Você está na página 1de 7

SIMULADO ESTILO

MARINHA DO BRASIL
DIRETORIA DE ENSINO DA MARINHA

PROCESSO SELETIVO PARA PRESTAÇÃO


DO SERVIÇO MILITAR 2021

LÍNGUA PORTUGUESA
SIMULADO MARINHA

TEXTO 01 (Questões de 01 a 21) silos e caixas d’água à la Velho Oeste a campanários,


mastros, cruzes, cactos, esculturas.
Árvores de araque A Verizon se deu ao trabalho de construir uma casa
— Você está vendo alguma coisa esquisita nessa cenográfica inteira numa zona residencial histórica em
paisagem? — perguntou o meu amigo Fred Meyer. Olhei Arlington, Virgínia, para não ferir a paisagem com caixas
em torno. Estávamos no jardim da residência da de switches e cabos. A antena ficou plantada no quintal,
Embaixada do Brasil no Marrocos, onde ele vive — é o pintada de verde na base e de azul no alto; mas no
nosso embaixador no país —, cercados de tamareiras, terreno em frente há um jardim sempre conservado no
palmeiras e outras árvores de diferentes tipos. Um casal maior capricho e, volta e meia, entregadores desavisados
de pavões se pavoneava pelo gramado, uma dezena de deixam jornais e revistas na porta. A brincadeira custou
galinhas d’angola ciscava no chão, passarinhos iam e cerca de US$ 1,5 milhão. A vizinhança, de início revoltada
vinham. No terraço da casa ao lado, onde funciona a com a ideia de ter uma antena enfeiando a área, já se
Embaixada da Rússia, havia um mar de parabólicas, que acostumou com a falsa residência, e até elogia a
devem captar até os suspiros das autoridades locais. Lá operadora pela boa manutenção do jardim.
longe, na distância, mais tamareiras e palmeiras espetadas RONAI, C. O Globo, Economia, p. 33, 22 mar. 2014. Adaptado.

contra um céu azul de doer. Tudo me parecia normal.


Vocabulário: de araque - expressão idiomática que
— Olha aquela palmeira alta lá na frente.
significa “falso”.
Olhei. Era alta mesmo, a maior de todas. Tinha um
ninho de cegonhas no alto.
QUESTÃO 1
— Não é palmeira. É uma torre de celular disfarçada.
Fiquei besta. Depois de conhecer sua real identidade,
De acordo com o texto, pode se concluir que as “árvores
não havia mais como confundi-la com as demais; mas,
de araque” são construídas e se constituem num sucesso,
enquanto eu não soube o que era, não me chamara a
pois
atenção. Passei os vinte dias seguintes me divertindo em
buscar antenas disfarçadas na paisagem. Fiz dezenas de
(A) ficam completamente invisíveis na paisagem
fotos delas, e postei no Facebook, onde causaram
(B) tornaram-se moda, a partir de 1996, na África do Sul.
sensação. A maioria dos meus amigos nunca tinha visto
(C) foram criadas nos Estados Unidos e funcionam bem.
isso; outros já conheciam de longa data, e mencionaram
(D) podem fazer parte de uma casa cenográfica com efeito
até espécimes plantados no Brasil. Alguns, como Luísa
bom.
Cortesão, velha amiga portuguesa que acompanho desde
(E) permitem aliar, ao mesmo tempo, boa conexão e
os tempos do Fotolog, têm posição radicalmente formada
paisagem bonita.
a seu respeito: odeiam. Parece que Portugal está cheio de
falsas coníferas. [...]
A moda das antenas disfarçadas em palmeiras começou QUESTÃO 2
em 1996, quando a primeira da espécie foi plantada em
Cape Town, na África do Sul; mas a invenção é, como não
No seguinte trecho do texto, a(s) vírgula(s) podem ser
podia deixar de ser, Made in USA. Lá, uma empresa
retirada(s) mantendo-se o sentido e assegurando-se a
sediada em Tucson, Arizona, chamada Larson Camouflage,
norma-padrão:
projetou e desenvolveu a primeiríssima antena metida a
árvore do mundo, um pinheiro que foi ao ar em 1992. A
(A) “[...] cercados de tamareiras, palmeiras e outras
Larson já tinha experiência, se não no conceito, pelo
árvores de diferentes tipos.”
menos no ramo: começou criando paisagens artificiais e
(B) “Depois de conhecer sua real identidade, não havia
camuflagens para áreas e equipamentos de serviço.
mais como confundi-la com as demais [...]”
(C) “Hoje, existem inúmeras empresas especializadas em
Hoje, existem inúmeras empresas especializadas em
disfarçar antenas de telecomunicações pelo mundo afora
disfarçar antenas de telecomunicações pelo mundo afora,
[...]”
e uma quantidade de disfarces diferentes. É um negócio
(D) “Luísa Cortesão, velha amiga portuguesa que
próspero num mundo que quer, ao mesmo tempo, boa
acompanho desde os tempos do Fotolog, têm posição
conexão e paisagem bonita, duas propostas mais ou
radicalmente formada a seu respeito [...]”
menos incompatíveis. Os custos são elevados: um disfarce
(E) “[...] boa conexão e paisagem bonita, duas propostas
de palmeira para torre de telecomunicações pode sair por
mais ou menos incompatíveis.”
até US$ 150 mil, mas há fantasias para todos os bolsos, de
PROVA: BRANCA PÁGINA-1-
LÍNGUA PORTUGUESA: NÍVEL SUPERIOR
SIMULADO MARINHA

QUESTÃO 3 QUESTÃO 6

Leia: No trecho “Estávamos no jardim da residência da


— Você está vendo alguma coisa esquisita nessa Embaixada do Brasil no Marrocos, onde ele vive [...], a
paisagem? — perguntou o meu amigo Fred Meyer. palavra onde pode ser substituída, sem alteração de
Passando para o discurso indireto o fragmento acima, de sentido e mantendo-se a norma-padrão, por:
acordo com a norma gramatical, tem-se:
(A) que
(A) O meu amigo Fred Meyer perguntou se eu estou (B) cuja
vendo alguma coisa esquisita nessa paisagem. (C) em que
(B) O meu amigo Fred Meyer perguntou se eu estava (D) o qual
vendo alguma coisa esquisita naquela paisagem. (E) aonde
(C) O meu amigo Fred Meyer perguntou se eu estaria
vendo alguma coisa esquisita naquela paisagem.
(D) O meu amigo Fred Meyer perguntou se eu via alguma QUESTÃO 7
coisa esquisita nessa paisagem.
(E) O meu amigo Fred Meyer perguntou se eu tinha visto No trecho “A maioria dos meus amigos nunca tinha visto
alguma coisa esquisita naquela paisagem. isso [...], a forma verbal em destaque pode ser substituída,
mantendo-se a correção gramatical e o sentido por:

QUESTÃO 4 (A) via


(D) havia sido vista
No trecho “mas, enquanto eu não soube o que era, não (C) havia visto
me chamara a atenção.”, o conectivo em destaque (D) visse
apresenta valor semântico de: (E) veria

(A) causa
(B) consequência QUESTÃO 8
(C) condição
(D) concessão A colocação do pronome destacado atende às exigências
(E) tempo da norma-padrão da Língua Portuguesa em:

(A) Os ambientalistas mais exigentes sempre encantam-se


QUESTÃO 5 com as árvores de aranque.
(B) Em tratando-se das árvores de aranque, pouco sei.
Assinale a opção em que a palavra foi formada pelo (C) Os ambientalistas não enganam-se a respeito das
mesmo processo do termo destacado em “[...] que devem árvores de aranque.
captar até os suspiros das autoridades locais.”. (D) É preciso observar que elas tinham iludido-se com as
árvores.
(A) sediada. (E) Quando se deparou com as árvores de aranque, sabia
(B) radicalmente. que eram para disfarçar as torres.
(C) brincadeira.
(D) camuflagens.
(E) disfarce.

PROVA: BRANCA PÁGINA-2-


LÍNGUA PORTUGUESA: NÍVEL SUPERIOR
SIMULADO MARINHA

QUESTÃO 9 QUESTÃO 12
O período em que a palavra em destaque respeita a
O pronome relativo é chamado dessa forma porque regência verbal conforme a norma-padrão é:
normalmente se refere a um termo antecedente do texto.
Na frase “Alguns, como Luísa Cortesão, velha amiga (A) Os ambientalistas abraçaram à causa.
portuguesa que acompanho desde os tempos do Fotolog, (B) O meu amigo aspira a mudança nesse projeto.
têm posição radicalmente formada a seu respeito: (C) A implementação dessas antenas implicou em um
odeiam.”, o pronome destacado exerce na oração a visual mais agradável
função sintática de: (D) Esquecemos dessas questões ambientais.
(E) A implementação dessas antenas almeja um visual
(A) adjunto adverbial. mais agradável.
(B) sujeito.
(C) objeto direto.
(D) objeto indireto. QUESTÃO 13
(E) oração substantiva.
O par de frases em que as palavras destacadas possuem a
mesma classe gramatical é:
QUESTÃO 10
(A) “em disfarçar antenas de telecomunicações pelo
Assinale a alternativa em que fragmento do texto que, mundo afora” – O pelo daquele cachorro está brilhando.
quanto ao tipo textual, pode se classificar como descritivo. (B) “Os custos são elevados:” – Os elevados são vias de
passagem necessárias às grandes cidades.
(A) — Você está vendo alguma coisa esquisita nessa (C) “A Verizon se deu ao trabalho de construir” – Eu
paisagem? — perguntou o meu amigo Fred Meyer. Olhei trabalho sempre de manhã e à tarde.
em torno. (D) “há um jardim sempre conservado no maior capricho”
(B) No terraço da casa ao lado, onde funciona a – O capricho da aluna é evidente.
Embaixada da Rússia, havia um mar de parabólicas, que (E) “desavisados deixam jornais e revistas na porta.” – As
devem captar até os suspiros das autoridades locais. provas foram revistas por especialistas
(C) Olhei. Era alta mesmo, a maior de todas.
(D) Passei os vinte dias seguintes me divertindo em buscar
antenas disfarçadas na paisagem. QUESTÃO 14
(E) Fiz dezenas de fotos delas, e postei no Facebook, onde
causaram sensação. O período em que a(s) palavra(s) em destaque está(ão)
usada(s) de acordo com a norma-padrão é:

QUESTÃO 11 (A) Não sei porque as garças gostam de fazer ninhos no


alto das árvores
O período cujo verbo em destaque está usado de modo (B) Gostaria de verificar por que você está falando isso.
adequado à norma-padrão é: (C) As crianças sempre nos perguntam o por quê das
coisas.
(A) Há de existir muitas antenas naquela paisagem. (D) A implementação das árvores de aranque é
(B) Devem haver, nos tempos de hoje, tecnologias importante porquê?
impressionantes. (E) O texto expõe o porque da implementação das árvores
(C) Chegou, depois de muito tempo de espera, estratégias de aranque.
para disfarçar antenas.
(D) Somente 10% das pessoas reconhece as antenas para
celular disfarçadas.
(E) Surgem, a todo momento, invenções que não
pensávamos ser possíveis.

PROVA: BRANCA PÁGINA-3-


LÍNGUA PORTUGUESA: NÍVEL SUPERIOR
SIMULADO MARINHA

QUESTÃO 15 QUESTÃO 19

No trecho “onde funciona a Embaixada da Rússia, havia Na oração destacada "Hoje, existem inúmeras empresas
um mar de parabólicas”, o autor usa uma figura de especializadas em disfarçar antenas de telecomunicações
linguagem. Assinale a opção que a identifica corretamente pelo mundo afora.", há um exemplo de oração:
essa figura.
(A) subordinada substantiva apositiva.
(A) Catacrese. (B) subordinada substantiva objetiva indireta.
(B) Pleonasmo. (C) subordinada substantiva completiva nominal.
(C) Hipérbole. (D) subordinada substantiva subjetiva.
(D) Sinestesia. (E) subordinada substantiva objetiva indireta.
(E) Aliteração.

QUESTÃO 20
QUESTÃO 16
Assinale a opção em que todas as palavras têm a mesma
Assinale a opção que NÃO estabelece a relação correta regra de acentuação de céu e saída, respectivamente.
entre o uso da palavra “se” e sua classificação.
(A) Ela criticou-se severamente. - pronome reflexivo. (A) já e açaí.
(B) Se todos vierem, ela ficará feliz. - conjunção (B) têm e modéstia.
condicional. (C) lá e fútil.
(C) Elas se entreolharam. - pronome recíproco. (D) anzóis e útil.
(D) Revisaram-se os tópicos - partícula de realce. (E) papéis e baús.
(E) Aderiu-se ao plano. – pronome indeterminador do
sujeito.
QUESTÃO 21

QUESTÃO 17 No trecho “Não é palmeira. É uma torre de celular


disfarçada.”, a palavra destacada pode ser substituída sem
Qual das orações abaixo traz o objeto direto em prejuízo ao sentido original do texto por:
destaque?
(A) mascarada.
(A) “[...] perguntou o meu amigo Fred Meyer.” (B) salientada.
(B) “Olhei em torno.” (C) escandida.
(C) “É um negócio próspero [...]” (D) ressaltada.
(D) “A maioria dos meus amigos nunca tinha visto isso (E) revelada.
[...].”
(E) “Portugal está cheio de falsas coníferas.

QUESTÃO 18

Observe o trecho a seguir. “Hoje, existem inúmeras


empresas especializadas em disfarçar antenas de
telecomunicações.” A função do termo destacado na
oração é de:

(A) predicativo
(B) aposto
(C) sujeito
(D) objeto direto
(E) adjunto adverbial.
PROVA: BRANCA PÁGINA-4-
LÍNGUA PORTUGUESA: NÍVEL SUPERIOR
SIMULADO MARINHA

TEXTO 02 (Questões de 22 a 25) QUESTÃO 23

Metapoesia Com relação aos desejos da poetisa e o que constata na


própria realidade, percebe-se que existe um sentimento
Não sei o que fazer com essa falta de inspiração. de:
Sei que ontem a sucumbi e dormi sobre seus (A) inconstância.
escombros e agora, saudosa, a procuro; (B) desespero.
(C) impotência.
Sei que não consigo escrever. (D) raiva.
Nem adianta observar lagartos em sua modorra sobre (E) indiferença.
lajes,
não adianta ver os beijos dos enamorados nas praças ou
apreciar o idílio dos diáfanos cisnes no lago ao lado. QUESTÃO 24

Tudo me lembra poesia, Sabemos que a linguagem desempenha determinada


Mas ela de mim não se lembra. função, de acordo com a ênfase que se queira dar a cada
Não me faz rápida visita sequer! um dos componentes do ato de comunicação. Qual a
função da linguagem predominante no texto?
Quando ela chegar, (A) Emotiva.
Irei dizer-lhe metáforas, prosopopeias, (B) Conativa.
Cobrirei seus ombros de pétalas (C) Referencial.
Alvas, sonoras, quentes. (D) Metalinguística.
(E) Fática.
Enquanto não a recebo,
vejo o menino que passa
descalço levando nas costas QUESTÃO 25
as intempéries da vida.
No verso “Não sei o que fazer com essa falta de
Pior do que não versejar sobre casais enamorados, inspiração.”, a palavra sublinhada morfologicamente
cisnes ou lagartos funciona como:
é não poder eufemizar a vida do menino pobre que passa. (A) sujeito.
(B) objeto direto.
GURGEL, Nádia. Metapoesia. In: MEDEIROS, Giselda. AJEB (C) pronome demonstrativo.
Letras. Letras. Fortaleza: RBS, 2003, p. 168. (D) pronome pessoal.
(E) artigo.

QUESTÃO 22

A leitura do texto METAPOESIA esclarece-nos que a


autora;
(A) não tem dificuldades de encontrar novas temáticas.
(B) elabora muito bem os eufemismos.
(C) inspira-se com o que lhe traz a visão.
(D) tem problemas com a inspiração.
(E) é exímia na construção de figuras de linguagem

PROVA: BRANCA PÁGINA-5-


LÍNGUA PORTUGUESA: NÍVEL SUPERIOR

Você também pode gostar