Você está na página 1de 35

Aula 3 – Tipos de

Ligações e
Estrutura
Kelly Benini
Introdução

Gases Nobres: estáveis com 8 (ou 2) elétrons


na camada de valência

Materiais de Engenharia

A maior parte dos outros elementos


Atrações para adquirirem configuração estável
interatômicas devem:
✓ Receber elétrons Tipos de
✓ Doar elétrons Ligações
Estrutura Eletrônica ✓ Compartilhar elétrons
dos átomos
2 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais
Objetivos da Aula

• Primárias (Iônica, Covalente e Metálica)


Tipos de • Secundárias (VanDer Waals e Ligações de
Hidrogênio)
Ligações • Força e Energia de Ligação

• Molecular
Estrutura • Amorfa
• Cristalina

3 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais


Tipos de Ligações
Aula 3
Ligações dos Sólidos

Primárias • São ligações fortes e rígidas;


• Não se desfazem facilmente com o aumento da
✓ Iônica temperatura;
✓ Covalente • Proporcionam módulos de elasticidade (E) relativamente
✓ Metálica altos.

Secundárias

✓ Ligações de Van der Waals • Comportamento dos líquidos;


✓ Ligações de Hidrogênio • Ligações entre as cadeias moleculares de
carbono nos polímeros

5 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais


Ligações Químicas dos Sólidos
Ligações Primárias: Iônicas
✓Átomos com um ou dois elétrons na camada de valência perdem estes elétrons e se
tornam positivos enquanto outros átomos recebem um ou dois elétrons de forma a
completar a camada de valência e se tornam íons negativos;

✓Atração mútua entre íons positivos e negativos;

6 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais


Ligações Químicas dos Sólidos
Ligações Primárias: Iônicas
✓Importante: os átomos de sódio e cloro não se juntam aos pares, pois se assim fosse o
sólido NaCl não poderia existir. O que ocorre é que uma carga negativa atrai todas as
positivas e uma carga positiva atrai todas as negativas, sendo a atração igual em todas
as direções.

Cloreto de Sódio Cl-


(NaCl)

Na+

Estrutura cristalina tridimensional

7 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais


Ligações Químicas dos Sólidos
Ligações Primárias: Covalentes

✓Átomos podem adquirir oito (ou dois) elétrons na camada de valência através do
compartilhamento de elétrons;

✓Combinações diatômicas (H2 , N2, O2, HF);

✓Combinações poliatômicas (metano, água)


H

H C H

H
Metano - CH4
8 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais
Ligações Químicas dos Sólidos
Ligações Primárias: Metálicas
✓Se um átomo possui poucos elétrons na camada de valência, estes podem ser
removidos com facilidade, enquanto que os demais elétrons são fortemente
ligados ao núcleo. Isto forma uma estrutura com íons positivos e elétrons “livres”.

Núvem eletrônica (elétrons que se movem livremente)

Núcleos positivos (núcleos e os elétrons que não


pertencem à camada de valência)

9 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais


Ligações Físicas dos Sólidos
Ligações Secundárias - Características:

Ligações físicas, são fracas comparadas às ligações primárias ou químicas pois ocorre
apenas uma atração entre os átomos, sem transferência ou compartilhamento.

✓Van Der Waals (formações de dipolo);

✓Ligações de Hidrogênio.

10 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais


Ligações Físicas dos Sólidos
Ligações Secundárias de Van der Waals:

Polarização Molecular – centro das cargas positivas


não coincidem com os das cargas negativas

dipolo-dipolo

Polarização Flutuante – polarização momentânea


ou flutuante

dipolo- dipolo induzido


11 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais
Ligações Físicas dos Sólidos
Ligações Secundárias de Hidrogênio:

Caso especial de polarização


molecular. O pequeno núcleo
do H é atraído por elétrons
não compartilhados de uma
molécula próxima.

Ligações secundárias entre as


moléculas de água (H2O)

12 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais


Ligações Físicas dos Sólidos
Ligações Secundárias - Características:

Ligação
Secundária

Ligações Secundárias em polímeros: Cloreto de polivinil


13 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais
Força de Ligação

Força de atração (Fa)


Atração
Força

Distância interatômica (r)


Força de repulsão (Fr)
Repulsão

Força Total (F = Fa+Fr)

14 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais


Energia de Ligação
Energia requerida para criar ou romper uma ligação

Repulsão Energia Repulsiva (Er)


Potencial (E)
Energia

Distância interatômica (r)

Energia Total E0
Atração

Fa= - Fr Energia é mínima

Energia Atrativa (Ea)

15 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais


Energia de Ligação

✓A energia no ponto mínimo (E0) representa a energia necessária para separar dois
átômos até uma distância infinita;

✓Materiais que possuem alta E0 em geral apresentam temperatura de fusão elevada;

✓Na temperatura ambiente:


-Substâncias sólidas são favorecidas por E0 elevada;
-Substâncias gasosas são favorecidas por E0 baixa;
-Substâncias líquidas são favorecidas por E0 intermediária.

16 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais


Energia de Ligação

Muitos tipos de energia podem mover os átomos de suas posições


de Equilíbrio:

- Energia térmica: provoca a movimentação dos átomos através da


vibração podendo ser suficiente para separar completamente os
átomos e gaseificar o material;

- Energia elétrica ou mecânica: podem separar o átomos o


suficiente para deformar ou romper o material;

17 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais


Estrutura dos
Materiais
Aula 3
Estrutura dos Materiais

Ligações atômicas

Arranjos que podem ser assumidos


pelos átomos no estado sólido

Molecular Amorfa Cristalina

19 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais


Estrutura dos Materiais
Molecular
Estrutura Molecular

Uma molécula pode ser definida como sendo um número limitado de átomos
fortemente ligados entre si (principalmente covalentes), mas de forma que as forças de
atração entre as moléculas são fracas (Van der Waals)
Ligação entre as
moléculas são fracas

Cada molécula está livre


para agir
Dióxido de carbono independentemente
Água H2O

Tetracloreto de carbono Pontos de fusão e ebulição, e


dureza mais baixos
20 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais
Estrutura dos Materiais
Molecular

Hidrocarbonetos saturados - C e H unidos por ligações simples – metano (CH4) e parafina


(CnH2n+2 )

Hidrocarbonetos insaturados - C e H unidos por múltiplas ligações (etileno)

Moléculas Poliméricas - grandes moléculas constituídas por pequenas unidades que se


repetem- meros

21 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais


Estrutura dos Materiais
Molecular

Os polímeros são compostos de cadeia molecular, que em alguns casos apresentam regiões
cristalinas.

Concepção Filosófica Morfologia dos Polímeros

Aleatório Cristalino
Resinas Amorfas Resinas Semi
“espaguete cozido” “espaguete crú” Cristalinas

22 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais


Estrutura dos Materiais
Cristais Moleculares

As moléculas podem formar arranjos cristalinos assim


com os átomos e os íons, contudo existem algumas
diferenças:

✓ As moléculas não são esféricas


✓ A molécula funciona como uma unidade
✓ As atrações intermoleculares são forças de Van der
Waals fracas

Arranjo molecular de uma célula unitária


de polietileno
23 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais
Estrutura dos Materiais
Amorfa
Estrutura Amorfa (não cristalina)

Materiais que não apresentam irregularidade interna – incluem os gases, os líquidos e os vidros

Cristal de quartzo Vidro


24 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais
Estrutura dos Materiais
Cristalina

Estruturas Cristalinas: átomos (ou íons) estão posicionados em um arranjo periódico e


que se repete em grandes distâncias atômicas

✓Todos os metais;

✓Muitos cerâmicos;

✓ Alguns polímeros são semicristalinos.

25 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais


Estrutura dos Materiais
Cristalina

Monocristais : arranjo periódico perfeito e repetido de átomos que se estende por


toda a amostra

Monocristal de Platina Monocristal de


Diamante

26 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais


Estrutura dos Materiais
Cristalina
Policristalino

✓Metais são compostos por um


conjunto de cristais pequenos ou
grãos e portanto são denominados
policristalinos

Contorno de grão

27 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais


Estruturas Cristalinas dos Metais
Cristalina

CFC – Cúbico de Face Centrada

✓Alumínio
✓Cobre
✓Prata
✓Ouro
✓Níquel
28 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais
Estrutura Cristalina dos Metais
Cristalina

CCC – Cúbico de Corpo Centrada

✓Cromo
✓Ferro
✓Tungstênio

29 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais


Estrutura Cristalina dos Metais

HCP – Hexagonal Compacto

✓Cobalto
✓Magnésio
✓Titânio
✓Zinco

30 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais


Sistemas Cristalinos
Classificação de acordo com os arranjos atômicos e configuração das células
unitárias.

Existem sete sistemas


cristalinos principais de acordo
com as arestas (a, b e c ) e
ângulos (α, β e φ).

31 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais


Estrutura Cristalina das Cerâmicas
• Estruturas do tipo AX – Números iguais de cátions e ânions

Cloreto de Sódio – Sal-gema

Gerado a partir de um arranjo CFC


para os ânions com um cátion
localizado no centro do cubo e um
cátion no centro de cada uma das 12
arestas

32 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais


Estrutura Cristalina das Cerâmicas
• Estruturas do tipo AX – Números iguais de cátions e ânions

Cloreto de Césio

Ao ânions estão localizados em cada


um dos vértices do cubo, enquanto o
centro do cubo contém um cátion.

Não é CCC pois estão envolvidos íons de


dois tipos diferentes!

33 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais


Estrutura Cristalina das Cerâmicas
• Estruturas do tipo AmXp – Números iguais de cátions e ânions

Fluorita (CaF2)

Os íons de cálcio estão posicionados


nos centros de cubos e os de flúor no
vértice. Uma célula unitária consiste
em oitos cubos.

34 16/03/2020 Introdução à Ciência dos Materiais


REFERÊNCIAS E BIBLIOGRAFIA CONSULTADA
• CALLISTER JR., W. D. Fundamentos da Ciência e Engenharia de Materiais: Uma abordagem integrada, 2ª ed,
Rio de Janeiro: LTC, 2006.

• VAN VLACK, H. L. Princípios de Ciência dos Materiais, São Paulo: Cengage Learning, 2008.

• ASKELAND, D. R. e PHULÉ, P. P. Ciência e Engenharia dos Materiais, São Paulo: Edgar Blucher, 1970.

35

Você também pode gostar