Você está na página 1de 2

Texto 1:

A manipulação através da propaganda

A propaganda de cigarros e bebidas deve ser proibida por uma resposta muito simples:
ambos matam! O cigarro possui uma série de aditivos químicos que não só levam riscos à saúde de
quem fuma, mas também para a de quem está perto do fumante e inala a fumaça expelida no ato do
fumo. A cerveja é o alvo de acidentes de trânsitos todo o ano, de brigas, além de ser uma fonte
fortíssima de manipulação ao ser veiculada em canais de mídia.
Felizmente, a proibição da propaganda de cigarros já é uma realidade e a cada dia cresce o
número de pessoas que são conscientizadas em relação ao uso dessa mercadoria que podem causar
uma infinidade de doenças.
Mas, e quanto a cerveja? A cerveja, constantemente questionada se efetivamente mata,
também é um agravante. O mesmo canal de mídia que transmite a alegria nos comerciais de pessoas
bebendo, num dia ensolarado numa mesa de bar ou numa praia e rodeado de pessoas bonitas é o
mesmo canal de mídia que mostra nos noticiários, constantemente, acidentes de trânsito causados
por bebidas alcoólicas, “valentões” que, tendo os sentidos alterados, passam a brigar nos bares, ruas
e até mesmo dentro de casas com os familiares. Esses comerciais “enchem os olhos”, de muitas
pessoas (geralmente jovens).
Os canais de mídia são fortes influenciadores e, se não forem tomados cuidados, muitas
“cabeças” serão manipuladas cada vez mais, sendo induzidas ao consumo de um produto que
podem levar a problemas complexos na sociedade, como no caso desses apresentados. A tarefa de
conscientização começa quando comerciais como esses não são veiculados, evitando assim, que
mais pessoas sejam influenciadas.

Crítica:
O texto aborda o tema de comunicação e a ideia principal trata da importância da proibição
de propaganda de cigarros e bebidas, diante os danos que o consumo destas substancias podem
trazer a saúde de pessoas que estão envolvidas diretamente e indiretamente.
No entanto, seria interessante também detalhar um pouco mais o segundo parágrafo, pois o
assunto do cigarro é pouco abordado. O texto também apresenta ideias um pouco confusas como ao
do terceiro paragrafo, em que não houve a compreensão do que o autor tentou passar. Uma ideia
para possível alteração do texto, seria expor melhor as ideias de uma forma mais sucinta e coesa.
Texto 3:
Texto original:
A manipulação através da propaganda

A propaganda de cigarros e bebidas deve ser proibida por uma resposta muito simples:
ambos matam! O cigarro possui uma série de aditivos químicos que não só levam riscos à saúde de
quem fuma, mas também para a de quem está perto do fumante e inala a fumaça expelida no ato do
fumo. A cerveja é o alvo de acidentes de trânsitos e de brigas todo ano, além de ser uma fonte
fortíssima de manipulação ao ser veiculada em canais de mídia.
Felizmente, a proibição da propaganda de cigarros já é uma realidade e a cada dia cresce o
número de pessoas que são conscientizadas em relação ao uso dessa mercadoria que podem causar
uma infinidade de doenças, dentre elas infarto do coração, úlceras, e diversos cânceres, onde o
usuário não tinha nem domínio próprio sobre o consumo, já que era um dependente químico. Isso
tudo, obviamente, não era mostrado nos antigos comerciais de cigarros que induziam muitas
pessoas ao consumo. O propagandeamento agora é outro. São mostradas, inclusive na própria caixa
do cigarro, os riscos que o uso pode ocasionar, resultando numa diminuição do número de usuários.
Mas, e quanto a cerveja? Os comerciais de cerveja parecem seguir um padrão onde é
mostrada a alegria das pessoas ao beber num dia ensolarado, sentados numa mesa de bar ou numa
praia, estando o local rodeado de pessoas bonitas e muito amistosas. Em contraste, o mesmo canal
de mídia mostra, constantemente, acidentes de trânsito causados pelo excesso de bebidas alcoólicas
e “valentões” que, tendo seus sentidos alterados em decorrência da bebida, acabam por provocar
brigas nas ruas, bares e, até mesmo, em casa com familiares. Não é novidade relatar casos onde o
marido chega em casa embriagado e bate na esposa e nos filhos. Esses comerciais “enchem os
olhos” de muitas pessoas (geralmente jovens) persuadindo-os ao consumo.
Os canais de mídia são fortes influenciadores e, se não forem tomados cuidados, muitas
“cabeças” serão manipuladas cada vez mais, sendo induzidas ao consumo de um produto que
podem levar a problemas complexos na sociedade, como no caso desses apresentados. A tarefa de
conscientização começa quando comerciais como esses não são veiculados, evitando assim, que
mais pessoas sejam influenciadas.