Você está na página 1de 366

Prefeitura do Município de Itatiba

Administração 
Douglas Augusto Pinheiro de Oliveira
José Roberto Fumach
Secretário da Educação
Anderson Wilker Sanfins
Gestora de Área e Projeto
Katia Ercília Di Fiori Rela Baptistella
Seção do Ensino Fundamental
Supervisoras de Ensino
Adriana Aparecida de Oliveira
Camila Polo da Nobrega Nardin
Maria Elisabeth Tafarello Alves Siqueira
Marilsa Aparecida Camilo da Silva
Rita Aparecida Netto Piffer
Vera Lúcia Máximo da Silva
Formadores 
Eliana Maria Fattori Calza
Fabiana Aparecida dos Reis
Heloísa Barrozo de Assiz
Luciana Bortoletto Rela
Luciana Gotardo Canal
Luciane Antonia Barreto Pinheiro
Luci Mara Gotardo
Marilda Aparecida Rezende
Marina de Fátima Ferreira Nascimento
Rafael Salomon
Rafaela Scaransi
Renata Correa Rocha
Renato Pereira dos Santos
Elaboração do documento:
Assessores Pedagógicos, Supervisores, Formadores, Equipe Gestora e
Professores que participaram do Grupo de Estudos em 2019.
Apreciação do Conselho Municipal de Educação em 04 de dezembro de 2020.

ITATIBA
2020
PALAVRAS DO SECRETÁRIO

“Todo conhecimento começa com o sonho.


O sonho nada mais é que a aventura pelo mar desconhecido, em
busca da terra sonhada. Mas sonhar é coisa que não se ensina,
brota das profundezas do corpo, como a alegria brota das
profundezas da terra. Como mestre só posso então lhe dizer uma
coisa. Contem-me os seus sonhos para que sonhemos juntos.”
Rubem Alves

O presente currículo como diz a epígrafe de Rubem Alves é o resultado do


conhecimento compartilhado e sonhado junto às equipes escolares, supervisoras e
formadoras da Secretaria da Educação de Itatiba ao longo dessa Administração permitindo
a participação de todos os segmentos na elaboração das adequações do Currículo
Municipal pautadas na Base Nacional Comum Curricular – BNCC e no Currículo Paulista.
A participação democrática de todos os professores possibilitou a produção de um
documento que representa as ideias da maioria e não uma mera imposição. Podemos
dizer que foi feito a partir de muitas mãos, de muito esforço e trabalho visando manter a
qualidade da educação que vem sendo realizada no município e premiada em diferentes
instâncias.
A teoria e mesmo a prática nos mostram que o currículo não é uma simples
seleção de objetivos, competências, habilidades e conteúdos a serem desenvolvidos na
sala de aula. Ele traz em seu bojo a concepção teórica que embasa a prática que acontece
dentro de cada escola de nosso município.
A partir dessa ótica, sofre as influências de diferentes fatores – culturais, sociais,
econômicos e políticos – que leva à escolha dos conteúdos a serem ensinados e
aprendidos, que, por sua vez, liga-se às diferentes estratégias de ensino e aprendizagem e
à escolha dos instrumentos avaliativos.
Nessa nova adequação temos o grande desafio de promover o protagonismo da
criança e do jovem, colocando-os no centro do processo de ensino e aprendizagem
promovendo o desenvolvimento não só das habilidades cognitivas como as habilidades
socioemocionais.
A formação continuada garantirá espaços de trocas entre os profissionais para
poder refletir sobre as ações e garantir a prática dessas novas adequações e da qualidade
da educação que vem sendo realizada no município. Qualidade essa afirmada nos índices
do IDEB (2019) – o maior da nossa história – conquistando o primeiro lugar na Região
Metropolitana de Campinas nos anos iniciais (7,5) e segundo lugar nos anos finais (6,5).
No Índice de Oportunidades da Educação Básica (2019) somos o terceiro lugar no estado
de São Paulo e o décimo primeiro no Brasil. Sem contar na qualidade do ensino da
Matemática oferecida aos nossos alunos: dentre as cidades acima de 50 mil habitantes,
estamos em quarto lugar nos anos iniciais e o sétimo lugar nos anos finais.
Devido aos avanços consistentes nos indicadores educacionais ao longo dos anos
conquistamos o Prêmio Bom Percurso do Instituto Rui Barbosa, demonstrando esforço na
busca de uma educação pautada na qualidade e na equidade, compromisso dessa
Administração.
Que possamos continuar compartilhando sonhos em conjunto!

ANDERSON WILKER SANFINS


SECRETÁRIO DA EDUCAÇÃO
APRESENTAÇÃO

A Secretaria Municipal de Educação de Itatiba iniciou a construção do novo


Currículo Municipal e contou com a participação dos professores durante esse
trabalho. Cada segmento seguiu um percurso específico, conforme as particularidades
de cada um.
O Ensino Fundamental I iniciou, em 2018, os estudos sobre a Base Nacional
Comum Curricular (BNCC), para conhecer e entender como deveria ser realizado um
trabalho baseado em competências e habilidades, premissas trazidas no documento
homologado em dezembro de 2017.
Já no ano de 2019, a Rede de Ensino de Itatiba propôs um movimento para
que o currículo utilizado pelas escolas passasse por uma reformulação tendo a Base
Nacional Comum Curricular como documento norteador para a elaboração desse novo
documento municipal e que iria direcionar todo o trabalho de sala de aula.
Em março de 2019, tiveram início os estudos na área de Língua Portuguesa,
contemplando desde o 1º até o 5º ano. Professores da rede, juntamente com
formadores, coordenadores e supervisores se debruçaram sobre o documento já
existente e refletiram sobre as alterações que seriam necessárias a partir da BNCC,
uma vez que o novo documento trouxe algumas mudanças em relação às
nomenclaturas e abordagem dos conteúdos. Logo após, iniciou-se a adequação e
estudo do currículo de Matemática e, em seguida, as disciplinas de Ciências, História
e Geografia foram analisadas e adequadas à BNCC.
Em meio a esse movimento de estudo, no mês de agosto foi firmada uma
parceria com as professoras Drª Adair Mendes Nacarato, da disciplina de Matemática,
e Drª Luzia Bueno, de Língua Portuguesa, da Universidade São Francisco, que
auxiliaram em todo o processo de adequação e estruturação do novo currículo das
disciplinas mencionadas. Foram realizadas reuniões semanais e as professoras
colaboraram na reflexão das habilidades e adequações que seriam necessárias.
As disciplinas de Ciências, História e Geografia, tiveram a colaboração dos
formadores especialistas das áreas, que analisaram o currículo e deram sugestões
muito significativas para a versão final.
Finalizamos o currículo do Fundamental I no mês de dezembro de 2019, com a
intenção de que este documento favoreça o processo de ensino e aprendizagem dos
alunos, tornando a aprendizagem mais significativa e possa nortear o planejamento
das aulas dos professores da rede municipal.
Já o Fundamental II iniciou os trabalhos no segundo semestre de 2018 com
formações presenciais para todos os professores de cada componente curricular.
Durante os encontros, os professores puderam refletir sobre o perfil do aluno que se
pretende formar, considerando-se os desafios da sociedade atual, como desenvolver
as competências gerais e específicas do seu componente curricular, além de analisar
as habilidades específicas para cada ano.
Em 2019, as formadoras das disciplinas de Matemática e Língua Portuguesa,
respectivamente, receberam assessoria das professoras Drª Adair Mendes Nacarato e
Drª Luzia Bueno, da Universidade São Francisco para adequação e estruturação do
novo currículo. Além dessas assessorias, a disciplina de História contou com a
participação do professor Dr. Paulo Eduardo Dias de Mello, do Departamento de
História da Universidade Federal de Ponta Grossa, nas discussões sobre currículo e
BNCC durante a última formação de professores em 2019 e, durante as formações de
Ciências em 2020, a professora Drª Lúcia Helena Sasseron, colaborou com os
professores em reflexões sobre o Ensino de Ciências por investigação, por meio do
Programa Ciência na Escola do Governo Federal e CNPQ em parceria com a
Secretaria da Educação de Itatiba.
As disciplinas de Arte, Inglês, Educação Física e Geografia tiveram os
currículos elaborados exclusivamente durante as formações de professores com a
orientação de seus respectivos formadores.
Considerando-se as especificidades dos estudantes de Itatiba, foi construída
coletivamente, uma primeira versão do documento, através da organização bimestral
das unidades temáticas, objetos de conhecimento e habilidades específicas. Essa
versão foi aplicada durante o ano de 2019 e durante essa aplicação o grupo de
professores sentiu a necessidade de realizar novas adequações que estão presentes
no documento atual.
Neste documento, a estrutura dos códigos de referência das habilidades da
BNCC/ Currículo Paulista foi mantida e em algumas habilidades foi adaptada, para
que, em caso de necessidade, seja possível observar sua correlação com o
documento oficial. A fim de permitir a identificação de cada uma das habilidades da
BNCC, os objetos de aprendizagem e desenvolvimento estão identificados por siglas,
conforme ilustração abaixo:
 

*referência à citação de habilidade da BNCC

Caracterizando o Currículo Municipal por uma construção coletiva e


colaborativa, as habilidades não mencionadas pela BNCC do 1º ao 9º ano, foram
contempladas no seguinte formato:

Currículo Municipal

componente curricular
E F 0 X E F C M X X Educação Física seguido
da sequência de objetivos
de aprendizagem e
desenvolvimento desse
componente.
Ensino Fundamental Ano de escolaridade

em que:
EF Ensino Fundamental;

0X ano de escolaridade;

EF Componente Curricular Educação Física;

CM Currículo Municipal;

XX Sequência de objetivos de aprendizagem e desenvolvimento desse componente.

         *referência à citação de habilidade do CURRÍCULO MUNICIPAL – 1º ao 9º


ano
Em relação aos quadros com as habilidades do 1º ao 5º ano do Ensino
Fundamental que foram adaptadas diante da realidade municipal e dos estudos
realizados, seguiram a organização abaixo:

Número da habilidade

Habilidade da BNCC
E F 0 X L P X X Adaptado reorganizada para
atender às necessidades
da rede municipal.

Ensino Fundamental Ano de escolaridade

em que:
EF Ensino Fundamental;

0X ano de escolaridade;

LP Componente Curricular Língua Portuguesa;

XX Sequência de objetivos de aprendizagem e desenvolvimento desse componente;

Adaptado
 6º ao 9º ano

         *referência à citação de habilidade do CURRÍCULO MUNICIPAL – 1º ao 5º


ano

Diante do exposto acima, percebe-se o estudo e engajamento dos profissionais


da área da Educação para que a cidade de Itatiba alinhasse a perspectiva de trabalho
adotada há anos pela rede com as prescrições trazidas na BNCC. Dessa forma,
elaborou-se o currículo municipal, um documento que segue as orientações federais e
estaduais, mas que também considera a realidade local dos sujeitos envolvidos
diretamente no processo de ensino e aprendizagem.
SUMÁRIO

1. Sobre o Currículo ......................................................................................08


1.1 O Currículo Municipal e o Projeto Político Pedagógico das escolas ..............09
1.2 O Currículo Municipal e os Materiais Didáticos .............................................10
1.3 O Currículo Municipal e a Formação Continuada ..........................................12
1.4 O Currículo Municipal no contexto da Avaliação da Aprendizagem ..............13

2. O trabalho por Competências .................................................................16

3. Proposta de trabalho com gêneros textuais e letramento nas


diferentes áreas do conhecimento ...............................................................22

4. Língua Portuguesa ...................................................................................29


4.1 O ensino dos gêneros nas atividades de Língua Portuguesa .......................32
4.1.1 Quadro de gêneros – 1º ano ...............................................................37
4.1.2 Quadro de gêneros – 2º ano ...............................................................38
4.1.3 Quadro de gêneros – 3º ano ...............................................................39
4.1.4 Quadro de gêneros – 4º ano ...............................................................40
4.1.5 Quadro de gêneros – 5º ano ...............................................................41
4.2 Organização de uma rotina – 1º ao 5º ano ..................................................42
4.3 Práticas de Linguagem, Objetos de Conhecimento e Habilidades ..............52

5. Matemática ..............................................................................................127
5.1 O ensino de Matemática na perspectiva da Base Nacional Comum ..........131
5.2 Unidades Temáticas, Objetos do Conhecimento e Habilidades ..................134

6. Ciências ...................................................................................................158
6.1 Unidades Temáticas, Objetos do Conhecimento e Habilidades ...............163

7. História ....................................................................................................176
7.1 Unidades Temáticas, Objetos do Conhecimento e Habilidades .................179

8. Geografia .................................................................................................191
8.1 Unidades Temáticas, Objetos do Conhecimento e Habilidades .................198

9. Educação Física ......................................................................................210


9.1 Unidades Temáticas, Objetos do Conhecimento e Habilidades .................220

10. Arte ........................................................................................................231


10.1 Unidades Temáticas, Objetos do Conhecimento e Habilidades ................238

11. Língua Inglesa ......................................................................................300


11.1 Unidades Temáticas, Objetos do Conhecimento e Habilidades ................306

Referências ............................................................................................................. 314


1. SOBRE O CURRÍCULO

A complexidade do termo currículo é imensa, por isso a importância de apontar,


mesmo que rapidamente, algumas das diferentes definições de currículo a fim de delimitar
a concepção que mais se aproxima daquela defendida pela Rede Municipal de Ensino.
Para Gimeno Sacristán (2013, p.10), ao conceito de currículo se atribui um significado
simples: “o conteúdo cultural que os centros educacionais tratam de difundir naqueles que
frequentam, bem como os efeitos que tal conteúdo provoca em seus receptores”. Segundo
ele, não existe uma escola sem conteúdos culturais, pois o currículo é a expressão do
plano cultural da instituição, conforme aponta:
O currículo é a ligação entre a cultura e a sociedade exterior à escola e à
educação; entre o conhecimento e cultura herdados e a aprendizagem
dos alunos; entre a teoria (ideias, suposições e aspirações) e a prática
possível, dadas determinadas condições (GIMENO SACRISTÁN, 1999,
p.61).

Moreira e Candau (2008) corroboram a definição de Gimeno Sacristán (1999) e


complementam: “à palavra currículo associam-se distintas concepções, que derivam dos
diversos modos de como a educação é concebida historicamente, bem como das
influências teóricas que afetam e se fazem hegemônicas em um dado momento.” Assim,
diferentes fatores, entre eles socioeconômicos, políticos e culturais, contribuem para que o
currículo seja entendido como: conteúdos a serem ensinados e aprendidos; experiências
de aprendizagem escolares; planos pedagógicos elaborados por professores e redes
educacionais; objetivos a serem alcançados; os processos de avaliação que determinam
os conteúdos e procedimentos selecionados nos diferentes graus de escolarização.
Embora o currículo seja, por muitos, compreendido como uma seleção particular de
conteúdos desenvolvidos nas diferentes áreas de conhecimento, ele reflete concepções
sobre o que se pretende para a educação nos seus diferentes segmentos e áreas.
As concepções propostas por Moreira e Candau (2008) refletem também as
concepções da Secretaria de Educação ao discutir que o currículo tem uma importância
fundamental, já que ocupa espaço central na escola em seus diferentes níveis. Na
concepção da Secretaria da Educação, o currículo representa o conjunto de
conhecimentos e valores que, dentre outras coisas, expressam o trabalho pedagógico.
Tem por objetivo articular experiências e saberes dos educandos com os conhecimentos
que fazem parte do patrimônio cultural, artístico, científico e tecnológico, de modo a
promover a aprendizagem e o desenvolvimento integral dos educandos ao longo de sua
escolarização. É importante considerar que um dos objetivos centrais da educação da
Rede Municipal é formar o cidadão pleno: consciente de seus deveres e direitos pautado

8
em valores humanos, na ética e na estética que devem fomentar o convívio social e estar
apto a viver relações sociais de cooperação, solidariedade, respeito às diferenças, à
liberdade, à pluralidade de ideias e ter múltiplas concepções e visões de mundo. Nesse
sentido, o Currículo do Ensino Fundamental está imbuído de valores e tem a concepção
de ensino e aprendizagem, considerando o educando como um ser pensante, que traz
conhecimentos, valores e vivências para a Escola.
Aprender conteúdos disciplinares é um direito fundamental do educando, uma vez
que ele deve ter acesso ao conhecimento humano acumulado ao longo da história da
humanidade. Assim, o presente currículo, embora esteja separado por áreas do
conhecimento com suas determinadas especificidades, tem um objetivo único e
fundamental que é a formação do cidadão em todas as dimensões: cognitiva, científica,
ética, estética, crítica, social, cultural, enfim humana. Apple (1994, p. 59) enfatiza que o
currículo não é neutro, ele é “resultado da seleção de alguém, da visão de algum grupo
acerca do que seja conhecimento legítimo”. Nesse sentido, o currículo municipal também
não é neutro, pois evidencia concepções oficiais (LDB, Diretrizes, BNCC) e concepções
dos docentes a cerca dele; legitima a seleção de determinados objetos de conhecimentos
e habilidades dos quais o grupo de professores considera pertinente; além de refletir a
prática docente a partir da materialização e utilização do currículo em sala de aula.
Nesse contexto, o educador tem o papel fundamental no processo curricular, desde
a sua construção até sua materialização na sala de aula, pois é ele o grande artífice do
currículo formal sendo responsável também pelas discussões e reflexões na escola,
apropriando-se dele e adequando-o às necessidades do cotidiano escolar.
Por fim, embora esta versão tenha sido construída e validada pelos professores a
partir do currículo anterior, dos estudos realizados nas formações continuadas, das
experiências e práticas pedagógicas, das especificidades de cada disciplina e da Base
Nacional Comum Curricular, ele não se encerra em si mesmo. A concepção projetada nele
é de um documento vivo, dinâmico, passível de constantes revisões e atualizações,
conforme as necessidades apresentadas no decorrer de sua implementação e avaliação.

1.1 O Currículo Municipal e o Projeto Político Pedagógico das escolas

O Projeto Político Pedagógico (PPP) é um documento único de cada Unidade


Escolar, que projeta os objetivos que deseja alcançar, metas a cumprir e ações a serem
realizadas durante um determinado período. Ele deve ser um reflexo do que acontece no
cotidiano da escola, sendo um instrumento de referência para toda a equipe da escola na
tomada de decisões e flexível para se adaptar às necessidades de aprendizagem dos
alunos.
9
O PPP, quando construído de forma participativa, clara e bem comunicada, tem o
potencial de ampliar o senso de pertencimento e o engajamento de toda a comunidade
escolar (gestores, professores, alunos, pais e/ou responsáveis, conselho escolar,
associação de pais e mestres e demais profissionais da escola) em torno de um projeto
comum.
No contexto de implementação do novo currículo, a revisão dos PPPs torna-se
ainda mais relevante, pois é necessário garantir que os direitos e objetivos de
aprendizagem das crianças e jovens da Educação Básica efetivados na prática estejam
alinhados ao documento curricular do município.
         Para Vasconcelos (2012), o Projeto Político-Pedagógico, “pode ser entendido como
a sistematização, nunca definitiva, de um processo de Planejamento Participativo que se
aperfeiçoa e se concretiza na caminhada, que define claramente o tipo de ação educativa
que se quer realizar”.

1.2 O Currículo Municipal e os Materiais Didáticos

Atualmente, os materiais didáticos abrangem diferentes linguagens e meios, sejam


físicos e/ou digitais. A ideia é que o material didático não seja utilizado como um fim em si
mesmo, e sim como um dos meios que contribuem para potencializar a aprendizagem dos
alunos.
A partir dos materiais didáticos, é possível o professor fazer o planejamento das
aulas, considerando os conhecimentos prévios dos alunos, contemplando a realidade
heterogênea comum em qualquer sala de aula e possibilitando situações desafiadoras que
os levem a desenvolver competências e habilidades relacionadas ao currículo municipal.
No contexto de mudança da educação brasileira proposto pela BNCC, faz-se
necessário identificar os materiais didáticos que estão alinhados e adequados aos
desafios do novo currículo. 
Em relação aos materiais didáticos utilizados na rede municipal de Itatiba, é
importante mencionar que a Secretaria de Educação realiza anualmente a adesão ao
Programa Nacional do Livro e Material Didático (PNLD). Esse programa federal tem por
objetivo desenvolver um conjunto de ações voltadas para a distribuição de obras didáticas,
pedagógicas e literárias, entre outros materiais de apoio à prática educativa, destinados
aos alunos e professores das escolas públicas do país.
Nos anos de 2018 e 2019, os profissionais da educação do município realizaram
um estudo das competências e habilidades de diferentes áreas do conhecimento
presentes na BNCC para definir as coleções de livros do PNLD que seriam utilizadas

10
pelos professores e alunos do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental. Durante esse
percurso formativo, foram selecionados os livros didáticos considerados adequados aos
desafios do novo currículo, além de metodologias de aprendizagem alinhadas à proposta
pedagógica do município.
Com o intuito de fortalecer ainda mais o processo de ensino e aprendizagem dos
alunos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, a Secretaria da Educação de Itatiba, em
parceria com a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, vem desenvolvendo o
“Programa Ler e Escrever” e o EMAI - Educação Matemática nos Anos Iniciais. 

Programa Ler e Escrever 

Desde o ano de 2010, a Secretaria Municipal de Educação de Itatiba, viabiliza um


trabalho de leitura e escrita comum com todas as escolas da Rede por meio dos livros
do Programa Ler e Escrever.
Ao utilizar o material do Programa, o professor tem a oportunidade de priorizar as
atividades propostas aos seus alunos e fazer as devidas adequações de acordo com os
níveis de conhecimentos da turma. Para tanto, foram organizadas formações com os
Professores e Coordenadores Pedagógicos para a implementação do material. Nesses
encontros formativos, os educadores refletiram sobre: práticas de leitura e escrita com
base no estudo dos gêneros textuais, avaliação diagnóstica, rotinas de trabalho
contemplando boas situações de aprendizagem por meio de diferentes modalidades
organizativas, intervenções e estratégias mais adequadas para que os alunos
avançassem em seus conhecimentos.
A partir de 2013, foram realizadas as primeiras iniciativas de produção docente de
material complementar aos livros didáticos. Os profissionais da educação do município,
durante os encontros de formação, elaboraram materiais didáticos com o objetivo de
enriquecer a prática pedagógica em sala de aula.
Esse processo resultou na elaboração dos seguintes materiais de apoio aos
professores e alunos do Ensino Fundamental I: Coletâneas de Alfabetização – Volumes I e
II; Sequências Didáticas dos Ciclos I e II; livro “A História e a Geografia de Itatiba”,
caderno “Boas práticas – Multiplicando Saberes” (sequências de atividades matemáticas). 

Educação Matemática nos Anos Iniciais (EMAI)

Desde o ano de 2018, a rede municipal de Itatiba disponibiliza para todos os alunos
e professores do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, os livros do Projeto Educação
Matemática nos Anos Iniciais (EMAI).

11
Esse projeto vem contribuindo para o estudo sobre a Educação Matemática, a
formação dos profissionais da Educação e o trabalho com os alunos. Para a
implementação desse material na rede, foram organizados encontros de formação com os
Professores e os Coordenadores Pedagógicos. Nesses momentos formativos, os
profissionais tiveram a oportunidade de refletir sobre quais devem ser os procedimentos
do professor nas atividades do livro, como ele pode propiciar ambientes para que os
alunos vivenciem situações de exploração de jogos que contribuam para o entendimento
do Sistema de Numeração Decimal, bem como atividades que estimulem a investigação
para o desenvolvimento do pensamento algébrico. Enfim, foram momentos de reflexão,
estudo e análise de rotinas e situações didáticas relacionadas à aprendizagem da
matemática.

1.3 O Currículo Municipal e a Formação Continuada

Os Professores e os profissionais das Equipes Gestoras são parceiros


determinantes na implementação do currículo nas escolas, pois trabalham diariamente
com o objetivo de potencializar as aprendizagens de todos os alunos. Essa tarefa é
bastante desafiadora, pois requer um acompanhamento próximo aos alunos e uma
formação reflexiva permanente dos profissionais da educação para saber o que tem dado
certo no ensino e o que precisa mudar.
Esse movimento torna-se ainda mais complexo diante do contexto educacional
atual, em que a evolução tecnológica e grandes mudanças acontecem rapidamente.
Dessa forma, faz-se necessário formar alunos que interpretem com criticidade e
autonomia todas as informações que se encontram disponíveis atualmente, usem o
conhecimento em diferentes situações, conheçam coisas novas para desenvolver
soluções ou apresentar novas ideias e saibam trabalhar em equipe.
Nesse sentido, a pesquisadora Linda Darling-Hammond1 (2018) afirma que:

A habilidade mais importante a se desenvolver nas crianças e jovens é a


de aprender. É preciso, mais que obter a informação, saber como buscá-
la, pensá-la e construir sentidos práticos para elas. Evidências mostram
que o ensino deve trabalhar as habilidades pessoais – são elas que
tornam a pessoa apta a construir conhecimento produtivo, em resposta
aos desafios propostos pelo mundo, se relacionando com outras pessoas
e trabalhando com elas.

1
Linda Darling-Hammond iniciou sua carreira como professora de escola pública. Hoje, professora emérita de educação da
Universidade Stanford, já publicou mais de 500 artigos e 25 livros sobre políticas educacionais.
12
A pesquisadora esclarece que estudos indicam a relação entre desenvolvimento de
habilidades socioemocionais e sucesso escolar e profissional, destacando que essas
habilidades permeiam as competências contempladas pela BNCC. Ela explica que:

O conteúdo segue sendo importante, mas junto com o potencial de


mobilização que pode ser transferido para várias situações, numa
educação que precisa promover um desenvolvimento autêntico do
estudante, levando em conta as relações entre emoções e aprendizagem.
Isso traz implicações para o currículo e para a preparação dos
professores.

Dessa forma, para enfrentar os desafios atuais, é fundamental que todos os


profissionais da educação continuem sempre buscando conhecimento para aprimorar
cada vez mais, independentemente da experiência, idade e anos de carreira.
Nesse sentido, o município de Itatiba vem desenvolvendo estratégias formativas
contínuas e processuais, para fortalecer as ações pedagógicas dos Professores e Equipes
Gestoras em um movimento de articulação entre teoria e prática, para que a formação
possa de fato incidir na sala de aula e na aprendizagem.
É importante destacar que a Formação Continuada em Serviço da rede municipal é
realizada em diferentes momentos e espaços privilegiados de formação: nas Unidades
Escolares com os Professores e Equipe Gestora; com a Equipe Pedagógica da Secretaria
da Educação, Supervisores, Especialistas ou Assessores e em ambiente virtual.
Nesses encontros, há momentos para que os profissionais, em uma prática
colaborativa e reflexiva, possam pensar sobre suas rotinas de trabalho (as facilidades, os
desafios e adequações necessárias que devem ser feitas nas escolas em que atuam),
vivenciar diferentes estratégias pedagógicas para que possam aplicá-las de forma eficaz;
investigar os saberes dos alunos para que possam agir sobre esses conhecimentos,
compartilhando experiências exitosas, registrando suas práticas, entre outras ações
formativas.
Por fim, a Secretaria de Educação de Itatiba reconhece que investir na formação
dos profissionais da educação é uma estratégia-chave para manter uma educação de
qualidade.

1.4 O Currículo Municipal no contexto da Avaliação da Aprendizagem

No Brasil, as discussões sobre avaliação da aprendizagem começaram a emergir


no final de 1960 e início de 1970, colaborando para a mudança de concepção de
avaliação atrelada a “exames escolares”, que previam tão somente a verificação da
aprendizagem. Assim, esse termo didático aparece na Lei das Diretrizes e Bases (LDB) de
1961, referindo-se a “exames escolares”. Com a reformulação da LDB, de 1971, Lei n.
13
5.692/71, a expressão foi substituída por “aferição do aproveitamento escolar”, ou seja,
uma ferramenta para medir o rendimento do aluno. Apenas na LDB 9.394/1996 o termo
avaliação foi substituído por “avaliação da aprendizagem”. 
Nessa perspectiva, pressupõe-se que a avaliação esteja a serviço da
aprendizagem e colabore para que o aluno aprenda por meio da regulação, que acontece
durante o processo de aprendizado e de diferentes formas.
Diferente das avaliações externas que, de maneira geral, verificam se os alunos
atingiram os conteúdos previstos e/ou esperados no final de um determinado ano ou Ciclo,
a avaliação da aprendizagem permite analisar os saberes de cada aluno e turma para
acompanhar e planejar intervenções que impulsionem e (re) definam ações, visando a
qualidade do processo de ensino e aprendizagem ao longo do ano letivo.
Assim, para as Equipes Escolares, a avaliação implica em um contínuo processo
de questionamento e reflexão sobre a prática pedagógica, tais como: “O que está dando
certo considerando aquilo que planejamos e estamos executando?”, “O que não está
dando certo e exige replanejamento?”, “O que podemos fazer para apoiar os alunos que
apresentam dificuldades?”, e ainda, “O que podemos fazer para estimular os avanços
daqueles que estão caminhando bem?”
Além disso, o contexto educacional no qual estamos inseridos, tem como
documento norteador a Base Nacional Comum Curricular, que traz como compromisso
maior a educação integral, ou seja, um processo educativo que destaca o
desenvolvimento humano global, através de uma educação que considera as
singularidades e diversidades do aluno, que é sujeito da aprendizagem.
Assim sendo, a educação integral de que trata a BNCC diz respeito a processos
educativos que promovam aprendizagens sintonizadas com as necessidades,
possibilidades e interesses dos alunos. Portanto, diante desse cenário, entendemos que a
avaliação é parte integrante e norteadora do processo de ensino e aprendizagem, uma
vez que, através dela pode-se assegurar os direitos e objetivos de aprendizagem e
desenvolvimento, em todas as etapas e modalidades da Educação Básica.

Os tipos de Avaliação da Aprendizagem: diagnóstica, formativa, somativa

A avaliação cumpre diferentes propósitos no ambiente escolar. Ao se considerar a


sua função avaliativa, destaca-se a avaliação diagnóstica, que, por ser analítica, tem como
objetivo identificar os conhecimentos prévios dos alunos para planejar ações futuras, ou
seja, intervenções de acordo com as necessidades de aprendizagens da turma. A

14
avaliação diagnóstica pode ser feita por meio de provas, entrevistas, debates, relatórios,
em atividades individuais, em grupos etc.
Já a avalição de caráter formativo – a avaliação formativa –, tem como foco o
processo de aprendizagem. Esse tipo de avaliação contribui para o monitoramento do
processo de ensino e aprendizagem dos alunos, pois possibilita o acompanhamento dos
avanços e das dificuldades dos alunos, corrigindo os rumos e regulando o processo,
considerando as especificidades existentes no grupo. Nesse processo, tanto alunos
quanto professores participam. 
De acordo com Alavarse:
[...] uma avaliação é considerada formativa quando seus resultados,
forçosamente, são fruto de atividades avaliativas mais frequentes e
enquanto o programa esteja em andamento e são destinados a
(re)orientar a ação do formador, prioritariamente, mas não
exclusivamente, pois os alunos, se constituídos em sujeitos da avaliação,
também poderiam se beneficiar dos resultados (2013, p.147).

E por fim, existe a avaliação somativa, que considera o que foi aprendido ao
término de uma ação pedagógica, ou seja, relaciona-se ao produto final obtido depois de
um estudo e não o que foi aprendido e discutido ao longo do processo, pois tem caráter
classificatório. 

Prova Itatiba

Além das avaliações externas, provenientes de órgãos estaduais e federais, o


município possui um sistema próprio de avaliação: a Prova Itatiba. Essa tem como objetivo
geral acompanhar o desenvolvimento das habilidades presentes no Currículo do 1º ao 9º
ano do Ensino Fundamental, nas diferentes áreas do conhecimento.
Por ser um indicador da aprendizagem e do ensino tanto para o aluno, a escola e o
município, destacamos a importância de os resultados da Prova Itatiba serem analisados
pelas Equipes Escolares e que a discussão das questões seja realizada diretamente com
os estudantes para que eles possam explicitar, socializar os procedimentos e as diferentes
estratégias que utilizaram para responderem os itens, bem como as dúvidas que tiveram. 
É importante destacar que, a compilação detalhada dos dados de cada Prova
Itatiba, permite observar as informações de forma mais detalhada, pois evidencia, em
cada questão, os resultados individuais, da sala em geral, da escola e a média do
município. 
Nesse sentido, a Prova Itatiba torna-se um instrumento utilizado a favor da
aprendizagem dos alunos, uma forma direta de acompanhar a missão da educação
municipal em um esforço conjunto de todas as escolas, a fim de se concretizar a
universalização do acesso escolar com qualidade e equidade.
15
Desse modo, todos os profissionais da educação: Equipe Pedagógica da
Secretaria da Educação, Supervisores do Ensino Fundamental, Diretores, Coordenadores
e Professores, estão envolvidos no acompanhamento, tratamento e ajustes necessários
diante desses resultados, objetivando a crescente e contínua qualidade educacional do
município.

2. O TRABALHO POR COMPETÊNCIAS

O município de Itatiba, em consonância com a Base Nacional Comum Curricular


(BNCC) e considerando o conjunto orgânico e progressivo de aprendizagens essenciais a
serem desenvolvidas ao longo da escolaridade, enfatiza em seu currículo a importância de
assegurar a todos os alunos da educação básica os direitos de aprendizagem e de
desenvolvimento.
As dez competências definidas pela BNCC, serão a finalidade de desenvolvimento
das aprendizagens decorridas das habilidades propostas para cada etapa e modalidade
de ensino. Contudo, todo o trabalho desenvolvido nas unidades escolares terá como foco
que os estudantes, ao percorrer todas as etapas, desenvolvam as dez competências
fundamentais para que possam contribuir com as mudanças necessárias na sociedade,
bem como estejam alinhados com conceitos básicos de conhecimento e valores
universais. Para isso, as dez competências definidas pela BNCC, serão o norte na busca
da qualidade da educação no município.
De acordo com o documento da BNCC, as dez competências gerais são: 

COMPETÊNCIAS GERAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA

1. Valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo


físico, social, cultural e digital para entender e explicar a realidade, continuar
aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e
inclusiva.
2. Exercitar a curiosidade intelectual e recorrer à abordagem própria das ciências,
incluindo a investigação, a reflexão, a análise crítica, a imaginação e a criatividade, para
investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver problemas e criar
soluções (inclusive tecnológicas) com base nos conhecimentos das diferentes áreas.
3. Valorizar e fruir as diversas manifestações artísticas e culturais, das locais às
mundiais, e também participar de práticas diversificadas da produção artístico-cultural.
4. Utilizar diferentes linguagens – verbal (oral ou visual-motora, como Libras, e escrita),
corporal, visual, sonora e digital –, bem como conhecimentos das linguagens artística,
matemática e científica, para se expressar e partilhar informações, experiências, ideias

16
e sentimentos em diferentes contextos e produzir sentidos que levem ao entendimento
mútuo.
5. Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de
forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as
escolares) para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir
conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e
coletiva.
6. Valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais e apropriar-se de
conhecimentos e experiências que lhe possibilitem entender as relações próprias do
mundo do trabalho e fazer escolhas alinhadas ao exercício da cidadania e ao seu
projeto de vida, com liberdade, autonomia, consciência crítica e responsabilidade.
7. Argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis, para formular,
negociar e defender ideias, pontos de vista e decisões comuns que respeitem e
promovam os direitos humanos, a consciência socioambiental e o consumo responsável
em âmbito local, regional e global, com posicionamento ético em relação ao cuidado de
si mesmo, dos outros e do planeta.
8. Conhecer-se, apreciar-se e cuidar de sua saúde física e emocional, compreendendo-
se na diversidade humana e reconhecendo suas emoções e as dos outros, com
autocrítica e capacidade para lidar com elas
9. Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação, fazendo-se
respeitar e promovendo o respeito ao outro e aos direitos humanos, com acolhimento e
valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes,
identidades, culturas e potencialidades, sem preconceitos de qualquer natureza.
10. Agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade,
resiliência e determinação, tomando decisões com base em princípios éticos,
democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários

Percebe-se dentre as dez competências, que várias delas estão relacionadas com
o desenvolvimento socioemocional, demonstrando a necessidade de a escola repensar
sua posição frente às demandas do século XXI. Sendo a escola um espaço de
socialização por natureza, cabe aos profissionais da educação contribuir para formar
cidadãos capazes de lidar com as demandas da sociedade contemporânea, e por isso as
competências socioemocionais se apresentam como parte fundamental do trabalho a ser
realizado.
Como nos explica CERICATO (2019), por muitos anos se pensou que essas
características constituíam traços inatos da personalidade dos seres humanos, porém se
evidencia hoje que se tratam de habilidades que podem ser aprendidas, desenvolvidas por
meio das práticas sociais, portanto à escola cabe perceber que nas práticas diárias estão
sendo desenvolvidas as competências socioemocionais e refletir sobre formas de
proporcionar intencionalmente o desenvolvimento dessas competências fundamentais.
A seguir, há um infográfico que nos ajuda a entender como as dez competências
estão organizadas e seus objetivos específicos:

17
18
Fonte: site Porvir (2017)

19
Pode-se constatar que tanto o que é ensinado, como a forma como se ensina, terá
que passar por reflexões e adequações para atingir os objetivos propostos pelo trabalho
por competências. Os alunos deverão ser mobilizados para exercer protagonismo,
deixando para trás, em muitos momentos, a forma passiva de apenas expectador. Como
nos mostra Perrenoud (1999), ao citar Meireu (1990b), o contexto atual exige um ofício
novo por parte do professor, cuja tarefa é fazer aprender. Nesse sentido, a perspectiva de
ensino por competências tem como foco o aluno e convida os docentes a:
• considerar os conhecimentos como recursos a serem mobilizados;
• trabalhar regularmente por problemas;
• criar ou utilizar outros meios de ensino;
• negociar e conduzir projetos com seus alunos;
• adotar um planejamento flexível e indicativo e improvisar;
• implementar e explicitar um novo contrato didático;
• praticar uma avaliação formadora em situação de trabalho;
• dirigir-se para uma menor compartimentação disciplinar.

Enfim, se queremos um trabalho que realmente venha a ter relevância para os


alunos dos dias de hoje, teremos que nos empenhar a cada dia para desenvolver
realmente capacidades importantes para a vida. O trabalho que busca desenvolver
competências deverá estar alinhado ao desenvolvimento integral do aluno, como nos
alerta a BNCC, 2017, p 14:
No novo cenário mundial, reconhecer-se em seu contexto histórico e
cultural, comunicar-se, ser criativo, analítico-crítico, participativo, aberto
ao novo, colaborativo, resiliente, produtivo e responsável requer muito
mais do que o acúmulo de informações. Requer o desenvolvimento de
competências para aprender a aprender, saber lidar com a informação
cada vez mais disponível, atuar com discernimento e responsabilidade
nos contextos das culturas digitais, aplicar conhecimentos para resolver
problemas, ter autonomia para tomar decisões, ser proativo para
identificar os dados de uma situação e buscar soluções, conviver e
aprender com as diferenças e as diversidades.

Como nos explica Gadotti, 2009, o que se propõe à educação integral é a


integralidade, isto é, um princípio pedagógico onde o ensino da Língua Portuguesa e da
Matemática não está separado da educação emocional e da formação para a cidadania.
Na educação integral, a aprendizagem é vista sob uma perspectiva holística, dá a
oportunidade de desenvolvimento das potencialidades, procurando estabelecer equidade,
para que todos possam se desenvolver independentemente de suas origens.
Nesse movimento, vale resgatar as ideias de Perrenoud (1990) quando aborda o
trabalho por competências. 
Segundo Perrenoud (1999, p 14):

A abordagem por competências não rejeita nem os conteúdos, nem as


disciplinas, mas sim acentua sua implantação. Aceitar uma abordagem
por competências é, portanto, uma questão ao mesmo tempo de
continuidade - pois a escola jamais pretendeu querer outra coisa - e de
20
mudança, de ruptura até, pois as rotinas pedagógicas e didáticas, as
compartimentações disciplinares, a segmentação do currículo, o peso da
avaliação e da seleção, as imposições da organização escolar, a
necessidade de tornar rotineiros o ofício de professor e o ofício de aluno
têm levado a pedagogias e didáticas que, às vezes, não contribuem muito
para construir competências. (...) mas, apenas para obter aprovação em
exames... 

É um grande desafio! Pois, juntamente com uma abordagem de trabalho por


competências, percebe-se também a necessidade de se repensar algumas práticas, uma
vez que é necessário que o aluno se torne de fato protagonista da aprendizagem e que
seja estimulado a resolver problemas, buscar soluções, trabalhar em grupo e se envolver
em projetos didáticos. Para isso, a escola, que já vem passando por muitas mudanças
quando se propõe a trabalhar com metodologias ativas, terá que continuar avançando
nessa temática, para cumprir esse papel que lhe é esperado. Essa instituição que vem se
reinventando ao longo do tempo, terá que investir fortemente na qualificação de seus
profissionais na busca por um trabalho que realmente mobilize os alunos na construção de
conhecimentos, sendo impulsionado pela escola nas conquistas e no enfrentamento aos
desafios.
A educação do município de Itatiba terá como objetivo que todos desenvolvam as
competências estabelecidas pela BNCC, bem como ampliem seus conhecimentos
desenvolvendo uma educação integral onde possam ampliar suas capacidades e
habilidades e por consequência as competências, que são o propósito ao longo e ao final
dos anos de escolaridade.

21
3. PROPOSTA DE TRABALHO COM GÊNEROS TEXTUAIS E
LETRAMENTO NAS DIFERENTES ÁREAS DO
CONHECIMENTO

Rafaela Scaransi (Rede Municipal de Itatiba)2


Luzia Bueno (USF-SP)3

No contexto social das duas últimas décadas do século XXI, a maneira de


pensar em relação aos textos, vem se transformando.  Com a inserção de novas
tecnologias a serviço da informação e a rápida disponibilidade de recursos de
comunicação na sociedade atual (internet, computadores, celulares, etc.), novas
modalidades de práticas sociais de leitura e escrita estão sendo constituídas, colocando
o indivíduo frente à necessidade de buscar, localizar, sintetizar e selecionar as
informações mais úteis aos desafios do cotidiano (solicitar informações via internet,
pagar contas pelo computador, sacar dinheiro, etc.).
Neste contexto, denominado como “era do acesso”, a combinação de múltiplas
formas semióticas em um texto ganha força e a imagem deixa de atuar como um
elemento que complementa ou ilustra a palavra para ser algo estruturante do texto e os
gestos, olhares, posicionamentos físicos passam também a ser percebidos como muito
relevantes na produção de textos orais. Assim, passamos de uma época em que se
valorizava muito a modalidade escrita em detrimento da oral, para um outro momento
em que a multimodalidade e a multissemiose passam a ter a sua relevância destacadas
na compreensão de um texto. Com a internet e as interações online, acionamos
diferentes estratégias a fim de compreendermos um texto: lemos o escrito, mas
observamos também a posição dele junto às imagens (pequenas, médias ou grandes) e
questionamos a articulação dessas imagens com o que foi dito (elas complementam,
contradizem, ampliam a discussão, etc).
Contudo, se o modo de ver os textos está sofrendo modificações,
consequentemente são exigidas dos indivíduos novas formas de utilização da leitura e
da escrita, além do oral e da escuta, das imagens, etc.  No campo da educação, há uma
preocupação para os profissionais: não basta simplesmente formar alunos que saibam
ler e escrever, é preciso que façam uso eficiente da leitura, da escrita e da
2
Graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).  Mestrado em Educação na
área de Linguagem pela Universidade São Francisco (USF).
3
Graduada em Letras e em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), mestrado
em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas. Fez estágio de doutorado em Ciências da
Educação na University of Gènève. Realizou estudos de pós-doutoramento sobre Letramento na Unicamp.
22
multimodalidade em suas práticas sociais, um grau de complexidade maior para a
formação de cidadãos na contemporaneidade.
Diante deste contexto, nas últimas décadas, ocorreram alterações no conceito
de alfabetização a partir do censo demográfico nacional de 1950.  Uma pessoa
alfabetizada, anteriormente ao censo de 1950, era conhecida como aquela que
declarasse que sabia escrever e ler o próprio nome.  A partir do censo de 1950, os
dados passaram a se basear em uma definição mais ampla de alfabetizado: pessoa
capaz de ler e escrever um bilhete simples, no idioma que conheça, critério baseado
nas definições da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a
Ciência e a Cultura).
Posteriormente, para conceituar essa ação muito mais complexa mediante o
sistema de escrita, surge o termo letramento, como destaca Kleiman (2008, p.15):
O conceito de letramento começou a ser usado nos meios acadêmicos
como tentativa de separar os estudos sobre o “impacto social da
escrita” (Kleiman 1991) dos estudos sobre a alfabetização, cujas
conotações escolares destacam as competências individuais no uso e
na prática da escrita.  Eximem-se dessas conotações os sentidos que
Paulo Freire atribui à alfabetização, os quais a veem como capaz de
levar o analfabeto a organizar reflexivamente seu pensamento, a
desenvolver sua consciência crítica, capaz de introduzi-lo num
processo real de democratização da cultura e de libertação.

No Brasil, o termo letramento integra há pouco tempo o discurso de especialistas


das áreas de educação e de linguística, despertando amplas discussões e gerando
diferentes concepções entre estudiosos.  Com isso, podemos perceber a complexidade
do conceito.
Segundo o pesquisador britânico Street (1984), há dois modelos de letramento: o
autônomo e o ideológico.  O letramento visto como autônomo associa a escrita à
aquisição de habilidades individuais específicas das técnicas de domínio do código
escrito desvinculado dos contextos sociais, históricos e políticos.  Isso pressupõe
acreditar que os sujeitos ao aprenderem a decodificar as letras, as palavras e
posteriormente, as frases, estariam aptos a transitarem com desenvoltura em qualquer
situação de comunicação.  Dessa forma, haveria apenas uma única maneira de como
aprender e de como usar o sistema de escrita, independente dos diferentes contextos
sociais.
O modelo ideológico, diferentemente do autônomo, reconhece que a linguagem
não está desvinculada do contexto cultural e social no qual é construída, bem como do
significado que as pessoas atribuem à escrita e das relações de poder que regem os
seus usos, reconhecendo dessa forma, a existência de múltiplos letramentos, por
compreender que o fenômeno se refere às diferentes práticas culturais da escrita e da

23
leitura, que variam de comunidade para comunidade devido às condições
socioeconômicas, culturais e políticas que as influenciam (TERZI,  2006).  Isso significa
que os sujeitos, por meio das práticas ideológicas de letramento, podem desenvolver a
capacidade de refletir e interferir sobre as ideologias presentes na sociedade,
desconstruindo-as e/ou construindo outras.
Diante desses diferentes estudos sobre o Letramento, ressaltamos a importância
de esclarecer aqui a perspectiva assumida pela Secretaria da Educação de Itatiba que
se baseia na perspectiva teórica do modelo de Letramento Ideológico, o qual reconhece
uma multiplicidade de letramentos; em que o significado e os usos das práticas de
letramentos estão associados aos contextos sociais, históricos, culturais específicos e
relacionados ao poder e ideologia. E no contexto atual, podemos, conforme a Base
Nacional Comum Curricular (BNCC), falar em Multiletramentos, uma vez que
precisamos cada vez mais dominar diferentes tipos de letramento para agirmos na
sociedade atual: letramento literário, digital, científico, jornalístico, publicitário, do mundo
do trabalho, entre outros.
Ao reconhecermos a diversidade de tipos de letramentos com que os sujeitos
podem ter contato na sociedade (um fenômeno plural), estamos considerando que a
escrita se modifica dentro de diferentes contextos sociais, pois não é única, homogênea,
universal e atemporal.  Atrelado a isso, está o reconhecimento da existência de diversas
agências de letramento(s) – escolar, religiosa, acadêmica, familiar, digital, entre outras -
que se constituem a partir dos eventos e das práticas de letramento e que influenciam o
comportamento dos sujeitos, exigindo a mobilização de diversos conhecimentos por
parte dos participantes dessas atividades.
Entretanto, para que os sujeitos participem de maneira mais atuante e crítica nas
práticas letradas estabelecidas pelas variadas agências de letramento dos quais estão
inseridos, não é suficiente ter domínio apenas do código linguístico, é preciso, sobretudo
saber utilizar o código conforme as demandas de leitura e de escrita requeridas pela
sociedade em cada situação comunicativa.  Nesse sentido, as ações de linguagem
colocadas em jogo durante as interações
sociais são concretizadas em gêneros escolhidos pelos sujeitos, não necessariamente
adequados à situação, mas por eles conhecidos e/ou praticados.
Em relação a essa adequação ou inadequação de normas sociais relativas aos
gêneros textuais, Marcuschi (2002, p.34) destaca que:
Esta não é uma questão de etiqueta social apenas, mas é um caso de
adequação tipológica, que diz respeito à relação que deveria haver, na
produção de cada gênero textual, entre os seguintes aspectos:
 natureza da informação ou do conteúdo veiculado;
 nível de linguagem (formal, informal, dialetal, culta etc.);

24
 tipo de situação em que o gênero se situa (pública, privada,
corriqueira, solene etc.);
 relação entre os participantes (conhecidos, desconhecidos, nível 
social, formação, etc.);
 natureza dos objetivos das atividades desenvolvidas.

Dessa forma, em um trabalho com gêneros textuais atualmente em que se


perceba a contribuição dos vários signos, ou seja, da multissemiose (oral, escrito,
imagético, gestual, entre outros), é preciso contemplar: a) contexto de produção;
b) conteúdo temático; c) organização textual (verbal e não-verbal); d) linguagem verbal
e outras que forem empregadas. E, nesse trabalho, busca-se sempre a articulação entre
os vários elementos a fim de que o aluno perceba com que finalidade cada escolha
pode ter sido feita em cada contexto, gerando diferentes textos.
Em suma, diante do reconhecimento dessa diversidade social, dos inúmeros
contextos em que ocorrem as práticas de leitura, escrita, escuta e produção oral, dos
diferentes modos que as constituem e dos diversos valores que a ela são atribuídos,
como tratar o letramento e os gêneros textuais, de modo a provocar impactos na
apropriação de práticas letradas significativas pelo sujeito aprendiz da língua,
favorecendo o seu agir na sociedade?
Concordamos com Kleiman (2007) ao destacar o objetivo do ensino da língua de
acordo com os estudos do letramento no modelo ideológico:
Assumir o letramento como objetivo do ensino no contexto dos ciclos
escolares implica adotar uma concepção social da escrita, em contraste
com uma concepção de cunho tradicional que considera a
aprendizagem de leitura e produção textual como a aprendizagem de
competências e habilidades individuais.  A diferença entre ensinar uma
prática e ensinar para que o aluno desenvolva individualmente uma
competência ou habilidade não é mera questão terminológica.  Em
instituições como a escola, em que predomina a concepção da leitura e
da escrita como conjunto de competências, concebe-se a atividade de
ler e escrever como um conjunto de habilidades progressivamente
desenvolvidas, até se chegar a uma competência leitora e escritora
ideal, a do usuário proficiente da língua escrita.  Os estudos do
letramento, por outro lado, partem de uma concepção de leitura e de
escrita como práticas discursivas, com múltiplas funções e inseparáveis
dos contextos em que se desenvolvem (KLEIMAN, 2007, p.4).

Nessa mesma direção, Marcuschi (2002, p.  35)  ressalta que, no domínio
pedagógico, “o trabalho com gêneros textuais é uma extraordinária oportunidade de se
lidar com a língua em seus mais diversos usos autênticos.  Pois, nada que fizermos
linguisticamente está fora de ser feito em algum gênero”.
Além disso, o mesmo autor ressalta que “o estudo dos gêneros textuais é uma
fértil área interdisciplinar, com atenção especial para o funcionamento da língua e para
as atividades culturais e sociais.”  (MARCUSCHI, 2008, p.  156)

25
Dessa forma, entendemos que os gêneros textuais que são trazidos para o
contexto escolar podem contribuir para o processo de letramento, inclusive favorecendo
o diálogo entre diferentes áreas do conhecimento e contribuindo para o aprendizado da
escrita e leitura, como afirmam os autores Dolz e Schneuwly (2004):
Do ponto de vista do uso e da aprendizagem, o gênero pode, assim,
ser considerado um megainstrumento que favorece um suporte para a
atividade nas situações de comunicação, e uma referência para os
aprendizes (DOLZ & SCHNEUWLY, 2004, p.75).

Diante do exposto, o que se pretende com um ensino pautado em gêneros


textuais é que o aluno tenha a oportunidade, no contexto escolar, de explorar diversos
gêneros que fazem ou não parte de suas interações sociais no dia a dia,
compreendendo que para cada situação de comunicação há uma forma de agir, como
destaca Kleiman (2007):

A participação em determinada prática social é possível quando o


indivíduo sabe como agir discursivamente numa situação comunicativa,
ou seja, quando sabe qual gênero do discurso usar.  Por isso, é natural
que essas representações ou modelos que viabilizam a comunicação
na prática social – os gêneros – sejam unidades importantes no
planejamento.  Isso não significa, entretanto, que a atividade da aula
deva ser organizada em função de qual gênero ensinar (KLEIMAN,
2007, p.  12).

Nesse processo, entendemos que o papel da escola na promoção do letramento


é materializado no papel do professor, que poderá ser considerado um agente de
letramento (KLEIMAN, 2006) nas práticas de leitura e escrita desenvolvidas em sala de
aula.
Portanto, fica claro que a seleção dos textos a serem trabalhados com os alunos
em sala de aula precisa ser um momento bem planejado, levando em consideração o
conhecimento prévio dos alunos, mas que também oportunize novos conhecimentos,
pois embora possam apresentar pouco conhecimento sobre o sistema de escrita
alfabético, podem possuir muitos saberes relacionados ao uso da escrita.  No entanto,
vale ressaltar também que não é possível trabalhar com todos os gêneros textuais com
que o aluno irá deparar-se ao longo da vida, mas no ambiente escolar podem-se
apresentar e ensinar muitos dos gêneros com os quais ele se insere e age socialmente.
Em relação a essa questão, a autora Kleiman (2007) destaca que:

o professor que adotar a prática social como princípio organizador do


ensino enfrentará a complexa tarefa de determinar quais são essas
práticas significativas e, consequentemente, o que é um texto
significativo para a comunidade.  A atividade é complexa porque ela
envolve partir da bagagem cultural diversificada dos alunos que, antes
26
de entrarem na escola, já são participantes de atividades corriqueiras
de grupos que, central ou perifericamente, com diferentes graus e
modos de participação (mais autônomo, diversificado, prestigiado ou
não), já pertencem a uma sociedade tecnologizada e letrada
(KLEIMAN, 2007, p.  9).

A mesma autora acima citada sugere em seu artigo intitulado “Letramento e suas
implicações para o ensino de língua materna”, o trabalho com projetos de letramento
com o objetivo de organizar o trabalho escolar considerando a heterogeneidade dos
alunos, como podemos observar em suas palavras:

Embora a escola organize suas atividades em torno de temas


relevantes, é interessante pensar nos projetos como projetos de
letramento: planos de atividades visando ao letramento do aluno.  Assim,
um projeto de letramento se constitui como um conjunto de atividades
que se origina de um interesse real na vida dos alunos e cuja realização
envolve o uso da escrita, isto é, a leitura de textos que, de fato, circulam
na sociedade e a produção de textos que serão realmente lidos, em um
trabalho coletivo de alunos e professor, cada um segundo sua
capacidade.  Isso significa que, seja qual for o tema e o objetivo do
projeto, ele necessariamente será analisado e avaliado pelo professor
conforme o seu potencial para mobilizar conhecimentos, experiências,
capacidades, estratégias, recursos, materiais e tecnologias de uso da
língua escrita de diversas instituições cujas as práticas letradas
proporcionam os modelos de uso de textos aos alunos (KLEIMAN, 2007,
p.16).

Enfim, diante do exposto, consideramos relevante, para a formação de um bom


professor capaz de atuar na prática como agente de letramento, proporcionar bons
modelos desse fazer. É com esse intuito que, além deste Currículo, a Secretaria da
Educação do Município de Itatiba proporciona diferentes materiais como os Guias/livros do
Programa Ler e Escrever, Livros de Sequências Didáticas, Coletâneas de atividades, entre
outros, auxiliando os professores da Rede em seu trabalho.

27
28
4. LÍNGUA PORTUGUESA

O presente currículo foi estruturado a partir das prescrições da Base Nacional


Comum Curricular, documento homologado em dezembro/2017 e que passa a
regulamentar as aprendizagens essenciais que devem ser garantidas aos estudantes
ao longo da Educação Básica.
Nessa diretriz, o componente curricular de Língua Portuguesa integra-se à área
de Linguagens, instrumento indispensável ao desenvolvimento integral humano.
De acordo com a BNCC (2018, p. 61):

As atividades humanas realizam-se nas práticas sociais, mediadas


por diferentes linguagens: verbal (oral ou visual-motora, como Libras,
e escrita), corporal, visual, sonora e, contemporaneamente, digital.
Por meio dessas práticas, as pessoas interagem consigo mesmas e
com os outros, constituindo-se como sujeitos sociais. Nessas
interações, estão imbricados conhecimentos, atitudes e valores
culturais, morais e éticos.

Nesse novo contexto, as linguagens antes articuladas passam a ser


consideradas um objeto de conhecimento escolar, estando esse em consonância com
as competências gerais da BNCC. À Língua Portuguesa, tradicionalmente direcionada
às práticas de leitura, interpretação e escrita caberá o desafio de dialogar com a
multiplicidade de linguagens coexistentes na contemporaneidade, proporcionando ao
aluno as condições básicas para identificar e reconhecer suas especificidades, além
do contexto geral no qual estão inseridas. Nesse sentido, é relevante que
compreendam o quanto a linguagem pode ser dinâmica e possibilitar a atuação de
todos, em um processo de constante transformação.
Não obstante sua integração às demais linguagens coexistentes, o componente
Língua Portuguesa, conforme definido na BNCC, dialoga com documentos produzidos
nas últimas décadas, buscando atualizá-los de acordo com as pesquisas recentes e às
transformações das práticas de linguagem ocorridas neste século, devido, em grande
parte, ao desenvolvimento e aumento do uso das tecnologias/mídias digitais.
Assim sendo, assume-se na rede municipal de ensino, a perspectiva
enunciativo- discursiva de linguagem, já adotada em outros documentos, como os
Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN), para os quais a linguagem é “uma forma de
ação interindividual orientada para uma finalidade específica; um processo de
interlocução que se realiza nas práticas sociais existentes numa sociedade, nos
distintos momentos de sua história” (BRASIL, 1998, p. 20). Nessa vertente, o texto
ocupa lugar central enquanto objeto do conhecimento. De acordo com a BNCC (2018,

29
p. 65):

30
Tal proposta assume a centralidade do texto como unidade de
trabalho e as perspectivas enunciativo-discursivas na abordagem, de
forma a sempre relacionar os textos a seus contextos de produção e
o desenvolvimento de habilidades ao uso significativo da linguagem
em atividades de leitura, escuta e produção de textos em várias
mídias e semioses.

Dessa forma, ao mesmo tempo em que estabelece relações com perspectivas


anteriores de ensino da língua, o componente curricular Língua Portuguesa considera
que as práticas de linguagem contemporâneas não só envolvem novos gêneros cada
vez mais multissemióticos e multimidiáticos, como também novas formas de produzir,
configurar, disponibilizar, interagir e significar um texto.
Segundo Kato (1986, p. 7), na aprendizagem escolar, é preciso que as crianças
sejam capazes de aprender a usar a língua para sua necessidade individual:
A função da escola, na área da linguagem, é introduzir a criança no
mundo da escrita, tornando-a um cidadão funcionalmente letrado, isto
é, um sujeito capaz de fazer uso da linguagem escrita para sua
necessidade individual de crescer cognitivamente e para atender às
várias demandas de uma sociedade que prestigia esse tipo de
linguagem como um dos instrumentos de comunicação.

Para a autora, inserir a criança no universo da escrita, é torná-la uma cidadã


letrada. Isso significa que é preciso explorar a linguagem contemplando as práticas
sociais de leitura e escrita. Kleiman (1995, p. 19), além de considerar o letramento
como práticas sociais de leitura e escrita, comenta a definição do termo nas situações
de ensino-aprendizagem da língua na escola. Segundo a autora:
Podemos definir hoje o letramento como um conjunto de práticas
sociais que usam a escrita, enquanto sistema simbólico e enquanto
tecnologia, em contextos específicos, para objetivos específicos [...].

Leda V. Tfouni, em Escrita, alfabetização e letramento (1995, p. 9), reforça a


diferença entre os termos “letramento” e “alfabetização”:
A alfabetização refere-se à aquisição da escrita enquanto
aprendizagem de habilidades para leitura, escrita e as chamadas
práticas de linguagem. Isto é levado a efeito, em geral, através do
processo de escolarização, e, portanto, da instrução formal. A
alfabetização pertence, assim, ao âmbito do individual. O letramento,
por sua vez, focaliza os aspectos sócio-históricos da aquisição da
escrita. [...] tem por objetivo investigar não somente quem é
alfabetizado, mas também quem não é alfabetizado, e, neste sentido,
desliga-se de verificar o individual e centraliza-se no social mais
amplo.

De acordo com Tfouni, a alfabetização difere do letramento, pois enquanto a


primeira é a aprendizagem para uma habilidade e, portanto, individual, a segunda
relaciona-se a práticas sociais de uso da língua. Tanto para Kleiman (1995) como
Tfouni (1988), o letramento vai além da aquisição da escrita e seu código, ou seja, não

31
basta apenas saber ler e escrever. A alfabetização é a decodificação do código
escrito,

32
enquanto que o letramento é a imersão da criança no universo escrito, as experiências
e interação dela com diferentes textos, ou seja, os gêneros textuais.
Para Teberosky (1985), a aquisição das habilidades de leitura e escrita pelas
crianças depende de fatores diversos, porém a relação que elas estabelecem com a
cultura escrita, mesmo não sabendo ler e escrever convencionalmente, é um dos
fatores determinantes no processo de aprendizagem. Ainda para a autora, “nas
sociedades em que se valoriza a interação entre as pessoas e a cultura escrita, o
processo de alfabetização é mais eficiente”. Em outras palavras, as práticas sociais
de leitura e escrita são possíveis de serem trabalhadas com as crianças desde cedo e,
essas práticas, podem facilitar o processo de alfabetização.
Assim, no currículo, as práticas de linguagem aparecem divididas em eixos que
estão integrados. São eles: oralidade, leitura/escuta, produção (escrita e
multissemiótica) e análise linguística/semiótica (conhecimentos linguísticos – sobre o
sistema de escrita, o da língua e a norma-padrão –, textuais, discursivos e sobre os
modos de organização e os elementos de outras semioses). Isso permite aos alunos
um estudo reflexivo sobre e da língua, ampliando as capacidades de uso das
linguagens em diferentes esferas de comunicação.
Considerando que os eixos se relacionam com as práticas de linguagem, o
estudo deles é feito através de outra categoria: os campos de atuação, ou seja,
gêneros em que essas práticas se realizam. Didaticamente, essa escolha
organizacional deve-se à importância de contextualização, uma vez que possibilita aos
alunos a compreensão dos textos que circulam na prática escolar e na vida social.
São considerados cinco campos de atuação a serem trabalhados nos Anos
Iniciais e Finais do Ensino Fundamental:
Anos Iniciais Anos Finais
Campo da vida cotidiana
Campo artístico-literário Campo artístico-literário
Campo das práticas de estudo e Campo das práticas de estudo e
pesquisa pesquisa
Campo da vida pública Campo jornalístico-midiático
Campo de atuação na vida pública
Fonte: BNCC (2018)

Cabe ressaltar que, “Campo da vida cotidiana” é trabalhado nos Anos Iniciais;
“Campo artístico-literário” e “Campo das práticas de estudo e pesquisa” são
trabalhados ao longo do Ensino Fundamental, e “Campo jornalístico/midiático” e
“Campo de atuação na vida pública”, que aparecem nos Anos Finais, relacionam-se ao
“Campo da vida pública”, dos Anos Iniciais.

33
Além disso, segundo a BNCC (2018, p. 83) “os campos de atuação orientam a
seleção de gêneros, práticas, atividades e procedimentos em cada um deles”. Sendo
assim, muitas vezes a fronteira entre eles é bastante sutil, podendo um mesmo gênero
transitar entre os campos de atuação.
Nesse novo panorama, constituído de ações mediadas pelas distintas práticas
de linguagem e campos de atuação dos textos, a questão que se coloca para a escola
é a de apresentar de forma crítica essas novas concepções, não só na perspectiva de
atender às muitas demandas sociais que convergem para um uso qualificado,
respeitoso e ético desses suportes, mas de também fomentar o debate e outras
finalidades sociais que orientam essas práticas e usos.
Pautando-se nesses propósitos, o Currículo de Língua Portuguesa do Município
de Itatiba delineou-se a partir do estudo crítico-reflexivo das prescrições da Base
Nacional Comum Curricular, da ouvidoria dos docentes participantes do programa de
formação continuada para professores e, sobretudo, da consideração dos objetos de
conhecimento imprescindíveis à aprendizagem de nossos jovens munícipes.

4.1 O ensino dos gêneros textuais nas atividades de Língua Portuguesa

Em nosso cotidiano, vivemos em constante interação com os demais membros


de nossa sociedade, sejam aqueles da nossa família, sejam os colegas do trabalho ou
ainda os amigos. A linguagem tem um papel muito importante nesse momento, já que
será por meio dela que realizaremos essa interação.
Contudo, apesar de parecer simples, visto que falamos e/ou escrevemos desde
tão cedo, interagir por meio da linguagem e com sucesso é uma tarefa complexa, que
demanda domínio de algumas capacidades para ser bem realizada. Afinal, se, por um
lado, conhecemos bem as formas de falar ou escrever mais comuns em nosso
cotidiano, como as saudações, os bate-papos, bilhetes, receitas, etc.; por outro, temos
dificuldades para proferir uma conferência, um discurso, ou escrever uma monografia
ou um artigo científico, etc. Para uma criança, a situação torna-se pior, pois além de
aprender a falar, ela ainda precisa saber escrever, compreendendo que não deve falar
do mesmo jeito para um amigo e para seus pais ou escrever em uma prova com a
mesma informalidade com que redige um bilhetinho para o colega da sala.
Dito de outra maneira, todos nós recorremos a formas de falar ou escrever, isto
é, aos gêneros textuais, para produzirmos os textos orais ou escritos em cada situação
de comunicação. Conhecemos vários gêneros textuais, pois desde pequenos fomos
interagindo com as pessoas e, nessas interações, pudemos aprender como

34
secumprimenta alguém, como se agradece por algo recebido, como se bate um
papinho com os amigos... Há ainda novos gêneros que surgem a cada dia e textos
cada vez mais multissemióticos e multimidiáticos, como também novas formas de
produzir, de configurar, de disponibilizar, de replicar e de interagir. Neles é possível
acessar conteúdos variados, produzir e publicar fotos, vídeos diversos, podcasts,
infográficos, livros digitais, dentre outras muitas possibilidades. E, na escola,
ampliamos e aperfeiçoamos o repertório de gêneros textuais que conhecemos.
Mas, o papel da escola, segundo a Base Nacional Comum Curricular, é atender
uma demanda que propicie a análise de forma crítica das práticas já utilizadas e das
novas práticas de linguagem e produções, não só na perspectiva de atender às muitas
demandas sociais que convergem para um uso qualificado e ético, mas de também
fomentar o debate e outras demandas sociais que cercam essas práticas e usos.
Portanto, de forma alguma, a escola deve se restringir a transmitir um conhecimento
sobre os textos, de modo a deixar os alunos apenas informados; ela deve levar os
alunos a saberem usar com domínio vários gêneros textuais.
Para isso, faz-se necessária uma organização específica do trabalho, que
considere:
a) um modo de agrupar os gêneros para se poder fazer depois a distribuição
por ano escolar. Assim, podemos, por exemplo, agrupar os gêneros de
acordo com a sua estrutura em gêneros narrativos (fábulas, lendas,
narrativas de aventura, etc), argumentativos (carta de leitor, editorial, artigo
de opinião, entre outros), etc.
Vejamos o quadro 1 a seguir, desenvolvido por Dolz & Schneuwly (2004,
p.102).

35
Quadro 1 – Aspectos Tipológicos

b) O outro ponto é a produção de modelos didáticos dos gêneros, ou seja,


levantamento das características principais dos textos que poderão
depois ser trabalhadas com os alunos.
c) E finalizando, o último ponto é a produção de sequências didáticas, isto
é, materiais destinados aos alunos a fim de que eles, por meio de
atividades, construam um conhecimento sobre um dado gênero.
Para a elaboração dos modelos didáticos, etapa anterior à produção de
sequências didáticas, é essencial:
a) fazer uma análise de exemplares de um dado gênero;
b) pesquisar o que os especialistas já descobriram sobre ele;

34
c) verificar o que os produtores/autores desses gêneros dizem sobre eles;

d) considerar as capacidades que os alunos já têm e o que se quer


desenvolver. Na análise dos exemplares do gênero, seguindo as discussões do
Interacionismo Sociodiscursivo (Bronckart, 1999, 2006 e 2008), conforme
retomado por Dolz & Schneuwly (2004) e pelos estudiosos do grupo ALTER-LAEL
(Machado, Abreu-Tardelli e Lousada, 2004; Bueno, 2009, entre outros)
procuramos verificar:

a) o contexto de produção:
- quem produz;
- para quem;
- com que objetivo;
- em que esfera de atividade – literatura, publicidade, imprensa, ciência,
religião, justiça, etc.;
- em que suporte – revista, jornal, livro, etc.

b) os aspectos discursivos e sua relação com o contexto de produção:


- como o tema está organizado no texto;
- o texto está em 1ª ou 3ª pessoa;
- há ou não uma estrutura predominante (narrativa, argumentativa,
instrucional, etc.).

c) os aspectos linguísticos-discursivos e sua relação com o contexto


de produção, ou seja, quais as características:
- da coesão nominal (relações entre um referente e as palavras
empregadas para encontrá-lo ou retomá-lo, marcadas pelo emprego de
expressões sinônimas como “o garoto” e “o menino”; pronomes em
geral; repetição de termos; etc.);
- da conexão entre frases ou partes do texto (conjunções, expressões
de tempo e de lugar, pontuação);
- do emprego de expressões de avaliação (modalização), como a
escolha das palavras de maneira geral ou de adjetivos, verbos e
advérbios que conferem diferentes sentidos a frases como “fulano disse
algo” e “fulano garantiu algo” ou ainda, “fulano deve fazer algo” ou
“fulano pode fazer algo”;
- da recorrência a vozes, como das personagens, dos autores, da
sociedade, etc.

35
Com o modelo didático é possível planejar as sequências didáticas que
serão o material a ser trabalhado com os alunos, a fim de que eles se apropriem
de um gênero, desenvolvendo simultaneamente as capacidades de linguagem que
lhes ajudarão a agir em diferentes situações de comunicação. Essas capacidades
de linguagem podem ser

divididas em três, que têm relação direta com os níveis de análise de textos que
empregamos na elaboração dos modelos didáticos:

Quadro 2 – Capacidades de linguagem

Capacidades de linguagem Níveis de análise de textos


Capacidade de ação Contexto de produção
Capacidade discursiva Aspectos discursivos
Capacidade linguística-discursiva Aspectos linguísticos-discursivos
Fonte: BNCC (2018)

Logo, a sequência didática deverá trazer atividades que contemplem os


três níveis de análise, mas sempre adequados aos alunos destinatários da SD, ou
seja, considerando o nível de aprendizagem em que eles estão. A estrutura da SD,
dessa forma, deverá ter:
1. apresentação do gênero a ser trabalhado;
2. produção inicial (ou alguma atividade para se levantar os
conhecimentos prévios dos alunos);
3. módulos, nos quais teremos as atividades sobre contexto de produção,
aspectos discursivos e linguísticos-discursivos. Tais atividades devem
contemplar farta exposição a exemplares do gênero estudado,
apresentarem tarefas diversificadas e que levem os alunos a
construírem os conhecimentos;
4. atividade de revisão do que foi estudado;
5. produção final (para se ver o quanto o aluno aprendeu sobre o gênero
trabalhado).
Diante do exposto, apresentamos a seguir como as práticas de linguagem:
oralidade, leitura e produção, estão estruturadas no Ensino Fundamental I, através do
trabalho com os gêneros textuais pertinentes em cada ano escolar (organizados em
uma progressão) e sugeridos pela BNCC. Assim, os estudantes terão a oportunidade
de se apropriar dos elementos e características dos diferentes textos orais e escritos
no decorrer de sua escolarização.

36
4.1.1 Quadro de gêneros – 1º ANO

PRÁTICAS QUANDO
DE TRABALHAR? ONDE
GÊNERO
LINGUAGEM ENCONTRAR?
BIMESTRE Mês
Exposição oral
(encerramento 1º e 2º Fevereiro Atividades
do projeto a junho complementares
ORALIDADE brincadeiras)

Comentário Agosto a Atividades


sobre filme 3º e 4º novembro complementares

Anúncio Atividades
publicitário 1º Março complementares
História de U2 e atividades
1º Abril
enrolar complementares 
U3 e atividades
Conto 2º Maio
complementares
U4 e atividades
Poema 2º Junho
LEITURA complementares
Atividades
Notícia 3º Agosto
complementares
Poemas Atividades
3º Setembro
visuais complementares
U7 e atividades
Fábula 4º Outubro
complementares
História em U8 e atividades
quadrinhos 4º Novembro
complementares
Projeto do
Regra de Fevereiro
1º e 2º Programa Ler e
brincadeiras a junho
Escrever
PRODUÇÃO
Agosto a Sequência
Fotolegendas 3º e 4º
novembro didática

4.1.2 Quadro de gêneros – 2º ANO

37
PRÁTICAS QUANDO
DE TRABALHAR? ONDE
GÊNERO
LINGUAGEM ENCONTRAR?
BIMESTRE Mês
Exposição oral
(encerramento 1º e 2º Fevereiro Atividades
do projeto a junho complementares
ORALIDADE animais)

Resenha de Agosto a Atividades


livro 3º e 4º novembro complementares

História em U1 e atividades
quadrinhos 1º Fevereiro complementares
Anúncio Atividades
publicitário 1º Março complementares
U3 e atividades
Fábula 1º Abril
complementares 
U3 e atividades
Poema 2º Maio
complementares
Conto  U4 e atividades
LEITURA acumulativo 2º Junho
complementares
U5 e atividades
Mito 3º Agosto
complementares
U6 e atividades
Notícia 3º Setembro
complementares
Texto U6 e atividades
4º Outubro
dramático complementares
Texto  U7 e atividades
instrucional 4º Novembro
complementares

Verbete de Fevereiro Sequência


1º e 2º
enciclopédia a junho didática
PRODUÇÃO
Projeto do
Conto de Agosto a
3º e 4º Programa Ler e
fadas novembro
Escrever

4.1.3 Quadro de gêneros – 3º ANO

PRÁTICAS GÊNERO QUANDO ONDE

38
DE TRABALHAR?
LINGUAGEM ENCONTRAR?
BIMESTRE Mês

Seminário  1º e 2º Fevereiro Atividades


a junho complementares
ORALIDADE
Comentário
Agosto a Atividades
de notícia ou
3º e 4º novembro complementares
Vlog

U1 e atividades
Carta pessoal 1º Fevereiro complementares
Relato de U2 e Atividades
memória 1º Março complementares
U2 e atividades
Entrevista 1º Abril
complementares 
Texto U3 e atividades
2º Maio
dramático complementares
História em U5 e atividades
LEITURA quadrinhos 2º Junho
complementares
Texto U5 e atividades
3º Agosto
instrucional complementares
U7 e atividades
Notícia 3º Setembro
complementares
U7 e atividades
Propaganda 4º Outubro
complementares
Relato de U8 e atividades
experimento 4º Novembro
complementares

Verbete de Fevereiro Sequência



enciclopédia a abril didática

PRODUÇÃO Maio e Sequência


Autobiografia 2º
junho didática

Projeto do
Conto de Agosto a
3º e 4º Programa Ler e
fadas novembro
Escrever
4.1.4 Quadro de gêneros – 4º ANO

PRÁTICAS DE QUANDO
LINGUAGEM TRABALHAR? ONDE
GÊNERO
ENCONTRAR?
BIMESTRE Mês

39
Seminário 1º e 2º Fevereiro a Atividades
junho complementares
ORALIDADE
Comentário
Agosto a Atividades
de
3º e 4º novembro complementares
reportagem
Texto U1 e atividades
dramático 1º Fevereiro complementares
U2 e Atividades
Conto
1º Março complementares
U2 e atividades
Propaganda 1º Abril
complementares 
U3 e atividades
Mito 2º Maio
complementares
Texto U3 e atividades
2º Junho
expositivo complementares
LEITURA
U4 e atividades
Resenha 3º Agosto
complementares
História em U5 e atividades
3º Setembro
quadrinhos complementares
Artigo de
U5 e atividades
divulgação 4º Outubro
complementares
científica
U6 e atividades
Notícia 4º Novembro
complementares
Projeto do
Fevereiro a
Fábula 1º e 2º Programa Ler e
maio
Escrever
Sequência Didática
Conto de Junho a
PRODUÇÃO 2º e 3º do Programa Ler e
artimanha setembro
Escrever
Sequência Didática
Outubro e
Carta de leitor 4º do Programa Ler e
novembro
Escrever

40
4.1.5 Quadro de gêneros – 5º ANO

PRÁTICAS QUANDO
DE TRABALHAR? ONDE
GÊNERO
LINGUAGEM ENCONTRAR?
BIMESTRE Mês

Sarau de 1º e 2º Fevereiro Atividades


poesias a junho complementares
ORALIDADE
Debate Agosto a Atividades
regrado 3º e 4º novembro complementares

U1 e atividades
Crônica 1º Fevereiro complementares
Texto U2 e Atividades
dramático 1º Março complementares
História em U3 e atividades
1º Abril
quadrinhos complementares 
Texto U3 e atividades
2º Maio
expositivo complementares
Diário de U4 e atividades
LEITURA 2º Junho
campo complementares
U5 e atividades
Propaganda 3º Agosto
complementares
Artigo de U5 e atividades
3º Setembro
opinião complementares
Conto de U6 e atividades
4º Outubro
enigma complementares
U7 e atividades
Reportagem 4º Novembro
complementares
Conto de Projeto do
Fevereiro
assombraçã 1º Programa Ler e
a abril
o Escrever
Olímpiada da
Poema Maio e
2º Língua
narrativo junho
PRODUÇÃO Portuguesa
Projeto do
Carta de Julho a
3º Programa Ler e
leitor setembro
Escrever
Resenha de Outubro e Sequência

livro novembro didática

41
4.2 Organização de uma rotina – 1º ao 5º ano

No processo de ensino e aprendizagem, a rotina é de extrema importância,


tanto para os alunos quanto para o professor. Para o estudante, além da segurança,
ela o coloca em contato com horários que possibilitam a elaboração de contratos para
o cumprimento e execução de tarefas. Para o professor, organizar uma rotina semanal
de leitura e escrita é fundamental para orientar o planejamento e o cotidiano da sala
de aula. Ela se expressa na forma como você organiza o tempo, o espaço, os
materiais, as propostas e intervenções e revela suas intenções educativas.
A organização do trabalho do professor em sala de aula está fundamentada
nos pressupostos sociointeracionistas e deve ajustar-se às características específicas
de cada turma. Assim sendo, ao planejar sua rotina, o professor deve levar em conta,
primeiro, o perfil de sua classe: quem são os estudantes, quais seus hábitos culturais,
interesses e, principalmente, as capacidades linguísticas e discursivas que dominam.
Desse conhecimento dependerá, em grande parte, a qualidade da interlocução que o
professor vai estabelecer com os estudantes e a adequação do seu plano de ensino
às necessidades de aprendizagem do grupo.
Para avaliar os conhecimentos prévios, em especial de Língua Portuguesa, é
extremamente importante realizar uma avaliação diagnóstica, individual com os
alunos da turma: quais seus conhecimentos prévios sobre a escrita alfabética? O que
eles são capazes de produzir? Quais conhecimentos já possuem sobre o gênero
textual que será estudado? Desse modo, o professor tem um ponto de partida para
planejar suas atividades.
Estabelecer uma rotina de trabalho pode ser um princípio interessante. A rotina
tem por objetivo criar um contexto de produção de conhecimento, cujo funcionamento
todos compartilham e que, por isso, aprender pode tornar-se mais produtivo e
proveitoso. Conhecendo como as aulas se organizam no tempo, ou seja, dominando a
sequência em que as atividades se sucedem, os estudantes podem se organizar
individualmente para participar dos trabalhos propostos. Trata-se, portanto, de
organizar o tempo didático e distribuí-lo entre, por exemplo, sequências de atividades,
projetos, atividades permanentes (ou habituais), situações de sistematização ou
ocasionais.
As orientações contidas nesse documento apresentam as situações didáticas,
que a rotina de Língua Portuguesa deve contemplar e a frequência que cada uma
deve acontecer nas salas do 1º ao 5º ano do ensino fundamental e permitem a
compreensão do desenvolvimento do trabalho diário, considerando a necessidade de
os educadores estarem sempre atentos aos aspectos específicos de cada situação.

42
ROTINA SEMANAL - 1º ANO
SEGUNDA-FEIRA TERÇA-FEIRA QUARTA-FEIRA QUINTA-FEIRA SEXTA-FEIRA
PLANEJAMENTO (Apresentação da rotina PLANEJAMENTO (Apresentação da
PLANEJAMENTO do dia de forma rápida) CALENDÁRIO PLANEJAMENTO rotina do dia de forma rápida) PLANEJAMENTO
CALENDÁRIO CHAMADA CALENDÁRIO CALENDÁRIO CALENDÁRIO
CHAMADA CHAMADA CHAMADA CHAMADA
RODA DE CONVERSA LEITURA PELO PROFESSOR RODA DE CONVERSA LEITURA PELO PROFESSOR RODA DE CONVERSA
Gênero: Gênero:
Título: Título:
Autor: Autor:
LEITURA PELO PROFESSOR ATIVIDADE DE REFLEXÃO SOBRE LEITURA PELO PROFESSOR ATIVIDADE DE REFLEXÃO LEITURA PELO PROFESSOR
Gênero: O SISTEMA DE ESCRITA Gênero: SOBRE O SISTEMA DE Gênero
Título: Título: ESCRITA Título:
Construção da base alfabética -
Autor: Autor: Autor:
atividades adequadas às diferentes
hipóteses de escrita.
ATIVIDADE DE REFLEXÃO SOBRE O ATIVIDADE DE REFLEXÃO ATIVIDADE DE REFLEXÃO
SISTEMA DE ESCRITA SOBRE O SISTEMA DE ESCRITA SOBRE O SISTEMA DE ESCRITA
Construção da base alfabética - INTEGRADAS Construção da base alfabética - INTEGRADAS Construção da base alfabética -
atividades adequadas às diferentes atividades adequadas às diferentes atividades adequadas às diferentes
hipóteses de escrita. hipóteses de escrita. hipóteses de escrita.
ATIVIDADE DIVERSIFICADA ATIVIDADE DIVERSIFICADA ATIVIDADE DIVERSIFICADA
Disciplinas que devem ser Disciplinas que devem ser Disciplinas que devem ser
contempladas nesses momentos: contempladas nesses momentos: EDUCAÇÃO FÍSICA contempladas nesses momentos:
Matemática, Português, Geografia e INGLÊS Matemática, Português, Geografia e Matemática, Português, Geografia e
Ciências. Ciências. Ciências.

INTERVALO INTERVALO INTERVALO INTERVALO INTERVALO

LEITURA PELO LEITURA PELO PROJETO


PROFESSOR ALUNO
(GÊNERO DO PROJETO)
ARTE
- Roda de - Roda de ARTE Produção / Revisão de textos
curiosidades biblioteca MATEMÁTICA
- Roda de jornal - Empréstimos e Leitura e Análise Linguística
de livros (Alternadamente)
Alternadamente

EDUCAÇÃO FÍSICA MATEMÁTICA MATEMÁTICA

43
MATEMÁTICA PARQUE MATEMÁTICA PARQUE
SITUAÇÕES DIDÁTICAS QUE A ROTINA DEVE CONTEMPLAR – 1º ANO

SITUAÇÃO DIDÁTICA O QUE GARANTIR


FREQUÊNCIA
- Possibilitar aos alunos discutir uns com os outros e com o professor: suas descobertas, seus sentimentos, seus
pensamentos, seus pontos de vista, suas tentativas de análise.
- Realizar o planejamento, estimulando as discussões, dando aos alunos oportunidades para tomar decisões, pois
assim o educador está favorecendo o desenvolvimento socioemocional.
Diária
PLANEJAMENTO DO DIA A sequência deve ficar registrada, de alguma maneira na sala, para que possa ser consultada por todos: geralmente
são utilizadas fichas de papel com o nome e a representação de cada momento, que são penduradas em um varal,
seguindo a sequência escolhida.

- Garantir o calendário na sala de aula, estimulando seu uso para marcar antecipadamente passeios, aniversários,
Diária festas da escola, reuniões de pais etc.
CALENDÁRIO
É importante que todos os nomes estejam escritos com letra bastão, sem nenhuma decoração que facilite a
diferenciação entre eles, pois o essencial é que a criança se atente para a grafia do nome.
Esse material deve ficar exposto em um espaço da sala para que possa ser consultado pelas crianças sempre que
Diária desejarem (durante a escrita do nome nas atividades, por exemplo).
CHAMADA A chamada pode ser confeccionada de diversas maneiras: cartões a serem depositados num cartaz de prega, fichas a
serem penduradas em placa de madeira ou outro material.

- Observar com atenção como as crianças se comportam numa situação em que têm de ouvir e falar uma de cada vez.
Três vezes por - Identificar quais crianças precisam ser convidadas a relatar, expor etc.
RODA DE CONVERSA/ - Observar com atenção como as crianças se comportam numa situação em que têm de falar para um público.
semana
COMUNICAÇÃO ORAL
- Oferecer textos de qualidade literária em seus suportes reais.
Diária – texto - Compartilhar suas ações quando lê na sala de aula:
literário • informar o texto que será lido;
• antecipar parte da trama da história, seus personagens, o local onde ela se passa;
• falar sobre o autor/ilustrador;
• ressaltar a relação entre algumas ilustrações e o texto;
• Comentar e reler passagens do texto que lembram outras histórias ou então aquelas que lembram
LEITURA REALIZADA Semanal – rodas de acontecimentos recentes do dia a dia dos alunos;
PELO(A) PROFESSOR(A) jornal e rodas de - Comentar passagens que encantam pela beleza de sua construção.
curiosidades - Utilizar estratégias de leitura.
(científicos e
históricos), rodas
de leitura.

44
- Oferecer propostas com quantidade suficiente para que as crianças possam mudar de atividade quando terminarem,
sem precisar aguardar que outroaluno termine.
É preciso programar as atividades diversificadas lembrando-se de que o professor não poderá dar atenção a todos ao
mesmo tempo: algumas mesinhas devem ter propostas mais simples, que a criança consiga realizar sem o auxílio do
ATIVIDADE Três vezes por professor (esse deve circular pelas mesas, coordenando o funcionamento das atividades concomitantes).
DIVERSIFICADA semana Enquanto as crianças estão nas mesinhas, o professor pode trabalhar individualmente com uma criança (ou mais)
Cantinhos apresentando desafios específicos.
O professor deve garantir a aprendizagem dos alunos acompanhando a realização das atividades e intervindo
sempre que necessário para garantir a construção do conhecimento.
Deve-se evitar o trabalho com o mesmo tema em muitas ou todas as mesinhas.
- Adequar as atividades aos diferentes níveis de aprendizagem existentes na sala de aula (pré-silábicos, silábicos sem
ATIVIDADE DE ANÁLISE valor sonoro, silábicos com valor sonoro, silábico- alfabéticos e alfabéticos).
- Organizar agrupamentos produtivos.
E REFLEXÃO SOBRE O Diária - Garantir momentos de intervenções pontuais com alguns grupos de alunos.
SISTEMA DE ESCRITA - Solicitar a leitura (ajuste) do que é lido e/ou escrito pelo aluno.

- Proporcionar atividades de uso social da escrita.


PROJETO - Garantir o movimento metodológico: atividades coletivas, em pequenos grupos, em duplas e individuais.
(GÊNERO DO - Envolver os alunos com escritas não- alfabéticas na atividade, produzindo oralmente, ditando para o(a) professor(a)
ou para o colega.
PROJETO) - Garantir atividades de análise dos recursos linguísticos, identificando as necessidades dos alunos, trazendo
Uma vez por
Produção/Revisão bons modelos de textos para refletir, por exemplo: a repetição do sujeito.
semana - Garantir atividades de revisão dos textos produzidos pela turma, para que possam observar o que não está bom e
de textos, Leitura
e Análise melhorar as próprias produções, utilizando os conhecimentos adquiridos nas análises linguísticas.
Linguística
(Alternadamente)
- Garantir o contato das crianças com livros, revistas, jornais dos mais variados assuntos. Esse é um momento em que
LEITURA REALIZADA os alunos manuseiam os livros, observam os tamanhos, os assuntos, as espessuras, os tipos de letras, as capas, as
ilustrações etc.
PELO ALUNO Uma vez por - Ler várias vezes um mesmo texto com diferentes propósitos.
semana - Garantir que conheçam o conteúdo a ser explorado.
(Rodas de leitura/ - Explorar as informações que os alunos vão encontrar nos textos ou livros por meio das estratégias de leitura
biblioteca) (explorar a capa, os títulos, as ilustrações, etc.).
- Garantir que os alunos possam fazer sua autoavaliação, tomando consciência de suas próprias ações tornando-se
cada vez mais responsáveis por elas.
- Fazer comentários sobre si, demonstrando ser capaz de considerar as crianças como iguais, dentro de um
relacionamento baseado no respeito mútuo, fazendo com que as crianças percebam que o adulto não acerta sempre,
AVALIAÇÃO DO DIA Diária contribuindo para que a criança supere a heteronomia.
É um momento em que se retoma, de forma sucinta, o trabalho desenvolvido. A memória de um pode/deve ser
complementada com a fala do outro.

45
ROTINA SEMANAL - 2º E 3º ANOS

SEGUNDA-FEIRA TERÇA-FEIRA QUARTA-FEIRA QUINTA-FEIRA SEXTA-FEIRA


LEITURA PELO PROFESSOR LEITURA PELO PROFESSOR LEITURA PELO PROFESSOR LEITURA PELO PROFESSOR LEITURA PELO PROFESSOR
Gênero: Gênero: Gênero: Gênero: Gênero:
Título: Título: Título: Título: Título:
Autor: Autor: Autor: Autor: Autor:
ANÁLISE E REFLEXÃO SOBRE O ANÁLISE E LEITURA MATEMÁTICA ANÁLISE E LEITURA PELO MATEMÁTICA
SISTEMA DE ESCRITA REFLEXÃO PELO ALUNO Cultura Digital REFLEXÃO ALUNO
CONSTRUÇÃO ORTOGRAFIA SOBRE O COMPREENSÃO SOBRE O COMPREENSÃO
DA BASE SISTEMA LEITORA SISTEMA LEITORA
ALFABÉTICA Unidade temática:
Sequência: Atividade: Gênero do mês: Gênero do mês:
Unidade temática: Atividade: Atividade:
Atividade: Atividade: Estratégia: Atividade: Estratégia: Atividade:
Estratégia: Atividade: Estratégia: Estratégia:
Estratégia: Estratégia: Organização: Organização:
Organização: Organização: Organização: Estratégia: Organização: Organização:
Organização: Aluno não
Aluno não alfabético Aluno alfabético alfabético

Aluno não alfabético


Aluno alfabético Aluno alfabético

PROJETO DIDÁTICO ANÁLISE E REFLEXÃO SOBRE O COMUNICAÇÃO ORAL


PRODUÇÃO / ANÁLISE LINGUÍSTICA SISTEMA DE ESCRITA
CONSTRUÇÃO ORTOGRAFIA Gênero:
DA BASE Atividade:
EDUCAÇÃO FÍSICA ARTE Estratégia:
Gênero: ALFABÉTICA Sequência:
Atividade: Organização:
Atividade:
Atividade: Estratégia:
Estratégia: Organização:
Estratégia:
Organização: Organização:

Todos os alunos Aluno não alfabético Aluno alfabético


Todos os alunos
INTERVALO INTERVALO INTERVALO INTERVALO INTERVALO
MATEMÁTICA MATEMÁTICA ANÁLISE E SEGMENTAÇÃO PROJETO DIDÁTICO
REFLEXÃO SOBRE O PRODUÇÃO / ANÁLISE LINGUÍSTICA
SISTEMA
Unidade temática: INGLÊS
Atividade: Atividade:
Unidade temática: Atividade:
Estratégia: Estratégia:
Atividade: Estratégia: Gênero:
Organização:
Estratégia: Organização: Organização: Atividade:
Organização: Estratégia:
Todos os alunos Organização:
46
Todos os alunos
Todos os alunos
GEOGRAFIA MATEMÁTICA CIÊNCIAS
Unidade temática: MATEMÁTICA
Atividade: Unidade temática:
Atividade: EDUCAÇÃO FÍSICA
Estratégia: Atividade:
Atividade: Estratégia:
Organização: Estratégia:
Estratégia: Organização:
Organização:
Organização:
GEOGRAFIA HISTÓRIA CIÊNCIAS
MATEMÁTICA
Unidade temática:
Atividade: ARTE
Atividade:
Atividade: Atividade: Estratégia:
Estratégia:
Estratégia: Estratégia: Organização:
Organização:
Organização: Organização:

SITUAÇÕES DIDÁTICAS QUE A ROTINA DEVE CONTEMPLAR – 2º E 3º ANOS

SITUAÇÃO
ATIVIDADES FREQUÊNCIA O QUE GARANTIR
DIDÁTICA

Leitura em voz alta ou Diária  Oferecer textos de qualidade.


Compartilhada, contemplando diferentes gêneros.
 Ler com diferentes propósitos, explicitando-os aos alunos.
 Planejar boas situações de leitura em voz alta ou compartilhada, utilizando e
explicitando aos alunos diferentes procedimentos e estratégias de leitura, antes durante
e depois da leitura.
Leitura  Questionar, discutir e refletir sobre o contexto de produção de cada gênero textual lido
realizada pelo professor.
pelo  Ouvir as impressões, opiniões, críticas etc. dos alunos em relação aos textos lidos,
professor solicitando que se justifiquem.
Rodas: de leitura, de jornal (jornalísticos), de A critério do  Planejar situações diferenciadas com o objetivo de aprofundar o conhecimento dos
curiosidades (científicos ou históricos), de gibis, entre professor.
alunos a respeito de algum elemento relacionado aquela leitura: um assunto, um autor,
outras.
um gênero específico, um procedimento de leitura etc.
 Textos de qualidade e de gênero adequado ao seu objetivo.

 Leitura e escrita dos nomes dos alunos da sala. Diária (quando há na


 Adequar as atividades aos diferentes níveis de aprendizagem existentes na sala de aula
classe alunos
 Leitura do alfabeto exposto na sala. não-alfabéticos).
(pré-silábicos, silábicos sem valor sonoro, silábicos com valor sonoro, silábico-
 Leitura e escrita de textos conhecidos de memória alfabéticos e alfabéticos).
(parlendas, cantigas, músicas populares, quadrinhas,  Organizar agrupamentos produtivos.
poesias).  Garantir momentos de intervenções pontuais com alguns grupos de alunos.

47
Análise e  Leitura e escrita de listas diversas (nomes dos  Solicitar a leitura (ajuste) do que é lido e/ou escrito pelo aluno.
reflexão ajudantes da semana, brincadeiras preferidas,
sobre o professores e funcionários, títulos de livros
conhecidos, ingredientes de uma receita).
sistema de
escrita  Leitura e escrita de manchetes e legendas de jornais.
 Leitura e escrita de cruzadinhas.
 Leitura e escrita de adivinhas.
 Sequências de atividades que proporcionem a Duas vezes por  Planejar uma sequência de atividades, que contemple a dificuldade ortográfica
reflexão sobre as regularidades e irregularidades semana para os proposta para cada bimestre (quadro de habilidades do currículo).
ortográficas. alunos que já
estão alfabéticos.
 Focar uma dificuldade ortográfica de cada vez em sua sequência didática.
 Propor atividades de análise, reflexão e construção, em conjunto com o aluno, das
regras de ortografia (regulares).
 Atividades de sistematização.
 Consultas a dicionários.
 Reconto de histórias conhecidas ou pessoais, de
filmes etc. Uma vez por  Planejar uma sequência didática para desenvolver os gêneros propostos para cada
semana. semestre (quadro de gêneros do currículo), explorando:
 Exposição de objetos, resultados de pesquisa etc.
 Situações que permitam emitir opiniões sobre - o contexto de produção;
- a estrutura do gênero;
Oralidade acontecimentos, curiosidades etc.
- a linguagem utilizada em cada gênero;
 Apresentação de seminários, teatros, recitais de - os aspectos não linguísticos (paralinguísticos).
poesias, parlendas, apresentação de cantigas e  Observar com atenção como os alunos se comportam numa situação em que têm de
músicas populares para um público.
ouvir e falar uma de cada vez.
 Identificar quais alunos precisam ser convidados a relatar, expor etc.
 Observar com atenção como os alunos se comportam numa situação em que têm de
falar para um público.
 Produção coletiva, em dupla e individual dos gêneros Duas vezes por  Atividades de uso social da escrita.
Projeto propostos para o trabalho com a produção (quadro de semana.  Planejar uma sequência didática para desenvolver os gêneros propostos para cada
Didático gêneros do currículo) e de gêneros que façam parte semestre (quadro de gêneros do currículo).
do contexto do projeto.
 Produzir e revisar o gênero proposto para o semestre (quadro de gêneros do
 Leitura pelo professor e pelo aluno dos gêneros currículo).
propostos para o trabalho com a produção (quadro de
Produção e gêneros do currículo) e de gêneros que façam parte
 Envolver os alunos com escritas não-alfabéticas na atividade – produzindo oralmente,
ditando para o(a) professor(a) ou para o colega.
revisão de do contexto do projeto.
texto /  Análise de textos, do gênero proposto para o semestre
 Atividades de reflexão sobre o contexto de produção dos gêneros propostos para
estudo (quadro de gêneros do currículo).
Leitura e (quadro de gêneros do currículo), focando os aspectos
da estrutura e da linguagem características do gênero.  Atividades de análise da estrutura e dos recursos linguísticos, do gênero proposto para
análise estudo, identificando as necessidades dos alunos, trazendo bons modelos de textos
linguística  Consultas a diferentes materiais escritos.
para refletir, por exemplo: a repetição do sujeito (quadro de gêneros do currículo).
 Propor atividades, em que os alunos consultem diferentes materiais escritos
(enciclopédias, revistas, textos, internet, livros) em busca de informações.

48
 Visita à biblioteca da escola com diversas finalidades: Uma vez por  Explorar as informações que os alunos vão encontrar nos livros por meio das
apreciar a qualidade literária dos textos, conhecer semana. estratégias de leitura (explorar a capa, os títulos, as ilustrações etc.).
diferentes suportes de texto, desenvolver os  Proporcionar o empréstimo de livros.
comportamentos de leitor, realizar pesquisas sobre  Refletir sobre a escolha de um livro, percebendo que existem diferentes maneiras de
diferentes assuntos etc. realizá-la.
Leitura
realizada  Proporcionar momentos de conversa e reflexão sobre as leituras realizadas.
pelo aluno  Ler sem saber ler convencionalmente: leitura com Diária (quando há na  Leitura de textos que sabem de memória.
foco na aprendizagem do sistema de escrita. classe alunos  Atividades de leitura de listas, de cruzadinhas com bancos de palavras, de adivinhas
não-alfabéticos. com banco de palavras.
 Leitura com foco na compreensão leitora para os Duas vezes por  Atividades de leitura colaborativa (professor junto com os alunos), ajudando na
alunos que já estão alfabéticos, garantindo a leitura semana (para os utilização dos procedimentos de leitura mais adequados a leitura dos gêneros textuais
dos diferentes gêneros propostos para cada bimestre alunos que já estão propostos para cada bimestre (quadro de gêneros do currículo).
(quadro de gêneros do currículo). alfabéticos).  Atividades em que os alunos alfabéticos leiam sozinhos os gêneros propostos para
cada bimestre (com foco na compreensão leitora), estabelecendo um propósito para
essa leitura e explorando diferentes habilidades (quadro de gêneros do currículo).
 Momentos de socialização, explorando os procedimentos utilizados pelos alunos para
encontrar as respostas.

ROTINA SEMANAL - 4º E 5º ANOS


SEGUNDA-FEIRA TERÇA-FEIRA QUARTA-FEIRA QUINTA-FEIRA SEXTA-FEIRA
LEITURA FEITA PELO PROFESSOR LEITURA FEITA PELO PROFESSOR LEITURA FEITA PELO PROFESSOR LEITURA FEITA PELO LEITURA FEITA PELO PROFESSOR
(voz alta): (compartilhada): (compartilhada): PROFESSOR (voz alta): (compartilhada):
Gênero: Gênero: Gênero: Gênero: Gênero:
Título: Título: Título: Título: Título:
Autor: Autor: Autor: Autor: Autor:
PORTUGUÊS – LEITURA MATEMÁTICA PORTUGUÊS – AL/SEM.
(COMPREENSÃO) (ORTOGRAFIZAÇÃO)
ARTE Gênero do mês: Un. temática:
EDUCAÇÃO FÍSICA Sequência:
Estratégia/recurso: Estratégia/recurso: Estratégia/recurso:
Org. dos alunos: Org. dos alunos: Org. dos alunos:
PORTUGUÊS - ORALIDADE PORTUGUÊS – AL/SEM. MATEMÁTICA PORTUGUÊS – LEITURA
(ORTOGRAFIZAÇÃO) (FLUÊNCIA E COMPREENSÃO)
Gênero: Sequência: Un. temática: EDUCAÇÃO FÍSICA Gênero:
Estratégia/recurso: Estratégia/recurso: Estratégia/recurso: Estratégia/recurso:
Org. dos alunos: Org. dos alunos: Org. dos alunos: Org. dos alunos:
PORTUGUÊS – AL/SEM. MATEMÁTICA MATEMÁTICA
ANÁLISE LINGUÍSTICA (GÊNERO DO
PROJETO/SD) Un. temática: INGLÊS INGLÊS Un. temática:
Sequência: Estratégia/recurso: Estratégia/recurso:
Estratégia/recurso: Org. dos alunos: Org. dos alunos:
49
Org. dos alunos:
INTERVALO INTERVALO INTERVALO INTERVALO INTERVALO
MATEMÁTICA MATEMÁTICA PORTUGUÊS – PROD. DE TEXTO CIÊNCIAS HISTÓRIA
(GÊNERO DO PROJETO/SD)
Un. temática: Un. temática: ( )Produção ( )Revisão Sequência: Sequência:
Estratégia/recurso: Estratégia/recurso: Estratégia/recurso: Estratégia/recurso: Estratégia/recurso:
Org. dos alunos: Org. dos alunos: Org. dos alunos: Org. dos alunos: Org. dos alunos:

MATEMÁTICA GEOGRAFIA PORTUGUÊS - AL/SEM. CIÊNCIAS HISTÓRIA


PONTUAÇÃO (GÊNERO DO
Un. temática: Sequência: PROJETO/SD) Sequência: Sequência:
Estratégia/recurso: Estratégia: Sequência: Estratégia/recurso: Estratégia/recurso:
Org. dos alunos: Org. dos alunos: Estratégia/recurso: Org. dos alunos: Org. dos alunos:
Org. dos alunos:
TAREFA DE CASA TAREFA DE CASA TAREFA DE CASA TAREFA DE CASA AVALIAÇÃO DA SEMANA
SITUAÇÕES DIDÁTICAS QUE A ROTINA DEVE CONTEMPLAR – 4º E 5º ANOS

SITUAÇÃO ATIVIDADES FREQUÊNCIA O QUE GARANTIR


DIDÁTICA

 Leitura em voz alta de textos literários, de Diária  Oferecer textos de qualidade.


memorização e documentação social, de  Ler com diferentes propósitos, explicitando-os aos alunos.
discussão de problemas sociais e de
transmissão de saberes.  Planejar boas situações de leitura em voz alta ou compartilhada, utilizando e
explicitando aos alunos diferentes procedimentos e estratégias de leitura, antes
durante e depois da leitura.
 Questionar, discutir e refletir sobre o contexto de produção de cada gênero
Leitura realizada textual lido pelo professor.
pelo professor  Ouvir as impressões, opiniões, críticas etc. dos alunos em relação aos textos
lidos, solicitando que se justifiquem.
 Rodas: de leitura, de jornal (jornalísticos), de A critério do  Planejar situações diferenciadas com o objetivo de aprofundar o conhecimento
curiosidades (científicos ou históricos), de gibis, professor.
dos alunos a respeito de algum elemento relacionado aquela leitura: um
entre outras. assunto, um autor, um gênero específico, um procedimento de leitura etc.
 Textos de qualidade e de gênero adequado ao seu objetivo.

 Sequências de atividades que proporcionem a Duas vezes na  Planejar uma sequência de atividades, que contemple a dificuldade ortográfica
reflexão sobre as regularidades e semana. proposta para cada bimestre (quadro de habilidades do currículo).
50
irregularidades ortográficas, garantindo o  Focar uma dificuldade ortográfica de cada vez em sua sequência didática.
Análise trabalho com as habilidades exigidas no
 Propor atividades de análise, reflexão e construção, em conjunto com o aluno,
bimestre.
linguística/semióti  Sequência didática de acentuação, garantindo
das regras de ortografia (regulares).
ca o trabalho com as habilidades exigidas no  Atividades de sistematização.
(Ortografização) bimestre.  Consultas a dicionários.
 Garantir momentos de intervenções pontuais com grupos de alunos que
apresentem dificuldades ortográficas específicas.

 Produção coletiva, em dupla e individual dos Uma vez na  Atividades de uso social da escrita.
Produção e gêneros propostos para o trabalho com a semana,
produção (quadro de gêneros do currículo) e de intercalando  Planejar uma sequência didática para desenvolver os gêneros propostos para
revisão de gêneros que façam parte do contexto do produção/ revisão. cada semestre (quadro de gêneros do currículo).
texto / Leitura e projeto.  Produzir e revisar o gênero proposto para o semestre (quadro de gêneros do
análise  Revisão e reescrita do próprio texto, a currículo)
linguística fim de analisar aspectos da coerência e coesão  Atividades de reflexão sobre o contexto de produção, análise linguística e
textual. aspectos discursivos dos gêneros propostos para estudo (quadro de gêneros
do currículo).
 Atividades de análise da estrutura e dos recursos linguísticos, do gênero
 Leitura pelo professor e pelo aluno dos gêneros Duas vezes na proposto para estudo, identificando as necessidades dos alunos, trazendo
propostos para o trabalho com a produção semana
bons modelos de textos para refletir, por exemplo: a repetição do substantivo e
(quadro de gêneros do currículo) e de gêneros o uso de pronomes (quadro de gêneros do currículo).
que façam parte do contexto do projeto.  Propor atividades, em que os alunos consultem diferentes materiais escritos
 Análise de textos, do gênero proposto para o (enciclopédias, revistas, textos, internet, livros) em busca de informações.
semestre (quadro de gêneros do currículo),  Garantir o movimento metodológico: atividades coletivas, em pequenos
focando os aspectos da estrutura e da linguagem grupos, em duplas e individuais.
características do gênero.  Garantir atividades que explorem a pontuação textual prevista para o ano.

 Promover atividades de reflexão sobre a Uma vez na semana


pontuação textual.

 Visita à biblioteca da escola com diversas Uma vez na  Explorar as informações que os alunos vão encontrar nos livros por meio das
finalidades: apreciar a qualidade literária dos semana. estratégias de leitura (explorar a capa, os títulos, as ilustrações etc.).
textos, conhecer diferentes suportes de texto,  Proporcionar o empréstimo de livros.
desenvolver os comportamentos de leitor, realizar  Refletir sobre a escolha de um livro, percebendo que existem diferentes
pesquisas sobre diferentes assuntos etc. maneiras de realizá-la.
 Proporcionar momentos de conversa e reflexão sobre as leituras realizadas.
Leitura realizada
pelo aluno  Leitura com foco na compreensão leitora, Duas vezes na  Atividades em que os alunos leiam sozinhos os gêneros propostos para cada
garantindo a leitura dos diferentes gêneros semana. bimestre (com foco na compreensão leitora), estabelecendo um propósito para
propostos para cada bimestre (quadro de gêneros essa leitura e explorando diferentes habilidades (quadro de gêneros do
do currículo). currículo).
 Momentos de socialização, explorando os procedimentos utilizados para
encontrar as respostas.

51
 Reconto de histórias conhecidas ou pessoais, de
filmes etc. Uma vez na  Planejar uma sequência didática para desenvolver os gêneros propostos para
Oralidade
 Situações que permitam emitir opiniões sobre semana. cada semestre (quadro de gêneros do currículo), explorando:
acontecimentos, curiosidades etc. - o contexto de produção;
 Apresentações orais seguindo os gêneros - a estrutura do gênero;
estabelecidos para o ano (quadro de gêneros do - a linguagem utilizada em cada gênero;
currículo). - os aspectos não linguísticos (paralinguísticos).
 Observar com atenção como os alunos se comportam numa situação em que
têm de ouvir e falar um de cada vez.
 Observar com atenção como os alunos se comportam numa situação em que
têm de falar para um público.

52
LÍNGUA PORTUGUESA - 1º ANO
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir DIDÁTICAS E
R = Retomar GÊNEROS/SEQUÊNCIA PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE
HABILIDADES A = Aprofundar E/OU ELEMENTO ATIVIDADES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO ORIENTAÇÕES
S = Sistematizar MULTIMODAL (unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)
Análise Conhecimento do Todos os (EF01LP04) Distinguir as letras do
linguística/ alfabeto do campos de alfabeto de outros sinais gráficos. R - - -
semiótica português do atuação U1
(Alfabetização) Brasil
Análise Construção do Todos os (EF01LP05) Reconhecer o sistema de
linguística/ sistema alfabético campos de escrita alfabética como representação
semiótica atuação dos sons da fala (SCVS). A - - -
(Alfabetização) U1
Todos os (EF01LP06 - Adaptado) Segmentar
Análise
Construção do campos de oralmente palavras em sílabas, A - - -
linguística/
sistema alfabético e atuação antecipando a quantidade de letras
semiótica
da ortografia necessárias para escrever uma
(Alfabetização)
palavra.
(EF01LP07 e EF01LP08 - Adaptado)
Análise Construção do Todos os Identificar fonemas e sua
linguística/ sistema alfabético e campos de representação por letras, relacionando A - - -
semiótica da ortografia atuação elementos sonoros (sílabas, fonemas,
(Alfabetização) partes de palavras) com sua
representação escrita.

Análise Construção do Todos os (EF01LP09 e EF01LP13 - Adaptado)


linguística/ sistema alfabético e campos de Comparar palavras, identificando R R A A
semiótica da ortografia atuação semelhanças e diferenças entre sons
(Alfabetização) de sílabas iniciais, mediais e finais. U1 , U3, U4, U6, U8
Análise Construção do Campo das (EF01LPCM01) Fazer o uso, com ajuda
linguística/ sistema alfabético e práticas de do professor, da segmentação em
semiótica da pontuação estudo e parágrafos e frases, em momentos de - - I I Álbum de
(Alfabetização) pesquisa escritas coletivas. fotolegendas
Análise Construção do Todos os (EF01LPCM02) Fazer o uso da ortografia 3º BIM: som do K e H/G.
linguística/ sistema alfabético e campos de em escritas coletivas, duplas ou 4º BIM: regulares
semiótica da ortografia atuação individuais. - - I I diretas: P/B, T/D, F/V.
(Alfabetização)

53
54
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE E/OU ELEMENTO
HABILIDADES A = Aprofundar PROPOSTAS DE
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
ATIVIDADES
1º 2º 3º 4º (unidade do livro
didático)
Análise Construção do (EF01LPCM03) Ler e escrever palavras
linguística/ sistema alfabético e Todos os campos com correspondências regulares diretas
semiótica da ortografia de atuação entre letras e fonemas (f, v, t, d, p, b). - - - I
(Alfabetização)
Análise Análise Análise (EF01LPCM04) Sensibilizar a observação
linguística/ linguística/semióti linguística/ de palavras com correspondências
semiótica ca (Alfabetização) semiótica contextuais (e e o, em posição átona em - - - I
(Alfabetização) (Alfabetização) final de palavra).
Análise
linguística/ Todos os campos de Todos os campos (EF01LPCM05) Identificar o uso da
semiótica atuação de atuação acentuação em leituras ou escritas - - I I
(Alfabetização) coletivas.
Análise Conhecimento do Todos os campos (EF01LP10) Nomear as letras do alfabeto,
linguística/ alfabeto do de atuação recitando na ordem. R - - -
semiótica português do Brasil U2
(Alfabetização)
Análise Conhecimento (EF01LP11) Conhecer, diferenciar e
linguística/ das diversas grafias Todos os campos relacionar letras em formato imprensa e - - I I
semiótica do alfabeto/ de atuação cursiva, maiúsculas e minúsculas.
(Alfabetização) Acentuação
Análise Segmentação Todos os campos (EF01LP12) Reconhecer a separação das
linguística/ de palavras/ de atuação palavras, na escrita, por espaços em - - I I
semiótica Classificação de branco. U7
(Alfabetização) palavras por
número de
sílabas
Análise (EF01LP14) Identificar outros sinais no
linguística/ Todos os texto além das letras, como pontos finais, - - I I
semiótica Pontuação campos de de interrogação e exclamação e seus
(Alfabetização) atuação efeitos na entonação.
(EF01LP15 - Adaptado) Reconhecer
palavras ou expressões com aproximação
Análise Sinonímia e Todos os de significados (sinonímia) ou separá-las
linguística/ antonímia/ campos de por oposição de significado (antonímia)
V V I I
semiótica Morfologia/ atuação para se referir ou caracterizar nomes,
(Alfabetização) Pontuação participantes, objetos utilizados ou lugar,
nos momentos de leitura e escrita.

55
56
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE E/OU ELEMENTO
HABILIDADES A = Aprofundar PROPOSTAS DE
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
ATIVIDADES
1º 2º 3º 4º (unidade do livro
didático)
1º BIM: anúncio publicitário,
Anúncio publicitário, história de enrolar.
Análise (EF01LPCM06) Reconhecer em textos,
história de enrolar, 2º BIM: conto, poema.
linguística/ Todos os com ajuda do professor pronomes 3º BIM: notícias, poemas
semiótica pessoais, possessivos e demonstrativos, conto, poema, notícias,
Morfologia campos de V V I I visuais.
poemas visuais, fábulas,
(Alfabetização) atuação como recurso coesivo anafórico. 4 BIM: fábulas, histórias em
histórias em quadrinhos. quadrinhos.

1º BIM: regra de brincadeira,


anúncio publicitário, história
Regra de brincadeira, de enrolar.
Análise Forma de Campo da (EF01LP20 , EF01LP24, EF12LP14 E Anúncio publicitário, 2º BIM: conto, poema e regra
linguística/ composição do texto vida EFLP16- Adaptado) Identificar, a história de enrolar, de brincadeira.
semiótica cotidiana formatação e diagramação específica conto, poema, notícias, 3º BIM: álbum de
(Alfabetização) dos gêneros indicados para o ano. poemas visuais, álbum de U1, U2, U3, U4, U5, fotolegenda, notícias, poemas
I I I I visuais.
fotolegendas, fábulas, U6, U7 e U8 4º BIM: fábulas, histórias em
histórias em quadrinhos. quadrinhos e álbum de
fotolegenda.

Análise Formas de Campo (EF01LP26) Identificar elementos de


linguística/ composição de artístico- uma narrativa lida ou escutada, I I - I História de enrolar,
semiótica narrativas literário incluindo personagens, enredo, tempo conto e fábula. U2, U3 e U7
(Alfabetização) e espaço.
(EF12LP07) Identificar e (re)produzir,
em cantiga, quadras, quadrinhas,
Análise Forma de Campo da parlendas, trava-línguas e canções, I I - -
linguística/ composição do texto vida rimas, aliterações, assonâncias, o ritmo U2
semiótica cotidiana de fala relacionado ao ritmo e à
(Alfabetização) melodia das músicas e seus efeitos de
sentido.
Análise Forma de Campo da vida (EF12LP15) Identificar a forma de
linguística/ composição do texto pública composição de slogans publicitários. I I - -
semiótica
(Alfabetização)
Análise Formas de Campo (EF12LP19) Reconhecer, em textos
linguística/ composição de artístico- versificados, rimas, sonoridades, jogos
semiótica textos poéticos literário de palavras, palavras, expressões, - I I - Poema U4 e U6
(Alfabetização) comparações, relacionando-as com
sensações e associações.

57
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
HABILIDADES E/OU ELEMENTO
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar PROPOSTAS DE
MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar ATIVIDADES
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)
Análise (EF01LPCM07)Reconhecer os padrões de Regra de
linguística/ Correspondência Todos os campos concordância nominal e verbal nos I I I I brincadeira e
semiótica fonema-grafema de atuação gêneros indicados para o ano. álbum de
(Alfabetização)
fotolegendas
Análise Construção do (EF01LPCM08)Reconhecer a manutenção I I - - Regra de brincadeira
linguística/ sistema alfabético/ Todos os campos dos tempos verbais, observando se o
semiótica Convenções da de atuação texto é escrito no presente, passado ou
- - I I Álbum de fotolegendas
(Alfabetização) escrita futuro, nos gêneros indicados para o ano.
(EF01LPCM09)Identificar o uso das I I - - Regra de brincadeira
Análise expressões de temporalidade como:
linguística/ Todos os campos agora, primeiro, depois, amanhã, logo
semiótica de atuação após, no dia seguinte, entre outras nas - - I I
Morfologia
(Alfabetização) escritas coletivas, em duplas ou
individuais nos gêneros indicados para o
Álbum de fotolegendas
ano.
(EF12LPCM10)Identificar o uso de
Análise conjunções ou locuções conjuntivas: e
linguística/ Morfologia Todos os campos mas, porque, pois, entre outras nas - - I I Álbum de fotolegendas
semiótica de atuação escritas coletivas, em duplas ou
(Alfabetização) individuais, nos gêneros indicados para
o ano.
Leitura/escuta Todos os campos (EF01LP01) Reconhecer que textos são
(compartilhada Protocolos de leitura de atuação lidos e escritos da esquerda para a direita
e autônoma) e de cima para baixo da página. R A - -
(EF01LP16) Ler e compreender, em
colaboração com os colegas e com a
ajuda do professor, quadras,
quadrinhas, parlendas, trava-línguas,
dentre outros gêneros do campo da vida
Leitura/escuta Campo da vida cotidiana, considerando a situação
(compartilhada Compreensão em cotidiana comunicativa e o tema/assunto do texto V V V V U1, U2, U3, U5, U7
e autônoma) leitura e relacionando sua forma de
organização à sua finalidade.
Leitura/escuta Decodificação/ Todos os campos (EF12LP01) Ler palavras novas com
(compartilhada Fluência de de atuação precisão na decodificação, no caso de
e autônoma) leitura palavras de uso frequente, ler I I I I U1, U2, U5 e U6
globalmente, por memorização.

58
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
R = Retomar PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE E/OU ELEMENTO
HABILIDADES A = Aprofundar ATIVIDADES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)
(EF01LPCM11) Conhecer o próprio nome
Leitura/escuta e o dos colegas dentro do conjunto de
Decodificação/ Todos os campos
(compartilhada nomes do grupo nas situações em que R A - - U1 e U2
Fluência de leitura de atuação
e autônoma) isso se fizer necessário.
(EF12LP02 e EF15LP16 - Adaptado)
Buscar, selecionar, ler e compreender,
com a mediação do professor (leitura
compartilhada), textos que circulam em
Leitura/escuta
meios impressos ou digitais, de acordo
(compartilhada Formação do leitor Todos os campos I I - I História de enrolar,
com as necessidades e interesses (textos
e autônoma) de atuação conto e fábula.
narrativos de maior porte como contos
populares, de fadas, acumulativos, de
repetição, etc).
(EF12LP04) Ler e compreender, em
colaboração com os colegas e com a
ajuda do professor ou já com certa
autonomia, listas, agendas, calendários,
avisos, convites, receitas, instruções de
Leitura/escuta Campo da vida montagem (digitais ou impressos), dentre
Compreensão em
(compartilhada cotidiana outros gêneros do campo da vida
leitura V V V V
e autônoma) cotidiana, considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do texto
e relacionando sua forma de organização
à sua finalidade.
(EF12LP08) Ler e compreender, em
colaboração com os colegas e com a
ajuda do professor, fotolegendas em
notícias, manchetes e lides em notícias,
Leitura/escuta
Campo da vida álbum de fotos digital noticioso e Notícia e álbum de
(compartilhada Compreensão em - - I I
pública notícias para público infantil, dentre fotolegendas
e autônoma) leitura outros gêneros do campo jornalístico,
considerando a situação comunicativa e
o tema/assunto do texto.
(EF12LP09) Ler e compreender, em
colaboração com os colegas e com a
Leitura/escuta Compreensão em Campo da vida ajuda do professor, slogans, anúncios
(compartilhada leitura pública publicitários e textos de campanhas de
conscientização destinados ao público
Anúncio publicitário
e autônoma) I - - -
infantil, dentre outros gêneros do campo
publicitário, considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do texto.

59
60
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
R = Retomar PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE E/OU ELEMENTO
HABILIDADES A = Aprofundar
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO MULTIMODAL ATIVIDADES ORIENTAÇÕES
S = Sistematizar (unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)
(EF12LP10) Ler e compreender, em
colaboração com os colegas e com a
ajuda do professor,cartazes, avisos,
folhetos, regras e regulamentos que
Leitura/escuta organizam a vida na comunidade
(compartilhada e escolar, dentre outros gêneros do
Compreensão em Campo da vida V V V V
autônoma) campo da atuação cidadã,
leitura pública
considerando a situação comunicativa
e o tema/assunto do texto e
relacionando sua forma de
organização à sua finalidade.
(EF12LP17) Ler e compreender, em
colaboração com os colegas e com a
ajuda do professor, enunciados de
Leitura/escuta Compreensão em Campo das tarefas escolares, diagramas,
(compartilhada e leitura práticas de curiosidades, pequenos relatos de U1, U4, U5, U6, U7 e
autônoma) estudo e experimentos, entrevistas, verbetes de
V V V V U8
pesquisa enciclopédia infantil, entre outros
gêneros do campo investigativo,
considerando a situação comunicativa
e o tema/assunto do texto.
(EF12LP18) Apreciar poemas e outros
Leitura/escuta textos versificados, observando rimas,
(compartilhada e Apreciação Campo artístico- sonoridades, jogos de palavras, - I I - Poemas e poemas U4 e U6
autônoma) estética/Estilo literário reconhecendo seu pertencimento ao visuais
mundo imaginário e sua dimensão de
encantamento, jogo e fruição.
1º BIM: regra de
(EF15LP01) Identificar a função social Regra de brincadeira, brincadeira, anúncio
de textos que circulam em campos da Anúncio publicitário, publicitário, história de
vida social dos quais participa enrolar.
história de enrolar,
cotidianamente (a casa, a rua, a 2º BIM: conto, poema e
Leitura/escuta Reconstrução das Todos os conto, poema, regra de brincadeira.
(compartilhada e condições de campos de comunidade, a escola) e nas mídias notícias, poemas U1, U2, U3, U4, U5, 3º BIM: álbum de
autônoma) produção e recepção atuação impressa, de massa e digital, visuais, álbum de
I I I I U6, U7 e U8 fotolegenda, notícias,
de textos reconhecendo para que foram fotolegendas, fábulas, poemas visuais.
produzidos, onde circulam, quem os histórias em 4º BIM: fábulas, histórias
produziu e a quem se destinam. em quadrinhos e álbum de
quadrinhos.
fotolegenda.

61
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
R = Retomar GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE HABILIDADES
A = Aprofundar E/OU ELEMENTO PROPOSTAS DE
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar
ORIENTAÇÕES
MULTIMODAL ATIVIDADES
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)
(EF15LP02) Estabelecer expectativas em 1º BIM: regra de
relação ao texto que vai ler brincadeira, anúncio
(pressuposições antecipadoras dos Regra de brincadeira, publicitário, história de
sentidos, da forma e da função social do Anúncio publicitário, enrolar.
texto), apoiando-se em seus história de enrolar, 2º BIM: conto, poema e
conhecimentos prévios sobre as conto, poema, notícias, regra de brincadeira.
condições de produção e recepção desse poemas visuais, álbum de 3º BIM: álbum de
Leitura/escuta Todos os texto, o gênero, o suporte e o universo fotolegendas, fábulas, U1, U2, U3, U4, U5, fotolegenda, notícias,
(compartilhada e Estratégia de leitura campos de temático, bem como sobre saliências I I I I histórias em quadrinhos. U6, U7 e U8 poemas visuais.
autônoma) atuação textuais, recursos gráficos, imagens, 4º BIM: fábulas, histórias
dados da própria obra (índice, prefácio em quadrinhos e álbum de
etc.), confirmando antecipações e fotolegenda.
inferências realizadas antes e durante a
leitura de textos, checando a adequação
das hipóteses realizadas.
Regra de brincadeira,
Anúncio publicitário,
Leitura/escuta Estratégia de leitura Todos os (EF15LP03) Localizar informações história de enrolar,
(compartilhada e campos de explícitas em textos. conto, poema, notícias,
I I I I U1, U2, U3, U4, U5,
poemas visuais, álbum de
autônoma) atuação U6, U7 e U8
fotolegendas, fábulas,
histórias em quadrinhos.
(EF15LP04) e (EF15LP18) Identificar o
efeito de sentido produzido pelo uso de
Leitura/escuta Todos os recursos expressivos gráfico-visuais em
(compartilhada e Estratégia de leitura campos de textos multissemióticos, relacionando
- - - I Histórias em quadrinhos U8
texto com ilustrações e outros recursos
autônoma) atuação
gráficos.
(EF15LP14) Construir o sentido de
Leitura/escuta Leitura de imagens Campo da vida histórias em quadrinhos e tirinhas,
(compartilhada e em narrativas visuais cotidiana relacionando imagens e palavras e - - - I História em quadrinhos U8
autônoma) interpretando recursos gráficos (tipos de
balões, de letras, onomatopeias).
(EF15LP15) Reconhecer que os textos
Leitura/escuta literários fazem parte do mundo do
(compartilhada e Formação do leitor Campo artístico- imaginário e apresentam uma dimensão I I - I História de enrolar, U2, U3, e U7
autônoma) literário literário lúdica, de encantamento, valorizando-os,
conto e fábula.
em sua diversidade cultural, como
patrimônio artístico da humanidade.

62
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
HABILIDADES R = Retomar PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE E/OU ELEMENTO
A = Aprofundar
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO MULTIMODAL ATIVIDADES
S = Sistematizar ORIENTAÇÕES
(unidade do livro
didático)
1º 2º 3º 4º
(EF15LP16) Ler e compreender, em
colaboração com os colegas e com a
Leitura/escuta Leitura colaborativa e Campo artístico- ajuda do professor e, mais tarde, de História de enrolar,
(compartilhada autônoma literário maneira autônoma, textos narrativos de
I I - I conto e fábula. U2, U3, e U7
e autônoma) maior porte como contos (populares, de
fadas, acumulativos, de assombração
etc.) e crônicas.
(EF15LP17) Apreciar poemas visuais e
Leitura/escuta concretos, observando efeitos de sentido
(compartilhada Apreciação Campo artístico- criados pelo formato do texto na página, - - I - Poemas visuais U6
e autônoma) estética/Estilo literário distribuição e diagramação das letras,
pelas ilustrações e por outros efeitos
visuais.
(EF12LPCM12)Recuperar, com a ajuda do Regra de brincadeira,
professor, relações entre partes de um Anúncio publicitário,
texto, identificando substituições lexicais história de enrolar,
(de substantivos por sinônimos) ou conto, poema, notícias,
Leitura/escuta
pronominais (uso de pronomes poemas visuais, álbum
(compartilhada Estratégia de leitura Todos os campos anafóricos – pessoais, possessivos, I I I I U1, U2, U3, U4, U5,
e autônoma) de atuação de fotolegendas,
demonstrativos) que contribuem para a U6, U7 e U8
fábulas, histórias em
continuidade do texto.
quadrinhos.
Leitura/escuta Formação do leitor Anúncios publicitários,
(compartilhada literário/Leitura Campo artístico- (EF15LP18) Relacionar texto com I - I I poemas visuais, álbum de U1 e U8
e autônoma) multissemiótica literário ilustrações e outros recursos gráficos. fotolegendas e Histórias
em quadrinhos

(EF12LPCM13) Selecionar livros da


Leitura/escuta biblioteca e/ou do cantinho de leitura da
(compartilhada Formação de leitor Todos os campos sala de aula e/ou disponíveis em meios I A A A
e autônoma) de atuação digitais para leitura individual,
justificando a escolha e compartilhando
com os colegas sua opinião, após a
leitura.
(EF01LP19) Recitar parlendas, quadras,
quadrinhas, trava-línguas, com entonação
Campo da vida adequada e observando as rimas.
Oralidade Produção de texto oral cotidiana I R R R U8

63
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
R = Retomar GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE HABILIDADES
A = Aprofundar E/OU ELEMENTO PROPOSTAS DE
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar MULTIMODAL ATIVIDADES ORIENTAÇÕES
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)

(EF01LP23 - Adaptado) Escutar


entrevistas, curiosidades, dentre outros
gêneros do campo investigativo, que
possam ser repassados oralmente por
Campo das
meio de ferramentas digitais, em áudio
Oralidade Escuta e compreensão práticas de - - I R
ou vídeo, considerando a situação
estudo e
comunicativa e o
pesquisa
tema/assunto/finalidade do texto.
(EF12LP06) Planejar e produzir, em
colaboração com os colegas e com a I I - - Exposição oral
ajuda do professor, recados, avisos, de
convites, receitas, instruções de
brincadeiras
montagem, dentre outros gêneros do
Campo da vida campo da vida cotidiana, que possam ser
Oralidade Produção de texto cotidiana repassados oralmente por meio de
oral ferramentas digitais, em áudio ou vídeo, Comentário sobre
considerando a situação comunicativa e - - I I filme
o tema/assunto/finalidade do texto.

(EF12LP13 - Adaptado) Escutar e assistIr


a slogans e peça de campanha de
conscientização destinada ao público
infantil que possam ser repassados
Oralidade Escuta atenta Campo da vida - V - -
oralmente por meio de ferramentas
pública
digitais, em áudio ou vídeo,
considerando a situação comunicativa e
o tema/assunto/finalidade do texto.
(EF15LP09 - Adaptado) Expressar-se em
situações de intercâmbio oral com
clareza, apresentando seus desejos, Exposição oral de
necessidades, opiniões, ideias,
I I - - brincadeiras
preferências, sentimentos, experiências
vividas (fatos em sequência temporal e
Oralidade causal), preocupando-se em ser
pública/intercâmbio Todos os campos compreendido pelo interlocutor e usando
Oralidade convensacional em de atuação a palavra com tom de voz audível, boa Comentário sobre
sala de aula articulação (reconhecer o uso da filme
linguagem formal e das regências: chamá- - - I I
lo, chamava-o e lembro-me, lembrar de)
e ritmo adequado.
64
65
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE HABILIDADES E/OU ELEMENTO
A = Aprofundar PROPOSTAS DE
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
ATIVIDADES
(unidade do livro
didático)
1º 2º 3º 4º

(EF15LP10) Escutar, com atenção, falas de


Exposição oral de
I I - -
Todos os professores e colegas, formulando brincadeiras
Oralidade Escuta atenta perguntas pertinentes ao tema e
campos de
atuação solicitando esclarecimentos sempre que - - I I Comentário sobre
necessário. filme

(EF15LP11) Reconhecer características da


conversação espontânea presencial,
Características da Todos os respeitando os turnos de fala, U1, U2, U3, U4, U5,
Oralidade conversação campos de selecionando e utilizando, durante a I R R R U6, U7 e U8
espontânea atuação conversação, formas de tratamento
adequadas, de acordo com a situação e a
posição do interlocutor.

Exposição oral de
(EF15LP12) Atribuir significado a aspectos I I - -
não linguísticos (paralinguísticos)
brincadeiras
Aspectos não
linguísticos Todos os observados na fala, como direção do
Oralidade (paralinguísticos) no campos de olhar, riso, gestos, movimentos da cabeça
ato da fala atuação (de concordância ou discordância), - - I I Comentário sobre
expressão corporal, tom de voz. filme
Exposição oral de
I I - -
(EF15LP13) Identificar finalidades da brincadeiras
interação oral em diferentes contextos
Oralidade Relato oral/Registro Todos os comunicativos (solicitar informações,
formal e informal campos de apresentar opiniões, informar, relatar
- - I I Comentário sobre
atuação experiências etc.).
filme

(EF15LP19 - Adaptado) Apreciar e


recontar textos literários de diferentes
gêneros, com e sem apoio de imagem,
Campo
Oralidade Contagem de histórias artístico- literário apropriando-se das caracterísitcas do I R R R
texto-fonte, lidos pelo professor e
descrever (dentro da narração ou de uma
exposição), personagens, cenários e
objetos.
66
67
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE HABILIDADES E/OU ELEMENTO
A = Aprofundar PROPOSTAS DE
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
S = Sistematizar ATIVIDADES
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)
(EF15LP05) Planejar, com a ajuda do
professor, o texto que será produzido,
considerando a situação comunicativa,
I I - - Regras de Brincadeira
os interlocutores (quem escreve/para
quem escreve); a finalidade ou o
propósito (escrever para quê); a
Produção de textos circulação (onde o texto vai circular); o
(escrita Planejamento de texto Todos os suporte (qual é o portador do texto); a
compartilhada e campos de linguagem, organização e forma do texto
autônoma) atuação e seu tema, pesquisando em meios - - I I Álbum de fotolegendas
impressos ou digitais, sempre que for
preciso, informações necessárias à
produção do texto, organizando em
tópicos os dados e as fontes
pesquisadas.
(EF15LP06) Reler e revisar o texto
Produção de textos produzido com a ajuda do professor e a I I - - Regras de Brincadeira
(escrita Revisão de textos Todos os colaboração dos colegas, para corrigi-lo e
compartilhada e campos de aprimorá-lo, fazendo cortes, acréscimos,
autônoma) atuação reformulações, correções de ortografia e - - I I Álbum de fotolegendas
pontuação.
Produção de textos (EF15LP07) Editar a versão final do texto,
(escrita Todos os em colaboração com os colegas e com a I I - - Regras de Brincadeira
compartilhada e Edição de textos campos de ajuda do professor, ilustrando, quando
autônoma) atuação for o caso, em suporte adequado, manual
ou digital. - - I I Álbum de fotolegendas
Produção de textos (EF15LP08) Utilizar software, inclusive
(escrita programas de edição de texto, para editar I I - - Regras de Brincadeira
Utilização de Todos os
compartilhada e tecnologia digital campos de e publicar os textos produzidos,
autônoma) atuação explorando os recursos multissemióticos - - I I Álbum de fotolegendas
disponíveis.
(EF01LP02) Escrever, espontaneamente Regras de Brincadeira
Escrita Todos os ou por ditado, palavras e frases de forma e Álbum de
(compartilhada e Edição de textos campos de alfabética – usando letras/grafemas que I A A A fotolegendas
autônoma) atuação representem fonemas.
Escrita Construção do sistema (EF01LP03) Observar escritas
(compartilhada e alfabético/Convenções Todos os convencionais, comparando-as às suas
autônoma) da escrita campos de produções escritas, percebendo I A A A
atuação semelhanças e diferenças.

68
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
R = Retomar GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE
HABILIDADES A = Aprofundar E/OU ELEMENTO PROPOSTAS DE
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO ORIENTAÇÕES
S = Sistematizar MULTIMODAL ATIVIDADES
1º 2º 3º 4º (unidade do livro
didático)
(EF01LP18) Registrar, em colaboração
com os colegas e com a ajuda do
Escrita Escrita autônoma e Campo da vida professor, cantigas, quadras,
(compartilhada e compartilhada cotidiana quadrinhas, parlendas, trava-línguas,
dentre outros gêneros do campo da
I A A A
autônoma)
vida cotidiana, considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto/
finalidade do texto.
Construção do
sistema alfabético/ (EF12LP03) Copiar textos breves,
Escrita Estabelecimento de mantendo suas características e
Todos os Regras de brincadeiras e
(compartilhada e relações anafóricas voltando para o texto sempre que tiver I I I I
campos de Álbum de fotolegendas
autônoma) na referenciação e dúvidas sobre sua distribuição gráfica,
atuação
construção da espaçamento entre as palavras, escrita
coesão das palavras e pontuação.

(EF12LP11 - Adaptado) Escrever, em


Escrita colaboração com os colegas e com a
Campo da vida
(compartilhada e Escrita ajuda do professor, álbum de - - I I Álbum de fotolegendas
pública
autônoma) compartilhada fotolegendas digitais ou impressos,
considerando a situação comunicativa
e o tema/assunto do texto.

69
LÍNGUA PORTUGUESA - 2º ANO

V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
HABILIDADES R = Retomar PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE E/OU ELEMENTO
A = Aprofundar
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO MULTIMODAL ATIVIDADES ORIENTAÇÕES
S = Sistematizar
(unidade do
1º 2º 3º 4º livro didático)
(EF12LP07) Identificar e (re)produzir, em
cantigas, quadras, quadrinhas, parlendas, U1, U4 e
Análise Forma de composição Campo da vida trava-línguas e canções, rimas, aliterações, Parlenda, trava-língua e Coletânea de 1º BIM: parlenda, trava-
linguística/ do texto cotidiana assonâncias, o ritmo de fala relacionado ao língua.
R R - - cantiga atividades do
semiótica ritmo e à melodia das músicas e seus efeitos 2º BIM: cantiga.
de sentido.
Programa Ler e
(Alfabetização) Escrever.
História em 1º BIM: história em
Análise quadrinhos, anúncio quadrinhos (R), anúncio
linguística/ publicitário (R), verbete (I),
Forma de composição Campo da vida (EF12LP14, EF12LP16 e EF02LP25 - publicitário, verbete,
semiótica fábula (R).
do texto pública Adaptado) Identificar a formatação e a R R I I fábula, poema, conto 2º BIM: poema (R), conto
(Alfabetização) diagramação dos gêneros indicados para o acumulativo, mito, acumulativo (I), verbete(I).
ano. notícia, texto 3º BIM: mito (I), notícia
dramático, texto (R), conto de fadas (I).
U1, U2, U3, U4,
instrucional e contos de 4º BIM: texto dramático
U5, U6, U7, (I), texto instrucional (I),
I I R I fadas. U8 contos de fadas (I).

Análise
linguística/ Forma de composição Campo da vida (EF12LP15) Identificar a forma de
semiótica do texto pública composição de slogans publicitários. V - - -
(Alfabetização)
Análise Forma de composição Campo artístico- (EF12LP19) Reconhecer, em textos
linguística/ de textos poéticos literário versificados, rimas, sonoridades, jogos de
semiótica palavras, palavras, expressões,
(Alfabetização) comparações, relacionando-as com
- R - - Poema U3
sensações e associações.
Análise Construção do Todos os campos (EF02LP02) Segmentar palavras em sílabas e
linguística/ sistema alfabético e da de atuação remover e substituir sílabas iniciais, mediais
semiótica ortografia ou finais para criar novas palavras. I A A S U3, U4 e U7
(Alfabetização)

70
Análise linguística/ Construção do Todos os campos (EF02LP03 - Adaptado) Ler e escrever
semiótica sistema alfabético e da de atuação palavras com correspondências regulares R S - - U1, U2 e U3
(Alfabetização) ortografia diretas entre letras e fonemas (f, v, t, d, p, b).

71
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir DIDÁTICAS E
R = Retomar GÊNEROS/SEQUÊNCIA PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE HABILIDADES
A = Aprofundar E/OU ELEMENTO ATIVIDADES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar MULTIMODAL (unidade do ORIENTAÇÕES
livro didático)
1º 2º 3º 4º
Análise (EF02LP03.1 - Adaptado) Ler e
linguística/ Construção do Todos os campos escrever palavras com
semiótica sistema alfabético e de atuação correspondências contextuais (c e q; e - I I U4 2º BIM: C e Q
(Alfabetização) da ortografia e o, em posição átona em final de 4º BIM: E e O
palavra).
Análise (EF02LP04) Ler e escrever corretamente Encontros
linguística/ Construção do Todos os campos palavras com sílabas CV, V, CVC, CCV, consonantais: BR/BL,
semiótica sistema alfabético e de atuação identificando que existem vogais em I A A A U5, U6, U7 e U8 PR/PL, DR, TR/TL,
(Alfabetização) da ortografia todas as sílabas. FR/FL, VR/VL, CR/CL,
GR/GL.
Análise Construção do Todos os campos (EF02LPCM01) Ler e escrever palavras
linguística/ sistema alfabético e de atuação com correspondências regulares
semiótica da ortografia contextuais entre grafemas e fonemas - I A -
(Ortografização) – r/rr; s/ss.

Análise Construção do Todos os campos (EF02LP05) Ler e escrever


linguística/ sistema alfabético e de atuação corretamente palavras com marcas de U6
semiótica da ortografia nasalidade (til, m, n). - - I A
(Alfabetização)
Análise Conhecimento do Todos os campos (EF02LP06) Perceber o princípio
linguística/ alfabeto do de atuação acrofônico que opera nos nomes das I A - -
semiótica português do letras do alfabeto.
(Alfabetização) Brasil
Análise Conhecimento Todos os campos (EF02LP07) Escrever palavras, frases,
linguística/ das diversas de atuação textos curtos nas formas imprensa e 1º BIM: letras e sílabas.
semiótica grafias do cursiva. R A A A U7 2º BIM: palavras
(Alfabetização) alfabeto/ 3º e 4º BIM: textos
acentuação.
Análise Segmentação
linguística/ de palavras/ Todos os campos (EF02LP08) Segmentar corretamente as
semiótica Classificação de atuação palavras ao escrever frases e textos.
(Alfabetização) de palavras R A A S U3
por número
de sílabas

72
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
R = Retomar PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE E/OU ELEMENTO
HABILIDADES A = Aprofundar
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO MULTIMODAL ATIVIDADES ORIENTAÇÕES
S = Sistematizar
(unidade do
livro didático)
1º 2º 3º 4º
1º e 2º BIM: ponto final e
vírgula (produção de
verbete de enciclopédia).
Análise (EF02LP09) Usar adequadamente História em quadrinhos,
Todos os 2º, 3º e 4º BIM: ponto
linguística/ Pontuação ponto final, vírgula, ponto de anúncio publicitário,
campos de interrogação e ponto de exclamação,
final, vírgula, ponto de
semiótica fábula, poema, conto interrogação e ponto de
atuação de acordo com os gêneros indicados
(Alfabetização) acumulativo, mito, exclamação (observar na
para o ano. leitura em voz
notícia, texto dramático,
texto instrucional, alta/entonação, dos
gêneros específicos do
I I I I verbete de enciclopédia bimestre).
e contos de fadas. 3º e 4º BIM: ponto final,
vírgula, ponto de
interrogação e ponto de
exclamação (produção de
contos de fadas).
(EF02LP10) Identificar sinônimos de
Análise Sinonímia e palavras de texto lido, determinando a
Todos os diferença de sentido entre eles, e formar
linguística/ antonímia/
campos de antônimos de palavras encontradas em
semiótica Morfologia/ - - - I Contos de fadas U8
atuação texto lido pelo acréscimo do prefixo de
(Alfabetização) Pontuação
negação in-/im-.
Análise Todos os (EF02LP11) Formar o aumentativo e o
linguística/ Morfologia campos de diminutivo de palavras com os sufixos - - - - I
semiótica atuação ão e - inho/-zinho. U7
(Alfabetização)
(EF02LP17 - Adaptado) Identificar e
reproduzir, em contos de fadas, a U7 e Projeto de
Análise sequência de fatos, utilizando
conto de fadas do
expressões que marcam a passagem do
linguística/ Forma de composição Campo artístico- R A Conto de Fadas Programa Ler e
tempo ("antes", "depois", "ontem",
semiótica do texto literário "amanhã", "outro dia", "antigamente", Escrever.
(Alfabetização) "há muito tempo" etc).
Análise (EF02LP28) Reconhecer o conflito U4, U5 e U8 e 2º Bim: conto
linguística/ Formas de Campo artístico- gerador de uma narrativa ficcional e Contos de fadas, conto Projeto de conto acumulativo.
semiótica composição de literário sua resolução, além de palavras, acumulativo, mito. de fadas do 3º Bim: mito e contos
(Alfabetização) narrativas expressões e frases que caracterizam - R A A Programa Ler e de fadas.
personagens e ambientes. 4º BIM: contos de fadas
Escrever.

73
74
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE E/OU ELEMENTO
HABILIDADES A = Aprofundar PROPOSTAS DE
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
ATIVIDADES
(unidade do
livro didático)
1º 2º 3º 4º

1º BIM: história em
quadrinhos, anúncio
publicitário, fábula
Sequência (identificar na leitura) e
Análise História em quadrinhos,
linguística/ Todos os campos (EF35LP14) Identificar em textos e usar didática do verbete de enciclopédia
Morfologia anúncio publicitário,
semiótica de atuação na produção textual pronomes gênero verbete (usar na produção).
verbete, fábula, poema,
(Alfabetização) pessoais, possessivos e demonstrativos, de enciclopédia e 2º BIM: poema, conto
conto acumulativo,
como recurso coesivo anafórico. Projeto de conto acumulativo (identificar na
mito, notícia, texto leitura) e verbete de
de fadas do
dramático, texto enciclopédia (usar na
Programa Ler e produção).
instrucional e conto de
R A A A Escrever 3º BIM: mito, notícia
fadas.
(identicar na leitura) e
conto de fadas (usar na
produção).
4º BIM: texto dramático,
texto instrucional
(identificar na leitura) e
conto de fadas (usar na
produção).

Análise Formas de (EF02LP29) Observar, em poemas


Campo artístico-
linguística/ composição de visuais, o formato do texto na página,
literário
semiótica textos poéticos as ilustrações e outros efeitos visuais. - V - -
(Alfabetização) visuais
3º BIM: mito, notícia
(identicar na leitura) e
Análise Pontuação Todos os campos (EF02LPCM02) Identificar em textos, Mito, notícia, texto conto de fadas (usar na
linguística/ de atuação letras maiúsculas em início de frases e produção).
dramático, texto
semiótica em substantivos próprios. 4º BIM: texto dramático,
instrucional e conto de
texto instrucional
(Alfabetização) - - I I fadas. (identificar na leitura) e
conto de fadas (usar na
produção).

75
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
HABILIDADES E/OU ELEMENTO
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar PROPOSTAS DE
S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO ATIVIDADES
(unidade do
1º 2º 3º 4º livro didático)

1º BIM: história em
quadrinhos, anúncio
História em quadrinhos, publicitário, fábula
Análise (EF12LPCM08) Identificar o uso de Projeto de
Todos os anúncio publicitário, (identificar na leitura) e
linguística/ Morfologia conjunções ou locuções conjuntivas: e conto de fadas
campos de verbete, fábula, poema, verbete de enciclopédia
semiótica mas, porque, pois, entre outras nas do Programa
atuação conto acumulativo, (usar na produção).
(Alfabetização) escritas coletivas, em duplas ou Ler e Escrever
mito, notícia, texto 2º BIM: poema, conto
individuais, nos gêneros indicados para
dramático, texto acumulativo (identificar na
o ano.
leitura) e verbete de
instrucional e conto de
enciclopédia (usar na
fadas.
produção, quando
necessário).
R R A A 3º BIM: mito, notícia
(identicar na leitura) e
conto de fadas (usar na
produção).
4º BIM: texto dramático,
texto instrucional
(identificar na leitura) e
conto de fadas (usar na
produção).

Leitura/escuta (EF12LP01) Ler palavras novas com


Decodificação/ Todos os precisão na decodificação, no caso de
(compartilhada e R A A S
Fluência de leitura campos de palavras de uso frequente, ler
autônoma)
atuação globalmente, por memorização

(EF12LP02) Buscar, selecionar e ler,


Leitura/escuta com a mediação do professor (leitura
Todos os
(compartilhada e Formação de leitor compartilhada), textos que circulam R A A A
campos de
autônoma) em meios impressos ou digitais, de
atuação
acordo com as necessidades e
interesses.

V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E

76
HABILIDADES R = Retomar E/OU ELEMENTO PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar ATIVIDADES
MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar (unidade do livro
didático)
1º 2º 3º 4º
(EF02LP12) Ler e compreender com certa
autonomia cantigas, letras de canção,
Leitura/escuta dentre outros gêneros do campo da vida
(compartilhada e Compreensão em Campo da vida cotidiana, considerando a situação
autônoma) leitura cotidiana comunicativa e o tema/assunto do texto e V V V V U1 e U4
relacionando sua forma de organização à
sua finalidade.
(EF12LP08) Ler e compreender, em
colaboração com os colegas e com a ajuda
do professor, fotolegendas em notícias,
Leitura/escuta Compreensão em Campo da vida manchetes e lides em notícias, álbum de
(compartilhada e leitura pública fotos digital noticioso e notícias curtas para
autônoma) o público infantil, dentre outros gêneros do
- - A - Notícia U6
campo jornalístico, considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do texto.

(EF12LP09) Ler e compreender, em


colaboração com os colegas e com a ajuda
Leitura/escuta Compreensão em do professor, slogans, anúncios publicitários
Campo da vida e textos de campanhas de conscientização
(compartilhada e leitura Anúncio publicitário U2
pública destinados ao público infantil, dentre
autônoma)
outros gêneros do campo publicitário,
A - - -
considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.

(EF12LP10) Ler e compreender, em


colaboração com os colegas e com a ajuda
do professor,cartazes, avisos, folhetos,
Leitura/escuta Compreensão em Campo da vida regras e regulamentos que organizam a
(compartilhada e leitura pública vida na comunidade escolar, dentre outros
autônoma) gêneros do campo da atuação cidadã,
considerando a situação comunicativa e o
V V V V
tema/assunto do texto e relacionando sua
forma de organização à sua finalidade.

V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir DIDÁTICAS E
R = Retomar GÊNEROS/SEQUÊNCIA PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE HABILIDADES
A = Aprofundar E/OU ELEMENTO ATIVIDADES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar
77
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º MULTIMODAL didático) ORIENTAÇÕES
(EF12LP17) Ler e compreender, em
colaboração com os colegas e com a ajuda
do professor, enunciados de tarefas
escolares, diagramas, curiosidades,
pequenos relatos de experimentos,
Leitura/escuta Campo das entrevistas, verbetes de enciclopédia
(compartilhada e Compreensão em práticas de infantil, entre outros gêneros do campo I I - - Verbete de enciclopédia
autônoma) leitura estudo e investigativo, considerando a situação
pesquisa comunicativa e o tema/assunto do texto.
(EF12LP18) Apreciar poemas e outros
textos diversificados, observando rimas,
Leitura/escuta Apreciação Campo artístico sonoridade, jogos de palavras,
(compartilhada e estética/Estilo literário reconhecendo seu pertencimento ao
A Poema U3
mundo imaginário e sua dimensão de
autônoma)
encantamento, jogo e fruição.
(EF15LP01) Identificar a função social de
textos que circulam em campos da vida 1º BIM: história
Leitura/escuta Reconstrução das Todos os campos social dos quais participa cotidianamente História em quadrinhos, em quadrinhos,
(compartilhada e condições de de atuação (a casa, a rua, a comunidade, a escola) e A - A I anúncio publicitário, U1, U2, U6, U7. anúncio
nas mídias impressa, de massa e digital, publicitário.
autônoma) produção e recepção notícia, texto
reconhecendo para que foram produzidos, 3º BIM: notícia.
de textos instrucional.
onde circulam, quem os produziu e a 4º BIM: texto instrucional.
quem se destinam.
(EF15LP02) Estabelecer expectativas em
relação ao texto que vai ler (pressuposições 1º BIM: história em
antecipadoras dos sentidos, da forma e da História em quadrinhos, quadrinhos, anúncio
função social do texto), apoiando-se em anúncio publicitário, publicitário, fábula e
seus conhecimentos prévios sobre as verbete de enciclopédia.
verbete de enciclopédia,
condições de produção e recepção desse 2º BIM: poema, conto
fábula, poema, conto
texto, o gênero, o suporte e o universo acumulativo e verbete de
Leitura/escuta Todos os campos temático, bem como sobre saliências acumulativo, mito, U1, U2, U3, U4, enciclopédia.
(compartilhada e Estratégia de leitura de atuação textuais, recursos gráficos, imagens, dados notícia, texto dramático, U5, U6, U7, U8 3º BIM: mito, notícia e
I I I I
autônoma) da própria obra (índice, prefácio etc.), texto instrucional e
conto de fadas.
confirmando antecipações e inferências conto de fadas. 4º BIM: texto dramático,
realizadas antes e durante a leitura de texto instrucional e conto
textos, checando a adequação das de fadas.
hipóteses realizadas.

78
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
HABILIDADES R = Retomar PROPOSTAS DE
E/OU ELEMENTO
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar
ATIVIDADES
S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO (unidade do
livro didático)
1º 2º 3º 4º
1º BIM: história em
História em quadrinhos, quadrinhos, anúncio
anúncio publicitário, publicitário, fábula e
fábula, verbete de verbete de enciclopédia.
enciclopédia, poema, 2º BIM: poema, conto
acumulativo e verbete de
Leitura/escuta Todos os campos (EF15LP03) Localizar informações conto acumulativo, mito,
U1, U2, U3, U4, U5, U6, enciclopédia.
(compartilhada e Estratégia de leitura de atuação explícitas em textos. notícia, texto dramático, U7, U8
I I I I 3º BIM: mito, notícia e
autônoma) texto instrucional e
conto de fadas.
conto de fadas. 4º BIM: texto dramático,
texto instrucional e conto
de fadas.

Leitura/escuta (EF15LP04) Identificar e relacionar o História em quadrinhos, 1º BIM: história em


(compartilhada e Estratégia de leitura Todos os campos efeito de sentido produzido pelo uso de A - - I anúncio publicitário e U1, U2 e U7. quadrinhos e
autônoma) de atuação recursos expressivos gráfico-visuais em texto instrucional. anúncio publicitário
textos multissemióticos. 4º BIM: texto instrucional.

Leitura/escuta Formação do leitor Campo artístico- (EF15LP18) Relacionar texto com História em quadrinhos, 1ºBIM: história em
(compartilhada e literário/Leitura literário ilustrações e outros recursos gráficos. anúncio publicitário e quadrinhos e
autônoma) multissemiótica A - - I texto instrucional. U1, U2 e U7. anúncio publicitário
4º BIM: texto instrucional.
(EF15LP14) Construir o sentido de
Leitura/escuta Leitura de imagens Campo da vida histórias em quadrinhos e tirinhas,
(compartilhada e em narrativas visuais cotidiana relacionando imagens e palavras e
autônoma) interpretando recursos gráficos (tipos A História em Quadrinhos U1
de balões, de letras, onomatopeias).
(EF15LP15) Reconhecer que os textos 1º Bim: fábula.
literários fazem parte do mundo do 2º Bim: poema e conto
Leitura/escuta Formação do leitor Campo artístico- imaginário e apresentam uma Fábula, poema, conto acumulativo.
(compartilhada e literário literário dimensão lúdica, de encantamento, acumulativo, mito e texto 3º Bim: mito e conto de
valorizando-os, em sua diversidade fadas.
autônoma) A A I I dramático e conto de U3, U4, U5 e U6. 4º Bim: texto dramático e
cultural, como patrimônio artístico da fadas.
humanidade. conto de fadas.

79
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir DIDÁTICAS E
R = Retomar GÊNEROS/SEQUÊNCIA
HABILIDADES PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar E/OU ELEMENTO ATIVIDADES
S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO (unidade do
livro didático)
1º 2º 3º 4º
(EF15LP16) Ler e compreender, em 2º Bim: conto
colaboração com os colegas e com a acumulativo.
Leitura/escuta Leitura coloborativa e Campo artístico- ajuda do professor e, mais tarde, de Conto acumulativo, 3º Bim: mito e conto de
(compartilhada e autônoma literário maneira autônoma, textos narrativos mito, texto dramático fadas.
autônoma) de maior porte como contos - A I I e conto de fadas. U4, U5 e U6. 4º Bim: texto dramático e
(populares, de fadas, cumulativos). conto de fadas.

(EF15LP17) Apreciar poemas visuais e


concretos, observando efeitos de
Leitura/escuta sentido criados pelo formato do texto
Apreciação Campo artístico- na página, distribuição e diagramação
(compartilhada e - - - V
estética/Estilo literário das letras, pelas ilustrações e por
autônoma)
outros efeitos visuais.
(EF12LP04) Ler e compreender, em
colaboração com os colegas e com a
ajuda do professor ou já com certa
autonomia, listas, agendas,
calendários, avisos, convites, receitas,
Leitura/escuta
Campo da vida instruções de montagem (digitais ou
(compartilhada e Compreensão em I Texto instrucional U7
cotidiana impressos), dentre outros gêneros do
autônoma) leitura
campo da vida cotidiana,considerando
a situação comunicativa e o
tema/assunto do texto e relacionando
sua forma de organização à sua
finalidade.
(EF02LP20) Reconhecer a função de
textos utilizados para apresentar
Leitura/escuta Campo das informações coletadas em atividades de
(compartilhada e Imagens analíticas em práticas de pesquisa (enquetes, pequenas V V V V
autônoma) textos estudo e entrevistas, registros de
pesquisa experimentações).
(EF02LP21) Explorar, com a mediação
Campo das
do professor, textos informativos de
Leitura/escuta práticas de
diferentes ambientes digitais de
(compartilhada e Pesquisa estudo e Verbete de enciclopédia
pesquisa, conhecendo suas I I - -
autônoma) pesquisa
possibilidades.

80
81
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir DIDÁTICAS E
R = Retomar GÊNEROS/SEQUÊNCIA
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE HABILIDADES PROPOSTAS DE
A = Aprofundar E/OU ELEMENTO ATIVIDADES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar MULTIMODAL (unidade do ORIENTAÇÕES
1º 2º 3º 4º livro didático)

1º BIM: fábula (com ajuda


Leitura/escuta Formação do leitor Campo artístico- (EF02LP26) Ler e compreender, com do professor).
(compartilhada e literário literário certa autonomia, textos literários, de 2º BIM: poema, conto
acumulativo (com ajuda
autônoma) gêneros variados, desenvolvendo o I I A A Fábula, poema, conto
do professor).
gosto pela leitura acumulativo, mito e U3, U4, U5 e U6. 3º BIM: mito (com certa
. texto dramático. autonomia).
4º BIM: Texto dramático
(com certa autonomia).

1º BIM: história em
Verbete de enciclopédia, quadrinhos, anúncio
contos de fadas, história publicitário, fábula e
verbete de enciclopédia.
Leitura/escuta Compreensão em Todos os campos (EF02LPCM03) Identificar a ideia central em quadrinhos, anúncio U1, U2, U3, U4, U5,
2º BIM: poema, conto
(compartilhada e leitura de atuação do texto, demonstrando compreensão I I I I publicitário, fábulas, U6, U7, U8 acumulativo e verbete de
autônoma) global. poemas, conto enciclopédia.
acumulativo, mito, 3º BIM: mito, notícia e
notícias, texto dramático conto de fadas.
e texto instrucional. 4º BIM: texto dramático,
texto instrucional e conto
de fadas.

1º BIM: história em
quadrinhos, anúncio
Verbete de enciclopédia, publicitário, fábula e
Leitura/escuta Estratégia de leitura contos de fadas, história verbete de enciclopédia.
Todos os campos (EF02LPCM04) Inferir informações
(compartilhada e em quadrinhos, anúncio 2º BIM: poema, conto
de atuação implícitas nos textos lidos. acumulativo e verbete de
autônoma) publicitário, fábulas,
poemas, conto U1, U2, U3, U4, U5, enciclopédia.
I I I I
acumulativo, mito, U6, U7, U8 3º BIM: mito, notícia e
conto de fadas.
notícias, texto dramático
4º BIM: texto dramático,
e texto instrucional. texto instrucional e conto
de fadas.

82
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
HABILIDADES R = Retomar PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE E/OU ELEMENTO
A = Aprofundar
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO MULTIMODAL ATIVIDADES ORIENTAÇÕES
S = Sistematizar
(unidade do
1º 2º 3º 4º livro didático)
Verbete de enciclopédia, 1º BIM: história em quadrinhos,
contos de fadas, história anúncio publicitário, fábula e
Todos os campos (EF02LPCM05) Inferir o sentido de verbete de enciclopédia.
em quadrinhos, anuncio
Leitura/escuta Estratégia de leitura de atuação palavras ou expressões desconhecidas 2º BIM: poema, conto
(compartilhada e em textos, com base no contexto da publicitário, fábulas,
acumulativo e verbete de
autônoma) frase ou do texto. poemas, conto
enciclopédia.
acumulativo, mito, 3º BIM: mito, notícia e conto de
U1, U2, U3, U4,
I I I I notícias, texto dramático fadas.
U5, U6, U7,
e texto instrucional. 4º BIM: texto dramático, texto
U8
instrucional e conto de fadas.
(EF12LPCM12) Recuperar, com a ajuda 1º BIM: história em quadrinhos,
do professor, relações entre partes de anúncio publicitário, fábula e
um texto, identificando substituições História em quadrinhos, verbete de enciclopédia.
2º BIM: poema, conto
Leitura/escuta Estratégia de leitura Todos os campos lexicais (de substantivos por anúncio publicitário,
acumulativo e verbete de
(compartilhada e de atuação sinônimos) ou pronominais (uso de fábula, poema, conto enciclopédia.
autônoma) pronomes anafóricos – pessoais, acumulativo, mito, U1, U2, U3, U4, 3º BIM: mito, notícia e conto de
possessivos, demonstrativos) que I I I I notícia, texto dramático, U5, U6, U7, fadas.
contribuem para a continuidade do texto instrucional. U8 4º BIM: texto dramático, texto
texto. instrucional e conto de fadas.
(EF12LPCM13) Selecionar livros da
biblioteca e/ou do cantinho de leitura
Leitura/escuta
Todos os campos da sala de aula e/ou disponíveis em
(compartilhada e
Formação de leitor de atuação meios digitais para leitura individual, I A A A
autônoma)
justificando a escolha e
compartilhando com os colegas sua
opinião, após a leitura.
(EF12LP06) Planejar e produzir, em
colaboração com os colegas e com a
ajuda do professor, recados, avisos,
convites, receitas, instruções de
montagem, dentre outros gêneros do
Campo da vida
Oralidade Produção de texto campo da vida cotidiana, que possam V V V V
cotidiana
oral ser repassados oralmente por meio de
ferramentas digitais, em áudio ou
vídeo, considerando a situação
comunicativa e o tema/ assunto/
finalidade do texto.
83
84
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
HABILIDADES R = Retomar PROPOSTAS DE
E/OU ELEMENTO
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar
ATIVIDADES
S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO (unidade do
1º 2º 3º 4º livro didático)
(EF12LP13) Planejar, em colaboração com
os colegas e com a ajuda do professor,
slogans e peça de campanha de
conscientização destinada ao público
Campo da vida infantil que possam ser repassados
Oralidade Produção de texto R R
cotidiana oralmente por meio de ferremantas
oral
digitais, em áudio ou vídeo, considerando a
situação comunicativa e o tema/ assunto/
finalidade do texto.
(EF15LP09) Expressar-se em situações de
intercâmbio oral com clareza, preocupando- R I - - Exposição oral de
Oralidade Todos os
Oralidade verbete
pública/Intercâmbio campos de se em ser compreendido pelo interlocutor e
conversacional em atuação usando a palavra com tom de voz audível,
sala de aula boa articulação e ritmo adequado. - - R I Resenha de livro

(EF15LP10) Escutar, com atenção, falas de


Todos os professores e colegas, formulando perguntas R I - - Exposição oral de
Oralidade Escuta atenta
campos de pertinentes ao tema e solicitando verbete
atuação esclarecimentos sempre que necessário.
- - R I Resenha de livro
(EF15LP11) Reconhecer características da
conversação espontânea presencial,
Características da respeitando os turnos de fala, selecionando
Todos os e utilizando, durante a conversação, formas
Oralidade conversação R R R R
campos de de tratamento adequadas, de acordo com a
espontânea
atuação situação e a posição do interlocutor.
(EF15LP12) Atribuir significado a aspectos
Aspectos não
não linguísticos (paralinguísticos) R I - - Exposição oral de
linguísticos Todos os observados na fala, como direção do olhar, verbete
(paralinguísticos) no campos de riso, gestos, movimentos da cabeça (de
Oralidade
ato da fala atuação concordância ou discordância), expressão
corporal, tom de voz. - - R I Resenha de livro

(EF15LP13) Identificar finalidades da


Relato oral/Registro Todos os interação oral em diferentes contextos R I - - Exposição oral de
Oralidade formal e informal campos de comunicativos (solicitar informações, verbete
atuação apresentar opiniões, informar, relatar
experiências etc.). - - R I Resenha de livro

85
86
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
R = Retomar PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE E/OU ELEMENTO
HABILIDADES A = Aprofundar
ATIVIDADES
LINGUAGEM CONHECIMENT ATUAÇÃO S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
(unidade do
O
1º 2º 3º 4º livro didático)
(EF15LP19 - Adaptado) Apreciar e recontar textos
3º BIM: mito,
literários de diferentes gêneros, com e sem apoio
de imagem, apropriando-se das características do contos de fadas.
4º BIM: texto
Oralidade Contagem de Campo artístico- texto-fonte, lidos pelo professor e descrever - - I I Resenha de livro
(dentro da narração ou de uma exposição), dramáticoe conto de
história literário
personagens, cenários e objetos. fadas.
(EF02LP15 - Adaptado) Cantar cantigas e canções, U1, U2 e
obedecendo ao ritmo e à melodia, utilizando o Coletânea de
Oralidade Produção de texto Campo da vida repertório de textos de tradição oral, tais como, V V V V atividades do
oral cotidiana parlendas, quadrinhas, adivinhas para brincar e Programa Ler e
jogar. Escrever.
(EF02LP19 - Adaptado) Escutar notícias curtas de
Campo da vida um jornal falado, dentre outros gêneros do
Oralidade Escuta e pública campo jornalístico, considerando a situação V V V V U6
compreensão comunicativa e o tema/assunto do texto.
(EF02LP24) Planejar e produzir, em colaboração
com os colegas e com a ajuda do professor,
relatos de experimentos, registros de
observação, entrevistas, dentre outros gêneros
Planejamento de Campo das do campo investigativo, que possam ser
Oralidade texto oral práticas de repassados oralmente por meio de ferramentas R I - - Exposição oral de
Exposição oral estudo e digitais, em áudio ou vídeo, considerando a
verbete
pesquisa situação comunicativa e o tema/assunto/
finalidade do texto.
(EF15LP05) Planejar, com a ajuda do professor, o
texto que será produzido, considerando a Sequência didática
situação comunicativa, os interlocutores (quem I I - - Verbete de enciclopédia do gênero Verbete
Produção de Planejamento de Todos os escreve/para quem escreve); a finalidade ou o de Enciclopédia
textos (escrita texto campos de propósito (escrever para quê); a circulação
compartilhada e atuação (onde o texto vai circular); o suporte (qual é o
autônoma) portador do texto); a linguagem, organização e Coletânea de
forma do texto e seu tema, pesquisando em atividades
- - I I Contos de fadas
meios impressos ou digitais, sempre que for do Programa
preciso, informações necessárias à produção do Ler e
texto, organizando em tópicos os dados e as Escrever
fontes pesquisadas.

87
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
R = Retomar PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE E/OU ELEMENTO
HABILIDADES A = Aprofundar
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO MULTIMODAL ATIVIDADES ORIENTAÇÕES
S = Sistematizar
(unidade do
1º 2º 3º 4º livro didático)
Sequência didática
(EF15LP06) Reler e revisar o texto I I - - Verbete de enciclopédia do gênero Verbete
Produção de produzido com a ajuda do professor e a de Enciclopédia
textos (escrita Revisão de textos Todos os campos colaboração dos colegas, para corrigi-lo e Coletânea de
compartilhada e de atuação aprimorá-lo, fazendo cortes, acréscimos, - - I I Contos de fadas atividades do
autônoma) reformulações, correções de ortografia e Programa Ler
pontuação. e Escrever
Sequência didática
I I - - Verbete de enciclopédia do gênero Verbete
Produção de (EF15LP07) Editar a versão final do texto, de Enciclopédia
textos (escrita Edição de textos Todos os campos em colaboração com os colegas e com a Coletânea de
compartilhada e de atuação ajuda do professor, ilustrando, quando for - - I I Contos de fadas atividades do
autônoma) o caso, em suporte adequado, manual ou Programa Ler
digital. e Escrever
Sequência didática
(EF15LP08) Utilizar software, inclusive I I - - Verbete de enciclopédia do gênero Verbete
Produção de Utilização de Todos os campos programas de edição de texto, para editar de Enciclopédia
textos (escrita tecnologia digital de atuação e publicar os textos produzidos, Coletânea de
compartilhada e explorando os recursos multissemióticos - - I I Contos de fadas atividades do
autônoma) disponíveis. Programa Ler
e Escrever
Construção do Sequência didática
sistema alfabético/ (EF12LP03) Copiar textos breves, do gênero Verbete
Escrita Estabelecimento de Todos os campos mantendo suas características e voltando Verbete de enciclopédia de Enciclopédia e 1º SEM: verbete de
(compartilhada e relações anafóricas de atuação para o texto sempre que tiver dúvidas I A I A e contos de fadas Coletânea de enciclopédia.
autônoma) na referenciação e sobre sua distribuição gráfica, atividades do 2º SEM: conto de fadas.
construção da coesão espaçamento entre as palavras, escrita das Programa Ler e
palavras e pontuação. Escrever
(EF12LP05) Planejar e produzir, em
Escrita colaboração com os colegas e com a Coletânea de
(compartilhada e Escrita compartilhada Campo da vida ajuda do professor, (re)contagens de - - I I Contos de fadas atividades do
autônoma) cotidiana histórias, considerando a situação Programa Ler
comunicativa e a finalidade do texto. e Escrever
Campo das (EF02LP22) Planejar e produzir, em
Escrita práticas de colaboração com os colegas e com a Sequência didática
(compartilhada e Escrita compartilhada estudo e ajuda do professor, verbetes de I I - - Verbete de enciclopédia do gênero Verbete
autônoma) pesquisa enciclopédia, considerando a situação de Enciclopédia.

88
comunicativa e o tema/assunto do texto.

89
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
HABILIDADES R = Retomar PROPOSTAS DE
E/OU ELEMENTO
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar
MULTIMODAL ATIVIDADES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar
(unidade do ORIENTAÇÕES
livro didático)
1º 2º 3º 4º

(EF12LP12) Escrever, em colaboração


Aproveitar os assuntos e
com os colegas e com a ajuda do
projetos que a S.E.
professor, slogans, anúncios colocar no cronograma
Escrita
Campo da vida publicitários e textos de campanhas de anual para ser trabalhado
(compartilhada e Escrita compartilhada V V V V
pública conscientização destinados ao público maio amarelo, água, food
autônoma)
infantil, dentre outros gêneros do revolution day, meio
campo publicitário, considerando a ambiente).
situação comunicativa e o tema/
assunto/finalidade do texto.

(EF02LP01) Utilizar, ao produzir o


Sequência didática
texto, grafia correta de palavras
do gênero Verbete
conhecidas ou com estruturas silábicas
Escrita Construção do de Enciclopédia e 1º SEM: verbete de
Todos os campos já dominadas, letras maiúsculas em Verbete de enciclopédia
(compartilhada e sistema alfabético/ I I I I Coletânea de enciclopédia.
de atuação início de frases e em substantivos e contos de fadas 2º SEM: conto de fadas
autônoma) Convenções da atividades do
próprios, segmentação entre as
escrita Programa Ler e
palavras, ponto final, ponto de
Escrever
interrogação e ponto de exclamação.
Coletânea de
Escrita Escrita autônoma e Campo artístico- (EF02LP27) Reescrever textos narrativos atividades do
(compartilhada e compartilhada literário literários lidos pelo professor. - - I I Contos de fadas Programa Ler
autônoma) e Escrever

90
LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
R = Retomar PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE E/OU ELEMENTO
HABILIDADES A = Aprofundar
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO MULTIMODAL ATIVIDADES ORIENTAÇÕES
S = Sistematizar (unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)
1º BIM: L/U (I), R/RR (S).
Análise linguística/ Construção do Todos os (EF03LP01) Ler e escrever palavras com I S S S 2ºBIM: M/N, S/Z, G/GU (S).
semiótica sistema alfabético e campos de correspondências regulares 3º BIM: INHO/INHA
(Ortografização) da ortografia atuação contextuais entre grafemas e fonemas e ZINHO/ZINHA (S).
– c/qu; g/gu; r/rr; s/ss; o (e não u) e e 4º BIM: S/SS/C/Ç (I), som
(e não i) em sílaba átona em final de U1, U2, U4, U5 nasal, til/M/N (S), X/CH(I)
palavra – e com marcas de nasalidade
S S S I e U8
(til, m, n).

Análise linguística/ Construção do Todos os (EF23LPCM01) Ler e escrever palavras R R 1º BIM: E/I e O/U (R e S).
semiótica sistema alfabético e campos de com correspondências contextuais (c e 4º BIM: C/QU (R e S).
(Alfabetização) da ortografia atuação q; e e o, em posição átona em final de
palavra). S - S

(EF03LP02) Ler e escrever Sistematizar os encontros


Análise linguística/ Construção do Todos os corretamente palavras com sílabas CV, consonantais: BR/BL,
semiótica sistema alfabético e campos de V, CVC, CCV, VC, VV, CVV, S - - U1, U2, U4, U5 e PR/PL; DR, TR/TL; FR/FL,
(Ortografização) da ortografia atuação identificando que existem vogais em U8. VR/VL, CR/CL, GR/GL.
todas as sílabas.
Análise linguística/ Construção do Todos os (EF03LP03) Ler e escrever corretamente
semiótica sistema alfabético e campos de palavras com os dígrafos lh, nh, ch. - - I S
(Ortografização) da ortografia atuação
Conhecimento das (EF03LP04) Usar acento gráfico (agudo
Análise linguística/ diversas grafias do Todos os ou circunflexo) em monossílabos
semiótica alfabeto/ Acentuação campos de tônicos terminados em a, e, o e em - - I - U6
(Ortografização) atuação palavras oxítonas terminadas em a, e, o,
seguidas ou não de s.
Segmentação de (EF03LP05 - Adaptado) Identificar o
Análise linguística/ palavras/Classificação Todos os número de sílabas de palavras, fazendo
semiótica de palavras por campos de a separação de sílabas e classificando- - - I - U5
(Ortografização) número de sílabas atuação as em monossílabas, dissílabas,
trissílabas e polissílabas.

91
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir DIDÁTICAS E
R = Retomar GÊNEROS/SEQUÊNCIA PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE
HABILIDADES A = Aprofundar E/OU ELEMENTO
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO ATIVIDADES ORIENTAÇÕES
S = Sistematizar MULTIMODAL (unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)
Análise Construção do Todos os (EF03LP06) Identificar a sílaba tônica
linguística/ sistema alfabético campos de em palavras, classificando-as em - - I - U6
semiótica atuação oxítonas, paroxítonas e proparoxítonas.
(Ortografização)
1º BIM: ponto final e vírgula
Verbete, carta
(observar a função e usar na
(EF03LP07) Identificar a função na pessoal, relato de produção do verbete).
Análise Todos os leitura e usar na escrita ponto final,
Pontuação memória, entrevista, 2º BIM: interrogação (observar
linguística/ campos de ponto de interrogação, ponto de autobiografia, texto a função na leitura em voz
semiótica atuação exclamação e, em diálogos (discurso dramático, história alta/entonação, dos gêneros
(Ortografização)
direto), dois-pontos e travessão. em quadrinhos, específicos do bimestre) e
ponto final (observar a função
contos tradicionais,
e usar na produção da
texto instrucional, autobiografia).
notícia, propaganda 3º BIM: exclamação e no
e relato de discurso direto: dois pontos e
experimento. travessão (usar na produção do
conto e observar a função na
R A A A U3, U5, U6, U8. leitura em voz alta/entonação,
dos gêneros específicos do
bimestre)
4º BIM: no discurso direto: dois
pontos e travessão (usar na
produção do conto e observar a
função na leitura em voz
alta/entonação, dos gêneros
específicos do bimestre).
Observar no livro didático que o
Autobiografia, texto assunto aparece de forma
Análise Morfologia Todos os (EF03LP08) Identificar e diferenciar, em sistemática em determinada
damático, história
linguística/ unidade, explorar o assunto
campos de textos, substantivos e verbos e suas em quadrinhos, U4 e U8. também dentro dos gêneros
semiótica atuação funções na oração: agente, ação, propaganda, relato previstos no bimestre:
(Ortografização) objeto da ação. de experimento e 2º BIM: autobiografia, texto
- I - I contos tradicionais. dramático e história em
quadrinhos (substantivo).
4º BIM: propaganda, relato de
experimento e contos
tradicionais (verbos).

92
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE HABILIDADES E/OU ELEMENTO
A = Aprofundar PROPOSTAS DE
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
S = Sistematizar ATIVIDADES
1º 2º 3º 4º (unidade do livro
didático)
Observar no livro didático
que o assunto aparece de
forma sistemática em
determinada unidade,
explorar o assunto também
Análise Autobiografia, dentro dos gêneros previstos
linguística/ (EF03LP09) Identificar, em textos, texto damático, no bimestre;
semiótica Morfossintaxe Todos os adjetivos e sua função de atribuição de - I I - história em U4 e U5. 2º BIM: autobiografia, texto
(Ortografização) campos de propriedades aos substantivos. quadrinhos, texto dramático e história em
atuação instrucional, quadrinhos (adjetivo).
notícia e contos 3º BIM: texto instrucional,
tradicionais. notícia e contos tradicionais
(adjetivo - diminutivo e
aumentativo).
(EF03LP10) Reconhecer prefixos e
Análise Todos os sufixos produtivos na formação de U3 e U5. 2º BIM: (família de
linguística/ Morfologia campos de palavras derivadas de substantivos, de palavras)
semiótica atuação adjetivos e de verbos, utilizando-os - R A - 3º BIM: (diminutivo e
(Ortografização) para compreender palavras e para aumentativo)
formar novas palavras.
(EF03LP16 - Adaptado) Identificar, em
textos injuntivos instrucionais
Análise Forma de composição Campo da vida (receitas, instruções de montagem,
linguística/ do texto cotidiana digitais ou impressos), a formatação
semiótica própria desses textos (verbos
(Ortografização) imperativos, indicação de passos a ser
- - I - Texto instrucional
seguidos) e a diagramação específica
dos textos desses gêneros (lista de
ingredientes ou materiais e instruções
de execução – "modo de fazer").
(EF03LP17 - Adaptado) Identificar, em
Análise gêneros epistolares e diários, a Carta pessoal, relato U1 e U2.
linguística/ Forma de Campo da formatação própria desses textos de memória e
semiótica composição do texto vida (relatos de acontecimentos, expressão autobiografia
(Ortografização) cotidiana de vivências, emoções, opiniões ou
críticas) e a diagramação específica dos
I I - -
textos desses gêneros (data, saudação,
corpo do texto, despedida, assinatura).

93
94
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE E/OU ELEMENTO
HABILIDADES A = Aprofundar PROPOSTAS DE
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
ATIVIDADES
(unidade do livro
didático)
1º 2º 3º 4º

Análise (EF03LP23) Analisar o uso de adjetivos


linguística/ Forma de composição Campo da vida em cartas dirigidas a veículos da mídia
semiótica dos textos pública impressa ou digital (cartas do leitor ou V V V V
(Ortografização) de reclamação a jornais ou revistas),
digitais ou impressas.
(EF03LP26 - Adaptado) Identificar, em
Análise Forma de composição Campo das relatórios de observação e pesquisa, a
linguística/ dos textos práticas de formatação e diagramação específica
semiótica Adequação do texto estudo e desses gêneros (passos ou listas de
(Ortografização) às normas de escrita pesquisa itens, tabelas, ilustrações, gráficos, - - - I Relato de
resumo dos resultados), inclusive em experimento
suas versões orais.
(EF35LP12) Recorrer ao dicionário para
Análise Construção do
Todos os esclarecer dúvida sobre a escrita de
linguística/ sistema alfabético e I A A A
campos de palavras, especialmente no caso de
semiótica da ortografia U1, U3, U5 e U8.
atuação palavras com relações irregulares
(Ortografização)
fonema-grafema.

Todos os (EF35LP13) Memorizar a grafia de


Análise Construção do
campos de palavras de uso frequente nas quais
linguística/ sistema alfabético e
atuação as relações fonema-grafema são
semiótica da ortografia
irregulares e com h inicial que não
(Ortografização) - - - I
representa fonema.

95
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
HABILIDADES E/OU ELEMENTO
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar PROPOSTAS DE
S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO ATIVIDADES
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)
Observar no livro didático que o
assunto aparece de forma
(EF35LP14) Identificar em textos e usar sistemática em determinada
Todos os unidade, explorar o assunto
Análise na produção textual pronomes Verbete, carta
campos de também dentro dos gêneros
linguística/ Morfologia pessoais, possessivos e demonstrativos, pessoal, relato de
atuação previstos no bimestre:
semiótica como recurso coesivo anafórico. memória, entrevista, 1º BIM: verbete de
(Ortografização) autobiografia, texto U4 enciclopédia (usar na
dramático, história produção), carta pessoal, relato
em quadrinhos, de memória e entrevista
(identificar na leitura)
contos tradicionais, 2º BIM: autobigrafia (usar na
texto instrucional, produção), texto dramático e
notícia, propaganda e história em quadrinhos
R A A A relato de (identificar na leitura).
experimento. 3º BIM: contos tradicionais
(usar na produção), texto
instrucional e notícia
(identificar na leitura).
4º BIM: contos tradicionais
(usar na produção),
propaganda e relato de
experimento (identificar na
leitura).
(EF35LP16 - Adaptado) Identificar, em
Análise Forma de Campo da vida notícias, manchetes, lides e corpo de
linguística/ composição dos pública notícias simples para público infantil e
semiótica textos cartas de reclamação (revista infantil), - - I - Notícia U7
(Ortografização) digitais ou impressos, a formatação e
diagramação específica de cada um
desses gêneros, inclusive em suas
versões orais.
(EF35LP29) Identificar, em narrativas,
Análise Formas de cenário, personagem central, conflito 2º BIM: texto dramático.
linguística/ composição de Campo artístico- gerador, resolução e o ponto de vista Texto dramático e 3º e 4º BIM: contos
semiótica narrativas com base no qual histórias são - R A A U3, U6 e U8.
literário contos tradicionais. tradicionais.
(Ortografização) narradas, diferenciando narrativas em
primeira e terceira pessoas.

96
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir DIDÁTICAS E
R = Retomar GÊNEROS/SEQUÊNCIA
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE HABILIDADES PROPOSTAS DE
A = Aprofundar E/OU ELEMENTO ATIVIDADES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar MULTIMODAL (unidade do livro ORIENTAÇÕES
1º 2º 3º 4º didático)
(EF35LP30) Diferenciar discurso
indireto e discurso direto, 2º BIM: texto dramático
Análise linguística/ Discurso direto e Campo artístico- determinando o efeito de sentido de - A A A Texto dramático e U3, U6 e U8 (identificar na leitura).
semiótica indireto literário verbos de enunciação e explicando o contos tradicionais. 3º e 4º BIM: contos
(Ortografização) uso de variedades linguísticas no tradicionais (usar na
discurso direto, quando for o caso. produção).
(EF35LP31) Identificar, em textos
Análise linguística/ Forma de composição Campo artístico- versificados, efeitos de sentido - V V - U3, U4 e U6
semiótica de textos poéticos literário decorrentes do uso de recursos
(Ortografização) rítmicos e sonoros e de
metáforas.
Verbete, carta pessoal, 1º BIM: verbete (R), carta
(EF15LP01) Identificar a função social de relato de memória, pessoal (I), relato de memória
entrevista, (I), entrevista (I).
Leitura/escuta Reconstrução das Todos os textos que circulam em campos da vida
autobiografia, texto 2º BIM: texto dramático
(compartilhada e condições de campos de social dos quais participa R R R A
dramático, história em (R), história em quadrinhos
autônoma) produção e recepção atuação cotidianamente (a casa, a rua, a (R) e autobiografia (I).
quadrinhos, contos
de textos comunidade, a escola) e nas mídias 3º BIM: texto instrucional (R),
tradicionais, texto
impressa, de massa e digital, notícia (R) e contos tradicionais
instrucional, notícia,
reconhecendo para que foram (I).
propaganda e relato de
produzidos, onde circulam, quem os I I I I experimento.
4º BIM: contos tradicionais (A),
produziu e a quem se destinam. propaganda (I) e relato de
experimento (I).
(EF15LP02) Estabelecer expectativas
em relação ao texto que vai ler Verbete, carta 1º BIM: verbete (R), carta
(pressuposições antecipadoras dos pessoal, relato de pessoal (I), relato de
sentidos, da forma e da função social memória, entrevista, memória (I), entrevista (I).
do texto), apoiando-se em seus 2º BIM: texto dramático
Leitura/escuta Estratégia de leitura Todos os I I I I autobiografia, texto
conhecimentos prévios sobre as (R), história em
(compartilhada e campos de dramático, história
condições de produção e recepção quadrinhos (R) e
autônoma) atuação em quadrinhos, autobiografia (I).
desse texto, o gênero, o suporte e o
contos tradicionais, 3º BIM: texto instrucional (R),
universo temático, bem como sobre
texto instrucional, notícia (R) e contos
saliências textuais, recursos gráficos,
imagens, dados da própria obra (índice, notícia, propaganda e tradicionais (I).
relato de 4º BIM: contos tradicionais
prefácio etc.), confirmando
experimento. (A), propaganda (I) e relato de
antecipações e inferências realizadas
experimento (I).
antes e durante a leitura de textos, R R R A
checando a adequação das hipóteses
realizadas.

97
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir DIDÁTICAS E
R = Retomar GÊNEROS/SEQUÊNCIA
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE HABILIDADES PROPOSTAS DE
A = Aprofundar E/OU ELEMENTO ATIVIDADES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar MULTIMODAL (unidade do livro ORIENTAÇÕES
1º 2º 3º 4º didático)
Verbete, carta pessoal, 1º BIM: verbete (R), carta
relato de memória, pessoal (I), relato de memória (I),
entrevista, entrevista (I).
autobiografia, texto 2º BIM: texto dramático (R),
Leitura/escuta Estratégia de leitura Todos os (EF15LP03) Localizar informações R R R A história em quadrinhos (R) e
dramático, história em
(compartilhada e campos de explícitas em textos. U1, U2, U3, U4, autobiografia (I).
quadrinhos, contos
autônoma) atuação tradicionais, texto U5, U6 e U7 3º BIM: texto instrucional (R),
notícia (R) e contos tradicionais
instrucional, notícia,
I I I I (I).
propaganda e relato de
4º BIM: contos tradicionais (A),
experimento.
propaganda (I) e relato de
experimento (I).
Leitura/escuta Formação do leitor Campo (EF15LP18) Relacionar texto com História em Quadrinhos, 2º BIM: história em quadrinhos.
(compartilhada e literário/Leitura artístico- ilustrações e outros recursos gráficos. Texto instrucional e 3º BIM: texto instrucional.
autônoma) multissemiótica literário Propaganda. 4º BIM: propaganda.
- R R I U5 e U7

(EF15LP04) Identificar o efeito de História em Quadrinhos, 2º BIM: história em quadrinhos.


Leitura/escuta Todos os sentido produzido pelo uso de recursos Texto instrucional e 3º BIM: texto instrucional.
expressivos gráfico-visuais em textos Propaganda. 4º BIM: propaganda.
(compartilhada e Estratégia de leitura campos de - R R I U5 e U7
autônoma) atuação multissemióticos.

(EF15LP14) Construir o sentido de


Leitura/escuta Leitura de imagens Campo da vida histórias em quadrinhos e tirinhas,
(compartilhada e em narrativas visuais cotidiana relacionando imagens e palavras e - R - - História em U5
autônoma) interpretando recursos gráficos (tipos de
Quadrinhos.
balões, de letras, onomatopeias).
(EF15LP15) Reconhecer que os textos 1º BIM: relato de memória (I).
Leitura/escuta literários fazem parte do mundo do I Texto dramático, 2º BIM: autobiografia (I) e texto
imaginário e apresentam uma dimensão dramático (A).
(compartilhada e Formação do leitor Campo I A A relato de memória, U3, U6 e U8
lúdica, de encantamento, valorizando-os, 3º e 4º BIM: contos tradicionais
autônoma) literário artístico- autobiografia e contos
em sua diversidade cultural, como (A).
literário A tradicionais.
patrimônio artístico
da humanidade.
(EF15LP16) Ler e compreender, em
Leitura/escuta Leitura colaborativa Campo colaboração com os colegas e com a Texto dramático e 2º BIM: texto dramático (R).
(compartilhada e e autônoma artístico- ajuda do professor e, mais tarde, de contos tradicionais. U3, U6 e U8 3º e 4º BIM: contos tradicionais
autônoma) literário maneira autônoma, textos narrativos de (A).
R A A
maior porte como contos (populares, de
fadas, acumulativos, de assombração
etc.) e crônicas.

98
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir DIDÁTICAS E
R = Retomar GÊNEROS/SEQUÊNCIA
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE HABILIDADES PROPOSTAS DE
A = Aprofundar E/OU ELEMENTO ATIVIDADES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar MULTIMODAL (unidade do livro ORIENTAÇÕES
didático)
1º 2º 3º 4º
(EF15LP17) Apreciar poemas visuais e
Leitura/escuta concretos, observando efeitos de sentido
(compartilhada Apreciação Campo artístico- criados pelo formato do texto na página,
e autônoma) estética/Estilo literário distribuição e diagramação das letras, pelas - - V V
ilustrações e por outros efeitos visuais.
(EF03LP11) Ler e compreender, com
autonomia, textos injuntivos instrucionais
(receitas, instruções de montagem etc.),
com a estrutura própria desses textos
Leitura/escuta Formação do leitor
(verbos imperativos, indicação de passos a
(compartilhada literário/Leitura Campo da vida ser seguidos) e mesclando palavras,
e autônoma) multissemiótica - - I - Texto instrucional
cotidiana imagens e recursos gráfico- visuais,
considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.
(EF03LP12) Ler e compreender, com
autonomia, cartas pessoais e diários, com
Leitura/escuta expressão de sentimentos e opiniões, dentre 1º BIM: carta pessoal e
(compartilhada outros gêneros do campo da vida cotidiana, Carta pessoal,
Compreensão em Campo da vida relato de memória.
e autônoma) leitura cotidiana
de acordo com as convenções do gênero I I - - autobiografia e U1 e U2
carta e considerando a situação relato de memória 2º BIM: autobiografia
comunicativa e o tema/assunto do texto.
(EF03LP18) Ler e compreender, com
autonomia, cartas dirigidas a veículos da
mídia impressa ou digital (cartas de leitor e
de reclamação a jornais, revistas) e notícias,
Leitura/escuta Campo da vida
dentre outros gêneros do campo
(compartilhada Compreensão em pública V - - - U1
jornalístico, de acordo com as convenções
e autônoma) leitura do gênero carta e considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do texto.
(EF03LP19) Identificar e discutir o propósito
do uso de recursos de persuasão (cores,
Leitura/escuta Campo da vida imagens, escolha de palavras, jogo de
(compartilhada pública palavras, tamanho de letras) em textos
Compreensão em - - - I Propaganda U7
e autônoma) publicitários e de propaganda, como
leitura
elementos de convencimento.
(EF03LP24) Ler/ouvir e compreender, com
Leitura/escuta Campo das autonomia, relatos de observações e de
(compartilhada Compreensão em práticas de pesquisas em fontes de informações,
- - - I Relato de experimento U8
e autônoma) leitura estudo e pesquisa considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.

99
100
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
HABILIDADES R = Retomar PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE E/OU ELEMENTO
A = Aprofundar
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO MULTIMODAL ATIVIDADES ORIENTAÇÕES
S = Sistematizar
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)
Verbete, carta pessoal, 1º BIM: Verbete, carta pessoal,
relato de memória, relato de memória, entrevista.
(EF35LP01) Ler e compreender, entrevista, 2º BIM: texto dramático,
silenciosamente e, em seguida, em voz autobiografia, história história em quadrinhos e
em quadrinhos, texto autobiografia.
Leitura/escuta alta, com autonomia e fluência, textos
dramático, texto 3º BIM: texto instrucional,
(compartilhada e Decodificação/ Todos os curtos com nível de textualidade A A A A instrucional, notícia, notícia e contos tradicionais.
autônoma) Fluência de leitura campos de adequado.
contos tradicionais, 4º BIM: contos tradicionais,
atuação propaganda e relato de propaganda e relato de
experimento. experimento.
(EF35LP02) Selecionar livros da
Leitura/escuta biblioteca e/ou do cantinho de leitura
(compartilhada e Formação de leitor Todos os da sala de aula e/ou disponíveis em R A A A Atividade na
autônoma) campos de meios digitais para leitura individual, biblioteca escolar
atuação justificando a escolha e semanal.
compartilhando com os colegas sua
opinião, após a leitura.
Verbete, carta pessoal, 1º BIM: Verbete, carta pessoal,
relato de memória, relato de memória, entrevista.
entrevista, 2º BIM: texto dramático, história
autobiografia, texto em quadrinhos e autobiografia.
Leitura/escuta Compreensão Todos os (EF35LP03) Identificar a ideia central
dramático, história em 3º BIM: texto instrucional,
(compartilhada e campos de do texto, demonstrando
quadrinhos, contos notícia e contos tradicionais.
autônoma) atuação compreensão global. tradicionais, texto Unidade 1, U2, 4º BIM: contos tradicionais,
R A A A instrucional, notícia, U3, U4, U5, U6 e propaganda e relato de
propaganda e relato de U7 experimento.
experimento.

Verbete, carta pessoal, 1º BIM: Verbete, carta pessoal,


relato de memória, relato de memória, entrevista.
entrevista, 2º BIM: texto dramático, história
autobiografia, texto em quadrinhos e autobiografia.
Leitura/escuta Estratégia de leitura Todos os (EF35LP04) Inferir informações R A A A Unidade 1, U2,
dramático, história em 3º BIM: texto instrucional,
(compartilhada e campos de implícitas nos textos lidos. U3, U4, U5, U6 e notícia e contos tradicionais.
quadrinhos, contos
autônoma) atuação tradicionais, texto U7 4º BIM: contos tradicionais,
instrucional, notícia, propaganda e relato de
propaganda e relato de experimento.
experimento.

101
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
HABILIDADES E/OU ELEMENTO
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar PROPOSTAS DE
S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO ATIVIDADES
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)
1º BIM: Verbete, carta
Verbete, carta pessoal, pessoal, relato de
relato de memória, memória, entrevista.
entrevista, autobiografia, 2º BIM: texto dramático,
texto dramático, história história em quadrinhos e
em quadrinhos, contos autobiografia.
Leitura/escuta Todos os campos (EF35LP05) Inferir o sentido de palavras tradicionais, texto U1, U2, U3, U4, U5, 3º BIM: texto
(compartilhada Estratégia de leitura de atuação ou expressões desconhecidas em R A A A instrucional, notícia, U6 e U7 instrucional, notícia e
e autônoma) textos, com base no contexto da frase propaganda e relato de contos tradicionais.
ou do texto. experimento. 4º BIM: contos
tradicionais, propaganda
e relato de experimento.
1º BIM: Verbete, carta
Verbete de enciclopédia, pessoal, relato de
carta pessoal, relato de memória, entrevista.
memória, entrevista, 2º BIM: texto dramático,
(EF35LP06) Recuperar relações entre
autobiografia, texto história em quadrinhos e
partes de um texto, identificando
dramático, história em autobiografia.
Leitura/escuta Todos os campos substituições lexicais (de substantivos por quadrinhos, contos U1, U2, U3, U4, U5, 3º BIM: texto
(compartilhada de atuação sinônimos) ou pronominais (uso de U6 e U7
Estratégia de leitura R A A A tradicionais, texto instrucional, notícia e
e autônoma) pronomes anafóricos – pessoais,
instrucional, notícia, contos tradicionais.
possessivos, demonstrativos) que
propaganda e relato de 4º BIM: contos
contribuem para a continuidade do texto.
experimento. tradicionais, propaganda
e relato de experimento.

Leitura/escuta Campo das (EF35LP17) Buscar e selecionar, com o


(compartilhada práticas de apoio do professor, informações de
e autônoma) Pesquisa estudo e pesquisa interesse sobre fenômenos sociais e A
naturais, em textos que circulam em
meios impressos ou digitais.
Verbete de enciclopédia.
- - -
(EF35LP21) Ler e compreender, de Relato de memória, 1º BIM: Relato de memória
Leitura/escuta forma autônoma, textos literários de I autobiografia, texto (I). 2º BIM: autobiografia
(compartilhada Formação do Campo artístico- diferentes gêneros e extensões, I A A dramático, contos U2, U3, U6 e U8 (I) e texto dramático (A).
e autônoma) leitor literário inclusive aqueles sem ilustrações, tradicionais. 3º e 4º BIM: contos
literário estabelecendo preferências por tradicionais (A).
A
gêneros, temas, autores.

102
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
HABILIDADES E/OU ELEMENTO
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar PROPOSTAS DE
MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar ATIVIDADES
1º 2º 3º 4º (unidade do livro
didático)
(EF35LP22) Perceber diálogos em textos 2º BIM: texto dramático
Leitura/escuta Formação do leitor Campo artístico- narrativos, observando o efeito de sentido (A).
de verbos de enunciação e, se for o caso, Texto dramático e
(compartilhada literário/ Leitura literário - A A A U3, U6 e U8 3º e 4º BIM: contos
e autônoma) multissemiótica o uso de variedades linguísticas no contos tradicionais.
tradicionais (A).
discurso direto.
(EF35LP23) Apreciar poemas e outros
Leitura/escuta Apreciação Campo artístico- textos versificados, observando rimas,
(compartilhada estética/Estilo literário aliterações e diferentes modos de divisão
- V - - U3
e autônoma) dos versos, estrofes e refrões e seu efeito
de sentido.
(EF35LP24) Identificar funções do texto
Leitura/escuta Oralidade dramático (escrito para ser encenado) e
(compartilhada pública/Intercâmbio Campo artístico- sua organização por meio de diálogos
e autônoma) conversacional em sala entre personagens e marcadores das falas - R - - Texto dramático U3
literário
de aula das personagens e de cena.
(EF15LP09) Expressar-se em situações de
Oralidade intercâmbio oral com clareza, R I - - Seminário
pública/Intercâmbio Todos os campos preocupando- se em ser compreendido
conversacional em sala de atuação pelo interlocutor e usando a palavra com
Oralidade Comentário sobre
de aula tom de voz audível, boa articulação e - - R I
ritmo adequado. notícia e Vlogs
(EF15LP10) Escutar, com atenção, falas de
Todos os campos professores e colegas, formulando R I - - Seminário
Oralidade Escuta atenta de atuação perguntas pertinentes ao tema e
solicitando esclarecimentos sempre que Comentário sobre
necessário. - - R I notícia e Vlogs
(EF15LP11) Reconhecer características da
conversação espontânea presencial,
Características da respeitando os turnos de fala,
conversação selecionando e utilizando, durante a
Oralidade Todos os campos U1, U2, U3, U4, U5,
espontânea de atuação
conversação, formas de tratamento R R R R
adequadas, de acordo com a situação e a U6, U7 e U8
posição do interlocutor.
(EF15LP12) Atribuir significado a aspectos
não linguísticos (paralinguísticos) I I - - Seminário
Aspectos não observados na fala, como direção do
linguísticos olhar, riso, gestos, movimentos da cabeça
Oralidade Todos os campos
(paralinguísticos) no (de concordância ou discordância), Comentário sobre
de atuação
ato da fala expressão corporal, tom de voz. - - I I notícia e Vlogs U7

103
104
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir DIDÁTICAS E
R = Retomar GÊNEROS/SEQUÊNCIA
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE HABILIDADES PROPOSTAS DE
A = Aprofundar E/OU ELEMENTO
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO ATIVIDADES
S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)
(EF15LP13) Identificar finalidades da
interação oral em diferentes contextos I I - - Seminário
Todos os
Oralidade Relato oral/Registro campos de comunicativos (solicitar informações,
apresentar opiniões, informar, relatar Comentário sobre
formal e informal atuação - - I I
experiências etc.). notícia e Vlogs
Campo (EF15LP19) Recontar oralmente, com e
Oralidade Contagem de artístico- sem apoio de imagem, textos literários R R - -
histórias literário lidos pelo professor.
(EF03LP15 e EF03LP22 - Adaptados)
Assistir e ouvir, em vídeo digital ou áudio,
receitas, telejornais (com algumas
Campo da vida notícias e textos de campanhas), podcast,
Oralidade Escuta e cotidiana e considerando a situação comunicativa, a Comentário sobre
compreensão - - R R U7
pública organização específica da fala nesses notícia e Vlogs
gêneros e o tema/assunto/ finalidade dos
textos.
Campo (EF03LP27) Recitar cordel e cantar
artístico- repentes e emboladas, observando as
Oralidade Performances orais rimas e obedecendo ao ritmo e à V V - -
literário
melodia.
(EF35LP10) Identificar gêneros do
discurso oral, utilizados em diferentes
situações e contextos comunicativos, e
suas características linguístico-
expressivas e composicionais
(conversação espontânea, conversação
Oralidade Forma de Todos os telefônica, entrevistas pessoais, V V V V U2, U6
composição de campos de entrevistas no rádio ou na TV, debate,
gêneros orais atuação noticiário de rádio e TV, narração de
jogos esportivos no rádio e TV, aula,
debate etc.).
(EF35LP11) Ouvir gravações, canções,
textos falados em diferentes variedades
linguísticas, identificando características
regionais, urbanas e rurais da fala e
respeitando as diversas variedades
Todos os linguísticas como características do uso
Oralidade Variação linguística V V V V
campos de da língua por diferentes grupos regionais
atuação ou diferentes culturas locais, rejeitando
preconceitos linguísticos.

105
106
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
HABILIDADES E/OU ELEMENTO
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar PROPOSTAS DE
S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO ATIVIDADES
(unidade do livro
didático)
1º 2º 3º 4º
(EF35LP18) Escutar, com atenção,
Campo das apresentações de trabalhos realizadas I I - - Seminário
Oralidade Escuta de textos orais práticas de por colegas, formulando perguntas
estudo e pertinentes ao tema e solicitando
esclarecimentos sempre que Comentário sobre
pesquisa - - I I
necessário. notícia e Vlogs
Campo das (EF35LP19) Recuperar as ideias
Oralidade Compreensão de práticas de principais em situações formais de
textos orais estudo e escuta de exposições, apresentações e V V V V
pesquisa palestras.
(EF35LP20) Expor trabalhos ou
pesquisas escolares, em sala de aula,
I I - - Seminário
Planejamento de Campo das com apoio de recursos
texto oral práticas de multissemióticos (imagens, diagrama,
Exposição oral estudo e tabelas etc.), orientando-se por roteiro Comentário sobre
Oralidade
pesquisa escrito, planejando o tempo de fala e notícia e Vlogs
adequando a linguagem à situação - - I I
comunicativa.
(EF35LP28) Declamar poemas, com
Oralidade Declamação Campo artístico- entonação, postura e interpretação
literário adequadas. - V - - U3
(EF15LP05) Planejar, com a ajuda do
professor, o texto que será produzido,
considerando a situação comunicativa,
os interlocutores (quem escreve/para A - - - Verbete
Produção de textos Todos os
Planejamento de quem escreve); a finalidade ou o
(escrita campos de
texto propósito (escrever para quê); a
compartilhada e atuação
circulação (onde o texto vai circular); o
autônoma)
suporte (qual é o portador do texto); a - I - - Autobiografia U4
linguagem, organização e forma do
texto e seu tema, pesquisando em
meios impressos ou digitais, sempre
que for preciso, informações - - R A Contos Tradicionais U6
necessárias à produção do texto,
organizando em tópicos os dados e as
fontes pesquisadas.
107
108
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
HABILIDADES R= Retomar PROPOSTAS DE
E/OU ELEMENTO
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar ATIVIDADES
S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO (unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)
(EF15LP06) Reler e revisar o texto produzido A - - - Verbete
Produção de Revisão de textos Todos os com a ajuda do professor e a colaboração
dos colegas, para corrigi-lo e aprimorá-lo, - I - - Autobiografia
textos (escrita campos de
compartilhada e atuação fazendo cortes, acréscimos, reformulações,
- - R A Contos Tradicionais
correções de ortografia e pontuação.
autônoma)
Produção de (EF15LP07) Editar a versão final do texto, em A - - - Verbete
textos (escrita Todos os colaboração com os colegas e com a ajuda
compartilhada e do professor, ilustrando, quando for o caso, - I - - Autobiografia
Edição de textos campos de
autônoma) atuação em suporte adequado, manual ou digital. - - R A Contos Tradicionais
Produção de Todos os (EF15LP08) Utilizar software, inclusive A - - - Verbete
textos (escrita Utilização de campos de programas de edição de texto, para editar e
- I - - Autobiografia
compartilhada e tecnologia digital atuação publicar os textos produzidos, explorando os
autônoma) recursos multissemióticos disponíveis. - - R A Contos Tradicionais
(EF03LP25) Planejar e produzir textos para
Produção de Campo das apresentar resultados de observações e de
textos (escrita práticas de pesquisas em fontes de informações,
compartilhada e estudo e incluindo, quando pertinente, imagens,
Produção de textos A - - - Verbete
autônoma) pesquisa diagramas e gráficos ou tabelas simples,
considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.
(EF35LP07) Utilizar, ao produzir um texto, A - - - Verbete
conhecimentos linguísticos e gramaticais,
- I - - Autobiografia
Produção de Construção do Todos os tais como ortografia, regras básicas de
textos (escrita sistema alfabético/ campos de concordância nominal e verbal, pontuação
(ponto final, ponto de exclamação, ponto de
compartilhada e Convenções da atuação - - R A Contos Tradicionais
interrogação, vírgulas em enumerações) e
autônoma) escrita
pontuação do discurso direto, quando for o
caso.
(EF35LP08) Utilizar, ao produzir um texto,
Construção do Todos os recursos de referenciação (por substituição A - - - Verbete
sistema alfabético/ campos de lexical ou por pronomes pessoais,
Produção de
Estabelecimento de atuação possessivos e demonstrativos), vocabulário
textos (escrita
apropriado ao gênero, recursos de coesão
compartilhada e relações anafóricas - I - - Autobiografia
pronominal (pronomes anafóricos) e
autônoma) na referenciação e
articuladores de relações de sentido
construção da coesão
(tempo, causa, oposição, conclusão,
- - R A Contos Tradicionais
comparação), com nível suficiente de
informatividade.

109
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
HABILIDADES E/OU ELEMENTO
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar PROPOSTAS DE
MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar ATIVIDADES
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º
didático)
Produção de (EF35LP09) Organizar o texto em A - - - Verbete
textos (escrita Planejamento de Todos os unidades de sentido, dividindo-o em - I - - Autobiografia
compartilhada e texto/Progressão campos de parágrafos segundo as normas gráficas
temática e atuação - - R A Contos Tradicionais
autônoma) e de acordo com as características do
paragrafação gênero textual.

(EF35LP25 - Adaptado) Criar finais de


Produção de Campo narrativas ficcionais, com certa
textos (escrita Escrita autônoma e artístico- autonomia, utilizando detalhes
compartilhada e literário descritivos, sequências de eventos e - - R A Contos Tradicionais
compartilhada
autônoma) imagens apropriadas para sustentar o
sentido do texto, e marcadores de
tempo, espaço e de fala de
personagens.
(EF35LP26 - Adaptado) Identificar e
Produção de Campo utilizar em narrativas ficcionais que
textos (escrita Escrita autônoma e artístico- apresentem cenários e personagens, os
compartilhada e compartilhada literário elementos da estrutura narrativa: - - R A Contos Tradicionais
autônoma) enredo, tempo, espaço, personagens,
narrador e a construção do discurso
indireto e discurso direto.

110
LÍNGUA PORTUGUESA - 4º ANO
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
HABILIDADES R = Retomar E/OU ELEMENTO PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS
A = Aprofundar
LINGUAGEM CONHECIMENTO DE MULTIMODAL ATIVIDADES ORIENTAÇÕES
S = Sistematizar (unidade do livro
ATUAÇÃO
1º 2º 3º 4º didático)
(EF35LP12) Recorrer ao dicionário
Análise Construção do Todos os para esclarecer dúvida sobre a
linguística/ sistema alfabético campos de escrita de palavras, especialmente R A A A U1
semiótica e da ortografia atuação no caso de palavras com relações
(Ortografização) irregulares fonema- grafema.
1º BIM: observação de fonemas que
representam uma mesma letra, ex:
uso do x (próximo, exame e tóxico) e
letras diferentes que representam o
Análise Construção do Todos os (EF35LP13) Memorizar a grafia de
mesmo fonema, ex: /s/ seco, cedo,
linguística/ sistema alfabético campos de palavras de uso frequente nas
excesso.
semiótica e da ortografia atuação quais as relações fonema-grafema R A S A U1, U6 e U7 2º BIM: Estabelecer a constatação
(Ortografização) são irregulares e com h inicial que de irregularidades: som do z (z,s,x).
não representa fonema. 3º BIM: G/J e C/Ç,
4º BIM: S(C,S,SS,SC, SÇ, XC).
Fábulas, texto dramático, 1º BIM: fábulas, texto dramático,
conto, propaganda, mito, conto, propaganda.
Análise Morfologia Todos os (EF35LP14) Identificar em textos e texto expositivo, contos U1, U2, U3, U4, 2º BIM: mito, texto expositivo.
linguística/ campos de usar na produção textual de artimanha, resenha, 3º BIM: contos de artimanha,
R A A A U5, U6, U7 e U8
história em quadrinhos, resenha, história em quadrinhos.
semiótica atuação pronomes pessoais, possessivos e
carta de leitor, artigo de 4º BIM: artigo de divulgação
(Ortografização) demonstrativos, como recurso
divulgação científica e científica, carta de leitor e notícia.
coesivo anafórico.
notícia.
(EF35LP16 - Adaptado)
Análise Forma de Campo da Identificar, em notícias, A Notícia U6
linguística/ composição dos vida pública manchetes, lides e corpo de
semiótica textos notícias simples para público
(Ortografização) infantil e reproduzir cartas de
leitor, digitais ou impressos, a
- - - I Carta de leitor
formatação e diagramação
específica de cada um desses
gêneros, inclusive em suas
versões orais.

111
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
HABILIDADES R = Retomar E/OU ELEMENTO PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE
A = Aprofundar
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO MULTIMODAL ATIVIDADES ORIENTAÇÕES
S = Sistematizar
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)
(EF35LP29) Identificar, em
narrativas, cenário, personagem Fábulas, texto U1, U2, U3, U4, 1º BIM: fábulas, texto dramático,
Análise Formas de Campo central, conflito gerador, dramático, conto, U5, U6 e U7. conto.
linguística/ composição de artístico- resolução e o ponto de vista R I I - mito, contos de 2º BIM: mito.
semiótica narrativas literário com base no qual histórias são 3º BIM: contos de artimanha.
artimanha.
(Ortografização) narradas, diferenciando
narrativas em primeira e
terceira pessoas.
(EF35LP30) Diferenciar discurso
Análise indireto e discurso direto, Fábulas, texto
linguística/ Discurso direto e Campo determinando o efeito de sentido A A A - dramático, conto, U1, U2, U3, U4, 1º BIM: Fábulas, texto dramático,
semiótica indireto artístico- de verbos de enunciação e mito, contos de U5, U6 e U7. conto.
(Ortografização) literário explicando o uso de variedades artimanha. 2º BIM: mito.
linguísticas no discurso direto, 3º BIM: contos de artimanha.
quando for o caso.
Análise Forma de Campo (EF35LP31) Identificar, em textos
linguística/ composição de artístico- versificados, efeitos de sentido
semiótica textos poéticos literário decorrentes do uso de recursos - - - V
(Ortografização) rítmicos e sonoros e de
metáforas.
1º BIM: Retomar os conhecimentos
adquiridos nos anos anteriores sobre as
regularidades ortográficas contextuais:
C/QU, G/GU, nasalidade (M/N/NH), R/RR,
E/I, O/U, J, S, Z.
Análise Construção do Todos os (EF04LP01) Grafar palavras Unidade 1, U3, U6 2ºBIM: Estabelecer as regularidades
ortográficas morfológicas gramaticais
linguística/ sistema alfabético campos de utilizando regras de presentes em substantivos e adjetivos
semiótica e da ortografia atuação correspondência fonema- (ês/esa X ez/eza; sufixo “OSO”).
(Ortografização) grafema regulares diretas e R S I I 3º BIM: estabelecer a regularidade
contextuais. ortográfica morfológica gramatical
presente em substantivos coletivos com
terminação em L (milharal...).
4º BIM: Preocupar-se com as
regularidades morfológicas gramaticais
presentes nas flexões verbais (3ª pessoa
do singular do
pretérito perfeito – final U. 3ª pessoa do
plural do futuro ÃO x 3ª pessoa do plural
dos demais tempos “M”; “R” final dos
infinitivos; “SSE” do pretérito imperfeito
do subjuntivo, “ISAR x IZAR”.

112
113
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE E/OU ELEMENTO
HABILIDADES A = Aprofundar PROPOSTAS DE
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
S = Sistematizar ATIVIDADES
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)
(EF04LP02) Ler e escrever,
Análise Construção do Todos os corretamente, palavras com
linguística/ sistema alfabético campos de sílabas VV e CVV em casos nos
semiótica e da ortografia atuação quais a combinação VV (ditongo) R - S - U1 e U5
(Ortografização) é reduzida na língua oral (ai, ei,
ou).
Conhecimento do (EF04LP03) Localizar palavras no
Análise alfabeto do Todos os dicionário para esclarecer
linguística/ português do campos de significados, reconhecendo o U1, U2, U3, U5,
semiótica Brasil/ordem atuação significado mais plausível para o R A A S U6, U7 e U8
(Ortografização) alfabética/ contexto que deu origem à
Polissemia consulta.
Análise Conhecimento das Todos os (EF04LP04) Usar acento gráfico
linguística/ diversas grafias do campos de (agudo ou circunflexo) em
semiótica alfabeto/ atuação paroxítonas terminadas em - i(s), - - I - S U3, U4 e U8
(Ortografização) Acentuação l, -r, -ão(s).
(EF04LP05) Identificar a função na Fábulas, texto 1º BIM: fábulas, texto dramático,
Todos os leitura e usar, adequadamente, na dramático, conto, conto, propaganda.
Análise Pontuação campos de escrita ponto final, de propaganda, mito, texto 2º BIM: mito, texto expositivo,
linguística/ atuação interrogação, de exclamação, expositivo, contos de fábula. 3º BIM: contos de
dois- pontos e travessão em artimanha, resenha, artimanha, resenha, história em
semiótica
diálogos (discurso direto), vírgula história em quadrinhos, U1, U2, U3, U4, quadrinhos.
(Ortografização)
em enumerações e em separação
R A A S carta de leitor, artigo de U5, U6, U7 e U8 4º BIM: artigo de divulgação
divulgação científica e científica, carta de leitor e notícia.
de vocativo e de aposto.
notícia.
(EF04LP06) Identificar em textos e Observar no livro didático que o
Análise Morfologia/ Todos os usar na produção textual a assunto aparece de forma sistemática
concordância entre substantivo ou em determinada unidade, explorar o
linguística/ Morfossintaxe campos de Fábula, texto
assunto também dentro dos gêneros
semiótica atuação pronome pessoal e verbo dramático, conto,
previstos no bimestre:
(Ortografização) (concordância verbal). propaganda, mito, texto U6, U7 e U8 1º BIM: fábula, texto dramático,
expositivo, contos de conto, propaganda.
artimanha, resenha, 2º BIM: mito, fábula, texto
história em quadrinhos, expositivo. 3º BIM: contos de
R A A A carta de leitor, artigo artimanha, resenha, história em
de divulgação científica quadrinhos.
e notícia. 4º BIM: artigo de divulgação
científica, carta de leitor e notícia.

114
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir DIDÁTICAS E
R = Retomar GÊNEROS/SEQUÊNCIA
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE HABILIDADES PROPOSTAS DE
A = Aprofundar E/OU ELEMENTO
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO ATIVIDADES
S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)
Fábula, texto Observar no livro didático que o
dramático, conto, assunto aparece de forma sistemática
propaganda, mito, texto em determinada unidade, explorar o
expositivo, contos de assunto também dentro dos gêneros
Análise Morfossintaxe Todos os (EF04LPCM01) Reconhecer e previstos no bimestre:
artimanha, resenha,
linguística/ campos de fazer a correlação dos tempos 1º BIM: fábula, texto dramático, conto,
história em quadrinhos,
semiótica atuação verbais. carta de leitor, artigo propaganda.
(Ortografização) de divulgação científica U8 e Ler e 2º BIM: mito, fábula, texto expositivo.
3º BIM: contos de artimanha, resenha,
I A A A e notícia. escrever. história em quadrinhos.
4º BIM: artigo de divulgação científica,
carta de leitor e notícia.

Fábula, texto Observar no livro didático que o


dramático, conto, assunto aparece de forma sistemática
propaganda, mito, texto em determinada unidade, explorar o
expositivo, contos de assunto também dentro dos gêneros
Análise Morfossintaxe Todos os (EF04LP07) Identificar em textos e previstos no bimestre:
artimanha, resenha,
linguística/ campos de usar na produção textual a 1º BIM: Fábula, texto dramático, conto,
história em quadrinhos,
semiótica atuação concordância entre artigo, carta de leitor, artigo propaganda.
(Ortografização) substantivo e adjetivo de divulgação científica
2º BIM: mito, fábula, texto expositivo.
(concordância no grupo nominal). 3º BIM: contos de artimanha, resenha,
R A A A e notícia. U5 e U8 história em quadrinhos.
4º BIM: artigo de divulgação científica,
carta de leitor e notícia.
(EF04LP08) Reconhecer e grafar,
Análise Morfologia Todos os corretamente, palavras - - I S U5, U7, U8
linguística/ campos de derivadas com os sufixos -agem,
semiótica atuação -oso, -eza, -izar/-isar (regulares
(Ortografização) morfológicas).
(EF04LP13) Identificar e
Análise reproduzir, em textos injuntivos Textos instrucionais Trabalho
linguística/ Forma de Campo da instrucionais (instruções de jogos (regra de jogos, de interdisciplinar com
semiótica composição do vida cotidiana digitais ou impressos), a montagem, de Matemática (jogos,
(Ortografização) texto formatação própria desses textos experiência e receitas) como elaborar
V V V V
(verbos imperativos, indicação de algoritmos) e
passos a ser seguidos) e formato Ciências
específico dos textos orais ou (experiências e
escritos desses gêneros (lista/ receitas).
apresentação de materiais e
instruções/passos de jogo).
115
116
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
HABILIDADES R = Retomar E/OU ELEMENTO PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar
MULTIMODAL ATIVIDADES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar
(unidade do livro ORIENTAÇÕES
1º 2º 3º 4º didático)
Análise (EF04LP18) Analisar o padrão
linguística/ Forma de Campo da entonacional e a expressão facial e
semiótica composição dos vida pública corporal de âncoras de jornais - - V V
(Ortografização) textos radiofônicos ou televisivos e de
entrevistadores/entrevistados.
(EF04LP23 - Adaptado) Identificar,
Análise Forma de Campo das em verbetes de enciclopédia, Trabalho
linguística/ composição dos práticas de digitais ou impressos, a interdisciplinar com
semiótica textos estudo e formatação e diagramação
Ciências, História e
(Ortografização) Coesão e pesquisa específica desse gênero (título do
verbete, definição, detalhamento, V V V V Geografia.
articuladores
curiosidades), considerando a
situação comunicativa e o
tema/assunto/finalidade do texto.
Análise Forma de (EF04LP24 - Adaptado) Identificar,
linguística/ composição dos Campo das em seu formato, tabelas, Trabalho
semiótica textos , práticas de diagramas e gráficos em relatórios - V V V interdisciplinar
(Ortografização) adequação do estudo e de observação e pesquisa, como
com Matemática e
texto às normas forma de apresentação de dados e
pesquisa Ciências.
de escrita informações.
Análise Forma de Campo (EF04LP26) Observar, em poemas
linguística/ composição de artístico- concretos, o formato, a distribuição V - - -
semiótica textos poéticos literário e a diagramação das letras do texto
(Ortografização) visuais na página.
Unidade 1, materiais
Análise Forma de Campo do Pluft, o
linguística/ composição de artístico- (EF04LP27) Identificar, em textos fantasminha
semiótica textos dramáticos literário dramáticos, marcadores das falas (sugerido na
R - - - Texto dramático
(Ortografização) das personagens e de cena. formação em 2019).

(EF15LP01) Identificar a função Fábula, texto 1º BIM: fábula (R), texto dramático
social de textos que circulam em R I I dramático, conto, (R), conto (R), propaganda (R).
campos da vida social dos quais propaganda, mito, texto 2º BIM: mito(R), fábula(R),
Leitura/escuta Reconstrução Todos os U1, U2, U3, U4, texto expositivo(I).
(compartilhada e das condições de campos de participa cotidianamente (a casa, a expositivo, contos de
U5, U6, U7 e U8 3º BIM: contos de artimanha (I),
rua, a comunidade, a escola) e nas artimanha, resenha,
autônoma) produção e atuação R resenha (I), história em quadrinhos
mídias impressa, de massa e digital, história em quadrinhos,
recepção de (A).
reconhecendo para que foram carta de leitor, artigo
textos 4º BIM: artigo de divulgação científica
produzidos, onde circulam, quem os I A A de divulgação científica
(I), carta de leitor (I) e notícia (A).
produziu e a quem se destinam. e notícia.

117
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R Retomar DIDÁTICAS E
HABILIDADES E/OU ELEMENTO
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar PROPOSTAS DE
MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar ATIVIDADES
1º 2º 3º 4º (unidade do livro
didático)
(EF15LP02) Estabelecer expectativas
em relação ao texto que vai ler Fábula, texto 1º BIM: fábulas (R), texto
(pressuposições antecipadoras dos R I I dramático, conto, dramático (R), conto (R),
sentidos, da forma e da função social propaganda, mito, texto propaganda (R).
do texto), apoiando-se em seus expositivo, contos de 2º BIM: mito(R), fábula (R),
conhecimentos prévios sobre as artimanha, resenha, texto expositivo (I).
Leitura/escuta Estratégia de Todos os condições de produção e recepção história em quadrinhos, 3º BIM: contos de artimanha (I),
(compartilhada e leitura campos de desse texto, o gênero, o suporte e o carta de leitor, artigo resenha (I), história em quadrinhos
autônoma) atuação universo temático, bem como sobre R de divulgação científica U1, U2, U3, U4, (A).
saliências textuais, recursos gráficos, e notícia. U5, U6, U7 e U8 4º BIM: artigo de divulgação
imagens, dados da própria obra I A A científica (I), carta de leitor (I) e
(índice, prefácio etc.), confirmando notícia (A).
antecipações e inferências realizadas
antes e durante a leitura de textos,
checando a adequação das hipóteses
realizadas.
1º BIM: fábulas (R), texto
R I I Fábulas, texto dramático (R), conto (R),
dramático, conto, propaganda (R).
propaganda, mito, texto 2º BIM: mito(R), fábula (R),
expositivo, contos de texto expositivo (I).
Leitura/escuta 3º BIM: contos de artimanha (I),
artimanha, resenha,
(compartilhada e R
Estratégia de Todos os (EF15LP03) Localizar informações história em quadrinhos, U1, U2, U3, U4, resenha (I), história em quadrinhos
autônoma) leitura campos de explícitas em textos. carta de leitor, artigo de U5, U6, U7 e U8 (A).
atuação I A A divulgação científica e 4º BIM: artigo de divulgação
notícia. científica (I), carta de leitor (I) e
notícia (A).
(EF15LP04 e EF15LP18 - Adaptado)
Identificar o efeito de sentido Propaganda, história 1º BIM: propaganda.
Leitura/escuta Estratégia de Todos os produzido pelo uso de recursos em quadrinhos. 3º BIM: história em quadrinhos
(compartilhada e leitura campos de expressivos gráfico-visuais em textos R - R -
multissemióticos, relacionando textos
autônoma) atuação
com ilustrações e recursos gráficos.
Leitura de (EF15LP14) Construir o sentido de
Leitura/escuta Planejamento de imagens em histórias em quadrinhos e tirinhas, História em U5
(compartilhada e texto narrativas relacionando imagens e palavras e Quadrinhos
autônoma) visuais interpretando recursos gráficos (tipos
- - R -
de balões, de letras, onomatopeias).

118
119
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
R = Retomar GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE HABILIDADES
A = Aprofundar E/OU ELEMENTO PROPOSTAS DE
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO ORIENTAÇÕES
S = Sistematizar MULTIMODAL ATIVIDADES
1º 2º 3º 4º (unidade do livro
didático)
(EF15LP15) e (EF35LP21) Reconhecer
que os textos literários fazem parte do Fábula, texto 1º BIM: fábula (R), texto
mundo do imaginário e apresentam dramático, conto, dramático (R), conto (R).
uma dimensão lúdica, de
Leitura/escuta Formação do Campo R mito, História em 2º BIM: mito (R), fábula (R)
encantamento, valorizando-os, em
(compartilhada e leitor literário artístico-
sua diversidade cultural, como
quadrinhos e contos e conto de artimanha (I).
autônoma) literário patrimônio artístico da humanidade, de artimanha. 3º BIM:
lendo e compreendendo, R A - contos de artimanha (A).
estabelecendo preferências por
gêneros, temas e autores. I
(EF15LP16) Ler e compreender, em
colaboração com os colegas e com a 1º BIM: texto dramático,
Leitura/escuta Leitura Campo ajuda do professor e, mais tarde, de Texto dramático, conto.
(compartilhada e colaborativa e artístico- maneira autônoma, textos narrativos R A A - conto, mito, contos 2º BIM: mito e contos de
autônoma) autônoma literário de maior porte como contos de artimanha. artimanha.
(populares, de fadas, acumulativos, 3º BIM: contos de
de assombração etc.) e crônicas. artimanha.
(EF15LP17) Apreciar poemas visuais
e concretos, observando efeitos de
Leitura/escuta Apreciação Campo sentido criados pelo formato do
(compartilhada e estética/Estilo artístico- texto na página, distribuição e V - - -
autônoma) literário diagramação das letras, pelas
ilustrações e por outros efeitos
visuais.
(EF35LP01) Ler e compreender,
Leitura/escuta Decodificação/ Todos os silenciosamente e, em seguida, em
(compartilhada e Fluência de leitura campos de voz alta, com autonomia e fluência, U1, U2, U3, U4,
autônoma) atuação textos curtos com nível de V V V V U5, U6, U7 e U8
textualidade adequado.
(EF35LP02) Selecionar livros da
biblioteca e/ou do cantinho de Atividade na
Leitura/escuta Formação de Todos os leitura da sala de aula e/ou biblioteca escolar
(compartilhada e leitor campos de disponíveis em meios digitais para semanal.
autônoma) atuação leitura individual, justificando a R A A A
escolha e compartilhando com os
colegas sua opinião, após a leitura.

120
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir DIDÁTICAS E
R = Retomar GÊNEROS/SEQUÊNCIA
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE PROPOSTAS DE
HABILIDADES A = Aprofundar E/OU ELEMENTO
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO ATIVIDADES ORIENTAÇÕES
S = Sistematizar MULTIMODAL (unidade do livro
didático)
1º 2º 3º 4º
1º BIM: fábula (A) , texto dramático (A),
Fábula, texto conto (A), propaganda (A).
A I I dramático, conto, 2º BIM: mito (A), texto expositivo (I),
Leitura/escuta Todos os (EF35LP03) Identificar a ideia
propaganda, mito, texto fábula (A).
(compartilhada e Compreensão campos de central do texto, demonstrando
expositivo, contos de U1, U2, U3, U4, U5, 3º BIM: contos de artimanha (I),
autônoma) atuação compreensão global. resenha (I), história em quadrinhos (A).
artimanha, resenha, U6, U7 e U8
A história em quadrinhos, 4º BIM: artigo de divulgação científica
I A A carta de leitor, artigo (I), carta de leitor (I) e notícia (A).
de divulgação científica
e notícia.
Fábula, texto 1º BIM: fábulas (A) , texto dramático
dramático, conto, (A), conto (A), propaganda (A).
Todos os (EF35LP04) Inferir informações propaganda, mito, texto 2º BIM: mito (A), texto expositivo (I).
Leitura/escuta Estratégia de A I I
campos de implícitas nos textos lidos. expositivo, contos de 3º BIM: contos de artimanha (I),
(compartilhada e leitura
atuação artimanha, resenha, resenha (I), história em quadrinhos (A).
autônoma) história em quadrinhos, U1, U2, U3, U4, U5, 4º BIM: artigo de divulgação científica
A carta de leitor, artigo U6, U7 e U8 (I), carta de leitor (I) e notícia (A).
de divulgação científica
I A A
e notícia.
Fábulas, texto 1º BIM: Fábulas (A) , texto dramático
dramático, conto, (A), conto (A), propaganda (A).
A I I propaganda, mito, texto 2º BIM: mito (A), texto expositivo (I).
Leitura/escuta (EF35LP05) Inferir o sentido de
Todos os expositivo, contos de 3º BIM: contos de artimanha (I),
(compartilhada e Estratégia de palavras ou expressões
campos de artimanha, resenha, resenha (I), história em quadrinhos (A).
autônoma) leitura desconhecidas em textos, com história em quadrinhos, U1, U2, U3, U4, 4º BIM: artigo de divulgação científica
atuação U5, U6, U7 e U8 (I), carta de leitor (I) e notícia (A).
base no contexto da frase ou do A I A A carta de leitor, artigo de
texto. divulgação científica e
notícia.
(EF35LP06) Recuperar relações Fábula, texto 1º BIM: fábulas (A) , texto dramático
entre partes de um texto, dramático, conto, (A), conto (A), propaganda (A).
A I I propaganda, mito, texto 2º BIM: mito (A), texto expositivo (I).
Leitura/escuta Estratégia de identificando substituições
Todos os expositivo, contos de 3º BIM: contos de artimanha (I),
(compartilhada e leitura lexicais (de substantivos por
campos de artimanha, resenha, resenha (I), história em quadrinhos (A).
autônoma) sinônimos) ou pronominais história em quadrinhos, U1, U2, U3, U4, 4º BIM: artigo de divulgação científica
atuação U5, U6, U7 e U8 (I), carta de leitor (I) e notícia (A).
(uso de pronomes anafóricos – A carta de leitor, artigo
pessoais, possessivos, I A A de divulgação científica
demonstrativos) que e notícia.
contribuem para a
continuidade do texto.

121
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
HABILIDADES R = Retomar E/OU ELEMENTO PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar
ATIVIDADES
MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)
(EF35LP17) Buscar e selecionar, com
Texto expositivo,
Campo das o apoio do professor, informações
Leitura/escuta artigo de divulgação 2º BIM: texto expositivo.
práticas de de interesse sobre fenômenos
(compartilhada e Pesquisa sociais e naturais, em textos que - I - I científica e notícia. 4º BIM: artigo de divulgação
estudo e
autônoma) circulam em meios impressos ou científica e notícia.
pesquisa digitais.
(EF35LP21) Ler e compreender, de
forma autônoma, textos literários Fábula, texto 1º BIM: fábula, texto
Leitura/escuta
Formação do Campo de diferentes gêneros e extensões, dramático, conto, dramático, conto.
(compartilhada e inclusive aqueles sem ilustrações, R A I -
leitor literário artístico- mito, contos de 2º BIM: mito
autônoma) estabelecendo preferências por
literário gêneros, temas, autores. artimanha. 3º BIM: contos de artimanha.
(EF35LP22) Perceber diálogos em
Leitura/escuta Formação do Campo textos narrativos, observando o Fábulas, texto 1º BIM: fábulas, texto
(compartilhada e leitor artístico- efeito de sentido de verbos de dramático, conto, dramático, conto.
enunciação e, se for o caso, o uso
autônoma) literário/Leitura literário R A I - mito, contos de 2º BIM: mito.
de variedades linguísticas no
multissemiótica discurso direto. artimanha. 3º BIM: contos de artimanha.
(EF35LP23) Apreciar poemas e
Leitura/escuta outros textos versificados,
Apreciação Campo observando rimas, aliterações e
(compartilhada e
estética/Estilo artístico- diferentes modos de divisão dos
autônoma)
literário versos, estrofes e refrões e seu
- - - V
efeito de sentido.
(EF35LP24) Identificar funções do
texto dramático (escrito para ser U1 e materiais da
Leitura/escuta Textos Campo encenado) e sua organização por Texto dramático formação 2019
dramáticos meio de diálogos entre personagens
(compartilhada e artístico- (Pluft, o
e marcadores das falas das
autônoma) literário personagens e de cena. A - - - fantasminha).
(EF04LP09) Ler e compreender, com
autonomia, boletos, faturas e Trabalho
Leitura/escuta
Compreensão Campo da carnês, dentre outros gêneros do interdisciplinar
(compartilhada e campo da vida cotidiana, de acordo
em leitura vida cotidiana com Matemática e
autônoma) com as convenções do gênero
(campos, itens elencados, medidas V V V V Ciências.
de consumo, código de barras) e
considerando a situação
comunicativa e a finalidade do
texto.
122
123
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
HABILIDADES R = Retomar E/OU ELEMENTO PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar
ATIVIDADES
MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)
(EF04LP10) Ler e compreender,
com autonomia, cartas pessoais Sequência didática
de reclamação, dentre outros de carta de leitor
Leitura/escuta Compreensão em Campo da gêneros do campo da vida Carta de leitor. do Programa Ler e
(compartilhada e leitura vida cotidiana cotidiana, de acordo com as - - - I Escrever.
autônoma) convenções do gênero carta e
considerando a situação
comunicativa e o tema/ assunto/
finalidade do texto.
(EF04LP14) Identificar, em Sequência didática
Leitura/escuta Compreensão em Campo da notícias, fatos, participantes, local de carta de leitor
(compartilhada e leitura vida pública e momento/tempo da ocorrência - - - A Notícia do Programa Ler e
autônoma) do fato noticiado. Escrever.
Propaganda, texto 1º BIM: propaganda (A).
Leitura/escuta Compreensão em Campo da (EF04LP15) Distinguir fatos de I expositivo, resenha, 2º BIM: texto expositivo (I).
(compartilhada e leitura vida pública opiniões/sugestões em textos carta de leitor, artigo U2, U3, U4, U5, 3º BIM: resenha (I).
autônoma) (informativos, jornalísticos, 4º BIM: artigo de divulgação
A I I de divulgação U6.
publicitários etc.). científica (I), carta de leitor (I)
A científica e notícia
e notícia (A).
(EF04LP19) Ler e compreender
Leitura/escuta Campo das textos expositivos de divulgação 2º BIM: texto expositivo.
(compartilhada e Compreensão em práticas de científica para crianças, - I - I Texto expositivo e U2 e U5. 4º BIM: artigo de divulgação
autônoma) leitura estudo e considerando a situação artigo de divulgação científica e notícia.
pesquisa comunicativa e o tema/ assunto científica
do texto.
Leitura/escuta Campo das (EF04LP20) Reconhecer a função Trabalho
(compartilhada e Imagens analíticas práticas de de gráficos, diagramas e tabelas interdisciplinar
autônoma) em textos estudo e em textos, como forma de V V V V com Matemática e
pesquisa apresentação de dados e Ciências.
informações.
Trabalho em grupos de
(EF15LP09) Expressar-se em R A - - Seminário apresentação.

124
situações de intercâmbio oral com
Oralidade pública/ clareza, preocupando- se em ser U6 - PÁG. (140);
intercâmbio Todos os compreendido pelo interlocutor e Comentários de Sequência didática Posicionar-se diante de uma
Oralidade convencional em campos de usando a palavra com tom de voz - - R A reportagens de Cartas de Leitor. notícia frente a sala
sala de aula atuação audível, boa articulação e ritmo
adequado.

125
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
HABILIDADES E/OU ELEMENTO
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar PROPOSTAS DE
S = Sistematizar
MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO ATIVIDADES
1º 2º 3º 4º (unidade do livro
didático)
(EF15LP10) Escutar, com atenção, Trabalho em grupos de
falas de professores e colegas, R A - - Seminário apresentação.
Forma de Todos os formulando perguntas pertinentes U6- PÁG.(140);
ao tema e solicitando Comentários de Posicionar-se diante de
composição de campos de Sequência didática
Oralidade esclarecimentos sempre que reportagens uma notícia frente a sala.
gêneros orais atuação - - R A de Cartas de
necessário.
Leitor.
(EF15LP11) Reconhecer U1 - PÁGS.(10 e
características da conversação 11), U2 - PÁGS.
espontânea presencial, (36, 37 e 47), U3 -
respeitando os turnos de fala,
PÁGS. (60 e 61),
Todos os selecionando e utilizando, durante
Oralidade Variação a conversação, formas de V V V V U4 - PÁGS. (84 e
linguística campos de 85), U5 -
tratamento adequadas, de acordo
atuação com a situação e a posição do PÁGS.(108 e 109),
interlocutor. U5 - PÁG. (117)

(EF15LP12) Atribuir significado a


aspectos não linguísticos
R A - - Seminário Trabalho em grupos de
Aspectos não Todos os (paralinguísticos) observados na
fala, como direção do olhar, riso, apresentação.
linguísticos campos de
Oralidade gestos, movimentos da cabeça (de
(paralinguísticoa) atuação U6 - PÁG. (140);
concordância ou discordância), Comentários de Posicionar-se diante de
no ato da fala Sequência didática
expressão corporal, tom de voz. - - R A reportagens uma notícia frente a sala.
de Cartas de Leitor.
(EF15LP13) Identificar Seminário Trabalho em grupos de
finalidades da interação oral R A - - apresentação.
Relato Todos os
Oralidade em diferentes contextos
oral/Registro campos de comunicativos (solicitar U6 - PÁG. (140);
formal e informal atuação Comentários de Posicionar-se diante de
informações, apresentar Sequência didática
opiniões, informar, relatar reportagens uma notícia frente a sala
- - R A de Cartas de Leitor.
experiências etc.).
(EF15LP19) Recontar oralmente,
Campo
Oralidade Contagem de com e sem apoio de imagem,
artístico- textos literários lidos pelo Fábula e Conto de
histórias V V V -
literário professor. Artimanha

126
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
HABILIDADES R = Retomar E/OU ELEMENTO PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar
ATIVIDADES
S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO (unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)
(EF35LP10) Identificar gêneros do
discurso oral, utilizados em
diferentes situações e contextos
comunicativos, e suas
características linguístico-
expressivas e composicionais
Forma de Todos os U2 - PÁG. (47), U4
(conversação espontânea,
Oralidade composição de campos de V V V V PÁG. (94) e U6 -
conversação telefônica, entrevistas
gêneros orais atuação PÁG.(140)
pessoais, entrevistas no rádio ou
na TV, debate, noticiário de rádio e
TV, narração de jogos esportivos
no rádio e TV, aula, debate etc.).
(EF35LP11 - Adaptado) Identificar
características regionais, urbanas
e rurais da fala e respeitando as
diversas variedades linguísticas Ouvir gravações,
Oralidade Variação Todos os como características do uso da - V V - canções, textos falados
linguística campos de língua por diferentes grupos em diferentes
atuação regionais ou diferentes culturas
variedades linguísticas.
locais, rejeitando preconceitos
linguísticos.
(EF35LP18) Escutar, com atenção,
apresentações de trabalhos R A - - Seminário Trabalho em grupos de
Oralidade Escuta de textos Campo das realizadas por colegas, apresentação.
orais práticas de formulando perguntas pertinentes Unidade 6 - PÁGS.
estudo e ao tema e solicitando (140); Posicionar-se diante de
pesquisa esclarecimentos sempre que - - R A Comentários de Sequência didática uma notícia frente a sala
necessário.
reportagens de Cartas de
Leitor.
Trabalho em grupos de
R A - - Seminário apresentação.

127
Oralidade Compreensão de Campo das (EF35LP19) Recuperar as ideias Comentários de U6 - PÁGS.(140); Posicionar-se diante de
textos orais práticas de principais em situações formais de reportagens Sequência didática uma notícia frente a sala.
estudo e escuta de exposições, - - R A de Cartas de Leitor.
pesquisa apresentações e palestras.

128
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
HABILIDADES R = Retomar E/OU ELEMENTO PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE
A = Aprofundar
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO MULTIMODAL ATIVIDADES ORIENTAÇÕES
S = Sistematizar
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)

(EF35LP20) Expor trabalhos ou Trabalho em grupos de


Oralidade Planejamento de Campo das pesquisas escolares, em sala de R A - - Seminário apresentação.
texto oral práticas de aula, com apoio de recursos
multissemióticos (imagens, U6 PÁG.(140);
Exposição oral estudo e Comentários de Posicionar-se diante de
diagrama, tabelas etc.), orientando- Sequência didática
pesquisa se por roteiro escrito, planejando o reportagens uma notícia frente a sala.
- - R A de Cartas de
tempo de fala e adequando a
linguagem à situação comunicativa. Leitor.
Campo (EF35LP28) Declamar poemas,
Oralidade Declamação com entonação, postura e
artístico-
interpretação adequadas. V V - -
literário
(EF04LP12 - Adaptado) Assistir e
Escuta e Campo da discutir vídeos digitais, programas
Oralidade compreensão vida cotidiana infantis com instruções de - - V - Jogo ou brincadeira folclórica.
montagem, jogos e brincadeiras.

(EF04LP17 - Adaptado) Escutar ou


assistir a jornais radiofônicos ou
Compreensão de Campo da televisivos e entrevistas veiculadas
Oralidade em rádio, TV e na internet,
textos orais vida pública U6 - PÁG. (140) e
orientando-se por roteiro sobre as
caracterísitcas dos gêneros jornal - - V V U8 - PÁG.(189)
falado/televisivo e entrevista.
(EF15LP05) Planejar, com a ajuda
do professor, o texto que será Programa Ler e
Produção de Todos os produzido, considerando a situação Reescrita e Produção
I A - - Escrever - Projeto
Planejamento de de Fábula
textos (escrita campos de comunicativa, os interlocutores Fábulas
texto
compartilhada e atuação (quem escreve/para quem
autônoma) escreve); a finalidade ou o Programa Ler e
propósito (escrever para quê); a Escrever -
circulação (onde o texto vai - I A - Conto de Artimanha
Sequência didática
circular); o suporte (qual é o
de Conto
portador do texto); a linguagem,
organização e forma do texto e seu
tema, pesquisando em meios Programa Ler e
impressos ou digitais, sempre que Escrever -
for preciso, informações Sequência didática
necessárias à produção do texto, - - - I Carta de Leitor
de Carta de Leitor
organizando em tópicos os dados e
as fontes pesquisadas.
129
130
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE E/OU ELEMENTO
HABILIDADES A = Aprofundar PROPOSTAS DE
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
S = Sistematizar ATIVIDADES
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)
Programa Ler e
(EF15LP06) Reler e revisar o texto
I A - - Reescrita e Produção Escrever - Projeto
Produção de Revisão de textos Todos os produzido com a ajuda do de Fábula Fábulas
textos (escrita campos de professor e a colaboração dos Programa Ler e
compartilhada atuação colegas, para corrigi-lo e Escrever -
e autônoma) aprimorá-lo, fazendo cortes, - I A - Conto de Artimanha Sequência didática
acréscimos, reformulações, de Conto
correções de ortografia e Programa Ler e
pontuação. Escrever -
- - - I Carta de Leitor Sequência didática
de Carta de Leitor
Programa Ler e
(EF15LP07) Editar a versão final I A - - Reescrita e Produção Escrever - Projeto
Produção de Todos os
Edição de textos do texto, em colaboração com os de Fábula Fábulas
textos (escrita campos de
colegas e com a ajuda do Programa Ler e
compartilhada atuação
professor, ilustrando, quando for Escrever -
e autônoma)
o caso, em suporte adequado, Conto de Artimanha Sequência didática
- I A -
manual ou digital. de Conto
Programa Ler e
Escrever -
- - - I Carta de Leitor Sequência didática
de Carta de Leitor
Programa Ler e
I A - - Reescrita e Produção Escrever - Projeto
Produção de Utilização de Todos os (EF15LP08) Utilizar software, de Fábula Fábulas
textos (escrita tecnologia digital campos de inclusive programas de edição de Programa Ler e
compartilhada atuação texto, para editar e publicar os Escrever -
e autônoma) textos produzidos, explorando os - I A - Conto de Artimanha Sequência didática
recursos multissemióticos de Conto
disponíveis. Programa Ler e
Carta de Leitor Escrever -
- - - I Sequência didática
de Carta de Leitor

131
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
R Retomar GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE
HABILIDADES A = Aprofundar E/OU ELEMENTO PROPOSTAS DE
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar ORIENTAÇÕES
MULTIMODAL ATIVIDADES
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)
(EF35LP07) Utilizar, ao produzir um
texto, conhecimentos linguísticos e
Produção de
Construção do Todos os gramaticais, tais como ortografia,
regras básicas de concordância
textos (escrita campos de Fábula, Conto e Carta
sistema alfabético/ nominal e verbal, pontuação (ponto R A A A
compartilhada e atuação final, ponto de exclamação, ponto de de leitor.
autônoma) Convenções da interrogação, vírgulas em
escrita enumerações) e pontuação do
discurso direto, quando for o caso.
(EF35LP08) Utilizar, ao produzir um
Construção do Todos os texto, recursos de referenciação (por
Produção de sistema alfabético/ campos de substituição lexical ou por pronomes
pessoais, possessivos e
textos (escrita Estabelecimento atuação
demonstrativos), vocabulário
compartilhada e de relações apropriado ao gênero, recursos de Fábula, Conto e Carta
autônoma) anafóricas na coesão pronominal (pronomes R A A A de leitor.
referenciação e anafóricos) e articuladores de relações
construção da de sentido (tempo, causa, oposição,
coesão conclusão, comparação), com nível
suficiente de informatividade.
Produção de Planejamento de Todos os (EF35LP09) Organizar o texto em
textos (escrita texto/Progressão campos de unidades de sentido, dividindo-o em
compartilhada e temática e atuação parágrafos segundo as normas R A A A Fábula, Conto e Carta
gráficas e de acordo com as
autônoma) paragrafação de leitor.
características do gênero textual.
(EF35LP15) Opinar e defender pontos
de vista sobre tema polêmico
Produção de relacionado a situações vivenciadas
textos (escrita Campo da na escola e/ na comunidade,
Escrita - - - I Carta de leitor
compartilhada e vida pública utilizando registro formal e estrutura
colaborativa adequada à argumentação,
autônoma)
considerando a situação comunicativa
e o tema/assunto do texto.
(EF35LP25) Criar narrativas ficcionais,
Produção de Escrita autônoma Campo com certa autonomia, utilizando I A - - Fábula.
textos (escrita e compartilhada artístico- detalhes descritivos, sequências de
eventos e imagens apropriadas para
compartilhada e literário
sustentar o sentido do texto, e - I A - Conto de Artimanha
autônoma) marcadores de tempo, espaço e de
fala de personagens.
132
133
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
HABILIDADES E/OU ELEMENTO
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar PROPOSTAS DE
S = Sistematizar
MULTIMODAL
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO ATIVIDADES ORIENTAÇÕES
1º 2º 3º 4º (unidade do livro
didático)
(EF35LP26) Ler e compreender,
com certa autonomia, narrativas I A - - Fábula.
Produção de ficcionais que apresentem
textos (escrita Escrita autônoma Campo cenários e personagens,
compartilhada e e compartilhada artístico- observando os elementos da
autônoma) literário estrutura narrativa: enredo,
tempo, espaço, personagens,
- I A - Conto de Artimanha
narrador e a construção do
discurso indireto e discurso direto.
(EF04LP11) Planejar e produzir,
com autonomia, cartas pessoais de
reclamação, dentre outros gêneros
Produção de
do campo da vida cotidiana, de
textos (escrita Campo da acordo com as convenções do
Escrita
vida cotidiana gênero carta e com a estrutura
- - - I Carta de Leitor
compartilhada
colaborativa
e autônoma) própria desses textos (problema,
opinião, argumentos),
considerando a situação
comunicativa e o tema/ assunto/
finalidade do texto.

134
LÍNGUA PORTUGUESA - 5º ANO
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir DIDÁTICAS E
R = Retomar GÊNEROS/SEQUÊNCIA
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS HABILIDADES PROPOSTAS DE
A = Aprofundar E/OU ELEMENTO ATIVIDADES
LINGUAGEM CONHECIMENTO DE S = Sistematizar
ORIENTAÇÕES
MULTIMODAL (unidade do
ATUAÇÃO
1º 2º 3º 4º livro didático)
(EF35LP12) Recorrer ao dicionário para
Análise linguística/ Construção do Todos os esclarecer dúvida sobre a escrita de
semiótica sistema alfabético campos de palavras, especialmente no caso de A A S - U6, U8
(Ortografização) e da ortografia atuação palavras com relações irregulares
fonema-grafema.
Análise linguística/ Construção do Todos os (EF35LP13) Memorizar a grafia de 1º BIM: S (C,S,SS,SC, SÇ, XC).
semiótica sistema alfabético campos de palavras de uso frequente nas quais 3º BIM: Estabelecer a constatação de
(Ortografização) e da ortografia atuação as relações fonema-grafema são irregularidades (ausência de regras): som do X
irregulares e com h inicial que não (X/CH).
S - S S U7 4º BIM: Estabelecer a constatação de
representa fonema.
irregularidades: som H (inicial).
Conto de assombração, Observar no livro didático que o assunto
crônica, texto aparece de forma sistemática em
dramático, história em determinada unidade, explorar o assunto
quadrinhos, poema também dentro dos gêneros previstos no
narrativo, texto bimestre:
Análise linguística/ Morfologia Todos os (EF35LP14) Identificar em textos e usar expositivo, diário de U1, U2, U3, U4, 1º BIM: conto de assombração , crônica,
semiótica campos de na produção textual pronomes R A A S campo, carta de leitor, U5, U6 e U7. texto dramático, história em quadrinhos.
(Ortografização) atuação pessoais, possessivos e demonstrativos, propaganda, artigo de
2º BIM: poema narrativo, texto expositivo,
como recurso coesivo anafórico. diário de campo.
opinião, resenha de
3º BIM: carta de leitor, propaganda, artigo
livro, conto de enigma e de opinião.
reportagem. 4º BIM: resenha de livro, conto de enigma e
reportagem.
(EF35LP16 - Adaptado) Identificar, em
notícias, manchetes, lides e corpo de A Carta de leitor, artigo U5 e U7 3º BIM: carta de leitor (A), artigo de
notícias simples para público infantil , opinião (I).
Análise linguística/ Forma de Campo da de opinião e
carta de leitor, artigo de opinião, cartas 4º BIM: reportagem (A).
semiótica composição dos vida pública de reclamação (revista infantil) e reportagem.
(Ortografização) textos reportagem, digitais ou impressos, a
formatação e diagramação específica de - - I A
cada um desses gêneros, inclusive em
suas versões orais.

Análise linguística/ Forma de Campo da (EF35LPCM01) Reproduzir, em carta de


semiótica composição dos vida pública leitor, a formatação e diagramação - - I A Carta de leitor.
(Ortografização) textos específica do gênero.

135
136
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir DIDÁTICAS E
R = Retomar GÊNEROS/SEQUÊNCIA PROPOSTAS
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS
HABILIDADES A = Aprofundar E/OU ELEMENTO
LINGUAGEM CONHECIMENTO DE DE ORIENTAÇÕES
S = Sistematizar MULTIMODAL
ATUAÇÃO ATIVIDADES
1º 2º 3º 4º (unidade do
livro didático)
(EF35LP29) Identificar, em
narrativas, cenário, personagem - -
Análise linguística/ 1º BIM: conto de assombração (I), crônica (I),
central, conflito gerador, I Conto de assombração,
semiótica Formas de Campo - -
resolução e o ponto de vista com I crônica, texto U1, U2 e U6 texto dramático (S).
(Ortografização) composição de artístico- 4º BIM: conto de enigma (I).
base no qual histórias são S - - dramático e conto de
narrativas literário narradas, diferenciando
narrativas em primeira e terceira
enigma.
pessoas.
(EF35LP30) Diferenciar discurso Observar no livro didático que o assunto aparece de
indireto e discurso direto, I forma sistemática em determinada unidade,
determinando o efeito de sentido - - explorar o assunto também dentro dos gêneros
Análise linguística/ Conto de assombração,
Discurso direto e Campo de verbos de enunciação e previstos no bimestre:
semiótica explicando o uso de variedades I crônica, texto U1, U2 e U6 1º BIM:conto de assombração(I), Texto dramático
indireto artístico-
(Ortografização) linguísticas no discurso direto, S - - dramático e conto de (S), crônica (I),
literário
quando for o caso. enigma. 4º BIM: conto de enigma (I).
Análise linguística/ Forma de Campo (EF35LP31) Identificar, em
semiótica composição de artístico- textos versificados, efeitos de
(Ortografização) textos poéticos literário sentido decorrentes do uso de - A - - Poema U1
recursos rítmicos e sonoros e de
metáforas.
1º BIM: Retomar os conhecimentos adquiridos no
ano anterior sobre as regulares morfológico-
gramaticais presentes em substantivos e adjetivos
(ês/esa X ez/eza; sufixo “OSO”, coletivos com
Análise linguística/ Construção do Todos os (EF05LP01) Grafar palavras terminação em L - milharal, cafezal). Estabelecer as
semiótica sistema alfabético campos de utilizando regras de U1, U4, U6 e regularidades ortográficas dos substantivos
(Ortografização) e da ortografia atuação correspondência fonema- U8 terminados com o sufixo ICE e dos que terminam
grafema regulares, contextuais com os sufixos ÊNCIA, ÂNÇA e ÂNCIA.
e morfológicas e palavras de R A A A 2º BIM: Estabelecer as regularidades morfológico-
uso frequente com gramaticais presentes nas flexões verbais da 3ª
pessoa do singular do passado (perfeito do
correspondências irregulares.
indicativo) que se escrevem com U no final.
3º BIM: Estabelecer as regularidades morfológicas
gramaticais presentes nas flexões verbais da 3ª
pessoa do plural, diferenciando-as: no futuro, se
escrevem com ÃO, enquanto todas as outras
formas, da 3ª pessoa do plural, de todos os tempos
verbais, se escrevem com M no final e as presentes
nas flexões verbais do imperfeito do subjuntivo que
terminam com SS.
4º BIM: Estabelecer as regularidades morfológicas
gramaticais presentes nas flexões verbais: R no final
137
dos infinitivos e ISAR x IZAR.

138
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
HABILIDADES R = Retomar PROPOSTAS DE
E/OU ELEMENTO
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS A = Aprofundar
MULTIMODAL ATIVIDADES
S = Sistematizar ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO DE (unidade do
ATUAÇÃO 1º 2º 3º 4º livro didático)
(EF05LP02) Identificar o caráter
polissêmico das palavras (uma
mesma palavra com diferentes
Conhecimento do significados, de acordo com o
Análise alfabeto do Todos os contexto de uso), comparando o
linguística/ português do campos de significado de determinados termos I - - -
semiótica Brasil/Ordem atuação utilizados nas áreas científicas com
(Ortografização) alfabética/Polissemi esses mesmos termos utilizados na
linguagem usual.
a
Análise Conhecimento das Todos os (EF04LPCM02) Usar acento gráfico
diversas grafias do
linguística/ campos de em oxítonas terminadas em a, e, o , I S - -
alfabeto/
semiótica atuação em (ens).
(Ortografização) Acentuação
Análise Conhecimento das Todos os (EF05LP03) Acentuar corretamente
linguística/ diversas grafias do campos de palavras oxítonas, paroxítonas e R S - - U2, U3 e U4
semiótica alfabeto/ atuação proparoxítonas.
(Ortografização) Acentuação
Conto de assombração, Observar no livro didático que o assunto
(EF05LP04 - Adaptado) Diferenciar, crônica, texto aparece de forma sistemática em
Todos os na leitura de textos, vírgula, ponto e determinada unidade, explorar o assunto
Análise Pontuação dramático, história em
campos de vírgula, dois pontos. também dentro dos gêneros previstos no
linguística/ quadrinhos, poema bimestre:
atuação
semiótica narrativo, texto 1º BIM: conto de assombração, crônica,
(Ortografização) expositivo, diário de texto dramático, história em quadrinhos.
campo, carta de leitor, 2º BIM: poema narrativo, texto expositivo,
propaganda, artigo de diário de campo.
R S S S U1 3º BIM: carta de leitor, propaganda, artigo de
opinião, resenha de opinião.
livro, conto de enigma e 4º BIM: resenha de livro, conto de enigma e
reportagem. reportagem.
Análise Pontuação Todos os (EF05LP04 - Adaptado) Reconhecer, Carta de leitor, propaganda, 3º BIM: carta de leitor, propaganda, artigo
linguística campos de na leitura de textos, o efeito de artigo de opinião, resenha de opinião.
/semiótica atuação sentido que decorre do uso de V V I A
de livro, conto de enigma e 4º BIM: resenha de livro, conto de enigma
reticências, aspas, parênteses. reportagem. e reportagem.
(Ortografização)
Carta de leitor, Observar no livro didático que o assunto
Morfologia propaganda, artigo de U4 , U7 aparece de forma sistemática em
Análise (EF05LP05) Identificar a
determinada unidade, explorar o assunto
linguística/ Todos os expressão de presente, opinião, resenha de também dentro dos gêneros previstos no
semiótica campos de passado e futuro em tempos V V I A livro, conto de enigma e bimestre: 3º BIM: carta de leitor, propaganda,
(Ortografização) atuação verbais do modo indicativo. reportagem. artigo de opinião. 4º BIM: resenha de livro,
conto de enigma e reportagem.

139
140
V = Visitar
I = Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/
R = Retomar DIDÁTICAS E
HABILIDADES SEQUÊNCIA E/OU
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS A = Aprofundar PROPOSTAS DE
S = Sistematizar ELEMENTO ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO DE ATIVIDADES
MULTIMODAL
ATUAÇÃO 1º 2º 3º 4º (unidade do
livro didático)
Observar no livro didático que o assunto
Análise linguística/ (EF05LP06) Flexionar, Carta de leitor, aparece de forma sistemática em
semiótica Morfologia Todos os adequadamente, na escrita e na determinada unidade, explorar o
propaganda, artigo
assunto também dentro dos gêneros
(Ortografização) campos de oralidade, os verbos em concordância de opinião, resenha U7 e U8 previstos no bimestre:
atuação com pronomes pessoais/nomes de livro, conto de 3º BIM: carta de leitor, propaganda,
sujeitos da oração. V enigma e
V A S artigo de opinião.
reportagem. 4º BIM: resenha de livro, conto de
enigma e reportagem.
Conto de Observar no livro didático que o
Análise linguística/ Todos os (EF05LP07) Identificar, em textos, o assombração, assunto aparece de forma sistemática
Morfologia crônica, poema em determinada unidade, explorar o
semiótica campos de uso de conjunções e a relação que
narrativo, texto assunto também dentro dos gêneros
(Ortografização) atuação estabelecem entre partes do texto:
adição, oposição, tempo, causa, dramático, texto previstos no bimestre:
expositivo, história 1º BIM: conto de assombração,
condição, finalidade.
em quadrinhos, crônica, texto dramático, história em
diário de campo, quadrinhos.
resenha de livro, 2º BIM: poema narrativo, texto
V I V A conto de U8 expositivo, diário de campo.
enigma,artigo de 3º BIM: carta de leitor, propaganda,
opinião, carta de artigo de opinião.
leitor, propaganda e 4º BIM: resenha de livro, conto de
reportagem. enigma e reportagem.
Análise linguística/ Todos os (EF05LP08) Diferenciar palavras
semiótica Morfologia campos de primitivas, derivadas e compostas, e
(Ortografização) atuação derivadas por adição de prefixo e de I - - - U1
sufixo.
(EF05LP14 - Adaptado) Identificar e
Análise linguística/ Forma de Campo da reproduzir, em textos de resenha crítica
de livros de literatura infantil, a
semiótica composição do texto vida
formatação própria desses textos
(Ortografização) cotidiana - - - I Resenha de livro
(apresentação e avaliação do produto).
(EF05LP20) Analisar a validade e força de História em
Análise linguística/ Forma de Campo da argumentos em argumentações sobre quadrinhos, 1º BIM: história em quadrinhos.
semiótica composição dos vida pública produtos de mídia para público infantil propaganda, artigo 3º BIM: propaganda, artigo de opinião.
(filmes, desenhos animados, HQs, games 4º BIM: resenha de livro.
(Ortografização) textos I - A A de opinião e U3, U5
etc.), com base em conhecimentos
resenha de livro
sobre os mesmos.

141
V = Visitar
I = Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE E/OU ELEMENTO
HABILIDADES A = Aprofundar PROPOSTAS
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
DE
1º 2º 3º 4º ATIVIDADES
(unidade do
livro didático)
(EF05LP21) Analisar o padrão
entonacional, a expressão facial e
Análise linguística/ Forma de Campo da vida corporal e as escolhas de
semiótica composição dos pública variedade e registro linguísticos de - V - -
(Ortografização) textos vloggers de vlogs opinativos ou
argumentativos.
Conto de assombração, 1º BIM: conto de assombração ,
(EF05LP26) Utilizar, ao produzir o crônica, texto dramático, crônica, texto dramático,
Campo das
Análise linguística/ Forma de texto, conhecimentos linguísticos e história em quadrinhos, história em quadrinhos.
práticas de poema narrativo, texto
semiótica composição dos gramaticais: regras sintáticas de 2º BIM: poema narrativo, texto
estudo e expositivo, diário de
(Ortografização) textos concordância nominal e verbal, expositivo, diário de campo.
pesquisa campo, carta de leitor,
Adequação do texto convenções de escrita de citações, 3º BIM: carta de leitor,
às normas de escrita propaganda, artigo de
pontuação (ponto final, dois-
A A A A opinião, resenha de livro, propaganda, artigo de opinião.
pontos, vírgulas em enumerações) e
conto de enigma e 4º BIM:
regras ortográficas.
reportagem. resenha de livro, conto de enigma
e reportagem.
Forma de Campo das (EF05LP27) Utilizar, ao produzir o
Análise linguística/ texto, recursos de coesão Conto de assombração, 1º BIM: conto de assombração
composição dos práticas de
semiótica pronominal (pronomes anafóricos) poema narrativo, carta 2º BIM: poema narrativo.
textos estudo e
(Ortografização) e articuladores de relações de de leitor, resenha de 3º BIM: carta de leitor.
Coesão e pesquisa A A A S
sentido (tempo, causa, oposição, livro.
articuladores 4º BIM: resenha de livro.
conclusão, comparação), com nível
adequado de informatividade.

Análise linguística/ Forma de Campo artístico- (EF05LP28) Observar, em


semiótica composição de literário ciberpoemas e minicontos infantis - V - -
(Ortografização) textos poéticos em mídia digital, os recursos
visuais multissemióticos presentes nesses
textos digitais.

142
V = Visitar
I = Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
HABILIDADES E/OU ELEMENTO
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar PROPOSTAS
S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO DE
ATIVIDADES
1º 2º 3º 4º
(unidade do
livro didático)
(EF15LP01) Identificar a função Conto de assombração, 1º BIM: conto de assombração (I),
social de textos que circulam em crônica, texto dramático, crônica (I), texto dramático (S),
Leitura/escuta Reconstrução das campos da vida social dos quais história em quadrinhos,
Todos os I R A U1, U2, U3, história em quadrinhos (A).
(compartilhada e condições de participa cotidianamente (a casa, poema narrativo, texto
autônoma) produção e recepção
campos de U4, U5, U6 e 2º BIM: poema narrativo (R), texto
atuação a rua, a comunidade, a escola) e expositivo, diário de expositivo (R), diário de campo (I).
de textos U7.
nas mídias impressa, de massa e campo, carta de leitor, 3º BIM: carta de leitor(A),
digital, reconhecendo para que A propaganda, artigo de propaganda (A), artigo de
foram produzidos, onde circulam, I opinião, resenha de livro, opinião(I).
quem os produziu e a quem se conto de enigma e
I I 4º BIM: resenha de livro (I), conto
destinam. reportagem.
S de enigma (I) e reportagem (I).
(EF15LP02) Estabelecer expectativas
em relação ao texto que vai ler Conto de assombração, 1º BIM: conto de assombração (I),
(pressuposições antecipadoras dos U1, U2, U3, crônica (I), texto dramático (A),
I crônica, texto
sentidos, da forma e da função social R A
Leitura/escuta Estratégia de leitura Todos os dramático, história em U4, U5, U6 e história em quadrinhos (A).
do texto), apoiando-se em seus
(compartilhada e campos de conhecimentos prévios sobre as quadrinhos, poema U7. 2º BIM: poema narrativo (R), texto
autônoma) atuação condições de produção e recepção narrativo, texto expositivo (R), diário de campo (I).
desse texto, o gênero, o suporte e o expositivo, diário de 3º BIM: carta de leitor(R),
universo temático, bem como sobre campo, carta de leitor, propaganda (R), artigo de
saliências textuais, recursos gráficos, I propaganda, artigo de opinião(I).
imagens, dados da própria obra
(índice, prefácio etc.), confirmando
A I I opinião, resenha de 4º BIM: resenha de livro (I), conto
antecipações e inferências realizadas livro, conto de enigma de enigma (I) e reportagem (I).
antes e durante a leitura de textos, e reportagem.
checando a adequação das hipóteses
realizadas.
Conto de assombração, 1º BIM: conto de assombração (I),
Todos os (EF15LP03) Localizar informações crônica, texto dramático, crônica (I), texto dramático (A),
Leitura/escuta Estratégia de leitura R A
campos de explícitas em textos. história em quadrinhos, U1, U2, U3, U4, história em quadrinhos (A).
(compartilhada e
atuação poema narrativo, texto U5, U6 e U7. 2º BIM: poema narrativo (R), texto
autônoma) I expositivo, diário de expositivo (R), diário de campo (I).
campo, carta de leitor, 3º BIM: carta de leitor(A),
propaganda, artigo de propaganda (A), artigo de
I opinião, resenha de livro, opinião(I).
I I
conto de enigma e
A 4º BIM: resenha de livro (I), conto
reportagem.
de enigma (I) e reportagem (I).

143
V = Visitar
I = Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
HABILIDADES E/OU ELEMENTO
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar PROPOSTAS
S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO DE
ATIVIDADES
1º 2º 3º 4º
(unidade do
livro didático)
(EF15LP04 e EF15LP18 - Adaptado)
Identificar o efeito de sentido I 1º BIM: história em quadrinhos
produzido pelo uso de recursos (A).
Leitura/escuta Todos os Diário de campo,
expressivos gráfico-visuais em textos
(compartilhada e Estratégia de leitura campos de A A - Propaganda, História U3, U4 e U5 2º BIM: diário de campo (I)
multissemióticos, relacionando
autônoma) atuação textos com ilustrações e recursos em quadrinhos. 3º BIM: propaganda (A).
gráficos.
(EF15LP14) Construir o sentido de
Leitura/escuta histórias em quadrinhos e tirinhas,
Leitura de imagens Campo da vida relacionando imagens e palavras e
(compartilhada e História em Quadrinhos. U3
em narrativas visuais cotidiana interpretando recursos gráficos (tipos
autônoma) - R - -
de balões, de letras, onomatopeias).

(EF15LP15) Reconhecer que os Conto de assombração, 1º BIM: conto de assombração


textos literários fazem parte do A crônica, texto (I), crônica (I), texto dramático
Leitura/escuta mundo do imaginário e apresentam
dramático, história em (A), história em quadrinhos (A).
Formação do leitor Campo artístico- uma dimensão lúdica, de
(compartilhada e quadrinhos, poema 2º BIM: poema narrativo (R),
literário literário encantamento, valorizando-os, em U1, U2, U3 e
autônoma) sua diversidade cultural, como R - I narrativo e conto de 4º BIM: resenha de livro (I),
U6.
patrimônio artístico da humanidade. I enigma. conto de enigma (I).
(EF15LP16) e (EF35LP21) Ler e
compreender, de maneira I
autônoma, textos literários de Conto de assombração, 1º BIM: conto de assombração
Leitura/escuta maior porte como contos crônica, texto U1, U2 e U6 (I), crônica (I), texto dramático
Leitura colaborativa e Campo artístico-
(compartilhada e (populares, de fadas - modernos, de dramático e conto de (A).
autônoma literário aventura, de assombração etc.) e
autônoma) - - I enigma. 4º BIM: conto de enigma (I).
crônicas, estabelecendo A
preferências por gêneros, temas,
autores.
(EF15LP17) Apreciar poemas visuais e
concretos, observando efeitos de
Leitura/escuta
Apreciação Campo artístico- sentido criados pelo formato do texto
(compartilhada e na página, distribuição e diagramação - A - - Poema. U1
estética/Estilo literário
autônoma) das letras, pelas ilustrações e por
outros efeitos visuais.

144
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
HABILIDADES E/OU ELEMENTO
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar PROPOSTAS DE
S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO ATIVIDADES
1º 2º 3º 4º (unidade do livro
didático)
1º BIM: conto de
Conto de assombração, assombração (I), crônica
(I), texto dramático (A),
crônica, texto história em quadrinhos (A).
dramático, história em 2º BIM: poema narrativo
I S S quadrinhos, poema (S), texto expositivo (S),
Leitura/escuta Decodificação/ Todos os (EF35LP01) Ler e compreender, narrativo, texto diário de campo (I).
(compartilhada e Fluência de leitura campos de silenciosamente e, em seguida, em voz expositivo, diário de U1, U2, U3, U4, U5, 3º BIM: carta de leitor (S),
autônoma) atuação alta, com autonomia. I campo, carta de leitor, U6 e U7. propaganda (S), artigo de
opinião (I).
propaganda, artigo de 4º BIM: resenha de livro
opinião, resenha de (I), conto de enigma (I) e
livro, conto de enigma reportagem (I).
A I I e reportagem.

(EF35LP02) Selecionar livros da


biblioteca e/ou do cantinho de leitura
Todos os da sala de aula e/ou disponíveis em
Leitura/escuta Formação de leitor
campos de meios digitais para leitura individual,
(compartilhada e
atuação justificando a escolha e
autônoma) A A A A
compartilhando com os colegas sua
opinião, após a leitura.
1º BIM: conto de
Conto de assombração, assombração (I), crônica
crônica, texto (I), texto dramático (A),
I A A
dramático, história em história em quadrinhos (A).
quadrinhos, poema 2º BIM: poema narrativo
Todos os (EF35LP03) Identificar a ideia central narrativo, texto U1, U2, U3, U4, U5, (A), texto expositivo (A),
Leitura/escuta Compreensão diário de campo (I).
campos de do texto, demonstrando expositivo, diário de U6 e U7.
(compartilhada e 3º BIM: carta de leitor (A),
atuação compreensão global. campo, carta de leitor,
autônoma) I propaganda (A), artigo de
propaganda, artigo de opinião (I).
opinião, resenha de 4º BIM: resenha de livro
A I I
livro, conto de enigma (I), conto de enigma (I) e
e reportagem. reportagem (I).

145
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
HABILIDADES E/OU ELEMENTO
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar PROPOSTAS DE
S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO ATIVIDADES
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º
didático)
Conto de assombração, 1º BIM: conto de assombração,
crônica, texto dramático, crônica , texto dramático ,
história em quadrinhos, história em quadrinhos .
poema narrativo, texto 2º BIM: poema narrativo, texto
Leitura/escuta Estratégia de leitura Todos os (EF35LP04) Inferir informações
expositivo, diário de expositivo, diário de campo .
(compartilhada e campos de implícitas nos textos lidos. A A A A 3º BIM: carta de leitor,
campo, carta de leitor,
autônoma) atuação propaganda , artigo de opinião.
propaganda, artigo de
4º BIM: resenha de livro , conto
opinião, resenha de livro,
de enigma e reportagem.
conto de enigma e
reportagem.
1º BIM: conto de assombração,
Conto de assombração,
crônica , texto dramático ,
crônica, texto dramático, história em quadrinhos .
história em quadrinhos, 2º BIM: poema narrativo, texto
Leitura/escuta Estratégia de leitura (EF35LP05) Inferir o sentido de poema narrativo, texto
Todos os expositivo, diário de campo .
(compartilhada e palavras ou expressões A A A A expositivo, diário de 3º BIM: carta de leitor,
campos de
autônoma) desconhecidas em textos, com base campo, carta de leitor, propaganda , artigo de opinião.
atuação
no contexto da frase ou do texto. propaganda, artigo de 4º BIM: resenha de livro , conto
opinião, resenha de livro, de enigma e reportagem.
conto de enigma e
reportagem.
Observar no livro didático que o
(EF35LP06) Recuperar relações entre Conto de assombração, assunto aparece de forma
Leitura/escuta Estratégia de leitura Todos os partes de um texto, identificando crônica, texto dramático, sistemática em determinada
unidade, explorar o assunto
(compartilhada e campos de substituições lexicais (de substantivos história em quadrinhos,
também dentro dos gêneros
autônoma) atuação por sinônimos) ou pronominais (uso poema narrativo, texto
previstos no bimestre:
de pronomes anafóricos – pessoais, expositivo, diário de
1º BIM: conto de assombração,
possessivos, demonstrativos) que campo, carta de leitor, crônica, texto dramático,
contribuem para a continuidade do propaganda, artigo de história em quadrinhos. 2º
A A A A U2 e U3
texto. opinião, resenha de livro, BIM: poema narrativo, texto
conto de enigma e expositivo, diário de campo.
reportagem. 3º BIM: carta de leitor,
propaganda, artigo de opinião.
4º BIM: resenha de livro, conto
de enigma e reportagem.

146
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir DIDÁTICAS E
R = Retomar GÊNEROS/SEQUÊNCIA
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE HABILIDADES PROPOSTAS DE
A = Aprofundar E/OU ELEMENTO ATIVIDADES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar MULTIMODAL (unidade do livro ORIENTAÇÕES
1º 2º 3º 4º didático)
Campo das (EF35LP17) Buscar e selecionar, com o U3, U4 e
Leitura/escuta práticas de apoio do professor, informações de Texto expositivo e diário atividade
(compartilhada e Pesquisa estudo e interesse sobre fenômenos sociais e A A A A de campo. interdisciplinar
autônoma) pesquisa naturais, em textos que circulam em meios com os textos de
impressos ou digitais. pesquisa.
Conto de assombração, 1º BIM: conto de
(EF35LP21) Ler e compreender, de forma assombração, crônica,
crônica, texto dramático,
Leitura/escuta autônoma, textos literários de diferentes texto dramático, história
Formação do leitor Campo artístico- gêneros e extensões, inclusive aqueles sem história em quadrinhos, U1, U2, U3, U6.
(compartilhada e poema narrativo, resenha em quadrinhos.
literário literário ilustrações, estabelecendo preferências por 2º BIM: poema narrativo.
autônoma) A A - A de livro e conto de
gêneros, temas, autores. 4º BIM: resenha de livro,
enigma. conto de enigma.
(EF35LP22) Perceber diálogos em textos Conto de assombração, 1º BIM: conto de
Leitura/escuta Formação do leitor Campo artístico- narrativos, observando o efeito de sentido crônica, texto dramático, assombração, crônica,
de verbos de enunciação e, se for o caso, o história em quadrinhos, texto dramático, história
(compartilhada e literário/ Leitura literário A A - A U1, U2, U3, U6.
uso de variedades linguísticas no discurso poema narrativo, conto em quadrinhos.
autônoma) multissemiótica 2º BIM: poema narrativo.
direto. de enigma.
4º BIM: conto de enigma.
(EF35LP23) Apreciar poemas e outros
Leitura/escuta Apreciação Campo artístico- textos versificados, observando rimas,
(compartilhada e estética/Estilo literário aliterações e diferentes modos de divisão - A - - Poema. Olimpíada de
autônoma) dos versos, estrofes e refrões e seu efeito Língua Portuguesa
de sentido.
(EF35LP24) Identificar funções do texto U2; Sugestão de
Leitura/escuta Campo artístico- dramático (escrito para ser encenado) e sua trabalho na
(compartilhada e Textos dramáticos literário organização por meio de diálogos entre S - - - Texto dramático. formação de 2019
autônoma) personagens e marcadores das falas das
(Pluft, o
personagens e de cena. fantasminha).
(EF05LP09) Ler e compreender, com
autonomia, textos instrucional de regras de Trabalho
jogo, dentre outros gêneros do campo da
Leitura/escuta Compreensão em Campo da vida vida cotidiana, de acordo com as convenções interdisciplinar
(compartilhada e leitura cotidiana do gênero e considerando a situação V V V V com Matemática e
autônoma) comunicativa e a finalidade do texto. Ciências.
(EF05LP10) Ler e compreender, com
Leitura/escuta Compreensão em Campo da vida autonomia, anedotas, piadas e cartuns,
(compartilhada e leitura cotidiana dentre outros gêneros do campo da vida V V V V U1
cotidiana, de acordo com as convenções
autônoma)
do gênero e considerando a situação
comunicativa e a finalidade do texto.

147
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
R = Retomar PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE E/OU ELEMENTO
HABILIDADES A = Aprofundar ATIVIDADES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)
(EF05LP15) Ler/assistir e compreender,
com autonomia, notícias, reportagens, Carta de leitor, artigo
Leitura/escuta vídeos em vlogs argumentativos, dentre
Compreensão em Campo da vida outros gêneros do campo político- de opinião, resenha de U5 e U7
(compartilhada e livro e reportagem.
leitura pública cidadão, de acordo com as convenções
autônoma) dos gêneros e considerando a situação - - A A
comunicativa e o tema/assunto do texto.
(EF05LP16) Comparar informações sobre
Leitura/escuta Carta de leitor, artigo
(compartilhada e Compreensão em Campo da vida um mesmo fato veiculadas em diferentes - - I A
mídias e concluir sobre qual é mais de opinião, resenha de
autônoma) leitura pública
confiável e porquê. livro e reportagem.
Campo das (EF05LP22) Ler e compreender verbetes
Leitura/escuta Compreensão em práticas de de dicionário, identificando a estrutura,
(compartilhada e leitura estudo e as informações gramaticais (significado de
U6
pesquisa abreviaturas) e as informações
autônoma) V V V V
semânticas.
Campo das Trabalho
Leitura/escuta práticas de interdisciplinar com
Imagens analíticas (EF05LP23) Comparar informações
(compartilhada e estudo e V V V V Matemática
em textos apresentadas em gráficos ou tabelas.
autônoma) pesquisa e Ciências.
(EF15LP09) Expressar-se em situações de
Oralidade Todos os intercâmbio oral com clareza,
pública/Intercâmbio campos de preocupando- se em ser compreendido I A - - Sarau de poesia
Oralidade pelo interlocutor e usando a palavra com
conversacional em atuação
tom de voz audível, boa articulação e
sala de aula - - R A Debate regrado
ritmo adequado.
(EF15LP10) Escutar, com atenção, falas de
Todos os professores e colegas, formulando I A - - Sarau de poesia
Oralidade Escuta atenta campos de perguntas pertinentes ao tema e
solicitando esclarecimentos sempre que
atuação
necessário. - - R A Debate regrado
(EF15LP11) Reconhecer características da
Todos os conversação espontânea presencial,
Oralidade Características da respeitando os turnos de fala,
campos de U1, U2, U3, U4, U5,
conversação selecionando e utilizando, durante a
atuação U6, U7, U8
espontânea conversação, formas de tratamento V V V V
adequadas, de acordo com a situação e a
posição do interlocutor.

148
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R = Retomar DIDÁTICAS E
HABILIDADES E/OU ELEMENTO
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar PROPOSTAS DE
S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO ATIVIDADES
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º
didático)
(EF15LP12) Atribuir significado a
aspectos não linguísticos I A - - Sarau de poesia
Aspectos não Todos os (paralinguísticos) observados na fala,
Oralidade
linguísticos campos de como direção do olhar, riso, gestos,
(paralinguísticos) no atuação movimentos da cabeça (de
ato da fala - - R A Debate regrado
concordância ou discordância),
expressão corporal, tom de voz.
(EF15LP13) Identificar finalidades da
interação oral em diferentes I A - - Sarau de poesia
Relato oral/Registro Todos os contextos comunicativos (solicitar
Oralidade
formal e informal campos de informações, apresentar opiniões, - Debate regrado
atuação - R A
informar, relatar experiências etc.).
Conto de assombração, 1º BIM: conto de
Campo artístico- (EF15LP19) Recontar oralmente, com e crônica, texto assombração, crônica ,
Oralidade Contagem de sem apoio de imagem, textos literários
literário dramático, conto de texto dramático.
histórias lidos pelo professor. V - - V enigma. 4º BIM: conto de
enigma.
(EF35LP10) Identificar gêneros do
discurso oral, utilizados em diferentes
situações e contextos comunicativos, e
suas características linguístico-
Forma de Todos os expressivas e composicionais
Oralidade (conversação espontânea, conversação
composição de campos de
telefônica, entrevistas pessoais, V U5, U7 e U8
gêneros orais atuação V V V
entrevistas no rádio ou na TV, debate,
noticiário de rádio e TV, narração de
jogos esportivos no rádio e TV, aula,
debate etc.).
(EF35LP11 - Adaptado) Identificar
Ouvir gravações,
características regionais, urbanas e
Todos os canções, textos falados
Oralidade Variação linguística rurais da fala e respeitando as diversas
campos de em diferentes
variedades linguísticas como
atuação características do uso da língua por variedades linguísticas.
- V V -
diferentes grupos regionais ou
diferentes culturas locais, rejeitando
preconceitos linguísticos.

149
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
HABILIDADES R = Retomar PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE E/OU ELEMENTO
A = Aprofundar
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO MULTIMODAL ATIVIDADES ORIENTAÇÕES
S = Sistematizar
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º didático)
Campo das (EF35LP18) Escutar, com atenção, I A - - Sarau de poesia
práticas de apresentações de trabalhos realizadas por
Oralidade Escuta de textos orais estudo e colegas, formulando perguntas pertinentes ao
pesquisa tema e solicitando esclarecimentos sempre que
- - R A Debate regrado
necessário.
Campo das (EF35LP19) Recuperar as ideias principais em
Compreensão de práticas de situações formais de escuta de exposições, I A - - Sarau
Oralidade textos orais estudo e apresentações e palestras.
- - R A Debate regrado
pesquisa
(EF35LP20) Expor trabalhos ou pesquisas
Planejamento de Campo das escolares, em sala de aula, com apoio de I A - - Sarau de poesia
Oralidade texto oral práticas de recursos multissemióticos (imagens, diagrama,
Exposição oral estudo e tabelas etc.), orientando-se por roteiro escrito,
pesquisa planejando o tempo de fala e adequando a
linguagem à situação comunicativa. - - R A Debate regrado

(EF35LP28) Declamar poemas, com entonação,


Oralidade Declamação Campo artístico- postura e interpretação adequadas. - I - - Sarau de poesia
literário
Escuta e (EF05LP13 - Adaptado) Assistir, em vídeo digital, a
Oralidade compreensão Campo da vida postagem de vlog infantil de críticas de brinquedos e
livros de literatura infantil e a partir dele discutir
cotidiana - - - V
sobre resenhas digitais em áudio ou vídeo.

(EF05LP18 - Adaptado) Assisitir a vlogs


argumentativos sobre produtos de mídia para
Oralidade Compreensão de Campo da vida público infantil (filmes, desenhos animados, HQs,
textos orais pública games etc.), com base em conhecimentos sobre
- - - V
os mesmos, observando as convenções do
gênero e considerando a situação comunicativa e
o tema/ assunto/finalidade do texto.
(EF05LP19) Argumentar oralmente sobre
acontecimentos de interesse social, com base
Oralidade Produção de texto Campo da vida em conhecimentos sobre fatos divulgados em
pública TV, rádio, mídia impressa e digital, respeitando
- - A A Debate regrado
pontos de vista diferentes.

150
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
GÊNEROS/SEQUÊNCIA
R Retomar DIDÁTICAS E
HABILIDADES E/OU ELEMENTO
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE A = Aprofundar PROPOSTAS DE
S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO ATIVIDADES
1º 2º 3º 4º (unidade do livro
didático)
(EF05LP25 - Adaptado) Identificar
Oralidade Performances orais Campo artístico- características de verbetes de
literário dicionário, digitais ou impressos, U6
considerando a situação comunicativa - - V -
e o tema/assunto/finalidade do texto.
(EF15LP05) Planejar, com a ajuda do
professor, o texto que será produzido, I - - - Conto de assombração
considerando a situação comunicativa,
os interlocutores (quem escreve/para Caderno de
Produção de Todos os quem escreve); a finalidade ou o atividades da
Planejamento de
textos (escrita texto campos de propósito (escrever para quê); a - I - - Poema Olimpíada de
compartilhada e atuação circulação (onde o texto vai circular); o Língua
autônoma) suporte (qual é o portador do texto); a Portuguesa
linguagem, organização e forma do Sequência didática
texto e seu tema, pesquisando em de Carta de Leitor do
meios impressos ou digitais, sempre - - A - Carta de leitor Programa Ler e
que for preciso, informações Escrever.
necessárias à produção do texto,
organizando em tópicos os dados e as - - - I Resenha de livro
fontes pesquisadas.

I - - - Conto de assombração
(EF15LP06) Reler e revisar o texto
Produção de Todos os
Revisão de textos produzido com a ajuda do professor e a Caderno de
textos (escrita campos de
colaboração dos colegas, para corrigi- atividades da
compartilhada e atuação
lo e aprimorá-lo, fazendo cortes, - I - - Poema Olimpíada de
autônoma)
acréscimos, reformulações, correções Língua
de ortografia e pontuação. Portuguesa.
Sequência didática
de Carta de Leitor do
- - A - Carta de leitor Programa Ler e
Escrever.

- - - I Resenha de livro

151
V = Visitar
I =Introduzir CONDIÇÕES
R = Retomar GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE
HABILIDADES A = Aprofundar E/OU ELEMENTO PROPOSTAS DE
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar
ORIENTAÇÕES
MULTIMODAL ATIVIDADES
(unidade do livro
1º 2º 3º 4º
didático)
I - - - Conto de assombração
Caderno de
(EF15LP07) Editar a versão final do atividades da
Produção de Todos os Olimpíada de Língua
Edição de textos texto, em colaboração com os colegas e - I - - Poema
textos (escrita campos de com a ajuda do professor, ilustrando, Portuguesa
compartilhada e atuação quando for o caso, em suporte Sequência didática de
autônoma) adequado, manual ou digital. - - A - Carta de leitor Carta de Leitor do
Programa Ler e Escrever

- - - I Resenha de livro

I Conto de assombração
- - -
Produção de Utilização de Todos os (EF15LP08) Utilizar software, inclusive Caderno de
textos (escrita tecnologia digital campos de programas de edição de texto, para editar atividades da
e publicar os textos produzidos, Olimpíada de Língua
compartilhada e atuação - I - - Poema
explorando os recursos multissemióticos Portuguesa
autônoma)
disponíveis. Sequência didática de
- - A - Carta de leitor Carta de Leitor do
Programa Ler e Escrever

- - - I Resenha de livro
(EF35LP07) Utilizar, ao produzir um
texto, conhecimentos linguísticos e
Construção do gramaticais, tais como ortografia, regras
Produção de Todos os
sistema alfabético/ básicas de concordância nominal e Conto de assombração,
textos (escrita campos de
Convenções da verbal, pontuação (ponto final, ponto de A A A A poema, carta de leitor e
compartilhada e atuação exclamação, ponto de interrogação,
escrita resenha de livro
autônoma) vírgulas em enumerações) e pontuação
do discurso direto, quando for o
caso.
(EF35LP08) Utilizar, ao produzir um
texto, recursos de referenciação (por 1º BIM: conto de
substituição lexical ou por pronomes assombração.
Produção de Construção do Todos os Conto de assombração,
pessoais, possessivos e demonstrativos), 2º BIM: poema.
textos (escrita sistema alfabético/ campos de poema, carta de leitor e
vocabulário apropriado ao gênero, 3º BIM: carta de leitor.
compartilhada e Estabelecimento de atuação recursos de coesão pronominal resenha de livro
autônoma) relações anafóricas I A I . 4º BIM: resenha de
(pronomes anafóricos) e articuladores de I
na referenciação e livro.
relações de sentido (tempo, causa,
construção da oposição, conclusão, comparação), com
coesão nível suficiente de informatividade.

152
153
V = Visitar CONDIÇÕES
I =Introduzir GÊNEROS/SEQUÊNCIA DIDÁTICAS E
R = Retomar PROPOSTAS DE
PRÁTICAS DE OBJETO DE CAMPOS DE E/OU ELEMENTO
HABILIDADES A = Aprofundar ATIVIDADES
LINGUAGEM CONHECIMENTO ATUAÇÃO S = Sistematizar MULTIMODAL ORIENTAÇÕES
(unidade do livro
didático)
1º 2º 3º 4º
(EF35LP09) Organizar o texto em
Produção de Planejamento de Todos os unidades de sentido, dividindo-o em Conto de assombração,
textos (escrita texto/Progressão campos de parágrafos segundo as normas A A A A poema, carta de leitor e
compartilhada e temática e atuação gráficas e de acordo com as resenha de livro
autônoma) paragrafação características do gênero textual.
(EF35LP15) Opinar e defender ponto de
vista sobre tema polêmico relacionado
Produção de a situações vivenciadas na escola e/ou
textos (escrita Campo da vida na comunidade, utilizando registro
compartilhada e Escrita colaborativa pública formal e estrutura adequada à - - A - Carta de leitor
autônoma) argumentação, considerando a
situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.
(EF35LP25) Criar narrativas ficcionais,
com certa autonomia, utilizando
Produção de detalhes descritivos, sequências de
textos (escrita Escrita autônoma e Campo artístico- eventos e imagens apropriadas para
compartilhada e compartilhada literário sustentar o sentido do texto, e A - - - Conto de assombração
autônoma) marcadores de tempo, espaço e de
fala de personagens.
(EF35LP26) Ler e compreender, com
certa autonomia, narrativas ficcionais
Produção de Escrita autônoma e Campo artístico- que apresentem cenários e
textos (escrita compartilhada literário personagens, observando os elementos
compartilhada e da estrutura narrativa: enredo, tempo,
autônoma) espaço, personagens, narrador e a
A - - - Conto de assombração
construção do discurso indireto e
discurso direto.
(EF35LP27) Ler e compreender, com
Produção de certa autonomia, textos em versos,
textos (escrita Campo artístico- explorando rimas, sons e jogos de
compartilhada e Escrita autônoma literário palavras, imagens poéticas (sentidos - A - - Poema
autônoma) figurados) e recursos visuais e sonoros.

154
155
156
5. MATEMÁTICA

O presente currículo foi elaborado de acordo com a Base Nacional Comum


Curricular (BNCC), que define o conjunto das aprendizagens essenciais que todos os
alunos devem desenvolver ao longo da Educação Básica. A BNCC define as dez
competências gerais que devem ser asseguradas aos estudantes, assim como as
unidades temáticas, os objetos de conhecimento e as habilidades a serem
desenvolvidas. Entre os temas contemporâneos que afetam a vida humana e devem
ser trabalhados de forma transversal e integradora destacam-se a educação financeira
e as tecnologias digitais. 

Como previsto na BNCC existe o compromisso com o desenvolvimento do


letramento matemático que segundo a Matriz do PISA (2012), “é a capacidade
individual de formular, empregar e interpretar a matemática em uma variedade de
contextos. Isso inclui raciocinar matematicamente e utilizar conceitos, procedimentos,
fatos e ferramentas matemáticas para descrever, explicar e predizer fenômenos. Isso
auxilia os indivíduos a reconhecer o papel que a matemática exerce no mundo e para
que cidadãos construtivos, engajados e reflexivos possam fazer julgamentos bem
fundamentados e tomar as decisões necessárias”. 
Na BNCC, o letramento matemático é definido como: 

[...] as competências e habilidades de raciocinar, representar,


comunicar e argumentar matematicamente, de modo a favorecer o
estabelecimento de conjecturas, a formulação e a resolução de
problemas em uma variedade de contextos, utilizando conceitos,
procedimentos, fatos e ferramentas matemáticas. É também o
letramento matemático que assegura aos alunos reconhecer que os
conhecimentos matemáticos são fundamentais para a compreensão e
a atuação no mundo e perceber o caráter de jogo intelectual da
matemática, como aspecto que favorece o desenvolvimento do
raciocínio lógico e crítico, estimula a investigação e pode ser
prazeroso (fruição). (BRASIL, 2017, p. 266).

O componente curricular de Matemática deve garantir aos alunos o


desenvolvimento das seguintes competências específicas:
1. Reconhecer que a Matemática é uma ciência humana, fruto
das necessidades e preocupações de diferentes culturas, em
diferentes momentos históricos, e é uma ciência viva, que
contribui para solucionar problemas científicos e tecnológicos e
para alicerçar descobertas e construções, inclusive com
impactos no mundo do trabalho.
2. Desenvolver o raciocínio lógico, o espírito de investigação e a
capacidade de produzir argumentos convincentes, recorrendo
aos conhecimentos matemáticos para compreender e atuar no
mundo.

157
3. Compreender as relações entre conceitos e procedimentos dos
diferentes campos da Matemática (Aritmética, Álgebra,
Geometria, Estatística e Probabilidade) e de outras áreas do
conhecimento, sentindo segurança quanto à própria
capacidade de construir e aplicar conhecimentos matemáticos,
desenvolvendo a autoestima e a perseverança na busca de
soluções.
4. Fazer observações sistemáticas de aspectos quantitativos e
qualitativos presentes nas práticas sociais e culturais, de modo
a investigar, organizar, representar e comunicar informações
relevantes, para interpretá-las e avaliá-las crítica e eticamente,
produzindo argumentos convincentes.
5. Utilizar processos e ferramentas matemáticas, inclusive
tecnologias digitais disponíveis, para modelar e resolver
problemas cotidianos, sociais e de outras áreas de
conhecimento, validando estratégias e resultados.
6. Enfrentar situações-problema em múltiplos contextos,
incluindo-se situações imaginadas, não diretamente
relacionadas com o aspecto prático- utilitário, expressar suas
respostas e sintetizar conclusões, utilizando diferentes
registros e linguagens (gráficos, tabelas, esquemas, além de
texto escrito na língua materna e outras linguagens para
descrever algoritmos, como fluxogramas, e dados).
7. Desenvolver e/ou discutir projetos que abordem, sobretudo,
questões de urgência social, com base em princípios éticos,
democráticos, sustentáveis e solidários, valorizando a
diversidade de opiniões de indivíduos e de grupos sociais, sem
preconceitos de qualquer natureza.
8. Interagir com seus pares de forma cooperativa, trabalhando
coletivamente no planejamento e desenvolvimento de
pesquisas para responder a questionamentos e na busca de
soluções para problemas, de modo a identificar aspectos
consensuais ou não na discussão de uma determinada
questão, respeitando o modo de pensar dos colegas e
aprendendo com eles (BRASIL, 2017)

Para o desenvolvimento do conhecimento matemático, a BNCC considera um


conjunto de ideias fundamentais da matemática, como equivalência, ordem,
proporcionalidade, interdependência, representação, variação e aproximação. Essas
ideias se convertem em objetos de conhecimento e estão presentes ao longo de todo
o Ensino Fundamental permitindo a articulação entre vários assuntos. A ideia de
proporcionalidade, por exemplo, está presente no estudo de números naturais,
racionais, área, funções, probabilidade e semelhança de figuras, entre outros.
A BNCC propõe cinco unidades temáticas: Números, Álgebra, Geometria,
Grandezas e Medidas e Probabilidade e Estatística, que devem ser trabalhadas de
forma articulada podendo receber diferentes ênfases ao longo dos nove anos do
ensino fundamental.
A unidade temática Números enfatiza o desenvolvimento do pensamento
numérico através da quantificação de objetos, comparação e ordenação de números
naturais com diferentes ordens, além do trabalho com operações aritméticas a partir
da resolução e elaboração de problemas.
158
Nos anos iniciais espera-se que os alunos resolvam problemas com números
naturais e racionais cuja representação decimal é finita, desenvolvam diferentes
estratégias de cálculo, como estimativa, cálculo mental, algoritmos e uso de
calculadoras. Para a ampliação dos campos numéricos (racionais na representação
decimal e fracionária) os alunos devem ser instigados a resolver tarefas que envolvem
medições e demonstram que os números naturais são insuficientes para resolvê-las.
Nos anos finais espera-se que os alunos resolvam problemas com números
naturais, inteiros e racionais utilizando diferentes estratégias. Devem ser propostos
problemas geométricos nos quais os números racionais são insuficientes para resolvê-
los, permitindo que percebam a necessidade dos números irracionais. Espera-se ainda
que os alunos dominem o cálculo de porcentagem, descontos e acréscimos, assim
como conceitos básicos de economia e finanças como taxas de juros, inflação,
aplicações financeiras e impostos, visando à educação financeira dos alunos.
Nessa unidade temática é possível desenvolver as ideias de aproximação,
proporcionalidade, equivalência e ordem. 
A unidade temática Álgebra propõe o desenvolvimento do pensamento
algébrico através da identificação de regularidades e padrões de sequências
numéricas e não numéricas, propriedades de igualdade e noções de equivalência.
Nos anos iniciais espera-se que os alunos desenvolvam ideias de regularidade,
generalização de padrões e propriedades da igualdade, sem o uso de letras, por mais
simples que sejam.
Nos anos finais, os alunos devem compreender os diferentes significados das
variáveis numéricas em uma expressão, estabelecer generalizações, investigar
regularidades e resolver equações.
Nessa unidade temática é possível desenvolver as ideias de equivalência,
variação, interdependência e proporcionalidade.
A unidade temática Geometria propõe o desenvolvimento do pensamento
geométrico através do estudo de posição e deslocamentos no espaço, formas e
relações entre elementos de figuras planas e espaciais, assim como as
transformações geométricas como as simetrias. 
Nos anos iniciais espera-se que os alunos identifiquem e estabeleçam pontos
de referência para a localização e o deslocamento de objetos, identifiquem
características de formas geométricas tridimensionais e bidimensionais, associem
figuras espaciais a suas planificações e nomeiem polígonos.
Nos anos finais as tarefas devem proporcionar o desenvolvimento dos
conceitos de semelhança e congruência contribuindo para a formação do raciocínio

159
hipotético-dedutivo. Devem ser ampliadas as atividades com representações no plano
cartesiano, aproximando Álgebra e Geometria.
Nessa unidade temática é possível desenvolver as ideias de construção,
representação e interdependência.
A unidade temática Grandezas e Medidas prevê o trabalho com as medidas
que quantificam grandezas do mundo físico a partir da escolha adequada de uma
unidade de medida e do instrumento necessário à sua medição. 
Nos anos iniciais, os alunos devem resolver problemas relacionados a
situações cotidianas envolvendo grandezas como comprimento, massa, tempo,
temperatura, área (de triângulos e retângulos) e capacidade e volume (de sólidos
formados por blocos retangulares).
Nos anos finais, os alunos devem resolver problemas com comprimento, área,
volume e abertura de ângulos, medidas de capacidade de armazenamento de
computadores, além de estudar grandezas derivadas como densidade, velocidade,
energia, potência, entre outras.
Nessa unidade temática é possível desenvolver as ideias de variação,
representação, aproximação, interdependência e proporcionalidade.
A unidade temática Probabilidade e Estatística propõe a abordagem de
conceitos, fatos e procedimentos presentes na vida cotidiana que envolvam coleta,
organização e análise de dados e a comunicação dos resultados através de diferentes
tipos de gráficos e tabelas.
Em relação à probabilidade, espera-se que os alunos dos anos iniciais
desenvolvam a noção de aleatoriedade compreendendo que há eventos certos,
eventos impossíveis e eventos prováveis. Nos anos finais esse estudo deve ser
ampliado e aprofundado através de experimentos aleatórios e simulações.
Com relação à estatística, os alunos dos anos iniciais devem trabalhar com a
coleta e a organização de dados de uma pesquisa que possuam interesse,
comunicando os resultados através de um texto que sintetize e justifique as
conclusões. Nos anos finais, os alunos devem planejar e construir relatórios de
pesquisas estatísticas, incluindo medidas de tendência central, construção de tabelas
e diversos tipos de gráficos.
Nessa unidade temática é possível desenvolver as ideias de variação,
interdependência, ordem, representação e equivalência.
Na organização das habilidades bimestralmente foram considerados os objetos
de conhecimento das diferentes unidades temáticas que se inter-relacionam
possibilitando um trabalho integrado. Além disso, espera-se que a progressão das

160
habilidades ao longo dos anos aconteça através do aumento da complexidade das
situações problema propostas.

5.2 O ensino de Matemática na perspectiva da Base Nacional Comum (BNCC)

Adair Mendes Nacarato4

O ano de 2020 representa um marco na educação básica brasileira, pois a


partir desse ano os diferentes níveis de ensino, da educação infantil ao ensino médio,
tiveram um novo documento curricular a ser implementado: a Base Nacional Comum
Curricular. 
Desde a aprovação desse documento, no final de 2017, os diferentes sistemas
de ensino – federal, estadual e municipal – se mobilizaram para estudá-lo e analisar as
principais mudanças e os desafios a enfrentar com a sua implementação. 
Até então, contávamos com os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN),
elaborados no final dos anos de 1990 e que norteavam os currículos estaduais e
municipais, bem como a elaboração dos materiais didáticos, em especial, o livro
didático.  
O que muda na BNCC em relação aos PCN? Inicialmente há que se refletir
sobre a natureza dos dois documentos. Os PCNs, como o próprio nome indicava,
eram parâmetros que norteavam o trabalho do professor, dos autores de livros
didáticos e dos elaboradores de avaliações externas, mas não havia uma delimitação
rígida dos conteúdos a ser trabalhados por série/ano, visto que os blocos de
conteúdos – Numeração, Espaço e Forma, Grandezas e Medidas – eram organizados
por ciclos. Havia, assim, uma certa autonomia dos municípios para elaboração de
seus currículos. E foi assim que a Secretaria Municipal de Educação de Itatiba
procedeu ao organizar seu currículo, que foi se aprimorando a parte de sua
implementação, passando pelos ajustes necessários. 
As mudanças ocorridas na sociedade nas últimas décadas e a própria
ampliação do Ensino Fundamental para nove anos estavam exigindo um novo
documento curricular de âmbito nacional. Vale destacar que a própria Constituição
Federal de 1988 e a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB (Lei
9.394/96) já previam a elaboração de uma base comum curricular. A elaboração da
BNCC pautou-se nesses
aspectos legais e é um documento de natureza normativa, ou seja, é referência e
4
Graduada em Matemática pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Mestrado e Doutorado em
Educação pela Universidade Estadual de Campinas e Pós-Doutorado pela UFRN.

161
obrigatório para todo o território brasileiro.  Assim, estados e municípios precisaram
alinhar seus currículos com a BNCC. Esse é o esforço coletivo da Secretaria de
Educação de Itatiba para esse alinhamento curricular. 
E o que muda no ensino de Matemática com a BNCC?
Se, nos PCNs os conteúdos eram organizados em quatro grandes blocos, com
a BNCC eles passam a compor cinco unidades temáticas, com algumas diferenças
terminológicas: Números, Geometria, Grandezas e Medidas, Probabilidade e
Estatística e Álgebra. Para cada unidade temática há os objetos de conhecimento e as
habilidades correspondentes, para todos os anos. Há, sem dúvida alguns ajustes a ser
feitos se compararmos os dois documentos, principalmente no que se refere à ênfase
maior em Probabilidade e a inserção da Álgebra como unidade temática, até então
ausente nos currículos brasileiros. Nas demais unidades poucas são as mudanças em
termos de conceitos e conteúdos, o que possibilitou uma reorganização no currículo
do município de Itatiba. 
Importante destacar que um currículo não pode se restringir a uma listagem de
objetos de conhecimento e habilidades a ser desenvolvidas com os alunos. O currículo
vai além, pois ele precisa explicitar o perfil de cidadão que se deseja para a nossa
sociedade e qual o papel de cada componente curricular para a formação desse
cidadão. No caso da Matemática, o seu papel na sociedade tem sido objeto de
discussão há algumas décadas e, na sua parte introdutória, a BNCC apresenta
algumas pistas. Assim, cabe a cada município na reorganização curricular, destacar
esse papel e apontar pistas para o professor atuar em sala de aula. E esse tipo de
trabalho tem sido privilegiado pelo município de Itatiba, tanto no documento curricular
em vigência até 2019, quanto nas propostas de formação e produção de materiais
pelos professores. Vale retomar alguns princípios que têm norteado o ensino de
Matemática e que deve ser privilegiado com a BNCC.
A Matemática precisa ser vista como uma ciência viva, em constante
transformação e os conteúdos matemáticos escolares precisam ser instrumentos para
o desenvolvimento do espírito crítico e de promoção de múltiplas leituras do mundo, o
que somente é possível com a formação de um sujeito letrado matematicamente.
Nesse sentido, a BNCC avança ao priorizar o letramento matemático. Mas quais
práticas matemáticas favorecem esse letramento? Práticas que possibilitam que a
matemática escolar seja ferramenta para compreensão do mundo em que vivemos,
mundo este em que a maioria das informações é veiculada pela mídia com o uso de
contextos matemáticos e estatísticos e as ações cotidianas são regidas por práticas
que envolvem números, medidas, formas geométricas, localização, análise de dados,
previsão de eventos, etc.

162
O aluno precisa ser protagonista da sua própria aprendizagem, portanto, ele
precisa participar ativamente no processo de ensino. E isso só será possível se o
ambiente da sala de aula for favorável a essa participação. Na atualidade não tem
mais sentido uma aula de matemática pautada em procedimentos técnicos e
algorítmicos; os alunos precisam ser expostos a situações problematizadoras em que
tenham que refletir, raciocinar, investigar, levantar conjecturas e validá-las, criar
estratégias de resolução de problemas e de cálculo mental, expressar suas ideias,
argumentar e saber ouvir os argumentos dos colegas. O protagonismo é do aluno,
mas o professor tem papel central, visto que é ele que irá mediar todo o processo,
fazer as intervenções adequadas e organizar esse espaço de aprendizagem. A
intencionalidade pedagógica e o planejamento adequado do professor são elementos
centrais para que esse ambiente da sala de aula seja realmente de aprendizagem. A
sociedade atual exige cidadãos pensantes, com iniciativas, poder de decisão e
autonomia intelectual. A matemática escolar pode contribuir para a formação desse
cidadão, desde que não se perca de vista que não é uma relação de conteúdos que
promoverá essa formação, mas as abordagens dadas a eles, fazendo com que alunos
se insiram na autêntica atividade matemática e não sejam reprodutores de técnicas
destituídas de significado. 
A escola é imprescindível como instituição que promove o acesso ao
conhecimento científico e a matemática escolar ocupa papel central para esse
conhecimento. O currículo aqui proposto, em conformidade com a BNCC, foi pensado
a partir dos princípios aqui refletidos.

163
5.2 Unidades Temáticas, Objetos do Conhecimento e Habilidades

MATEMÁTICA - 1º ANO
I = Introduzir
R =Retomar CONDIÇÕES DIDÁTICAS E
UNIDADE OBJETO DE CONHECIMENTO HABILIDADES A = Aprofundar PROPOSTAS DE EMAI ORIENTAÇÕES
TEMÁTICA S= Sistematizar ATIVIDADES
1º 2º 3º 4º (unidade e página do livro
didático)
Contagem de rotina Contagem (EF01MA01) Utilizar números naturais como
ascendente e descendente indicador de quantidade ou de ordem em
Reconhecimento de números no diferentes situações cotidianas e reconhecer U1- págs. (13 à 21)
contexto diário: indicação de situações em que os números não indicam
R A - - U2- págs.(30 à 33)
quantidades, indicação de ordem ou contagem nem ordem, mas sim código de
indicação de código para a identificação.
organização de informações.
(EF01MA02 e EF01MA03 - Adaptado) Contar de
maneira exata ou aproximada, utilizando U1- págs. (13 à 15, 17 à 21) Ampliar a contagem
Quantificação de elementos de uma diferentes estratégias como o pareamento e U3- págs. (44 à 47) gradativamente, por
coleção: estimativas, contagem um a outros agrupamentos, estimando e comparando Até Até Até Até U5- págs. (78 e 79) bimestre, conforme
um, pareamento ou outros quantidades de objetos de dois conjuntos (em a indicação das
torno de 30 elementos), por estimativa e/ou por 30 50 100 100 U6- págs.(88 e 89),
agrupamentos e comparação. colunas bimestrais.
correspondência (um a um, dois a dois) para R A A A U8 e U9
indicar “tem mais”, “tem menos” ou “tem a
mesma quantidade”.
(EF01MA04) Contar a quantidade de objetos de
Números coleções até 100 unidades e apresentar o resultado
por registros verbais e simbólicos, em situações de - - A A U8 - pág.(128)
seu interesse, como jogos, brincadeiras, materiais
da sala de aula, entre outros.
(EF01MA05) Comparar números naturais de até U1- págs.(17 à 19), U2- págs. (30 à
Leitura, escrita e comparação de duas ordens em situações cotidianas, com e sem 32), U3 (44 e 45, 50 à 53), U5-
números naturais (até 100). I I A A Ideia do varal
suporte da reta numérica. págs.(77 e 78), U6- págs.(92 e 93,
Reta numérica. com cartelas
96), U9- págs.(152 e 153)
(EF01MA06) Construir fatos básicos da adição e 20 20 50 100 U5 - págs.(80 e 81),
Construção de fatos básicos da utilizá-los em procedimentos de cálculo para I R I A U7 - págs.(117 e 118)
adição. resolver problemas. U9 - págs.(154 e 155)
(EF01MA07) Compor e decompor número de até
duas ordens, por meio de diferentes adições, com
Composição e decomposição de o suporte de material manipulável, contribuindo 20 20 50 100 U7- págs.(117 e 118) U9- págs. Uso de
números naturais. para a compreensão de características do sistema (154, 156)
I R I A amarradinhos
de numeração decimal e o desenvolvimento de

164
estratégias de cálculo.

165
I = Introduzir
R =Retomar CONDIÇÕES DIDÁTICAS E
UNIDADE A = Aprofundar PROPOSTAS DE ORIENTAÇÕES
OBJETO DE CONHECIMENTO HABILIDADES S= Sistematizar EMAI
TEMÁTICA ATIVIDADES
1º 2º 3º 4º (unidade e página do livro
didático)
(EF01MA08) Resolver e elaborar problemas de U2- pág. (34)
adição e de subtração, envolvendo números de U3- págs.(48 e 49)
Problemas envolvendo diferentes até dois algarismos, com os significados de U5- pág.(87)
significados da adição e da juntar, acrescentar, separar e retirar, com o U6- pág.(94)
U7- págs.(113 à 116, 119 à 121)
subtração (juntar, acrescentar, suporte de imagens e/ou material manipulável, 20 20 50 100
utilizando estratégias e formas de registro U8- págs.(122 a 125, 127, 131 à
separar, retirar). I R A A
pessoais. 133, 135, 139)
Números U9- págs.(150 e 151, 157 à 159)
(EF01MACM01) Ler, analisar e compreender o
Leitura e resolução de problemas. enunciado de problemas matemáticos. I I I I
(EF01MA09) Organizar e ordenar objetos
Incluir atividade
Padrões figurais e numéricos: familiares ou representações por figuras, por U4- págs.(65 e 66, 68 e 69)
para a percepção
investigação de regularidades ou meio de atributos, tais como cor, forma e U9 - págs.(147)
padrões em sequências. medida. I I A A do padrão
(blocos lógicos)
Sequências recursivas: observação (EF01MA10) Descrever, após o reconhecimento
Álgebra de regras usadas utilizadas em e a explicitação de um padrão (ou regularidade), U4- págs.(65 e 66)
seriações numéricas (mais 1, mais 2, os elementos ausentes em sequências recursivas I I A A U8- págs.(129 e 130)
menos 1, menos 2, por exemplo). de números naturais, objetos ou figuras. U9- págs.(147 e 153)
(EF01MA11) Descrever a localização de pessoas
e de objetos no espaço em relação à sua própria U2- págs.(42 e 43)
posição, utilizando termos como à direita, à I A - -
U5- págs. (84 à 86)
esquerda, em frente, atrás.
Localização de objetos e de pessoas (EF01MA12) Descrever a localização de pessoas
no espaço, utilizando diversos e de objetos no espaço segundo um dado ponto
pontos de referência e vocabulário de referência, compreendendo que, para a
apropriado. utilização de termos que se referem à posição, I A - - U2 - págs. (38 e 41)
como direita, esquerda, em cima, em baixo, é
Geometria necessário explicitar-se o referencial.
Figuras geométricas espaciais: (EF01MA13) Relacionar figuras geométricas U4- págs.(61,62)
reconhecimento e relações com espaciais (cones, cilindros, esferas e blocos U7- págs. (111 e 112)
objetos familiares do mundo físico. retangulares) a objetos familiares do mundo físico. - I - A U9- págs.(140 à 144)
Figuras geométricas planas: (EF01MA14) Identificar e nomear figuras planas
reconhecimento do formato das (círculo, quadrado, retângulo e triângulo) em U4- págs.(56 e 57, 63 e 64,67)
faces de figuras geométricas desenhos apresentados em diferentes - I - A e U7 - págs.(106 à 110)
espaciais. disposições ou em contornos de faces de sólidos
geométricos.

166
167
I = Introduzir CONDIÇÕES DIDÁTICAS E
R =Retomar PROPOSTAS DE
UNIDADE OBJETO DE HABILIDADES A = Aprofundar ATIVIDADES EMAI
CONHECIMENTO S= Sistematizar (unidade e página do livro ORIENTAÇÕES
TEMÁTICA
1º 2º 3º 4º didático)
(EF01MA15) Comparar comprimentos, capacidades ou
Medidas de comprimento, massas, utilizando termos como mais alto, mais baixo, U5 - págs. (72 à 75)
massa e capacidade: mais comprido, mais curto, mais grosso, mais fino, mais U8- págs.(136 à 138)
comparações e unidades de largo, mais pesado, mais leve, cabe mais, cabe menos, - I - A U9- págs.(145 à 147)
entre outros, para ordenar objetos de uso cotidiano.
medida não convencionais.
(EF01MA16) Relatar em linguagem verbal ou não
verbal sequência de acontecimentos relativos a um dia, I - - - U1- pág.(22)
utilizando, quando possível, os horários dos eventos.
(EF01MA17) Reconhecer e relacionar períodos do dia, U1- págs.(24 à 26)
Medidas de tempo: unidades dias da semana e meses do ano, utilizando calendário, I A - - U3- págs. (44 e 45; 50 à 54)
Grandezas e de medida de tempo, suas quando necessário.
medidas relações e o uso do (EF01MA18) Produzir a escrita de uma data, U3- págs.(50 e 51)
apresentando o dia, o mês e o ano, e indicar o dia da - I - - U5 - pág.(76)
calendário.
semana de uma data, consultando calendários.
Sistema monetário brasileiro: (EF01MA19) Reconhecer e relacionar valores de U6 - págs.(100 à 105)
reconhecimento de cédulas e moedas e cédulas do sistema monetário brasileiro U8- pág.(134)
moedas. para resolver situações simples do cotidiano do - - I I U9 - págs. (140 e 141)
estudante.
(EF01MA20) Classificar eventos envolvendo o acaso, U2- pág.(34)
Noção de acaso. tais como “acontecerá com certeza”, “talvez U5- pág.(79)
aconteça” e “é impossível acontecer”, em situações I I - I U8 - pág.(127)
do cotidiano.
Leitura de tabelas e de (EF01MA21) Ler dados expressos em tabelas e em U3 - págs.(52 à 54), U4- págs. (58 e
59), U5- págs. (82 e 83), U6- págs.
Probabilidade e gráficos de colunas simples. gráficos de colunas simples. I I R -
(90 e 91, 97), U9- págs. (148 e 149)
estatística
(EF01MA22) Realizar pesquisa, envolvendo até duas U3 - págs.(52 à 54), U4- págs.
Coleta e organização de variáveis categóricas de seu interesse e universo de até I I - R (58 e 59), U5 - págs.(82 e 83),
30 elementos, e organizar dados por meio de U9- págs.(148 e 149)
informações Registros
representações pessoais.
pessoais para comunicação
(EF01MACM02) Realizar pesquisa envolvendo até duas
de informações coletadas. variáveis categóricas de seu interesse e universo de
U3- pág. (54)
até 30 elementos e organizar dados por meio de - I - -
tabelas e gráficos.
(EF01MACM03)Organizar tabelas e gráficos a partir de
dados já estabelecidos. I I - -

168
MATEMÁTICA - 2º ANO
I = Introduzir
R =Retomar CONDIÇÕES DIDÁTICAS E
UNIDADE OBJETO DE HABILIDADES A = Aprofundar PROPOSTAS DE ATIVIDADES
ORIENTAÇÕES
TEMÁTICA CONHECIMENTO S= Sistematizar (unidade e página do livro EMAI
1º 2º 3º 4º didático)
(EF02MA01) Comparar e ordenar números naturais U1 (14, 15, 20 e 21, 25 e 26), U2
(até a ordem de centenas) pela compreensão de Até Até Até Até 1000 (36 e 37, 39 e 40 a 42, 46, 48 e
características do sistema de numeração decimal 49, 51), U4 (78 a 81, 86 e 87), U5
100 100 1000 A (103 a 105), U6 (130 e 131), U7
(valor posicional e função do zero).
R R A (147), U8 (174)
Leitura, escrita, comparação e (EF02MA02) Fazer estimativas por meio de estratégias Variar o tamanho
ordenação de números de até diversas a respeito da quantidade de objetos de dos objetos em
Até Até Até 500 Até 1000 potes com o mesmo
três ordens pela compreensão coleções e registrar o resultado da contagem desses 100 100 U1 (18 a 19), U3 (65), U7 (146),
A A tamanho, para que
de características do sistema de objetos (até 1000 unidades). U9 (194 e 195) as crianças possam
R A
numeração decimal (valor estimar a
posicional e papel do zero). quantidade.
(EF02MA03) Comparar quantidades de objetos de dois
conjuntos, por estimativa e/ou por correspondência (um a
um, dois a dois, entre outros), para indicar “tem mais”,
R A A A U1 (18 e 19), U2 (32, 33),
“tem menos” ou “tem a mesma quantidade”, indicando,
U3 (52, 53 e 65)
quando for o caso, quantos a mais e quantos a menos.

(EF02MACM01) Contar a quantidade de objetos de


Leitura, escrita e comparação de coleções até 1000 unidades e apresentar o resultado
números naturais (até 1000). por registros verbais e simbólicos, em situações de R A A A
Números Reta numérica seu interesse, como jogos, brincadeiras, materiais da
sala de aula, entre outros.
(EF02MA04) Compor e decompor números naturais de Até Até Até Até 1000 U4 (78 a 85), U5 (105), U6 (131 a
Composição e decomposição de até três ordens, com suporte de material manipulável, 100 100 500 A 133), U7 (146 a 149), U8 (174 a
números naturais (até 1000). por meio de diferentes adições. 178), U9 (194 e 195)
R R A
Construção de fatos (EF02MA05) Construir fatos básicos da adição e Até 20 Até 50 Até 100 Até 1000 U3 (54 a 60, 62 e 63), U4 (74 a
fundamentais da adição e da subtração e utilizá-los no cálculo mental ou escrito. R A A A 77), U6 (130,133), U7 (146)
subtração.
Problemas envolvendo (EF02MA06 - Adaptado) Resolver e elaborar problemas U1 (16, 22 a 24, 27), U2 (38, 43),
diferentes significados da adição de adição e de subtração, envolvendo números de até Até 20 Até 50 Até 100 Até 1000 U3 (54, 55, 59, 62 a 64), U4 (76,
e da subtração (juntar, três ordens, com os significados de juntar, acrescentar, 84, 86 a 88), U5 (102, 106 e
R A A A 107), U6 (134 e 135), U7 (145,
acrescentar, separar, retirar). separar, retirar e comparar, utilizando estratégias
pessoais ou convencionais. 154 e 155, 161), U8 (176 a 183), U9 (205)
(EF02MACM01) Resolver e elaborar problemas de Só com
adição e de subtração, fazendo uso do cálculo mental e Até 20 Até 50 Até 100 cent.
exatas A
decomposição. R A A

169
I = Introduzir
R =Retomar CONDIÇÕES DIDÁTICAS E
UNIDADE OBJETO DE CONHECIMENTO HABILIDADES A = Aprofundar PROPOSTAS DE ATIVIDADES EMAI
S= Sistematizar ORIENTAÇÕES
TEMÁTICA (unidade e página do livro
didático)
1º 2º 3º 4º
(EF02MACM02) Utilizar estratégias de cálculo Ideia da divisão em
com algoritmo, através da decomposição em partes iguais.
adição e subtração sem agrupamento e - - - I Exemplo: repartição
reagrupamento. em pratinhos.
(EF02MA07 - Adaptado) Resolver e elaborar
problemas de multiplicação com a ideia de adição
Problemas envolvendo adição de de parcelas iguais por meio de estratégias e U7 (150 à 155), U9 (198 à 200, Somente com fatores
formas de registro pessoais, utilizando ou não
parcelas iguais (multiplicação). - - I A 205) na ordem da unidade.
suporte de imagens e/ou material manipulável.
(EF02MACM03) Resolver e elaborar problemas
de divisão por meio de estratégias e formas de
Problemas envolvendo divisão. registro pessoais, utilizando ou não suporte de - - - I U5 (106)
Números
imagens e/ou material manipulável.
(EF02MA08) Resolver e elaborar problemas
Problemas envolvendo envolvendo dobro, metade, triplo e terça U7 (153 à 155), U8 (187 à 193),
significados de dobro, metade, parte, com o suporte de imagens ou material - - I A U9 (202 e 203) Amarradinhos
manipulável, utilizando estratégias pessoais.
triplo e terça parte.
Leitura e resolução de problemas. (EF02MACM01) Ler, analisar e compreender o
enunciado de problemas matemáticos. I I I I
(EF02MA09) Construir sequências de números
Construção de sequências naturais em ordem crescente ou decrescente a U1 (20), U2 (42), U7 (148 e 149),
repetitivas e de sequências partir de um número qualquer, utilizando uma R A A A U9 (194 e 195)
regularidade estabelecida.
recursivas.
(EF02MA10 e EF02MA11- Adaptado) Descrever
Álgebra um padrão (ou regularidade) de sequências
Identificação de regularidade de repetitivas e de sequências recursivas, por meio U1 (15, 20, 26), U2 (40 a 42), U5
de palavras, símbolos ou desenhos e descrever os
sequências e determinação de R A A A (94 e 95, 104 e 105), U6 (122 e
elementos ausentes em sequências repetitivas e
elementos ausentes na sequência. em sequências recursivas de números naturais, 123,130), U7 (148 e 149, 157)
objetos ou figuras.
(EF02MACM05)Compreender a ideia de U1 (15, 20, 26), U2 (40 à 42), U5
igualdade para escrever diferentes sentenças de (103 à 105), U6 (122 e 123, 130),
Relação de igualdade. adições ou de subtração de dois números I I I I U7 (148 e 149, 157), U8 (174)
naturais com 1 ordem.

170
I = Introduzir CONDIÇÕES
R =Retomar DIDÁTICAS E
UNIDADE OBJETO DE CONHECIMENTO HABILIDADES A = Aprofundar PROPOSTAS DE EMAI
S= Sistematizar ATIVIDADES ORIENTAÇÕES
TEMÁTICA
(unidade e página do
1º 2º 3º 4º
livro didático)
(EF02MA12) Identificar e registrar, em linguagem
Localização e movimentação de verbal ou não verbal, a localização e os U1 (28 à 31) U2 (32 à 35),
pessoas e objetos no espaço, segundo deslocamentos de pessoas e de objetos no espaço, U8 (164 à 169)
pontos de referência, e indicação de considerando mais de um ponto de referência, e R A - A
mudanças de direção e sentido. indicar as mudanças de direção e de sentido.
Esboço de roteiros e de plantas (EF02MA13) Esboçar roteiros a ser seguidos ou
simples. plantas de ambientes familiares, assinalando
entradas, saídas e alguns pontos de referência. - - I A U8 (165, 168)
Figuras geométricas espaciais (cubo, (EF02MA14) Reconhecer, nomear e comparar
bloco retangular, pirâmide, cone, figuras geométricas espaciais (cubo, bloco U4 (89 à 93), U6 (114 à
cilindro e esfera): reconhecimento e retangular, pirâmide, cone, cilindro e esfera), - R A -
Geometria 116), U7 (156)
características. relacionando-as com objetos do mundo físico.
(EF02MA15) Reconhecer, comparar e nomear
Figuras geométricas planas (círculo, figuras planas (círculo, quadrado, retângulo e U4 (92 e 93), U6 (114 à
quadrado, retângulo e triângulo): triângulo), por meio de características comuns, 121, 123, 129), U7 (158 à
reconhecimento e características. em desenhos apresentados em diferentes - R A -
160)
disposições ou em sólidos geométricos.
(EF02MA16) Estimar, medir e comparar
2º BIM- Medidas
Medida de comprimento: unidades não comprimentos de lados de salas (incluindo não padronizadas.
padronizadas e padronizadas (metro, contorno) e de polígonos, utilizando unidades de U5 (94 à 101, 124 à 129), 3º BIM- Medidas
centímetro e milímetro). medida não padronizadas e padronizadas (metro, - I I -
U7 (160) padronizadas.
centímetro e milímetro) e instrumentos
adequados.
Medida de capacidade e de massa: (EF02MA17) Estimar, medir e comparar capacidade
unidades de medida não e massa, utilizando estratégias pessoais e unidades U9 (191, 196 à 200, 202 à
convencionais e convencionais (litro, de medida não padronizadas ou padronizadas 205)
- - - I
mililitro, cm3, grama e quilograma). (litro, mililitro, grama e quilograma).
(EF02MA18) Indicar a duração de intervalos de
tempo entre duas datas, como dias da semana e U2 (32 e 33, 44 à 47), U3
Grandezas e
Medidas de tempo: intervalo de meses do ano, utilizando calendário, para R A - - (66 à 68), U5 (108 e 109)
medidas tempo, uso do calendário, leitura de planejamentos e organização de agenda.
horas em relógios digitais e (EF02MA19) Medir a duração de um intervalo de
ordenação de datas. tempo por meio de relógio digital e registrar o - - I - U7 (140 à 145)
horário do início e do fim do intervalo.
Sistema monetário brasileiro: (EF02MA20) Estabelecer a equivalência de
reconhecimento de cédulas e valores entre moedas e cédulas do sistema U4 (72 e 73) U5 (82 à 86,
moedas e equivalência de valores. monetário brasileiro para resolver situações - R A -
102),
cotidianas.
U7 (146 e 147)

171
I = Introduzir
R =Retomar CONDIÇÕES DIDÁTICAS E
UNIDADE OBJETO DE CONHECIMENTO HABILIDADES A = Aprofundar PROPOSTAS DE EMAI
S= Sistematizar ORIENTAÇÕES
TEMÁTICA ATIVIDADES
(unidade e página do livro
1º 2º 3º 4º didático)

(EF02MA21) Classificar resultados de


Análise da ideia de aleatório U3 (60 e 61), U5 (112 e 113),
eventos cotidianos aleatórios como R A A -
em situações do U6 (136 e 137)
“pouco prováveis”, “muito prováveis”,
cotidiano.
“improváveis” e “impossíveis”.
(EF02MA22) Comparar informações de
pesquisas apresentadas por meio de U2 (48 e 49), U5 (110 e 111),
Probabilidade e R A A A
tabelas de dupla entrada e em gráficos U6 (136 e 137), U8 (170 à 173)
estatística
de colunas simples ou barras, para
Coleta, classificação e melhor compreender aspectos da
representação de dados em realidade próxima.
tabelas simples e de dupla
(EF02MA23) Realizar pesquisa em
entrada e em gráficos de colunas.
universo de até 30 elementos, U2 (50), U3 (70 e 71), U5 (110
escolhendo até três variáveis R A A A
e 111), U8 (170 e 171), U9
categóricas de seu interesse, (201)
organizando os dados coletados em
listas, tabelas e gráficos de colunas
simples.

172
MATEMÁTICA - 3º ANO
I = Introduzir CONDIÇÕES DIDÁTICAS E
R =Retomar PROPOSTAS DE ATIVIDADES
A= ORIENTAÇÕES
UNIDADE OBJETO DE CONHECIMENTO HABILIDADES (unidade e página do livro EMAI
TEMÁTICA Aprofundar didático)
S= Sistematizar
1º 2º 3º 4º
(EF03MACM01) Ler e compreender os antigos
sistemas de numeração. I - - -

(EF03MACM02) Conhecer a história da Unidade 1 (10 à 17), U2(32,33,


matemática e compreender o uso social do 38, 39, 51), U3 (52,53 ), U4 (74,
História do número número. I - - - 75), U7 (164 e 165)
(EF03MACM03) Utilizar números naturais
como indicador de ordem(ou de posição) em Unidade1(18 e 19), U2 (51)
diferentes situações cotidianas. Representar I - - -
números ordinais do 1º ao 30º.
(EF03MA01) Ler, escrever e comparar Unidade 1 (20 à 25), U2 (47, 49),
Leitura, escrita, comparação e números naturais de até a ordem de unidade U3 (64 à 66, 73), U4 (88 à 90,
ordenação de números naturais de de milhar, estabelecendo relações entre os Até Até Até Até 96,97,100 e 101), U6 (140 e
Números quatro ordens. registros numéricos e em língua materna. 1000 1000 U.M. U.M. 141), U7 (162 e 163, 206 e 207),
R R I S U9 (220, 221)
(EF03MA02) Identificar características do Unidade 1(20 à 27), U2(41, 46 à Utilizar os materiais
sistema de numeração decimal, utilizando a Até Até Até Até 50), U3 (64, 65, 68 à 71, 73), U4 (88 à
manipuláveis como
1000 1000 U.M. U.M. 90, 100 e 101), U5 (119),U6 (140 e
Composição e decomposição de números composição e a decomposição de número ábaco e material
naturais. natural de até quatro ordens. R R I A 141), U7 (162 e 163,171, 172),U8
(197), U9 (217, 220, 221)
dourado.
(EF03MA03) Construir e utilizar fatos básicos Unidade 1 (26, 27), U2 ( 42,43), 1º BIM- sem
da adição para o cálculo mental ou escrito. Até Até Até Até U4 ( 88 à 92, 100, 101), U6 (142 a agrupamentos.
100 100 U.M. U.M. 151, 154 e 155) U7 (169 a 171, 2º BIM - com
173), U8 (194 a 197), U9 (216 e agrupamento.
Construção de fatos fundamentais da R R I A
217, 219, 223)
adição, subtração e multiplicação.
(EF03MACM04) Construir e utilizar fatos
básicos da multiplicação através da adição de
R
parcelas iguais, reconhecendo o uso da - - A
I
disposição retangular.

173
(EF03MA04) Estabelecer a relação entre Fazer uso da reta
números naturais e pontos da reta numérica Até Até Até Até Unidade 1 (20, 21), U2 (42 à 45), vazia.
para utilizá-la na ordenação dos números 100 1000 U.M. U.M. U3 (64 à 65), U4 ( 91, 92, 100,
naturais e também na construção de fatos da 101), U5 (122), U6 (140 e 141,
Reta numérica. R A I A
adição e da subtração, relacionando-os com 143, 154 e 155), U7 (162 e 163),
deslocamentos para a direita ou para a U9 (220 e 221)
esquerda.

174
I = Introduzir
R =Retomar CONDIÇÕES DIDÁTICAS E
UNIDADE OBJETO DE HABILIDADES A = Aprofundar PROPOSTAS DE EMAI ORIENTAÇÕES
TEMÁTICA CONHECIMENTO S= Sistematizar ATIVIDADES
1º 2º 3º 4º (unidade e página do livro
didático)
(EF03MA05) Utilizar diferentes Unidade 1 (20, 21, 24 à 27),
Procedimentos de cálculo procedimentos de cálculo mental e Até 100, Até 100, Até Até U3 (66, 68 à 71), U4 (91, 92),
(mental e escrito) com números escrito para resolver problemas sem com 1000 1000 U5 (110 à 112, 116,117,120 à
naturais: adição e subtração. significativos envolvendo adição e troca troca I I A 122, 125 à 127), U7 (175 à 178),
subtração com números naturais. R U8 (206 e 207), U9 (218, 229)
(EF03MA06) Resolver e elaborar Unidade 1 (17), U2 (44, 45, 49,
Problemas envolvendo problemas de adição e subtração com os Até 100, Até 100, Até Até 50), U3 (67 a 72), U4 (93, 98, 99),
significados da adição e da significados de juntar, acrescentar, sem com 1000 1000 U5 (110 a 118, 120 à 124),
subtração: juntar, acrescentar, separar, retirar, comparar e completar troca troca I I A U6 (138 e 139), U7 (166 e 167),
separar, retirar, comparar e quantidades, utilizando diferentes R U8 (189, 192 e 193, 198 e 199),
completar quantidades. estratégias de cálculo exato ou U9 (222 e 223)
aproximado, incluindo cálculo mental.
(EF03MA07 - Adaptado) Resolver e
elaborar problemas de multiplicação com Unidade 1 (17), U3 (67), U4 (93),
os significados de adição de parcelas Até Até U5 (123 e 124), U6 (144 à 147,
iguais e elementos apresentados em - - 1000 1000 150 à 153), U7 (166 e 167, 172),
disposição retangular, utilizando I A U8 (185, 189, 196, 198 e 199),
Números diferentes estratégias de cálculo e U9 (216 à 218, 223, 229)
registros.
Problemas envolvendo
(EF03MA08 -Adaptado) Resolver e
diferentes significados da
elaborar problemas de divisão de um
multiplicação e da divisão: adição
número natural por outro, com resto zero - Até 10 R Até 100 Até 100 Unidade 4 (94,95, 98, 99),
de parcelas iguais, configuração
e com resto diferente de zero, com os I A U5 (113), U7 (166 e 167, 174 à
retangular, repartição em partes
significados de repartição equitativa. 178), U8 (200 à 205), U9 (218, 226
iguais e medida.
(EF03MACM05) Resolver e elaborar à 231)
problemas de divisão de medidas, por
meio de estratégias e registros pessoais. - - - I
(EF03MA09) Associar o quociente de uma
Significados de metade, terça divisão com resto 0 de um número Até 100 Até 100 Unidade 8(98,99, 200 e 201),
parte, quarta parte, quinta parte natural por 2, 3,4,5 e 10 as ideias de - - R A U9 (223, 226 e 227, 230 e 231)
e décima parte. metade, terça parte, quarta, quinta e
décima partes.

(EF03MACM06) Ler, analisar e


Leitura e resolução de problemas. compreender o enunciado de problemas
matemáticos. I I I I

175
176
I = Introduzir
R =Retomar CONDIÇÕES DIDÁTICAS
UNIDADE A = Aprofundar E PROPOSTAS DE ORIENTAÇÕES
OBJETO DE HABILIDADES EMAI
TEMÁTICA S= Sistematizar ATIVIDADES
CONHECIMENTO
(unidade e página do livro
1º 2º 3º 4º didático)
(EF03MA10 - Adaptado) Identificar
regularidades em sequências ordenadas de Unidade 1 (23), U2 (49, 50),
números naturais, resultantes da realização U3 (62 à 66), U4 ( 91, 92,100,
de adições ou subtrações sucessivas, por um 101), U6 (140 e 141, 148, 150 e
Identificação e descrição de mesmo número, descrever uma regra de R A S S 151), U7 (162 e 163, 168 à 170),
regularidades em sequências formação da sequência e determinar U8 (194 e 195), U9 (215, 220 e
numéricas recursivas. elementos faltantes ou seguintes e 221)
sequências com figuras ausentes.
Álgebra (EF03MA11) Compreender a ideia de 1º BIM- com uma
igualdade para escrever diferentes sentenças Unidade 2 (34 à 37, 42,43) ordem.
Relação de igualdade. de adições ou de subtrações de dois números U4 (91, 92), U7(168, 171, 173), 2º BIM- Introduzir
naturais que resultem na mesma soma ou
R I A A com duas ordens
U8(194 e 195)
diferença.
(EF03MA12) Descrever e representar, por
meio de esboços de trajetos ou utilizando Unidade 2 (34, 35, 36, 37)
croquis e maquetes, a movimentação de U5 (108 e 109),U9 (210 e 211)
Localização e movimentação:
pessoas ou de objetos no espaço, incluindo
representação de objetos e
mudanças de direção e sentido, com base em R A - A
pontos de referência.
diferentes pontos de referência.
(EF03MA13) Associar figuras geométricas
Figuras geométricas espaciais espaciais (cubo, bloco retangular, pirâmide, Unidade 3 (58, 59), U5 (104 à
(cubo, bloco retangular, cone, cilindro e esfera) a objetos do mundo 107), U8 (206 e 207)
R A - A
pirâmide, cone, cilindro e físico e nomear essas figuras.
Geometria esfera): reconhecimento, análise (EF03MA14) Descrever características de
de características e algumas figuras geométricas espaciais Unidade 3 (60, 61), U5 (105 e
planificações. (prismas retos, pirâmides, cilindros, cones), 105), U9 (214)
relacionando-as com suas planificações.
R A - A
ão.
Figuras geométricas planas (EF03MA15) Classificar e comparar 3º BIM - Introduzir
(triângulo, quadrado, figuras planas (triângulo, quadrado, classificação
retângulo, trapézio e retângulo, trapézio e paralelogramo) em Unidade 3 (62), U7 (158 à 161),
R - I A
paralelogramo): relação a seus lados (quantidade, U9 (212 e 213)
reconhecimento e análise posições relativas e comprimento) e
de características. vértices.
(EF03MA16) Reconhecer figuras
Congruência de figuras congruentes, usando sobreposição e
geométricas planas. desenhos em malhas quadriculadas ou - - I A Unidade 7(159),U9 (212 e
triangulares, incluindo o uso de 213)
tecnologias digitais.
177
I = Introduzir
R =Retomar CONDIÇÕES DIDÁTICAS E
UNIDADE A = Aprofundar
OBJETO DE CONHECIMENTO HABILIDADES PROPOSTAS DE EMAI
TEMÁTICA ORIENTAÇÕES
S= Sistematizar ATIVIDADES
(unidade e página do livro
1º 2º 3º 4º
didático)
(EF03MA17) Reconhecer que o resultado de Unidade 1 (28,29), U6 (130 à 3º BIM- Introduzir
uma medida depende da unidade de medida R - I A 139), U8 (185) unidade de medida.
Significado de medida e de utilizada.
unidade de medida. (EF03MA18) Escolher a unidade de
medida e o instrumento mais apropriado Unidade 1 (28 à 31), U6 (130 à
para medições de comprimento, tempo R - I A 134, 137), U8 (185 e 186)
e capacidade.
Medidas de comprimento (EF03MA19) Estimar, medir e comparar
(unidades não convencionais e comprimentos, utilizando unidades de
convencionais): registro, medida não padronizadas e padronizadas - - A A Unidade 6 (130 à 137)
instrumentos de medida, mais usuais (metro, centímetro e milímetro)
estimativas e comparações. e diversos instrumentos de medida.
(EF03MA20) Estimar e medir capacidade e
Medidas de capacidade e de massa, utilizando unidades de medida não
massa (unidades não padronizadas e padronizadas mais usuais Unidade 8 (182 a 184, 186 à 188,
convencionais e (litro, mililitro, quilograma, grama e - - - A
192 e 193)
convencionais): registro, miligrama), reconhecendo-as em leitura de
Grandezas e estimativas e comparações. rótulos e embalagens, entre outros.
medidas (EF03MA21) Comparar, visualmente ou por
Comparação de áreas por superposição, áreas de faces de objetos, de Unidade 9 (212 e 213)
superposição. figuras planas ou de desenhos. - - - I
(EF03MA22) Ler e registrar medidas e
intervalos de tempo, utilizando relógios Unidade 4(78 à 81), U4 (91,92,
Medidas de tempo: leitura de (analógico e digital) para informar os 100, 101), U6 (155), U8 (206 e
horas em relógios digitais e horários de início e término de realização de 207)
- R A A
analógicos, duração de eventos e uma atividade e sua duração.
reconhecimento de relações (EF03MA23 - Adaptado) Ler horas em Algarismo Romano
entre unidades de medida de relógios digitais e em relógios analógicos e
tempo. reconhecer a relação entre hora e minutos e - R A - Unidade 4 (76 à 81)
entre minuto e segundos (algarismos
Romanos).
Sistema monetário brasileiro: (EF03MA24) Resolver e elaborar problemas Unidade 2 (38 à 41), U4 (82 à
estabelecimento de que envolvam a comparação e a equivalência 84,98, 99), U8 (206 e 207), U9
equivalências de um mesmo de valores monetários do sistema brasileiro (224 à 227)
valor na utilização de diferentes em situações de compra, venda e troca. R A A A
cédulas e moedas.

178
I = Introduzir
R =Retomar CONDIÇÕES DIDÁTICAS E
UNIDADE OBJETO DE CONHECIMENTO HABILIDADES A = Aprofundar PROPOSTAS DE ATIVIDADES EMAI ORIENTAÇÕES
TEMÁTICA S= Sistematizar (unidade e página do livro
didático)
1º 2º 3º 4º

(EF03MA25) Identificar, em eventos Combinatória


Análise da ideia de acaso em familiares aleatórios, todos os resultados - - I - Unidade 4 (85, 86, 87), U7 (179)
situações do cotidiano: possíveis, estimando os que têm maiores
espaço amostral. ou menores chances de ocorrência.
(EF03MA26) Resolver problemas cujos
dados estão apresentados em tabelas de R - - A Unidade 3 (54,55), U9 (232 e
dupla entrada, gráficos de barras ou de 233)
colunas.
(EF03MA27) Ler, interpretar e comparar
Leitura, interpretação e
dados apresentados em tabelas de dupla
representação de dados em
entrada, gráficos de barras ou de
tabelas de dupla entrada e
Probabilidade e colunas, envolvendo resultados de
gráficos de barras. Unidade 1 (31), U3 (54 à 57),
estatística pesquisas significativas, utilizando R A A - U5 (125 à 127), U6 (138 e 139)
termos como maior e menor frequência,
apropriando-se desse tipo de linguagem
para compreender aspectos da realidade
sociocultural significativos.
(EF03MA28) Realizar pesquisa
envolvendo variáveis categóricas em um
Coleta, classificação e universo de até 50 elementos, organizar
representação de dados os dados coletados utilizando listas, - R A A Unidade 3 (54,55), U6 (138 e
referentes a variáveis tabelas simples ou de dupla entrada e 139), U8 (190 e 191)
categóricas, por meio de representá-los em gráficos de colunas
tabelas e gráficos. simples, com e sem uso de tecnologias
digitais.

179
MATEMÁTICA - 4º ANO
I = Introduzir CONDIÇÕES
R =Retomar DIDÁTICAS E
UNIDADE A = Aprofundar PROPOSTAS DE
OBJETO DE CONHECIMENTO HABILIDADES EMAI ORIENTAÇÕES
TEMÁTICA S= Sistematizar ATIVIDADES
(unidade e página
1º 2º 3º 4º
do livro didático)
Sistema de numeração decimal: (EF04MA01) Ler, escrever e ordenar números Até D.M D. M. D.M.
leitura, escrita, comparação e naturais até a ordem de dezenas de milhar. U.M. . A S
ordenação de números naturais U1, U3, U4
R I
de até cinco ordens.
Composição e decomposição de (EF04MA02) Mostrar, por decomposição e
um número natural de até cinco composição, que todo número natural pode ser
ordens, por meio de adições e escrito por meio de adições e multiplicações por Até D.M D. M. D.M.
multiplicações por potências de potências de dez, para compreender o sistema de U.M. . A S
R I U1, U2, U3, U4
10. numeração decimal e desenvolver estratégias de
cálculo.
(EF04MA03) Resolver e elaborar problemas com
números naturais envolvendo adição e subtração,
utilizando estratégias diversas, como cálculo, R S S S U1, U2, U3, U4, U5 e
cálculo mental e algoritmos, além de fazer
U7
estimativas do resultado.
(EF04MA04) Utilizar as relações entre adição e
subtração, bem como entre multiplicação e
Propriedades das operações divisão, para ampliar as estratégias de cálculo. R S S S U1, U 2, U3, U5 e U6.
para o desenvolvimento de
Números (EF04MA05 - Adaptado) Utilizar as propriedades
diferentes estratégias de
das operações de adição e subtração para
cálculo com números
desenvolver estratégias de cálculo. R A S S U1
naturais.
(EF04MA05 - Adaptado) Utilizar as propriedades
das operações de multiplicação para desenvolver R S I A U2, U3, U4, U5, U6 e
estratégias de cálculo. U9.
2º BIM. -Introduzir algoritmo por
(EF04MA05 - Adaptado) Utilizar as propriedades estimativa, com um algarismo no
das operações de divisão para desenvolver divisor.
estratégias de cálculo. 3º BIM. -Aprofundar algoritmo por
- I A I U2, U3, U4, U5, U6 e estimativa, com um algarismo no
U9. divisor, introduzindo o algoritmo
longo.
4º Bim. - Aprofundar o algoritmo
(longo), introduzindo dois algarismos
no divisor (grupos de dez).

180
I = Introduzir
R =Retomar CONDIÇÕES DIDÁTICAS
UNIDADE A = Aprofundar E PROPOSTAS DE ORIENTAÇÕES
OBJETO DE CONHECIMENTO HABILIDADES S= Sistematizar EMAI
TEMÁTICA ATIVIDADES
(unidade e página do
1º 2º 3º 4º
livro didático)
Problemas envolvendo diferentes (EF04MA06 - Adaptado) Resolver e elaborar
significados da multiplicação e da problemas envolvendo diferentes
divisão: adição de parcelas iguais, significados da multiplicação (adição de R A S S U2 , U3, U4 , U6, U7, U8 e
configuração retangular, parcelas iguais, organização retangular), U9.
proporcionalidade, repartição utilizando estratégias diversas, como cálculo
equitativa e medida. por estimativa, cálculo mental e algoritmos.
(EF04MA06 - Adaptado) Resolver e elaborar
problemas envolvendo proporcionalidade,
utilizando estratégias diversas, como I A A S
cálculo por estimativa, cálculo mental e
algoritmos.
2º BIM. -Introduzir algoritmo por
Problemas envolvendo diferentes
(EF04MA07) Resolver e elaborar problemas estimativa, com um algarismo no
significados da multiplicação e da
de divisão cujo divisor tenha no máximo dois divisor.
divisão: adição de parcelas iguais,
algarismos, envolvendo os significados de 3º BIM. -Aprofundar algoritmo
configuração retangular,
repartição equitativa e de medida, utilizando por estimativa, com um algarismo
proporcionalidade, repartição - I A I U3, U4, U5, U6 , U7, U8 e
estratégias diversas, como cálculo por no divisor, introduzindo o
equitativa e medida. U9.
estimativa, cálculo mental e algoritmos. algoritimo longo.
4º Bim. - Aprofundar o algoritmo
(longo), introduzindo dois
algarismos no divisor (grupos de
dez)
Números
(EF04MA08) Resolver, com o suporte de
imagem e/ou material manipulável,
problemas simples de contagem, como a Utilizar diferentes estratégias
determinação do número de agrupamentos de trabalho com possibilidades
possíveis ao se combinar cada elemento de I A S S U3, U5, U8.
de agrupamentos.
uma coleção com todos os elementos de
outra, utilizando estratégias e formas de
registro pessoais.
(EF04MA09 - Adaptado) Reconhecer as
Números racionais: frações frações próprias como unidades de medida
unitárias mais usuais (1/2, 1/3, menores do que uma unidade, utilizando a - - I A U6, U7 e U8.
1/4, 1/5, 1/10 e 1/100). reta numérica como recurso (relação parte
todo).

181
I = Introduzir
R =Retomar CONDIÇÕES DIDÁTICAS
UNIDADE OBJETO DE CONHECIMENTO HABILIDADES A = Aprofundar E PROPOSTAS DE EMAI ORIENTAÇÕES
TEMÁTICA S= Sistematizar ATIVIDADES
(unidade e página do
1º 2º 3º 4º livro didático)
(EF04MA10) Reconhecer que as regras do
sistema de numeração decimal podem ser
Números racionais: representação estendidas para a representação decimal
decimal para escrever valores do de um número racional e relacionar - - - I U8, U9.
sistema monetário brasileiro. décimos e centésimos com a
Números representação do sistema monetário
brasileiro.
Leitura e resolução de problemas. (EF04MACM01) Ler, analisar e compreender
o enunciado de problemas matemáticos. R A A A
Sequência numérica recursiva (EF04MA11) Identificar regularidades em
formada por múltiplos de um sequências numéricas compostas por R A A S U1, U2.
número natural. múltiplos de um número natural.
Sequência numérica recursiva (EF04MA12) Reconhecer, por meio de Observar em atividades de
formada por números que deixam investigações, que há grupos de números divisão que 40:4=10 e o resto
o mesmo resto ao ser divididos naturais para os quais as divisões por um é 0, 36:4 = 9 e o
por um mesmo número natural determinado número resultam em restos resto é 0; 61:2=30 e o
diferente de zero. iguais, identificando regularidades. - - I A U5
resto é 1, 63;2=31 e o
resto é 1.
(EF04MA13) Reconhecer, por meio de
investigações, utilizando a calculadora 1º BIM- Introduzir adição e
quando necessário, as relações inversas U1, U3, U5 e U6 subtração.
Relações entre adição e subtração entre as operações de adição e de 2º BIM - Introduzir
e entre multiplicação e divisão. subtração e de multiplicação e de divisão, I I A S multiplicação e divisão.
para aplicá-las na resolução de problemas.

(EF04MA14) Reconhecer e mostrar, por


meio de exemplos, que a relação de 1º BIM - Retomar a ideia de
Álgebra igualdade existente entre dois termos igualdade.
permanece quando se adiciona ou se R I A A U4
subtrai um mesmo número a cada um
desses termos.
(EF04MA15) Determinar o número
desconhecido que torna verdadeira uma
Propriedades da igualdade.
igualdade que envolve as operações I I A A U1, U2, U3, U4, U5, U6
fundamentais com números naturais.

182
I = Introduzir
R =Retomar CONDIÇÕES DIDÁTICAS
UNIDADE OBJETO DE CONHECIMENTO HABILIDADES A = Aprofundar E PROPOSTAS DE EMAI
S= Sistematizar ORIENTAÇÕES
TEMÁTICA ATIVIDADES
(unidade e página do
1º 2º 3º 4º livro didático)
Localização e movimentação: (EF04MA16) Descrever deslocamentos
pontos de referência, direção e e localização de pessoas e de objetos
R A - - U3
sentido. Paralelismo e no espaço.
perpendicularismo.
(EF04MA16) Descrever
deslocamentos e localização de
pessoas e de objetos no espaço, por
Localização e movimentação: meio de malhas quadriculadas e
pontos de referência, direção e representações como desenhos, - I A - U6 e U7
sentido. Paralelismo e mapas, planta baixa e croquis,
perpendicularismo. empregando termos como direita e
esquerda, mudanças de direção e
sentido, intersecção, transversais,
paralelas e perpendiculares.
Figuras geométricas espaciais (EF04MA17) Associar prismas e
Geometria
(prismas e pirâmides): pirâmides a suas planificações e
reconhecimento, representações, analisar, nomear e comparar seus R A - - U3 e U5
planificações e características. atributos, estabelecendo relações
entre as representações planas e
espaciais.
(EF04MA18) Reconhecer ângulos
Ângulos retos e não retos: uso retos e não retos em figuras
de dobraduras, esquadros e poligonais com o uso de dobraduras, - - I - U6 e U7
softwares. esquadros ou softwares de
geometria.
(EF04MA19) Reconhecer simetria de
reflexão em figuras e em pares de
Simetria de reflexão. figuras geométricas planas e utilizá-la
na construção de figuras congruentes, - - - I U8.
com o uso de malhas quadriculadas e
de softwares de geometria.

183
I = Introduzir CONDIÇÕES DIDÁTICAS
R =Retomar E PROPOSTAS DE
UNIDADE OBJETO DE CONHECIMENTO HABILIDADES A = Aprofundar ATIVIDADES EMAI
S= Sistematizar (unidade e página do ORIENTAÇÕES
TEMÁTICA
1º 2º 3º 4º livro didático)
(EF04MA20 - Adaptado) Medir e estimar
comprimentos (incluindo perímetros),utilizando Medidas de
unidades de medida padronizadas mais usuais, comprimento.
R A - - U2 e U6.
valorizando e respeitando a cultura local.
Medidas de comprimento, massa e (EF04MA20 - Adaptado) Medir e estimar massas,
capacidade: estimativas, utilização utilizando unidades de medida padronizadas mais
de instrumentos de medida e de usuais, valorizando e respeitando a cultura local. R - - - U2 Medidas de massa.
unidades de medida convencionais (EF04MA20 - Adaptado) Medir e estimar
mais usuais capacidades, utilizando unidades de medida
padronizadas mais usuais, valorizando e - R - - U4 Medida de capacidade.
respeitando a cultura local.
(EF04MA21) Medir, comparar e estimar área de
figuras planas desenhadas em malha quadriculada,
Áreas de figuras construídas em pela contagem dos quadradinhos ou de metades
Grandezas e malhas quadriculadas. de quadradinho, reconhecendo que duas figuras
- - R - U7
Medidas com formatos diferentes podem ter a mesma
medida de área.
(EF04MA22) Ler e registrar medidas e intervalos
Medidas de tempo: leitura de horas de tempo em horas, minutos e segundos em
em relógios digitais e analógicos, situações relacionadas ao seu cotidiano, como - R _ A U4, U8 e U9
duração de eventos e relações entre informar os horários de início e término de
unidades de medida de tempo. realização de uma tarefa e sua duração.

(EF04MA23) Reconhecer temperatura como


grandeza e o grau Celsius como unidade de
medida a ela associada e utilizá-lo em
comparações de temperaturas em diferentes
regiões do Brasil ou no exterior ou, ainda, em - - - I U8
Medidas de temperatura em grau discussões que envolvam problemas relacionados
Celsius: construção de gráficos para ao aquecimento global.
indicar a variação da temperatura
(EF04MA24) Registrar as temperaturas máxima e
(mínima e máxima) medida em um
mínima diárias, em locais do seu cotidiano, e
dado dia ou em uma semana.
elaborar gráficos de colunas com as variações - - - I U8
diárias da temperatura, utilizando, inclusive,
planilhas eletrônicas.
(EF04MA25) Resolver e elaborar problemas que
envolvam situações de compra e venda e formas
Problemas utilizando o sistema de pagamento, utilizando termos como troco e
monetário brasileiro. desconto, enfatizando o consumo ético, R A A S U1, U2, U3, U4 e U9
consciente e responsável.

184
I = Introduzir
R =Retomar CONDIÇÕES DIDÁTICAS
UNIDADE OBJETO DE CONHECIMENTO HABILIDADES A = Aprofundar E PROPOSTAS DE EMAI
S= Sistematizar ORIENTAÇÕES
TEMÁTICA ATIVIDADES
1º 2º 3º 4º (unidade e página do
livro didático)
(EF04MA26) Identificar, entre eventos
aleatórios cotidianos, aqueles que têm
Análise de chances de eventos maior chance de ocorrência,
- I A A U4, U6 e U9
aleatórios. reconhecendo características de
resultados mais prováveis, sem utilizar
frações.
(EF04MA27) Analisar dados apresentados
Leitura, interpretação e em tabelas simples ou de dupla entrada e
Probabilidade e representação de dados em em gráficos de colunas ou pictóricos, com
estatística tabelas de dupla entrada, gráficos base em informações das diferentes I A A A U3, U4, U5, U7, U8 e U9
de colunas simples e agrupadas, áreas do conhecimento, e produzir texto
gráficos de barras e colunas e com a síntese de sua análise.
gráficos pictóricos.

(EF04MA28) Realizar pesquisa


Diferenciação entre variáveis
envolvendo variáveis categóricas e
categóricas e variáveis numéricas.
numéricas e organizar dados coletados R A A A U3, U7 e U8
Coleta, classificação e
por meio de tabelas e gráficos de colunas
representação de dados de
simples ou agrupadas, com e sem uso de
pesquisa realizada.
tecnologias digitais.

185
MATEMÁTICA - 5º ANO
I = Introduzir CONDIÇÕES DIDÁTICAS E
R =Retomar PROPOSTAS DE ATIVIDADES
UNIDADE OBJETO DE CONHECIMENTO HABILIDADES A = Aprofundar (unidade e página do livro EMAI ORIENTAÇÕES
TEMÁTICA S= Sistematizar didático)
1º 2º 3º 4º
C.M. U1- págs. (12 à 14,16 e 17, 25), Quadro de ordens
Sistema de numeração decimal: (EF05MA01) Ler, escrever e ordenar números U2 - págs. (30 à 33, 37 à 39, 44, com 4 ordens; DM:
I
leitura, escrita e ordenação de naturais até a ordem das centenas de milhar C.M. 46, 50 e 51), U3- págs. (62 e dezena de milhar;
Até
números naturais (de até seis ordens) com compreensão das principais 63, 66 e 67, 76 e 77), U4- págs.
D.M. C.M. S - CM: centena de
características do sistema de numeração (84 à 87), U5- págs. (134 e 135), U6 -
R milhar.
decimal. A pág. (144), U7 - pág. (199)
(EF05MA02) Ler, escrever e ordenar U1- págs. (24 à 26), U3 - págs. (64 e
números racionais na forma decimal com Até 100 Milhar 65), U5 (109), U7 - págs. (160 à 175,
Números racionais expressos na compreensão das principais características R I A S 178 à 181, 188 e 189), U8 - págs. (192
forma decimal e sua representação do sistema de numeração decimal, à 196, 200 e 201, 221), U9 - págs. (232,
na reta numérica utilizando, como recursos, a composição e 244)
decomposição e a reta numérica.
(EF05MA03 - Adaptado) Identificar e
representar frações (menores e maiores que
a unidade), associando-as à ideia de parte de - R A A U5 - págs. (114 à 27, 132 e
um todo, utilizando a reta numérica como 133), U6- págs. (134 e 141, 146
Números
recurso. e 147, 158 e 159), U7- págs.
Representação fracionária dos
(EF05MA03 - Adaptado) Identificar e (160 à 173, 178), U8 - págs.
números racionais: reconhecimento,
representar frações (menores e maiores que (192 à 194), U9- págs.(221 à
significados, leitura e representação
a unidade), associando-as ao resultado de - - - I 223, 228 à 230, 245 à 249).
na reta numérica
uma divisão, utilizando a reta numérica
como recurso.

U5- págs. (122 e 123), U6 - págs.


(EF05MA04) Identificar frações equivalentes. - - I A (136 à 141, 159), U7-
págs. (173), U8- págs. (194), U9
págs. (231, 248)
Comparação e ordenação de
números racionais na representação
decimal e na fracionária utilizando a
noção de equivalência
(EF05MA05) Comparar e ordenar números U5- págs. (124, 132 e 133), U7-
racionais positivos (representações - - I A págs. (172, 175), U8- pág.(197),
fracionária e decimal), relacionando-os a U9- pág. (231)
pontos na reta numérica.

186
187
I = Introduzir CONDIÇÕES DIDÁTICAS E
R =Retomar PROPOSTAS DE
UNIDADE OBJETO DE CONHECIMENTO HABILIDADES A = Aprofundar ATIVIDADES EMAI ORIENTAÇÕES
TEMÁTICA S= Sistematizar (unidade e página do livro
didático)
1º 2º 3º 4º
(EF05MA06) Associar as representações 10%,
25%, 50%, 75% e 100% respectivamente à U6 - págs. (134 à 141),
décima parte, quarta parte, metade, três U7- págs.(161 à 179),
quartos e um inteiro, para calcular
Cálculo de porcentagens e U9- págs. (227 à 231, 240 e
porcentagens, utilizando estratégias pessoais, - - I A
representação fracionária 241)
cálculo mental e calculadora, em contextos de
educação financeira, entre outros.
(EF05MA07 - Adaptado) Resolver e elaborar
problemas de adição e subtração com números
naturais, cuja representação decimal seja finita, U1- págs. (18 à 21, 24 à 28), U3
utilizando estratégias diversas, como cálculo por - págs. (64 e 65, 70 à 74), U4 -
estimativa, cálculo mental e algoritmos.
R - - -
págs. (88 e 89, 102 e 103), U5-
(EF05MA07 - Adaptado) Resolver e elaborar págs. (104 à 111, 130 à 133),
Problemas: adição e subtração de
problemas de adição e subtração com números U7 - pág. (189), U8 - págs. (95 à
números naturais e números
racionais, cuja representação decimal seja finita, 198, 200 e 201), U9- págs. (233
racionais cuja representação I A A S
utilizando estratégias diversas, como cálculo por e 234, 238 e 239, 245 á 247)
decimal é finita
estimativa, cálculo mental e algoritmos.
(EF05MA08 - Adaptado) Resolver e elaborar
problemas de multiplicação e divisão com
números naturais cuja representação decimal é U1 - pág. (28), U2 - págs. (42 à 2º BIM. - Com 2
Números finita (com multiplicador natural e divisor 47), U3 - págs. (66 à 69, 72 à números.
natural e diferente de zero), utilizando 74, 76 e 77), U4- págs.(82 à 85, 3º e 4º BIM. - Com
estratégias diversas, como cálculo por R A S S
88 e 89, 102 e 103), U5- págs. sistema monetário e
Problemas: multiplicação e divisão estimativa, cálculo mental e algoritmos.
(108 a 111, 130 à 133), U6 - cálculo mental.
de números racionais cuja
(EF05MA08 - Adaptado) Resolver e elaborar págs.(144, 159), U7 - págs.
representação decimal é finita por
problemas de multiplicação e divisão com (176 e 177, 189), U8 - págs.
números naturais
números racionais cuja representação decimal é (199, 134 e 135, 216 e 217), U9
finita (com multiplicador natural e divisor - págs. (224, 228 e 229, 235 à
natural e diferente de zero), utilizando - - I A 247)
estratégias diversas, como cálculo por
estimativa, cálculo mental e algoritmos.
(EF05MA09) Resolver e elaborar problemas
Problemas de contagem do tipo: simples de contagem envolvendo o princípio
“Se cada objeto de uma coleção A multiplicativo, como a determinação do
for combinado com todos os número de agrupamentos possíveis ao se
U1 - pág. (29), U2 - págs. (48 e
elementos de uma coleção B, combinar cada elemento de uma coleção com
R S - - 49), U3 - pág. (74), U4- págs. (90
quantos agrupamentos desse tipo todos os elementos de outra coleção, por meio à 93)
podem ser formados?” de diagramas de árvore ou por tabelas.

188
I = Introduzir
R =Retomar CONDIÇÕES DIDÁTICAS E
UNIDADE A = Aprofundar PROPOSTAS DE
OBJETO DE CONHECIMENTO HABILIDADES EMAI ORIENTAÇÕES
TEMÁTICA S= Sistematizar ATIVIDADES
(unidade e página do livro
1º 2º 3º 4º didático)
(EF05MACM01) Ler, analisar e compreender
Números Leitura e resolução de problemas o enunciado de problemas matemáticos. R A S S
(EF05MA10) Concluir, por meio de
investigações, que a relação de igualdade U1 - págs. (22 e 23), U2 -
existente entre dois membros permanece ao págs.(40 e 41), U6 - págs. (139 à
adicionar, subtrair, multiplicar ou dividir cada
R R A A 141), U9 - págs.(226, 231, 238
um desses membros por um mesmo número,
e 239, 245 à 247)
para construir a noção de equivalência.
Propriedades da igualdade e
(EF05MA11) Resolver e elaborar problemas U1- págs. (20 e 21), U2 - págs.
noção de equivalência cuja conversão em sentença matemática seja R A A S (40 e 41, 44), U3 - págs. (71 à
uma igualdade com uma operação em que 73), U9 - págs. (238 e 239)
um dos termos é desconhecido.
(EF05MA12) Resolver problemas que
envolvam variação de proporcionalidade U1 - págs. (22 e 23) ,U5 - págs.
direta entre duas grandezas, para associar a (110 e 111), U7 - págs. (186 e
quantidade de um produto ao valor a pagar,
Grandezas diretamente - I A A 187), U9- págs. (233 e 234, 238
alterar as quantidades de ingredientes de
proporcionais e 239, 245 à 247)
receitas, ampliar ou reduzir escala em
Álgebra
mapas, entre outros.
(EF05MA13) Resolver problemas envolvendo
a partilha de uma quantidade em duas partes
Problemas envolvendo a partição desiguais, tais como dividir uma quantidade - I A A
em duas partes, de modo que uma seja o
de um todo em duas partes U3 - págs. (70 à 73), U4 - pág.
dobro da outra, com compreensão da ideia
proporcionais de razão entre as partes e delas com o todo. (87), U9 - págs. (245 à 247).

EF05MA14) Utilizar e compreender


diferentes representações para a localização
de objetos no plano, como mapas, células
em planilhas eletrônicas e coordenadas U6 - pág. (51), U8 - págs. (211 à
- - R A
geográficas, a fim de desenvolver as 213)
primeiras noções de coordenadas
Plano cartesiano: coordenadas cartesianas.
cartesianas (1º quadrante) e (EF05MA15) Interpretar, descrever e
Geometria representação de deslocamentos representar a localização ou movimentação
no plano cartesiano de objetos no plano cartesiano (1º
quadrante), utilizando coordenadas
- - - I U8 - págs. (214 e 215)
cartesianas, indicando mudanças de direção
e de sentido e giros.

189
190
I = Introduzir CONDIÇÕES DIDÁTICAS E
R =Retomar PROPOSTAS DE
OBJETO DE CONHECIMENTO HABILIDADES A = Aprofundar ATIVIDADES EMAI ORIENTAÇÕES
UNIDADE S= Sistematizar (unidade e página do livro
TEMÁTICA 1º 2º 3º 4º didático)
Figuras geométricas (EF05MA16) Associar figuras espaciais a
espaciais: reconhecimento, suas planificações (prismas, pirâmides, U3 - pág. (52 à 57), U4- pág.
representações, planificações cilindros e cones) e analisar, nomear e (94 à 101)
e características comparar seus atributos. R A - -
(EF05MA17) Reconhecer, nomear e
U3 - págs. (52 à 57), U4- págs.
Figuras geométricas planas: comparar polígonos, considerando lados,
características, vértices e ângulos, e desenhá-los, (94 à 101), U6 - págs. (152 à
R A A A
representações e ângulos utilizando material de desenho ou 159), U7- págs. (186 e 187), U8
tecnologias digitais. págs.(208 à 210)
Geometria Ampliação e redução de figuras (EF05MA18) Reconhecer a congruência dos
poligonais em malhas ângulos e a proporcionalidade entre os I U6 - págs. (148 à 150, 152),
quadriculadas: reconhecimento lados correspondentes de figuras U7 - págs.(186 e 187).
da congruência dos ângulos e da poligonais em situações de ampliação e de - - -
proporcionalidade dos lados redução em malhas quadriculadas e A
correspondentes usando tecnologias digitais.
(EF05MA19) Resolver e elaborar U1- pág. (25), U2 - págs.(30 à
Medidas de comprimento, área, problemas envolvendo medidas das 39, 45, 50 e 51), U3 - págs. (64 e
massa, tempo, temperatura e grandezas comprimento, área, massa, 65), U4 - págs.(88 e 89), U5 -
capacidade: utilização de unidades tempo, temperatura e capacidade, págs.(130 e 131), U6- págs.
convencionais e relações entre as recorrendo a transformações entre as (144, 157), U7- págs. (178 e
unidades de medida mais usuais unidades mais usuais em contextos 179 182 e 183, 189), U8 - págs.
R A A A
socioculturais. (197, 200 a 207, 216 e 217), U9
págs. (232, 236, 244 à 249)
(EF05MA20) Concluir, por meio de
Áreas e perímetros de figuras investigações, que figuras de perímetros U7 - págs. (184 e 185), U8 -
poligonais: algumas relações iguais podem ter áreas diferentes e que, - - I I pág. (202)
Grandezas e também, figuras que têm a mesma área
medidas podem ter perímetros diferentes.
(EF05MA21) Reconhecer volume como
grandeza associada a sólidos geométricos
Noção de volume e medir volumes por meio de I - - - U3 - pág. (58 à 61)
empilhamento de cubos, utilizando,
preferencialmente, objetos concretos.
(EF05MA22) Apresentar todos os possíveis
Probabilidade Espaço amostral: análise de chances resultados de um experimento aleatório, U5 - págs. (128 e 129), U9 -
e estatística de eventos aleatórios estimando se esses resultados são - I - A págs. (225 e 226)
igualmente prováveis ou não.

191
I = Introduzir
R =Retomar CONDIÇÕES DIDÁTICAS E
UNIDADE OBJETO DE CONHECIMENTO HABILIDADES A = Aprofundar PROPOSTAS DE EMAI ORIENTAÇÕES
TEMÁTICA S= Sistematizar ATIVIDADES
1º 2º 3º 4º (unidade e página do livro
didático)
(EF05MA23) Determinar a probabilidade
de ocorrência de um resultado em
Cálculo de probabilidade de eventos aleatórios, quando todos os U5 - págs. (128 e 129),
- I A A
eventos equiprováveis resultados possíveis têm a mesma U9-págs. (225 à 227)
chance de ocorrer (equiprováveis).
(EF05MA24) Interpretar dados U1 - págs. (14 e 15),
estatísticos apresentados em textos, U3 - págs. (62 e 63),
tabelas e gráficos (colunas ou linhas), U6 - págs. (142 e 143),
referentes a outras áreas do R A A A U7- págs. (179 à 181),
Probabilidade e Leitura, coleta, classificação conhecimento ou a outros contextos, U8- págs. (206 e 207),
estatística interpretação e representação de como saúde e trânsito, e produzir U9 - pág. (220)
dados em tabelas de dupla textos com o objetivo de sintetizar
entrada, gráfico de colunas conclusões.
agrupadas, gráficos pictóricos e (EF05MA25) Realizar pesquisa
gráfico de linhas envolvendo variáveis categóricas e
numéricas, organizar dados coletados U1 - pág. (15),
por meio de tabelas, gráficos de R - A - U7 - pág. (179)
colunas, pictóricos e de linhas, com e
sem uso de tecnologias digitais.

192
193
194
6. CIÊNCIAS

O Ensino de Ciências previsto na Base Nacional Comum Curricular (BNCC)


fundamenta-se em princípios que valorizam a integração da Ciência, Tecnologia,
Ética, Política e Cultura por meio de seus conhecimentos historicamente produzidos. A
consequência dessa integração, principalmente de conhecimentos de Ciência e
Tecnologia, é que seus resultados impactam diretamente na sociedade, seja nos
hábitos de vida das pessoas, seja nos avanços em diversas áreas como na medicina,
na produção industrial e de bens de consumo. Entretanto, estes mesmos
conhecimentos que promovem avanços podem causar impactos negativos sobre o
meio ambiente, sociedade e economia, se não forem utilizados em benefício da
humanidade. 
Assim sendo, BNCC prevê a necessidade de proporcionar aos estudantes,
situações em que os mesmos possam: definir problemas; levantar, analisar e
representar resultados obtidos; comunicar e intervir, para que possam fazer uso
dos conhecimentos científicos de maneira crítica, reflexiva e analisando a ciência na
vida cotidiana como um processo e um instrumento para a o bem estar da
humanidade.
Neste contexto, ao definir problemas, pressupõe-se que os alunos tenham
oportunidades de planejar e realizar atividades de campo, utilizar e desenvolver
ferramentas de coleta de dados; avaliar a informação coletada; elaborar explicações
e modelos, relacioná-los a explicações; considerar a evolução histórica da ciência e
seus conhecimentos à explicação e modelos; selecionar e construir argumentos;
aprimorar saberes e incorporar o conhecimento científico; dar soluções para
problemas. 
Conforme consta na BNCC, somente a apresentação de conhecimentos aos
alunos não é suficiente para que as ações definidas anteriormente sejam
contempladas no processo de ensino para que efetivamente ocorra aprendizagem,
portanto:

Nesse sentido, não basta que os conhecimentos científicos sejam


apresentados aos alunos. É preciso oferecer oportunidades para que
eles, de fato, envolvam-se em processos de aprendizagem nos quais
possam vivenciar momentos de investigação que lhes possibilitem
exercitar e ampliar sua curiosidade, aperfeiçoar sua capacidade de
observação, de raciocínio lógico e de criação, desenvolver posturas
mais colaborativas e sistematizar suas primeiras explicações sobre o
mundo natural e tecnológico, e sobre seu corpo, sua saúde e seu
bem-estar, tendo como referência os conhecimentos, as linguagens e
os procedimentos próprios das Ciências da Natureza (BRASIL, 2017,
p. 331).

195
Outras situações propostas são as que envolvem comunicação e intervenção.
Nelas, enfatiza-se a necessidade de os alunos poderem: organizar e/ou extrapolar
conclusões; relatar informações; apresentar dados e resultados de investigação;
participar de discussões de caráter científico; considerar contra-argumentos;
implementar soluções; avaliar a eficácia das mesmas; desenvolver ações de
intervenções. Assim, para proporcionar situações de aprendizagem que permitam o
protagonismo e a autonomia do estudante na busca progressiva de atividade
investigativas, a BNCC pressupõe:

(...) organizar as situações de aprendizagem partindo de questões


que sejam desafiadoras e, reconhecendo a diversidade cultural,
estimulem o interesse e a curiosidade científica dos alunos e
possibilitem definir problemas, levantar, analisar e representar
resultados, comunicar conclusões e propor intervenções (BRASIL,
2017, p.320).

As situações de aprendizagem propostas pela BNCC de Ciências e adotadas


no Currículo de Ciências Municipal exigem do professor a capacidade de
diagnosticar, previamente ao seu planejamento, quais são as demandas de
aprendizagem de seus alunos em face à realidade em que vivem, os problemas que o
cercam, a comunidade em que estão inseridos, as possíveis desigualdades
socioeconômicas e culturais que os afetam, os problemas ambientais que os
envolvem e demais aspectos do contexto. 
Segundo a BNCC, são oito as competências específicas para o ensino de
Ciências da Natureza:

1. Compreender as Ciências da Natureza como empreendimento


humano, e o conhecimento científico como provisório, cultural e
histórico. 

2. Compreender conceitos fundamentais e estruturas explicativas


das Ciências da Natureza, bem como dominar processos, práticas e
procedimentos da investigação científica, de modo a sentir segurança
no debate de questões científicas, tecnológicas, socioambientais e do
mundo do trabalho, continuar aprendendo e colaborar para a
construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva. 

3. Analisar, compreender e explicar características, fenômenos e


processos relativos ao mundo natural, social e tecnológico (incluindo
o digital), como também as relações que se estabelecem entre eles,
exercitando a curiosidade para fazer perguntas, buscar respostas e
criar soluções (inclusive tecnológicas) com base nos conhecimentos
das Ciências da Natureza. 

4. Avaliar aplicações e implicações políticas, socioambientais e


culturais da ciência e de suas tecnologias para propor alternativas aos
desafios do mundo contemporâneo, incluindo aqueles relativos ao
mundo do trabalho. 

196
5. Construir argumentos com base em dados, evidências e
informações confiáveis e negociar e defender ideias e pontos de vista
que promovam a consciência socioambiental e o respeito a si próprio
e ao outro, acolhendo e