Você está na página 1de 15

SISTEMA NERVOSO INTEGRADOR

O sistema integrador

é o responsável pelo que é feito entre a sensação e a ação:

percepção, aprendizagem, memória e planejamento.

O pensador de Rodin

O pensador de Rodin

SISTEMA NERVOSO INTEGRADOR

ÁREAS DE ASSOCIAÇÃO DO CÓRTEX CEREBRAL

Área de associação pré-frontal: elaboração do pensamento

Área

de

associação

parieto-occipto-temporal:

significado

interpretativo aos sinais das áreas sensoriais circundantes

Área de associação límbica: parte do sistema límbico - emoções, aprendizagem e memória

sensoriais circundantes Área de associação límbica: parte do sistema límbico - emoções, aprendizagem e memória

SISTEMA NERVOSO INTEGRADOR

ÁREA DE ASSOCIAÇÃO PRÉ-FRONTAL

O córtex pré-frontal sintetiza todas as informações sensoriais e experiências emocionais de forma a produzir percepções conscientes que resultam em comportamentos específicos e consonantes com os estímulos que chegam ao cérebro.

Uma das mais importantes funções do córtex pré-frontal está relacionada a sua capacidade de avaliar as conseqüências de planejamentos e ações futuras.

SISTEMA NERVOSO INTEGRADOR

ÁREA DE ASSOCIAÇÃO PARIETO-OCCIPTO-TEMPORAL

Esta área de associação promove a análise integrada das diferentes modalidades sensoriais, gerando funções mentais superiores.

A atividade neural não parece depender de nenhuma

modalidade sensorial particular. Vários campos sensoriais

se sobrepoem e a combinação de sensações tornam-se

percepções de ordem mais alta.

SISTEMA NERVOSO INTEGRADOR

ÁREA DE ASSOCIAÇÃO LÍMBICA

Esta área trabalha em estreita associação com o córtex pré- frontal, fornecendo um colorido emocional às percepções conscientes associadas aos estímulos sensoriais.

FUNÇÕES INTELECTUAIS DO CÉREBRO

FUNÇÕES INTELECTUAIS DO CÉREBRO

FUNÇÕES INTELECTUAIS

MEMÓRIA E APRENDIZAGEM

A aprendizagem é o processo de adquirir novo conhecimento, ou habilidade, por instrução ou experiência. A memória é o processo pelo qual esse conhecimento é retido ao longo do tempo.

pelo qual esse conhecimento é retido ao longo do tempo. A memória é a informação que

A memória é a informação que é armazenada ou o quê armazena essa informação. A aprendizagem é o processo pelo qual essa informação é armazenada. E a lembrança é o acesso a essa informação.

FUNÇÕES INTELECTUAIS

MEMÓRIA E APRENDIZAGEM

Aprendizagem

Aprendizagem de percepção (= não-associativa): habilidade

de reconhecer um estímulo percebido anteriormente – identificação e categorização de objetos e situações.

Aprendizagem associativa: emissão automática de uma resposta particular na presença de um estímulo específico.

1. Condicionamento clássico

2. Condicionamento operante

FUNÇÕES INTELECTUAIS

MEMÓRIA E APRENDIZAGEM

1. Condicionamento clássico

FUNÇÕES INTELECTUAIS MEMÓRIA E APRENDIZAGEM 1. Condicionamento clássico

FUNÇÕES INTELECTUAIS

MEMÓRIA E APRENDIZAGEM

2. Condicionamento operante

FUNÇÕES INTELECTUAIS MEMÓRIA E APRENDIZAGEM 2. Condicionamento operante

FUNÇÕES INTELECTUAIS

MEMÓRIA E APRENDIZAGEM

Memória

As memórias são causadas por alterações da capacidade de transmissão sináptica de um neurônio a outro como resultado de atividade neural prévia. Essas alterações fazem com que novas vias se desenvolvam para a transmissão de sinais – traços de memória.

Classificação:

1. Memória de curto prazo

2. Memória de longo prazo

FUNÇÕES INTELECTUAIS

MEMÓRIA E APRENDIZAGEM

1.

Memória de curto prazo: capacidade temporária de lembrar pequenas quantidades de informação (ex. n o de telefone).

Possíveis explicações: - circuitos reverberativos num traço de memória - acúmulo de Ca 2+ nas terminações pré-sinápticas

FUNÇÕES INTELECTUAIS

FUNÇÕES INTELECTUAIS (back)
FUNÇÕES INTELECTUAIS (back)

(back)

FUNÇÕES INTELECTUAIS

MEMÓRIA E APRENDIZAGEM

2. Memória de longo prazo: tipo mais permanente de memória que dura de dias a anos.

Possíveis explicações:

alterações químicas: habituação e facilitação – memória de dias ou

semanas

a anos. Possíveis explicações : alterações químicas: habituação e facilitação – memória de dias ou semanas

FUNÇÕES INTELECTUAIS

MEMÓRIA E APRENDIZAGEM

2. Memória de longo prazo: tipo mais permanente de memória que dura de dias a anos.

Possíveis explicações:

alterações estruturais: - aumento dos sítios de liberação de vesículas

- aumento do número de vesículas

- aumento do número de terminações

FUNÇÕES INTELECTUAIS

FUNÇÕES INTELECTUAIS
 

FUNÇÕES INTELECTUAIS

MEMÓRIA E APRENDIZAGEM

2.

Memória de longo prazo: tipo mais permanente de memória que dura de dias a anos.

Possíveis explicações:

potencialização de longo prazo – LTP (long-term potentiation):

transmissão aumentada em algumas sinapses, especialmente no

hipocampo, por horas ou semanas após breve período de

estimulação com alta freqüência – participação de glutamato,

receptores NMDA, e Ca 2+ (2 o mensageiro).

 

FUNÇÕES INTELECTUAIS

MEMÓRIA E APRENDIZAGEM

2.

Memória de longo prazo: tipo mais permanente de memória que dura de dias a anos.

Possíveis explicações:

potencialização de longo prazo – LTP (long-term potentiation):

que dura de dias a anos. Possíveis explicações : potencialização de longo prazo – LTP (long-term

FUNÇÕES INTELECTUAIS

MEMÓRIA E APRENDIZAGEM

Consolidação da memória: conversão da memória de curto prazo à memória de longo prazo.

Consolidação mínima = 5 – 10 minutos

Consolidação forte > 1 hora

FUNÇÕES INTELECTUAIS

FUNÇÕES INTELECTUAIS (back)
FUNÇÕES INTELECTUAIS (back)

(back)

FUNÇÕES INTELECTUAIS

MEMÓRIA E APRENDIZAGEM

Amnésia:

Anterógrada: incapacidade de estabelecer novas memórias a longo prazo após algum distúrbio cerebral, como traumatismo ou doença

neurodegenerativa.

Paciente H.M. (remoção de hipocampo em 1953)

Cada dia é isolado, não importa qualquer alegria ou tristeza que eu tenha sentido. Agora mesmo, eu estou pensando: Será que eu fiz ou disse alguma coisa errada?

Veja, nesse momento tudo parece claro para mim, mas o que acabou de acontecer? É isso que me preocupa. É como acordar de um sonho; eu simplesmente não me lembro.

(Milner, 1970)

FUNÇÕES INTELECTUAIS

MEMÓRIA E APRENDIZAGEM

Amnésia:

Retrógrada: incapacidade de evocar memórias do passado, ou seja, amnésia para eventos que ocorreram durante um período de tempo antes de algum distúrbio cerebral, como traumatismo ou choque eletroconvulsivo.

LINGUAGEM

FUNÇÕES INTELECTUAIS

O comportamento verbal constitui uma das mais importantes classes do comportamento social humano. A linguagem possibilita que nossas descobertas sejam acumuladas, que o conhecimento ganho por uma geração seja passado à próxima.

possibilita que nossas descobertas sejam acumuladas, que o conhecimento ganho por uma geração seja passado à

LINGUAGEM

FUNÇÕES INTELECTUAIS

Principais áreas relacionadas à linguagem

Área de Wernicke: relacionada com a compreensão da informação auditiva e visual.

Área

de

Wernicke em um padrão coordenado para a vocalização que é transferido ao córtex motor.

de

Broca:

processa

a

informação

recebida

da

área

coordenado para a vocalização que é transferido ao córtex motor. de Broca: processa a informação recebida
coordenado para a vocalização que é transferido ao córtex motor. de Broca: processa a informação recebida

LINGUAGEM

FUNÇÕES INTELECTUAIS

A produção de um discurso

A pessoa precisa ter algo a dizer:

de um discurso • A pessoa precisa ter algo a dizer: • A pessoa precisa produzir

A pessoa precisa produzir a fala:

ter algo a dizer: • A pessoa precisa produzir a fala: – percepções – memórias –

– percepções

– memórias

– imaginação

–movimentos apropriados dos lábios, da língua e da laringe; –utilização de palavras apropriadas para descrever objetos e ações; –emprego de regras gramaticais

LINGUAGEM

Distúrbios da linguagem

FUNÇÕES INTELECTUAIS

As afasias são distúrbios adquiridos de linguagem que resultam de danos cerebrais (dano vascular, trauma ou tumor) e não de déficit motor ou surdez.

LINGUAGEM

Distúrbios da linguagem

FUNÇÕES INTELECTUAIS

Afasia de Broca: caracterizada por agramatismo, anomia e dificuldade na articulação da fala (apraxia de discurso). O paciente

tem consciência do problema.

Paciente tentando explicar porque tinha ido ao hospital: Ah segunda-feira ah Papai e Paulo (nome
Paciente tentando explicar porque tinha ido ao hospital:
Ah
segunda-feira
ah
Papai e Paulo (nome do paciente)
e Papai
hospital. Dois
ah médicos
,
e ah
30 minutos
e sim
ah
hospital.
E, er quarta-feira
nove horas. E er quinta-feira, dez horas
médicos.
Dois médicos
e ah
dentes. Sim,
,
bem.
(Goodglass, 1976)

LINGUAGEM

Distúrbios da linguagem

FUNÇÕES INTELECTUAIS

Afasia de Wernicke: caracterizada por déficit na compreensão da linguagem e discurso fluente mas sem significado. O paciente não é

consciente do problema.

Diálogo entre o médico e o paciente:

Médico: Que tipo de trabalho você fazia antes de vir para o hospital? Paciente: Nunca, agora senhor “oyge” eu quero te contar o que aconteceu

quando ele alugar. A “kell” dele veio aqui embaixo e pegou alguma coisa. Aconteceu. E esses “ropiers” estavam com ele para oi – é amigo – como fosse. E só aconteceu então eu não sei, ele não trouxe nada. E ele não pagou.

(Kertesz, 1981)

FUNÇÕES INTELECTUAIS

LATERALIZAÇÃO FUNCIONAL DOS HEMISFÉRIOS CEREBRAIS

Embora o encéfalo seja bastante simétrico, em seus lados, direito e esquerdo, existem diferenças anatômicas sutis entre os dois hemisférios.

Hemisfério

esquerdo

Hemisfério

categórico:

processos

seqüenciais analíticos.

 

Hemisfério

Direito

Hemisfério

Representativo:

relações

visuo-espaciais.

FUNÇÕES INTELECTUAIS

LATERALIZAÇÃO FUNCIONAL DOS HEMISFÉRIOS CEREBRAIS

Embora o encéfalo seja bastante simétrico, em seus lados, direito e esquerdo, existem diferenças anatômicas sutis entre os dois hemisférios.

bastante simétrico, em seus lados, direito e esquerdo, existem diferenças anatômicas sutis entre os dois hemisférios.