Você está na página 1de 44

ABORDAGENS NA PESSOA,

NA FAMÍLIA E VISITA DOMICILIAR


Roteiro da aula

1. Método Clínico Centrado na


Pessoa (MCCP);

2. Tipologias familiares e
ferramentas de abordagem
familiar: Ciclo de vida familiar,
Genograma, Ecomapa, APGAR
familiar, FIRO e PRACTICE;

3. Visita domiciliar;

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Método Clínico Centrado na Pessoa (MCCP)

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


1 – Explorando a saúde, a doença e a 2 – Entendendo a pessoa como um todo
experiência da doença
Sinais e indicações Contexto distal
PESSOA

Doença Experiência da Doença Experiência da


doença 3 – Elaborando um
doença
plano conjunto de
Saúde manejo dos problemas Adoecimento

• Problemas Contexto proximal


• Metas
• Papéis

Entendimento
integrado Decisões conjuntas!

4 – Fortalecendo a relação entre a pessoa e o médico


Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar
2º Componente do MCCP

“Assimcomo o sentido de uma palavra depende do contexto da frase


na qual está inserida, também o sentido de saúde e a experiência de
doença variam de acordo com o contexto no qual se insere a pessoa”
Método Clínico Centrado na Pessoa (MCCP)

• Vídeo-aula: Método Clinico Centrado na Pessoa - MSP0672


• Prof. Dr. Gustavo Gusso (FMUSP)
• Duração: 26 minutos
• Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=HXuiRefleM8

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Aplicação do Método Clínico Centrado na
Pessoa (MCCP)
• Vídeo: IPES e PSOs: Método Clínico Centrado na Pessoa
• Programa de Residência Médica em Medicina de Família e
Comunidade, SMS-RJ -2016
• Duração: 6 minutos
• Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=17-SNbKtKZc

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Aplicação do Método Clínico Centrado na Pessoa (MCCP)

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Método Clínico Centrado na Pessoa (MCCP)

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Método Clínico Centrado na Pessoa (MCCP)

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Método Clínico Centrado na Pessoa (MCCP)

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Método Clínico Centrado na Pessoa (MCCP)

• Reflita se há diferença entre as duas abordagens


clínicas?

• Há diferença no tempo de duração dessas consultas?

• Qual abordagem gera melhor resultado na saúde da


pessoa?

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Abordagem familiar

• Vídeo: Começou uma família…Responsamuitabilidade!


• Produção: Tecendo prosa
• Duração: 2 minutos
• Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=8-eSBSVr3Ls

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Abordagem familiar
• Conceitos de família
“A família é um modelo universal para o viver. Ela é unidade de
crescimento; de experiência; de sucesso e fracasso; ela é também a
unidade da saúde e da doença.” Natan W. Ackerman

“A família é o conjunto de pessoas, ligadas por laços de parentesco,


dependência doméstica ou normas de convivência, que residem na
mesma unidade domiciliar. Inclui empregado (a) doméstico (a) que
reside no domicílio, pensionista e agregados.” Ministério da Saúde, Brasil (2001)

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Abordagem familiar
Tipos de arranjos familiares

1. Família nuclear bigeracional (pais e filhos);


2. Família extensiva (três ou quatro gerações);
3. Família unitária (uma só pessoa, ex.: viúva sem filhos);
4. Família adotiva temporária;
5. Família adotiva bi-racial / multicultural;
6. Casal residindo separadamente;
7. Família monoparental (filho/s com pai ou mãe);
8. Família homossexual (com ou sem filho/s);
9. Família reconstituída (remarried/step families);
10. Família institucional (instituto com função de criar e desenvolver afetivamente a
criança/adolescente);
11. Famílias com constituição funcional (pessoas vivendo juntas, sem laços legais, mas com forte
compromisso mútuo).
Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar
Abordagem familiar
Ferramentas de abordagem familiar

1. Ciclos de vida
2. Genograma
3. Ecomapa
4. APGAR familiar
5. FIRO
6. PRACTICE

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Abordagem familiar
Ciclos de vida
FASE DO CICLO DE VIDA FASE DO CICLO DE VIDA
(Popular)
1. Saindo de casa: jovens solteiros
Família composta por jovem
2. O novo casal adulto
3. Família com filhos pequenos Família com filhos pequenos
4. Famílias com filhos adolescentes Família no estágio tardio

5. Lançando os filhos e seguindo em frente


6. Famílias no estágio tardio: a velhice

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Estágios do ciclo de vida familiar de classe média

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Estágios do ciclo de vida familiar de classe média

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Abordagem familiar
Ciclos de vida
MLS (quatro anos) vem à UBS queixando-se de diarreia e vômitos há
dois dias. Ela está acompanhada de sua irmã de 10 anos. Seu pai (29
anos) está acamado há dois anos, devido a bala perdida que o acertou
na coluna lombo-sacra quando vendia bebidas informalmente na rua.
Sua mãe (30 anos) está trabalhando como doméstica e lavandeira para
manter financeiramente a família. O outro irmão, de dois anos, ficou em
casa, aguardando as irmãs mais velhas retornarem da UBS.

Em qual(is) estágio(s) do ciclo de vida está a família de MLS?


Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar
Ciclos de vida em famílias populares
FASE DO CICLO CARACTERÍSTICAS
Família composta por Adolescentes são levados subsistir fora de casa e / ou assumem papéis parentais na criação de
irmãos/as menores. Adultizando precocemente, por conta própria, sem que outro adulto se
jovem-adulto responsabilize por ele. Começa muito precocemente, por volta dos dez anos de idade.

Família com filhos Ocupa grande parte do ciclo, incluindo dentro da mesma casa três ou quatro gerações. As tarefas
desta fase se misturam: formar um sistema conjugal, assumir papéis paternos e reorganizar os
pequenos papéis com as famílias de origem.

Família no estágio tardio O ninho vazio raramente ocorre, pois os idosos mantém-se ativos na família, sustentando e
educando as gerações mais novas. As mulheres tornam-se avós precocemente mesmo que ainda
estejam consolidando sua fase reprodutiva e reconstruindo sua vida afetiva.

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Exercício 1
Explique como geralmente se caracteriza o ciclo de vida da família da
classe popular

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Exercício 1
Explique como geralmente se caracteriza o ciclo de vida da família da
classe popular

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Abordagem familiar - Genograma
Conceito:
O genograma é uma ferramenta
da abordagem familiar que nos
ajuda a demonstrar esquematica e
dinamicamente problemas
biomédicos, genéticos,
comportamentais e sociais que
envolvem a família estudada.

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Abordagem familiar - Genograma

Avalia 5 domínios familiares: Aplicação:


1. O modo de comunicação; A aplicação do genograma à clínica
2. As relações; na APS permite visualizar o processo
de adoecer, facilita o plano
3. As doenças; terapêutico e permite à família uma
4. Os problemas familiares e melhor compreensão sobre o
5. As experiências traumáticas. desenvolvimento de suas patologias.

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Exercício 2
Observe a figura a seguir:
Sobre as relações familiares
representadas nesse genograma, é
correto afirmar que:
A) Ricardo tem uma relação
conflituosa com Júlio.
B) João tem uma relação de
proximidade com Ricardo.
C) Maria tem uma relação de
distanciamento com Vera.
D) João tem uma relação de muita
proximidade com Ana.

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Abordagem familiar
Ecomapa
• Demonstra as relações entre os membros de uma família e a
comunidade e ajuda a avaliar os apoios e suportes disponíveis e
sua utilização pela família.
• Uma família que tem poucas conexões com a comunidade e
entre seus membros necessita maior investimento da equipe
para melhorar seu bem estar.

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Abordagem familiar
Informações contidas no ecomapa:
1. a vizinhança (área física);
2. serviços da comunidade (médicos, saúde mental, toxico-dependência,
violência doméstica, conselhos);
3. grupos sociais (igrejas; grupos cívicos: comissão de pais, de bairro;
grupos de convívio, ONG);
4. educação;
5. relações pessoais significativas (amigos, vizinhos, família mais afastada);
6. trabalho;
7. outras (específicas da família e da área em que habita).
Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar
Abordagem familiar
Informações contidas no ecomapa:

- membros da família e suas idades no centro do círculo


- utiliza símbolos do genograma
- círculos externos mostram os contatos da família com membros
da comunidade ou com pessoas e grupos significativos
- linhas indicam o tipo de conexão

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Abordagem familiar
Informações contidas no ecomapa:
• ________ linhas contínuas: ligações fortes, relações sólidas
• ------------ linhas tracejadas: ligações frágeis, relações tênues
• ___//___ linhas com barras ou talhadas: aspectos estressantes,
relações conflituosas
• → ← ↔ setas: fluxo de energia e/ou recursos
• Ausência de linhas: ausência de conexão

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Abordagem familiar - Ecomapa

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Abordagem familiar - APGAR familiar

• Adaptation (Adaptação), O APGAR familiar é um questionário


• Partneship (Participação), composto por cinco perguntas, que
• Growth (Crescimento), pretende quantificar a percepção
que o doente tem do
• Affection (Afeição) e
funcionamento familiar, bem como
• Resolve (Resolução). esclarecer o tipo de
relação/integração que ele tem com
os membros da família.

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar
Abordagem familiar - APGAR familiar

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Abordagem familiar - FIRO (Orientações
Fundamentais nas Relações Interpessoais)
O FIRO é utilizado para compreender as mudanças no ciclo de vida familiar,
avaliar as alterações conjugais ou familiares, patologias graves e pacientes
terminais. As relações familiares se inserem em três dimensões: inclusão,
controle e intimidade, ou seja, a família pode ser estudada quanto às suas
relações de poder, comunicação e afeto.

Aplicações do FIRO
• Idoso deprimido após a perda do cônjuge
• Transtorno de humor em mulher perimenopáusica
• Adulto começa a beber após aposentar-se por invalidez
• Casal queixa-se de que seu filho está incontrolável com a chegada de um novo
irmão
• Casal queixa-se que a intimidade e as relações sexuais já não são satisfatórias
Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar
Abordagem familiar
Vídeo: Instrumentos de avaliação familiar. Curso introdutório
de Saúde a Família. Cajati (SP). 26 minutos. Disponível em:
https://slideplayer.com.br/slide/1748913/

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Abordagem familiar - PRACTICE
Auxilia na compreensão da dinâmica familiar e na resolução de
problemas, geralmente usado em conferências familiares.

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Exercício 3

Na prática do médico de família, a da abordagem familiar contribui


para o plano de prevenção, de investigação clínica e de tratamento de
casos simples e complexos. O instrumento de abordagem familiar que
identifica todos os sistemas envolvidos e relacionados com a pessoa,
com a família em questão e com o meio onde vivem é denominado:

A) Apgar da família.
B) Genograma.
C) Ciclo vital.
D) Ecomapa.

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Visita domiciliar

• Vídeo: Agente Comunitário de


Saúde.
• Duração: 4 minutos
• Fonte: Diário de um Posto de Saúde:
https://www.youtube.com/watch?v=lc_qUXTIj7Q&t=1s

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Visita domiciliar – Atenção Domiciliar
A Atenção Domiciliar proporciona ao
paciente um cuidado ligado diretamente aos
aspectos referentes à estrutura familiar, à
infraestrutura do domicílio e à estrutura
oferecida pelos serviços para esse tipo de
assistência. Assim, evita-se hospitalizações
desnecessárias, diminui o risco de infecções
e a superlotação de serviços de urgência e
emergência, melhora a gestão dos leitos
hospitalares e o uso dos recursos.

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Visita domiciliar – Atenção Domiciliar
A Política Nacional de Atenção Domiciliar (PNAD):
=> definiu três níveis de atenção domiciliar (AD1, AD2 e AD3), sendo o
primeiro nível (AD1) de responsabilidade das equipes de Atenção
Primária à Saúde (APS);
 valorizou a APS como âmbito privilegiado assistencial e responsável
pela maior parte dos cuidados em AD no Brasil.
 reforçou a visita domiciliar (VD) como ação ímpar para o
conhecimento do contexto da pessoa mediante observação ativa,
abordagem familiar e reconhecimento dos determinantes sociais
atuantes.
Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar
Visita domiciliar – Atenção Domiciliar

• O (a) Sr.(a) sabia que esse serviço de atenção domiciliar é do SUS?


SIM: 83,98% e NÃO: 15,86%
• Além do atendimento pela Equipe de Atenção Domiciliar, o (a) Sr.(a) e
sua família são acompanhados por uma Equipe de Saúde da Família
SIM: 53,00% e NÃO: 46,11%
• Após a alta do Melhor em Casa houve necessidade de continuidade
de tratamento pela equipe da Unidade Básica de Saúde?
NÃO, NÃO HOUVE NECESSIDADE: 40,99% ; SIM, NA UBS: 36,52% ;
SIM, NO DOMICÍLIO:74% ; SIM, MAS NÃO TEVE ACESSO: 9,65%
• Fonte: DOGES/SGEP/MS (2017)
Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar
Visita domiciliar – Atenção Domiciliar

Abordagens na pessoa, na família e visita domiciliar


Obrigado (a)!
Nome:
E-mail:
Tel.:

Você também pode gostar