Você está na página 1de 11

AYRTON MACEDO GONÇALEZ

BIOTECNOLOGIA E SUAS APLICAÇÕES

ETEC GETULIO VARGAS

SÃO PAULO

2011
INTRODUÇÃO

O objetivo deste trabalho é analisar a importância da biotecnologia para


o desenvolvimento humano, bem como a sua atuação na comunidade
científica. Inicialmente, será dada uma breve definição do termo biotecnologia e
sua evolução ao longo da história. Em seguida, serão apresentadas algumas
aplicações dessa ciência demonstrando a forma como ela é utilizada para os
mais variados fins. Por conseguinte, será feito um balanço dos benefícios
resultantes da biotecnologia, levando em consideração os diferentes campos
em que ela atua. Finalmente, concluir-se-á o trabalho fazendo algumas
considerações acerca do uso da biotecnologia e o modo como ela influencia na
vida da população, sobretudo destacando os avanços provenientes de seu
desenvolvimento promovido ao longo das gerações.
DEFINIÇÃO E HISTÓRIA

Entende-se por biotecnologia o conjunto de técnicas que envolvem a


manipulação de organismos vivos para a obtenção de produtos específicos ou
modificação de produtos.
A biotecnologia, considerada por muitos uma ciência atual e inovadora, é
utilizada desde a antiguidade na produção de pães e bebidas fermentadas. Ao
longo dos séculos, ela evoluiu exponencialmente devido ao rápido avanço dos
recursos tecnológicos e à utilização de técnicas e materiais cada vez mais
precisos e potentes.
Atualmente, com o surgimento de estudos em microbiologia e biologia
molecular, o conhecimento em manipulação de microorganismos e genes
tornou possível a produção de diversos medicamentos e alimentos
industrializados, além de outros insumos. No entanto, a utilização da
biotecnologia, ainda que pouco desenvolvida se comparada ao estágio atual,
teve início há milhares de anos. Podemos observar esse progresso nesta
pequena linha do tempo, que resume brevemente o avanço biotecnológico:

• Antiguidade – Utilização de microorganismos para o preparo de alimentos e


bebidas.

• Século XII - A destilação do álcool.

• Século XVII – Cultivo de fungos na França

• Século XVIII – Jenner cria as premissas para as vacinas através da inoculação


de um vírus em uma criança

• 1981 – Obtenção da primeira planta geneticamente modificada.

• 1997 – Nasce Dolly, a primeira ovelha clonada.

• 2003 – Iniciado o processo de clonagem de espécies de animais ameaçados


de extinção.
APLICAÇÕES DA BIOTECNOLOGIA

Por ser muito ampla, a biotecnologia engloba conhecimentos de diversas


áreas, como microbiologia, genética, bioquímica, biologia molecular, química e
até informática. Dentre as diversas aplicações, pode-se destacar três como
principais e mais comuns: a área da saúde, a área criminal e a comercial. A
seguir, faremos uma explicação a respeito dessas três áreas onde atua a
biotecnologia e daremos exemplos de alguns procedimentos realizados em
cada uma delas.

1 – Saúde

A saúde pode ser considerada a área onde a biotecnologia participa com


mais efetividade, em função do modo como os avanços nesse ramo contribui
para o combate às mais diversas doenças, bem como sua prevenção. Isso se
dá pela utilização de técnicas e medicamentos obtidos através do
desenvolvimento biotecnológico, que atrela a tecnologia ao funcionamento dos
organismos vivos.
Agora serão dados alguns exemplos da aplicação da biotecnologia na
saúde juntamente com uma explicação sucinta dos respectivos procedimentos.

1.1 – Vacinas Gênicas: Consiste na obtenção de uma vacina a partir da


manipulação dos genes pertencentes ao agente patológico causador da
doença. Utilizando-se da Engenharia genética, os cientistas isolam o gene
responsável pela produção do antígeno - a substância proveniente do invasor
que estimula a síntese de anticorpos específicos - e produzem diversas cópias
desse código. Em seguida, inserem as cópias nas bactérias e coletam o
produto da atividade desses genes, que ao ser purificado atua como uma
vacina. Desta forma, caso o indivíduo venha a ter contato novamente com o
agente patológico, a produção de anticorpos será tão intensa que a doença não
poderá se manifestar. Essa técnica é utilizada, atualmente, para a produção de
vacinas contra hepatite B e meningite.
1.2 – Terapia Gênica: A terapia gênica é uma técnica ligada à genética e
é utilizada no tratamento de algumas doenças hereditárias, como fibrose
cística, imunodeficiência humana (AIDS), talassemia, hemofilia e outras.
Basicamente, trata-se de substituir o alelo causador da doença por um alelo
normal. Hoje, só é aplicada nas células somáticas, mas os pesquisadores
esperam que no futuro ela possa ser utilizada também nos gametas, a fim de
impedir a transmissão da patologia para os descendentes do indivíduo afetado.

1.3 – Mapeamento dos genes nos cromossomos: Esse procedimento,


utilizado na localização dos genes nos cromossomos, é feito a partir de sondas
(produtos dos genes) dopadas com isótopos radiativos ou corantes
fluorescentes, que são injetadas na célula durante o processo mitótico, mais
precisamente na metáfase. Com isso, essas sondas se emparelham a seus
respectivos trechos de DNA, e por meio da ação de uma enzima passam a ficar
marcadas, possibilitando a localização desses genes.

1.4 - Programa de triagem populacional: Após anos de pesquisa, foi


constatado que algumas doenças se manifestam com mais frequência em
determinados grupos da sociedade. Um exemplo é a anemia falciforme,
caracterizada pela má formação dos eritrócitos, que atinge principalmente os
negros. Em função dessas tendências, alguns programas são lançados pelo
governo, visando a prevenção e tratamento coletivo das doenças presentes em
segmentos específicos das populações.

1.5 – Clonagem de DNA: Consiste em obter cópias idênticas de


determinado trecho do DNA, para produzir substâncias específicas ou
medicamentos. Esse procedimento tem início com o isolamento do trecho
desejado através das enzimas de restrição, que “cortam” a molécula de DNA
em fragmentos. Feito isso, o trecho isolado é inserido no plasmídeo de uma
bactéria, que é uma molécula menor do DNA circulante presente no citoplasma
da célula bacteriana e que não realiza funções vitais ou modificadoras do
metabolismo celular. Após a inserção, a bactéria é estimulada a se reproduzir,
gerando várias cópias desse mesmo gene em um grande número de
indivíduos.
Na maioria dos casos, essa técnica é utilizada para obter alguma
substância, que é sintetizada pela bactéria após a codificação do trecho de
DNA implantado. Um exemplo é a insulina, o hormônio que regula a
concentração de glicose no meio intracelular e que deixa de ser produzida
pelos portadores da diabetes tipo 1: o gene responsável por sua produção é
clonado em um grande número de bactérias. Assim, essa substância torna-se
um dos produtos do metabolismo bacteriano, possibilitando sua extração e
purificação, podendo ser aplicada em qualquer pessoa, tendo em vista que seu
código genético é proveniente de uma célula somática de origem humana. No
esquema abaixo é possível observar todo o processo envolvido na clonagem
do DNA de maneira mais resumida e organizada.

2 –Área Criminal

A biotecnologia também atua de maneira muito importante na área de


investigação criminal, principalmente nas técnicas e pesquisas forenses, nas
quais contribui para a identificação de pessoas através da impressão digital
genética ( o famoso teste de DNA), o que permite a obtenção de provas
necessárias à solução de casos complexos e misteriosos. Os exemplos mais
comuns de delitos investigados com o auxílio do teste de DNA são os estupros
e homicídios.

Esse teste é realizado com base em alguns trechos de DNA cuja


sequência de nucleotídeos é única em cada indivíduo e transmitida
hereditariamente ao longo das gerações parentais. Basicamente, o cientista
isola esse trecho por meio de algumas enzimas de restrição e adiciona sondas
( trechos conhecidos de DNA) contendo corantes especiais, que se ligam a
esse trecho, marcando-o. Em seguida, a sequência obtida é impressa numa
espécie de filme fotográfico, possibilitando a comparação do DNA entre as
pessoas investigadas. A imagem a seguir mostra o resultado de dois testes de
DNA utilizados na investigação de um estupro e de um homicídio:

3 - Área Comercial
Neste ramo a biotecnologia age de modo útil, especialmente na indústria
alimentícia, que envolve a agricultura e a pecuária. O avanço na manipulação
do DNA tornou possível que alguns organismos fossem modificados
geneticamente, a fim de adquirir uma qualidade favorável ao setor econômico.
Os exemplos clássicos desse tipo de atividade SAP os produtos transgênicos e
o cruzamento intencional de espécies, a fim de melhorar alguns aspectos dos
animais e vegetais, possibilitando que eles sejam melhor comercializados.
Atualmente, os estudos na área da engenharia genética permitiram a
obtenção de transgênicos, que geram muita polêmica e discussão entre os
ambientalistas e os produtores agrícolas. Um dos experimentos realizados com
transgênicos deu-se com o isolamento do gene que amolece o tomate maduro.
Os cientistas inseriram uma cópia inversa desse gene, e conseguiram atrasar o
apodrecimento do fruto. Assim, os tomates geneticamente modificados podem
passar mais tempo amadurecendo nos pés.
Dessa forma, podemos verificar como a biotecnologia favorece os
produtores e industriários, evitando prejuízos e economizando recursos que
seriam gastos no tratamento e conservação dos produtos. No entanto, ainda
não se sabe ao certo se esse procedimento causa algum dano ao meio
ambiente ou à saúde das pessoas que consomem os transgênicos.
BENEFÍCIOS

Como é desnecessário e inviável explicar todas as obras da


biotecnologia e o modo como cada uma funciona, torna-se conveniente fazer
uma enumeração sucinta dos benefícios provenientes dessa ciência. Por isso,
podemos citar alguns produtos obtidos através da biotecnologia classificados
de acordo com o ramo a qual pertence:

• Na agricultura – mudas de plantas, plantas transgênicas, adubos e


pesticidas;

• Na alimentação – cerveja, vinho, pães e queijos;

• Na indústria – metais, enzimas, biosensores, biogás, ácidos, etc;

• Na medicina – insulina, hormônios, antibióticos e vacinas;

• No meio ambiente – purificação da água, tratamento de esgotos e do


lixo.
CONCLUSÃO

Após estudarmos resumidamente a biotecnologia e suas aplicações,


pudemos verificar como ela contribui para o progresso humano e melhoria da
qualidade de vida e a forma sob a qual ela está presente no nosso cotidiano.
Também acompanhamos o modo como ela evoluiu ao longo da história,
demonstrando que ela não é uma ciência tão nova como muitos pensam e que
o seu estágio atual de avanço é uma consequência dos “primitivos”
procedimentos realizados há milhares de anos.
Com base nisso, é possível observar que a biotecnologia atua como um
dos alicerces para a ciência, cumprindo um importante papel na aprimoração
do conhecimento humano, sobretudo na busca por resposta às mais intrigantes
questões que assolam a mente humana. No entanto, deve-se salientar que a
biotecnologia, assim como qualquer outra ciência, deve ser desenvolvida
levando em conta os aspectos sociais e ,principalmente, os éticos, tendo em
vista que a aplicação das descobertas feitas por essa área influenciam
diretamente na vida da população.
Portanto, podemos concluir que a biotecnologia deve ser utilizada de
maneira consciente, buscando soluções para os diversos problemas que
atingem a humanidade e visando o esclarecimento de nossas maiores dúvidas
através da razão. Consequentemente, ela se tornará uma arma poderosa no
combate aos mitos e preconceitos, contribuindo significativamente para o
desenvolvimento intelectual da sociedade, sendo esta uma condição
indispensável para a construção de um mundo melhor.
BIBLIOGRAFIA

LOPES, Sônia;ROSSO, Sérgio. Biologia – volume único.São Paulo:


Saraiva, 2008.

BOSCHILIA, Cleuza. Manual Compacto de Biologia – Ensino Médio.


São Paulo: Rideel, 2010.

BRASILESCOLA. Disponível
em:http://www.brasilescola.com/biologia/biotecnologia.htm.

INFOESCOLA. Disponível
em:http://www.infoescola.com/biologia/biotecnologia