Você está na página 1de 5

Design & Percepção 3 “Para entender

a cultura
www.ligiafascioni.com.br

www.ligiafascioni.com.br
contemporânea,

Semiótica você tem que


entender
semiótica”

Paul Cobley
Lígia Fascioni | www.ligiafascioni.com.br Semiótica para Principiantes, 2004

O que é semiótica? Semiótica X Semiologia


www.ligiafascioni.com.br

www.ligiafascioni.com.br

• [Séc. XVIII] John Locke e Johann

“É tudo o que se Lambert: semiótica

relaciona com a • [Séc. XIX-XX]


linguagem e os – Sausurre, Barthes, Hjelmslev,
Prieto, Guirard: semiologia
signos” – Charles Pierce, Charles Morris:
Johann Lambert, 1763 semiótica

• [Haya, 1969] Associação


Internacional de Estudos
Semióticos adotou semiótica

Para quem ainda discute Gerações da semiótica


www.ligiafascioni.com.br

www.ligiafascioni.com.br

• [Semiologia]
descrição geral do
funcionamento de todos • Primeira (1950-60)

os sistemas simbólicos • Segunda (1970)

• [Semiótica] estudo • Terceira (1980)


específico de sistemas
particulares (cinema,
propaganda, moda, etc)

1
[gerações da semiótica] [gerações da semiótica]

Primeira geração Segunda geração


www.ligiafascioni.com.br

www.ligiafascioni.com.br
• Chamada semiótica pós-
• Baseada na semiótica estruturalista. Principais tendências
estrutural e e teorias:

• Todo leitor é um – Desconstrutivismo: foco no leitor e


decodificador e toda seu contexto (leitor desconstrói e
mensagem é uma obra reconstrói o texto)

• Decomposição do texto em – Hermenêutica: análise dos fatores


que influenciam a interpretação
elementos constitutivos para
entender sua arquitetura – Leitor implícito: foco no texto como
objeto de fruição e lugar de interação.
O leitor é uma instância simbólica.

[gerações da semiótica]

Terceira geração Ramos da semiótica


www.ligiafascioni.com.br

www.ligiafascioni.com.br

• Foco na interação do texto em


seu contexto de recepção

• Novo paradigma: • Semântica


interacionismo
• Pragmática
• Multidisciplinaridade
• Sintaxe
• Textos são construções
sociais realizados por
múltiplos atores

[Ramos da semiótica] [Ramos da semiótica]

Semântica Pragmática
www.ligiafascioni.com.br

www.ligiafascioni.com.br

• Analisa as formas e
estratégias das mensagens
• Teoria da significação
e tenta descobrir as leis
que as regem seus
• Relações dos signos com
os objetos
significados

• Semântica x sintaxe • Relações dos signos com


seus intérpretes

2
[Ramos da semiótica]

Sintaxe Elementos da comunicação


www.ligiafascioni.com.br

www.ligiafascioni.com.br
sentidos
• Estuda a relação
filtros
formal dos
signos entre si

• Gramática da mensagem | código


canal
linguagem

repertório repertório

emissor receptor
ruído

Tipos de signo

Mas onde entra o signo? Ícones


www.ligiafascioni.com.br

www.ligiafascioni.com.br

• Signo = significante + significado

• Significado = idéia ou conceito (Ex: Ícones são signos que


ter uma idéia)
mantêm uma relação de

• Significante = elemento material e analogia com o objeto


perceptível (Ex: desenho ou foto e
representado. Ex: desenhos
uma lâmpada)
figurativos, fotos, imitações,
• Código = combinação de signos
utilizados na transmissão da etc

mensagem

Tipos de signo Tipos de signo

Índices Símbolos
www.ligiafascioni.com.br

www.ligiafascioni.com.br

Símbolos são signos cujos


Índices são signos que
significados mantêm relações de
mantêm relações causais com
convenção com o objeto. Ex:
o objeto. Ex: fumaça para
bandeiras, pomba para a paz,
representar fogo, talheres para
sinais de trânsito.
restaurante

3
Sobre a natureza dos signos Modelo triádico de Charles Pierce
www.ligiafascioni.com.br

www.ligiafascioni.com.br
• Para Pierce (1839-1914), tudo
• É uma interpretação sobre a
realidade representada no mundo é signo:
objetos, idéias, seres humanos

É um elemento que está no



3 • O signo é classificado em três
lugar de outra coisa categorias: primeiridade,

• Tem relação direta com 2 secundidade e

representações mentais
terceiridade
1

Modelo triádico: primeiridade Modelo triádico: secundidade


www.ligiafascioni.com.br

www.ligiafascioni.com.br

• É a primeira • É a capacidade de
impressão ao se ter distingüir e discriminar
contato com o signo
experiências, reagir a fatos

• Menos racional, mais


• Relações reais ou
espontânea e intuitiva
análogas entre
• Capacidade fenômenos de primeiridade

contemplativa
• Ex: o azul de um objeto
(apenas vê)
concreto

• Exemplo: a cor azul

Modelo triádico: terceiridade Elementos do signo


www.ligiafascioni.com.br

www.ligiafascioni.com.br

• É a capacidade de • Representamen: aquilo


organizar os fatos e que funciona como signo
classificá-los em categorias para alguém.
experiências, reagir a fatos
• Objeto: aquilo que é
• Nível de mediação, referido pelo signo (a idéia
original).
crescimento, aquisição

• Ex: a construção da frase “a


• Interpretante: efeito do
signo naquele (ou naquilo)
cadeira é azul”
que o interpreta.

4
Sobre o objeto A tríade do signo segundo Pierce
www.ligiafascioni.com.br

www.ligiafascioni.com.br
A coisa representada
Imediato: que está dentro do signo, o
Objeto pelo signo. Pode ser
objeto tal como ele é representado imediato ou dinâmico.

Representamen Interpretante
O que A idéia do signo na mente de
representa a quem recebe o interpretamen.
Dinâmico: o objeto exterior e coisa; suporte Pode ser imediato
independente do signo. material do (significado do signo) ou
signo. dinâmico (efeito que provoca
na mente).

Referências
www.ligiafascioni.com.br

• ZECCHETO, Victorino. La danza de los signos: Nociones de


semiótica general. Buenos Aires: La Crujía, 2006.

• COBLEY, Paul e JANSZ, Litza. Semiótica para principiantes.Buenos


Aires: Longseller, 2004.

• ALBANO, S. et al. Diccionario de Semiotica. Buenos Aires, Quadrata,


2005.

• SANTAELLA, Lucia e NÖTH, Winfried. Imagem: Cognição, semiótica,


mídia. São Paulo: Iluminuras, 2001.

• PRATES, Eufrasio. Semiótica: Uma suave introdução. Dsiponível


em www.geocities.com/Eureka/8979/semiotic.htm

• Wikipedia. Semiótica. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Semiótica

• Getty Images