Você está na página 1de 4

Disciplina: BLU3403

Número do laboratório: 09
Aluno: Daniel Victor Krepsky
Data de entrega: 10/02/2022

R1: O motor depende dos dois sensores mandando sinal, ou o sinal de um botão manual: (I/1 AND I/2)
OR I/3.

R2: a) O sensor pode ser ligado diretamente à entrada do CLP, já que está próximo, e o mesmo possui
uma entrada analógica. Diagrama em Fig2A.

b) O sensor deve ser ligado num transmissor (4-20mA) que estará perto do sensor, e depois ligar a
saída do transmissor com a entrada do CLP. Usa-se o transmissor pela distância que o CLP está do
sensor e por ter uma entrada 4-20mA. Diagrama em Fig2B.
c) Conversor analógico 4 a 20mA em pulsos para conseguir ler na entrada digital do CLP. Ligamos
o sensor em um transmissor, este transmissor será conectado num conversor analógico digital que
conectará com a entrada digital do CLP.

R3: a) CLP Schneider Electric TM200C16R: utiliza-se uma contatora com chaveamento (AC, ou DC, já
que é um relé de saída) para conseguir suportar as necessidades de corrente do motor na sua partida.
Diagrama em Fig3A.
b) CLP Schneider Electric TM200C16R: precisa-se de uma contatora com chaveamento (DC, pois
a saída é um transistor) logo após a saída com transistor, para conseguir suportar as necessidades de
potência do motor. Diagrama em Fig3B.

R4: Falta a distância de sensoriamento na especificação. Dependendo do metal utilizado, ele pode ter
uma distância de sensoriamento maior ou menor.

R5: Os sensores de 3 fios são mais utilizados na indústria pois oferecem uma perda de corrente muito
menor que os de 2 fios.

R6: a) Esse protocolo diz que a preferência do sinal do transmissor deve ser o 4-20mA, pois o sinal
4-20mA possui o chamado “zero vivo”, ou seja, o valor em 4mA representa o sistema em funcionamento
como se fosse o valor mínimo (zero). Sensor é o elemento de conversão, que converte a grandeza
medida (pressão, temperatura, nível, etc) para uma grandeza elétrica. Em aplicações industriais o
transmissor adapta o sinal do condicionador para a rede industrial, que pode ser um sinal de 4 a 20 mA.

b) A vantagem é ter um melhor controle do dado recolhido. Por exemplo, com a temperatura,
podem ser obtidos muito mais dados de temperatura analogicamente. Já o digital consegue apenas obter
0 ou 1, o que limita a sua atuação.
Referências:

Alfacomp. Veja como ler sinais analógicos de 4 a 20 mA na entrada digital do clp. Disponível em:
(https://alfacomp.net/2021/03/23/veja-como-ler-sinais-analogicos-de-4-a-20-ma-na-entrada-digital-do-clp/).
Acesso em: (09/02/2022).

Master Tecnologia Industrial. Ligação de sensores – diferença entre PNP e NPN. Disponível em:
(https://www.mtibrasil.com.br/ligacao-de-sensores-diferenca-entre-PNP-e-NPN.php). Acesso em:
(09/02/2022).

PASETTI, Giovani. Transmissores e receptores. Disponível em:


(https://professor.luzerna.ifc.edu.br/giovani-pasetti/wp-content/uploads/sites/35/2018/03/Instrumenta%C3
%A7%C3%A3o-Parte-2-Transmissores-e-Receptores.pdf). Acesso em: (09/02/2022).

Você também pode gostar