Você está na página 1de 2

Maria nos toma pela mão e coloca a sua vida diante de nossos olhos, para que

sigamos o seu exemplo:

Anunciação – O “Sim” de Maria


"O Anjo do Senhor anunciou a Maria e Ela concebeu do Espírito Santo."
Ela era apenas uma adolescente e tudo lhe aconteceu de maneira tão imprevista, com certeza teve medo,
mas não tinha muito tempo para refletir, precisava decidir-se logo, o anjo estava diante dela e aguardava
sua resposta, uma resposta bastante decisiva para a salvação do mundo.
E Maria não hesitou nenhum instante, com simplicidade filial e confiantemente, disse:
"Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra."
1ª Lição – Talvez hoje, Deus não nos envie um anjo, mas Ele continua querendo falar conosco e nos
mandando mensagens através dos pequenos acontecimentos diários de nossas vidas, basta ficarmos
atentos e com o coração aberto para escutar. Mesmo que muitas vezes, o que Deus nos pede pareça
impossível, digamos também como Maria o nosso “Sim”. Ouçamos o que Ele tem a nos dizer e aceitemos a
Sua vontade, sem medo e sem hesitação, pois Deus é pai, Deus é amor e para Ele nada é impossível.

Visita á Prima Isabel – Maria Servidora


"Bem-aventurada és tu que creste..." (O Espírito Santo Louva Maria, através de Isabel).
Após realizar-se o milagre da encarnação do Filho de Deus em seu seio, Maria não se deteve em sua
casinha, oculta, para adorar o Deus do seu coração e o filho que iria nascer. Cheia de disposição foi a
Isabel, aí a encontramos trabalhando, e foi aí servindo ao próximo, que Ela cantou o seu Magnificat.
"A minha alma glorifica o Senhor e o meu espírito exulta em Deus, meu Salvador."

Mesmo sabendo as grandes coisas que Deus esperava realizar através dela, ela não ficou paralisada de
medo e também não pensou apenas em si mesma, mas alegrou-se ao pensar na felicidade dos outros,
Maria rejubilou porque muitos outros iriam se beneficiar de sua decisão e por isso cantou o seu louvor á
Deus.

2ª Lição – Apesar das tuas preocupações e aflições diárias, não deixe o medo te paralisar, confie em Deus
assim como Maria confiou, e tente também causar alguma pequena alegria a alguém, tenta ser bondoso
com os outros, por um olhar amável, uma palavra de consolo, ou um pequeno favor. Reza pelos outros. Se
agir assim, sentirá como o teu sofrimento se torna muito mais ameno. Aprenderá a esquecer-se cada vez
mais de si mesmo e, ainda que seus problemas continuem, vai conseguir permanecer alegre.

Páscoa em Jerusalém – Maria Guardava Tudo em Seu Coração


Nesta passagem encontramos uma figura muito humana de Maria, primeiro levando seu filho com toda
família para participar das festas religiosas em Jerusalém e depois como a mãe aflita que se queixa com o
filho adolescente ao reencontra-lo, após ter ficado no templo sem avisar os seus pais:
"Filho, por que procedeste assim conosco?"
E ouve a seguinte resposta:
Por que é que me procuravam? Não sabiam que eu devia tratar das coisas de meu Pai?
A resposta de Jesus deixa seus pais confusos, eles não compreendem muito bem suas palavras, mas
mesmo assim sua mãe não se revolta, fica calada e por fim, Jesus obedece aos pais e volta com eles para
Nazaré. Maria reencontrou e, ao mesmo tempo, perdeu seu Filho, pois o Pai Celestial tinha o primeiro
direito a Ele. Seu coração materno devia calar-se. Ela devia unir-se a Jesus no "sim" à vontade do Pai e,
desta maneira, reencontrá-lo num nível muito mais elevado: na vontade paternal. Maria não compreendeu
logo o que disse seu Filho; Mas, guardou tudo em seu coração.
3ª Lição – Maria nos ensina que não devemos nos revoltar diante das aflições da vida, nós também
precisamos estar naquilo que é do Pai, mesmo que muitas vezes não compreendamos muito bem o que ele
espera de nós, temos que ter paciência, perseverar na oração e procurar entender que existe um sentido
maior para nossos sofrimentos, devemos cultivar a confiança e colocar-nos inteiramente nas mãos da
providência divina, guardando tudo que não compreendemos em nossos corações.

Bodas em Caná da Galiléia – Maria Intercessora


Certo dia, Jesus e Maria, foram convidados a um casamento e aceitaram o convite. Maria percebeu que o
vinho começou a faltar, se levantou e disse para seu filho: "Eles não tem mais vinho!".

Jesus respondeu: "Que há entre mim e ti? Minha hora ainda não chegou”.
Maria recebeu uma recusa, ouvindo palavras aparentemente duras de seu filho, mas não se retirou
ofendida e confusa, muito pelo contrário, disse aos serventes: “Fazei tudo o que ele vos disser”.
E finalmente Jesus prepara seu primeiro milagre dizendo aos servos: “Enchei as talhas de água".
4ª Lição – Não duvide: Maria, de modo semelhante como o fez em Caná, está agora junto do Senhor,
pedindo por nós, e se pela sua intercessão, Cristo transformou água em vinho, a fim de evitar aos noivos
uma situação embaraçosa e desagradável, com maior certeza, vai nos atender quando apresentarmos a
nossas preocupações á sua Mãe, nem que para isso tenha que realizar um milagre. Maria nos ensina a não
nos afastarmos do Senhor, desiludidos, porque pedimos e não fomos logo atendidos, nos ensina a
perseverar na oração incessante, até que Deus atenda nossos pedidos. Nesta passagem também
aprendemos, que para preparar o milagre que desejamos em nossas vidas, também nós devemos fazer
tudo o que Ele nos disser, purificar a "talha" de nossas almas, e limpar nosso coração do pecado.

Momento da Cruz – Maria nossa Mãe e Consoladora


E junto à cruz de Jesus estava sua mãe... Vendo ali sua mãe, e que o discípulo a quem ele amava estava
presente, disse a sua mãe:
“Mulher, eis aí o teu filho”. Depois disse ao discípulo: “Eis aí tua mãe”.
5ª Lição – Podemos colocar com toda confiança, os nossos maiores problemas e preocupações nas mãos
de Maria, pois ela é nossa Mãe, nossa consoladora e nossa maior intercessora, quando Jesus entregou sua
mãe ao discípulo amado, Ele também a entregou a nós, discípulos amados de todos os tempos. Que
presente maior poderíamos esperar? Do que receber por Mãe a própria mãe do nosso salvador, aquela
que esteve ao pé da cruz, como a Mãe das Dores e que conheceu muito bem o peso e a aflição da vida.
Quem poderia ser nossa maior intercessora e consoladora do que ela, que tão bem conhece a cruz que
cada um de nós carrega no seu dia a dia? Um filho de Maria jamais perecerá!

Você também pode gostar