Você está na página 1de 5

ESTATÍSTICA APLICADA À INFORMÁTICA

CURSO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

Profª Henriette Damm


henriette@furb.br

Blumenau, 2011
Generalidades Estatísticas 2

TEXTO PARA REFLEXÃO

“... percebendo o quanto nenhuma área da atividade e do pensamento humano pode


desconsiderar a Estatística, pois ela contribui para o conhecimento e a interpretação das
características dos fenômenos coletivamente típicos e para indicar a probabilidade do seu
desenvolvimento futuro. Atualmente, é essencial que tenhamos consciência disso, pois o cidadão
desse final de século tem como necessidade básica pensar estatisticamente, ou seja, desenvolver
sua capacidade de análise, de crítica e de intervenção ao lidar com as informações veiculadas em
seu cotidiano.

Dessa forma percebemos a necessidade de refletir que o ensino da Estatística não


poderia veicular-se a uma definição restrita e limitada, a simples coleta, organização e
representação de dados, pois não viabilizaria a formação de um aluno com pensamento crítico
desenvolvido. É preciso que a coleta de dados tenha um sentido, ou seja, que parta de uma
problemática, já que a Estatística investiga os processos de obtenção de dados. Uma amostra se
define a partir do problema que temos que analisar. Com isso, há sentido em organizar dados e
buscar uma representação gráfica que seja mais adequada à visualização desses dados para
posterior análise.”
(LOPES, C. A. E. A Probabilidade e a Estatística no
Ensino Fundamental: uma análise curricular. Campinas –
SP. Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de
Educação. (Dissertação de Mestrado). 1998. pgs. 5-6)

Apostila de Estatística Aplicada à Informática – Autoria: Profª Henriette Damm (FURB / Departamento de Matemática)
Generalidades Estatísticas 3

1- Arredondamento de Números

Normas Gerais:
1a Norma: quando o primeiro algarismo a ser abandonado for 0, 1, 2, 3 ou 4, fica
inalterado o último algarismo a permanecer.
Exemplos: 48,32 ≅ 48,3
47, 834 ≅ 47, 83
2,3 ≅ 2
4, 56487 ≅ 4, 56

2a Norma: quando o primeiro algarismo a ser abandonado for 5, 6, 7, 8 ou 9, aumenta-


se em uma unidade o último algarismo a permanecer.
Exemplos: 48,27 ≅ 48,3
23,367 ≅ 23,37
13,9 ≅ 14
4,56748 ≅ 4,57

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Exercícios!
Arredondar para:
1) unidade: 2) décimos: 3) centésimos:
6,0 = 48,23 = 4,7367=
12,3 Kg = 132,47 Kg = 3,875003 =
20,7 m = 20,75 m = 6,5555 =
12,5 mm = 13,45 mm = 15,93005 =
212,1 cm = 3,142 = 16,3455 =
3,4 cm = 3,42 cm = 0,9999 =
23,07 = 34,99 = 13,715004 =
7,5 m = 7,60 m = 7,4367 =
15,8 = 15,3452 = 7,9852 =
19,6 t = 2,68 t = 4,1156 =
89,502 = 45,444 =
8,503 = 3,25 =
99,50 = 27,2502 =

Apostila de Estatística Aplicada à Informática – Autoria: Profª Henriette Damm (FURB / Departamento de Matemática)
Generalidades Estatísticas 4

2- Generalidades sobre Estatística

Introdução
Quase sempre estabelecemos palpites em relação a nossa vida futura, ou seja, fazemos uma
“previsão quanto a novas situações ou experiências”, provocando às vezes acertos (quando
ganhamos) e outras vezes erros (quando perdemos).
O cientista tem idéias (hipóteses) sobre a natureza da realidade e, freqüentemente as testa
através da pesquisa científica, podendo esta assumir formas variadas e ser usada para investigar
uma série enorme de problemas.
A Estatística, tem como ponto de origem o nascimento do primeiro homem com a
necessidade de contar, enumerar, prever, ...
A Estatística não é um fim, é um meio, um instrumento importante e crescente em quase
todos os campos do conhecimento humano. É indispensável a todo profissional que precisa tanto
do conhecer como do comunicar qualquer fato ou planejamento.
Para Stevenson “Estudar Estatística é explorar um dos mais básicos instrumentos da tomada
científica de decisões” .

Objetivo
A Estatística é considerada a estimativa de um parâmetro a partir de uma amostra.
É um instrumento necessário e importante, porém delicado, exige: raciocínio claro, boa
interpretação da linguagem dos números, preparação técnica, precisão e bom senso.
O objetivo primordial da Estatística é estabelecer as relações de dependência entre causa e
efeito de um fenômeno.

Definição
Conforme alguns autores:
- Wallis → “Estatística é um conjunto de métodos que se designa a possibilitar a tomada de
decisões acertadas em face às incertezas.”
- Yule → “Por Estatística entendemos dados quantitativos afetados em grau apreciável por
um grande número de causas.”
- Paulo Sá → “É o estudo dos fenômenos quantitativos que se repetem muitas vezes com
valores diversos com a finalidade de os representar resumidamente e com o intuito de verificar
como variam ou de procurar as relações que entre eles possam existir.”

3- Levantamento ou Método Estatístico

A partir do momento em que nos encontramos interessados ou envolvidos numa pesquisa, que
necessite de dados mensuráveis, temos a necessidade de fazer um levantamento estatístico, ou
seja, precisamos coletar, representar, descrever, analisar e prever o objeto ou o acontecimento em
questão. Para tanto, encontramos 6 fases inseridas neste levantamento:

1a Fase → Planejamento
Consiste num cronograma de atividades, respondendo uma série de interrogações, ou seja: o
que? onde? quando? por que? para que? como? Nada mais é do que, a definição do universo, da
população, das informações, do tipo de levantamento, do prazo, do custo, ... ;
- Para a escolha da técnica (como?): via postal, pessoas, através de questionário, entrevista
direta, teste, ...; Esta escolha da técnica, deverá ser clara, simples e ter uma seqüência lógica.

Apostila de Estatística Aplicada à Informática – Autoria: Profª Henriette Damm (FURB / Departamento de Matemática)
Generalidades Estatísticas 5

2a Fase → Coleta de Dados


Consiste num registro de dados, segundo o(s) objetivo(s) determinado(s).

3a Fase → Apreciação ou Crítica


Consiste na possível eliminação de erros, que possam afetar os resultados. Pode ser externa
(erro do observado) ou interna (erro do observador);

4a Fase → Apuração ou Contagem dos Dados


Processa os dados obtidos e dispõe os resultados mediante critérios de classificação.

5a Fase → Exposição dos resultados


É a organização racional e prática para melhor entendimento dos dados através de gráficos,
tabelas ou séries. Constitui a fase mais importante pois, é a coerência do levantamento;

6a Fase → Interpretação dos fatos


É a conclusão final (numérica ou não)

Obs.: 1) O êxito de uma pesquisa depende muito do pessoal que a executa no campo, junto às
fontes originárias. O analisador deve ter: sensibilidade e prática para expor os resultados finais,
competência, integridade e experiência.
2) O levantamento deve ser cuidadoso, logo, exige: fidelidade, precisão e metodologia
empregada.

Exercício:
Elaborar um Planejamento, para um futuro Levantamento Estatístico.

4- Apresentação dos Dados Estatísticos

Feito o levantamento estatístico, obtidas as unidades (massa, comprimento, área, volume,


tempo, ...), temos o “dado estatístico” que se obtém mediante um processo de contagem ou uma
mensuração.
O dado originário ou primário, obtido diretamente na fonte, é chamado dado bruto; quando
ele sofre qualquer modificação ou transformação, passa a ser chamado dado derivado, usado
quando se pretende fazer comparações.
Os dados estatísticos podem ser quantitativos ou qualitativos.

Apostila de Estatística Aplicada à Informática – Autoria: Profª Henriette Damm (FURB / Departamento de Matemática)