Você está na página 1de 6

APOSENTADORIA POR IDADE

CONCEITO: A aposentadoria por idade, criada pela Lei Orgânica da Previdência Social (3.807/60), hoje mantida pela lei
8.213/91, é devida ao segurado que, cumprida a carência de 180 contribuições, completar 65 anos homem e 60 anos
mulher.

Reduz 5 anos para os trabalhadores rurais, de ambos os sexos, e para os que exerçam sua atividade em regime de
economia familiar (tem um pequeno negócio rural, como produtor de leite, de queijo, em que a família toda trabalha), nestes
incluídos o Produtor Rural, o garimpeiro e o pescador artesanal.

Previsão legal: Art. 201, §7º, II da CF, Art. 51 a 55, Decreto 3048/99 e Art. 48 a 51, da lei 8.213/91

O empregador poderá pedir a aposentadoria do trabalhador de forma compulsória, desde que esse complete a carência e
70 anos de idade homem e 65 anos mulher.

Essa regra não tem sido aplicada na prática, pois é o segurado detentor do direito ao benefício, cabendo a ele decidir pela
época mais oportuna em requerer a aposentadoria, podendo, inclusive, desistir do benefício não recebendo a primeira
parcela.
APOSENTADORIA POR IDADE

A jurisprudência tem entendimento de que os requisitos da Carência + Idade não precisam ser preenchidos
simultaneamente. Pode o segurado com 180 contribuições em 2012 e ter a idade de 65 anos somente em 2017, ocasião em
que completará o quesito etário para se aposentar.

Nesse sentido a TNU no pedido 200872650011307 e o STJ no AGRESP 6ª Turma 200400739764.

Já para o pedido de aposentadoria por idade rural, é necessária a simultaneidade entre a carência e a idade. Entendimento
da TNU no pedido de uniformização 2006.71.95.018143-8/RS e o STJ no incidente de uniformização Pet 7476/PR.

REQUISITOS GERAIS

Segurado: Obrigatório, Especial, Contribuinte Individual e Facultativo.

Carência: 180 contribuições (ver tabela do art. 142, lei 8.213/91)

Idade: Mínima de 65 anos homem e 60 anos mulher (rural é 60 anos homem e 55 mulher).
APOSENTADORIA POR IDADE

Quanto a qualidade de segurado no momento do requerimento do benefício.

Art. 3o A perda da qualidade de segurado não será considerada para a concessão das aposentadorias por tempo de
contribuição e especial.
§ 1o Na hipótese de aposentadoria por idade, a perda da qualidade de segurado não será considerada para a
concessão desse benefício, desde que o segurado conte com, no mínimo, o tempo de contribuição correspondente ao
exigido para efeito de carência na data do requerimento do benefício.

O momento de verificar a implementação do benefício é no momento que o segurado completa o requisito etário (idade)
desde que observada a tabela progressiva.

Nesse sentido a súmula 44 da TNU.

Para efeito de aposentadoria urbana por idade, a tabela progressiva de carência prevista no art.
142 da Lei nº 8.213/91 deve ser aplicada em função do ano em que o segurado completa a idade
mínima para concessão do benefício, ainda que o período de carência só seja preenchido
posteriormente.
APOSENTADORIA POR IDADE

Período de Carência

O período de carência é 180 contribuições mensais. Para o segurado inscrito na Previdência Social Urbana até
24.7.1991, bem como para o trabalhador e o empregador rurais antes cobertos pela Previdência Social Rural, a
carência da aposentadoria por idade, tempo de serviço e especial, obedece a tabela progressiva do art. 142 da lei
de benefícios.

Para o segurado que cumpriu as condições no ano de 2008 são exigidos 162 meses de contribuição segundo a
tabela.

Benefício por incapacidade conta como tempo de carência?

Muito embora o INSS não reconheça administrativamente, o benefício por incapacidade recebido, desde que
intercalado com períodos de contribuição, pode ser utilizada como carência para fins de aposentadoria por idade.
Súmula 73 da TNU:

O tempo de gozo de auxílio-doença ou de aposentadoria por invalidez não decorrentes de acidente de


trabalho só pode ser computado como tempo de contribuição ou para fins de carência quando
intercalado entre períodos nos quais houve recolhimento de contribuições para a previdência social.
APOSENTADORIA POR IDADE

DIB

A aposentadoria por idade é devida ao segurado empregado, incluindo-se o doméstico, a partir da data do
desligamento do emprego (quando requerida até 90 dias depois deste) ou da data do requerimento (quando
não houve desligamento do emprego ou quando requerida após os 90 dias). Para os demais segurados é a
partir da DER.

Assim como na por tempo de contribuição não se exige do segurado empregado sair da empresa após
aposentar, o mesmo os demais segurados não precisam encerrar suas atividades após aposentar por idade.

RMI

O valor da aposentadoria por idade será proporcional ao tempo de contribuição, consistindo numa renda
mensal correspondente a 70% do salário de benefício, mais 1% por grupo de 12 contribuições mensais até o
máximo de 10)% do salário de benefício, aplicando-se o fator previdenciário, caso, se for aplicado, seja
condição mais benéfica ao segurado (art. 7º, da Lei 9.876/99).

APOSENTADORIA POR IDADE

RMI

Em relação a apuração (PBC) do salário de benefício, aplicam-se as mesmas regras da aposentadoria por
tempo de contribuição. Média aritmética simples dos maiores salários de contribuição correspondentes a
80% de todo o período contributivo, multiplicado pelo fator previdenciário (se for benéfico ao segurado).

Você também pode gostar