Você está na página 1de 16

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE

GERENCIAMENTO DE RISCO
36 questões com gabarito
FICHA CATALOGRÁFICA
(Catalogado na fonte pela Biblioteca da BM&FBOVESPA –
Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros)

GERENCIAMENTO de Risco: 36 questões com gabarito. São Paulo: BM&F, 2006.

Última atualização: 26/10/2006


Versão 1.2006

Nota: Material de apoio para Certificação BM&F

1. Derivativos 2. Sistema de Risco 3. Clearing de Derivativos

CDU 336.764.2

Direitos desta edição reservados à


BM&FBOVESPA – Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros
Rua Boa Vista, 280, 4º andar
CEP 01014-000 – São Paulo – SP
Telefone: (11) 3119-2000 – Fax: (11) 3242-7649
www.bmf.com.br/educacional
cursos@bmf.com.br
GERENCIAMENTO
DE RISCO

APRESENTAÇÃO
No âmbito do Programa de Qualificação Operacional (PQO), a BM&F desenvolveu o curso
Certificação de Profissionais, que busca, dentre outros, aprimorar a qualidade dos serviços
prestados pelas corretoras de mercadorias e membros de compensação associados.
Nesse sentido, o principal objetivo desse curso é manter os profissionais do mercado de derivativos
sempre atualizados quanto aos assuntos relativos a suas atividades e responsabilidades. Por esse
motivo, o programa, criado em 2005, passou a compor os requisitos básicos do PQO.
Como os mercados estão em constante evolução, a certificação tem validade inicial de dois
anos. Após esse prazo, o profissional deve ser aprovado em nova avaliação para mantê-la.
São várias as funções para as quais se requer a certificação, conforme Ofício Circular 006/2005.
Para cada uma delas, são avaliados os conhecimentos dos candidatos em vários assuntos. É
importante notar que nem todos os temas são exigidos em cada função.
O exame de certificação de determinada função pode requerer grau de conhecimento fácil,
médio ou difícil. Porém, os níveis das provas são cumulativos, ou seja, o participante que se
encontra no Nível II responderá questões dos Níveis I e II; e aquele que se encontra no Nível III
responderá questões dos Níveis I, II e III.
Para auxiliar a preparação para o exame, a BM&F elaborou apostilas referentes aos temas:
Matemática Financeira
Características Operacionais dos Mercados
Procedimentos de Pregão de Viva Voz
Sistemas Eletrônicos de Negociação
Gerenciamento de Risco
Ética
Negociação – Normas e Regulamentos
Liquidação – Normas e Regulamentos
Regulação e Tributação

As apostilas trazem perguntas e respostas sobre o assunto indicado. As provas de certificação


serão elaboradas com base nessas questões. Portanto, é importante notar a data de atualização
do material, pois este pode ter alterações.
A certificação é concedida ao profissional que exercer uma das funções descritas no Ofício
Circular 006/2005-DG e for aprovado em exame de conhecimentos específicos sobre a função
desempenhada, aplicado pelo Instituto Educacional BM&F, além de comprovação adequada da
escolaridade mínima exigida pela Bolsa para a função certificada.
O processo de avaliação ocorrerá mediante aplicação de prova de múltipla escolha, realizada em
ambiente eletrônico, nas dependências da BM&F, sendo considerados aprovados os candidatos
que obtiverem, pelo menos, 50% de aproveitamento.
Além das apostilas, o candidato, independentemente do exame, pode consultar os principais
documentos referentes à função para a qual deseja a certificação no site da BM&F, na página do
Instituto Educacional: http://cursos.bmf.com.br.
Para mais detalhes, acesse http://www.bmf.com.br/certificacao ou entre em contato com o
Instituto Educacional.

Edemir Pinto
Diretor Geral

3
GERENCIAMENTO
DE RISCO

NÍVEL I
1 Observe as afirmativas abaixo relativas à estrutura de administração de risco da
Clearing de Derivativos BM&F:
I: O sistema de administração de risco da BM&F visa gerenciar e mitigar, da forma mais
segura possível, as fontes de risco enfrentadas pela Câmara de Derivativos BM&F no
cumprimento de suas obrigações.
II: O Conselho de Administração da BM&F é o responsável por indicar o coordenador, o
secretário e os demais membros do Comitê de Risco.
III: O Comitê de Risco discute as propostas e acolhe as sugestões da Câmara Consultiva
BM&F para Análise de Risco, formada por participantes do mercado e do meio acadê-
mico.
Assinale a opção correta:
a) As afirmativas I e II estão corretas.
b) As afirmativas I e III estão corretas.
c) As afirmativas II e III estão corretas.
d) Todas as afirmativas estão corretas.
Resposta: b

2 Entre as principais atribuições do Comitê de Risco, temos:


I: Analisar e discutir o cenário macroeconômico e seus efeitos sobre os mercados.
II: Determinar os cenários de estresse empregados na determinação dos valores de
margem requeridos pelas clearings da BM&F.
III: Definir os critérios, limites e parâmetros para controle do risco de crédito dos partici-
pantes.
Assinale a alternativa correta:
a) Apenas o item I está correto.
b) Os itens I e II estão corretos.
c) Os itens I e III estão corretos.
d) Todos os itens estão corretos.
Resposta: d

4
GERENCIAMENTO
DE RISCO


3 Observe as afirmativas abaixo relativas ao sistema de administração de risco da
Clearing de Derivativos BM&F:
I: Uma das principais fontes de risco para a Câmara de Derivativos da BM&F é a possibi-
lidade de inadimplemento de um Membro de Compensação.
II: O modelo de cobertura de riscos da Câmara foi estruturado de forma que a maior
parte das perdas decorrente de inadimplemento seja coberta pelas garantias previa-
mente depositadas pelo próprio participante inadimplente. Esse modelo é conheci-
do como defaulters pay.
III: A maior parte do risco suportado pela Câmara é coberta segundo o modelo survivors
pay, em que as perdas decorrentes de um inadimplemento são divididas entre todos
os participantes não-inadimplentes.
Assinale a opção correta:
a) Nenhuma afirmativa está correta.
b) Somente a Afirmativa I está correta.
c) Somente as Afirmativas I e II estão corretas.
d) Todas as afirmativas estão corretas.
Resposta: c

4 Sobre a Câmara de Derivativos, são dadas as seguintes afirmativas:


I: Uma das principais fontes de risco da Câmara de Derivativos BM&F é a possibilidade
de inadimplemento de um membro de compensação.
II: O modelo de cobertura de riscos da Câmara foi estruturado de forma que a maior
parte das perdas decorrente de inadimplemento seja coberta pelas garantias depo-
sitadas após o inadimplemento pelo próprio participante faltoso. Esse modelo é co-
nhecido como survivors pay.
Analisando as afirmativas acima, marque a opção correta:
a) Apenas a afirmativa I está correta.
b) Apenas a afirmativa II está correta.
c) As duas afirmativas estão corretas e se completam.
d) As duas afirmativas estão incorretas.
Resposta: a


5 Para o sistema de risco da Clearing de Derivativos BM&F, são considerados contra-
tos líquidos:
a) Contratos futuros e de opções padronizados (negociados em pregão).
b) Contratos futuros e de opções padronizados (negociados em pregão) negociados
exclusivamente no pregão de viva voz.
c) Apenas contratos futuros.
d) Contratos futuros e de opções padronizados (negociados em pregão) e swaps (balcão).
Resposta: a

5
GERENCIAMENTO
DE RISCO


6 Pode-se afirmar que o modelo de cobertura de riscos da Câmara de Derivativos é
estruturado:
a) De forma híbrida, combinando o critério de inadimplentes pagam (defaulters pay)
com o de sobreviventes, isto é, participantes não-inadimplentes, pagam (survivors
pay), sendo a maior parte do risco suportado pelo primeiro critério.
b) De forma híbrida, combinando o critério de inadimplentes pagam (defaulters pay)
com o de sobreviventes, isto é, participantes não inadimplentes, pagam (survivors pay),
sendo a maior parte do risco suportado pelo segundo critério.
c) Unicamente pelo critério de defaulters pay.
d) Unicamente pelo critério de survivors pay.
Resposta: a


7 Para efeito de apuração de margem de garantia, os contratos negociados na Cle-
aring de Derivativos BM&F são divididos em categorias de ativos líquidos e ativos
ilíquidos. Incluem-se dentre os ativos líquidos:
a) As opções padronizadas (negociados em pregão) européias sobre disponível.
b) As opções flexíveis americanas sobre disponível.
c) As opções flexíveis européias sobre disponível.
d) Os swaps sem ajustes periódicos com garantias.
Resposta: a


8 Para efeito de apuração de margem de garantia, os contratos negociados na BM&F
são divididos em categorias de ativos líquidos e ativos ilíquidos. Incluem-se dentre
os ativos ilíquidos:
a) As opções flexíveis americanas sobre disponível.
b) Os contratos futuros.
c) As opções padronizadas (negociadas em pregão) européias sobre disponível.
d) Os contratos futuros agropecuários.
Resposta: a

9 O modelo de cobertura de riscos da Câmara de Derivativos é estruturado de forma


que a maior parte do risco é suportado:
a) Pelos adimplentes.
b) Pelos inadimplentes.
c) Pelas corretoras.
d) Pela BM&F.
Resposta: b

6
GERENCIAMENTO
DE RISCO


10 No que diz respeito ao sistema de cobertura de riscos intradiários (D+0) da Clea-
ring de Derivativos BM&F, é correto afirmar que:
a) A Clearing de Derivativos calcula o risco do negociador com base no conjunto das
suas operações especificadas e não-especificadas.
b) A Clearing de Derivativos calcula o risco dos portfólios dos comitentes, sem que ocor-
ra a agregação de posições registradas sob o mesmo negociador.
c) A Clearing de Derivativos não dispõe da especificação das posições dos comitentes,
assim somente calcula o risco dos portfólios consolidados dos negociadores, sendo
tal cálculo feito duas vezes por dia.
d) A Clearing de Derivativos calcula o risco dos portfólios das corretoras, realizando a
agregação de posições registradas sob o mesmo negociador.
Resposta: a


11 No que diz respeito ao sistema de cobertura de riscos da Clearing de Derivativos
em D+1 (um dia após a operação), é correto afirmar que:
a) A Clearing de Derivativos não dispõe da especificação das posições dos comitentes,
assim somente calcula o risco dos portfólios consolidados dos Membros de Compen-
sação, sendo tal cálculo feito a cada 15 minutos.
b) A Clearing de Derivativos calcula o risco dos portfólios dos comitentes, sem que ocor-
ra a agregação de posições registradas sob o mesmo Membro de Compensação.
c) A Clearing de Derivativos não dispõe da especificação das posições dos comitentes,
assim somente calcula o risco dos portfólios consolidados dos Membros de Compen-
sação, sendo tal cálculo feito a cada duas horas.
d) A Clearing de Derivativos calcula o risco dos portfólios das corretoras, realizando a
agregação de posições registradas sob o mesmo Membro de Compensação.
Resposta: b

12 Para o Sistema de Risco da Clearing de Derivativos BM&F, em seu subsistema de


margem para ativos líquidos, uma subcarteira é um conjunto de posições em con-
tratos padronizados (negociados em pregão) nas quais se admite compensação de
riscos. Qual das seguintes alternativas não representa uma subcarteira do subsis-
tema de margem para ativos líquidos:
a) Subcarteira de ativos financeiros.
b) Subcarteira de contratos futuros de dólar com vencimento acima de 6 meses.
c) Subcarteira de Bradies.
d) Subcarteira de café.
Resposta: b

7
GERENCIAMENTO
DE RISCO


13 Observe as afirmativas, a seguir, referentes à “margem de uma subcarteira”:
I: O custo de liquidação de uma subcarteira representa o quanto a Clearing teria de
despender para encerrar todas as posições pelos preços vigentes no mercado, ou
seja, comprar as posições vendidas e vender as posições compradas, encerrando
toda a posição do cliente.
II: O risco de mercado é a variação potencial do custo de liquidação de uma posição em
determinado período de tempo. Para os ativos líquidos, considera-se, geralmente,
dois dias de variação.
III: Para apuração do risco de mercado, o sistema utiliza a metodologia de value at risk.
Assinale a alternativa correta:
a) Somente as afirmativas I e II estão corretas.
b) Somente as afirmativas II e III estão corretas.
c) Somente as afirmativas I e III estão corretas.
d) Todas as afirmativas estão corretas.
Resposta: a


14 Observe as seguintes afirmativas relativas ao Sistema de Risco da Clearing de Deri-
vativos BM&F:
I: Para apurar o risco de mercado, o Sistema de Risco da BM&F utiliza a metodologia
de stress testing, ou seja, traça vários cenários e estima o risco de mercado para todos
os cenários, escolhendo o pior caso, isto é, aquele associado à maior perda potencial
para o participante, como base para a chamada de margem de garantia.
II: Define-se Fator Primitivo de Risco (FPR) como o conjunto de variáveis que determi-
nam o o valor de um derivativo.
III: Para os contratos futuros, os FPRs são os preços a vista do objeto mais a volatilidade
implícita da série de opção mais líquida.
Assinale a opção correta:
a) As afirmativas I e II estão corretas.
b) As afirmativas II e III estão corretas.
c) As afirmativas I e III estão corretas.
d) Todas as afirmativas estão corretas.
Resposta: a


15 Os cenários de estresse empregados pelos sistemas de risco das clearings da BM&F
são definidos com base em critérios estatísticos, na análise da conjuntura macro-
econômica, na avaliação dos níveis correntes de volatilidade implícita observados
nos mercados de opções e em outras análises complementares. Na BM&F, quem
define esses cenários?
a) O Comitê de Risco.
b) O Comitê de Risco e a Câmara de Derivativos.
c) O Conselho de Administração.
d) O Departamento de Liquidação e Cadastro, o Comitê de Risco e a Clearing de Câmbio.
Resposta: a

8
GERENCIAMENTO
DE RISCO


16 Os Fatores Primitivos de Risco (FPRs) de um contrato de derivativos consistem nas
variáveis financeiras que influenciam diretamente a formação de seu preço via
relação de não-arbitragem. Para o contrato futuro de Ibovespa, quais seriam os
FPRs?
a) Preço a vista do Ibovespa, estrutura a termo da taxa de juro em reais (curva da taxa
pré) e o rendimento de conveniência (convenience yield) do Ibovespa.
b) Estrutura a termo da taxa de juro em reais (curva da taxa pré) e em dólares (curva de
cupom cambial limpo) e o preço a vista do Ibovespa.
c) Somente o preço do Ibovespa a vista.
d) Estrutura a termo da taxa de juro em reais (curva da taxa pré) e em dólares (curva de
cupom cambial limpo), o preço a vista do Ibovespa e o preço a vista do dólar.
Resposta: a

17 Os Fatores Primitivos de Risco (FPRs) de um contrato de derivativos consistem nas


variáveis financeiras que influenciem diretamente a formação de seu preço via uma
relação de não-arbitragem. Para o contrato futuro de DI de Um Dia, quais seriam os
seus FPRs?
a) Somente a estrutura a termo da taxa de juro em reais (curva da taxa pré).
b) Estrutura a termo da taxa de juro em reais (curva da taxa pré) e em dólares (curva de
cupom cambial limpo).
c) Estrutura a termo da taxa de juro em reais (curva da taxa pré) e em dólares (curva de
cupom cambial limpo) e o preço a vista do dólar.
d) Estrutura a termo da taxa de juro em reais (curva da taxa pré) e o preço a vista do
dólar.
Resposta: a

18 Os Fatores Primitivos de Risco (FPRs) de um contrato de derivativos consistem nas


variáveis financeiras que influenciem diretamente a formação de seu preço via uma
relação de não-arbitragem. Para o contrato futuro de dólar, quais seriam os FPRs?
a) Estrutura a termo da taxa de juro em reais (curva da taxa pré) e em dólares (curva de
cupom cambial limpo) e o preço a vista do dólar.
b) Somente o preço a vista do dólar.
c) Estrutura a termo da taxa de juro em reais (curva da taxa pré) e em dólares (curva de
cupom cambial limpo).
d) Estrutura a termo da taxa de juro em dólares (curva de cupom cambial limpo) e o
preço a vista do dólar.
Resposta: a

9
GERENCIAMENTO
DE RISCO


19 Os Fatores Primitivos de Risco (FPRs) de um contrato de derivativos consistem nas
variáveis financeiras que influenciem diretamente a formação de seu preço via uma
relação de não-arbitragem. Para o contrato futuro de café arábica, quais seriam os
FPRs?
a) Estrutura de preços a termo do café em US$ (curva de preços forward).
b) Somente o preço a vista do café em US$.
c) Estrutura a termo da taxa de juro em reais (curva da taxa pré) e em dólares (curva de
cupom cambial limpo) e o preço a vista do café em US$.
d) Preço a vista do café (em R$) e a estrutura a termo da taxa de juro em reais (curva da
taxa pré).
Resposta: a


20 A margem de garantia dos contratos de swap sem ajuste periódico (com garan-
tias):
a) É calculada pelo modelo de estresse sobre o fluxo de caixa futuro do portfolio.
b) É calculada pelo modelo de estresse sobre o valor presente do portfólio, conforme os
fatores primitivos de risco.
c) É fixa, sendo estabelecida pelo Comitê de Risco da BM&F, contrato por contrato.
d) É calculada pelo modelo de estresse sobre o valor presente do portfólio para cada
mercado específico, calculando a margem para cada contrato isoladamente.
Resposta: a

10
GERENCIAMENTO
DE RISCO

Nível II
21 Entre as providências necessárias para evitar que o percentual do limite operacio-
nal do Sistema de Risco Intradiário da Clearing de Derivativos descritas abaixo, as-
sinale a alternativa incorreta:
a) Utilizar o aplicativo disponibilizado pela BM&F para a simulação do impacto de novas
operações, especificadas ou não, sobre o percentual de utilização do limite operacional.
b) Depósito antecipado de garantias adicionais na Clearing, de titularidade do próprio
negociador, para ampliação do respectivo limite operacional.
c) Evitar a especificação dos comitentes das operações para diminuir o valor do risco do
negociador.
d) Pronta identificação das operações realizadas no sistema eletrônico de negociação
(GTS) que serão objeto de repasse para outras Corretoras ou PLDs.
Resposta: c

22 Observe as afirmativas relativas ao Sistema de Risco Intradiário da Clearing de De-


rivativos e assinale a alternativa correta.
I: Cabe ao membro de compensação responsável aceitar ou reduzir o limite de risco
intradiário estabelecido pela Clearing de Derivativos para os seus negociadores.
II: As garantias depositadas por um intermediário podem ser utilizadas para cobrir os
riscos de outros.
III: O membro de compensação responsável deve acompanhar a evolução ao longo do
dia do limite operacional dos seus Negociadores.

a) Somente as afirmativas I e II são verdadeiras.


b) Somente as afirmativas I e III são verdadeiras.
c) Somente as afirmativas II e III são verdadeiras.
d) Todas as afirmativas são verdadeiras.
Resposta: b

23 Observe as afirmativas relativas ao gerenciamento do risco de liquidez e assinale a


alternativa correta.
I: A Clearing de Derivativos possui mecanismos para controle e mitigação do risco de
liquidez de forma a garantir o cumprimento tempestivo de todas as suas obrigações
com os seus membros de compensação.
II: Os mecanismos para controle e mitigação do risco de liquidez permitem garantir o
cumprimento tempestivo de todas as obrigações da Clearing de Derivativos até um
limite de R$50 milhões.

a) Apenas a afirmativa I está correta.


b) Apenas a afirmativa II está correta.
c) Nenhuma afirmativa está correta.
d) As afirmativas I e II estão corretas.
Resposta: a

11
GERENCIAMENTO
DE RISCO


24 Observe as afirmativas relativas à margem de garantia da Clearing de Derivativos
e assinale a alternativa correta.
I: As chamadas de margem são determinadas com base nas posições em aberto de
cada cliente, nos mercados futuros, de opções e de balcão.
II: A metodologia utilizada permite compensar riscos entre contratos padronizados (ne-
gociados em pregão) e de balcão (OTC).

a) Somente a afirmativa I é verdadeira.


b) Somente a afirmativa II é verdadeira.
c) As duas afirmativas são falsas.
d) As duas afirmativas são verdadeiras.
Resposta: a


25 Analise as afirmativas abaixo relativas à chamada de margens de garantia adicio-
nais em D+0 ou D+1 e assinale a alternativa correta:
I: “É passível de ocorrência quando existe a violação do Limite Operacional do Negocia-
dor (D+0).”
II: “É passível de ocorrência quando existe a violação dos limites de concentração de
posições (D+0 ou D+1).”
III: “É passível de ocorrência ao analisar a violação do limite para value at risk das posi-
ções detidas (D+0 ou D+1).”

a) Todas as afirmativas estão corretas.


b) Somente as afirmativas I e II estão corretas.
c) Somente as afirmativas I e III estão corretas.
d) Nenhuma das afirmativas está correta.
Resposta: b


26 As margens de garantias requisitadas pela Clearing de Derivativos são calculadas:
a) Tomando como referência os portfólios dos comitentes, sendo calculadas utilizando-
se um modelo de value at risk.
b) Tomando como referência os portfólios consolidados dos membros de compensa-
ção, sendo calculadas utilizando-se um modelo de teste de estresse.
c) Tomando como referência os portfólios dos comitentes, sendo calculadas utilizando-
se um modelo de teste de estresse.
d) Tomando como referência os portfólios consolidados dos membros de compensa-
ção, calculadas utilizando-se um modelo de value at risk.
Resposta: c

12
GERENCIAMENTO
DE RISCO


27 O valor da margem de garantia de uma carteira deve cobrir os custos de liquidação
(a preços de mercado) e a elevação potencial desse custo. A respeito dessa questão,
analise as afirmativas abaixo e assinale a alternativa correta.
I: “O custo de liquidação de uma carteira composta somente por contratos futuros é
igual a zero, após o processo de ajuste diário.”
II: “O custo de liquidação de uma carteira composta somente por opções tradicionais
(sem ajuste diário) é o seu valor de mercado.”

a) As duas afirmativas estão corretas.


b) Somente a afirmativa I está correta.
c) Somente a afirmativa II está correta.
d) Nenhuma das afirmativas está correta.
Resposta: a

28 Em relação ao cálculo de margem de garantia para os contratos futuros, assinale a


alternativa incorreta:
a) Utiliza um modelo de teste de estresse, em que cada contrato é representado por um
conjunto de fatores primitivos de risco (FPRs).
b) Admite a compensação de riscos entre contratos distintos pertencentes a uma mes-
ma subcarteira.
c) Os cenários de estresse são diferenciados de acordo com o risco de crédito represen-
tado pelo participante.
d) Os cenários de estresse são determinados pelo comitê de risco da BM&F.
Resposta: c


29 O valor da margem de garantia de uma carteira de contratos futuros é formado
pelo cálculo do Custo de Liquidação da Carteira (CLC) e pela estimação do Risco de
Mercado (RM). A respeito desta questão, analise as afirmativas abaixo e assinale a
alternativa correta.
I: “O valor da margem de um contrato futuro é, no mínimo, igual a zero e, no máximo,
igual à subtração entre CLC e RM.”
II: “O RM dos contratos futuros é calculado a partir das variações de seus fatores primi-
tivos de risco nos diversos cenários de estresse.”

a) Somente a afirmativa II está correta.


b) Todas as afirmativas estão corretas.
c) Somente a afirmativa I está correta.
d) Nenhuma das afirmativas está correta.
Resposta: a

13
GERENCIAMENTO
DE RISCO


30 O modelo empregado no cálculo da margem das opções padronizadas (negocia-
das em pregão) utiliza o conceito de full valuation, em que:
a) Cada opção é avaliada, utilizando-se um modelo teórico de apreçamento de opções,
em um conjunto de cenários de estresse contíguos representados por todas as possí-
veis combinações entre os cenários de estresse para o ativo-objeto da opção, taxa de
juro livre de risco, custo de carregamento (quando aplicável) e volatilidade implícita.
b) Cada opção é avaliada, utilizando-se um modelo teórico de apreçamento de opções,
em um conjunto de cenários de estresse contíguos representados por todas as possí-
veis combinações entre os cenários de estresse para o ativo-objeto da opção e vola-
tilidade histórica.
c) Cada opção é avaliada, utilizando-se um modelo teórico de apreçamento de opções,
em um conjunto de cenários de estresse contíguos representados por todas as pos-
síveis combinações entre os cenários de estresse para o ativo-objeto da opção e taxa
de juro livre de risco
d) Cada opção é avaliada, utilizando-se um modelo teórico de apreçamento de opções,
em um conjunto de cenários de estresse contíguos representados por todas as possí-
veis combinações entre os cenários de estresse para o ativo-objeto da opção, taxa de
juro livre de risco, taxa de spread de crédito, custo de carregamento (quando aplicá-
vel) e volatilidade implícita.
Resposta: a


31 Um dos componentes do processo de administração de risco da Clearing de De-
rivativos refere-se ao limite de concentração de posições. Em relação a tal limite,
pode-se afirmar que:
a) É analisado conforme dois critérios distintos: conforme o número de contratos em
aberto e conforme a exposição a fatores de risco.
b) O seu monitoramento ocorre somente no nível dos membros de compensação.
c) O seu monitoramento ocorre somente no nível dos comitentes.
d) É analisado exclusivamente conforme a exposição a fatores de risco.
Resposta: a

32 Sobre os limites de oscilação diária de preços, assinale a opção incorreta:


a) São diferenciados por contrato.
b) São diferenciados entre vencimentos distintos do mesmo contrato.
c) Constituem importante mecanismo de mitigação do risco de liquidez da Clearing de
Derivativos.
d) São suspensos 48 horas antes do vencimento do contrato.
Resposta: d

14
GERENCIAMENTO
DE RISCO


33 Sobre o cálculo da margem de garantia das opções padronizadas (negociadas em
pregão) é correto afirmar que:
a) Um modelo de teste de estresse, em que cada opção é mapeada em um conjunto de
fatores primitivos de risco (FPRs) via aproximação delta-gama-vega.
b) Um modelo de value at risk (VaR), em que cada opção é mapeada em um conjunto de
fatores primitivos de risco (FPRs) via aproximação delta-gama-vega.
c) Um modelo de full valuation¸ em que cada opção é avaliada, utilizando-se modelo te-
órico de apreçamento de opções, em um conjunto de cenários de estresse contíguos
representados por todas as possíveis combinações entre os cenários de estresse para
o ativo-objeto da opção, taxa de juro livre de risco, custo de carregamento (quando
aplicável) e volatilidade implícita.
d) Um modelo de full valuation, em que cada opção é mapeada em um conjunto de
fatores primitivos de risco (FPRs) via aproximação delta-gama-vega.
Resposta: c

34 As carteiras de swaps sem ajuste periódico e os contratos futuros não são consoli-
dadas para fins de determinação dos valores de margem de garantia, isto é, não se
admite a compensação de riscos entre esses produtos, pois:
a) Os fluxos de caixa referentes aos ajustes diários dos futuros são liquidados em uma
janela de liquidação diferente dos fluxos de caixa referentes ao vencimento dos
swaps.
b) Futuros são marcados a mercado diariamente, gerando fluxos de caixa de mesma
freqüência, enquanto swaps apenas geram fluxos de caixa na sua data de vencimen-
to. Essa característica torna necessário um ajuste de convexidade que não pode ser
tratado pelo sistema de cálculo de margem.
c) Futuros são marcados a mercado diariamente, gerando fluxos de caixa de mesma
freqüência, enquanto swaps apenas geram fluxos de caixa na sua data de vencimento.
Assim, uma perda com futuros não pode ser compensada por ganhos com swaps,
pois, enquanto no primeiro caso tem-se um fluxo de caixa negativo a ser liquidado em
D+1, no segundo tem-se apenas um aumento no seu valor de mercado.
d) Futuros são marcados a mercado diariamente, gerando fluxos de caixa de mesma
freqüência, enquanto swaps apenas geram fluxos de caixa na sua data de vencimento.
Assim, uma perda com futuros não pode ser compensada por ganhos com swaps, pois
o valor presente do primeiro será sempre menor que o valor presente do segundo.
Resposta: c

15
GERENCIAMENTO
DE RISCO


35 O risco legal, para uma clearing, está associado a eventuais fragilidades na estrutu-
ra jurídica que ampara suas atividades. No mercado brasileiro, destaca-se a impor-
tância para a mitigação desse tipo de risco na:
a) Resolução No 2.689 do CMN.
b) Lei No 9.613.
c) Lei No 10.214.
d) Lei No 8.024.
Resposta: c


36 O conceito de margem mínima está associado ao valor mínimo de margem:
a) Estabelecido pela BM&F para cada tipo de participante.
b) Estabelecido pela BM&F para opções muito fora do dinheiro.
c) Estabelecido pela BM&F apenas para contratos futuros agropecuários.
d) Estabelecido pela BM&F para todos os contratos futuros.
Resposta: b

16