soon as I restrict myself happiness
shrinks, becoming less and less until it eventually ends. So, happiness is the inner attitude of more.
Imagine a couple. Both have taken their mother and they have become a couple. Now the day
begins. Imagine inside, you are saying: “A little more, today a little bit more.” Every day a little bit
more. Imagine how quickly the couple becomes happy. I could see it in you immediately, how this
brings happiness.

On the other hand, if they were to say: “Today, it’s too much for me.” The happiness is halted. In
happiness something is added every day, in our inner attitude, in becoming wider, in being more and
more at ease, in serving. This is the key phrase: Serving with love.

Shall I say more about the rules of happiness? You can’t get enough of happiness, I can see it
already. You’re not meant to either. To be satisfied means: Now I stop. In happiness there is always
something that is not yet. This does not mean there is a lack, but rather that there is always room to
expand.

This course is only a one-day course, but the fullness we have experienced today feels like a whole
month.

One’s own

On the one hand, this happiness includes more and more. On the other hand, it poses a boundary. An
insight shown in this work is that many overstep a boundary with blind love. When we want to take
on something from the other that belongs to that person, we transgress an important boundary. The
great happiness moves between two who remain individuals. This contradicts many ideas.

Let us go back to our mother and father once more. So, there is the father…ah, I will do this as an
exercise:

Meditation: Unique

Close your eyes. Now we look at our mother, and we look at our father, and we see both of them as
complete within themselves. Both are complete, both unique in their own way. And like this we see
them as a couple. Mother unique, father unique, as two unique people they are attracted to each
other.

And then our mother takes our father as the unique individual he is, full of respect for his
individuality and self-reliance, for his own fate, for his own happiness. Our father takes our mother
in the same way, as unique. They both stay as they are, and yet suddenly a love connects them, in
which they create new life together, even though both of them are on their own.

We are the result of it. In us they are united, and yet we are different and therefore also separate.
There is our mother, there is our father, and we stand opposite them, even though we unite the two
in ourselves. We tell our mother: “I respect your greatness. Here you are big, and I am still small.”
We say the same to our father: “Here you are big. I am still small. I remain your child. As a child I
receive from you. You give, I receive.” Thus we become rich, but as individuals, each one for
himself and for herself.

What are the consequences? We renounce every concern about our parents, about their fate. They
are guided in a different way, just as we are. We are all guided by another, eternal power; each one
of us in our unique service. Only like this can we really take and give, perceiving and
acknowledging ourselves and each other as independent, with our own boundaries.
Conclusion: Remaining within one’s boundaries

All problems originate from transgressing boundaries, especially the boundary from below to
above, when children want to take something on for their parents. And conversely, there is a
transgression from above to below when parents expect their children to take something on for their
parents that is the parents’ fate to carry and come to terms with. So, within these boundaries
everyone is complete.

Entanglements, as we experience them so often in this work, are all transgressions of boundaries.
Taking on some fate of another person, I transgress a boundary.

Transgressions

Transgressions in helping

I would like to say something about this. But I am not sure if I may do it here. Are you strong
enough for it? Each impulse to help is a transgression. Some of you nod. They understand it
immediately.

In spite of this, we help. I have helped here. But I have honored the boundaries. Without any
curiosity, we begin with a movement of the other person. We allow them to move on their own
accord. In this way we protect them from us, from our intentions, from what we deem to be better
for them. Giving them this space, we respect their boundaries. Precisely because the boundaries are
respected, mutual trust can flow

Transgression in the couple relationship

Sometimes we transgress boundaries. In a couples relationship, partners transgress a boundary for a


while. Then both return to the field within their own boundaries and mutually respect each other
with their boundaries in place.

Meditation: I here, you there, the two of us

Shall we go on? You must already be exhausted from so much happiness. I will do a little exercise
with you, a happiness exercise. Close your eyes again.

We look at our partner, and we see where we transgress a boundary, for instance, in a special
expectation that goes beyond what is appropriate within our couple relationship. We give up this
expectation. We realize what effect this has in our soul in this moment. We find the ground under
our own feet and we stand firmly.

Then we set a boundary to our partner’s expectations through which we might lose something of
our own. We feel how we grow when we set this boundary. This is the farewell to any
disappointment. The other remains within him- or herself. We remain within ourselves. Suddenly
both partners feel safe. Our partner feels safe, and so do we, firmly grounded in our position. Now
the chemistry can flow again, because both sides stand firmly and securely.
We sum this up in one sentence: “Me here, you there, the two of us.”

Complete happiness

Still more about happiness? A bit more about what makes couples happy?

Why does a man seek a woman? Why does a woman seek a man? Each one is incomplete, even
though they are complete within themselves. Can you imagine a man without a woman? What is
left of him? Or a woman without a man, what is left of her? The word “man” only has a meaning
when the word “woman” is also present in the thought, and the word “woman” only makes sense
when the word “man” is also present.

So, the man, as a whole man, seeks a whole woman, who is really a woman. The man as a man is
separate, a being of his own, and the woman as a woman is separate as a being of her own. When
they begin to relate, what does the man recognize in the woman? He recognizes himself, the part of
him that makes him complete. And in the man the woman recognizes herself, that which makes her
complete.

Therefore the woman only recognizes herself in the man if she recognizes and acknowledges him as
he is. And the same is true for the man, he only recognizes himself in the woman if he recognizes
and acknowledges her as a woman, and as she is. Then on a higher level they become one -- and
happy.

I think these were my final words for today. Now, so full of happiness we can go home and enjoy
happiness more and more and more. All the best to you.