Você está na página 1de 39

Unidade I

GESTÃO ESTRATÉGICA
DE RECURSOS HUMANOS

Profa. Ana Paula de Andrade Trubbianelli


Apresentação

 A Gestão Estratégica de RH é um conjunto de práticas


e ferramentas apoiadas em políticas e normas estabelecidas
e reconhecidas com o objetivo de assegurar o continuado
desenvolvimento, comprometimento e valorização das pessoas
envolvidas na manutenção, no crescimento e
na obtenção do sucesso dos negócios, sempre buscando
atingir os melhores níveis de excelência, produtividade e
competitividade.
Objetivo deste estudo

 Ampliar a capacidade de interpretação e entendimento


de textos técnicos e teóricos, além de desenvolver competência
de julgamento crítico indispensável no
momento de tomada de decisão, e propiciar o conhecimento
e o entendimento de conceitos e ferramentas relacionados
à gestão de Recursos Humanos.
Introdução

Desafio da gestão de RH
 O conhecimento científico e tecnológico
leva ao desenvolvimento, à competitividade
ou mesmo à sobrevivência.
 Empresas que mais prescindem da ciência
e da tecnologia são as que menos investem
na formação de inteligência crítica.
 As tecnologias e seus produtos não se bastam,
deve haver seleção das mais adequadas.
Introdução

 O avanço das telecomunicações fez surgir novas formas


de convivência, em que criatividade, inovação, qualidade,
produtividade e competitividade determinam ações
e tendências.
 Imperativos à sobrevivência de países e organizações:
a sobrevivência é resultado da competência técnica e científica
afinada com a realidade, e não há tempo para começar do zero,
ou embarca na nova era ou desaparece.
Introdução

 A ciência viabiliza conquistas tecnológicas fantásticas que


causam incertezas, necessidades, carências por novidades
e conhecimentos. Essa condição causa estresse por não haver
estimativas.
 Sendo assim é necessário dirigir forças e recursos na busca do
equilíbrio entre o que precisam, podem e devem fazer para que
a ciência e a tecnologia melhorem a qualidade de vida
do homem.
As organizações

 Para Schein (1972, p. 12) “Uma organização é a coordenação


racional das atividades de certo número de pessoas para a
realização de algum propósito ou objetivo comum e explícito,
por meio da divisão de trabalho e função e de uma hierarquia
de autoridade e responsabilidade”.
 Organograma: quadro representativo da organização,
das estruturas e das inter-relações entre as unidades.
As organizações

 A estrutura organizacional é o conjunto de responsabilidades,


autoridades, comunicações e decisões das unidades
da empresa.
 Para existir uma organização em uma empresa, deve-se
dimensionar sua forma e conteúdo. A forma é a estrutura física
e o conteúdo são os recursos humanos, suas normas, cultura e
clima.
Clima organizacional

 A cultura organizacional é construída pelas


interações entre grupos que compõem a empresa.
 Há influência das pressões da organização
formal e da tecnologia utilizada.
 As organizações mudam constantemente
porque as pessoas e a vida da organização mudam.
 As organizações dependem dessas mudanças, que podem
acontecer de modo estruturado ou sem planejamento.
As organizações e a cultura

 A administração contemporânea discute o capital intelectual,


que é um bem ou um valor com proporções superiores
a um recurso.
 A mudança organizacional não é uma alteração física,
mas uma mudança de cultura que gera impacto.
 As organizações estão submetidas às percepções e ações
de seus recursos humanos, e a formação da cultura de
uma empresa se dá pelas culturas de seus fundadores.
As organizações e a cultura

 É necessário que haja padrões de comportamento,


normas, leis e costumes para definição da conduta.
 As pessoas apresentam visões diferentes entre si,
de acordo com a forma como percebem o mundo,
o que faz com que as pessoas deem importância
maior ou menor para as mesmas coisas.
 Clima organizacional: conteúdos psicológicos.
As organizações e a cultura

 Subculturas: grupos dentro da organização sofrem influência


de experiências e vivências daqueles que fazem parte da
organização. Sempre haverá divergências, contradições
e conflitos.
 A cultura organizacional sofre influência da cultura local
e do contexto do ramo de atuação. Todo gestor deve conhecer
os traços culturais externos e internos que se relacionam com a
organização.
As organizações e a cultura

 Os objetivos das organizações são definidos pela legislação e


sofrem influências em sua forma de interpretação e aplicação.
 A cultura organizacional não é estática, pois resulta
da interação entre mundos, culturas e pessoas.
Interatividade

Encontre a alternativa correta:


a) A gestão estratégica de recursos humanos garante
competitividade.
b) As novas tecnologias podem garantir
a competitividade para as organizações.
c) A cultura organizacional faz parte das normas das empresas.
d) Capital humano não é sinônimo de recursos humanos.
e) Mudança organizacional é qualquer
modificação que acontece na empresa.
Resposta

Encontre a alternativa correta:


a) A gestão estratégica de recursos humanos garante
competitividade.
b) As novas tecnologias podem garantir
a competitividade para as organizações.
c) A cultura organizacional faz parte das normas das empresas.
d) Capital humano não é sinônimo de recursos humanos.
e) Mudança organizacional é qualquer
modificação que acontece na empresa.
História das organizações

 Com a Revolução Industrial surgiu a administração científica e,


em decorrência, instituições, pesquisadores e profissionais
dedicados ao estudo das relações humanas no trabalho.
 Permitiu o capitalismo tecnológico,
deixando para trás o trabalho artesanal.
 A administração científica ou tayloriana defendia
a organização formal e estruturada, e o controle
sobre o indivíduo.
 O objetivo foi se contrapor ao
movimento sindical através da criação do setor de pessoal.
História das organizações

 “Nos anos 1930 surgiu o pensamento existencial, e a sociologia


do trabalho forneceu uma direção diferente, contribuindo para a
evolução da administração de recursos humanos.” (GOULART,
1998, p. 53)
 Surgiu a psicologia do trabalho influenciada
pelo taylorismo e atrelada ao interesse das indústrias.
 Surgiram empresas especializadas em prestar
assessoria visando ao aumento da produtividade.
História das organizações

 Novas correntes se formaram nas organizações,


confrontando a postura da época.
 A escola das relações humanas passou a considerar
a influência dos fatores humanos sobre a produção,
contrapondo-se aos pressupostos do taylorismo.
 Essa escola valorizou o ser humano,
porém não trouxe mudanças efetivas.
História das organizações

 Paralela à escola das relações humanas, novos setores


surgiram com base na psicologia industrial, com o objetivo
de proporcionar melhores condições de trabalho para o
colaborador e melhor produtividade para a empresa.
 Os fatores motivacionais, interesses e percepções
de cada indivíduo passaram a ser consideradas.
Modelos de organizações

 Organização funcional: há superior definido e as equipes são


organizadas por especialidades. O gerente de projetos tem a
autoridade diluída.
 Organização orientada para projetos: pessoas são alocadas
diretamente em projetos em departamentos que obedecem a
determinada gerência.
 Organização matricial: mix das organizações anteriores,
funcionários são instruídos sobre o que fazer e quando fazer de
acordo com o projeto, mas pertence a uma área funcional que
diz como fazer.
Interatividade

Encontre a alternativa falsa:


a) A administração científica defende a organização formal.
b) A psicologia do trabalho foca o bem- estar dos colaboradores.
c) A escola das relações humanas não trouxe grandes mudanças no
cenário.
d) A administração científica teve como objetivo se contrapor ao
movimento sindicalista.
e) A psicologia industrial trabalha focando tanto empresa como o
colaborador.
Resposta

Encontre a alternativa falsa:


a) A administração científica defende a organização formal.
b) A psicologia do trabalho foca o bem- estar dos colaboradores.
c) A escola das relações humanas não trouxe grandes mudanças no
cenário.
d) A administração científica teve como objetivo se contrapor ao
movimento sindicalista.
e) A psicologia industrial trabalha focando tanto empresa como o
colaborador.
As relações industriais

 Economistas clássicos viam o trabalho


como comércio de mercadoria.
 Não havia leis específicas para lidar com o mercado.
As relações industriais

Dois desafios para concepção clássica:


 Rejeição do capitalismo como sistema político-econômico.
 Institucionalistas orientados para reformas sociais.
As relações industriais

 Constatou-se que o trabalho era mais que um fator econômico


de produção e que esta mercadoria deveria ser gerenciada.
 A administração de RH apenas enfrentava problemas devido às
regras ditadas pelas empresas quanto à produção.
As relações industriais

 Segundo Lodi (1993, p. 13), o desenvolvimento da indústria


e a separação entre propriedade e administração levaram
ao aparecimento do administrador.
As relações industriais

 Com o pensamento administrativo houve um aumento


na aplicação do planejamento estratégico e necessidade
de análise permanente da função
“Gestão de Recursos Humanos”.
As relações industriais

 A estruturação do trabalho é incrementada pelas novas


tecnologias e o papel dos recursos humanos está muito claro,
pois são o principal ativo da empresa para utilização eficiente
dos demais recursos.
Interatividade

Encontre a alternativa correta:


a) No início do século passado, o trabalho era visto como algo a
ser gerenciado.
b) Um grande desafio quanto às relações trabalhistas foram as
reformas sociais defendidas pelos institucionalistas.
c) A função de administrador é resultado do surgimento da
administração científica.
d) A função do RH sempre foi trabalhar
pelo bem-estar.
e) Tecnologia não tem relação direta
com administração de pessoas.
Resposta

Encontre a alternativa correta:


a) No início do século passado, o trabalho era visto como algo a
ser gerenciado.
b) Um grande desafio quanto às relações trabalhistas foram as
reformas sociais defendidas pelos institucionalistas.
c) A função de administrador é resultado do surgimento da
administração científica.
d) A função do RH sempre foi trabalhar
pelo bem-estar.
e) Tecnologia não tem relação direta
com administração de pessoas.
O setor de RH nas organizações

 Com a ampla função de gerenciar, administrar ou gerir,


o setor de RH é o órgão que constitui o conjunto de ações
que implicam direção, coordenação e controle de
recursos humanos.
 Essa área está tomando uma conotação maior e deixando de
ser limitado, operacional, atuando junto à política, economia,
questões culturais, sociais e às novas exigências de mercado.
O setor de RH nas organizações

 O setor de Recursos Humanos passou a ter função


importante na assessoria da alta direção.
 O RH moderno deve ser capaz de atender aos objetivos
organizacionais e também dos funcionários.
Recursos humanos no Brasil

 Governo Getúlio Vargas: férias, carteira profissional,


regulamento de horário de trabalho, comissões,
trabalho do menor de idade.
 Criação do Ministério do Trabalho fez com que as empresas se
estruturassem internamente para responder aos
desafios governamentais.
Recursos humanos no Brasil

 No governo de Juscelino, as portas da nação foram abertas


para o capital estrangeiro, que trouxe maior complexidade
tecnológica e organizacional, o que levou o Brasil
ao desenvolvimento.
 O grau de escolaridade e aspiração dos trabalhadores
aumentou e houve maior ênfase nas relações humanas.
Recursos humanos no Brasil

 Em 1973, o Brasil estava otimista e confiante em relação


ao Governo General Médici, que estimulou as empresas
a investirem devido aos projetos impactantes.
 No final da década houve um aumento de reivindicações
dos trabalhadores devido à falta de condições de trabalho,
desejo de participação política, maior autonomia sindical.
Recursos humanos no Brasil

 A atual situação trabalhista se explica pelo intenso processo de


industrialização e urbanização, ampliação do sistema
de ensino, meios de comunicação, organização das classes
trabalhadoras, competitividade organizacional.
 Essas necessárias modificações ocorreram no sentido
de inspirar o comprometimento, incentivar a criatividade,
catalisar mudanças essenciais e alinhar objetivos
dos trabalhadores com objetivos organizacionais.
Interatividade

Encontre a alternativa correta:


a) O RH é o órgão que constitui o conjunto de ações
que implicam direção, coordenação e controle de recursos
humanos.
b) O RH atua junto à política, economia, questões culturais, sociais e
às novas exigências de mercado.
c) Criação do Ministério do Trabalho fez com que
as empresas se estruturassem para responder aos desafios.
d) Complexidade tecnológica levou ao desenvolvimento do país.
e) Todas as alternativas anteriores estão corretas.
Resposta

Encontre a alternativa correta:


a) O RH é o órgão que constitui o conjunto de ações
que implicam direção, coordenação e controle de recursos
humanos.
b) O RH atua junto à política, economia, questões culturais, sociais e
às novas exigências de mercado.
c) Criação do Ministério do Trabalho fez com que
as empresas se estruturassem para responder aos desafios.
d) Complexidade tecnológica levou ao desenvolvimento do país.
e) Todas as alternativas anteriores estão corretas.
ATÉ A PRÓXIMA!

Você também pode gostar