Você está na página 1de 4

Todo mundo é um descrente 

Eu sou um incrédulo. E você também.  


 
"Calma ai” , você está pensando. “O que você está fazendo escrevendo um livro sobre o 
evangelho de Jesus Cristo se você é um incrédulo? E o que você sabe sobre mim? Quem 
você acha que eu sou?".  
 
Eu cresci acreditando que as pessoas se enquadram em duas categorias: você é um crente 
ou descrente; você acredita em Jesus Cristo e no que ele tem feito por nós ou não. Agora, 
depois de mais de vinte e cinco anos como pastor, vejo que cada um de nós é um incrédulo, 
inclusive eu - pelo menos em algumas áreas de nossas vidas. 
 
Não me entenda mal. Eu acredito que existem alguns que são regenerados filhos de Deus e 
outros que ainda não o são. Existem aqueles que receberam uma nova vida pela fé em Jesus. 
Eles se tornaram novas criações e receberam novos começos por causa de sua fé em Jesus 
Cristo e o que ele fez por eles. E eu acredito que há outros que ainda estão mortos em seus 
pecados e ainda não estão verdadeiramente vivos em Cristo (ver João 1: 12–13; 2 Cor. 5:17; 
Eph. 2: 1-10). 
 
Quando digo que somos todos incrédulos, quero dizer que ainda temos lugares em nosso 
viver onde não acreditamos em Deus. Existem espaços onde não confiamos na sua 
palavra e não acreditamos que o que ele realizou em Jesus Cristo é o suficiente para lidar 
com nosso passado ou com o que estamos enfrentando neste momento ou enfrentaremos 
no futuro. 
 
Não acreditamos que sua palavra seja verdadeira ou que sua obra seja suficiente. 
Nós não acreditamos. Nós somos incrédulos. Eu luto com a incredulidade diariamente. Eu 
tenho uma conversa com minha esposa, e quando ela aponta algo que ainda preciso 
melhorar, ouço a palavra "​FRACASSADO​"​ na minha cabeça. 
 
Tento ter uma boa conversa sobre a Bíblia na mesa de jantar com meus filhos, mas em vez de 
crianças entusiasmadas nas ponta de seus assentos, eu consigo corpos desalinhados e olhos 
revirados. Então eu ouço: "​PAI RUIM"​. 
 
Eu ensino sobre ser um bom vizinho, aquele que conhece as histórias do 
pessoas que moram na sua rua, mas desde que mudei para meu bairro atual 
há alguns meses, conheço apenas a história de tentativas fracassadas de 
conhecer pessoas.​ ​HIPÓCRITA.  
 
 
 
 
INCREDULIDADE.  
 
Eu escorrego no crer na palavra de Deus sobre mim e confiando em sua 
obra por mim. Jesus deu sua vida para me fazer uma nova criação. Ele morreu para 
perdoar-me dos meus pecados e mudar minha identidade de pecador para santo , de 
falho para fiel , e de mau para bom e até mesmo justo e santo .  
 
Mas eu esqueço o que ele disse sobre mim. Eu esqueço o que ele fez por mim. E 
às vezes não é esquecimento. Às vezes é simplesmente descrença. Eu sei 
essas coisas. Eu simplesmente não acredito nelas. 
 
Eu sou um incrédulo.  
Nem todo momento, é claro.  
Mas eu tenho aqueles momentos. 
Você também. Tenho certeza disso. 
 
Todos nós lutamos contra a incredulidade em relação a Deus porque a mensagem de quem 
ele é e o que ele fez por nós pode parecer inacreditável às vezes. Todos nós escorregamos 
para dentro e para fora da confiança de que o que ele fez por nós em Jesus é suficiente para 
nós hoje. 
 
É muito possível que, embora você esteja familiarizado com Jesus, você tem 
que crer nele por você mesmo, por sua vida. Ou talvez você tenha vindo para 
fé em Jesus, mas isso não mudou realmente o que você faz diariamente ou como você 
lida com as coisas cotidianas da vida. 
 
O apóstolo Paulo disse aos crentes em Jesus na Galácia: “A vida que eu agora 
viver na carne eu vivo pela fé no Filho de Deus [Jesus], que me amou e 
deu a si mesmo por mim ”(Gal. 2:20). Eles começaram com fé em Jesus, mas 
eles estavam colocando sua fé e esperança em outra coisa para torná-los certos 
em vez de Jesus. Paulo chamou-os de volta à consciência de que as boas novas 
sobre Jesus - o evangelho - é para toda a vida: tudo. 
 
Uma vida verdadeira é uma vida de fé em Jesus, uma vida de fé em Jesus nas 
coisas cotidianas da vida. Ainda estou aprendendo a viver assim. Eu ainda sou um incrédulo 
em muitas maneiras. E, no entanto, não quero continuar assim. Eu quero que toda a minha 
vida seja marcada pela fé em Jesus. 
 
Deus pretende fazer que tudo em nossa vida seja sobre Jesus porque é por meio dele que 
todas as coisas passaram a existir e é nele que elas são sustentadas (Ef. 1: 22–23; Col. 1: 
15–20). 
 
Deus também quer resgatá-lo da incredulidade e santificá-lo para se tornar 
como Jesus. Santificação é apenas uma grande palavra que significa se tornar mais e mais 
como Jesus através da fé em Jesus. Você se torna aquilo em que crê.  
Então tornar-se como Jesus requer confiar nele cada vez mais em todas as partes 
de sua vida. Santificação é passar da descrença em Jesus para a crença nele 
nas coisas do dia a dia da vida. Você ainda não chegou, não é? Nem eu. Ainda somos 
incrédulos que precisamos mais de Jesus - de muitas maneiras e em mais lugares. 
 
Enquanto escrevia este livro, percebi mais uma vez o quanto preciso de Jesus. 
Às vezes, eu acreditava que minha escrita poderia mudar uma vida. Mas quando um dia de 
escrita correu mal, fiquei esmagado pelo peso desta responsabilidade. Eu precisava acreditar 
novamente que Deus muda vidas, não eu. 
 
Claro, ele trabalha através de nós para fazer isso, mas ele não depende de quão bem nós 
Fazemos isso. Deus pode falar por meio de qualquer pessoa e qualquer coisa. Ele realmente 
falou através de um burro uma vez (nas versões mais antigas da Bíblia, uma palavra diferente 
foi usada no lugar de burro .) Então eu acho que ele pode falar através de mim. Lembrando 
disso, fui da descrença à fé. "Jeff", disse a mim mesmo (ou outros me disseram quando eu 
esqueci), “confie na obra de Deus, não na sua. Acredite nas palavras dele faladas sobre a sua 
vida através de Jesus, não das suas. ” Então eu pude descansar novamente enquanto eu 
escrevia. Continuei escrevendo como fruto da minha fé em Jesus. 
Isso não acontece apenas para mim quando eu escrevo. Eu me encontro precisando fazer 
isso quando tenho que acordar cedo para malhar; considerando como vamos pagar as 
contas em casa; ou pegar a estrada,que muitas vezes não está se movendo tão rápido 
quanto minha necessidade de estar em algum lugar antes todo mundo na estrada! 
 
Eu preciso lembrar porque eu esqueço. Eu preciso acreditar porque não creio. 
Felizmente, não faço isso sozinho. Eu tenho uma comunidade de pessoas ao redor 
de mim, que também são descrentes confessionais. Eles acreditam em Jesus, mas não a 
toda a hora e em tudo. Ainda não, pelo menos. Estamos viajando juntos, passando da 
descrença para a crença em Jesus mais a cada dia - e às vezes menos no dia seguinte. 
 
É por isso que estou escrevendo este livro. Eu sei que preciso deste livro, e também 
você. Todos nós enfrentamos lutas e batalhas diárias, às vezes de inimigos que nem mesmo 
conseguimos ver. Ouvimos mentiras e acusações. Lutamos contra as tentações e 
frequentemente somos enganados. Ouvimos palavras que foram faladas sobre nós quando 
éramos mais jovens, ecoando em nossos corações de maneiras que não geram vida para 
nossas almas. Olhamos para a nossa situação atual e desejamos que fosse melhor. E 
muitos de nós enfrentamos futuros incertos que, sem Deus, nos fazem levar vidas 
de ansiedade, preocupação e medo. 
 
Todos nós precisamos de ajuda porque podemos encontrar muitos motivos para não 
acreditar, não ter esperança e não confiar na palavra de Deus e em sua obra por nós. 
Precisamos do evangelho e precisamos nos tornar pessoas fluentes no evangelho. Nós 
precisamos saber como acreditar e falar as verdades do evangelho - as boas 
notícias de Deus - nas coisas cotidianas da vida. Em outras palavras, nós 
preciso saber como enfrentar as lutas da vida e do dia a dia atividades em que nos 
engajamos de acordo com o que é verdade sobre Jesus: as verdades do que ele 
realizou através de sua vida, morte e ressurreição, e, como resultado, o que 
é verdade sobre nós quando colocamos nossa fé nele. O evangelho tem o poder de afetar 
tudo em nossas vidas. 
 
Escrevi este livro porque amo os incrédulos e sei que Deus também os ama. 
Ele o ama e deseja salvá-lo de sua incredulidade. Eu acredito que a única esperança para 
todos nós é o evangelho de Jesus Cristo e comunidades que vivam juntas enquanto 
proclamam este evangelho um sobre a vida do outro numa base diária - comunidades 
fluentes no evangelho. 
 
Jesus disse que devemos fazer discípulos que possam fazer discípulos (ver Mt 
28: 18-20), e um discípulo de Jesus deve saber, crer e ser capaz de 
falar o evangelho. Ele ou ela também deve ser capaz de levar outros a 
conhecer, crer e falar o evangelho. 
 
Minha esperança é que este livro, em primeiro lugar, traga esperança e cura 
para você, conforme você passa a acreditar e aplicar as verdades do evangelho em sua 
vida. Também espero que você e outras pessoas ao seu redor se tornem fluentes no 
evangelho, para que juntos possam levar outros a encontrar esperança e ajuda 
em Jesus em todas as partes de suas vidas. 
 
Estou mais certo do que nunca de que, sem crerem no evangelho, os pecadores 
sofrerão o castigo eterno e os santos deixarão de viver vidas que trazem 
glória e honra a Jesus Cristo. Portanto, é minha esperança que mais pecadores sejam salvos 
da condenação e mais santos sejam libertos para superar o pecado, o medo e a insegurança 
em sua existência cotidiana. 
 
Espero que este livro mova você da descrença para mais crença no 
evangelho de Jesus Cristo e o equipe para ajudar outros a fazer o mesmo.

Você também pode gostar