Você está na página 1de 27

DIDÁTICA GERAL

PROFESSORA:
ADRIANA ERNESTO
2

“AGE IDIOTAMENTE AQUELE


QUE PRETENDE ENSINAR AOS
ALUNOS NÃO O QUANTO ELES
PODEM APRENDER, MAS O
QUANTO ELE PRÓPRIO DESEJA”
COMENIUS
Tendências
pedagógicas
Tendências
Aquilo que leva alguém as seguir um
determinado caminho ou agir de certa
forma !!
As tendências pedagógicas brasileiras foram
muito influenciadas pelo momento cultural e
político da sociedade, pois foram levadas à luz
graças aos movimentos sociais e filosóficos.
Essas formaram a prática pedagógica do país.
Tendência Liberal Tradicional
Liberal não tem a ver com algo aberto ou democrático, mas com uma
instigação da sociedade capitalista ou sociedade de classes, que
sustenta a ideia de que o aluno deve ser preparado para papéis sociais
de acordo com as suas aptidões, aprendendo a viver em harmonia com
as normas desse tipo de sociedade, tendo uma cultura individual.

No ensino tradicional, o ensino é centralizado


no professor e o alunos são receptores.
Tendência Liberal Tradicional

Papel da Escola: Consiste na preparação intelectual e


moral dos alunos, compromisso com a cultura, os
menos capazes devem lutar para superar suas
dificuldades e conquistar seu lugar junto aos mais
capazes.

Conteúdos de Ensino: Valores sociais acumulados


pelos antepassados. As matérias preparam o aluno
para a vida. Conteúdos separados das realidades
sociais.

Método: Exposição verbal da matéria, preparação do


aluno, apresentação, associação, exercícios e
repetições.
Tendência Liberal Tradicional
Professor x Aluno: Predomina a autoridade do
professor. O professor transmite o conteúdo na forma
absorvida. Disciplina rígida.

Pressupostos: Aprendizagem receptiva e mecânica,


ocorre com a coação. Considera que a capacidade de
assimilação da criança é a mesma do adulto. Reforço
em geral negativo as vezes maior.

Prática Escolar: Comum em nossas escolas. Orientação


humanicética, clássica, científica, modelos de imitação.
Tendência Renovada Progressista

Por razões de recomposição da hegemonia da burguesia, esta


foi a próxima tendência a aparecer no cenário da educação
brasileira. Caracteriza-se por centralizar no aluno,
considerado como ser ativo e curioso. Dispõe da ideia que ele
“só irá aprender fazendo”, valorizam-se as tentativas
experimentais, a pesquisa, a descoberta, o estudo do meio
natural e social. Aprender se torna uma atividade de
descoberta, é uma autoaprendizagem. O professor é um
facilitador.
Tendência Renovada Progressista

Papel da Escola: Ordenar as necessidades individuais


do meio social. Experiências que devem satisfazer os
interesses do aluno e as exigências sociais. Interação
entre estruturas cognitivas do indivíduo e estruturas do
ambiente.

Conteúdos: Conteúdos estabelecidos em função de


experiência vivificada. Processos mentais e habilidades
cognitivas. Aprender a aprender.

Métodos: Aprender fazendo. Trabalho em grupo. Método


ativo: a) situação, experiência; b) desafiante, soluções
provisórias; soluções à prova.
Tendência Renovada Progressista

Professor x Aluno: Professor sem lugar privilegiado.


Auxiliados. Disciplina como tomada de consciência.
Indispensável bom relacionamento entre professor e aluno.

Pressupostos: Estimulação da situação problema. Aprender


é uma atividade de descoberta. Retido o que é descoberto
pelo aluno.

Prática Escolar: Aplicação reduzida. Choque com a prática


pedagógica.
Tendência Liberal Renovada
não-Diretiva
( ESCOLA NOVA)

Anísio Teixeira foi o grande pioneiro da Escola Nova no


Brasil.É um método centrado no aluno. A escola tem o
papel de formadora de atitudes, preocupando-se mais
com a parte psicológica do que com a social ou
pedagógica. E para aprender tem que estar
significativamente ligado com suas percepções,
modificando-as.
Tendência Liberal Renovada não-Diretiva
( ESCOLA NOVA)
Papel da Escola: Formação de atitudes. Preocupações
com problemas psicológicos. Clima favorável à mudança
do indivíduo. Boa educação, boa terapia (Rogers)

Conteúdos: Esta tendência põe nos processos de


desenvolvimento das relações e da comunicação se torna
secundária a transmissão de conteúdos.

Métodos: Aprender fazendo. Trabalho em grupo. Método


ativo: a) situação, experiência; b) desafiante, soluções
provisórias; soluções à prova.
Tendência Liberal Renovada
não-Diretiva ( ESCOLA NOVA)
Professor x Aluno: A pedagogia não-diretiva propõe uma
educação centrada. O professor é um especialista em relações
humanas, toda a intervenção é ameaçadora.

Pressupostos: A motivação resulta do desejo de adequação


pessoal da auto-realização, aprender, portanto, é modificar suas
próprias percepções, daí se aprende o que estiver significamente
relacionados.

Prática Escolar: As idéias do psicólogo C. Rogers é influenciar


o número expressivo de educadores, professores, orientadores,
psicólogos escolares.
Tendência Liberal Tecnicista
Skinner foi o expoente principal dessa corrente
psicológica, também conhecida como behaviorista.
Neste método de ensino o aluno é visto como
depositário passivo dos conhecimentos, que devem ser
acumulados na mente através de associações. O
professor é quem deposita os conhecimentos, pois ele é
visto como um especialista na aplicação de manuais;
sendo sua prática extremamente controlada. Articula-se
diretamente com o sistema produtivo, com o objetivo de
aperfeiçoar a ordem social vigente, que é o capitalismo,
formando mão de obra especializada para o mercado de
trabalho.
Tendência Liberal Tecnicista
Papel da Escola: Funciona como modeladora do comportamento
humano, através de técnicas específicas, tal indivíduo que se
integra na máquina social. A escola atual assim, no
aperfeiçoamento da ordem social vigente.

Conteúdos: São as informações, princípios e leis, numa


seqüência lógica e psicológica por especialistas. O material
instrucional encontra-se sistematizado nos manuais, nos livros
didáticos, etc...

Métodos: Consistem o método de transmissão, recepção de


informações. A tecnologia educacional é a aplicação sistemática
de princípios, utilizando um sistema mais abrangente.
Tendência Liberal Tecnicista
Professor x Aluno: A comunicação professor x aluno tem um
sentido exclusivamente técnico, eficácia da transmissão e
conhecimento. Debates, discussões são desnecessárias.

Pressupostos: As teorias de aprendizagem que fundamentam a


pedagogia tecnicista dizem que aprender é uma questão de
modificação do desempenho. Trata-se de um ensino diretivo.

Prática Escolar: Remonta a 2a. metade dos anos 50 (Programa


Brasileiro-Americano de Auxílio ao Ensino Elementar). É
quando a orientação escolanovista cede lugar a tendência
tecnicista pelo menos no nível oficial.
Tendência Progressista Libertadora
Também conhecida como a pedagogia de Paulo Freire, essa
tendência vincula a educação à luta e organização de classe do
oprimido. Onde, para esse, o saber mais importante é a de que
ele é oprimido, ou seja, ter uma consciência da realidade em
que vive. Além da busca pela transformação social, a condição
de se libertar através da elaboração da consciência crítica passo
a passo com sua organização de classe. Centraliza-se na
discussão de temas sociais e políticos; o professor coordena
atividades e atua juntamente com os alunos.
Tendência Progressista Libertadora
Papel da Escola: Transformação na personalidade do
aluno, modificações institucionais à partir dos níveis
subalternos.

Conteúdos: Matérias são colocadas à disposição dos


alunos, mas não são cobradas. Vai do interesse de cada
um.

Método: É na vivência grupal, na forma de auto-gestão


que os alunos buscarão encontrar as bases mais
satisfatórias.
Tendência Progressista Libertadora
Professor x Aluno: Considera-se que desde o início a
ineficácia e a nocividade de todos os métodos,
embora sejam desiguais e diferentes.

Pressupostos: Aprendizagem informal, relevância ao


que tem uso prático. Tendência anti-autoritária.
Crescer dentro da vivência grupal.

Prática Escolar: Trabalhos não pedagógicos mas de


crítica as instituições. Relevância do saber
sistematizado.
Tendência Progressista Libertária
Procura a transformação da personalidade num sentido
libertário e autogestionário. Parte do pressuposto de que
somente o vivido pelo educando é incorporado e utilizado em
situações novas, por isso o saber sistematizado só terá
relevância se for possível seu uso prático. Enfoca a livre
expressão, o contexto cultural, a educação estética. Os
conteúdos, apesar de disponibilizados, não são exigidos pelos
alunos e o professor é tido como um conselheiro à disposição
do aluno.
Tendência Progressista Libertária

Papel da Escola: Despertar no aluno a situação política


em que está inserido.

Conteúdos: conteúdos integrados ao cotidiano.

Método: trabalhos em grupo e pesquisas.


Tendência Progressista Libertadora
Professor x Aluno: o professor é um idealizador e
instigador de pensamentos e ideias.

Pressupostos: Aprendizagem formal e informal de


acordo com o contexto e necessidade do grupo e da
disciplina.

Prática Escolar: Trabalhos não pedagógicos mas de


crítica as instituições. Relevância do saber
sistematizado.
Tendência Progressista
Crítico-social dos conteúdos

Tendência que apareceu no Brasil nos fins dos anos 70,


acentua a prioridade de focar os conteúdos no seu
confronto com as realidades sociais, é necessário
enfatizar o conhecimento histórico.
Tendência Progressista
Crítico Social dos Conteúdos
Papel da Escola: Preparar o aluno para o mundo adulto, com
participação organizada e ativa na democratização da sociedade.

Conteúdos: Os conhecimentos são construídos pela experiência


pessoal e subjetiva.

Método: pesquisas e trocas de ideias.


Tendência Progressista
Crítico Social dos Conteúdos
Professor x Aluno: o professor é o mediador entre os
alunos e os conteúdos

Pressupostos: construção do conhecimento pela


experiência pessoal e subjetiva.

Prática Escolar: o processo ensino/aprendizagem tem


como centro o aluno.

Você também pode gostar