Você está na página 1de 13

FICHA DE SEGURANÇA DOS MATERIAIS ID Doc.

: SDS00009832700_PT
CRITICAL CARE/ Revisão: 03
®
HEMOSIL CLEANING AGENT CO: 468006
Editada em: 02/06/2016

IDENTIFICAÇÃO DA SUBSTÂNCIA OU DA MISTURA E DA SOCIEDADE/EMPRESA

Identificação do produto
Nome do produto: CRITICAL CARE/HEMOSIL® CLEANING AGENT
Código do produto: 0009832700
Uso do produto Kit para uso em diagnóstico in vitro.
Identificação da empresa: FABRICANTE: DISTRIBUIDOR UE:
Instrumentation Laboratory Co. Via Leonardo da Vinci, 36
180 Hartwell Road, 20877 Roncello (MB), Itália
Bedford, MA 01730-2443 (USA)
Tel. +1 800 678 0710 DISTRIBUIDOR EUA/CANADÁ:
Fax +1 781 863 9928 Instrumentation Laboratory Co.
526 Route 303
Orangeburg, New York 10962 (USA)

Endereço e-mail da pessoa responsável: infosds@mail.ilww.it


Número de telefone de emergência: +44 (0) 3700 492 795
+1 215 207 0061 (EUA e Canadá)

INFORMAÇÕES SOBRE A COMPOSIÇÃO/PERIGO DO PRODUTO

Classificação da mistura
de acordo com a Norma de Comunicação de Classificação da mistura
Número do Configuração 
Nome da mistura Perigos, 29 CFR 1910.1200 (HCS) e com o de acordo com o Regulamento
produto do kit 
Regulamento sobre Produtos Perigosos HPR 1272/2008/CE
(WHMIS 2015)

CRITICAL CARE/
0009832700 HEMOSIL Não classificado Não classificado 1 x 80 mL
CLEANING AGENT

Declaração de exoneração de responsabilidade (Disclaimer)


Este documento tem o objetivo de fornecer uma orientação para um manuseamento adequado e cuidadoso deste produto pelo pessoal
qualificado ou que trabalha sob a supervisão de pessoal especializado no manuseamento de substâncias químicas. O produto não deve ser
usado para fins diferentes dos indicados na secção 1, exceto no caso em que tenham sido recebidas informações adequadas escritas sobre os
modos de manuseamento do material. Deve-se utilizar o produto de acordo com as Boas Práticas de Laboratório. Este documento não pode
descrever todos os potenciais perigos de uso ou interação com outros produtos químicos ou materiais. É de responsabilidade do utilizador o uso
seguro do produto, a adequação do produto ao uso para o qual é aplicado e a eliminação correta do mesmo. As informações fornecidas a
seguir não devem ser consideradas uma declaração ou uma garantia, quer expressa, quer implícita, de comerciabilidade, de adequação a um
fim específico, de qualidade ou de qualquer outra natureza. As informações contidas nesta ficha de segurança estão em conformidade com as
determinações do Anexo II do Regulamento (CE) n. 1907/2006 do Parlamento europeu e do Conselho, relativo ao registo, avaliação,
autorização e restrição dos produtos químicos (REACH) e alterações posteriores, com a Norma de Comunicação de Perigos (HCS), 29 CFR
1910.1200 (HazCom 2012) recomendada pela US OSHA e com o Regulamento sobre Produtos Perigosos HPR (WHMIS 2015) recomendado pela
Health Canada (HC).
Preparado por: Chemsafe Srl

Página 1 de 13
FICHA DE SEGURANÇA DOS MATERIAIS ID Doc.: SDS00009832700_PT
CRITICAL CARE/ Revisão: 03
HEMOSIL® CLEANING AGENT CO: 468006
Editada em: 02/06/2016

SECÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO DA SUBSTÂNCIA OU DA MISTURA E DA SOCIEDADE/EMPRESA

1.1 Identificação do produto


Nome do produto: CRITICAL CARE/HEMOSIL® CLEANING AGENT
Código do produto: 0009832700
1.2 Uso do produto
Uso identificado: Kit para uso em diagnóstico in vitro.
Uso desaconselhado: Não estão previstos usos desaconselhados.
1.3 Identificação da empresa: FABRICANTE: DISTRIBUIDOR UE:
Instrumentation Laboratory Co. Via Leonardo da Vinci, 36
180 Hartwell Road, 20877 Roncello (MB), Itália
Bedford, MA 01730-2443 (USA)
Tel. +1 800 678 0710 DISTRIBUIDOR EUA/CANADÁ:
Fax +1 781 863 9928 Instrumentation Laboratory Co.
526 Route 303
Orangeburg, New York 10962 (USA)

Endereço e-mail da pessoa responsável: infosds@mail.ilww.it

1.4 Número de telefone de emergência: +44 (0) 3700 492 795


+1 215 207 0061 (EUA e Canadá)

SECÇÃO 2. IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS

2.1 Classificação da mistura


O produto não é classificado como perigoso de acordo com o Regulamento (CE) n. 1272/2008, de acordo com OSHA 29 CFR 1910.1200 e
com o Regulamento sobre Produtos Perigosos HPR (WHMIS 2015).
Mais informações sobre os riscos para a saúde e/o meio ambiente estão indicadas nas secções 11 e 12 desta ficha.

De acordo com o Regulamento (CE) Nº 1272/2008, com a Norma de Comunicação de Perigos, 29 CFR 1910.1200 (HCS) e com
o Regulamento sobre Produtos Perigosos HPR (WHMIS 2015):
Classe de perigo Categoria de perigo Indicações de perigo
Não classificado
Para os limites de exposição, vide secção 8.

Principais efeitos adversos físico-químicos, para a saúde humana e para o ambiente (vide também secções 9-12)
Sob condições normais de uso, a mistura não causa efeitos adversos para o homem e para o meio ambiente.

2.2 Elementos do rótulo de acordo com o Regulamento (CE) Nº 1272/2008, de acordo com a Norma de Comunicação de
Perigos, 29 CFR 1910.1200 (HCS) e com o Regulamento sobre Produtos Perigosos HPR (WHMIS 2015):

Pictogramas de perigo:  nenhum
Advertência  nenhum
Advertências de perigo:  nenhum
Recomendações de prudência:  nenhum
Outras indicações para a  Ficha dos dados de segurança disponível a pedido. (EUH210)
rotulagem: 

Precauções de segurança: Deve-se utilizar o produto de acordo com as Boas Práticas de Laboratório.
Usar vestuários e luvas de proteção, proteger os olhos e a cara.
Evitar que o produto penetre nas redes de esgoto, nos aquíferos e no solo. Não deitar os resíduos na rede
de esgotos.

2.3 Outros perigos (que não têm repercussões na classificação)


A mistura não preenche os critérios de classificação como PBT ou mPmB.

Página 2 de 13
FICHA DE SEGURANÇA DOS MATERIAIS ID Doc.: SDS00009832700_PT
CRITICAL CARE/ Revisão: 03
HEMOSIL® CLEANING AGENT CO: 468006
Editada em: 02/06/2016

SECÇÃO 3. COMPOSIÇÃO/INFORMAÇÃO SOBRE OS COMPONENTES

Composição: solução aquosa contendo componentes de origem inorgânica.


3.1 Componentes perigosos:

Classificação
Número Conc. % Classificação
Nome Número CAS 29 CFR 1910.1200 (HCS)
EINECS/ELINCS (p/p) 1272/2008/CE
HPR (WHMIS 2015)
Hipoclorito de sódio 231-668-3 7681-52-9 < 4,9 % Corrosão/Irritação cutânea, cat. Corr. Cut. 1B, H314
Nº de Índice (Anexo VI do  1B Tox.Aquát.Ag. 1, H400
Reg. CLP):   Tox.Aquát.Ag. cat. 1**
017‐011‐00‐1  Limites Espec. Conc.:
EUH031: C ≥ 5 %

Hidróxido de sódio 215-185-5 1310-73-2 < 0.5% Corrosão/Irritação cutânea, cat. Corr. Cut. 1A, H314
Nº de Índice (Anexo VI do  1A Limites Espec. Conc.:
Reg. CLP):   Corr. Cut. 1A,H314: C ≥5% 
011‐002‐00‐6  Corr. Cut. 1B; H314:  2 % ≤ C < 5 % 
Irrit. Cut. 2; H315: 0,5 % ≤ C < 2 % 
Irrit. Ocular 2; H319: 0,5 % ≤ C < 2 
%
Para os limites de exposição, vide secção 8; para o texto integral das advertências de perigo e das frases de risco, vide sec. 16.
* pode ser indicado um intervalo, considerando a variação de lote a lote
**Classificação para o ambiente de acordo com o Reg. Nº 1272/2008 (CE) e alterações e emendas posteriores.

A mistura contém substâncias inseridas nas Listas de Substâncias Perigosas e/ou avaliadas pela carcinogenicidade pelas organizações
IARC, NTP, OSHA: hidróxido de sódio, hipoclorito de sódio. Vide Secções 11 e 15.

SECÇÃO 4. PRIMEIROS SOCORROS

4.1 Descrição das medidas de primeiros socorros


Ingestão: Em caso de ingestão, lavar a boca imediatamente com água abundante, se o sinistrado estiver
consciente. Não provocar vómito. Em caso de mal-estar, consultar um médico.
Exposição por inalação: Se inalado, retirar a pessoa para o ar fresco ou zona arejada. Se respirar com dificuldades,
administrar oxigénio. Em caso de mal-estar, consultar um médico.
Contacto com a pele: Retirar as roupas contaminadas. Lavar imediatamente a parte do corpo afectada com sabão ou com
um detergente delicado e enxaguar com água abundante até remover completamente a mistura (15-
20 minutos). Em caso de mal-estar, consultar um médico.
Contacto com os olhos: Lavar imediata e abundantemente com água ou soro fisiológico por no mínimo 15 minutos. Manter as
pálpebras bem abertas durante a lavagem. Em caso de mal-estar, consultar um médico.
4.2 Principais sintomas e efeitos quer agudos, quer retardados
Agudos: A inalação do produto pode causar irritação das vias respiratórias.
O contacto com os olhos pode causar irritação.
O contacto com a pele pode causar irritação.
A ingestão do produto pode causar irritação das membranas mucosas gastrointestinais.
Retardados: Não são conhecidos sintomas e efeitos retardados.
4.3 Indicações sobre cuidados médicos urgentes e tratamentos especiais necessários
Acompanhamento médico: Não previsto.
Antídotos, se conhecidos: Não conhecidos.

SECÇÃO 5. MEDIDAS DE COMBATE A INCÊNDIOS

5.1 Meios de extinção


Meios de extinção adequados: Jacto de água, espuma, CO2, pó químico.
Meios de extinção inadequados: Não conhecidos.
5.2 Perigos especiais decorrentes da substância ou mistura

Página 3 de 13
FICHA DE SEGURANÇA DOS MATERIAIS ID Doc.: SDS00009832700_PT
CRITICAL CARE/ Revisão: 03
HEMOSIL® CLEANING AGENT CO: 468006
Editada em: 02/06/2016

Perigos causados por A decomposição térmica ou a combustão podem gerar fumos perigosos de Na2O, HCl, Cl2.
combustão:
5.3 Recomendações para o pessoal de combate a incêndios
Medidas de proteção: Jactos de água podem ser usados com sucesso para arrefecer recipientes expostos ao fogo e a fumos
dispersos.
Equipamentos de proteção Usar aparelho autónomo de respiração (SCBA), vestuários de proteção contra incêndios, botas, luvas,
especial: fatos-macacos, proteção para olhos e cara. O equipamento deve estar em conformidade com os
critérios EN e deve ser usado em condições máximas de proteção com base nas informações
fornecidas nas subsecções anteriores.

SECÇÃO 6. MEDIDAS A TOMAR EM CASO DE FUGAS ACIDENTAIS

6.1 Precauções individuais, equipamento de proteção e procedimentos de emergência


Para o pessoal não envolvido na Remover todas as possíveis fontes de ignição, prover uma ventilação suficiente e evacuar a área.
resposta à emergência: Proteção respiratória não exigida. Se, após a avaliação do risco, for considerado oportuno adotar
dispositivos de proteção para as vias respiratórias, usar máscaras com filtro adequado. Usar roupas
de proteção adequadas, botas de borracha, luvas de borracha ou polietileno, óculos de proteção.
Para o pessoal responsável pela Usar Equipamentos de Proteção Individual (vide secção 8) para minimizar a exposição ao produto.
resposta à emergência:
6.2 Precauções ambientais Evitar que o produto penetre nas redes de esgoto, nos aquíferos e no solo. Avisar as Autoridades
Competentes em caso de poluição ambiental. Não deitar os resíduos na rede de esgotos.
6.3 Métodos e materiais de Conter e absorver o produto derramado com materiais absorventes inertes e lavar a área com água.
confinamento e limpeza Armazenar o produto recuperado à espera da empresa de eliminação.
6.4 Remissão a outras secções Ver também secções 8 e 13

SECÇÃO 7. MANUSEAMENTO E ARMAZENAGEM

7.1 Precauções para um Manusear num local bem ventilado, longe de faíscas e chamas e outras fontes de ignição. Manter a
manuseamento seguro mistura longe de esgotos e águas superficiais e subterrâneas. Evitar o contacto com materiais
incompatíveis. Usar Equipamentos de Proteção Individual adequados (ver secção 8). Não comer,
nem beber, nem fumar durante o uso. Lavar as mãos com água e sabão após o uso. Retirar o
vestuário contaminado e o equipamento de proteção antes de entrar nas zonas de refeições.
7.2 Condições de armazenagem Temperatura recomendada: manter a 15-25°C. Evitar a exposição à luz e manter afastado de fontes
segura, incompatibilidades de calor. Ventilação do local: local bem ventilado.
Manter os recipientes hermeticamente fechados e corretamente etiquetados. Evitar a dispersão no
meio ambiente.
Manter afastado de alimentos e bebidas.
7.3 Utilizações finais específicas CRITICAL CARE/HEMOSIL® CLEANING AGENT destina-se ao uso em diagnóstico in vitro. Deve-se
utilizar os produtos de acordo com as Boas Práticas de Laboratório.

SECÇÃO 8. CONTROLO DA EXPOSIÇÃO/PROTEÇÃO INDIVIDUAL

8.1 Parâmetros de controlo


Valores limite de exposição profissional nacionais/comunitários
(1)(2)
Hidróxido de sódio   Valor limite - 8 horas Valor limite - curto prazo
3
Áustria 2 mg/m - aerossol inalável 4 mg/m3 - aerossol inalável
Bélgica 2 mg/m³ -
Dinamarca 2 mg/m³ 2 mg/m³
França 2 mg/m³ -
Hungria 2 mg/m³ 2 mg/m³
Nova Zelândia - 2 mg/m³ - ceiling
Polónia 0,5 mg/m³ 1 mg/m³
Espanha 2 mg/m³ -
Suécia 1 mg/m³ 2 mg/m³ - pó inalável; ceiling

Página 4 de 13
FICHA DE SEGURANÇA DOS MATERIAIS ID Doc.: SDS00009832700_PT
CRITICAL CARE/ Revisão: 03
HEMOSIL® CLEANING AGENT CO: 468006
Editada em: 02/06/2016

Suíça 2 mg/m3 - aerossol inalável 2 mg/m3 - aerossol inalável


Reino Unido - 2 mg/m³
Canadá – Québec - 2 mg/m³ - ceiling
Canadá – Ontário - 2 mg/m³ - ceiling
USA – NIOSH - 2 mg/m³ - ceiling (15 min)
USA –OSHA 2 mg/m³ -
ACGIH: STEL 2 mg/m³ - valor ceiling
NIOSH IDLH: 10 mg/m3 para o NaOH
Para o hipoclorito de sódio, tem-se como referência os valores apresentados para o cloro(1)
Áustria 0,5 ppm; 1.5 mg/m³ 0,5 ppm; 1,5 mg/m³
Bélgica - 0,5 ppm; 1,5 mg/m³
Dinamarca 0,5 ppm; 1.5 mg/m³ 1,0 ppm; 3,0 mg/m³
União Europeia - 0,5 ppm; 1,5 mg/m³
(a)
Finlândia - 0,5 ppm; 1,5 mg/m³
(b)
França - 0,5 ppm, 1,5 mg/m³
(a)
Alemanha (AGS) 0,5 ppm; 1,5 mg/m³ 0,5 ppm; 1,5 mg/m³
Alemanha (DFG) 0,5 ppm; 1,5 mg/m³ 0.5 ppm; 1.5 mg/m³
Hungria - 1.5 mg/m³
(c)
Irlanda - 0,5 ppm; 1,5 mg/m³
Itália - 0.5 ppm; 1,5 mg/m³
(b)
Lituânia 0,3 ppm; 1 mg/m³ 0,5 ppm, 1,5 mg/m³
Nova Zelândia 0,5 ppm; 1,5 mg/m³ 1 ppm; 2,9 mg/m³
Polónia 0,7 mg/m³ 1,5 mg/m³
Espanha - 0,5 ppm; 1,5 mg/m³
(d)
Suécia 0,5 ppm; 1,5 mg/m³ 1,0 ppm; 3,0 mg/m³
Suíça 0,5 ppm; 1,5 mg/m³ 0,5 ppm; 1,5 mg/m³
Países Baixos - 1,5 mg/m³
(c)
Reino Unido - 0,5 ppm; 1,5 mg/m³
Canadá – Québec 0,5 ppm; 1,5 mg/m³ 1 ppm; 2,9 mg/m³
Canadá – Ontário 0,5 ppm; 1 ppm;
USA – NIOSH - 0,5 ppm; 1,42 mg/m³ (d)
USA –OSHA - 1,0 ppm; 3,0 mg/m³
(2)
ACGIH 2012 : TLV – TWA (Cloro): 0,5 ppm; TLV – STEL (Cloro): 1 ppm.
                                                                                                               (a) (b) 
 valor médio 15 minutos;  valores limite obrigatórios restrit
(C)   (D)
período de referência de 15 minutos;   valor limite máximo

Valores limite de exposição biológica nacionais/comunitários: não disponíveis


Valores de DNEL (componentes):
Trabalhadores Consumidores
Componente Via de exposição Efeitos agudos Efeitos crónicos Efeitos agudos Efeitos crónicos
locais  sistémicos  locais  sistémicos  locais  sistémicos  locais  sistémicos 
Hidróxido de Oral (mg/kg pc/dia)            
(6)
sódio Dérmica (mg/kg pc/dia)            
Inalação (mg/m3)     1        1
Hipoclorito Oral (mg/kg pc/dia) 0,26
de sódio (11) Dérmica  ‐ % na mistura (em 
0,5% 0,5%
peso)
Inalação (mg/m3) 3,1 3,1 1,55 1,55 3,1 3,1 1,55 1,55
p.c. = peso corporal

Página 5 de 13
FICHA DE SEGURANÇA DOS MATERIAIS ID Doc.: SDS00009832700_PT
CRITICAL CARE/ Revisão: 03
HEMOSIL® CLEANING AGENT CO: 468006
Editada em: 02/06/2016

Hipoclorito de sódio(11) 
De acordo com o Regulamento (CEE) 793/93 sobre avaliação e controlo dos riscos apresentados pelas substâncias existentes, foi
realizada a avaliação do risco do hipoclorito de sódio e os seguintes valores estão à disposição:
AEL (Admissible Exposure Level) 0,5 mg/kg/peso corporal extraído do valor de NOAL = 50 mg/kg/peso corporal derivado dum estudo
com administração de 104 semanas na água de beber dos ratos (Hasegawa 1986) e a inserção dum factor de segurança = 100.
ADI (Admissible Daily Intake) 0,5 mg/kg/peso corporal extraído do valor de NOAL = 50 mg/kg/peso corporal derivado dum estudo com
administração de 104 semanas na água de beber dos ratos (Hasegawa 1986) e a inserção dum factor de segurança = 100.
Valores PNEC NaOH: não é considerado útil calcular os valores PNEC para a substância, pois factores como a
(componentes):   capacidade de tamponamento, o pH natural e as oscilações do pH são muito específicos para um
(4)
determinado ecossistema.
Hipoclorito de sódio(11): De acordo com o Regulamento (CEE) 793/93 sobre avaliação e controlo dos
riscos apresentados pelas substâncias existentes, foi realizada a avaliação do risco do hipoclorito de
sódio(4) e os seguintes valores estão à disposição:
PNECaquática = 2,1 µg/FAC/L :50 = 0,042 µg/FAC/L
PNECsedimentos = 0,033 µg FAC/kg calculada sobre a PNECaquática usando o equilibrium partitioning
method de acordo com a diretiva técnica.
PNECterrestre = 0,005 µg FAC/kg calculada sobre a PNECaquática usando o equilibrium partitioning method
de acordo com a diretiva técnica.
Procedimentos de controlo recomendados:
A medição das substâncias no local de trabalho deve ser realizada com métodos padronizados ou, se não estiverem disponíveis, com
métodos apropriados.
8.2 Controlos da exposição
8. 2. 1. Controlos técnicos adequados
As medidas de controlo do risco adequadas, a serem adotadas no local de trabalho, devem ser selecionadas e aplicadas à luz da avaliação
dos riscos realizada pelo empregador, referentes à sua atividade de trabalho. Se os resultados desta avaliação mostrarem que as medidas
de prevenção gerais e coletivas não são suficientes para reduzir o risco e não for possível evitar a exposição à mistura com outros meios,
deverão ser adotados equipamentos de proteção individual adequados, em conformidade com as respectivas normas técnicas
nacionais/internacionais.
8.2.2. Medidas de proteção individual, como equipamentos de proteção individual
Proteção respiratória: Proteção respiratória não exigida. Se, após a avaliação do risco, for considerado oportuno adotar
dispositivos de proteção para as vias respiratórias, usar máscaras com filtro adequado. Usar somente
dispositivos aprovados pelas Autoridades Competentes tais como NIOSH (EUA) e CEN (UE).
Proteção da pele: Roupas de proteção adequadas, luvas de borracha ou polietileno.
Proteção dos olhos: Óculos de proteção.
Proteção das mãos: Luvas de borracha ou polietileno.
Outros sistemas de proteção: Equipamentos de Proteção Individual (EPI) úteis para reduzir a exposição.
8.2.3. Controlos da exposição ambiental
Evitar a dispersão no meio ambiente.

SECÇÃO 9. PROPRIEDADES FÍSICAS E QUÍMICAS

9.1 Informações sobre as propriedades físicas e químicas fundamentais


Valor: Relativa a
Estado físico: Líquido claro
Odor: não disponível
Cor: pálida - amarelada
pH: 11 -12 Mistura
Ponto de inflamação: Solução aquosa, não deve ser inflamável
Propriedades explosivas: Solução aquosa, não deve ser explosiva
Propriedades oxidantes: Solução aquosa, não deve ter propriedades oxidantes
Densidade: não disponível Mistura
Solubilidade: não disponível
Solubilidade na água: solúvel Mistura
Ponto/Intervalo de fusão: Líquido, não aplicável
9.2 Outras informações

Página 6 de 13
FICHA DE SEGURANÇA DOS MATERIAIS ID Doc.: SDS00009832700_PT
CRITICAL CARE/ Revisão: 03
HEMOSIL® CLEANING AGENT CO: 468006
Editada em: 02/06/2016

Coeficiente de repartição: Hipocolorito de sódio: 0,87 a pH = 7


n-octanol/água Hidróxido de sódio: praticamente igual a zero (11)

SECÇÃO 10. ESTABILIDADE E REATIVIDADE

10.1 Reatividade A mistura é estável nas condições normais de armazenagem.


10.2 Estabilidade química: O produto é estável até ao vencimento do prazo de validade indicado na caixa ou no rótulo, se
conservado a 15-25ºC.
10.3 Possibilidade de reações Nas condições normais de armazenagem e uso, não ocorrem reações perigosas.
perigosas:
10.4 Condições a evitar: Manter afastado de fontes de calor e luz.
10.5 Materiais incompatíveis: Ácidos oxidantes fortes, agentes redutores, amoníaco, etanol. Em contacto com ácidos, liberta gases
tóxicos.
10.6 Produtos de decomposição A decomposição térmica ou a combustão podem gerar fumos perigosos (ex., Na2O, HCl, Cl2).
perigosos:

SECÇÃO 11. INFORMAÇÃO TOXICOLÓGICA

Os efeitos dos produto sobre a saúde humana não foram investigados completamente. A seguir, são fornecidas informações toxicológicas sobre
os componentes perigosos.  
11.1 Informações sobre os efeitos toxicológicos
Sintomas e efeitos para cada via de exposição:
Dérmica: pode causar irritação cutânea.
Oral: pode causar irritação das membranas mucosas gastrointestinais.
Inalação: pode causar irritação das vias respiratórias.
Contacto com os olhos: pode causar irritações oculares.

Efeitos toxicocinéticos (Absorção, Distribuição, Metabolismo, Excreção)


Hipoclorito de sódio: A substância é absorvida por via oral, cutânea e respiratória. O pico plasmático ocorre 2 horas após a administração
oral em animais jovens. A meia-vida de eliminação é de 44 horas. Um estudo no rato indica que é metabolizada em iões cloreto que são
distribuídos em ordem decrescente, nas 96 horas após a exposição, no plasma, no sangue total, na medula óssea, nos testículos, nos
rins e nos pulmões. Apenas 51,2% da dose é eliminada 96 horas após a exposição, 36,4% com a urina e 14,8% com as fezes. Após 120
horas, a eliminação ainda não está completa. (9)
Hidróxido de sódio: Os Álcalis penetram lentamente por via cutânea. O sódio é um constituinte normal do sangue. A exposição ao NaOH
pode aumentar o pH do sangue. O excesso de sódio é evitado através do aumento da eliminação, processo controlado por mecanismos
homeostáticos. A principal via de excreção do NaOH é a urina; pequenas quantidades foram encontradas nas fezes, suor, lágrimas,
mucosa nasal, saliva e nas secreções uretrais e vaginais. Nas condições normais de manipulação e uso, o hidróxido de sódio não deveria
estar disponível a nível sistémico no organismo humano. (3)(4)(5)
Toxicidade aguda: Valor u.m. Efeitos Relativa a
(11)
Oral: DL0 (rato) > 10,5 g/kg (solução a 3,6% como cloro ativo); Hipoclorito de sódio
DL50 (rato) > 5,8 g/kg (solução a 12,5% como cloro ativo);
DL50 (rato) = 8,91 g/kg (solução comercial de hipoclorito de sódio de
concentração não especificada).
(11)
Dérmica: DL50 > 2000 mg/kg (solução de cloro ativo a 5,25%) Hipoclorito de sódio
(11)
Inalação: CL0 > 10,5 mg/l/1 hora (sol. comercial de concentração não Hipoclorito de sódio
especificada).
Outros dados: NaOH: Com base nos dados disponíveis de toxicidade aguda nos animais e no homem, espera-se que
(5)
o NaOH produza efeitos locais e não efeitos sistémicos.
Hipoclorito de sódio: Os efeitos tóxicos nos seres humanos dependem da concentração da solução. A
ingestão de pequenas quantidades de soluções de uso comum causa somente ligeiros distúrbios
digestivos. As soluções concentradas podem causar irritação do tubo digestivo acompanhada por
vómito às vezes hemorrágico. Também pode provocar necrose, perfuração e complicações
acompanhadas por choque e hemólise. A inalação pode causar edema pulmonar. Dose tóxica mais
baixa publicada (oral mulher) = 1000 mg/kg (10)
Corrosão/Irritação:
Corrosão/Irritação cutânea: O NaOH é altamente irritante e altamente corrosivo para a pele. (4)

Página 7 de 13
FICHA DE SEGURANÇA DOS MATERIAIS ID Doc.: SDS00009832700_PT
CRITICAL CARE/ Revisão: 03
HEMOSIL® CLEANING AGENT CO: 468006
Editada em: 02/06/2016

Com base na avaliação total dos dados resultantes dos testes de irritação dérmica nos animais e no
homem, os produtos contendo < 5% de hipoclorito de sódio e destinados ao uso dos consumidores
causam somente uma leve irritação. (11) Respingos de Hipoclorito de sódio concentrado na pele podem
provocar queimaduras graves. (9)
Lesões / irritações oculares NaOH: mesmo as soluções muito diluídas causam irritações e queimaduras químicas. Com base nos
graves: dados disponíveis de irritação ocular nos animais, o NaOH resulta ser não irritante nas concentrações
de 0,2-1,0% e
corrosivo nas concentrações superiores a 1,2%. Os salpicos da substância provocam, em contacto com
os olhos, lesões graves com sequelas (opacidade da córnea, glaucoma, catarata). Existe o perigo de
cegueira. (5)
Hipoclorito de sódio: Em contacto com o olho, as soluções concentradas podem causar graves
queimaduras com sequelas importantes.(9) Com base na avaliação dos dados disponíveis, incluindo os
derivados da exposição humana, há um baixo risco de efeitos irritantes marcados em decorrência da
exposição acidental aos produtos contendo < 5% de hipoclorito de sódio. (11)
Sensibilização:
(4)
Cutânea: O NaOH não é considerado sensibilizante cutâneo.
O Hipoclorito de sódio não mostrou nenhum poder sensibilizante em três testes distintos de
sensibilização na cobaia ou em testes padronizados em voluntários (teste epicutâneo). (11)
Respiratória: não disponível.
Efeitos CMR:
Mutagenicidade das células NaOH: Os resultados dos testes in vitro e in vivo indicam a falta de atividade mutagénica. (4)
germinais:
Hipoclorito de sódio: Demonstrou actividade mutagénica in vitro. Aumenta as aberrações
cromossómicas nas células de hamster chinês, mas não nos linfócitos ou fibroblastos humanos. Os
ensaios in vivo realizados em medula óssea de murganho resultaram negativos. (9)(11)
Toxicidade para a reprodução: NaOH: Nas condições normais de manipulação e uso, o hidróxido de sódio não deve estar disponível
em nível sistémico no organismo humano, portanto, não deve atingir o feto ou os órgãos reprodutores
masculinos e femininos.(4)
Hipoclorito de sódio: com base em dados limitados, derivados dos estudos em animais que receberam
hipoclorito de sódio na água de beber ou por estudos epidemiológicos nos indivíduos que consumaram
água potável cloretada, a substância não causa efeitos sobre a fertilidade ou o desenvolvimento. (11)
Carcinogenicidade: Substâncias inseridas no programa National Toxicology Program (NTP) sobre os cancerígenos, nas
monografias da IARC, ou consideradas potencialmente cancerígenas pela OSHA:
Substância OSHA IARC NTP
Nenhum componente listado
NaOH: as queimaduras químicas provocadas pelos álcalis aumentam a incidência dos tumores do
esôfago. Em todo o caso, o aparecimento dos tumores não é decorrente de efeitos cancerígenos
diretos, mas é uma consequência da destruição tecidual e dos processos regenerativos subsequentes.
Se for evitada a irritação, não se prevê o aparecimento de tumores. (5)
Hipoclorito de sódio: Um estudo realizado com a administração de Hipoclorito de sódio na água de
beber de murganhos e ratos não demonstrou nenhum aumento da incidência de tumores. A aplicação
cutânea em murganhos não induziu tumores. Num estudo multigeracional (6 gerações) realizado em
ratos, a administração de Hipoclorito de sódio na água de beber não provocou o aumento da incidência
de tumores. (11) A Agência Internacional para a Investigação do Cancro (IARC) colocou a substância no
Grupo 3 (não classificável como cancerígeno para o homem), com base na ausência de dados no
homem e de provas insuficientes de carcinogenicidade nos animais de laboratório.(9)
STOT - exposição única: NaOH presente na atmosfera causa irritação às vias respiratórias (em particular, ao nariz e à garganta).
Concentrações iguais a 2 mg/m3 tiveram efeitos irritantes evidentes, mas não excessivos.
Hipoclorito de sódio: os aerossóis de hipoclorito de sódio podem ser irritantes para as vias respiratórias.
Prevê-se que a exposição aos aerossóis dos produtos de uso doméstico contendo soluções de
hipoclorito de sódio abaixo de 3,0% não apresentam um risco significativo de irritação para as vias
respiratórias. (11)
STOT – exposição repetida: NaOH: nos estudos realizados no local de trabalho, foram referidas irritações nos olhos, nariz, garganta
(5)
e pele. Os resultados dos estudos com os animais indicam possíveis danos crónicos às vias aéreas.

Página 8 de 13
FICHA DE SEGURANÇA DOS MATERIAIS ID Doc.: SDS00009832700_PT
CRITICAL CARE/ Revisão: 03
HEMOSIL® CLEANING AGENT CO: 468006
Editada em: 02/06/2016

(9)
Hipoclorito de sódio: o uso prolongado da substância pode causar dermatose. Nos diversos estudos
realizados com o NaOCl administrado por via oral, observou-se a redução do peso corporal, mas
nenhum efeito sistémico para órgãos-alvo e foi estabelecido um valor NOAEL de aproximadamente 14
mg/kg de peso corporal/dia (com base no conteúdo de cloro) para os ratos. A exposição cutânea nas
concentrações de até 10000 mg/l de hipoclorito de sódio não causou efeitos sistémicos; foi
estabelecido o valor NOEL = 1% para a exposição dérmica. Para a avaliação dos efeitos da exposição
por inalação repetida aos aerossóis de hipoclorito, propõe-se utilizar os dados do cloro. O NOAEL para a
exposição repetida ao gás de cloro é de 0,5 ppm, como confirmado por estudos em macacos rhesus e
em voluntários humanos. (11) (12)
Perigo em caso de Com base no uso da mistura, não estão previstos perigos de aspiração.
aspiração:
Outras informações: não disponíveis.
Motivos para a falta de classificação:
A falta de classificação da mistura numa determinada classe de perigo é decorrente da falta de dados, da disponibilidade de informações,
de dados inconclusivos ou insuficientes para a classificação de acordo com os critérios estabelecidos nas diretivas citadas nesta ficha de
segurança.

SECÇÃO 12. INFORMAÇÃO ECOLÓGICA

Os efeitos ambientais do produto não foram investigados completamente. A seguir, são fornecidas informações ecotoxicológicas sobre os
componentes perigosos.
espécies, meios, unidades de medida, duração e condições dos
12.1 Toxicidade testes Relativa a
(4)
Toxicidade aguda no peixe: CL50 Gambusia affinis = 125 mg/l/96 horas NaOH
(13)
Com base no peso da evidência, nos testes de ecotoxicidade aguda com Hipoclorito de sódio
o hipoclorito de sódio, os invertebrados mostram sensibilidade
semelhante ou maior em comparação aos peixes.
(4)
Toxicidade crónica nos peixes: A exposição prolongada às concentrações de 25-100 mg/l h causou NaOH
importantes mudanças biológicas nos peixes.
(4)
Toxicidade aguda nos CL50 Ceriodaphnia cf dubia = 40 mg/l/48 horas. A concentração do limite NaOH
crustáceos: de toxicidade para a Daphnia magna varia de 40 a 240 mg/l.
(13)
CE50 Dáfnia > 1mg/l testado numa mistura contendo hipoclorito de sódio Hipoclorito de sódio
(teste de imobilização das dáfnias, de acordo com a diretiva OECD 202). em solução a 5%
Toxicidade crónica nos Não disponível
crustáceos:
(13)
Toxicidade aguda na alga: Os testes padronizados de toxicidade aguda do hipoclorito de sódio para Hipoclorito de sódio
as algas não são considerados tecnicamente viáveis.
Toxicidade crónica na alga: Não disponível
(4)
Toxicidade para microrganismos CE50 Photobacterium phosphoreum = 22 mg/l/15 minutos NaOH
e macrorganismos do solo:
Toxicidade em aves, abelhas e não disponível
plantas:
12.2 Persistência e NaOH: É altamente solúvel na água e dissocia-se em iões Na+ e OH-, que persistem por períodos
(7)
degradabilidade: indefinidos no ambiente, em várias formas de complexos e precipitados.

Página 9 de 13
FICHA DE SEGURANÇA DOS MATERIAIS ID Doc.: SDS00009832700_PT
CRITICAL CARE/ Revisão: 03
HEMOSIL® CLEANING AGENT CO: 468006
Editada em: 02/06/2016

Hipoclorito de sódio (14)


A persistência no compartimento atmosférico é considerada irrelevante. Com pH ambientais
(6,5-8,5) o hipoclorito de sódio está dividido por 50% em ácido hipocloroso e por 50% em anião
hipoclorito. Apenas a fracção do ácido hipocloroso é volátil. A constante da Lei de Henry medida do
ácido hipocloroso é equivalente a 0,0097 Pa m3 mol-1; esta indica que a concentração no ar é muito
baixa. Deduz-se, portanto, que o compartimento atmosférico não é considerado uma via de exposição
significativa.
A persistência no solo é considerada muito baixa (Coeficiente Koc calculado com QSAR = 0,57)
Persistência no compartimento aquático: é considerada escassa vista a degradação rápida da
substância. De facto, o hipoclorito degrada muito rapidamente (cerca de 300 segundos) na presença
(7)
de matrizes orgânicas .
Foto-oxidação, fotólise: O hipoclorito de sódio é sensível à luz; a meia-vida de uma solução a 10-
15% de sódio livre reduz-se em 3-4 vezes pelo efeito da luz solar.
Degradabilidade: degradabilidade imediata na água doce e de mar: não aplicável, o hipoclorito de
sódio é uma substância inorgânica. Degradação dos metabolitos: não relevante, o hipoclorito de sódio
degrada-se em cloro.
12.3 Potencial de NaOH: não se espera a sua bioconcentração nos organismos, dada a sua elevada solubilidade na
bioacumulação: água.
12.4 Mobilidade no solo: O NaOH é muito solúvel e móvel na água. No solo, a sua mobilidade depende da percentual de fase
líquida presente e da capacidade de formar hidroxicomplexos, principalmente com iões metálicos
presentes.(3)
12.5 Resultados da avaliação Relatório sobre a segurança química e avaliação PBT: não realizado.
PBT e mPmB: Com base nas informações obtidas nas pesquisas bibliográficas sobre o hipoclorito de sódio, considera-
se que a substância não satisfaz os critérios PBT e mPmB. Resulta não persistente e não
bioacumulável.(15)
12.6 Outros efeitos tóxicos: O efeito do NaOH nos organismos depende da capacidade tampão dos ecossistemas aquáticos ou
terrestres. (4)

SECÇÃO 13. QUESTÕES RELATIVAS À ELIMINAÇÃO

Respeitar as legislações nacionais referentes à eliminação de resíduos e as disposições locais e comunitárias em matéria de reciclagem
de resíduos.
13.1 Métodos de tratamento dos resíduos
Os resíduos gerados após a utilização do produto, os resíduos ou as fugas acidentais devem ser eliminados segundo as disposições das
leis nacionais ou locais.

SECÇÃO 14. INFORMAÇÕES RELATIVAS AO TRANSPORTE

Não classificado de acordo com os regulamentos ADR/RID, IMDG, IATA e DOT.

SECÇÃO 15. INFORMAÇÃO SOBRE REGULAMENTAÇÃO

15.1 Regulamentação e legislação específicas para a mistura em matéria de saúde, segurança e ambiente
Regulamentos UE

Diretiva 89/391/CEE do Conselho, de 12 de Junho de 1989, relativa à aplicação de medidas destinadas a promover a melhoria da
segurança e da saúde dos trabalhadores no trabalho e alterações/integrações posteriores e ratificações nacionais

Diretiva 89/686/CEE do Conselho, de 21 de Dezembro de 1989, relativa à aproximação das legislações dos Estados-membros
respeitantes aos equipamentos de proteção individual

Diretiva 98/24/CE do Conselho (7 de abril de 1998) relativa à proteção da segurança e da saúde dos trabalhadores contra os riscos
ligados à exposição a agentes químicos no trabalho (décima quarta diretiva especial na aceção do artigo 16, parágrafo 1, da diretiva
89/391/CEE) e alterações/integrações posteriores e transposições nacionais.

Diretiva 98/79/CE do Parlamento Europeu e do Conselho de 27 de Outubro de 1998 relativa aos dispositivos médicos de diagnóstico in
vitro.

Regulamento (UE) nº 2015/830 da Comissão de 28 de Maio de 2015 que altera o Regulamento (CE) nº 1907/2006 do Parlamento
Europeu e do Conselho relativo ao registo, avaliação, autorização e restrição dos produtos químicos (REACH).

Regulamento (CE) n. 1272/2008 do Parlamento Europeu e do Conselho de 16 de dezembro de 2008 referente à classificação, à
rotulagem e à embalagem das substâncias e das misturas (e alterações e integrações posteriores)
Restrições de uso: nenhuma
Substância(s) sob autorização: nenhuma

Página 10 de 13
FICHA DE SEGURANÇA DOS MATERIAIS ID Doc.: SDS00009832700_PT
CRITICAL CARE/ Revisão: 03
HEMOSIL® CLEANING AGENT CO: 468006
Editada em: 02/06/2016

Normas federais americanas:


Estado  Componentes listados  Notas 
Hidróxido de sódio   -
Massachussets  Hipoclorito de sódio -
Hidróxido de sódio ‐ 
Nova Iorque 
Hipoclorito de sódio -
Hidróxido de sódio Corrosivo
Nova Jérsei  Hipoclorito de sódio Corrosivo
Hidróxido de sódio E – a substância está presente na Lista de riscos ambientais
Pensilvânia  Hipoclorito de sódio E – a substância está presente na Lista de riscos ambientais 
California Prop. 65
Nome do ingrediente  Cancro  Toxicidade reprodutiva  NSRL ou MADL (µg/dia) 
Nenhum componente listado

Clean Water Act (CWA) 307  Nenhum componente listado


Clean Air Act Section 112(b) Hazardous Air Pollutants (HAPs)  Nenhum componente listado
Clean Air Act Section 602 Class I Substances  Nenhum componente listado
Clean Air Act Section 602 Class II Substances  Nenhum componente listado
DEA List I Chemicals (Precursor Chemicals)  Nenhum componente listado
DEA List II Chemicals (Essential Chemicals)  Nenhum componente listado

Lista de Listas EPA


CAS No./SARA/    SARA/  SARA/  CERCLA  SARA/EPCRA  RCRA CAA  112(r)
Nome  313 Category  EPCRA 302 EPCRA 304 RQ IV  313 TRI V  Code  RMP TQ VII 
Code I  EHS TPQ II  EHS RQ III  VI 

Hidróxido de sódio   1310-73-2 ‐  ‐  1000 ‐  ‐  ‐ 


Hipoclorito de sódio 7681-52-9 ‐  ‐  100 ‐  ‐  ‐ 
I  
SARA/313 Category Code: Emergency Planning and Community Right‐to Know Act Section 313 Category Code
II I
SARA/EPCRA 302 EHS TPQ: Extremely Hazardous Substance Threshold Planning Quantity (Emergency Planning and Community Right‐to Know Act 
Section 302 Category Code) 
III  I
SARA/EPCRA 304 EHS RQ: Extremely Hazardous Substance Reportable Quantity (Emergency Planning and Community Right‐to Know Act Section 
304 Category Code) 
IV
CERCLA RQ: Reportable Quantity (Comprehensive Environmental  Response, Compensation, and Liability Act) 
V I
SARA/EPCRA 313 TRI: Toxics Release Inventory (Emergency Planning and Community Right‐to Know Act Section 313 Category Code) 
VI
RCRA Code: Resource Conservation and Recovery Act Code 
VII
CAA 112(r) RMP TQ: Risk Management Plan Threshold Quantity (Clean Air Act Section 112(r)) 

United States Inventory (TSCA 8b):  Todos os componentes estão listados ou isentos.

Canada Domestic Substances List (DSL): Todos os componentes estão listados ou isentos.

15.2
Avaliação da segurança química: O fornecedor não efetuou uma avaliação da segurança química da mistura.
De acordo com o Regulamento (CEE) 793/93 sobre a avaliação e controlo dos riscos apresentados pelas substâncias existentes foi
realizada a avaliação do risco do hipoclorito de sódio e não foram identificados riscos significativos nos cenários de uso profissional
elaborados consoante a Diretiva técnica para a exposição humana. (11)

SECÇÃO 16. OUTRAS INFORMAÇÕES

Revisões: ▪ Edição nº 01, de 15/04/2011.


▪ Revisão nº 01, de 18/07/2012.
▪ Revisão nº 03, de 09/09/2015.
▪ Revisão nº 03, de 02/06/2016. Principais alterações – nas secções 15.1 e 16, para a atualização das
informações de acordo com a versão mais consolidada do REACh.
Acrónimos: ACGIH: American Conference of Governmental Industrial Hygienists (Conferência Americana de
Higienistas Industriais do Governo)
AIHA: American Industrial Hygiene Association (Associação Americana de Higiene Industrial)
ADR: Acordo europeu relativo ao transporte internacional de mercadorias perigosas por estrada
BCF: fator de bioacumulação
BEI: Biological Exposure Indices (Índices de exposição biológica)
CAS: Chemical Abstract Service (divisão da Sociedade Americana de Química - ACS)

Página 11 de 13
FICHA DE SEGURANÇA DOS MATERIAIS ID Doc.: SDS00009832700_PT
CRITICAL CARE/ Revisão: 03
HEMOSIL® CLEANING AGENT CO: 468006
Editada em: 02/06/2016

CLP: Classification, Labelling and Packaging (Classificação, Rotulagem e Embalagem)


DNEL: nível derivado de exposição sem efeito
CE50: concentração efetiva média associada a 50% de resposta
EINECS: European Inventory of existing Commercial Substances (Inventário europeu das substâncias
químicas existentes no mercado)
EPA: Environmental Protection Agency (Agência de Proteção Ambiental Americana)
IARC: International Agency for Research on Cancer (Agência Internacional para a Investigação do
Cancro)
IATA: Código internacional para o transporte aéreo de mercadorias perigosas
IMDG: Código internacional para o transporte marítimo de mercadorias perigosas
CL50: concentração letal para 50% de uma população
DL50: dose letal para 50% de uma população
LOEL: nível mais baixo dos efeitos observáveis (Lowest Observed Effect Level)
MADL: Nível (ou dose) diário máximo admissível (Maximum Allowable Daily (or Dose) Level)
NOAEL: nível de dose sem efeitos adversos observados (No Observed Adverse Effect Level)
NOEC: concentração sem efeitos observados
NSRL: nível sem algum risco significativo
NTP: National Toxicology Program (Programa Nacional de Toxicologia)
OEL: Limite de exposição profissional (Occupational Exposure Limit)
OSHA: Occupational Safety and Health Administration (Agência para a segurança e a saúde no trabalho)
EPI: Equipamento de Proteção Individual
PBT: Substâncias Persistentes, Bioacumuláveis e Tóxicas
PNEC: concentração previsível sem efeitos
RID: Regulamento relativo ao transporte ferroviário internacional de mercadorias perigosas
TLV/TWA: concentração limite, calculada como média ponderada no tempo
mPmB: muito Persistente e muito Bioacumulável
WEEL: limite de exposição ambiental no local de trabalho (Workplace Environmental Exposure Level)
Informações respeitantes à saúde, segurança e protecção do meio ambiente de acordo com o Regulamento (CE) n.
1272/2008:
Indicações de perigo: H319: Provoca irritação ocular grave.
H314: Provoca queimaduras na pele e lesões oculares graves.
H315: Provoca irritação cutânea
H400: Muito tóxico para os organismos aquáticos
EUH301: Em contacto com ácidos, liberta um gás tóxico
Informações sobre o treinamento de trabalhadores: Siga as recomendações nacionais para garantir a proteção da saúde humana
e do meio ambiente.
Classificação e procedimento usado para classificar as misturas de acordo com o Regulamento (CE) 1272/2008 (CLP),
com a Norma de Comunicação de Perigos, 29 CFR 1910.1200 (HCS) e com o Regulamento sobre Produtos Perigosos HPR
(WHMIS 2015):
Classificação:  Procedimento de classificação: 
Não classificado  ‐ 
 

As informações contidas nesta ficha de segurança estão em conformidade com as determinações do Anexo II do
Regulamento (CE) n. 1907/2006 (REACH) e alterações posteriores, da Norma de Comunicação de Perigos (HCS), 29 CFR
1910.1200 (HazCom 2012) recomendada pela US OSHA e do Regulamento sobre Produtos Perigosos HPR (WHMIS 2015)
recomendado pela Health Canada (HC).
Referências bibliográficas:
(1)
GESTIS International Limit Values, available on http://limitvalue.ifa.dguv.de/WebForm_ueliste.aspx
(2)
ACGIH, TLVs and BEIs based on the Documentation of the Threshold Limit Values for Chemical Substances and Physical Agents &
Biological Exposure Indices, 2012
(3)
IUCLID data set for Sodium hydroxide, 18-feb-2000.
(4)
Sodium hydroxide, SIDS Initial Assessment Report For SIAM 14 Paris, 26-28 March 2002
(5)
Sodium hydroxide, IFA, GESTIS Substance database , ZVG n. 1270
(6)
Sodium hydroxide, ECHA, Registration dossier, available at http://echa.europa.eu/it/information‐on‐chemicals/registered‐
substances?p_p_id=registeredsubstances_WAR_regsubsportlet&_registeredsubstances_WAR_regsubsportlet_name‐
sc=&_registeredsubstances_WAR_regsubsportlet_ec‐number‐sc=1310‐73‐2&_registeredsubstances_WAR_regsubsportlet_cas‐number‐sc=1310‐
73‐2&_registeredsubstances_WAR_regsubsportlet_sc=true&_registeredsubstances_WAR_regsubsportlet_do‐search=

Página 12 de 13
FICHA DE SEGURANÇA DOS MATERIAIS ID Doc.: SDS00009832700_PT
CRITICAL CARE/ Revisão: 03
HEMOSIL® CLEANING AGENT CO: 468006
Editada em: 02/06/2016

(7)
Environmental and Health Assessment of Substances in Household Detergents and Cosmetic Detergent Products, available at
http://eng.mst.dk/
(8)
www.osha.gov, Safety and Health Topics: Sodium Hydroxide
(9)
http://modellisds.iss.it/bitstream/123456789/1260/1/127.pdf, Ficha de Dados de Segurança consoante o Anexo II do Regulamento
1907/2006 (REACh), Hipoclorito de sódio, solução...%
(10)
NIOSH The Registry of Toxic Effects of Chemical Substances, RTECS:NH3486300, Hypochlorous acid, sodium salt
(11)
European Union Risk Assessment Report, SODIUM HYPOCHLORITE, Final report, November 2007
(12)
GESTIS Substance database, Sodium hypochlorite, solution ... percent Cl active, ZVG No: 1410
(13)
A.I.S.E, Environmental classification of sodium hypochlorite containing bleach products.
(14)
Evaluation Report on Sodium Hypochlorite (CAS 7681-52-9) for inclusion of the Active Substance in Annex I to Directive 98/8/EC –
Bozza Marzo 2010
(15)
Eurochlor registration group, Sodium Hypochloride, Final Assessment 2007

Página 13 de 13

Você também pode gostar