Você está na página 1de 69

Projeto de Desenvolvimento Profissional

Dicas práticas para

CRESCER E
ENVELHECER COM
SAÚDE
durante a Pandemia do COVID-19

Organização:
Sânzia Bezerra Ribeiro
Ficha catalográfica elaborada por
Uariton Boaventura (CRB 5/1587)

E823t Dicas práticas para crescer e envelhecer com


saúde durante a pandemia do COVID-19 / Sânzia
Bezerra Ribeiro (organizadora). – Edição do Autor:
Cachoeira, 2021.
67 p.

ISBN: 978-65-00-26113-4

1. Qualidade de vida. 2. Estilo de vida saudável.


3. Saúde funcional. 4.Educação emocional.
5. Desenvolvimento pessoal. I Ribeiro. Sânzia
Bezerra (organizadora). II. Silva, Isabella Santos
(diagramadora). III Título.
CDD 616.2
"Como é feliz aquele ...cuja a satisfaçào está
na lei do Senhor... é como a árvore plantada
á beira de águas correntes, dá fruto no tempo
certo e suas folhas não murcham".
Salmo 1 :1-3
.

A P R E S E N T A Ç Ã O

Vivemos tempos difíceis. Nunca estivemos tão frágeis

e vulneráveis diante de um vírus avassalador, mas ao mesmo tempo, nunca fomos


tão fortes e dispostos a enfrentar as perdas, dificuldades e desafios que "o novo
normal" nos trouxe. A pandemia do COVID-19 nos mostrou mais do que nunca a
necessidade de valorizar e cuidar do que realmente importa:
E em tempos de pandemia cultivar bons hábitos, em qualquer fase da vida,
tornou-se essencial para manter a saúde física e mental contribuindo assim, para
uma melhor qualidade de vida. Esse e-book é fruto do planejamento e execução
do Módulo de Projeto de Desenvolvimento Profissional (PDP) dos discentes do
6oP do Curso de Fisioterapia da Faculdade Adventista da Bahia -FADBA tendo
como objetivo incentivar práticas de hábitos saudáveis à crianças, adolescentes,
jovens, adultos e idosos utilizando as redes sociais e ferramentas digitais como
meio de divulgação, fomento e prática de ações promotoras de saúde. Com dicas
práticas você perceberá que é possível aliar criatividade, esforço e diversão e
desenvolver novos hábitos para CRESCER E ENVELHECER COM SAÚDE mesmo
em tempos de crise. Venha conosco e aprecie sem moderação! Seu corpo e sua
mente agradecem!

Sânzia B. Ribeiro
Docente do Módulo de PDP
ÍNDICE

05
PAPO GRANDE COM
GENTE PEQUENA!
Saúde da Crança em tempos
de pandemia.

17
HEALTH GAME
TEEN
Adolescência e Pandemia.

GERAR!
Saúde de Adultos Jovens na
Pandemia.

31
42 QUALIFICA 40+
A vida começa aos quarenta
inclusive na pandemia!

50
VIGORIDADE
Cuidando da melhor idade
durante a pandemia.
PAPO GRANDE

COM GENTE pequena


PAPO GRANDE
COM GENTE
PEQUENA
SAÚDE DA CRIANÇA EM TEMPO DE
PANDEMIA

Autores: Cintia da Silva Araujo, Isabella da Silva


Figueredo Cintra, Larissa Naielly Souza Lima, Ludmilla
Ramos Dias, Verena Moreira dos Santos e Vivian de Sousa
Porto; Prof. Sânzia B. Ribeiro
CRIANÇAS X PANDEMIA
O mundo tem vivenciado uma situação atípica, marcada
pela pandemia do COVID-19, provocado pelo novo
coronavírus SARS-CoV-2. A pandemia do coronavirus tem
atravessado todo o tecido social, não poupando
praticamente nenhuma área da vida coletiva ou individual.

Com o isolamento, estamos passando


por um processo de transformação, o
ambiente doméstico passou a agregar
um conjunto de atividades, sejam elas
relacionadas ao trabalho ou à escola,
tudo ficou limitado (SANTOS, 2020).

O projeto realizado em meio a pandemia com a população


infantil, teve o intuito de observar o crescimento e
desenvolvimento das crianças. Sendo que, o
desenvolvimento das mesmas merece atenção especial
durante a pandemia. Afinal, embora a taxa de mortalidade
por Covid-19 seja menor na infância, a vida cotidiana dos
pequenos também é afetada pela situação de isolamento
social. 07
Em relação ao aspecto social, o isolamento se torna mais
impactante, uma vez que ocasiona uma regressão no
contato e convivência social das crianças.
Este projeto fez-se necessário para
trazer à tona os impactos de um
distanciamento social no público
infantil, uma vez que a convivência
social é importantíssima para que as
crianças consigam lidar com
experiências futuras.
Nessa concepção, o projeto contou com a participação
voluntária de 10 crianças, com idade entre 6 a 10 anos, com
o intuito de colaboração e favorecimento no
desenvolvimento infantil dentro do contexto atual.

O PROJETO
Frente ao impacto causado pelo isolamento social devido a
COVID-19, o projeto aqui relatado teve como objetivos:

Proporcionar às crianças um amplo entendimento da


importância da saúde no período de isolamento social;
Despertar o desejo pela busca do autoconhecimento e
limitações físicas;
08
Capacitar as crianças diante de situações possivelmente
vivenciadas durante esse período.

A experiência teve início em outubro, e estendeu-se até


novembro, sendo que os encontros foram realizados em dias
fixos uma única vez por semana. O projeto ocorreu no modo
on-line e ao vivo, via Google Meet, onde foi possível
desenvolver uma maior interação com as crianças
participantes. Assim, ao final do projeto foi observada uma
boa adesão por parte das crianças, além de uma boa
participação das mesmas durante os encontros e
cumprimento dos desafios.

O projeto foi desenvolvido em


6 momentos.
No primeiro momento, foi realizado
um bate-papo interativo para que todos
pudessem se conhecer. Além disso, foi também comentado
um pouco sobre o conceito geral de saúde, de uma forma
lúdica, para que houvesse maior compreensão por parte das
crianças, despertando assim, o interesse delas sobre saúde,
motivando-as a retornarem aos próximos encontros.

09
Já no segundo encontro, foi proporcionada a elas a
oportunidade de conhecerem novas brincadeiras a partir de
uma maior interação entre os pais e/ou responsáveis. Além
disso, houve também uma conversa sobre as brincadeiras
nas diferentes gerações, tendo como base a importância
das brincadeiras para a saúde e para o desenvolvimento
infantil.
No terceiro encontro, foi realizado um
momento de socialização entre os
participantes, abrindo também, espaço
para desenvolverem as brincadeiras
aprendidas durante a semana.

Você sabia?
O momento da brincadeira é um passo
importante no desenvolvimento da. Brincando
ela aprende, experimenta relações sociais, testa as
Fica a dica!
possibilidades, cria autonomia, desenvolve a criatividade
Separe tempo de
e aprende a organizar as emoções. Às vezes, por não ter
qualidade para
conhecimento do valor da brincadeira para o seu filho,
brincar com seu filho
os pais acabam não valorizando muito esse momento.

No quarto momento, foi trabalhado o tema saúde financeira,


contando com a participação de um administrador, que
abordou com as crianças alguns passos importantes sobre
como cuidar, guardar e gastar o dinheiro de forma segura e
inteligente.
10
Também foi proposto às crianças o desafio de
construírem um cofrinho, no ato de incentiva-las a
guardar uma parte do dinheiro a fim de realizarem
algum sonho.

Você sabia?
Uma das formas simples de desenvolver a
educação financeira infantil é deixar a criança
ter um cofrinho. Uma boa maneira da criança guardar
dinheiro pode ser conseguida com a substituição do
tradicional cofrinho por um recipiente transparente. Fica a dica!
Lembre-se, seu filho está na fase da observação. Dê um ao seu filho e o
Quanto mais ele percebe o pote encher, mais ele irá ter incentive a colocar moedas,
vontade de guardar. Para passar ainda mais diga a ele que só poderá retirar o
informações para a criança, ajude-a a pensar no que dinheiro quando o cofre estiver
ela poderá comprar. totalmente cheio. Dessa forma,
você passa para o seu filho a
importância de economizar quando
se está em busca de atingir uma
meta
No quinto encontro, as
crianças, de forma lúdica,
conheceram um pouco dos 8
remédios naturais e sua
importância para a saúde,
tendo como desafio semanal, a
prática de, pelo menos, um
desses 8 remédios.

11
Você sabia?
Fome o tempo todo pode ser sinal de que você não está ingerindo água o
suficiente. Quando ingerimos pouca água, o nosso corpo começa a desidratar, e
devido a isso sofre sensações de sede e de fome, que podem provocar uma desordem no
hipotálamo. Afinal, uma das maneiras de o organismo conseguir água é através dos
alimentos.

Fica a dica!
E, finalmente, no 6° encontro, Beba água!!
com a participação de uma
formanda em psicologia, foi
abordada a importância de
demonstrar os sentimentos e
controlar as emoções.

Você sabia?
Conversar com a criança sobre o que ela está
sentindo ou sobre o que a está incomodando é
importante para a criança dar nome aos sentimentos e
depois aprenda a controlá-los.
Fica a dica!
Acolha a criança,
converse e principalmente,
ouça!!

Dessa maneira, o projeto foi finalizado com um quiz


contendo perguntas relacionadas aos diferentes assuntos
sobre saúde, trabalhados ao decorrer do projeto para uma
recapitulação geral.
12
Como dito anteriormente, as crianças responderam bem ao
projeto, e a maioria se mostrava animada a cada encontro.
Ao final foi solicitado que gravassem um vídeo relatando o
seu nível de satisfação com o projeto, e que destacassem
um momento mais marcante dos encontros.

.Veja a seguir um pouco do que elas acharam.

Foi muito
legal, eu
O que eu mais brinquei Meu dia preferido foi
muito e a o dos jogos e
gostei foi quando
parte que eu brincadeiras e eu
eu aprendi sobre
mais gostei
os oito amiguinhos queria que retornasse
foi quando a
da saúde. mais vezes
gente fez um
cofrinho.

Ruth Laís David

Apesar de o projeto ter acontecido de forma prevista,


houve alguns pontos negativos e desvantagens, a maior foi
o fato do desenvolvimento ter sido de modo virtual, o qual
dificulta a concentração, inclusive de adultos, e como
13
se sabe as crianças são mais inquietas. Outros pontos foram a
distância e uma gama menor de possibilidades para um
encontro ainda mais atrativo e convidativo.

Contudo, as vantagens e pontos positivos foram mais visíveis


e elas vão desde um momento na semana em que as crianças
tinham para fazer algo diferente, até à oportunidade de
conhecer outras crianças, mesmo sem sair de casa. Além disso
os desafios contribuíram tanto para o desenvolvimento do
projeto, quanto para uma maior interação das crianças, e
ainda foi um bom exercício de aprendizagem, pois serviam
para que a criança colocasse em prática o que foi aprendido.
Além das atividades da escola, a
criança pratica algum esporte ou
atividade física?

sim
10%

não
42.9%

sim
57.1%

não
90% Resposta das crianças
Resposta dos pais
(fim do projeto)
(início do projeto)

14
Antes da intervenção, foi aplicado um questionário aos pais
sobre a rotina e comportamento dos filhos em determinadas
situações e/ou circunstâncias. Ao final da intervenção foi
aplicado o mesmo questionário, de forma adaptada, para
que as crianças respondessem e assim ser possível uma
perspectiva, não só de mudança no comportamento delas,
mas também as diferenças na visão de pais e filhos sobre o
mesmo ponto. Veja acima um exemplo.

Finalmente pode-se dizer que os encontros fizeram muito


bem tanto para as aplicadoras quanto para as crianças que
participaram, elas, com certeza, os guardarão por muito
tempo, pois sempre que lembrarem da pandemia do Corona
Vírus, lembrarão também do projeto Papo Grande com
Gente Pequena, que alegrou e mudou, pelo menos um
pouco do seu ano.

15
Referências:
Rossano Cabral Lima. Distanciamento e isolamento sociais pela Covid-19 no Brasil: impactos na
saúde mental. Physis: Ver. Saúde Coletiva. 30 (02) 14 Dez. 2020.
Santos VAP dos, Vieira JLP. Prevalência de desordem coordenativa desenvolvimental em
crianças com 7 a 10 anos de idade. Rer. Bras. Cineantropom Desempenho Hum 2020, 15(2):233-
242.
SECAD ARTMED. Como cuidar da saúde mental das crianças na pandemia. Disponível em:
https://secad.artmed.com.br/blog/psicologia/saude-mental-criancas-pandemia/. Acesso em: 14
dez. 2020.
Coronavírus: Informações Covid 19. Disponível em:
<https://www.vilapavao.es.gov.br/noticia/ler/9589/sobe-para-13-o-numero-de-casos-de-
covid-19-no-municipio>. Acesso em: 14 de Dez. de 2020.
SILVA, Allan dos Santos da; VALENCIANO, Paola Janeiro; FUJISAWA, Dirce Shizuko.
Atividade Lúdica na Fisioterapia em Pediatria: Revisão de Literatura. Revista Brasileira de
educação Especial, v. 23, n. 4, p. 623-636, 2017.
VILHENA, Bernadette. Além do Dinheiro: Crianças, pais e as questões sobre o dinheiro.
InfoMoney, 30 abr. 2015. Disponível em: https://www.infomoney.com.br/colunistas/alem-do-
dinheiro/criancas-pais-e-as-questoes-sobre-o-dinheiro/. Acesso em: 29 set. 2020.
RITO, A. Questionario de Frequencia Alimentar e Hábitos Saudáveis dirigidos a crianças dos 3-7
anos. 2007.
MARQUES, Rosana Niederrauer; PETERMANN, Xavéle Braatz; LÜDKE, Everton. Relações entre
motricidade e aprendizagem na educação infantil e contribuições da Fisioterapia. Vivências:
Revista Eletrônica de Extensão da URI, v. 13, n. 24, p. 400-410, 2017.

16
HEALTH GAME TEEN
HEALTH GAME TEEN
HEALTH GAME TEEN
HEALTH GAME TEEN
HEALTH GAME TEEN

HEALTH teen
HEALTH
GAME TEEN
ADOLESCÊNCIA E PANDEMIA

Autores: Edneia Arcardi Melo Angelo, Klerison Lucas de


Freitas Martins, Laís Vasconcelos Vilaronga, Mateus de
Lima Macedo, Taiane Pereira Dias Gonçalves; Prof. Sânzia
.B. Ribeiro
ADOLESCÊNCIA
X
PANDEMIA
O fechamento das instituições de ensino ocorreu como
iniciativa para a contenção de casos da COVID-19, retirou
cerca de 1,5 bilhões de crianças e adolescentes das escolas
onde possuíam ensino presencial”, dessa forma, foi
restabelecido em um novo método de aulas remotas,
fazendo com que esse público passem a maior parte do dia
na frente de uma tela seja de computador, tablets ou
smartphones, limitando-os em algumas atividades,
provocando uma piora na saúde e qualidade de vida dos
adolescentes.

Por passar mais horas em exposição a


computadores, tablets, smartphones, TVs e
jogos, sua saúde física e mental foi afeta.
Interferindo no tempo de sono, alimentação,
pratica de exercícios físicos, chegando ao
sedentarismo.

De acordo com a pesquisa realizada pela Sociedade


Brasileira de Urologia apresentada pela entidade Agencia
Brasil, 76% apresentaram um afastamento do convívio
com os amigos e 67,65% dos participantes tiveram um
aumento de ansiedade, mudanças de humor e
irritabilidade, 60,29% dos adolescentes afirmaram que
houve uma redução das atividades físicas e 5% disseram
que não ouve alteração na rotina que pudesse prejudicar
sua vida. (Sociedade Brasileira de Urologia).
19
Em 2019, as notificações do Sistema de
Vigilância Alimentar e Nutricional apontaram
que na faixa etaria dos adolescentes, 18%
apresentam sobrepeso; 9,53% são obesos; e
3,98% têm obesidade grave.

A pandemia da covid-19,
doença causada pelo novo
coronavírus (SARS-COV-2)
trouxe consigo o
confinamento em casa, este
é um grande potencial para
elevar esses dados.

Diante desse contexto, sentiu-se a


necessidade de trabalhar com o público
adolescente para melhorar a saúde física
e mental, alertando e educando com
medidas efetivas para que os
adolescentes envelheçam com saúde.

20
O PROJETO!
O projeto foi elaborado no contexto do módulo Projeto
de Desenvolvimento Profissional VI, realizado no sexto
período do curso de Graduação em Fisioterapia na
Faculdade Adventista da Bahia (FADBA);

População:
Esse projeto foi realizado com 20
adolescentes na faixa etária entre 11 a 18
anos. Os participantes foram selecionados
a partir do método Bola de Neve, no qual é
convocado alguns indivíduos para compor
a amostra e estes são responsáveis por
indicar outros contatos com as
características necessárias, aumentando
consequentemente, o quadro dos
participantes

O projeto teve como objetivo principal incentivar um grupo


de adolescentes a desenvolver bons hábitos de estilo de
vida saudável, buscando melhorar a qualidade de vida, a
partir do desenvolvimento de práticas de educação em
saúde durante a pandemia do Covid-19.
21
O projeto aconteceu no período de setembro a
novembro de 2020 em 3 etapas: planejamento,
execução e conclusão. Em virtude do isolamento
social, o projeto foi desenvolvido de forma remota
utilizando como principal meio de contato a rede
social WhatsApp, na qual foi criado um grupo e
adicionados todos os participantes possibilitando o
desenvolvimento das ações. Além disso, utilizou-se
a plataforma de videoconferência Google Meet
para realização de encontros virtuais.

Na fase inicial da execução do projeto, aplicou-se


o Questionário Internacional de Atividade Física
IPAQ visando verificar a pratica de atividades
físicas pelos componentes da amostra.

Conforme visto no
gráfico ao lado, dos 20 Sedentário Muito Ativo
10% 10%

participantes, apenas 9
(45%) praticam Irregularmente Ativo B
20%

atividade física
ativamente e 7
Ativo
(20%+15%) são Irregularmente Ativo A
45%

praticantes irregulares. 15%

22
Ademais, 2 participantes receberam a
classificação de sedentário, ou seja, não
praticam nenhum tipo de atividade física.

Após estes resultados,

foi possível obter um

direcionamento das

atividades a serem

executadas em cada

etapa do projeto. Na sequência serão traçados os


encontros realizados. Cada
encontro foi direcionado com uma
temática específica, seguido com
uma explanação teórica dos
profissionais da área e uma
atividade semanal proposta,
sendo esta o desafio semanal
valendo pontuações cumulativas.
As palestras eram
direcionadas para o cuidado
com a saúde dos
adolescentes, sendo estas,
alimentação saudável, saúde
mental, atividades físicas
e/ou exercícios físicos e
caderneta do adolescente. 23
Recebíamos a cada semana
profissionais da área que
ministravam sobre os respectivos
assuntos.

Primeiro encontro: Alimentação saudável

O primeiro encontro ocorreu no dia 13 de Outubro com a


participação de uma nutricionista.

Foi ressaltado a importância de substituir os alimentos


ultraprocessados por alimentos naturais como frutas e verduras,
prevenindo o excesso de peso e o desencadeamento de doenças
crônicas, considerando as necessidades daqueles que seguem
dietas Ovolactovegetariana, Lactovegetariana, Ovovegetariana
e Vegetariana em está substituindo os alimentos restritos por
outros que contenham os mesmos benefícios, suprindo as
necessidades nutricionais do corpo.

24
Segundo encontro: Exercício
Físico
O segundo encontro ocorreu no dia 20 de Outubro com a
participação de uma Educadora Física.

A palestrante apresentou sinais alarmantes sobre as doenças


causadas por pessoas que não praticam exercícios físicos e
abordou quais são os benefícios e impactos na qualidade de vida
ao adotar esse hábito e estilo ativo. Após isso, foi demonstrado
algumas técnicas estratégicas para a prática de exercícios físicos
diante do cenário da pandemia em sua própria casa, utilizando os
próprios móveis e objetos contidos no local para execução.

Terceiro encontro: Saúde


Mental
O terceiro encontro ocorreu no dia 27 de Outubro com a
participação de uma formanda em Psicologia que
discorreu sobre a importância do sono e da organização do
tempo.

O sono pode ser influenciado por fatores endógenos e


estímulos que o corpo recebe, como por exemplo atividades
físicas, por isso ele é tão importante no período de
desenvolvimento e crescimento.

25
Quarto encontro: Caderneta do(a)
Adolescente
O quarto encontro ocorreu no dia 03 de Novembro,
promovido pelos próprios idealizadores do projeto e teve
como tema central a caderneta do adolescente e da
adolescente disponibilizada pelo Ministério da Saúde.

Foram abordados os tópicos presentes na caderneta,


sendo eles, o cuidado com a higiene pessoal, o
desenvolvimento, mudanças hormonais, importância da
vacinação, diferenças entre o corpo da menina e o corpo
do menino, muitos deles até então desconhecidos.

Quinto encontro: Verificação de Aprendizagem


Ocorreu no dia 10 de Novembro e foi realizado utilizando
a ferramenta digital Kahoot.it, sendo constituído por um
jogo de perguntas e respostas baseadas nas palestras
semanais, uma forma de verificar os conhecimentos dos
mesmos.

Esse foi um momento de muita descontração, sendo


possível observar que eles estavam atentos e que
adquiriram diversos conhecimentos durante a execução
do projeto.
26
Sexto encontro: Feedback e Resultados

O último encontro ocorreu no dia 17 de Novembro em que


tivemos um momento de interação e agradecimento com os
participantes e ouvimos o feedback deles em relação ao
projeto. Para encerrar, mostramos o tão esperado ranking
dos vencedores. Os três mais pontuados durante todo o
projeto receberam seus prêmios através dos correios.

Ao final foi pedido que gravassem


um vídeo relatando os pontos
positivos do projeto e o que
conseguiram aprender.

Veja um pouquinho do que eles relataram:

27
[...] eu vou contar um pouquinho pra vocês o que
eu aprendi e como foi participar desse projeto,
bom, participar desse projeto eu vi o quão é
importante cuidar da saúde, se alimentando de
forma saudável, tomando bastante água, dormindo
bem e praticando exercícios físicos. Agora você me
pergunta, tá, mas qual a importância de tudo isso?
os cuidados com a saúde deve ser realizados
durante toda a nossa vida para que tenhamos
boa qualidade de vida, a saúde é um bem
precioso e necessário [...]
(J.A.)

[...] a gente aprendeu várias coisas que a gente vai


levar, pelo menos eu vou levar pelo resto da minha
vida, coisas como alimentação saudável, como ela
pode prolongar nossa vida, exercícios que a gente
pode, a gente já vai tá velhinho vai conseguir movimentar,
o quanto o sono é importante [...] a gente
aprendeu sobre a caderneta do adolescente [...]
e foi um prazer estar com vocês [...]
(G.H.)

28
CONCLUSÃO
Diante do cenário de isolamento provocado pela
pandemia do COVID-19, observamos o comportamento
dos adolescentes por meio de estudos e pesquisas e
percebemos que houve aumento significativo do
sedentarismo, ansiedade e mudanças no humor. Portanto,
tendo isso em vista, buscamos produzir ideias inovadoras e
criativas de modo virtual voltado para esse público,
pensando na saúde física e mental. Levando-os a ter uma
melhoria na saúde e qualidade de vida, incentivando-os
deste modo, a adotarem práticas saudáveis, ensinando-
lhes a se readequar e conviver com o "Novo Normal", para
que de fato envelheçam com total saúde.

Cuide da sua
saúde hoje,
para ter
saúde
amanhã!

#gameteen 29
#envelhecendocomsaúde
Referências Bibliográficas
Silva MJ. Obesidade infantil desafia pais e gestores [Internet]. Secretaria de Saúde do estado de
Goiás; 2019 Oct 11 [cited 2021 Mar 4]. Available from: https://www.saude.go.gov.br/noticias/81-
obesidade-infantil-desafia-pais-e-gestores.
Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2020-09/somente-1-de-adolescentes-do-
sexo-masculino-vai-ao-medico Acesso em: 04 Dez 2020.
Disponível em: https://www.saude.go.gov.br/noticias/81-obesidade-infantil-desafia-pais-e-
gestores#:~:text=As%20notifica%C3%A7%C3%B5es%20do%20Sistema%20de,%2C98%25%20t%C3%AAm%
20obesidade%20grave. Acesso em: 04 Dez 2020.
Disponível em: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/336656/9789240015128-eng.pdf
Acesso em: 07 Dez 2020.
FELDEN, E. P. G et al. Sono em adolescentes de diferentes níveis socioeconômicos : revisão
sistemática. São Paulo, 2015.
Pereira, E. F et al. Sono e adolescência: quantas horas os adolescentes precisam dormir? Santa
Catarina, 2015.
VALLE, E. L. R.; REIMÃO, R. Sono e aprendizagem. Rev. Psicopedagogia; 26(80):
286-90, 2009
Disponível em: http://dietaenutricao.com.br/piramide-alimentar-infantil-e-brasileira/2020. Acesso em:
04 de Dez. 2020.
MARIN-MORALES, M. A, et al. Importancia da água para a vida e garantia de manutenção da sua
qualidade. Ins. Biociências- UNESP, campus de Rio
Claro/SP., 2016.
MARTINS, A. P.B., et al. Participação crescente de produtos ultraprocessados na dieta
brasileira (1987-2009). Rev Saúde Pública, 2013.
Sociedade Vegetariana Brasileira. Guia alimentar de dietas vegetarianas para adultos. São
Paulo. 2012. Disponível em: https://www.svb.org.br/publicacoes/livros Acedido em
11/08/2020.
MINISTÉRIO DA SAÚDE (Biblioteca Virtual). Área Técnica de Saúde de Adolescente e Jovem.
Caderneta da Adolescente. In: Caderneta de Saúde da Adolescente. 2. ed. Brasilia - DF, 2013. 1ª
reimpressão. Disponível em:
https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/caderneta_saude_adolescente_feminina.pdf. Acesso em: 1
Set. 2020.
MINISTÉRIO DA SAÚDE (Biblioteca Virtual). Área Técnica de Saúde de Adolescente e Jovem.
Caderneta do Adolescente. In: Caderneta de Saúde do Adolescente. 2. ed. Brasilia - DF, 2012. 1ª
reimpressão. Disponível em: cidadao.saude.al.gov.br/wp-
content/uploads/2016/07/caderneta_saude_adolescente_menino.pdf. Acesso em: 7 Set. 2020.
PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CASA CIVIL SUBCHEFIA PARA ASSUNTOS JURÍDICOS. Lei nº 8.069,
de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências.
Brasília, 13 jul. 1990. Disponível em:
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm#:~:text=Art.%202%C2%BA%20Considera%2Dse%20
crian%C3%A7a,e%20um%20anos%20de%20idade. Acesso em: 12 dez. 2020.
30
PROJETO GERAR!
PROJETO GERAR
SAÚDE DE ADULTOS JOVENS NA PANDEMIA

Bruna Gabriela de Sousa Martins, Daiane de Sousa


Silva, Jaysla Sousa da Silva, Marcio Silva Dos
Santos Junior e Sara Nayelle Ferreira de Sousa.
prof. Sânzia B. Ribeiro
PROJETO GERAR

É com muito prazer que apresentamos o Projeto


Gerar. Foram 21 dias com adultos jovens na faixa
etária de 20 a 40 anos, cumprindo metas e
desafios para conquistarmos juntos um novo
hábito. Esse projeto foi pensado com carinho para
que nossos participantes conquistassem os seus
objetivos, adotando hábitos saúdaveis.

33
JOVENS ADULTOS

O início da fase adulta pode se uma fase


complicada. Muitos compromissos, metas e
expectativas para cumprir, em meio a tantas
urgências as vezes não sobra tempo para cuidar
da própria saúde. Muitas vezes prevalece uma
vida sedentária e distante de hábitos saudáveis
(como por exemplo: o exercício físico) se tornando
um hábito que foi construído durante toda uma
adolescência omissa a tais questões.
Apenas 15% dos adolescentes brasileiros se
exercitam o suficiente, segundo a OMS. Por
consequência isso aborda toda uma geração de
adolescentes que quando chegam na faixa etária
entre 20 a 40 anos se torna mais difícil de se
modificar, em decorrentes casos precisando
recorrer a alguém que os auxiliem em novos
hábitos de vida. Quais medidas podemos oferecer
hoje a toda uma geração que cresceu sem ter uma
relação intima com hábitos saudáveis? Essa foi
uma das nossas propostas com o PROJETO
GERAR.

34
PANDEMIA E HÁBITOS

SAÚDAVEIS?

Sabemos que, atualmente vivemos um período


caótico que envolve uma crise na saúde pública
mundial, implicando em vários fatores
importantes, dentre elas a qualidade de vida.
Podemos nos perguntar “como esse indivíduo
está se adaptando a essa nova rotina?”.
Problemas como a interrupção súbita das aulas e
desemprego, traz como consequências o “Efeito
cascata” ou seja, um maior tempo em isolamento,
aumento do uso em redes sociais, faz que o
mesmo desenvolva vícios posturais, problemas
com ansiedade e estresse, falta da regulação do
sono, falta de exercício físico, maus hábitos
alimentares.

INTERVENÇÃO

Segundo HASKEL (1998), 54% dos fatores de risco


de morte por problemas cardíacos estão
relacionados ao estilo de vida, ou seja,
alimentação, atividade física, pressão arterial,
etc. Desta forma, é notório que pessoas têm se
despertado quanto a uma melhor qualidade de
vida.
35
De acordo com os dados epidemiológicos do
estado de São Paulo, evidenciaram que o
sedentarismo é o fator de risco mais prevalente
na população brasileira. No decorrer do projeto
gerar, foi proposto regularmente práticas de
exercícios físicos e habitos de estudos, onde
cada participante tinha que se autodisciplinar
em seus novos hábitos, cujo objetivo era uma
melhor qualidade de vida. Sendo assim, seis
participantes se envolveram no projeto gerar
sendo acompanhados pelos estudantes, dentre
eles, duas eram de forma remota pelo
aplicativo whatsapp com desafios diários,
relacionados à exercícios físicos. Os outros
quatro participantes, foram observados de
maneira presencial com horários pré-
estabelecidos no intuito, de criarem o hábito
em 21 dias. Desafios de acordar cedo ou de
acordo com sua capacidade em uma corrida ou
caminhada. Dentre estes, dois estabeleceram
objetivos de criar o hábito de estudar com
ajuda de dois estudantes. Sendo assim, foi
criado um planner para uma melhor execução
de hábitos saudáveis, ademais os resultados
foram satisfatórios.

36
VANTAGENS E DESVANTAGENS

Desenvolver hábitos de vida mais saudáveis


proporcionando significativas mudanças na
vida das pessoas (melhora a qualidade do
sono, provê a perda do excesso de peso,
melhora a autoestima, diminui a ansiedade);
Quebra da monotonia da rotina e aumento de
produtividade;
Aumento da motivação e estímulo à
socialização com grupo;
Favorecimento da conscientização do
indivíduo quanto a importância dos exercícios
físicos para o equilíbrio físico-mental;
Gerência de planejamentos e organização de
tarefas pessoais.

QUANTO A DESVANTAGENS, NÃO NOS


FOI RELATADO NENHUMA TANTO PELOS
PARTICIPANTES, QUANTO PELOS
ORGANIZADORES.

37
FEEDBACK DOS PARTICIPANTES

“A experiência foi maravilhosa!! Meu objetivo


era praticar algum exercício todos os dias,
confesso que no início não foi fácil manter esse
compromisso e criar essa rotina, já havia tentado
outras vezes, mas o projeto acabou incentivando
e me motivando a não desistir. E hoje, mesmo
após ter finalizado os 21 dias, continuo
praticando todos os dias, já é parte fundamental
da minha rotina. ”
B.A
“Depois desse projeto eu tenho uma visão diferente
sobre o exercício físico. Eu sei que preciso disso
para me tornar mais resistente, no meu dia a dia me
dá mais energia e eu sempre tenho em mente de
sempre está fazendo. As vezes a gente falha, mas
depois de passar aqueles 21 dias ali com aquilo
direto, ficamos com isso na cabeça e quer sempre
está colocando em pratica. Além disso eu evolui
muito nos meus estudos, agora de alguma forma eu
estou mais fluente nas línguas que eu quero falar e
vou continuar evoluindo sempre graças a esse
projeto que me incentivou a está buscando esse
progresso no meu aprendizado todos os dias. ”
D.O
38
O hábito de que queria criar é de dormir cedo e
acordar cedo. Nos primeiros dias estava sendo
muito difícil desacelerar para ir dormir até às
22:30, mas com o passar do tempo já ia
internalizando que se não conseguisse dormir
cedo, não iria conseguir o objetivo final que era
acordar cedo e ter um dia mais produtivo. Na
segunda semana de projeto eu já estava
despertando nos primeiros toques do
despertador e tinha um dia produtivo com
atividades físicas, rotina de estudo e disposição
para o trabalho. Na última semana mesmo não
estando ambiente de rotina, eu conseguia
despertar cedo mantendo o mesmo padrão. E
hoje, sei que sou capaz de acordar cedo e
estudar durante o dia.
T.M

39
RESULTADOS

Iniciarmos nosso projeto com 12 participantes, e


de início utilizamos o questionário SF-36, mas ao
final não tivemos o retorno de todos, pois alguns
haviam desistido. Então esse questionário teve
que ser descartado. Adotamos outra medida, que
foi a de perguntar aos próprios participantes se
o projeto havia feito diferença no habito que
desejavam criar. E através disso pudemos ver
que sim, conseguimos atingir a meta com a
grande maioria apesar de estarmos interagindo
em modo remoto. Ao final terminamos com 6
participantes consolidando seus hábitos
saudáveis.

CONCLUSÃO

Concluímos então que apesar de estarmos em um


modo remoto e distantes dos nossos participantes,
nosso projeto ajudou bastante
o enfrentamento tanto do isolamento como o desejo
da criação de novos hábitos. E proporcionamos o
start para que cada indivíduo possa ter
internalizado que há a necessidade da criação e
que se mantenha esses hábitos. 40
REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS

SILVEIRA, L. D.; DUARTE, M. F. S. Níveis de


depressão, hábitos e aderência a programas
de atividades físicas de pessoas
diagnosticadas com transtorno depressivo.
Rev. Bras. Cine. Des. Hum. ISSN, v. 1415, p.
8426, 2004.
PATRÃO, I. A. M. et al. Jovens e internet:
relação com o bem-estar psicológico,
Isolamento social e funcionamento familiar.
2012.
MACEDO, C. S. G. et al. Benefícios do
exercício físico para a qualidade de vida.
Revista Brasileira de Atividade Física &
Saúde, v. 8, n. 2, p. 19-27, 2003.

41
QUALIFICA 40+
QUALIFICA 40+
A VIDA COMEÇA AOS QUARENTA
INCLISIVE NA PANDEMIA!

Autores: Matheus de Lira Souza, Nathyele Sousa Pereira,


João Victor Alves Rocha Lima, Evonaldo Pereira De
Carvalho Júnior, Lucas Alves Silva e Cleverson Luan Abreu
de Sousa Silva prof. Sânzia B. Ribeiro
44
45
46
47
48
49
VIGORIDADE
VIGORIDADE
CUIDANDO DA MELHOR IDADE DURANTE
A PANDEMIA

Autores: Antonio Almeida; Domiciana Rodrigues; Jaciara


Moreira; Lucas Moreno; Natalie Lopes; Thaísa Stéphanie;
Thaynann Sousa; Veronica Bossa; Zaira Maressa; Waldison
Marques; Prof. Sânzia B. Ribeiro
Sumário

1. INTRODUÇÃO

2. SAÚDE MENTAL DOS IDOSOS NA PANDEMIA

3. ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL

4. 8 REMÉDIOS NATURAIS

5. DICAS DE COMO EVITAR QUEDAS

6. NUTRIÇÃO PARA A LONGEVIDADE

7. RECEITAS

8. REFERÊNCIAS

52
Introdução

VIGORIDADE

O projeto Vigoridade tem como objetivo promover vitalidade,

força, energia e alegria na melhor idade do nosso ciclo de vida.

Surgiu para resolver o problema: o que é necessário para que os

idosos realizem suas atividades de vida diária com segurança, e

como os cuidadores e demais profissionais podem auxiliar para a

adoção de um estilo de vida saudável em período de

confinamento?

PROJETO I

O público alvo deste projeto foram idosos com 60 anos ou mais e


seus cuidadores. Foi realizado por meio de lives no Instagram
@vigor.idade com os temas em psicologia, nutrição e fisioterapia
voltados para idosos, em outubro e novembro de 2020. Os
resultados do perfil foram: em média 90 visualizações em cada
live, 39 publicações, 193 seguidores de 13 à 65 anos, sendo em
maioria da faixa etária de 18 à 24 anos do gênero feminino.

TEMAS

Fisioterapia
Psicologia Nutrição

Envelhecimento Saudável
Cuidando de quem cuida Nutrição para a longevidade

Funcionalidade e prevenção de
Saúde mental dos idosos e Receitas

quedas
coronavírus: Um olhar importante

Desafios do envelhecimento

Fabiana Gouveia Cláudio Sousa Tainá Amorim

53
PROJETO II

O projeto trabalhou com idosos com menos de 60 anos, do


gênero masculino e feminino. A intervenção se deu por meio
de produção de vídeos curtos e objetivos com base em
evidências falando a despeito dos 8 remédios naturais. Foi
pensado tendo em vista a saúde da pessoa idosa, afetada
negativamente por conta da ausência de interação com entes
queridos em um momento tão difícil da sociabilidade brasileira
durante a pandemia de COVID 19.

RESULTADOS

70% de visualizações. Videos postados no Youtube e Instagram.

Vigoridade @Vigor.idade

Ar Puro e Exercício Físico Ar Puro e Exercício Físico

Água e Luz Solar Água e Luz Solar

Alimentação Saudável Alimentação Saudável

Temperança Temperança
Confiança em Deus Confiança em Deus
0 20 40 60 0 50 100 150 200 250

RELATOS DOS PARTICIPANTES

"O projeto contribuiu muito para minha qualidade de vida, e acima de tudo,
para meu envelhecimento mais saudável."
"Adquirimos muitas experiências através dos vídeos, só agradecer."
"Muito legal o projeto, me ajudou bastante."
"Achei muito bom, despertou muita coisa que agente fazia errado, agora temos
noção de muitas coisas!"
"Parabéns para todos vocês que estavam envolvidos nesse projeto, muito bom
o trabalho, me ajudou bastante."

54
SAÚDE MENTAL DOS IDOSOS NA
Pandemia
O QUE É SER IDOSO?
É ser funcional, mas devido a idade, podem haver algumas
limitações.

O QUE É SAÚDE MENTAL?


Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a saúde
mental é caracterizada por um estado de bem-estar no qual
uma pessoa é capaz de apreciar a vida, trabalhar e
contribuir para o meio em que vive ao mesmo tempo que
administra suas próprias emoções.
PORQUE OS IDOSOS PERTENCEM AO GRUPO DE RISCO?

O sistema imunológico deles é mais frágil que o dos mais jovens.


Apesar das vacinas, quando chegamos na fase idosa elas não
são mais tão eficazes. O organismo acaba tendo menos
anticorpos, o que aumenta a probabilidade de se ter doenças. O
idoso leva mais a mão a boca, vai mais aos hospitais,
aumentando a chance de contágio e de exposição a micro-
organismos. A condição financeira também influencia o risco,
pois terá menos acesso à alimentação saudável, saúde com
qualidade de vida e saneamento básico

QUAIS OS PROBLEMAS EMOCIONAIS CAUSADOS PELO

ISOLAMENTO SOCIAL NOS IDOSOS?

Os principais problemas são as incertezas e limitações causadas pelo coronavírus, como


não poder ver a família e amigos, não poder realizar atividades que antes eram comuns,
como exercícios na rua e caminhada, ficando restrito ao domicílio e sem contato com os
demais. Devido ao risco, essas incertezas fazem com que o idoso tenha pensamentos
negativos e depressão. Isso piora quando idosos conhecidos se contaminam e vem a óbito
devido a doença. A mudança de rotina e o isolamento gera estresse, ansiedade,
depressão, raiva, sobrecarga emocional e insônia, acarretando em piora da saúde física.
55
ENVELHECIMENTO
Saudável
Sabemos que a população idosa brasileira e também a nível mundial esta aumentando sua
expectativa de vida, e em paralelo a isso, os índices de natalidade estão natalidade
diminuindo, e como consequência, a população esta cada vez mais idosa.
Alguns fatores impactam na qualidade desse envelhecimento, como: a existência de
políticas públicas de saúde e educação adequadas, nível socioeconômico, estilo de vida
saudável. E falando de estilo de vida saudável, destaca se uma alimentação balanceada
tanto na qualidade quanto na quantidade, realização de exercícios físicos, terem bons
relacionamentos e propósito de vida. Esses cuidados colaboram para evitar um
acontecimento bem temido por idosos: as quedas
Sabemos que quedas em pessoas idosas podem acontecer com alguma frenquência
(aproximadamente 30% dos idosos a partir dos 65 anos sofre uma queda por ano, e 70%
dessas quedas ocorrem dentro de casa) e é um risco para a integridade física, já que há
riscos de fraturas que podem evoluir para uma situação de dependência.

Alguns fatores intrínsecos e extrínsecos influenciam na


ocorrência e frequência dessas quedas, como: perda de força
muscular, problemas no equilíbrio, na audição, na visão (fatores
intrínsecos); pisos com desníveis, tapetes, pisos escorregadios,
objetos que estejam no chão (fatores extrínsecos).
Consequências das quedas: fraturas, processo de internação,
intervenção cirúrgica, podendo levar dificuldades de locomoção e
até mesmo a uma dependência para realização de atividades
básicas cotidianas.
Algumas ações para prevenir as quedas: realizar atividades
para fortalecimento muscular como pilates, musculação, fazer
modificações ambientais: retirar tapetes, modificar a disposição dos
móveis, cuidado com a limpeza do piso evitando deixá-lo
escorregadio, utilização de barras no ambiente domiciliar, orientar o
idoso para utilização de calçados adequados
56
BENEFÍCIOS DOS
8 Remédios N aturais
Os 8 remédios naturais restauram o equilíbrio do organismo e favorecem um bom
funcionamento dos sistemas. Pensando nisso, e na qualidade de vidas dos nossos idosos
que abordaremos os principais benefícios de cada remédio natural.

1 - ÁGUA
Ela é essencial para o corpo humano e é o
componente principal de constituição do nosso
organismo. É fundamental ingeri-la para atender
as necessidades diárias e manter o equilíbrio
hídrico. A sede é um alerta para a desidratação,
por isso, não espere por ela para tomar água!

2 - AR PURO

É importante viver em ambiente com baixo índice


de poluição, mas nem sempre é possível, por isso
quando tiver uma oportunidade aproveite!
Procure caminhar em um bosque ou parque, fique
próximo a natureza, respire profundamente. A
maneira correta de respirar é inspirar pelo nariz,
e ao expirar é importante eliminar todo ar que
fica dentro dos pulmões.

57
3 - ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

A alimentação precisa conter todos os


macronutrientes e micronutrientes que o corpo
utiliza para ter energia, produzir novas células e
regular suas funções. A alimentação pode ser
fonte de cura ou também provocar uma série de
doenças. Vale a pena mudar o cardápio, utilize os
princípios da alimentação saudável!

4 - EXERCÍCIO FÍSICO

Traz sensação de bem-estar obtida pela produção de endorfinas ajuda a dormir melhor,
manter o peso estável, está relacionada a prevenção de câncer, dentre outros. Fortalece
o coração, aumenta a imunidade e preserva as funções cognitivas. A organização
mundial da saúde recomenda 150 minutos semanais de atividades moderadas ou 75
minutos de atividade intensa.

5 - REPOUSO

O corpo e o cérebro precisam de um tempo de


descanso para se recuperar do esforço do dia. A
falta de sono está associada a uma série de
problemas de saúde física e mental. É importante
ter uma boa noite de sono, para nossa saúde e
bem-estar.

58
6 - TEMPERANÇA
Trata-se da capacidade de usar com
moderação aquilo que nos faz bem. Eliminar
hábitos como tabagismo, uso de substâncias
químicas ,consumo de álcool, entre outros. Ter
moderação e construir hábitos saudáveis é
importante

7 - LUZ SOLAR
O contato diário com a luz solar é importante
para a manutenção da saúde. Ela contém
vitamina D que previne uma série de
doenças. Mas cuidado! Se expor de mais ao
sol também pode ser prejudicial.

8 - CONFIANÇA EM DEUS
Independente da religião, estudos demonstram
que a fé ou a espiritualidade influencia
positivamente na saúde ou no processo de
cura.

59
DICAS DE COMO EVITAR

Quedas
A queda é um grande problema enfrentado pelos idosos e um dos acidentes domésticos
mais frequentes. Por isso, é muito importante que eles pratiquem exercícios físicos para
melhorar a força muscular e o equilíbrio. Mas lembre-se: Sempre com a orientação de um
profissional.
O melhor tratamento para queda, é a prevenção.
Colocar corrimão nos dois lados das escadas e
corredores
Evitar andar em áreas com piso úmido
Evitar tapetes soltos
Evitar encerar a casa
Evitar sapatos fechados com solado de borracha
Evitar móveis e objetos espalhados pela casa
Deixar uma luz acesa à noite ou ter um abajur ao lado
da cama caso necessário se levantar
Colocar o telefone em local acessível para que seja
utilizado em caso de emergência
Se necessário, usar bengalas, muletas ou instrumentos
de apoio.

VOCÊ SABIA?

O envelhecimento provoca queda funcional do corpo, que


interfere diretamente na eficiência do metabolismo: a
tendência é que aumenta a quantidade de gordura e
diminua a massa magra. Esse fato, combinado à atrofia
muscular e à queda de produção de colágeno naturais ao
passar dos anos, faz com que os músculos realmente se
tornem menos visíveis no corpo de pessoas idosas. este
processo pode ser corrigido com a prática regular de
exercícios físicos e a adoção de uma alimentação
saudável.

60
NUTRIÇÃO PARA A
Longevidade
O QUE É?

Longevidade é a duração da vida. Viver


muito, e além disso, viver bem. Para viver
por muito tempo e com qualidade de vida,
devemos nutrir nosso corpo de forma
correta.

COMO ENVELHECER?

Existem três tipos de envelhecimento: o primeiro o é o bem-sucedido, onde o idoso se


movimenta, se alimenta bem e possui todas as funções bem preservadas. O segundo é
o idoso usual, com cabelos brancos e perda de função lenta e progressiva. O último,
conhecido como senilidade, envolve alterações patológicas mais expressivas e
diversas enfermidades.

O processo de envelhecer acontece de


acordo com o estilo adotado durante toda
uma vida. Além disso, é possível que esse
envelhecimento seja acelerado.

61
ALTERAÇÕES CORPORAIS

Alterações no paladar interferem na


nutrição, e dão espaço para muitas outras
doenças. A medida que a idade aumenta,
a absorção de alguns nutrientes diminui,
como por exemplo o cálcio e o magnésio,
que são importantes para os ossos, na
contração muscular e na formação de
medula óssea.

VOCÊ SABIA?

Baixos níveis desses micronutrientes


fazem com que o corpo absorva de outras
fontes, como dos ossos. Dessa forma, os
idosos possuem maior risco para quedas e
fraturas. Unhas com manchas brancas e
espasmo nos olhos podem ser sinais de
carência de nutrientes

É importante a consulta com um profissional


capacitado para que se obtenha o melhor dos
nutrientes, visto que o idoso possui uma série de
alterações que devem ser consideradas no
momento da alimentação.

62
QUAL É O SEGREDO?

As pequenas estruturas no final dos


cromossomos se chamam Telômeros. Eles
são responsáveis pela longevidade, pois
controlam a reprodução das células.
Quando eles encurtam demais, a célula
para de se duplicar, e consequentemente,
de renovar o tecido.

Quanto mais longo for o telômero, maior


o número de divisões que a célula pode
fazer. Esse é o processo natural do
organismo, porém ele pode encurtar mais
rapidamente dependendo de nossos estilo
de vida.

Hábitos ruins e baixa qualidade de vida


aceleram esse processo de senescência,
mas nem tudo está perdido: é possível
atrasar, ou até mesmo reverter a
diminuição dos telômeros ao se cultivar
bons hábitos, incluindo bons
pensamentos, nutrição e exercícios.

63
Receitas
SUCO DE MAÇÃ
2 Maçãs médias
1 Colher (sopa) de suco de limão
PREPARO
- Descasque as maçãs (caso não sejam orgânicas)
-Elimine as sementes (contêm pequenas quantidades
de ácido cianídrico)
- Passe por uma centrifuga
- Acrescente o suco de limão
Rende uma porção de 250ml

Reduz o risco do mal de Alzheimer e melhora a função cerebral dos que já sofrem
da doença. Possui propriedades antioxidante, antidiarreico e anticancerígeno

SUCO DE TOMATE
3 Tomates de tamanho médio
1 colher (sopa) de azeite de oliva extra virgem
PREPARO
- O suco de tomate pode ser obtido com o uso da
centrífuga, processando os tomates em seu estado
natural. Também pode ser batido no liquidificador e
coado, para eliminar as sementes e pele.
- Após se obter o suco, adiciona azeite.
Rende uma porcão de 250ml

Reduz o risco do câncer de próstata. Possui propriedades anti-hipertensiva,


antitrombótico, reduz o nível do colesterol e e alcalinizante

64
ROGER, J. D. P. O poder medicinal dos sucos e shakes. São Paulo, 2016
SUCO DE BETERRABA
1 Beterraba grande
2 tomates médios
2 talos de salsão
1 colher (sopa) de salsa
PREPARO
- Passar todos os ingredientes pela centrífuga
2-servier em copos e colocar salsa picada por cima
Rende uma porção de 250ml

Suco de beterraba + tomate + salsa: combate e previne a hipertensão arterial.


Possui propriedades vasodilatador, alcalinizante, hipotensor e depurativo

SUCO VERDE
1 xícara de couve sem o talo, repolho ou acelga
1 xícara de espinafre
1 maçã (sem casca e sem as sementes)
2 Colheres (sopa) de suco de limão
PREPARO
-Passar todos os ingredientes na centrífuga
-Adicionar o suco de limão.
Rende uma porção de 250ml

Suco verde (couve, espinafre, brócolis e maçã): reduzir o risco do diabetes.


Possui propriedade antioxidante, mineralizante, depurativo, antianêmico e
alcalinizante

65
ROGER, J. D. P. O poder medicinal dos sucos e shakes. São Paulo, 2016
SAÚDE MENTAL DOS
Cuidadores
CUIDAR
Representa a essência da cidadania do desprendimento, da
doação e do amor.
AUTOCUIDADO
Cuidar de si próprio. atitudes e comportamentos que a pessoa
realiza em seu próprio beneficio. Com a finalidade de promover a
saúde, preservar, assegurar e manter a vida. O autocuidado
representa a essência da existência humana. nesse sentido o
autocuidado não se refere somente aquilo que a pessoa a ser
cuidada pode fazer por si. refere-se também aos cuidados que o
cuidador deve ter consigo com a finalidade de preservar a
saúde.

QUEM SÃO?
Em sua maioria familiares, principalmente do gênero feminino.
O QUE LEVA AO CANSAÇO MENTAL?
Jornadas de trabalhos superiores ao estipulado na
Constituição da República, art 7, inciso XII.
Jornadas duplas: ser cuidador, mas também exercer outras
atividades. Numero alto de pacientes para cada cuidador.

Síndrome de Burnout
ESTRATÉGIAS DE INTERVENÇÃO
Ou Síndrome do Esgotamento Profissional, é
Acompanhamento psicológico, rede
um distúrbio psíquico descrito em 1974 por
de apoio (auxiliares), praticar o
Freudenberger, um médico americano. o
autocuidado (realizar atividades
transtorno está registrado no grupo 24
físicas, atividades de lazer, etc.
doCID-11 como um dos fatores que
recorrer aos dispositivos sociais:
influenciam a saúde ou o contato com

serviços de saúde, entre os problemas


CRAS, CAPS, NASF.
relacionados ao emprego e desemprego.

66
Referências
8 REMÉDIOS NATURAIS. Disponível em :

<https://www.adventistas.org/pt/saude/8-remedios-naturais/>. Acesso

em: 21 de out. de 2020.

ALIMENTAÇÃO PARA IDOSOS. Disponível em

<https//comunicareaparelhosauditivos.com/alimentacao-para-idosos/>

BLACKBURN, E; EPEL, E. O segredo está nos telômeros. 1 ed. São Paulo;

Planeta, 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Secretaria

de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Guia Prático do

Cuidador. 2 ed. Brasilia, 2009.

DAWALIBI, N. W.; ANACLETO, G. M. C.; WINTTER, C. et al. Envelhecimento e

Qualidade de vida; análise da população científica da SciELO.

LIMA, C. F. M.; RIVEMALES, M. C. C. Corpo e Envelhecimento uma reflexão.

Artigo de revisão.

MENEZES, M. F. G.; TAVARES, E. L.; SANTOS, D. M. et al. Alimentação

saudável na experiência de idosos.

MITOS E VERDADES SOBRE A TERCEIRA IDADE. Disponível em

<http://www.cooperusosaude.com.br/mitos-e-verdades-sobre-a-terceira-

idade/>.

ROGER, J. D. P. O poder medicinal dos sucos e shakes. São Paulo, 2016.

TAVARES, R. E.; JESUS, M. C. P.; MACHADO, D. R. et al. Envelhecimento

saudável de idosos: uma revisão integrativa.


67

Você também pode gostar