Você está na página 1de 4

E.E.

“VISCONDE DE
CONGONHAS DO CAMPO”
Professor:José Silvio Damacena,
Rodrigo Lança.
##ATENÇÃO DEVOLUTIVAS DAS
ATIVIDADES NO EMAIL:
congonhasatividadesnono@gmail.co
m##
Componente Curricular: Geografia

Nome: nº: série:

13/07/2004 - 02h43 cerca de R$ 16 bilhões (US$ 5 bilhões) -


-um montante que é nove vezes o
Poluição em SP pode custar R$ 16 bi orçamento deste ano da Secretaria da
até 2020 Saúde da capital paulista.
MARIANA VIVEIROS da Folha de É isso o que o Sistema Único de Saúde
S.Paulo (SUS) deverá gastar para tratar adultos,
idosos e crianças com doenças causadas
ou agravadas por substâncias nocivas
Até 2020, a poluição do ar na Grande lançados na atmosfera e o que a região
São Paulo deverá causar aos cofres metropolitana perderá em produtividade
públicos, e consequentemente aos por mortes em decorrência desses
contribuintes, um prejuízo estimado em problemas.
O valor corresponde a 21 mil visitas a coordenação foi do Laboratório
hospitais por pessoas com mais de 44 Nacional de Energias Renováveis dos
anos com complicações Estados Unidos.
cardiovasculares; cerca de 9.000
Os resultados foram apresentados ontem,
internações de maiores de 64 anos e
num seminário que integra a Iniciativa
menores de três anos por doenças
Ar Limpo, do Banco Mundial. Mostrar o
respiratórias; e pouco mais de 30 mil
peso no "bolso" da falta de políticas de
mortes de idosos e crianças menores de
controle de poluição foi a maneira
cinco anos por um dos problemas.
encontrada para sensibilizar o poder
Entre 1997 e 2000, foram registradas na público para a questão, afirma Flavio
Grande São Paulo, ao todo, 63 mil Cotrim Pinheiro, que liderou o grupo de
mortes e 83 mil internações por doenças pesquisadores.
respiratórias e cardiovasculares --nem
"E as estimativas de custo são
todas ligadas à poluição atmosférica.
conservadoras porque se restringem à
Para evitar as perdas de vidas e de rede pública e aos efeitos agudos
recursos, é preciso, nos próximos 15 [imediatos] da poluição", diz Alfésio
anos, implementar ao menos quatro Braga, pesquisador do Laboratório de
políticas de redução de emissões: a Poluição Atmosférica da USP. Não
inspeção veicular ambiental; a levam em conta, por falta de estudos
integração do transporte coletivo científicos nacionais que sirvam de base,
metropolitano, com expansão do metrô as consequências a longo prazo da
(previstos no Pitu, o Plano Integrado de exposição diária ao ar poluído.
Transporte Urbano, do governo
estadual); a substituição, na indústria, do
O estudo fez projeções para 2020 dos
diesel e do óleo por gás natural; e a
efeitos de políticas públicas na redução
melhoria da qualidade do diesel
das emissões de poluentes e de CO2, um
combustível e do controle de poluição
dos principais gases que causam o efeito
nos caminhões.
estufa. O programa isolado com a melhor
O alerta e a receita são dados pela versão relação entre custo e benefício é a
para a Grande São Paulo do estudo inspeção veicular, que verifica se as
"Estratégias Ambientais Integradas", emissões dos carros estão dentro dos
financiado pela EPA (agência ambiental limites.
norte-americana) e aplicado também nas
regiões metropolitanas de Buenos Aires,
Cidade do México, Santiago (Chile),
entre outras.
No Brasil, a pesquisa teve a participação
da Cetesb (agência ambiental paulista),
da Faculdade de Medicina e do Instituto
de Astronomia, Geofísica e Ciências
Atmosféricas da USP e do Ipea (Instituto
de Pesquisa Econômica Aplicada). A
➢ Com base no texto acima, responda as seguintes questões:
a) O que ocasiona a poluição do ar nas grandes metrópoles?
b) Quais são as consequências da poluição atmosférica?
c) Que medidas precisariam ser implementadas para diminuir sensivelmente a
poluição do ar na Grande São Paulo?

Você também pode gostar