Você está na página 1de 18

CRISTALIZAÇÃO

Jessica Marcineiro, Nicole Marcineiro e Vitor Presalino


Licenciatura em Química | 7º fase
Processos Químicos Industriais
Professora: Priscilla Barreto Cardoso

1
Para demonstrar a importância do
estudo da cristalização, basta
JUSTIFICATIV mencionarmos a variedade de
A aplicações industriais a qual se
deve à existência desta operação.

● Estudar a operação unitária de


cristalização (Princípio de
funcionamento, equipamentos
OBJETIVO envolvidos e aplicações
industriais);
● Elaborar uma transposição
didática para o ensino médio.
2
RELEMBRANDO...
● Cristais:
Os cristais podem ser definidos como uma configuração organizada,
em rede tridimensional regular, de átomos, moléculas ou íons.

3
CRISTALIZAÇÃO
● A cristalização é um processo de separação onde, partindo de uma
solução homogênea saturada, se obtêm cristais de um dos
componentes;

4
CRISTALIZAÇÃO
● Operação de finalização em produtos químicos, alimentícios e
farmacêuticos;
● Afeta diretamente na pureza do produto, podendo evitar ou
diminuir propriedades indesejáveis no produto final
(empedramento, retenção demasiada de umidade e altas perdas de
material devido a formação de pó).

5
Cristalização | Princípio de funcionamento
● O primeiro passo num processo de cristalização é a nucleação:
A nucleação é o processo que define o tamanho dos cristais do
produto, e por consequência, suas propriedades físicas e também sua
pureza (GIULIETTI, 2001).

6
Cristalização | Princípio de funcionamento
A nucleação pode ser primária ou secundária:
● Na nucleação primária o nascimento dos cristais pode ser de
forma homogênea, quando a solução é absolutamente pura, ou
heterogênea, quando há a presença de alguma impureza sólida na
solução;
● Na nucleação secundária, o nascimento dos cristais se dá em uma
suspensão cristalina, muito comum em equipamentos de
cristalização.

7
Equipamentos | Tanque de cristalização

Funcionamento:

● Escoamento da solução;
● Resfriamento da solução;
● Raspagem ou agitação dos
cristais;

8
Equipamentos | Evaporadores

Funcionamento:

● Aquecimento da solução;
● Vaporização em “flash”;
● Diminui a quantidade de
solução;
● Ocorre a cristalização.

9
Equipamentos | Cristalizador a vácuo

Funcionamento:

● Vaporização pelo calor da


carga;
● Resfriamento da solução;
● Ocorre a cristalização.

10
Aplicações | Indústrias alimentícias

11
Aplicações | Indústrias químicas

Sulfato de Carbonato de
Amônia
sódio cálcio

12
Aplicações | Indústrias farmacêuticas

Ácido Ácido Separação de


Hialurônico acetilsalicílico penicilinas

13
Referências
● FOUST, A. S. et al. Princípios de Operações Unitárias. Tradução
de Horácio Macedo. 2. Ed. Rio de Janeiro: LTC, 2011.
● GIULIETTI, M. HOSTOMSKY, J. NYVLT, J. Cristalização. São
Carlos: EdUFESCar/IPT, 2001.
● Agitador Industrial com tanque Polipropileno para indústria
química. Disponível em:
https://www.youtube.com/watch?v=CVNvk5v7pZE. Acesso em
14 de março de 2020.

14
Referências
● Apollo Evaporator. Disponível em:
https://www.youtube.com/watch?v=byfqs_qDq7s. Acesso em 14
de março de 2020.
● The AlfaFlash - the most effective circulation flash evaporation
system. Disponível em:
https://www.youtube.com/watch?v=vxp6HsYtwdM. Acesso em
14 de março de 2020.

15
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA
DE SANTA CATARINA - CAMPUS CRICIÚMA

PLANO DE AULA

IDENTIFICAÇÃO
Instituição: Instituto Federal de Santa Catarina – Câmpus Criciúma.
Curso: Licenciatura em Química​ - ​7ª fase.
Professor(a): Priscilla Barreto Cardoso
Acadêmicos: Jessica Marcineiro da Silva, Nicole Marcineiro da Silva e Vitor Presalino
Nº de aulas e duração: duas aulas (55 minutos cada).
Local: Instituto Federal de Santa Catarina - Campus Criciúma
Série: 2º ano do ensino médio.

CONTEÚDO:
Soluções

TEMA:
Alimentos: O lado açucarado e o lado não tão doce da Cristalização.

OBJETIVO GERAL:
● Compreender o processo e funcionalidade da cristalização em indústrias alimentícias.as
vantagens e desvantagens da utilização da cristalização dos alimentos;

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:
● Saturação das soluções;
● Solubilidade e cristalização.
DESENVOLVIMENTO DO TEMA:
O tema será desenvolvido em quatro momentos diferentes, pedagogicamente articulados,
conforme apresentado a seguir:

I. Aula anterior:
Na aula passada, finalizou-se o conteúdo de Soluções, posteriormente, os alunos foram levados
ao laboratório do instituto e dividiram-se em trios para a realização da atividade experimental
proposta. Ao final, como tarefa para casa, pediu-se para que cada grupo realizasse uma pesquisa
acerca de exemplos de indústrias alimentícias que utilizam processo de cristalização.

II. Aula 1 - 1º momento (15 minutos):


Inicia-se a aula no laboratório de química do instituto para observação e discussão dos resultados
obtidos a partir do experimento realizado na aula anterior, averiguando-se há presença de
dúvidas. Em caso afirmativo, será feita uma revisão respondendo as dúvidas que forem surgindo.

III. Aula 1 - 2º momento (40 minutos):


Deve-se solicitar que os alunos compartilhem suas pesquisas acerca do processo de cristalização
em indústrias alimentícias. Em seguida, com o objetivo de introduzir a temática (​Alimentos: O
lado açucarado e o lado não tão doce da Cristalização) deve-se realizar um jogo do “Contra ou a
favor” que consiste em metade da turma ser contra a utilização da cristalização em alimentos,
abordando as desvantagens e o outro grupo ser a favor, ou seja, apresentando suas vantagens.

VI - Recursos e Materiais
● Quadro branco;
● Canetões;
● Apagador;
● Projetor;
● Vídeo;
VII - Avaliação
A avaliação ocorrerá de forma processual e contínua, a ser realizada durante o processo
de aprendizagem, avaliando se o aluno está aprendendo através das situações didáticas propostas.

REFERÊNCIAS
● FOUST, A. S. et al. Princípios de Operações Unitárias. Tradução de Horácio Macedo. 2.
Ed. Rio de Janeiro: LTC, 2011.
● GIULIETTI, M. HOSTOMSKY, J. NYVLT, J. Cristalização. São Carlos:
EdUFESCar/IPT, 2001.
● BRUSTZ, Joao. ​O LADO AÇUCARADO E O LADO NÃO TÃO DOCE DA
CRISTALIZAÇÃO. ​Sao Paulo: Ejec, 2019. Disponível em:
https://www.ejeq.com.br/tudo-sobre-cristalizacao/. Acesso em: 14 mar. 2020.

Você também pode gostar