Você está na página 1de 4

 

Processos de eletrização

1 Eletrização
Dizemos que um corpo está eletrizado quando ele
apresenta excesso ou falta de elétrons.
• Eletrizado positivamente: perde elétrons.
• Eletrizado negativamente: ganha elétrons.

Quantidade de carga

Q = n. e      No  século  VI  A  .  C.,  o  filósofo  grego  


Tales   de   Mileto   descobriu   que   o  
âmbar   -­‐   um   certo   tipo   de   resina  
vegetal  -­‐   quando  atritado  com   peles  
n = n° de elétrons em excesso ou falta de   animais,   tinha   a   propriedade   de  
e = 1,6 . 10-19 C (carga elementar) atrair   pequenos   objetos   materiais.  
Em   grego,   a   palavra   elektron  
2 Princípios da Eletrostática significa   âmbar   ,   vindo   daí   a   origem  
das   palavras   elétron,   elétrico,  
eletricidade,  etc.  
2.1 Princípio da atração e repulsão
cargas de mesmo sinal se repelem e de sinais opostos se atraem. Âmbar   -­‐   Também   é   chamado   de  
electrum,   sucinum   (succinum),   e   de  
glaesum   ou   glesum   por   escritores  
2.2 Princípio da conservação das cargas elétricas latino.  
num sistema eletricamente isolado, a soma algébrica das cargas Os   romanos   conheciam-­‐no   como  
positivas e negativas é constante. sucinnum,  que  significa  pedra  de  seiva,  
e  também  foi  chamado  de  electrum,  do  
3 Condutores e Isolantes qual  vem  eletricidade,  pois  foi  utilizado  
nas   primeiras   demonstrações   de  
3.1 Condutores eletricidade  estática.  
São os meios materiais nos quais as cargas elétricas
(elétrons livres ou íons) têm facilidade de movimentação.
4.2 Eletrização por contato:
Na eletrização por contato os corpos adquirem cargas
3.2 Isolantes elétricas de mesmo sinal. Se os corpos forem de materiais
São os meios materiais nos quais as cargas elétricas não condutores, tiverem dimensões iguais e mesma forma, as
têm facilidade de movimento. quantidades de cargas serão iguais.

3.3 Elétrons livres


São os elétrons mais afastados do núcleo e que estão
ligados fracamente ao mesmo. Os elétrons livres são
responsáveis pela condução de eletricidade nos metais

4 Processos de Eletrização
Corpos de mesmo tamanho:
4.1 Eletrização por atrito
Na eletrização por atrito os dois corpos atritados
adquirem cargas de mesmo valor absoluto e sinais opostos.

Exemplos
Nesses exemplos, os elétrons migram do corpo para a QA + QB
lã, mas dependendo do material (série acima), eles podem migrar QA' = QB' =
da lá para o corpo atritado. 2
Corpos de tamanhos diferentes:

Q' α Dimensão
Eletrostática  –  Eletrização  e  Lei  de  Coulomb  
 
 
3 Indução Elétrica
A indução elétrica consiste na separação das cargas de
um condutor neutro (induzido) quando na presença de um corpo
eletrizado (indutor).

Indutor negativo

Em  nossas  casas,  ligamos  os  equipamentos  a  essas  tomadas  para  que,  caso  
ocorra  alguma  descarga  elétrica,  eles  fiquem  protegidos.  

Indutor positivo
Todos   os   fios  
Eletrização por Indução: a
terras   da   casa  
eletrização por indução ocorre
quando na presença do indutor, (fio   verde)   são   o
induzido é ligado à Terra. O ligados   a   essa  
induzido ficará eletrizado com
barra   de   cobre  
carga de sinal oposto ao indutor.
que   fica  
enterrada.  

Fio Terra
É um fio condutor que, conectado aos corpos, torna-os
neutros.

Eletrostática  –  Eletrização  e  Lei  de  Coulomb  


 
 
Atração dos corpos neutros Eletroscópio
Todo corpo carregado atrai por indução outro corpo que São instrumentos que manifestam a presença de corpos
é neutro. eletrizados. Funcionam baseados no fenômeno da indução
eletrostática ou por contato.

Eletroscópio de pêndulo.

5 Gerador eletrostático de Van de Graaf


Um gerador de Van de Graaff é uma máquina Eletroscópio de folhas.
eletrostática que foi inventada pelo engenheiro estado-unidense
descendente de holandeses, Robert Jemison van de Graaff, por
volta de 1929. A máquina foi logo empregada em física nuclear
para produzir as tensões muito elevadas necessárias em
aceleradores de partículas.
O gerador básico com excitação por atrito é composto
por uma correia de material isolante, dois roletes, uma cúpula de
descarga, um motor, duas escovas ou pentes metálicos e uma
coluna de apoio.

Visita ao Museu da PUC em 2008 – modelo: Aluna Suyann

Eletrostática  –  Eletrização  e  Lei  de  Coulomb  


 
 
Lei de Coulomb

A Lei de Coulomb foi descoberta pelo físico francês


Charles Augustin de Coulomb, e trata do princípio fundamental
da eletricidade. Em particular, diz-nos que o módulo da força
entre duas cargas elétricas puntiformes (Q e q) é diretamente
proporcional ao produto dos valores absolutos (módulos) das
duas cargas e inversamente proporcional ao quadrado da
distância r entre elas. Esta força pode ser atrativa ou repulsiva
dependendo do sinal das cargas. É atrativa se as cargas tiverem
sinais opostos. É repulsiva se as cargas tiverem o mesmo sinal.

8 A experiência de Coulomb

Selo em homenagem a Coulomb e sua foto


6 A Lei de Coulomb

Balança de torção que Coulomb usou em seus experimentos.

9 Força Resultante
9.1 Cargas alinhadas

9.2 Cargas desalinhadas

K = constante eletrostática do meio.

No vácuo
2
1 N. m
K0 = = 9 . 109
4 πε 0 2
C
9.3 Terceira carga em equilíbrio
7 Proporções

 
Eletrostática  –  Eletrização  e  Lei  de  Coulomb  

Você também pode gostar