Você está na página 1de 6

Exercícios da aula 2 – História da África

 Questões do ENEM
1 - A Lei 10.639, de 9 de janeiro de 2003, inclui no currículo dos estabelecimentos de
ensino fundamental e médio, oficiais e particulares, a obrigatoriedade do ensino sobre
História e Cultura Afro-Brasileira e determina que o conteúdo programático incluirá o
estudo da História da África e dos africanos, a luta dos negros no Brasil, a cultura negra
brasileira e o negro na formação da sociedade nacional, resgatando a contribuição do
povo negro nas áreas social, econômica e política pertinentes à História do Brasil, além
de instituir, no calendário escolar, o dia 20 de novembro como data comemorativa do
“Dia da Consciência Negra”.

Disponível em: http://www.planalto.gov.br. Acesso em: 27 jul. 2010 (adaptado).

A referida lei representa um avanço não só para a educação nacional, mas também para
a sociedade brasileira, porque

A
Legitima o ensino das ciências humanas nas escolas.

B
Divulga conhecimentos para a população afro-brasileira.

C
Reforça a concepção etnocêntrica sobre a África e sua cultura.

D
Garante aos afrodescendentes a igualdade no acesso à educação.

E
Impulsiona o reconhecimento da pluralidade étnico-racial do país.

Resolução
A lei 10.639, de 9 de janeiro de 2003 ao estabelecer o ensino sobre História e Cultura
Afro-Brasileira visa incluir na educação a matriz essencial de nossa cultura que se
encontravam marginalizados ou até mesmo fora do currículo escolar até então.

RESPOSTA CORRETA:
E
Impulsiona o reconhecimento da pluralidade étnico-racial do país.
2 -Torna-se claro que quem descobriu a África no Brasil, muito antes dos europeus,
foram os próprios africanos trazidos como escravos. E esta descoberta não se restringia
apenas ao reino linguístico, estendia-se também a outras áreas culturais, inclusive à da
religião. Há razões para pensar que os africanos, quando misturados e transportados ao
Brasil, não demoraram em perceber a existência entre si de elos culturais mais
profundos.

SLENES, R. Malungu, ngoma vem! África coberta e descoberta do Brasil. Revista USP,
n. 12, dez./jan./fev. 1991-92 (adaptado).

Com base no texto, ao favorecer o contato de indivíduos de diferentes partes da África,


a experiência da escravidão no Brasil tornou possível a

A
Formação de uma identidade cultural afro-brasileira.

B
Superação de aspectos culturais africanos por antigas tradições europeias.

C
Reprodução de conflitos entre grupos étnicos africanos.

D
Manutenção das características culturais específicas de cada etnia.

E
Resistência à incorporação de elementos culturais indígenas.
Resolução
Segundo o texto de Robert Slenes, ao serem transferidos para o Brasil na condição de
escravos, os africanos também traziam sua cultura e seus costumes. Através do contato
e interação com outros povos de matriz africana no território brasileiro, os escravos
foram os responsáveis pela formação da cultura afro-brasileira.

RESPOSTA CORRETA:
A
Formação de uma identidade cultural afro-brasileira.
3-

Foto de Militão, São Paulo, 1879. ALENCASTRO, L. F. (org). História da vida privada
no Brasil. Império: a corte e a modernidade nacional. São Paulo: Cia. das Letras, 1997.
(Foto: Reprodução/Enem)
Que aspecto histórico da escravidão no Brasil do séc. XIX pode ser identificado a partir
da análise do vestuário do casal retratado acima?

A
O uso de trajes simples indica a rápida incorporação dos ex-escravos ao mundo do
trabalho urbano.

B
A presença de acessórios como chapéu e sombrinha aponta para a manutenção de
elementos culturais de origem africana.

C
O uso de sapatos é um importante elemento de diferenciação social entre negros libertos
ou em melhores condições na ordem escravocrata.

D
A utilização do paletó e do vestido demonstra a tentativa de assimilação de um estilo
europeu como forma de distinção em relação aos brasileiros.

E
A adoção de roupas próprias para o trabalho doméstico tinha como finalidade demarcar
as fronteiras da exclusão social naquele contexto.

Resolução
Na sociedade escravista colonial brasileira a indumentária era utilizada frequentemente
como marca de distinção social. Assim que alforriados, os negros libertos procuravam
comprar sapatos para se diferenciar dos escravos que eram proibidos de usá-los.

RESPOSTA CORRETA:
C
O uso de sapatos é um importante elemento de diferenciação social entre negros libertos
ou em melhores condições na ordem escravocrata.
4 - (Enem 2010 2 PPL) A imagem retrata uma cena da vida cotidiana dos escravos
urbanos no início do
Século XIX. Lembrando que as atividades desempenhadas por esses trabalhadores eram
diversas, os
Escravos de aluguel representados na pintura
a) vendiam a produção da lavoura cafeeira para os moradores das cidades.
b) trabalhavam nas casas de seus senhores e acompanhavam as donzelas na rua.
c) realizavam trabalhos temporários em troca de pagamento para os seus senhores.
d) eram autônomos, sendo contratados por outros senhores para realizarem atividades
comerciais.
e) aguardavam a sua própria venda após desembarcarem no porto.
5- A África também já serviu como ponto de partida para comédias bem vulgares, mas
de muito sucesso, como Um príncipe em Nova York e Ace Ventura: um maluco na
África; em ambas, a África parece um lugar cheio de tribos doidas e rituais de desenho
animado. A animação O rei Leão, da Disney, o mais bem-sucedido filme americano
ambientado na África, não chegava a contar com elenco de seres humanos.

LEIBOWITZ, E. Filmes de Hollywood sobre África ficam no clichê. Disponível em:


http://noticias.uol.com.br. Acesso em 17 abr, 2010.

A produção cinematográfica referida no texto contribui para a constituição de uma


memória sobre a África e seus habitantes. Essa memória enfatiza e negligencia,
respectivamente, os seguintes aspectos do continente africano:

A
A história e a natureza.

B
O exotismo e as culturas.

C
A sociedade e a economia.

D
O comércio e o ambiente.

E
A diversidade e a política.

Resolução
O texto ressalta filmes em que a África é vista em uma visão estereotipada, ressaltando
seu exotismo e um olhar etnocêntrico desse continente. Por outro lado, tais filmes
negligenciam a riqueza cultural dos povos africanos, assim como sua contribuição para
a história do homem, construindo uma memória sobre a África partindo de pressupostos
preconceituosos e etnocêntricos.

RESPOSTA CORRETA:
B
O exotismo e as culturas.

Você também pode gostar