Você está na página 1de 4

Departamento Estadual de Trânsito/Detran

Governo do Estado de.............

Secretaria Estadual de Transportes

Junta Administrativa de Recursos de Infrações/JARI.

Recurso de Multa em 1ª Instância

EXCELENTÍSSIMO SENHOR  DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE


TRÂNSITO DO MUNICÍPIO DE CIDADE/UF

DEFESA PRÉVIA DE AUTUAÇÃO

AUTO DE INFRAÇÃO (AIIP):

Número do AIT: 3 A ________-1 Data: __-___-__ Hora: 00:00 Local:

Código de Processamento da infração: 6610

Descrição da Infração: Art. 230 VII Com equipamento ou acessório proibido.


DOS FATOS

(ESCREVA OS SEUS FATOS)

O requerente, acima qualificado e abaixo assinado, tem a alegar que:

NÃO pode concordar com a aplicação da penalidade acima, tendo em vista que
no Auto de infração foi simplesmente anotada a tipificação legal da infração, ou
seja: “6610 – art. 230 Inc. VII do CTB”.Em nenhuma oportunidade, o Agente de
Trânsito definiu qual era a possível alteração que o veículo apresentava.

Há que se considerar que incontáveis são os procedimentos que podem


descaracterizar um veículo, desde o próprio combustível até a modificação dos
sistemas de iluminação, a mudança da cor do veículo; a localização de
equipamentos; lataria, suspensão, tipo depneumáticos, etc.

Portanto, não é cabível um simples enquadramento da infração sem que, pelo


menos, o agente faça citar no auto próprio, o motivo da autuação, até mesmo
para que se possa fazer um julgamento imparcial sobre a conduta do condutor
e para alertá-lo sobre a sua transgressão.

Sabe-se também que o proprietário que proceder quaisquer alterações não


autorizadas em seu veículo, fatalmente sofrerá a medida administrativa de
apreensão até sua regularização e o retorno à originalidade, entretanto, nada
disso ocorreu e, pior ainda, o veículo foi autuado sem sequer ter sido
fiscalizado, conforme se verifica no próprio AIT (cópia anexa) e, portanto é
totalmente inconsistente, visto que em razão das inúmeras alterações que
podem ocorrer em um veículo, jamais o policial poderia precisar com exatidão a
irregularidade, sem que efetuasse uma vistoria e, como já comprovado, isso
não foi feito.

Na tipificação da infração, consta que poderia estar o veículo com a cor


alterada, o que também é impossível, pois o próprio agente atuador anotou no
AIT a cor............, cor esta, que é real, conforme consta no CRV (cópia) em
anexo.
Quando se trata de uma alteração das características do veículo, entende-se
que a alteração deva ser visível e constatada de forma objetiva e concreta,
onde será verificada e anotada no auto próprio, a alteração de peças
equipamentos, cores, ou da adaptação do veículo para o uso contínuo de
determinados combustíveis, a exemplo dos veículos que tem seus motores
adaptados e transformados de motores a gasolina para álcool ou óleo diesel,
etc.; cujo interesse do proprietário é a economia de gastos com combustíveis,
sem se importar com os efeitos negativos que essa atitude pode trazer para a
sua segurança e dos demais usuários da via pública..

É necessário reafirmar que nesses casos, somente ocorrerá à infração se a


adulteração ou adaptação não for autorizada pela Autoridade competente e,
principalmente, for detectada através de rigorosa vistoria do veículo.

Outra irregularidade gritante é a falta de identificação exata do local do


cometimento da infração e da autuação, posto que a via pública onde foi
lavrado o AIT é bastante extensa e com inúmeras residências e, portanto,
facilmente poderia ser anotado um numeral de referência, mas apenas foi
citada a Rua ...........................S/Nº.

Não se justifica a anotação no AIT, que a autuação foi lavrada conforme art.
280 § 3º e que o veículo estaria sem retrovisores e escapamento adulterado.

Em princípio, a falta de retrovisor não é adulteração, mas sim, uma falta de


equipamento de uso obrigatório.

Quanto à anotação de escapamento adulterado, é muito vaga e carece de


esclarecimentos,...
DIREITO

De direito, requer o cancelamento da presente Penalidade. Desta forma, a


decisão imposta pela autoridade de trânsito deve ser arquivada. Eis que
desprovida de fundamentos válidos.

Pois foi seguido conforme orientação.

DOS PEDIDOS

Ante o exposto, requer:

1. Que seja julgado procedente a presente demanda;

2. O cancelamento de uma das penalidades imposta;

3. Conseqüente a revogação dos pontos do motorista-condutor referente a


multa cancelada;

        Neste termos


        Pede deferimento

                                    CIDADE/UF, XX de Abril de 20XX.

                                        

Assinatura e Nome Completo.

Você também pode gostar