Você está na página 1de 1

1.

Sob uma perspectiva crítica, mas realista, Michel Villey afirma em “O Direito e os Direitos
Humanos” queContextualização da frase “cada um dos pretensos direitos humanos é a
negação de outros direitos humanos, e praticado separadamente é gerador de injustiças”.
Contextualize tal colocação, explicando-a.

Em “O Direito e os Direitos Humanos”, Michel Villey expõe que “cada um dos


pretensos direitos humanos é a negação de outros direitos humanos, e praticado
separadamente é gerador de injustiças”.Essa frase parte do pressuposto de que os Direitos
Humanos abrangem uma diversidade de direitos, assim, muitas vezes, um direito pode tratar
de uma matéria de modo que contradiga outro direito. Há duas razões para tal contradição, a
primeira é a antinomia entre direitos de um mesmo sujeito, causada pela contradição entre
direitos de primeira e segunda dimensão. Outrossim, a segunda é o conflito entre direitos de
dois sujeitos diferentes.
Em primeiro lugar, é importante lembrar que na teoria das dimensões dos direitos,
esses são divididos em 4 categorias. Sendo que a primeira, que compreende os direitos de
liberdade, visa afastar a presença do Estado da vida privada dos cidadãos, uma vez que ele
surgiu em reação ao Estado Absoluto. Desse modo, a garantia desses direitos exige a
abstenção por parte do Estado, que ele deixe de agir em certos aspectos, o que é chamado
de prestação negativa. Simultaneamente, para que o segundo tipo de direito, os direitos de
igualdade, seja garantido é necessário que o Estado atue de forma positiva. Os direitos dessa
dimensão pretendem aproximar a sociedade da ideal sociedade igualitária no sentido
material, não somente no sentido formal como os direitos de liberdade. Dessa maneira, para
atingir esse propósito, é necessário a criação e efetivação de políticas públicas; assim como
investimentos, por parte do Estado, em várias instituições que providenciem os aspectos
básicos para o desenvolvimento econômico e social do homem. Isso porque, ao contrário do
que prega a teoria liberal, as pessoas não conseguem um avanço nas áreas citadas sem que
haja um poder ordenando esse processo e limitando as desigualdades sociais. Nesse
sentido, para que os direitos de liberdade sejam garantidos, os de igualdade devem ser
menosprezados, sendo a recíproca também verdadeira.
Além disso, em muitos casos, a garantia de um direito a uma pessoa acaba por violar
o direito de outra. É absolutamente natural que isso aconteça visto que todas as pessoas
possuem direitos e estes existem em grande quantidade. A exemplo dessa questão, pode-se
citar o dilema do aborto, no qual entra em conflito o direito da gestante de ter a liberdade
para fazer decisões a respeito do seu corpo com o direito à vida por parte do feto. Portanto,
independente de qual for a solução para o caso, um dos direitos será negado para o outro ser
afirmado.
Diante de ambas as perspectivas apresentadas, é possível concluir que no sistema
jurídico atual a maioria dos direitos entrarão em conflito. Por esse motivo cabe a quem
julgará cada caso ter cuidado e avaliar não só a interação entre os direitos dentro do sistema
normativo, mas também os seus efeitos na sociedade. Uma vez que o jurista aja deste modo,
ele conseguirá levar em consideração tanto os direitos que estão sendo preservados quanto
os negligenciados e decidirá em prol do bem maior. Portanto, ele terá por resultado a criação
de injustiças sociais, mas promoverá o comportamento social de dialogar com o outro e
fazer concessões, o que é essencial para o equilíbrio e a paz na sociedade.

2. O paradoxo da afirmação-negação dos direitos humanos.

Você também pode gostar