Você está na página 1de 6

ATIVIDADE INDIVIDUAL - Economia Empresarial

Abaixo estão as orientações da nossa atividade individual.

Contextualização

No Brasil, a confirmação do primeiro caso de Covid-19


durante o recesso de Carnaval de 2020 fez a bolsa de São
Paulo reabrir com uma queda de 7%; queda essa puxada
principalmente pelas empresas de turismo e aviação.
Encontrado na base de qualquer atividade produtiva, o
setor de energia também se mostrou sensível aos efeitos
da pandemia, incluindo o segmento de óleo e gás.
Segundo análise da Bloomberg, junto a questões
geopolíticas e regulações setoriais específicas, o
coronavírus foi um dos principais drivers do mercado de
petróleo em 2020.
Na indústria, os segmentos que se mostraram mais
afetados pela pandemia no início de 2020 foram petróleo
e biocombustíveis (88,3%), e química (61,4%). Para 90,7%
das empresas do segmento de petróleo, o principal fator
responsável pelo impacto foi a demanda externa reduzida;
para 83,1% dos produtores químicos, foi o fornecimento
de insumos importados. Em relação aos meses seguintes,
mais de 50% das empresas de 15 dos 19 segmentos
pesquisados afirmaram terem sido impactadas pela crise.
Entre os segmentos que esperavam ser mais afetados
estavam:
 máquinas e materiais elétricos (91,5%);
 petróleo e biocombustíveis (90,5%);
 limpeza e perfumaria (90,2%);
 informática e eletrônicos (89,4%);
 couros e calçados (85,9%);
 veículos automotores (82,7%) e
 metalurgia (82%).
Na maior parte dos segmentos, a principal preocupação
das empresas estava voltada para o fornecimento de
insumos importados. Entre esses segmentos, os
produtores de bens de consumo duráveis eram os mais
preocupados (86,6%). As demandas reduzidas interna e
externa foram os fatores mais citados na sequência (37,4%
e 37,0%, respectivamente), sendo puxadas pelas empresas
de bens intermediários, que registraram 47,4% e 51,5%, na
mesma ordem. A paralisação por problemas de saúde foi
citada por 23,0% das empresas, tendo maior incidência
nos produtos de bens de consumo não duráveis (34,6%).
De acordo com o Centro de Pesquisa em Energia da FGV, o
setor energético tem enfrentado a pior crise dos últimos
40 anos. Se já́ se tratava de um ambiente intrinsecamente
volátil e instável, a pandemia deixou essa vulnerabilidade
mais aflorada, seja pela queda da demanda de petróleo,
seja pela depressão dos preços ou pelos cortes de
investimento por parte das empresas.
Impactos na produção
Pela ótica da oferta de bens e serviços na indústria,
projeta-se um atraso na entrega de 22 das 28 FPSOs
(floating, production, storage and offloading) contratadas
no mundo, o que se deve à proximidade dos estaleiros ao
epicentro inicial da doença. Desse total, 15 unidades
dependem dos estaleiros chineses, sendo cinco FPSOs da
Petrobras. O atraso causado pelas paradas de operação e
pela interrupção no fornecimento de materiais pode
chegar a um ano, o que representa um acréscimo de cerca
de 30% na previsão inicial para construção dessas
estruturas.
Pelo lado da demanda, o enfraquecimento do crescimento
chinês também impactou diretamente o mercado de
petróleo brasileiro. Estima-se que, em 2020, a demanda
chinesa por petróleo e derivados tenha diminuído cerca de
10% em comparação com dados de 2018 – e o país é o
principal destino das exportações brasileiras de petróleo
bruto.
Pressão externa
A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e os
seus aliados, conhecidos conjuntamente como Opep+,
tomaram a decisão de orientar aos países que estavam
produzindo petróleo acima das cotas acordadas que
aprofundassem as reduções de oferta. A política do grupo
até então estabelecia um corte de produção de 7,7
milhões de barris por dia.
Com o cenário para demanda envolvido em incertezas em
razão da pandemia de Covid-19, os preços do petróleo
sofreram poucas mudanças e subiram modestamente em
2021, conforme pesquisa da Reuters.
No contexto nacional, desde 1997, como parte da Lei do
Petróleo, a Agência Nacional de Petróleo (ANP) foi criada
para atuar como agente mediador do mercado de
combustíveis, analisando preços, não permitindo abusos,
etc. Além disso, a agência tem sido responsável pelas
negociações e pela interlocução entre a pressão interna do
mercado e a pressão externa liderada por grandes blocos
de negociação, como a Opep.
Estudo de caso
Tarefa
Considerando o cenário descrito no estudo de caso, que
fala sobre o impacto da Covid-19 no mercado de petróleo,
você deve escolher um setor econômico diferente do que
foi apresentado para realizar uma análise – sob a ótica da
oferta e da demanda – sobre as possíveis implicações do
atual momento do mercado no setor escolhido.
A sua análise deve conter ao menos:
 contexto do setor – apresente números e índices
relacionados à oferta, à demanda, à produção e aos
demais indicadores necessários à contextualização;
 análise macroeconômica do atual momento do mercado –
considere apresentar números relacionados ao
crescimento econômico (PIB), ao nível de emprego, à taxa
e ao nível de preços bem como outros possíveis
indicadores macroeconômicos que possam auxiliar a sua
análise e
 análise microeconômica com relação ao impacto direto na
oferta e demanda do setor a ser analisado bem como a
estrutura de mercado a que pertence – descreva como
essas variáveis são influenciadas e sofrem pressão (ou
não) dos mercados interno e internacional.
A análise pode-se basear em dados e informações
públicas, mas, ao final, a sua conclusão deve dialogar com
todos esses itens e ainda contar com uma análise
individual que expresse o seu conhecimento de mercado e
as suas expectativas frente ao setor analisado.
A entrega desta atividade deve ser feita por meio de um
relatório executivo, em texto de, no mínimo, três páginas.
Busque explorar elementos gráficos e indicadores para
aprimorar a sua análise.
Material de apoio
O conteúdo da disciplina é o principal material de apoio
para elaboração da tarefa. Contudo, como subsídio para
redação da sua análise, além desses conteúdos, acesse os
materiais disponibilizados a seguir.

https://www.ibp.org.br/personalizado/uploads/
2020/04/20200330-e-book-covid-19-e-os-impactos-
sobre-o-mercado-de-petroleo-v2.pdf
https://fgvenergia.fgv.br/
https://economia.uol.com.br/noticias/reuters/
2020/09/01/pesquisa-cortes-de-oferta-e-demanda-
incerta-devem-manter-petroleo-perto-de-us40.htm
https://blogdoibre.fgv.br/posts/os-impactos-do-
coronavirus-nas-empresas-e-nos-consumidores

Registro e entrega da atividade


Você deverá entregar a atividade ao seu Professor-Tutor
seguindo as orientações já indicadas.
Registre a sua tarefa na matriz fornecida. Para tal:
 acesse a matriz da atividade individual;
 salve o arquivo contendo as informações do seu trabalho;
 identifique o arquivo com o nome da disciplina e o seu
nome (economia_empresarial_nome_sobrenome) e
 encaminhe o trabalho ao Professor-Tutor para correção.
Matriz da atividade
Essa atividade deve ser entregue, preferencialmente em
PDF, até o dia 10/01/22, ok
Qualquer dúvida me avise.
Abraços

Você também pode gostar