Você está na página 1de 16

nº 4

de Figueira
DISTRIBUIÇÃO GRATUITA QUADRIMESTRAL JANEIRO A ABRIL DE 2004

C ontatos I nter nos


À medida que temos acesso aos pla-
nos sutis de consciência, vamos aos
poucos contatando grupos que têm
esse plano sutil, desapegamo-nos dos es-
quemas da existência externa.
Relacionar-se conscientemente com
sua existência nos mundos internos, que o mundo suprafísico é um dos passos
Nesta dão à nossa alma o auxílio necessário à que a humanidade deve dar. A maior par-
trajetória evolutiva. Ingressamos neles em te das pessoas relaciona-se com o plano
edição: consciência, como se não tivéssemos his- etérico de maneira inconsciente
tória, como se não tivéssemos e recebe suas irradiações sem que o
Perguntas a passado. Somos acolhidos como seres cérebro as registre. Todavia, com as trans-
Trigueirinho virginais vindos à luz naquele instante. formações que se operam hoje
Pág. 3 Com o estímulo desses grupos, cru- na Terra, reconhecerão o valor de
zamos fronteiras e avançamos. aprofundar a sua capacidade perceptiva.
Respiração Abdicamos das ilusões, penetramos a Até o presente, raros eram os que ti-
correta e existência universal e desenhamos com nham condições de contatar o mundo su-
pensamento linhas firmes os trajetos cósmicos que nos prafísico, e poucos expressaram em pleni-
inspirado esperam. A liberdade nos toca e tude a essência do seu ser. No entanto,
Pág. 4 impulsiona. Repele como uma torrente nos planos subjetivos do planeta grandes
o que já não nos corresponde. No mundo transformações se prepararam no decorrer
externo passamos a viver uma saudável de milênios, e a aproximação de energias
Novos tempos,
e desapegada solidão, mesmo em cósmicas à órbita da Terra vem trazendo-
nova raça
convívio normal com os demais. -nos possibilidades inéditas.
humana
Com a consciência receptiva a esse Afinal, quantas vezes já nos
Pág. 5 contato ampliamo-nos cada vez mais em percebemos ajudados por consciências
direção ao impalpável. Passamos a de outras dimensões? Serão anjos, devas
Nós e as perceber o nível etérico da matéria, mais ou humanidades paralelas à nossa?
máquinas sutil que o concreto.Vemos, por exemplo, Se fizermos a nós mesmos tais perguntas,
Pág. 8 que esse nível etérico não só é mais puro poderemos obter respostas inequívocas. O
que o físico, como exprime a essência dos contato com os mundos internos é
Amar o seres e das coisas de modo mais pleno. fruto da unificação do ser, para a qual
laborioso Ao interagirmos construtivamente com devemos trabalhar.
Pág. 9
O livro Contatos com um Monastério Intraterreno, de Trigueirinho,
Pensamentos recentemente reeditado, trata de expansões de consciência que hoje podem
para cada dia levar-nos ao conhecimento de realidades suprafísicas. Habitantes de mundos
do quadrimestre invisíveis podem revelar-se e indicar-nos o caminho ascendente por
no ENCARTE meio do qual a vida sobre a Terra prepara a sua renovação.
de Figueira
Ano 2 nº 4

Uma publicação quadrimestral da

Editorial
Irdin Editora Ltda.
CNPJ 01.303.476/0001-64
(Carmo da Cachoeira/MG, Brasil)
Editores:
no Brasil: Ana Maria Freitas
— MTb 15.670-SP;
na Argentina: Angelita B. de Rodríguez
Tiragem no Brasil: Na realização do Plano Evo- ses são os mais potentes meios de
100 mil exemplares em português
Impressão: Gráfica e Editora O Lutador lutivo traçado para a Terra, uma das ação, e cobrem grandes distâncias.
(Belo Horizonte, MG) metas a cumprir a curto prazo é a de Quando o reconhecimento de
Tiragem na Argentina:
16 mil exemplares em espanhol
implantar grupos de serviço em di- uma necessidade material está
Impressão: Agencia Periodistica Cid ferentes pontos do planeta, tendo acompanhado de amadurecimento
—Diario del Viajero (Buenos Aires)
em vista a situação crítica em que espiritual, ampla é a possibilidade
DISTRIBUIÇÃO GRATUITA
ele mergulhou. Cada indivíduo que de ajuda. Embora haja dissemina-
Avise-nos caso queira receber
Sinais de Figueira regularmente. integra esses grupos tem como tare- das pelo mundo organizações posi-
Deposite sua colaboração para fa prioritária o próprio aprimora- tivas, dedicadas às mais diversas
o custeio da impressão e mento, que se refletirá na qualida- assistências, o que mais beneficia a
distribuição na conta corrente
059367-2, agência 3263-8 do de da ajuda que será capaz de dar vida planetária são grupos de indi-
Banco Bradesco, em nome da em momentos de emergência. víduos sintonizados com seu eu
Irdin Editora Ltda. Toda
e qualquer ajuda é bem-vinda.
É fundamental o contínuo tra- profundo.
balho interior dos membros desses Figueira proporciona períodos
FIGUEIRA
Caixa Postal 29, Carmo da Cachoeira/MG grupos, de modo que canais de con- de retiro e de recolhimento como
CEP 37225-000 Brasil
— Tel. (35) 3225-1293 (das 6h30 às 20h)
tato com a Hierarquia espiritual se meio de aperfeiçoamento desse con-
— Fax (35) 3225-1428 (a qualquer hora) formem e se mantenham desimpe- tato com os níveis superiores do ser
Para ligações internacionais, didos. Quando a necessidade os — de onde vem segura orientação
acrescentar +55 antes do número
do telefone ou fax. chamar, que estejam de prontidão para lidar com quaisquer circuns-
Figueira presta serviços para ir ao encontro dela. tâncias. Proporciona também con-
informalmente, sem constituir Os necessitados nem sempre vívio grupal e oportunidade de viva
sociedade, seita nem instituição.
Suas atividades são realizadas estão fisicamente próximos. Por aplicação dessa orientação no de-
por voluntários e mantidas isso é preciso conhecer o silêncio e sempenho de atividades evolutivas.
por doações espontâneas.
comungar com a vida interna — es-
A Redação

Reflexões sobre consciência grupal


Algumas perguntas que nos auxiliam a sintonizar com propósitos maiores
e nos preparam para o serviço planetário.
w Reconheço que há uma meta interna designada para o grupo?
w De que modo minhas ações favorecem a caminhada de todo o grupo em direção a essa meta?
w Sei o que significa a existência de uma ordem grupal? Estou consciente de que minhas ações podem
fortalecê-la ou enfraquecê-la?
w Estou disposto a abrir mão de interesses pessoais para não retardar a realização da meta grupal?
w Tenho sempre em vista a integridade do grupo para que ele atue na harmonização da vida planetária?
w Busco superar as formas de ilusão do meu ser como contribuição ao avanço do grupo?

2 de Figueira
Perguntas a T rigueirinho
Que se entende por formação de curadores?
Normalmente, a medicina tenta reprimir a
doença, afastar sintomas. Assim, acaba por man-
ter vivo o foco da enfermidade. Não raro, ao tra-
tar de uma, piora ou provoca o surgimento de
outra. O verdadeiro processo de cura conduz o
paciente a fazer coligação com níveis
superiores de consciência. À medida que nele
vai deixando de haver conflitos com as leis
internas espirituais, suas doenças terminam
ou passam a ter outro significado.
Para contribuir nesse processo, é necessário con-
hecimento interno e direto do verdadeiro
estado do paciente. Na formação de curadores
proporciona-se um ambiente em que esse
conhecimento intuitivo possa emergir.

Pode-se hospedar no Núcleo Sohin?


Qual é o trabalho a ser feito no Núcleo Sohin* Sim. Os hóspedes e freqüentadores deverão
em Figueira? colaborar em todos os setores das atividades que
Um dos trabalhos básicos ali é o de ali se realizam, como parte do seu processo de
coligar as mais diversas terapêuticas com cura. Seus ritmos de vida serão estabelecidos
o relacionamento interno com a Hierarquia conforme suas necessidades, e a única exigência
espiritual. Outro trabalho é o de estimular é que queiram integrar-se na vida grupal e
a formação de curadores. Além disso, pode-se tenham a intenção de desenvolver o sentido
fortalecer a confiança, a fé e o pensamento de fraternidade.
positivo como base para a cura. Pode-se
Como se pode contribuir para a expressão desse tra-
desenvolver também o sentido do belo
balho a ser especialmente desenvolvido no Núcleo
por meio dos tratamentos pelas cores,
Sohin?
pelo som e pelo contato com a natureza. O
Núcleo Sohin nos dá condições de aprofundar Procurando, onde quer que estejamos, fortalecer
a percepção e a manifestação da harmonia. a confiança e a fé em nós e em todos os seres.
Os seres humanos devem aprender a confiar nas
Que significa Sohin? energias superiores, e os animais a confiar nos
Trata-se do nome de uma elevada Hierarquia seres humanos. Essa é uma atitude de vida, e
espiritual, que atua em âmbito intergaláctico e substitui muitos medicamentos. Sabe-se, por
comanda o que chamamos de Nave Alfa, base exemplo, que a falta de fé nos leva a recorrer
móvel de operações. Essa nave trabalha na a vitaminas processadas em laboratórios.
transformação dos níveis de consciência da Seríamos grandes geradores de vitaminas
Terra e tem capacidade de usar processos de em nosso corpo se fôssemos verdadeiramente
cura existentes não só neste universo. O confiantes.
trabalho da Nave Alfa não se restringe,
tampouco, à cura dos seres humanos. Ela
estende sua energia harmonizadora aos vários
reinos da natureza.

*O Núcleo Sohin é uma nova área de Figueira onde um magnetismo especial de cura está sendo desenvolvido.

de Figueira 3
respiração correta nos pode auxiliar
em momentos de prova: “O princi-
RESPIRAÇÃO CORRETA pal prejuízo para os fogos está na
irritação. A qualquer sintoma de irri-
tação, aconselha-se inspirar, inalar o
& ar profundamente dez vezes. A ina-
lação do prana, ou seja, desse éter,

PENSAMENTO INSPIRADO dessa força vital, não apenas tem


significado psíquico, mas também
químico, pois o prana é benéfico aos
fogos e dissolve a irritação”.

É importante que o ser humano


desenvolva a capacidade de ob-
servar e de aperfeiçoar as fun-
tos de modo muito positivo. Além
disso, a respiração correta alimenta
o magnetismo superior.
Que nos mostra isso?
O sistema neuroendócrino é
uma exteriorização do corpo etérico,
ções vitais do seu corpo no dia-a-dia. O ato de respirar não se resu- sutil, que permeia o corpo físico.
À medida que percebe essas funções me, portanto, em inalar oxigênio e Nervos e glândulas são mensageiros
e lhes dá atenção — ao sono, à ali- exalar gás carbônico. Devemos va- do jogo de energias desse corpo eté-
mentação, ao despertar, ao adorme- lorizá-lo, atentos às energias univer- rico, e o movimento respiratório é
cer, ao ato de respirar, entre outras sais que nos circundam e que se en- sincronizado com a expansão e a
—, cria menos atritos e ganha ener- contram em nosso interior: aos contração dele.
gia. Adquire mais equilíbrio e har- poucos, então, teremos mais cons- Se respiramos corretamente, in-
monia. Suas funções vitais se desdo- ciência do seu real significado. jetamos energia em todas as funções
bram, tornam-se mais sutis: deixam Se inalamos e exalamos pro- do organismo, adquirimos maior do-
de obedecer apenas aos instintos de fundamente, os tecidos ganham vi- mínio sobre o seu funcionamento
sobrevivência e começam a apresen- talidade. Adquirimos também flexi- global, com incalculáveis benefícios
tar novos aspectos, subjetivos. bilidade, pois a respiração está para o sistema neuroendócrino.
Vejamos a respiração. relacionada com a prontidão em re- À medida que participamos de
O movimento respiratório tem co-nhecer o que é correto e necessá- nosso processo de cura, vamos
duas fases: a da inalação e a da exa- rio a cada momento. Pelo aprimora- exercendo maior influência sobre o
lação. Entre elas há sempre uma pau- mento da respiração, preparamo-nos que nos rodeia. Nosso campo de
sa, por menor que seja. Entre a ina- para seguir com agilidade os impul- ação se expande. O refinamento
lação e a exalação, a mente fica sos que vêm do mundo interior. A vem então naturalmente e nos aguça
disponível para receber os impulsos respiração correta ajuda-nos a pen- a percepção das coisas da vida. Pas-
da alma. Já entre a exalação e a ina- sar ordenadamente, a nos valer do samos a contribuir para que certas
lação, transfere esses impulsos rece- lado mais sutil e subjetivo da mente. energias sutis se aproximem de nós.
bidos ao cérebro, e eles se exteriori- Há várias modalidades de exer- Tornamo-nos campo mais fértil ao
zam como pensamento. A cícios para se chegar a uma boa res- trabalho delas.
respiração está, portanto, direta- piração, mas cada um de nós precisa A diminuição da freqüência
mente ligada ao ato de pensar. encontrar a sua própria maneira de respiratória significa que o mundo
Influi na qualidade, na intensidade e aperfeiçoá-la. Podemos, por exem- interior está permeando mais o
na abran-gência do pensamento e, plo, dispor-nos a estar atentos à res- mundo mental e o cérebro físico. Na
ao mesmo tempo, dela emanam os piração no dia-a-dia. Podemos, além respiração mais pausada, o intervalo
elementos que o nutrem. disso, reservar alguns minutos do entre inalação e exalação se alonga,
A vida torácica — o sistema dia para observá-la. e esse é o momento da descida da
respiratório e o circulatório — é res- Os efeitos da boa respiração re- energia da alma para a mente. De-
ponsável pela formação de um flui- percutem nas demais funções vitais corre disso, portanto, que a realidade
do nêurico, etérico. Gerado pelo do organismo. E, sobretudo, ajudam- subjetiva possa permear o cérebro
movimento da inalação e da exala- -nos a corrigir nossa atitude diante com maior intensidade. Começamos
ção, esse fluido impulsiona a vida de da vida em geral. a ter pensamentos condizentes com
pensamentos. A estrutura cerebral é Lembremo-nos de um ensina- o que de verdade somos. A mente
nutrida por ele, ou seja, pelo ritmo mento do Agni Yoga, em que o ins- focaliza com mais facilidade o nú-
respiratório. trutor se refere aos fogos sutis des- cleo subjetivo que a anima.
O aprimoramento do ato de res- pertados em nosso ser quando
pirar influencia a vida de pensamen- elevamos a consciência e como a Figueira – Setor Saúde e Cura

4 de Figueira
NOVOS TEMPOS, NOVA RAÇA HUMANA
C onsta do testamento do Dalai
Lama falecido em 1924 a pre-
visão de que a religião e a ad-
ministração secular do Tibete
seriam atacadas por forças políti-
cas por volta de 1950 e de que o
Dalai Lama em exercício seria ven-
cido pelos invasores. Os chamados
“nobres” e as altas personalidades
do Estado teriam suas terras e bens
confiscados e seriam obrigados a
servir às forças invasoras. De fato,
essa previsão realizou-se. Com a in-
vasão chinesa, as propriedades e as
lamaserias foram distribuídas e to-
das as ordens dissolvidas.
O mesmo testamento previa
também: “A grande luz espiritual
que há séculos brilha sobre o Tibete
não se apagará. Ela aumentará, di-
fundir-se-á e resplandecerá na Amé-
rica do Sul, sobretudo nas Terras de adultos com um novo código gené- quando prevalecem os costumes da
O Fu Sang, onde será iniciado um tico”, afirma, “implantado nesta en- vida comum. É preciso renúncia a
novo ciclo de progresso, com a carnação. Percebem as mudanças muitos dos padrões de conduta que
nova raça dourada”. realizadas em si próprios, mas man- a sociedade instituiu como bons,
Tal previsão diz respeito a es- têm-se em absoluto silêncio. Seu belos e verdadeiros, padrões que na
tes tempos, igualmente anunciados grupo familiar pode não se dar con- realidade anuviam o propósito últi-
nos livros de Trigueirinho e outros ta do ocorrido, mas eles já conhe- mo da vida humana sobre a Terra.
escritores e cronistas que se dedi- cem essa transformação porque a A raça nascente está recebendo
cam à difusão do ensinamento evo- experimentaram.” um código genético que facilita a
lutivo espiritual. Esse código, suprafísico, está sua elevação; como tal, deverá aban-
No seu livro A Quinta Raça*, sendo implantado hoje em dez por donar antigos lastros. O estado em
Trigueirinho diz: “O que está para cento da humanidade. Livre de he- que ela está entrando é totalmente
acontecer ultrapassa toda imagina- reditariedade, possibilita crescente diferente. O homem já não terá ódio
ção. Grandes coisas estão sendo pre- harmonia e ausência de agressivi- nem fará guerras; trabalhará e vive-
paradas e excedem quaisquer outras dade. Espera-se poder implantá-lo rá em harmonia com o cosmos,
que tenham ocorrido no mundo, em maior número de pessoas, mas compreendendo que este é o domi-
desde a sua criação”. tudo dependerá da transformação cílio da sua verdadeira família.
Segundo Trigueirinho, a quinta que queiram fazer e da sua entrega Readquirirá os conhecimentos que
raça já teve início. É formada da- total ao que nelas deve ser comple- perdeu por ter permitido a preva-
queles que despertaram para um tado. É difícil que o novo código lência do ego e saberá interagir com
novo modo de viver sobre a Terra, genético floresça quando são man- as leis que então regerão o univer-
dos que mudaram seus conceitos e tidos vícios tais como o tabagismo so-Terra. Ampliará a comunicação
condutas, dos que se integraram nas e o alcoolismo, quando se usam com mundos distantes e ingressará
tarefas inspiradas pelas Hierar- carnes de animais na alimentação, em uma ordem vasta, irmanado
quias. quando o trabalho é pautado pela com civilizações avançadas que
“Já há na Terra seres humanos ambição e pela competitividade e hoje ainda desconhece.
*Editora Pensamento, São Paulo, em português; Editorial Kier, Buenos Aires, em espanhol.

de Figueira 5
FIGUEIRA — PROGRAMAÇÃO DE 2004
Estudos com Trigueirinho
Tratam de temas fundamentais do caminho espiritual como é trilhado hoje. Sintetizam a sabedoria do passado
e abrem amplas perspectivas para os tempos vindouros.
w nas quartas-feiras (dias de estudo), às 17 horas; na última quarta-feira do mês ( Vigília Mensal), às 17 horas; nos
sábados, às 17 horas; nos domingos, às 11h30; nos domingos de reunião do Monastério, às 6 horas e às 13h30.

Estudos com o Dr. José Maria Campos (Clemente), com Samuel e convidados
Tratam de temas ligados à cura profunda, ao amor à natureza, à harmonia da vida grupal, ao serviço ao mundo
e às tarefas de Figueira, entre muitos outros.
w nas quartas-feiras (dias de estudo), às 9 horas.

Encontros com Artur


São abordados assuntos diversos tendo em vista o cumprimento do serviço grupal, a elevação dos nossos
objetivos, a percepção do valor da nossa presença na Terra nesta época.
w nas sextas-feiras indicadas neste calendário, às 6 horas; nas Vigílias Mensais, às 9 horas.

Calendário das atividades


Janeiro Fevereiro
Março
1º Prática de mantras de Figueira
2 Encontro com Artur 4 Dia de estudo 3Dia de estudo
4 Prática de mantras de Figueira 6 Encontro com Artur 5Encontro com Artur
7 Dia de estudo 6a8 Reunião do Monastério 7Prática de mantras de Figueira
9 a 11 Reunião do Monastério 11 Dia de estudo 10Dia de estudo
14 Dia de estudo 12 a 14 Preparo de alimentos 17Dia de estudo
16 Encontro com Artur — reflexões e práticas 18 a 2133º Encontro Geral de
16 a 18 Encontro dos corais 18 Dia de estudo colaboradores que assumem
21 Dia de estudo 20 Encontro com Artur tarefas específicas
28 Vigília mensal 20 a 22 Encontro do Setor Saúde 24 Dia de estudo
e Cura em São Carlos 31 Vigília mensal
25 Vigília mensal

Julho Agosto
Setembro
2 Encontro com Artur
1ºPráticas de mantras de Figueira
4 Prática de mantras de Figueira
4 Dia de estudo 1ºDia de estudo
7 Dia de estudo
6 Encontro com Artur 3 Encontro com Artur
14 Dia de estudo
6a8 Reunião do Monastério 5 Prática de mantras de Figueira
9 a 11 Reunião do Monastério
8 Reunião do Conselho, a convite 8 Dia de estudo
16 Encontro com Artur
11 Dia de estudo 15 Dia de estudo
21 Dia de estudo
18 Dia de estudo
22 a 24 Prática de desidratação 16 a 19 34º Encontro Geral de
19 a 21 Preparo de alimentos
de alimentos colaboradores que assumem
— reflexões e práticas
24 a 25 Encontro das equipes de tarefas específicas
20 Encontro com Artur
Plantios e de Apoio a Figueira 22 Dia de estudo
25 Vigília mensal
28 Vigília mensal 29 Vigília mensal
27 a 29 Encontro da Rede de Serviço
29 a 1º/8 Encontro do Setor Saúde
no Céu Azul
e Cura em Figueira

FIGUEIRA: Caixa postal 29 Carmo da Cachoeira / MG CEP 37225-000 Brasil

6 de Figueira
FIGUEIRA — PROGRAMAÇÃO DE 2004
Reunião do Monastério. O Monastério em Figueira não é formalizado, mas sim um estado de consciência em
que se busca a união com o mundo interior. Realizam-se reuniões com todos os que se sentem afinados com
essa busca, e nelas são estudados e praticados os atributos do Monastério.
Vigília Mensal. Um dia inteiro é dedicado ao silêncio interior e a temas evolutivos. Neste ano estão sendo
revistos vários livros de Trigueirinho, com reflexões conduzidas por ele próprio e por Artur. As reuniões têm
também a participação ao vivo do Coral de Figueira.
Prática de mantras. Mantras em idioma irdin, captados em Figueira, são entoados em grupo em uma cerimônia
informal uma vez ao mês ao nascer do dia. Aspira-se à especial sintonia com realidades superiores e à oferta de
cada um de nós à Vida Universal. Todos os presentes em Figueira são convidados.
Outras atividades em Figueira, entre muitas: Tarefas diárias grupais em inúmeros setores; retiros individuais
e em grupo, em datas a serem combinadas em qualquer época do ano; vivência do Caminho Breve, de domin-
go a terça-feira (veja artigo da pág. 11); audições semanais de gravações feitas ao vivo em
estudos com Trigueirinho.

Calendário das atividades


Junho
Abril Maio 2 Dia de estudo
4 Encontro com Artur
2 Encontro com Artur 6 Prática de mantras de Figueira
4 Prática de mantras de Figueira 2Prática de mantras de Figueira 9 Dia de estudo
4 Reunião do Conselho, a convite 5Dia de estudo 11 a 13 Reunião Geral do Monastério
7 Dia de estudo 7Encontro com Artur 16 Dia de estudo
9 a 11 Reunião do Monastério 7a9 Reunião do Monastério 18 Encontro com Artur
14 Dia de estudo 12Dia de estudo 18 a 20 Encontro da Rede de Serviço
16 Encontro com Artur em São Carlos
14 a 16Encontro da Rede de Serviço
16 a 18 Encontro da Rede de Serviço 23 Dia de estudo
na Granja Vianna em Figueira
25 a 27 Encontro da Equipe de Ação
21 Dia de estudo 19 Dia de estudo Imediata (EAI)
22 a 24 Prática de desidratação 21 Encontro com Artur 26 e 27 Encontro das equipes da Irdin
de alimentos 26 Vigília mensal Editora, dos Sinais de Figueira e
23 a 25 Encontro de Equipes Integradas da Difusão de Livros e Gravações
28 Vigília mensal 30 Vigília mensal

Outubro Dezembro
Novembro 1º Dia de estudo
1ºEncontro com Artur 3 Encontro com Artur
3 Prática de mantras de Figueira 3 a 5 Encontro do Setor Saúde
3 Dia de estudo
6 Dia de estudo e Cura na Granja Vianna
5 Encontro com Artur
8 a 10 Reunião do Monastério 5 Prática de mantras de Figueira
13 7 Prática de mantras de Figueira 8 Dia de estudo
Dia de estudo
15 Encontro com Artur 10 Dia de estudo 10 a 12 Reunião Geral do Monastério
20 Dia de estudo 12 a 14 Reunião do Monastério 12 Reunião do Conselho, a convite
21 a 23 Prática de desidratação 17 Dia de estudo 15 Dia de estudo
de alimentos 19 Encontro com Artur 17 Encontro com Artur
27 Vigília mensal 24 Vigília mensal 22 Dia de estudo
29 a 31 Encontro do Setor Saúde 26 a 28 Encontro de Entrevistadores 29 Vigília mensal
e Cura no Céu Azul 30 a 2/1 Encontro da Equipe de Ação
Imediata (EAI)

Tel.(35) 3225-1293 Fax (35) 3225-1428

de Figueira 7
V ínhamos refletindo a res-
-peito do cuidado que de-
vemos ter com os objetos e
Ao consultar seus instruto-
res internos, Dorothy foi infor-
mada de que havia certos seres
equipamentos disponíveis para a nas máquinas, uma espécie de
realização das tarefas que nos ca- cruzamento entre humanos e
bem em Figueira. Percebíamos devas, seres que tinham simpa-
que o contato com os objetos po- tias e antipatias. Aquela máqui-
dia transmitir-lhes certa luz, des- na desenvolvera uma rabugice
de que feito com a consciência humana, devido ao abandono a
elevada. Muitos de nós já tinha- que fora relegada, e estava muito
mos vivido a experiência de re- sensível. Dorothy foi então ins-
conhecer em um computador, em truída a não se dirigir a ela com
uma geladeira ou em um carro a ares de superioridade. Cons-
viva resposta aos tratos que rece- cientizou-se de que, embora em
biam do grupo. Essas máquinas nível material as máquinas pos-
pareciam absorver nossas ener- sam parecer um monte de roscas,
gias e, mesmo, pareciam colabo- parafusos e outras peças de me-
rar com a realização dos traba- tal sem vida, em níveis superio-

NÓS E AS
lhos conforme os projetos do Alto. res estão unidas ao reino dévico e
Assim, às vezes paravam de funcio- são serviçais. Restava-lhe polari-
nar quando algo não ia no rumo zar-se no nível adequado ao lidar
certo e, tão logo nos corrigíamos, com elas.
voltavam à atividade. Inúmeras ve-
zes nos demos conta disso, com
muita gratidão.
MÁQUINAS Se elevamos a consciência ao
tratar com as máquinas e utensílios
em geral, atendemos com mais soli-
Mas em um período de espe- to de máquinas de todos os tipos e citude às suas necessidades mate-
cial conscientização sobre a nossa que na época era o nosso perito em riais e assim nos dirigimos com
correta atitude para com as máqui- manutenção. Mas, com o mau esta- mais verdade à Vida Única. Essa é
nas, veio-nos à memória um trecho do da impressora e nossa inexpe- uma prática a ser aplicada a tudo.
de Dorothy Mac Lean, autora do li- riência, tudo o que aprendíamos era Devemos estar atentos a isso, pois é
vro A comunicação com anjos e por tentativa e erro, e toda tentativa comum que mesmo com os nossos
devas*. Ela revela, ali, os contatos parecia acarretar novo erro enquan- semelhantes deixemos de lado o
que chegou a estabelecer com habi- to buscávamos imprimir nossa pri- principal. Costumamos ver a mani-
tantes dos mundos sutis, alguns de- meira edição”. festação externa de alguém, limita-
les atuantes em máquinas, em geral Aos poucos, Dorothy e Pete se da, e acreditar que seu ser se resu-
consideradas objetos sem vida. deram conta de que aquela máquina ma a isso. Esquecemo-nos com
Dorothy vivia em grupo na tinha o seu próprio modo de ser e freqüência da centelha divina que
Escócia, próximo a Elgin. Descreve que era suscetível à forma como era nos anima a todos...
o seguinte: “Tínhamos adquirido tratada. Quando entramos em correta
nossa primeira máquina impresso- “Certo dia, percebemos que a sintonia com o que nos cerca, quan-
ra, uma litográfica de segunda mão máquina não tinha relacionamento do nos sentimos livres para perce-
para impressão off-set que passara só conosco, mas também com ou- ber a vida dos seres humanos e a
muito tempo desprezada em um de- tras pessoas que entravam na sala. das espécies da natureza, a vida dos
partamento do governo local. Não Reagia violentamente a um indiví- ambientes e a das máquinas, fica-
sabíamos operá-la, e freqüentei um duo em particular, expelindo tinta mos mais aptos à cooperação com
breve curso em Edimburgo para ou papel em todas as direções sem- cada um desses elementos. E, se o
aprender. Quando voltei, tentei pôr pre que ele se aproximava. Pete e fizermos para a glória de Deus, en-
em prática meus novos conheci- eu pensamos, então, sobre a possi- traremos em um fluxo de energia
mentos com a ajuda de Pete, um bilidade de haver devas encarrega- infinita, e tudo dará certo.
membro do grupo que gostava mui- dos de máquinas.”
*Publicado em português pela Editora Pensamento, São Paulo.

8 de Figueira
Amar o Laborioso
Síntese de uma partilha de Trigueirinho
w Para a purificação da memória e
da imaginação:
Saber em que momentos é ne-
cessário cuidar das coisas da vida
externa bem pontualmente e em
que momentos se deve esquecer de-
las.
Discernir que conhecimento
deve ser absorvido pelo próprio ser,
tendo em conta que assuntos alheios
ocupam o lugar de coisas mais pro-
fundas.
w Para a purificação da vontade:
Perder o interesse por tudo o
que leva à desunião.
Dirigir a vontade para o mundo

E m nosso caminho ascendente w Para a purificação dos sentidos espiritual. Se for dirigida erronea-
é preciso aprender a amar o la- materiais: mente só para coisas externas, a
borioso, amar o que exige Não se inclinar ao mais fácil pessoa pode tornar-se presunçosa e
adaptações e transformações. Não nem fugir do trabalhoso. Não bus- soberba, vulnerável a elogios e adu-
se trata apenas de aceitar e admitir o car o saboroso, mas reconhecer no lações — o que é um descaminho.
que o destino traz, mas de verda- insípido um campo de treinamento Não se distrair com a mente
-deiramente amar a prova. Quando da adaptabilidade. nem permitir que criaturas a po-
se chega a amar a dificuldade, rece- Não alimentar a inércia. Bus- voem, pois isso tira a atenção do
be-se um toque do espírito. E isso é car o equilíbrio entre dar o necessá- essencial.
o que dá, para sempre, segurança rio repouso aos corpos e não estar O espírito nos envia continua-
para viver a vida tal qual é, sem ja- procurando descanso. mente ajuda para essa purificação.
mais retroceder. O elevado toque do Não almejar consolo nem com- Leva a nossa personalidade à incer-
espírito cancela toda possibilidade pensações, pois ajudas vêm por si, teza pelo resultado dos trabalhos
de fuga e liberta a alma que decide no momento certo, enviadas pelo que realiza. Isso é saudável, pois a
não abandonar o labor. espírito. torna humilde e pronta a invocar a
O gozo de coisas materiais Nada acumular em quantidade, ajuda do mundo interno.
obscurece o entendimento das coi- mas observar em tudo a qualidade Todo verdadeiro instrutor espi-
sas do espírito. Para que a persona- — e nisso incluem-se as compa- ritual indica a necessidade de não
lidade possa colaborar com a alma, nhias. abandonarmos as provas, de amá-
deve assumir um trabalho ativo de Essa purificação leva ao gosto -las e de trabalharmos com empe-
purificação dos sentidos materiais, pelo que é elevado e dá forças para nho para permanecer neutros diante
da memória, da imaginação e da colaborar com a alma no cumpri- delas. Assim, essas ajudas chegam
vontade. mento do Plano Evolutivo. e transformam a nossa vida.

Livros de Trigueirinho em braille. Por meio da dedicação de um grupo voluntário, nasceu o trabalho
de transcrição em braille de livros de Trigueirinho. Para maior difusão, diversos foram impressos em
português, espanhol e italiano. Os interessados podem contatar Wilma Constantino Franco,
R. Heliotropos, 156, 04049-000, São Paulo, SP, tel. (55) (11) 275-8006.

de Figueira 9
NO MUNDO
DO EU REAL
Paul Brunton
A natureza divina revela-se de
novo em cada vida humana, mas se
um homem passa por ela com indi-
ferença, a revelação é como semen-
te em solo pedregoso. Nin-guém é
excluído dessa consciência divina:
é o homem que se exclui a si mes-
mo. Os homens fazem investiga-
ções formais e pretensiosas sobre o
mistério e sobre o sentido da vida,
enquanto cada pássaro pousado em
um ramo verde e cada criança que
segura a terna mão de sua mãe têm
IMPASSIBILIDADE o enigma resolvido e trazem na face
a solução. Essa Vida que o fez nas-
NO CAMINHO ESPIRITUAL cer, ó Homem! é mais nobre e maior
que seu pensamento mais distante.

P ara de fato conhecermos a


realidade interior temos de
nada pretender, nem mesmo
do correto ouvir.
Podemos criar todas as con-
dições externas favoráveis ao
Acredite na intenção beneficente
dela para com você e obedeça aos
mandamentos sutis que ela sussurra
essa realidade. A entrega do ser contato com a realidade interior, ao seu coração em intuições não de
precisa ter sido verdadeiramente podemos dispor-nos a ele, cum- todo percebidas.
feita por nós e, mais do que isso, prir as determinações necessárias w
aceita pelas Hierarquias espiri- e, ainda assim, nada acontecer. No Um homem se sentirá a salvo,
tuais que nos conduzem. Nesse entanto, ele poderá emergir em si- protegido, seguro, apenas quando
caminho não podemos saltar eta- tuações inusitadas e aparentemen- descobrir que as asas radiantes da
pas, pois cada uma tem sua nota te à nossa revelia. sublimidade o envolvem. Enquanto
característica e prova básica. O contato surge do nada e no persistir em permanecer não ilumi-
Temos de atravessá-las uma a nada se esvai. Bálsamo supremo, nado, suas melhores invenções se
uma e ir adiante, com inabalável eleva-nos às alturas. Cura nossas tornarão seus piores impedimentos,
fé e perseverança. dores humanas, traz-nos a certeza e tudo o que o atrair para a estrutura
É fundamental abrir mão de da impermanência; mostra-nos o material das coisas se tornará outro
todas as expectativas e, sobretu- verdadeiro valor de cada situação nó que terá de desatar mais tarde.
do, da camuflada tendência a con- e, encontro após encontro, faz-nos Isso é assim porque ele está insepa-
duzir nosso próprio desenvolvi- descobrir a essência secreta de to- ravelmente ligado ao seu antigo
mento. Nessa tendência se das as coisas. Não podemos con- passado, está sempre na presença de
encontra presente a viscosa ação trolá-lo, tampouco prolongá-lo. sua divindade interna e não pode
do ego que, antes de tudo, resiste Obedece às sublimes leis do cos- desvencilhar-se disso. Que ele, en-
à transformação. mos e, como humilde servo, traz- tão, não fique inconsciente desse
O caminho requer total des- -nos as mensagens do Grande fato, mas entregue a si mesmo, suas
pojamento interior. Devemos Vazio. preocupações mundanas e cargas
aprender a conviver unicamente secretas aos belos cuidados do seu
com a Lei, a segui-la em todos os Adaptado de As Chaves de Ouro, de eu melhor — que não falhará. Que
passos. O valor da solidão será as- Trigueirinho, Editora Pensamento, faça isso, se quer viver em miseri-
sim reconhecido, e o uso correto São Paulo e Editorial Kier, Buenos cordiosa paz e morrer com destemi-
do tempo advirá do correto falar e Aires. da dignidade.

10 de Figueira
Nova atividade
CAMINHO BREVE
CASA DO em Figueira e na Granja Vianna
SERVIÇO
E m busca da Realidade pode-
-se percorrer um caminho
correção; o segundo dá força a
esses pensamentos.

P ara estar mais perto das cres-


centes necessidades da popu-
lação, instalou-se na cidade de
longo e árduo, em que o es-
forço para o auto-aperfeiçoamen-
to é a nota-chave. Contudo, ain-
O Caminho Breve é, em es-
sência, a lembrança incessante
dessa quietude interior, do que na
São Paulo, na Vila Mariana, a Casa da que válido, esse caminho realidade somos no mais íntimo.
do Serviço. A casa é sustentada por longo não é suficiente. A certa Essa lembrança do eu mais eleva-
colaboradores voluntários, movidos altura somos levados a encontrar do torna-se para nós, com o tem-
pela pura aspiração de servir. o que podemos chamar de po, uma espécie de comunhão sa-
Aceitam-se ali doações de man- Caminho Breve, do completo es- grada. A partir do Caminho Breve
timentos, roupas, agasalhos e uten- quecimento de si e da condução emergimos em uma atmosfera di-
sílios em bom estado. Aceita-se da mente para a Meta. Esse cami- ferente. É como ver o Sol rom-
também ajuda para atendimentos de nho se faz pela recordação cons- pendo nuvens.
tante da Vida Una e pela comple- Em Figueira e em sua exten-
saúde, para orientação sobre cuida-
ta identificação com ela. Nele são na Granja Vianna, criaram-se
dos com a higiene, para educação
temos o auxílio da Graça. espaços onde o Caminho Breve é
ambiental, para alfabetização de
A contínua lembrança da enfocado de modo especial. Em
adultos, para aulas de música, de
quietude interior — em todos os meio a ritmos de trabalho exter-
costura, de tear e outros trabalhos
momentos e em qualquer circuns- no, a prática de mantras três vezes
manuais, para o ensino básico de tância — leva-nos a penetrá-la ao dia e a momentos de silêncio
uso de computadores, entre outras. com a consciência. A mente entra externo, vários grupos têm usu-
A Casa do Serviço amplia os em um estado livre de idéias e de fruído essa oportunidade. A expe-
atendimentos que vinham sendo representações, para mergulhar riência está ofertada a todos os
realizados no núcleo da Granja no desconhecido. que, tendo chegado ao ponto de
Vianna, extensão de Figueira. Enquanto no caminho longo apreciá-la verdadeiramente, pos-
Nasceu da oferta de almas que, nos dedicamos a remover as obs- sam observar um período de total
diante da presente situação do mun- truções da natureza humana e a mudança de suas rotinas e costu-
do, lançam novas sementes de soli- atacar os erros do nosso caráter, mes. Por meio dela, energias são
dariedade e amor fraterno. no breve nos dedicamos a afirma- atraídas do alto e irradiadas ao
Esse novo núcleo de trabalho tivas ao poder de Deus em essên- mundo. Eis, sem dúvida, um ser-
encontra-se na Rua Loefgreen, 2106, cia e em manifestação. O primei- viço bem-vindo nesta época.
tel. (11) 5574-6578. ro nos mostra como pensar com

Gravações ao vivo de estudos realizados em Figueira


De Artur
De Samuel
w Linhagens Hierárquicas — em 8 fitas cassete são
Seres Alados apresentadas as sete Linhagens Hierárquicas: dos Espelhos, dos
Sacerdotes, dos Contemplativos, dos Guerreiros, dos Curadores,
em 2 CDs dos Instrutores e dos Governantes. R$ 32,00 a coleção

Samuel conversa conosco informalmente w Forças Criadoras — em 5 CDs:


sobre o amor aos pássaros e sobre a Contato com as Hierarquias Criadoras; A Hierarquia Kajih e o
devoção que eles nos podem inspirar. Reino Vegetal; A Linguagem dos Deuses; O Ser Humano na Criação;
R$ 10,00 a coleção Os Animais, A Hierarquia Kajih e Nós. R$ 10,00 a coleção

Disponíveis em Figueira e suas extensões, ou pelo telefone (35) 3225-2112, com Bernadete

de Figueira 11
Pensamentos diários
Encarte do Sinais de Figueira nº 4

15 Encontrarás perfeição tanto nas coisinhas de cada dia


como nas experiências mais profundas — se procurares
o Pai em espírito e como espírito. (Joel Goldsmith)

16 Se me elevo, ergo comigo os demais. (Grupo X-7)

Janeiro 17 Não apenas em tua concentração, mas em teus atos e mo-


vimentos exteriores deves tomar a atitude certa.
(Sri Aurobindo)

18 Devemos ser governados pelo guia que há dentro


1 O espelho da mente não pode refletir a luz divina se de nós, não pela opinião dos homens.
estiver embaçado por temores, inquietudes e quereres. (Sri Aurobindo)
(Jorge Waxemberg)
19 É necessário aprender a ler com o coração e mente,
não apenas com os olhos, para obter o verdadeiro
2 Aprende a olhar inteligentemente o coração dos
conhecimento. As pessoas prestam atenção à letra morta,
homens de um ponto de vista absolutamente impessoal,
pois, caso contrário, tua visão estará distorcida. sem pensar no sentido do que está escrito!
(Mabel Collins) (Helena Roerich)

3 Quando estiveres verdadeiramente mudado, tudo à tua 20 Lembre-se: não culpe pessoa alguma, exceto você
volta também estará mudado. (A Mãe) mesmo, pelas suas dificuldades. (Yogananda)

4 Quem a Deus tem, nada lhe falta. Só Deus basta. 21 Pensa com simplicidade; caminha pela senda mais curta.
(Teresa de Ávila) (Morya)

5 Samana. Usai esse nome como um mantra de salvação. 22 Uma perfeita comunidade pode apenas existir pela
(Trigueirinho) perfeição de seus indivíduos. (Sri Aurobindo)

6 Enquanto para os iludidos nada é mais assustador que o 23 Deverão surgir grupos para trabalhar em colaboração
interna com núcleos superiores, imateriais, a fim de que
salto no desconhecido, para os que se acham sob a luz da
se possa implantar na órbita planetária um novo padrão
fé nada é aceito com maior alegria do que essa sublime
vibratório. (Trigueirinho)
aventura. (Trigueirinho)

7 Se a aflição chegar ao vosso caminho, sorri durante 24 O egoísmo mata a alma. Mas toma cuidado para
que teu altruísmo não mate a alma dos outros.
todo o tempo em que durar; ela então terminará em rica
(Sri Aurobindo)
recompensa e no retorno de tudo o que tenha sido
perdido. (D. K., o Tibetano) 25 Todo acontecimento tem um significado oculto,
toda provação encerra um ensinamento.
8 A solidão é o melhor modo de vida, a natureza é a melhor (Ângela Maria La Sala Batà)
companhia, Deus é a melhor presença. (Paul Brunton)

9 Deves ter presente que toda a tua busca e todos os teus es- 26 As cargas negativas que o ser humano engendra contra
a vida em geral agridem a delicada vida do seu próprio
forços devem descansar em uma completa fé em Mim, sangue. (Clemente)
teu verdadeiro ser em teu interior, sem te inquietares por
resultados. (Joseph Benner) 27 A doença aparece onde há falta de alinhamento entre estes
vários fatores: a alma e a forma, a vida e sua
10 Só o iniciante precisa pensar na busca como algo expressão, a realidade subjetiva e a objetiva.
separado da vida comum, algo especial, afastado, (Alice Bailey)
distante. (Paul Brunton)
28 A paz torna-se um estado imanente nos seres que
11 É à medida que a agressividade e a necessidade de transcendem a ilusão. (Trigueirinho)
auto-afirmação vão sendo varridas da aura do ser humano
que pássaros e flores podem ter plena expressão junto 29 A ignorância é abolida por uma consciência crescente.
dele. (Trigueirinho) O que você precisa é de consciência, e cada vez mais de
consciência — consciência pura, simples e luminosa.
12 Nenhum conhecimento tem valor se não trouxer (A Mãe)
transformações. (Trigueirinho)
30 Não sejam vítimas da limitação, mas senhores dela.
13 Não suspeites de teu irmão, que isso te fará perder (Grupo X-7)
a pureza de coração. (João da Cruz)
31 Sempre que você sentir que sofre limitações, feche os
14 O corpo não controla a tua consciência, mas a tua olhos e diga a si próprio: "Eu sou o infinito" e verá
consciência é que controla o corpo. (Joel Goldsmith) o poder que tem. (Yogananda)
Pensamentos diários

15 O Eu é justamente aquela entidade que não precisa de ór-


gãos exteriores para perceber a si mesma nem para reter o
que assimilou. (Rudolf Steiner)

16 O drama do cosmos desenvolve-se inteiramente no


espírito e em nenhuma parte mais. (Paul Brunton)
Fevereiro 17 Não creias que o espiritual é baseado no físico;
o físico é fundamentalmente modelado no espiritual.
(Annie Besant)
1 Olhemos para as nossas faltas e deixemos as alheias.
(Teresa de Ávila) 18 A atitude do asceta que diz "Nada quero" e a do homem
do mundo que diz "Quero isto" são iguais. Você deve
2 É incomensuravelmente mais importante ter desapego aceitar todas as coisas que vêm do Divino. (A Mãe)
interior que usar um manto de monge. (Paul Brunton)
19 Foge da ignorância. Vira o rosto às ilusões do mundo;
3 Há diversos caminhos, mas o coração conhece o mais cer- desconfia dos sentidos, eles são falsos. Mas dentro
to. (Agni Yoga) do corpo — o santuário de tuas sensações — busca
o Impessoal, o homem eterno. (Helena Blavatsky)
4 Onde está o amor divino, as confusões e os
mal-entendidos humanos não podem existir, não entram.
(A Mãe)
20 O êxtase nada mais é que sair a alma de si mesma e
arrebatar-se em Deus; ora, é precisamente isso que faz
aquele que obedece — sai de si mesmo e da sua vontade
5 Alma, procura-te em Mim e a Mim busca-me em ti.
própria e, assim, desembaraçado, submerge em Deus.
(Teresa de Ávila)
(João da Cruz)
6 Um instrumento de cura, qualquer que seja, só pode atuar
plenamente quando existe no ser real disponibilidade para 21 Que pode ser mais importante que obedecer aos desígnios
a transformação. (Clemente) do mais alto nível da própria consciência? (Trigueirinho)

7 Aquele que está na senda não existe para si mesmo, mas 22 É durante as fases de maior adversidade que surgem as
para os outros; esquece a si próprio para poder servi-los. grandes oportunidades de fazer o bem a si mesmo e aos
(Krishnamurti) outros. (Dalai Lama)

8 Ninguém jamais teve um defeito que não lhe fosse útil em 23 É difícil escapar do sofrimento. Para eliminá-lo temos de
alguma coisa. (Emerson) atingir-lhe o âmago. Precisamos empreender uma longa
viagem, mas para dentro de nós mesmos. (Krishnamurti)
9 Não fique irritado por não conseguir fazer com que os ou-
tros sejam como você gostaria que fossem, já que não 24 A cura não se resume simplesmente a uma restauração
consegue fazer com que você próprio seja, inteiramente, do estado físico do sofredor. Por vezes, é mais importante
como gostaria de ser. (Tomás de Kempis) despertar nele o senso espiritual do que libertá-lo de
um mal físico. (Joel Goldsmith)
10 Para aquele que busca saber a verdade com todo
o coração, com real vontade de encontrá-la, o véu do 25 A consciência de um aspirante ao serviço deve estar
mistério acabará sempre por rasgar-se. (Paul Brunton) aberta a desenvolver-se concomitantemente em dois
sentidos: o interno e o externo. (Trigueirinho)
11 Por trás da onda da tua consciência está o mar da
presença de Deus. (Yogananda) 26 A vida de cada dia e de cada momento é a melhor das
escolas. (A Mãe)
12 Ainda que permaneça com os pés no solo, o homem tem a
possibilidade de alcançar mundos longínquos com 27 A vida é apenas uma escola em que nos submetemos
a consciência. (Trigueirinho) a duras disciplinas, a provas de toda espécie, até que,
pouco a pouco, aprendemos a nos destacar do molde
13 A humanidade está tão perto de Deus e, ainda assim, tão e a reconhecer a divindade que temos latente em nós.
longe d'Ele! Cada novo dia é um novo chamado do (Ângela Maria La Sala Batà)
Eu Superior ao homem. (Paul Brunton)
28 O ser humano é uma essência anímico-espiritual que
14 Fugir dos problemas pode parecer a solução mais fácil, cumpre um ciclo evolutivo na matéria. (Clemente)
mas você só se fortalece quando luta com um adversário
forte. Quem não tem dificuldades não cresce. 29 Você não foi abandonado. Foi você quem abandonou
(Yogananda) seu verdadeiro ser. (Yogananda)
Pensamentos diários

15 As bênçãos, por si sós, não são o bastante. Devem vir de


dentro, e sem o nosso empenho é impossível recebê-las.
(Dalai Lama)

16 Mantenha a vontade firme. Trate suas partes


recalcitrantes como a uma criança desobediente. Aja

Março sobre elas constante e pacientemente. Convença-as de


seus erros. (A Mãe)

17 Dizemos que nossa meta é essa ou aquela, mas sabemos


que é apenas o começo de um alvo mais além, que por
1 A avidez e a inveja embotam e desgastam o cérebro por
sua vez leva a outro. (A Mãe)
meio do prazer e da frustração. (Krishnamurti)

2 Passamos nossos dias ocupados com a complicada arte de 18 A vida nos ensina silenciosamente, enquanto os homens
o fazem em voz alta. (Paul Brunton)
nos acomodar às opiniões alheias. Esquecemo-nos de ser.
O julgamento do mundo nos traz encantados como sob 19 Na paz, no silêncio e na tranqüilidade o mundo
ação mágica, e receamos romper as cadeias para viver foi construído; e cada vez que algo tem de ser
nossa própria vida. (Paul Brunton) verdadeiramente construído é na paz, no silêncio
e na tranqüilidade que isso deve ser feito. (A Mãe)
3 Um homem desapegado está sempre em solidão. (Ramana
Maharshi) 20 Além das trivialidades da vida diária há uma existência
mais bela e mais luminosa. (Paul Brunton)
4 O homem que tem medo da solidão não está pronto para a
filosofia. Se a solidão estiver preenchida de crescente co- 21 Nas profundezas de nosso miraculoso ser, podemos
nhecimento e de paz profunda, ele jamais se cansará dela. descobrir que somos parte de uma grande vida cuja con-
(Paul Brunton) dição é eterna paz, cujo propósito é sumamente benévolo
e cuja existência jamais perece. (Paul Brunton)
5 Tente ter prazer em tudo o que você faz, mas nunca faça
coisa alguma por prazer. (A Mãe) 22 Um avanço considerável pode dar-se quando o ser adere
ao silêncio com dedicação e fervor. (Trigueirinho)
6 É certo considerar o livre-arbítrio como dom superior,
mas esse tesouro precioso deve ser usado com muita sa- 23 Significativa é a influência dos que assumiram
bedoria. (Agni Yoga) caminhar em direção à luz, pois seus passos repercutem
profundamente em todo o cosmos. (Trigueirinho)
7 O poder é sempre uma faca de dois gumes que pode ser
usada para ferir e destruir, bem como para ajudar e salvar. 24 Os que sinceramente se dispõem a servir e a se doar
(Sri Aurobindo) devem lembrar que sua vida já não lhes pertence.
Cultivando essa atitude, deixam de ocupar-se de si
8 Misteriosos são os caminhos do Infinito; temos de ser e de seus próprios problemas, pois isso redundaria numa
humildes e mansos para trilhá-los. (Trigueirinho) interrupção do fluxo da energia superior. (Trigueirinho)

9 A sinceridade e a simplicidade são dois poderosos ímãs. 25 Nada pode deter o curso da evolução. Está escrito nos
A grande arte do relacionamento humano baseia-se nelas. céus que o planeta se consagrará, que o homem será um
(Helena Roerich) novo ser e que todos se descobrirão parte de uma só Vida.
(Trigueirinho)
10 É sobretudo por meio do exemplo que a educação é
eficaz. Dizer boas palavras e dar sábios conselhos tem 26 A verdadeira vida do homem consiste em alcançar
muito pouco efeito se a própria pessoa não dá o exemplo a identidade com o Espírito Supremo. (Helena Blavatsky)
do que ensina. (A Mãe)
27 Nada falta, nada é negado àquele que chegou
à conscientização de Deus. (Joel Goldsmith)
11 Apenas uma coisa libertará o mundo: a consciência da
graça divina dentro de você, de mim e de toda a
humanidade. (Joel Goldsmith)
28 A crítica e a dúvida geram nos planos sutis vórtices que
se opõem ao movimento evolutivo. (Trigueirinho)
12 Todos os grandes mestres afirmam que dentro deste
29 Substitua o espírito de rivalidade e de competição pela
corpo está a alma imortal, uma centelha daquilo que boa vontade de colaboração e entendimento mútuo.
tudo sustenta. (Yogananda) (A Mãe)

13 Se você quer transformar o mundo, experimente primeiro 30 Proveito da alma e aquilo a que o mundo chama honra
promover o seu aperfeiçoamento pessoal e realizar jamais se unem. (Teresa de Ávila)
inovações no seu próprio interior. (Dalai Lama)
31 O caminho não é brincadeira. É tão difícil em certos
14 Um sorriso é condutor de poder. (Morya) momentos quanto belo em outros. (Paul Brunton)
Pensamentos diários

15 De que adianta apenas conhecer? Eu te digo: age e sê,


pois foi para isso que Deus te mandou para dentro
desse corpo. (Sri Aurobindo)

16 Do valor do ideal dependerá o valor do esforço e o seu re-

Abril sultado. (A Mãe)

17 Não se deve ter medo de exigir da própria vontade


o esforço máximo. (A Mãe)
1 De nada vale falar das coisas já feitas, nem fazer críticas
às que já estão muito avançadas, nem censurar o que 18 Não é porque uma coisa é difícil que deveríamos desistir
passou. (Confúcio) dela; ao contrário, quanto mais difícil for, tanto mais
determinados deveríamos ser para ter sucesso. (A Mãe)
2 Devemos começar a auto-reforma enfrentando a nós
mesmos em nossa pequena existência humana. 19 O medo é o pior incentivo para a educação e o meio mais
(Paul Brunton) seguro de atrair o que se teme. (A Mãe)

3 O único meio de perder a batalha contra as forças hostis


20 Os homens são todos semelhantes na sua natureza
é não ter confiança verdadeira no auxílio divino. (A Mãe) profunda; diferem nos usos e costumes. (Confúcio)

4 A terra santa onde jorra leite e mel está dentro de nós,


21 Planos ambiciosos geralmente desmoronam. É melhor ir
mas a selva que temos de atravessar antes de alcançá-la
devagar e persistentemente. (A Mãe)
também está dentro de nós. (Paul Brunton)

5 Ora e serve. (Trigueirinho) 22 Que determina realmente o curso da tua vida? Já perce-
beste que suas diretrizes fundamentais nunca
6 Se tudo o que nos rodeia fosse suave e fácil, dependeram de ti? (Trigueirinho)
permaneceríamos inertes, letárgicos e indiferentes.
(Annie Besant) 23 A perfeição não é um máximo nem um extremo.
É um equilíbrio e uma harmonia. (A Mãe)
7 Uma gota de prática é melhor que um oceano de teorias,
conselhos e boas resoluções. (A Mãe) 24 Quanto mais avançamos no caminho, mais modestos
ficamos e mais percebemos que não fizemos nada em
8 Todo problema pode transformar-se em um desafio que comparação com o que nos resta fazer. (A Mãe)
provoca como resposta aquele sereno desapego que irá
solucioná-lo com mais sabedoria. (Paul Brunton) 25 Nesta etapa da Terra, a evolução humana toma cada vez
mais um aspecto grupal, reflexo da aproximação da
9 O amor de contentar a Deus e a fé tornam possível o que consciência individual à Vida Una. (Trigueirinho)
por razão não o é. (Teresa de Ávila)
26 Dizemos que Deus nos é invisível, mas na realidade Ele
10 Ensinar e amar são manifestações da graça de Deus.
é visível por meio do colossal universo manifestado. Deus
(Morya)
é tudo — não uma única coisa apenas. (Yogananda)
11 Quando estiveres pronto para a longa jornada, varrerás
27 Você precisa encontrar em si um sentido de
toda a poeira para deixar um lugar limpo atrás de ti.
universalidade, de expansão sem limites, de duração
(Agni Yoga)
sem interrupção. (A Mãe)
12 O colaborador do Plano Evolutivo é um eterno aprendiz,
e todos são seus mestres, pois a vida pode falar-lhe por 28 Eleva o pensamento, ao céu sobe. Por nada te angusties,
meio dos fatos mais simples. (Trigueirinho) nada te turbe. ( Teresa de Ávila)

13 Quem estuda continuamente até o fim da existência tem 29 Torne sua entrega verdadeira e completa, e só então todo
direito a uma bênção especial. (Trigueirinho) o resto será feito por você. (Sri Aurobindo)

14 A todo instante pode haver descobertas e ampliações de 30 Já não há como ocultar a luz que se aproxima.
consciência genuínas. (Trigueirinho) (Trigueirinho)
RECENTES LANÇAMENTOS
Irdin Editora
Novo CD do Coral de Figueira Gravações ao vivo de palestras de
Trigueirinho
Mensagem
de Cura
Cânticos inspirados
em livros de
Trigueirinho
R$ 15,00

Traduções para o inglês de livros de


Em fitas e CDs
Trigueirinho
Série: Olhos para o Infinito
w Visão Evolutiva da Morte
w Além da Imperfeição
w Reflexões sobre Sintonia Interna
R$ 30,00 a coleção em CD e R$ 24,00 em fita

Em vídeos
w Beyond Karma
w The Mystery of the Cross in the w A Luz que Permeia a Matéria
Present Planetary Transition w Outros Sinais — 1ª e 2ª partes
R$ 15,00 cada livro R$ 20,00 cada vídeo

Pedidos à Irdin Editora Ltda.


Caixa Postal 2 Carmo da Cachoeira/MG CEP 37225-000 tel.: (35) 3225-2103 email: info@irdin.com.br

Contatos para informações


Figueira, Caixa Postal 29, Carmo da Cachoeira/MG, CEP 37225-000 Brasil — Tel. (das 6h30 às 20h) (35) 3225-1293 — Fax (35) 3225-1428
Para ligações internacionais, acrescentar +55 antes do número do telefone ou fax.

Belo Horizonte (MG): (31) Elizabeth Picorelli, Montes Claros (MG): (38) Dolores Dias, 3222-6498. 3887-2609; Iany Moreira, 3865-1421;
3332-4579; Maura Julieta Batista, 3344-3960. Porto Alegre (RS): (51) Lúcia Sirangelo, 3221-2571. Leila Aravechia, 3865-4630; Lúcia Drumond,
Brasília (DF): (61) Helena Gonçalves, 568-1241; Recife (PE): (81) Lenilza Pacífico Cabral, 3241-4916. 3722-4448.
Maria Lúcia Tourino, 272-3541; Neyde Barreto, Ribeirão Preto (SP): (16) Giselda Barban, 625-5224. Vitória (ES): (27) Léa Regina Penedo, 3345-0528.
242-3639. Rio de Janeiro (RJ): (21) Vera Beatriz, telefax
Campinas (SP): (19) Adriana Aggio, 3258-8900; 2537-3001, telefax 2539-0393 (com.); Rede de Serviço na Argentina (DDI 54)
Maria de Lourdes Tavares Costa, 3243-5732; Cléia Castro, 2541-5509; Vera Elian, 2239-3670. Buenos Aires: Angelita B. de Rodríguez, (11)
Ana Teresa Morillas, 3287-7889. Salvador (BA): (71) João Dersulino Gomes, 4832-8528 de segunda a sexta-feira das 16 às 19h;
Fortaleza (CE): (85) Ângela Magalhães, 265-1823. 346-4501. Leticia Nizzero, telefax 4791-0078.
Governador Valadares (MG): (33) Clewerton Cabral, São Carlos (SP): (16), Roberto Paterlini, 271-0299. Posadas: Sara Gutiérrez, (3752) 45-8646;
3275-6949. São Paulo (SP): (11) Denise Figueiredo, 3501-1332; fax 42-7570.
Londrina (PR): (43) Lia Mertzig, telefax 3334-2165. Gizelda Ladeira, telefax 3816-6889; Hêla Grinkraut, Córdoba: Graciela Suárez, telefax (351) 471-0077.

Extensões de Figueira — Núcleo no Céu Azul: Rua As­tolfo Bueno, 20, Belo Horizonte / MG CEP 31545-350 Te­l. (31) 3496-1019
Núcleo na Granja Vianna: Rua Otelo Zeloni, 333 na Grande São Paulo CEP 06351-160 Carapicuíba / SP Telefax (11) 4169-8118
Núcleo em São Carlos: Rua Abrahão João, 1114, Jardim Bandeirantes, São Carlos / SP CEP 13562-150 Tel. (16) 270-6790

Para vir a Figueira ou a uma de suas extensões, é preciso contatar com antecedência a Secretaria e aguardar resposta.

Você também pode gostar