Você está na página 1de 12

Curso de Agronomia

Biologia Geral

Núcleo Celular
O núcleo é responsável pelo controle de todas as funções celulares. A maior parte das células
de nosso corpo possui um único núcleo. Contudo, há células que não possuem nenhum (glóbulos
vermelhos maduros) e outras que possuem vários, como, por exemplo, às células musculares
esqueléticas.
Como nem todas as células possuem um núcleo definido, a biologia as dividiu em dois grupos:
os eucariontes (células com núcleo definido) e os procariontes (células sem núcleo definido).
Dentro destes dois grupos, é importante sabermos que mesmo as células procariontes possuem
DNA. Neste caso, ao invés de concentrar-se no núcleo, como ocorre com as células eucariontes, o
DNA geralmente se encontra no nucleóide.
O nucleóide não é um verdadeiro núcleo, uma vez que não se encontra separado do resto da
célula por membrana própria. Este consiste em uma única grande molécula de DNA com proteínas
associadas.
No caso das células eucariontes, o núcleo encontra-se separado pelo envoltório nuclear, que,
além de ter a função de separar o núcleo do citoplasma, comunica-se com o citoplasma através dos
poros nucleares. Estes poros são os responsáveis pelo controle da troca de substâncias entre o núcleo e
o citoplasma.
Dento do núcleo, encontram-se corpos em formatos esféricos denominados nucléolos,
compostos protéicos, DNA e RNA. Os genes são responsáveis não só pelas características
hereditárias, mas também pelo controle da maioria das atividades realizadas pelas células.
De forma geral podemos dizer que o núcleo possui duas funções básicas: regular as reações
químicas que ocorrem dentro da célula e armazenar suas informações genéticas.

Professora Elaine Cosma Fiorelli Pereira 1


Curso de Agronomia
Biologia Geral

Constituintes do núcleo

1) Carioteca: separa o material nuclear do citoplasma. Formada por duas membranas, separadas por um
espaço perinuclear. A membrana externa comunica-se com o retículo endoplasmático rugoso, sendo uma
região especializada do mesmo. A carioteca apresenta poros para promover trocas de moléculas entre o
núcleo e o citoplasma.
2) Nucleoplasma: fluido onde estão mergulhados o material genético e a outras estruturas que forma o
núcleo.
3) Nucléolo: corpúsculo denso, não delimitado por membrana, mergulhado no nucleoplasma. Sempre
presente em células eucariontes, que podem até ter mais de um por núcleo. Ocorre intensa síntese de RNA
do tipo ribossômico.
4) Material Genético: fita de DNA associado a proteínas (histonas).
4.1) Cromatina: QUANDO A CÉLULA NÃO ESTÁ EM DIVISÃO , o material genético encontra-se como fios
muito finos, dispersados no nucleoplasma. A estes fios dá-se o nome de cromatina (chroma = cor).
Observa-se que existem dois tipos de cromatina: eucromatina (regiões menos condensadas) e
heterocromatina (regiões mais condensadas).
4.2) Cromossomos: o material genético DURANTE A DIVISÃO CELULAR se torna muito condensado. A
este material genético super-condensado dá-se o nome de cromossomo.

Professora Elaine Cosma Fiorelli Pereira 2


Curso de Agronomia
Biologia Geral

Cromossomos

As unidades genéticas super-compactadas possuem a seguinte constituição: centrômero (ou


cinetócoro), constrição primária, braços, telômero e, em alguns, constrição secundaria e zona satélite.

Classificação dos Cromossomos

Os cromossomos se distinguem quanto ao tamanho, classificando-se como longos ( > 10 µM), médios
(4-8 µM) e curtos (< 2 µM). Em certos organismos ou em partes de alguns organismos são encontrados
cromossomos de tamanho consideravelmente maior que os demais. Esses cromossomos, denominados
"gigantes". Como exemplo: cromossomos politênicos, encontrados em células de glândulas salivares,
esôfago, intestino e tubos de Malpighi de dípteros. São originados de uma série de divisões longitudinais
dos cromossomos sem a separação dos cromatídeos (endomitose = multiplicação dos cromossomos,
aumento do volume nuclear e celular sem divisão celular.) Também quanto a posição relativa dos
centrômeros, podendo ser:

Metacêntrico: Centrômero mediano. Os dois braços tem relação de comprimento 1:1.


Acrocêntrico: Centrômero próximo de um dos extremos do cromossomo. Relação de 3:1.
Telocêntrico: Centrômero estritamente terminal. O cromossomo tem um único braço.
Sub-metacêntrico: Sem centrômero.

Professora Elaine Cosma Fiorelli Pereira 3


Curso de Agronomia
Biologia Geral

CICLO CELULAR

As células se reproduzem pela duplicação de seus conteúdos e, então, dividem-se em duas. Este ciclo
de divisão celular é a maneira fundamental pela qual todos os seres vivos são reproduzidos.
Uma célula em crescimento passa por um ciclo celular que compreende essencialmente em dois
períodos: a interfase e a divisão. Por muitos anos, os citologistas preocuparam-se primordialmente com o
período de divisão, durante o qual profundas alterações cromossômicas eram vistas ao microscópio óptico,
enquanto a interfase era considerada com uma fase de "repouso". Observou-se, entretanto, que as células
passam a maior parte de sua vida em interfase, que é um período de atividade biossintética intensa, durante
o qual a célula dobra de tamanho e duplica o seu complemento cromossômico. A divisão celular é somente
a fase final e microscopicamente visível de uma alteração básica que ocorreu ao nível molecular durante a
interfase.

A síntese do DNA ocorre somente em um período estrito da


interfase, denominado S (ou sintético), que é procedido e
seguido por dois intervalos (GAPS) G1 e G2 onde não ocorre
síntese de DNA.

Esta observação levou alguns cientistas dividir o ciclo celular em quatro intervalos sucessivos:
 G1- é o período que transcorre entre o final da mitose e o início da síntese do DNA.

Professora Elaine Cosma Fiorelli Pereira 4


Curso de Agronomia
Biologia Geral

 S - é o período de síntese do DNA.


 G2 - é o intervalo entre o final da síntese do DNA e o início da mitose. Durante o período G2 a
célula possui o dobro (4C) da quantidade de DNA presente na célula diplóide original (2C).
 MITOSE - é a divisão celular, depois da mitose as células filhas entram novamente no período G1 e
possui o conteúdo de DNA equivalente a 2C.

A duração do ciclo celular varia consideravelmente de um tipo celular a outro. Para uma célula de
mamífero crescendo em cultura com um tempo de geração de 16 horas, o tempo dos diferentes períodos
seria: G1 = 5 horas; S = 7 horas; G2 = 3 horas; MITOSE = 1 hora.
Geralmente, os períodos S, G2 e mitótico são relativamente constante nas diversas células de um mesmo
organismo. O período G1 é o mais variável. Dependendo da condição fisiológica das células, pode durar
dias, meses e até anos. Os tecidos que normalmente não se dividem (como nervoso ou músculo esquelético),
ou que raramente se dividem (como os linfócitos circulantes), possuem a mesma quantidade de DNA
presente do período G1, diz-se então, que estão em G0 (gap zero).
Pode-se saber em que fase do ciclo a célula se encontra pela medida de seu conteúdo de DNA, o qual
duplica durante a fase S.

MITOSE

É o processo de divisão celular que permite a distribuição dos cromossomos e dos constituintes
citoplasmáticos da célula-mãe igualmente entre as duas células-filhas. Tal processo é responsável
pela multiplicação dos indivíduos unicelulares e pelo crescimento dos pluricelulares, por realizar
o aumento do número de células.

O processo de mitose apresenta quatro fases:

1. Prófase: É a fase inicial da mitose, em que se começa a notar alteração no núcleo e no citoplasma. Com
um considerável aumento do volume nuclear e com a condensação da cromatina, formando os
cromossomos. Cada cromossomo é constituído de duas cromátides unidas pelo centrômero, o que significa
que a duplicação dos cromossomos ocorreu antes da prófase, ou seja, na interfase.
O inicio da prófase é marcado pela duplicação dos centríolos, cada um dos centríolos resultantes vão
migrando para os pólos opostos da célula. A carioteca fragmenta-se e o fuso passa a ocupar a zona axial da
célula.

2. Metáfase: Os cromossomos atingem seu grau máximo de condensação e se colocam no equador do fuso.
Há dois tipos de fibras no fuso: as continuas que vão de centríolo a centríolo, e as cromossômicas, que vão
de centríolo a centrômero.

3. Anáfase: Divisão longitudinal do centrômero. Cromossomos-filhos migram para os pólos da célula,


orientados pelas fibras do fuso.

Professora Elaine Cosma Fiorelli Pereira 5


Curso de Agronomia
Biologia Geral

4. Telófase: Desaparecimento das fibras do fuso. Organização da carioteca e do nucléolo.


Desespirilização dos cromossomos. Fim da cariocinese e inicio da citosina.

MEIOSE

A reprodução sexual envolve alternância cíclica de estados diplóides e haplóides: células


diplóides dividem-se por meiose para formar células haplóides, e as células haplóides de dois
indivíduos fundem-se em pares na fertilização para formar novas células diplóides.
No processo, os genomas são misturados e recombinados produzindo indivíduos com uma nova
coleção de genes. A maior parte da vida de animais e plantas superiores consiste na fase diplóide,
a fase haplóide é muito breve.

Professora Elaine Cosma Fiorelli Pereira 6


Curso de Agronomia
Biologia Geral

A meiose envolve duas divisões celulares, com somente uma duplicação dos cromossomos. Na primeira
divisão existe uma prófase longa, onde os estágios clássicos da mitose não são suficientes para descrever
sua complexidade. Os estágios sucessivos da meiose podem ser esquematizados da seguinte maneira:

MEIOSE I (Reducional) – Prófase I, Metáfase I, Anáfase I e Telófase I; MEIOSE II (Equacional) -


Prófase II, Metáfase II, Anáfase II e Telófase II. Entre as duas meioses, ocorre a intercinese. A Prófase I
subdivide-se em Leptóteno, Zigóteno, Paquíteno, Diplóteno e Diacinese.

MEIOSE I – Prófase I
Leptóteno - (do grego leptos, delgado e nema, filamento) Os cromossomos, devido à sua espiralização, ficam visíveis.
Apesar de duplicados desde a interfase, aparecem ainda como filamentos simples, bem individualizados.

Zigóteno - (do grego zygon, adjacente) Os cromossomos homólogos se atraem, emparelhando-se. Este pareamento é
conhecido como sinapse e ocorre ponto por ponto. O pareamento de cromossomos homólogos não ocorre na mitose.

Paquíteno - (do grego pachus, espesso, grosso) Aqui, cada cromossomo aparece constituído por duas cromátides. Os 2
homólogos pareados mostram então 4 filamentos, cujo conjunto chamamos tétrade ou bivalentes.

Diplóteno - Nesta fase (ou talvez ainda no paquíteno) podem ocorrer quebras em regiões correspondentes das cromátides
homólogas; em seguida, os pedaços quebrados soldam-se em posição trocada. Esse fenômeno é chamado crossing-over ou
permuta. O crossing-over aumenta a variabilidade das células formadas. Os homólogos se afastam, permanecendo em contato
em alguns pontos chamados quiasmas. Os quiasmas representam as regiões em que houve a troca de pedaços.

Diacinese - (do grego dia, através de) Os pares de homólogos estão praticamente separados. Os quiasmas "deslizam" para as
extremidades dos cromossomos. Aumenta ainda mais a espiralização dos cromossomos.

MEIOSE I – Metáfase I
A membrana nuclear desaparece. As fibras do fuso já estão formadas, desde a Prófase 1. Os pares de
cromossomos homólogos se organizam no plano equatorial da célula. Os centrômeros dos cromossomos
homólogos se ligam a fibras que emergem de centríolos opostos. Assim, cada componente do par será
puxado em direções opostas.

MEIOSE I – Anáfase I
Não ocorre divisão dos centrômeros; cada componente do par de homólogos migra em direção a um dos
pólos, por encurtamento das fibras do fuso.

MEIOSE I – Telófase I
A carioteca se reorganiza; os cromossomos se desespiralizam. Às vezes, no entanto, isto não ocorre e os
cromossomos sofrem diretamente a segunda divisão meiótica. O citoplasma sofre divisão.

MEIOSE II - Prófase II, Metáfase II, Anáfase II e Telófase II: ocorre igual a uma mitose.

Professora Elaine Cosma Fiorelli Pereira 7


Curso de Agronomia
Biologia Geral

Professora Elaine Cosma Fiorelli Pereira 8


Curso de Agronomia
Biologia Geral
1) A carioteca é formada por: d) Os cromossomos são constituídos essencialmente por
a) duas membranas proteicas com poros. RNA transportador e proteínas, material utilizado na
b) uma membrana proteica sem poros. produção de ribossomos.
c) uma membrana lipoproteica com poros. e) Os cromossomos, produzidos a partir do nucléolo,
d) duas membranas lipoproteicas com poros. fornecem material para a organização dos ribossomos.
e) duas membranas lipoproteicas sem poros.
6) Dos constituintes celulares abaixo relacionados, qual
2) Acerca do núcleo interfásico, assinale a alternativa está presente somente nos eucariontes e representa um dos
incorreta: critérios utilizados para distingui-los dos procariontes?
a) A cromatina que se encontra desespiralizada é a) DNA. d) Envoltório nuclear.
denominada eucromatina. b) Membrana celular. e) RNA.
b) O nucléolo verdadeiro ou plasmossomo representa um c) Ribossomo.
local de síntese de RNA ribossômico.
c) O nucléolo falso representa um acúmulo de 7) Qual das seguintes estruturas celulares é responsável
heterocromatina, pois é um novelo de cromonemas. pela formação dos ribossomos?
d) Os cromossomos são visíveis como longos filamentos a) Retículo endoplasmático
espiralizados e corados por corantes ácidos. b) Complexo de Golgi
e) A carioteca é uma grande bolsa achatada que delimita o c) Centríolo
nucleossomo. d) Nucléolo
e) Lisossomo
3) Uma célula humana, com cariótipo de 46 cromossomas e
quantidade de DNA equivalente a 5.6 picogramas (pg), 8) Os nucléolos originam-se:
apresentará na fase inicial da metáfase da mitose, a) de invaginações da membrana celular
respectivamente, um cariótipo e uma quantidade de DNA b) da divisão de outros nucléolos
correspondente a: c) da solidificação do suco nuclear
a) 23 e 5.6 pg. d) da concentração de ribossomos
b) 23 e 11.2 pg. e) de cromossomos especiais
c) 46 e 11.2 pg.
d) 92 e 5.6 pg. 9) Nas células em intérfase, o material genético aparece
e) 92 e 11.2 pg. na forma de:
a) carioteca d) cromatina
4) A cromatina, presente no núcleo interfásico, aparece b) fuso acromático e) cariolinfa
durante a divisão celular com uma organização diferente, c) nucléolo
transformando-se nos:
a) cromômeros d) cromocentros 10) Observe o esquema abaixo:
b) cromossomos e) cromonemas
c) centrômeros

5) Na aula de Biologia o grande Prof. Ricardo fez a


seguinte afirmação: “A produção de ribossomos depende,
indiretamente, da atividade dos cromossomos”.
Em seguida pediu a seus alunos que analisassem a
afirmação e a explicassem. Foram obtidas cinco I e II indicam:
explicações diferentes, que se encontram abaixo citadas
Assinale a única explicação correta: a) cromátides-irmãs
a) Os cromossomos são constituídos essencialmente por b) cromátides homólogas
RNA ribossômico e proteínas, material utilizado na c) cromossomos homólogos
produção de ribossomos. d) cromossomos-não-homólogos
b) Os cromossomos são constituídos essencialmente por e) cromossomos-filhos
RNA mensageiro e proteínas, material utilizado na
produção de ribossomos.
c) Os cromossomos contêm DNA; este controla a síntese de
ribonucleoproteínas que formarão o nucléolo e que,
posteriormente, farão parte dos ribossomos.

Professora Elaine Cosma Fiorelli Pereira 9


Curso de Agronomia
Biologia Geral
11) Com respeito ao cromossomo abaixo esquematizado, e) lisossomos e retículo endoplasmático rugoso.
sabemos que:
16)

Relacione as fases da mitose: anáfase, telófase, metáfase


a) o número 1 indica a constrição secundária. e prófase, com os respectivos números das figuras acima:
b) ele é do tipo metacêntrico.
c) o nucleotídio está indicado pelo número 2. a) 4 - 3 - 2 - 1
d) o número 3 indica o telômero. b) 3 - 4 - 2 - 1
e) o centrômero está indicado pelo número 4. c) 1 - 2 - 3 - 4
d) 2 - 3 - 4 - 1
12) Dados os esquemas de cromossomos, podemos e) 3 - 1 - 2 - 4
classificá-los, conforme a posição do centrômero:
17) Qual é o constituinte cromossômico diretamente
relacionado com seu movimento durante a divisão
celular?
a) telômero
b) cromômero
c) centrômero
a) Os cromossomos I e II são metacêntricos e o III é d) cromátide
submetacêntrico. e) intérfase
b) Os cromossomos I e III são metacêntricos e o II é
acrocêntrico. 18) A conseqüência mais importante da mitose é:
c) Os cromossomos I, II e III são metacêntricos. a) determinar a diferenciação celular.
d) Apenas o cromossomo III é metacêntrico. b) a produção de gametas e esporos haplóides.
e) Os cromossomos I, II e III são, respectivamente, c) a produção de células iguais à célula mãe.
metacêntrico, submetacêntrico e acrocêntrico. d) aumentar a variabilidade genética dos seres vivos.
e) aumentar a taxa de mutação.
13) Célula diplóide é aquela em que:
a) existem dois cromossomos não-homólogos. 19) Espiralização da cromatina, duplicação dos centríolos
b) o cariótipo é formado por dois conjuntos haplóides. e formação do fuso são ocorrências mitóticas. Assinale a
c) o cariótipo é formado por dois conjuntos diplóides. fase em que isto ocorre.
d) cada cromossomo apresenta dois centrômeros. a) metáfase
e) Não existe tal célula. b) anáfase
c) telófase
14) Em determinada espécie animal, o número diplóide de d) prófase
cromossomos é 22. Nos espermatozóides, nos óvulos e nas e) intérfase
células epidérmicas dessa espécie serão encontrados,
respectivamente: 20) Os ítens abaixo se referem à mitose e todos eles estão
a) 22, 22 e 44 cromossomos. corretos, exceto:
b) 22, 22 e 22 cromossomos. a) É um processo de divisão celular importante para o
c) 11, 11 e 22 cromossomos. crescimento dos organismos.
d) 44, 44 e 22 cromossomos. b) Ocorre nas células somáticas de animais e vegetais.
e) 11, 22 e 22 cromossomos. c) Uma célula-mãe origina duas células-filhas com o
mesmo número de cromossomos.
15) A pironina cora especificamente o RNA. Se corarmos d) A duplicação do DNA ocorre na fase da metáfase.
células com esse corante, aparecem como estruturas e) Na fase da telófase, forma-se uma nova membrana
pironinofílicas: nuclear em torno dos cromossomos e o citoplasma se
a) cromatina e retículo endoplasmático liso. divide.
b) retículo endoplasmático granuloso e retículo liso.
c) nucléolo e cromatina.
d) nucléolo e retículo endoplasmático granuloso.

Professora Elaine Cosma Fiorelli Pereira 10


Curso de Agronomia
Biologia Geral
21) O gráfico abaixo revela a variação de DNA durante as 24) A maioria das reaçðes químicas da célula, incluindo a
diversas fases da vida celular. Com relação ao gráfico, é duplicação de DNA, a síntese de RNA e a produção de
correto afirmar que: proteínas celulares, ocorre, principalmente, durante a:
a) prófase. d) telófase.
(Quantidade de DNA por núcleo) b) metáfase. e) intérfase.
c) anáfase.

2C 25) A colchicina é uma substância que despolimeriza as


fibras do fuso de divisão, impedindo que este se forme.
Em um meio de cultura foram colocadas 5 células, em
C diferentes estágios do ciclo celular: duas estavam em
intérfase, duas estavam em prófase e a última estava em
G1 S G2 M G1 S telófase. Imediatamente depois colocou-se colchicina.
Após um certo tempo, contando-se as células presentes
Intérfase Mitose Intérfase em tal meio, espera-se encontrar um total de quantas
células?
a) durante o período G1, a célula realiza uma intensa a) seis. d) nove.
síntese de DNA. b) sete. e) dez.
b) no decorrer do período S, a quantidade de DNA aumenta c) oito
progressivamente e ocorre a duplicação do DNA.
c) no fim da Intérfase, a célula tem uma quantidade de 26) Considerando uma célula com 6 cromossomas (2n=6)
DNA menor que no seu início. que esteja em divisão, o esquema ao lado representaria
d) no período de mitose propriamente dito, a quantidade de uma:
DNA mantêm-se constante.
e) nos períodos de G1 e S, a quantidade de DNA mantêm-
se constante. a) anáfase I da meiose.
b) metáfase I da
22) Uma célula somática que tem 4 cromossomos, ao se meiose.
dividir, apresenta na metáfase: c) metáfase II da
a) 4 cromossomos distintos, cada um com uma cromátide. meiose.
b) 4 cromossomos distintos, cada um com duas cromátides. d) anáfase II da
c) 4 cromossomos, pareados 2 a 2, cada um com duas meiose.
cromátides. e) anáfase mitótica.
d) 4 cromossomos, pareados 2 a 2, cada um com uma
cromátide.
e) 2 cromossomos, cada um com duas cromátides. 27) A ordem correta das subfases da prófase é:
a) leptóteno - paquíteno - zigóteno - diplóteno - diacinese.
23) A figura a seguir representa o tecido meristemático de b) leptóteno - diplóteno - zigóteno - paquíteno - diacinese.
uma planta, onde podem ser observadas células em c) leptóteno - diplóteno - paquíteno - zigóteno - diacinese.
diferentes fases de divisão. Qual das alternativas d) leptóteno - paquíteno - diplóteno - zigóteno - diacinese.
corresponde à seqüência do processo mitótico? e) leptóteno - zigóteno - paquíteno - diplóteno - diacinese.

28) Durante a prófase da primeira divisão meiótica,


ocorre a troca de fragmentos entre cromossomas
homólogos, possibilitando uma maior variabilidade
genética. A esse evento dá-se o nome de:
a) formação de bivalentes.
b) formação de tétrades.
c) citocinese.
d) intercinese.
a) a  b  c  d  e  f e) "crossing-over"
b) c  f  e  a  b  d
c) f  b  a  e  d  c 29) Uma evidente diferença existente entre a anáfase da
d) e  f  c  a  b  d mitose e as anáfases I e II da meiose é que os
e) f  e  c  b  d  a cromossomos em migração para os pólos celulares são:

Professora Elaine Cosma Fiorelli Pereira 11


Curso de Agronomia
Biologia Geral
a) irmãos nas anáfases I e II e homólogos na anáfase da b) 400 e 100 e) 100 e 400
mitose. c) 100 e 800
b) homólogos nas anáfases I e II e irmãos na anáfase da
mitose. 34) Assinale a alternativa correta:
c) homólogos na anáfase I e irmãos na anáfase II e na a) No período de diferenciação da ovogênese ocorrem
anáfase da mitose. transformações maiores do que no mesmo período, na
d) irmãos na anáfase I e anáfase da mitose e homólogos na espermatogênese.
anáfase II. b) Os ovócitos primários são bem maiores do que os
e) irmãos nas anáfases I e II e anáfase da mitose. espermatócitos primários.
c) O período germinativo na mulher dura quase toda a
30) Assinale a frase errada, em relação à meiose: vida.
a) Os cromossomos já entram duplicados na prófase I. d) No período de diferenciação da espermatogênese o
b) A formação das tétrades ocorre no paquíteno. complexo de Golgi modifica-se, originando a cauda do
c) A permutação nada mais é do que a troca de segmentos espermatozóide.
entre cromátides-irmãs e) As divisões celulares que ocorrem nas gametogêneses
d) O quiasma, figura observada no diplóteno, é são todas meióticas.
conseqüência da permutação.
e) Na metáfase I, a placa equatorial está formada por pares 35) A figura abaixo é característica da Meiose porque só
de cromossomos. nesse tipo de divisão celular acontece:

31) Quando uma célula conclui a sua primeira divisão


meiótica, resultam:
a) duas células diplóides.
b) quatro células diplóides.
c) quatro células haplóides.
d) duas células haplóides.
e) duas células somáticas. a) separação dos centríolos.
b) formação do fuso acromático.
32) Relacione as fases meióticas (coluna I) com os c) manutenção da carioteca.
respectivos fenômenos (coluna II): d) pareamento dos cromossomos homólogos.
e) duplicação das cromátides.
Coluna I Coluna II
1) zigóteno ( ) Migração dos cromossomos homólogos para 36) Considerando que uma espécie possua nº de
os pólos cromossomas nas células somáticas 2n=6, a célula
2) ( ) pareamento dos homólogos apresentada na figura abaixo evidencia esses
paquíteno cromossomas em:
3) diplóteno ( ) migração dos cromossomos irmãos para
os pólos.
4) anáfase I ( ) visualização dos quiasmas.
5) anáfase( ) ocorrência do crossing-over a) metáfase mitótica.
II b) metáfase I.
c) metáfase II.
A seqüência correta, de cima para baixo, na coluna II é d) anáfase mitótica.
a) 4, 1, 2, 3, 5 d) 4, 1, 3, 2, 5 e) anáfase II.
b) 4, 1, 5, 2, 3 e) 4, 2, 5, 1, 3
c) 4, 1, 5, 3, 2

33) Sabe-se que a seqüência da espermatogênese é a


seguinte:
espermatogônia  espermatócito I  espermatócito II 
espermátide  espermatozóide.
Pergunta-se quantos espermatozóides serão produzidos,
espectivamente, a partir de 100 espermátides e 100
espermatócitos I.
a) 400 e 400 d) 200 e 400

Professora Elaine Cosma Fiorelli Pereira 12

Você também pode gostar