Você está na página 1de 15

Concepções de

Gestão Escolar e
Eleição de Diretores
da Escola Pública do
Paraná
Mestranda: Emiliana Cristina Rodrigues Nunes ∞
Concepções de gestão escolar no Brasil (1970-1990)
Contextualização:

 Primeiras eleições para diretores realizadas no Brasil;


 Transição do governo militar para o governo democrático;
 Pressuposto de uma população mais participante e ativa;
 Divisão de classes
cada vez mais acentuada;
 Consequências diretas da política neoliberal na autonomia
administrativa;
Contribuições de ARROYO e GONÇALVES para administração
escolar: década de 70

Especificidade
da escola

Crítica da
Busca de uma racionalidade Inserção da
administração tecnicista na
demócratica Pedagogia
administração Tecnicista
escolar

Práxis
transformadora
Contribuições de FÉLIX e PARO para administração escolar:
década de 80 e 90
• Valores e função
Félix e suas ideológica da escola;
• Escola é uma unidade
considerações dialética;
• Burocratização;

• Crítica à racionalidade
Paro e suas técnica;
• Práxis criadora e
considerações administração
reflexiva;
O paradigma da qualidade total na educação
Avaliação
como
controle
Diretor
escolar é
líder
Iniciativa
privada

Autonomia
camuflada
O papel do Estado no processo de seleção dos diretores
escolares
 Década de 70: restrição da democracia, Estado autoritário,
indicação direta pelo governador;
 Gestão escolar burocratizada, função político-partidário da
direção escolar;
 Década de 80: redemocratização do Estado, debates sobre
gestão democrática e eleições de diretores;
 1983 primeiras eleições para diretores: estado do Paraná, lista
tríplice;
 Lei Rubens Bueno: eleições de 85 e 89, gestão participativa;
A lógica empresarial na gestão escolar da década de 90
Administração do governador Jaime Lerner (1995-1998):

Avaliação

Despolitização Capacitação

Gerência Liderança
Análise da seleção de diretores por DOURADO e CURY
 Não uniformidade nos tipos de seleção de diretores:
 a livre indicação por parte de uma autoridade;
 eleição;
 concurso público;
 formas mistas de escolha;
Contextos do surgimento destas modalidades:
 Clientelismo político, coronelismo;
 Estado centralizador e autoritário, industrialização;
 Expansão do capitalismo, racionalidade técnica e tecnologia
educacional;
Exaustão das restrições democráticas
Contexto da redemocratização
Pressões populares;
Eleições do Paraná
Redemocratização da Democracia como
sociedade e do Estado; mascaramento da Avanço no processo de
hegemonia política; eleição nas últimas
Modalidades ainda
praticadas: nomeação, Democratização da décadas;
concurso e eleição; escola e as eleições de Necessidade de um
diretores; processo eleitoral
democrático e efetivo;
Discussão acerca da gestão democrática
Década de 90: Gestão
Democracia: surge
caminho para a Democrática:
das contradições
consolidação da princípios e
sociais
democracia funções

Gestão Escolar Superação do


Adoção de políticas
Democrática: processo
reformistas
sufrágio universal, autoritário =
neoconservadoras
solução? democratização

Democracia no Gestão escolar Caráter político das


século XX: democrática: o que concepções de
Liberalismo é? gestão escolar
Anos 90 a 2001: A gestão e a eleição de diretores sob a
ótica da qualidade total

Políticas
Neoliberais
Concepção Implantação da
gerencial e lógica privada
lógica do na gestão
mercado escolar
Reformas
do Estado
a partir 90
Questões
abordadas:
Aceitação e
processo
crítica ao
Concepção de eleitoral de
referencial da
uma gestão 2011,
Entrevistas gerência
escolar sob a concepção de
com diretores empresarial
lógica da gestão
gerência da escolar
qualidade
total
Conclusões Construídas
 Predominância da lógica de um Estado mínimo de concepção
neoliberal;

 Aprofundamento e abrangência em vários Estados brasileiros


e até outros países da concepção gerencial na escola;

 Evidência nas entrevistas: parcerias, articulação da escola


com a comunidade na gestão compartilhada ou participativa;
referências às competências, qualidade na educação, gestão
por resultados, liderança, entre outros;
Quadro de aceitação e adesão a uma concepção de gestão escolar
que fundamenta-se na transferência de uma cultura organizacional
desenvolvida nas empresas para as escola;

Necessidade da concepção política da participação no processo de


democratização das relações escolares;

Avanço no sentido político no processo de eleição dos diretores;

Concepção política e histórica dentro dessa concepção de gestão


escolar;

A democracia como condição imprescindível para a gestão escolar;


Referência Bibliográfica
ALMEIDA, José Luciano Ferreira de. Concepções de
gestão escolar e eleição de diretores da escola
pública do Paraná. Dissertação [Mestrado em
Educação]. Curitiba/PR: Universidade Federal do
Paraná, 2004.