Você está na página 1de 2

A Curva do Esquecimento

A Curva do Esquecimento
Por Alberto Dell'Isola

Data de Publicação: 15 de Março de 2010

A curva do esquecimento descreve o quanto somos capazes de reter de informações


recém adquiridas. Ela é baseada nas informações adquiridas após uma palestra de 1 hora
de duração.

No primeiro dia, no início da palestra, o estudante sabe algo próximo de 0% do assunto


ensinado (justificando o motivo pelo qual a curva se inicia no ponto 0). Desse modo, ao
final da palestra, ele saberá 100% do assunto ensinado (ao menos saberá o máximo que
ele tem condições de aprender, dado o conhecimento prévio sobre o assunto). Assim,
após a palestra, a curva chega em seu ponto máximo.

No segundo dia, se o estudante não tiver feito qualquer revisão do assunto (ler, pensar
sobre ele, discutir sobre os tópicos aprendidos...) o estudante provavelmente se
esquecerá de 50%-80% daquilo que foi aprendido. Perceba que os estudantes se
esquecem mais nas primeiras 24 horas após a aquisição do que ao longo de 30 dias.
Perceba que ao final dos 30 dias, restarão apenas 2%-3% de toda informação adquirida
no primeiro dia. Assim, ao final dos 30 dias, você terá a impressão de que nunca ouviu
falar do assunto estudado, precisando estudar tudo desde o inicio.

No entanto, é possível que os estudantes mudem a forma da curva do esquecimento.


Nossos cérebros constantemente gravam informações de maneira temporária: conversas
no corredor da faculdade, a roupa que você estava usando no dia anterior, o nome de
amigos apresentados em uma reunião, a música que acabou de tocar no rádio... No
entanto, se você não criar códigos de memória importantes, toda essa informação será
descartada. A cada revisão, você cria novos códigos de memória,fixando a informação
cada vez mais.

Uma fórmula interessante de revisão seria a seguinte: para cada hora de aula, faça uma
revisão de 10 minutos. Observe que essa revisão deve ser feita nas primeiras 24 horas
após a aquisição - período em que ocorre maior parte do esquecimento. Essa revisão será
o suficiente para "segurar" em sua memória toda a informação aprendida em sala de
aula. Uma semana depois (dia 7), para cada hora de aula expositiva, você precisará de
apenas 5 minutos para "reativar" o mesmo material, elevando a curva para 100% mais
uma vez. Ao final de 30 dias, você precisará de apenas 2-4 minutos para obter novamente
os 100% da curva de aprendizagem.

Alguns alunos dizem não ter tempo para esse tipo de revisão. No entanto, nada justifica
essa alegação, visto que o maior ganho com as revisões se refere principalmente ao

1
A Curva do Esquecimento

tempo. Se ao longo dos 30 dias, os estudantes não fizerem qualquer tipo de revisão, eles
precisarão de mais 50 minutos de estudo para cada hora de aula expositiva. Dado o
inevitável acumulo de matéria, provavelmente o aluno dispensará muito mais tempo do
que se tivesse simplesmente feito um bom calendário de revisões. A ausência de revisões
também comprometerá o fenômeno da reminiscência (abordado anteriormente), já que a
memória não costuma funcionar muito bem quando trabalhada com sobrecarga e pouco
tempo disponível.

É claro que não existem regras rígidas sobre as revisões, já que essa rigidez
esbarra em outras variáveis como diferenças individuais e densidade do material
a ser estudado. No entanto, é preciso que você estabeleça um sistema eficiente
de revisões caso realmente queira ser academicamente bem sucedido.

Versão Original:
http://www.dicas-l.com.br/aprendizagem-acelerada/aprendizagem-acelerada_20100315.php