Você está na página 1de 7

FACULDADE EDUCACIONAL DA LAPA

PEDAGOGIA

ESTÁGIO SUPERVISIONADO I

VANISMAR DA CONCEIÇÃO CARVALHO 190123520

NOVO REPARTIMENTO
2021
FACULDADE EDUCACIONAL DA LAPA
PEDAGOGIA

ESTÁGIO SUPERVISIONADO I

Trabalho apresentado como requisito parcial para a


atribuição de nota na disciplina de Estágio
Supervisionado I, do curso de Licenciatura em
Pedagogia da Faculdade Educacional da Lapa –
FAEL.
Orientador: Prof.(a). Lilia de Aguiar Cardoso

VANISMAR DA CONCEIÇÃO CARVALHO 190123520

NOVO REPARTIMENTO
2021
1. RELATO DE EXPERIÊNCIA

O contato com a escola se estabeleceu de forma presencial, e contato com equipe


pedagógica, como diretora, secretária e professores onde tive o privilégio de
conhecer um pouco do trabalho de cada um. Também conheci o espaço da escola
onde se trata de uma escola nova sendo a mesma inaugurada neste ano de 2021,
uma escola bem equipada e com uma excelente estrutura para abrigar seus
discentes e docentes. A unidade de ensino e bem preparada com salas com:
refeitório, fraldário, lactário, brinquedoteca, etc. Também tive um contato com os
alunos através de redes sociais mais diretamente pelo WhatsApp, e por fim, em
acordo com a equipe pedagógica da instituição definimos os conteúdos e as
estratégias que seriam usadas durante o período de estágio.
A escola se encontra nesse momento trabalhando de forma remota, e pude perceber
a interação das famílias junto com os alunos e professores, alguns encontram um
grande desafio em lidar com esse momento, sente dificuldades em ajudar seus filhos
com as atividades remotas, outros não sabem com lidar com as dificuldades e
anseios das crianças. Percebi que a equipe docente enfrenta desafios nos quais
alguns pais não buscam atividades, outros não demostram interesse em ajudar os
discentes, onde também ficou visível os pontos positivos e encantador com o
desenvolvimento e interesses dos demais.
Ficou então acordado a aplicação do plano de aula, com o campo de experiencia, O
eu, o outro e o nós para a turma da Creche II com alunos de 2 anos da Educação
infantil.
A ferramenta a ser utilizada foi o APP WhatsApp, devido ao momento em que
estamos passando onde o isolamento social se faz mais que necessário, o uso do
aplicativo torna -se útil pois facilita a comunicação e relação entre alunos,
professores e pais, com acessos aos conteúdos e as atividades através de
mensagens escritas, vídeos e áudios, vídeos aulas e materiais impressos.
Também foi usado aplicativo de montagem para melhor interagir com as crianças
levando até eles cantiga de roda e histórias narradas em cartazes.
A interação com as crianças foi muito satisfatória, após o termino do vídeo aula,
finalizei com um vídeo chamada, onde foi possível conhecer e interagir melhor com
cada um, não havendo necessidade de mudanças no planejamento elaborado.
Meu plano foi desenvolvido alinhado a BNCC e se relaciona através de pesquisas
digitais, e de conhecimento geral por meio de conversas e matérias impressos.
Assim foi desenvolvido uma aula remota para explicar melhor o conteúdo com a
participação dos alunos com a opinião dos mesmos, esse aspecto é pensado e
planejado em oferecer uma base com todo o suporte obrigatório para o atendimento
aleatório de aprendizagem através de tutores, vídeos- aulas em um espaço
disponível em solos virtuais.
Através da plataforma digital foi possível interagir com os alunos, assim conseguindo
a participação de todos na aula, mesmo sendo uma aula a distância, os mesmos
ficaram à vontade para desenvolver suas habilidades.
Dessa forma percebi que os alunos se sentiram mais seguros para interagir uns com
os outros e absorveram mais rápido as informações tornando as aulas mais
divertidas e facilitando seu desenvolvimento, com isso a evolução exigida pela
atualidade.
Nas reuniões das quais participei, pude observar que a equipe pedagógica está
sempre em busca de aprimorar seus conhecimentos para melhor atender as famílias
e os discentes.
Durante o Estágio Supervisionado ficou esclarecido que o uso por meios
tecnológicos tem tornado a educação engessada, devido as dificuldades que família
e escola tem encontrado em se adaptar ao novo meio de ensino aprendizagem, no
entanto se faz necessário dizer que há profissionais que trabalham os meios
tecnológicos de forma alternativa e não única, fazendo uso de outros materiais
como: audiovisuais, material impresso e dramatizações procurando descontruir
ideologias e guiar seus alunos por um caminho onde faça sentindo o que aprendam
o que lhe é passado. Logo se faz necessário que o professor busque ter uma
postura mais centrada na reflexão do ambiente no qual está trabalhando para
desenvolver um ótimo trabalho, além disso, nunca se distanciar do habito das
informações inovadoras, para que tenha o conhecimento esperado de um bom
professor, para assim desenvolver um bom trabalho contribuindo sempre para
aquisição de conhecimento dos discentes.
NOVO REPARTIMENTO
2021

2. PRÉ-PROJETO

2.1 TEMA
Dificuldade de aprendizagem.

2.2 PROBLEMA

Como romper com a discriminação de crianças com dificuldades de aprendizagem


no decorrer do processo ensino aprendizagem?

2.3 OBJETIVO

Detectar que tipo de dificuldade de aprendizagem os alunos se encontram,


compreendendo assim, quais os problemas que essas dificuldades possam
ocasionar. Identificar a quantidade de docentes que apresentam problemas no
aprendizado, detectando os fatores que contribuem para tais dificuldades, revisando
métodos para tentar diminuir as mesmas.

2.4 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

 Sensibilizar a família e a escola sobre a importância do aluno com dificuldade


para que o mesmo possa receber o apoio necessário e desenvolva toda a sua
potencialidade.
 Promover meios para que o aluno portador de necessidade educacional, seja
visto como um sujeito eficiente, capaz, produtivo e principalmente um ser que
tem interesse para aprender a aprender.
 Formar cidadãos leitores e críticos.

2.5 JUSTIFICATIVA

Os alunos desconhecem a possibilidade de conhecer o mundo através da


leitura, ao contar uma história para o aluno ele irá construir novos significados para
aquilo que ele já conhece, promovendo assim seu contato com a literatura a qual o
aproxima de diferentes tipos de linguagem e enriquecer seu conhecimento real.

Faz-se necessário levar essa situação ao conhecimento da comunidade em


geral, tendo em vista que a leitura de livros literários tem perdido seu espaço devido
ao uso das redes sociais. Portanto fica evidente a real necessidade de contar
histórias através da leitura na educação infantil.
O lado positivo de ações como essas é que as escolas dispõem de
quantidade significativa de material literário, deixando assim o caminho livre para o
corpo docente tomar a iniciativa cabível quanto a apresentação de pequenas obras
literárias no âmbito da educação infantil.

Com base nas palavras de Teixeira e Nunes (p.32), o ato avaliativo envolve
professor e aluno em das mais complexas facetas educacionais, a de disseminar e
confabular concretamente o processo ensino-aprendizagem em forma de uma
reflexão transformada em ação concreta e política, que cria sua teia de
relacionamento por meio do viés pedagógico, filosófico e ideológico.

A avaliação proposta está baseada na aprovação de métodos do


desenvolvimento e de aprendizagem é decorrente da relação do sujeito, com sua
genética e história de vida, também sua interação com os adultos e amigos
significativos, nos diversos contextos de vida (família, escola e sociedade) a partir de
um conjunto de habilidades.

Esse modelo parte da ideia de que o desenvolvimento de aprendizagem é


acometido por uma ação em conjunto, com suas vivências pessoais e outras
relações significativas (família, amigos, etc.) e, ainda, com os objetos do
conhecimento. Portanto, a junção desses fatores, suas intervenções específicas,
podem resultar em dificultes de aprendizagem.

NOVO REPARTIMENTO
2021
REFERENCIAS

RAMAL, Andrea Cecilia. Educação na Cibercultura e hipertextualidade, leitura, escrita e


aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2002.

REIS, N. M. M. Tecnologia Assistiva: recursos facilitadores no processo aprendizagem dos alunos


com necessidades educacionais especiais – PUC Virt – 2005.

SANTOS, Marcos Pereira dos. Dificuldade de aprendizagem na escola: um tratamento


psicopedagógico. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2012.

BOSSA, N. A. Dificuldades de aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2000.

TEIXEIRA, Josele. NUNES, Liliane. Avaliação inclusiva: a diversidade reconhecida e valorizada. Rio de
Janeiro: Wak Editora, 2010.

Você também pode gostar