Você está na página 1de 2

Date: February, 15 2022

PLAGIARISM SCAN REPORT

65% 35% 879 5714


Plagiarised Unique Words Characters

Excluded Url : None

Content Checked For Plagiarism


Teoria da História Durante a disciplina de teoria da história, ficamos sabendo que apesar da História ser uma das fontes de conhecimento
mais antigas, há pouco tempo está sendo estudada como área de conhecimento específico e com metodologia própria. E que desde
então, a história foi dividida em três grandes áreas de estudo relacionadas entre si, mas, com identidades específicas que devem ser
consideradas: São elas: a Teoria da História, a Metodologia e a Historiografia, que devem ser tratadas de forma articulada, mas pensadas
separadamente A teoria da história tem por objetivo analisar o que sempre foi a base do pensamento histórico em sua versão científica e
que, sem a explicitação e a explicação por ela oferecidas, nunca passaria de pressupostos e de fundamento s implícitos. (MALERBA,
2006, p.261 apud RÜSEN, 2001, p. 14) O professor que elaborou a apostila Judensnaider (2014), afirma que a utilização da memória é
importantíssima para preservarmos a história antiga da humanidade e que “Teoria da História” estuda um modo de ver e pensar a história,
mas, infelizmente, o povo brasileiro não é ensinado desde a infância a preservar a história antiga do seu povo. E quando falamos em
valorização da história do “povo” brasileiro, estamos falando de quem? Porque o povo brasileiro é uma mistura de várias etnias co m
histórias diferentes. Afinal, contar a História do Brasil sem considerar tudo isso é esquecer como foram diferentes, em muitos aspectos, as
histórias das diferentes regiões do país; de afrodescendentes, indígenas e brancos de origem europeia; de homens, mulheres e
homossexuais; de camponeses, operários, industriais e profissionais liberais e tantos outros grupos que viveram e vivem em nosso país.
(JUDENSNAIDER, 2014, p.09). Segundo Neto e Silva (2017), como vivermos em uma sociedade globalizada e imediatista, que tem
acesso a muitas informações ao mesmo tempo, os professores de história precisam planejar aulas dinâmicas e chamativas para
prenderem a atenção dos alunos, porque, apesar da facilidade no acesso a informações poucos alunos realmente sabem como utilizá-las
para aprender coisas novas e úteis para sua vida. É através do estudo e ensino da história dos acontecimentos passados que poderemos
construir um futuro melhor, tentando não cometer os mesmos erros dos nossos antepassados. Em seu artigo sobre “As Principais
Metodologias No Ensino Da História: Positivismo, Marxismo E Escola Nova” os autores Neto e Silva (2017), abordam a problemática do
ensino da história de uma maneira geral, afirmando que ele vai muito além de um bom planejamento de conteúdos didáticos, critérios de
avaliação ou fundamentação teórico-metodológico dentro da sala de aula. Por esse motivo é importantíssimo que os profissionais
conheçam as três principais linhas teóricas, dentro da história para que possamos compreender as metodologias utilizadas para escrever e
ensinar história: metodologia positivista, marxismo e escola nova. O fundador da filosofia positivista foi o francês Isidore Auguste Marie
Xavier Comte, que acreditava que a única verdade é a forma de conhecimento resultante de conclusões científicas, compreendido como
uma linha teórica em que o conhecimento cientifico é derivado de observações de fenômenos concretos, que possam ser sentidos ou
entendidos pelo homem. De acordo com o pensamento positivista, o historiador deve ser imparcial inexistindo interdependência entre ele e
o seu objeto; a história existe em si, objetivamente e se oferece através dos documentos; os fatos devem ser extraídos dos documentos
rigorosamente criticados interna e externamente e organizados em sequência cronológica (NETO e SILVA, 2017, p. 4 apud AZEVEDO,
2010. p.10). Neto e Silva (2017) dizem ainda que o filósofo Karl Marx e o revolucionário Friedrich Engels, desenvolveram a metodologia
marxista, sendo amplamente modificada pelos adeptos durante os anos. Ela apresenta como um método para a análise social de alguns
aspectos da sociedade moderna, especialmente aqueles ligados aos conflitos de classe e a organização produtiva. O termo “marxismo” só
passou a ser utilizados anos após a morte de Marx e agrega pensamentos distintos e, às vezes, até discordantes. A condição essencial da
existência e da supremacia da classe burguesa é a acumulação da riqueza nas mãos dos particulares, a formação e o crescimento do
capital; a condição de existência do capital é o trabalho assalariado. (NETO e SILVA, 2017, p.6 apud MARX; ENGELS, 1848. p .27). Neto
e Silva (2017) afirma que, a metodologia Escola N ova ou Escola Annales, consistia em combater o positivismo histórico e no
desenvolvimento de um tipo de História, levando a análises de processos de longa duração e permitindo assim, uma melhor compreensão
das civilizações da mente. Essa metodologia passou por quatro grandes fases desde o seu surgimento, teve muitos representantes
importantes em cada uma delas. Antes de finalizarem o artigo os autores Neto e Silva (2017), detalham as características principais do
movimento Escola Nova e como foi sua aceitação no decorrer dos anos, diferenciando ela das outras linhas de pensamento abordadas. E
nas suas considerações finais os autores ainda afirma que: “O nível das escolas brasileiras nos últimos anos caiu gradativamente e a
ineficiência no ensino está cada vez mais visível dentro do ambiente escolar. ”(NETO e SILVA, 2017, p.10). Mas, o ensino da história é de
total importância para a valorização da diversidade cultural, social e para formação crítica do cidadão. Questão Dissertativa Como os
professores de história podem estar utilizando as tecnologias para dinamizar o conteúdo das aulas, tornando elas mais atrativas para os
alunos?

4% Plagiarized

A teoria da história tem por objetivo analisar o que sempre foi a base do pensamento histórico em sua versão científica e que, sem a
explicitação e a explicação por ela oferecidas, nunca passaria de pressupostos e de fundamentos implícitos.

https://www.scielo.br/j/his/a/sDj8bV4smyv9w4WLBgnZVDf/

50% Plagiarized

PCC Unip - 1º SEMESTRE - História - 3 - Passei Direto

https://www.passeidireto.com/arquivo/88232699/pcc-unip-1-semestre/3

4% Plagiarized

Marc Bloch - apologia da historia -biografia e... | Trabalhosfeitos

https://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Marc-Bloch-Apologia-Da-Historia/48361746.html

4% Plagiarized

De acordo com o pensamento positivista, o historiador deve ser imparcial inexistindo interdependência entre ele e o seu objeto; a história
existe em si, objetivamente e se oferece através dos documentos; os fatos devem ser extraídos dos documentos rigorosamente criticados
interna e externamente

https://www6.univali.br/seer/index.php/redivi/article/download/11614/6658/

4% Plagiarized

(UNESP - 2016) A condição essencial da existência e da supremacia da classe burguesa é a acumulação da riqueza nas mãos dos
particulares, a formação e o crescimento do capital; a condição de existência do capital é o trabalho assalariado.

https://www.kuadro.com.br/gabarito/unesp/2016/filosofia/unesp-2016-a-condio-essencial-da-existncia-e-da-su/13412

Você também pode gostar