Você está na página 1de 4

ANHANGUERA EDUCACIONAL

FACULDADE ANHANGUERA DE GUARULHOS

AIDA CABRAL FERREIRA

ESTÁGIO BÁSICO EM PSICOLOGIA SOCIAL

Relatório Final

GUARULHOS
2018
Instituição: Centro de Inclusão e Apoio ao Autista de Guarulhos (CIAAG)
Área de realização do estágio: Psicologia Social
Data: 13/03/2019 – 08/05/2019
Período: Matutino

I. INTRODUÇÃO

O objetivo desse estágio foi proporcionar a nos alunas um treinamento prático e


aperfeiçoar nossos conhecimentos e complementar nossos estudos. As atividades
realizadas no estágio foram na área de Psicologia Social no Centro de Inclusão e
Apoio ao Autista de Guarulhos (CIAAG), sem remuneração de bolsa de estágio, ou
seja, não foi concedido bolsa de estudo ou qualquer remuneração do mesmo.

O CIAAG é uma instituição sem fins lucrativos fundada em 26 de setembro de


2010, e é precedido por Alexandra Oliveira da Silva. O CIAAG tem como objetivo
proporcionar para os pais e para seus filhos um ambiente que estimule a interação
entre ambos e o meio de convívio. No caso de um autista ou qualquer outra pessoa
portadora de uma deficiência em falta de uma estimulação adequada, irá comprometer
o processo de sua independência pessoal e de viver em sociedade, assim
desorganizando o mesmo e sua família.

A instituição é a primeira e a única no município de Guarulhos – SP que atende 97


crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Onde o corpo de funcionários é
composto : 16 funcionários, Proporcionando vários projetos dentro deles citamos
alguns como: “ Viver e Conviver” e “ Cuidando de quem cuida”.

II. DESCRIÇÃO

O presente estágio teve uma jornada totalizando em 32 horas distribuídas em 9


encontros semanais, nas quartas-feiras com duração de 4 horas cada período
matutino.

A proposta do estágio era observar as crianças e seus pais que frequentam o


centro de apoio ao autista sobre a supervisão da psicóloga Elisangela Ferreira de
Nascimento. Em alguns encontros a psicóloga nos orientava quanto ao
funcionamento da instituição e como lidar com os pais e com as crianças
portadoras do TEA.

III. ANÁLISE

O estágio tinha como objetivo a observação e proporcionando a nós estagiarias o


conhecimento sobre o que é o TEA entre os chamados transtornos do
neurodesenvolvimento. O TEA “é definido como um transtorno do desenvolvimento
neurológico e global, que deve estar presente desde a infância, apresentando
importantes déficits nas dimensões sociocomunicativas e comportamentais” (NUNES;
AZEVEDO; SCHMIDT, 2013, p. 558).

A instituição desenvolve um trabalho com as famílias para compreender que por


compartilharem as mesmas vivências parecidas diante de cuidar de seus filhos com
TEA, formaram um grupo para orientar e ajudar os mesmos e que um no outro se
encontra um acolhimento, pois estão passando por situações semelhantes. Segundo
Carlos (2013, p. 173 apud OLMSTED, 1979, p.12) “ um grupo é definido como “ uma
pluralidade de indivíduos que estão em contato uns com os outros, que se consideram
mutuamente e que estão conscientes de que têm algo significativamente importante
em comum”.

O CIAAG ajuda as famílias oferecendo um espaço para compartilharem suas


experiências e expressar seus sentimentos através de dinâmicas que trabalham em
grupo, visando melhorias e acolhimentos para ambos.

IV. CONCLUSÃO

Concluímos que o conhecimento adquirido sobre os relatos observados e as


dinâmicas desenvolvidas em grupos pelos funcionários e pelas famílias foi para
entender como se dá a pratica e o funcionamento de um centro de apoio.

Observamos que as questões sociais e os serviços prestados pela CIAAG


também apresentam dificuldades e limitações, quanto as questões financeiras e
do apoio do município. Mas diante de todas as dificuldades se mantem à ajudar a
todos com muito profissionalismo ao passo que é um trabalho gratificante e
necessário para essas famílias.
V. BIBLIOGRAFIAS

Carlos, Sergio Antônio. O processo Grupal. In: STREY, Marlene Neves et al.
Psicologia social contemporânea: livro-texto. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013

NUNES, D. R. de P.; AZEVEDO, M. Q. O.; SCHMIDT, C. Inclusão educacional de


pessoas com autismo no Brasil: uma revisão da literatura. Revista Educação Especial,
v. 26, n. 47, p. 557-72, set-dez.2013.

Você também pode gostar